O guarani
O romance tem sua ação desenvolvida
na primeira metade do século XVII,
iniciando-se no ano de 1604. Na primeira
parte do l...
A casa de D. Antônio é construída
tendo-se como modelo os castelos
medievais europeus e ele passa a viver lá
com sua famíl...
A propriedade de D. Antônio Mariz é organizada
de acordo com os modelos coloniais
portugueses e segue um código cavalheire...
Esses eram liderados pelo ex-frei Ângelo di Lucca,
que agora atendia pelo nome de Loredano. Este
era um homem desalmado qu...
Em certo momento, o filho de D. Antônio mata
uma índia da tribo aimoré por acidente durante
uma caçada, o que deixa a trib...
Uma índia aimoré que viu todo o ocorrido relata
os fatos para sua tribo e isso acaba
desencadeando uma guerra entre a famí...
• A guerra com os aimoré vai ficando cada vez
mais tensa e Peri resolve entregar-se a um ato
heroico de sacrifício. Sabend...
Esta seria a única solução para a guerra, mas
Álvaro o salva. Diante o desespero de Ceci ao
saber de tudo, Peri resolve to...
O cerco dos aimoré chega a um nível muito
perigoso para a família do fidalgo e D. Antônio
pede a Peri para que ele se conv...
Após um tempo Ceci, que estava entorpecida
com um vinho dado por seu pai, acorda e Peri
relata a ela todo o ocorrido. Ela ...
Rio Paquequer
Cenas do filme
Centro de Educação Objetivo
Professora: Sandra
Alunos: João Pedro e Guilherme
Matéria: Português
Pinhalzinho - SC
O guarani
O guarani
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O guarani

921 visualizações

Publicada em

Trabalho de português sobre o livro O guarani! trabalho não foi editado por motivos desconhecidos! UHSAHUASHUS

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
921
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O guarani

  1. 1. O guarani
  2. 2. O romance tem sua ação desenvolvida na primeira metade do século XVII, iniciando-se no ano de 1604. Na primeira parte do livro, o narrador nos apresenta a D. Antônio Mariz, pai da heroína Ceci (Cecília), sendo este um fidalgo português que teria participado na fundação da cidade do Rio de Janeiro, em 1567.
  3. 3. A casa de D. Antônio é construída tendo-se como modelo os castelos medievais europeus e ele passa a viver lá com sua família, criados e outros companheiros. A propriedade fica localizada na Serra dos Órgãos, às margens do Rio Paquequer, um afluente do Rio Paraíba, e esse é o local em que se dará a ação do romance.
  4. 4. A propriedade de D. Antônio Mariz é organizada de acordo com os modelos coloniais portugueses e segue um código cavalheiresco de vassalagem medieval, sendo que os criados juram lealdade eterna a seu senhor.
  5. 5. Esses eram liderados pelo ex-frei Ângelo di Lucca, que agora atendia pelo nome de Loredano. Este era um homem desalmado que abusava da cordialidade de D. Antônio e planejava destruir a família desse e raptar sua filha Cecília. Porém, ela estava sempre muito bem guardada pelo índio Peri, o herói da história. Ele havia salvado Cecília de uma avalanche de pedras e conquistou a amizade e gratidão tanto da moça quanto de seu pai.
  6. 6. Em certo momento, o filho de D. Antônio mata uma índia da tribo aimoré por acidente durante uma caçada, o que deixa a tribo enfurecida e com sede de vingança. Então, dois índios aimorés vigiam Ceci enquanto a moça se banhava e se preparam para mata-la quando são mortos pelas flechadas certeiras de Peri.
  7. 7. Uma índia aimoré que viu todo o ocorrido relata os fatos para sua tribo e isso acaba desencadeando uma guerra entre a família de D. Antônio e os aimoré.
  8. 8. • A guerra com os aimoré vai ficando cada vez mais tensa e Peri resolve entregar-se a um ato heroico de sacrifício. Sabendo que a tribo aimoré é antropófaga, Peri toma veneno e vai lutar na própria aldeia aimoré. Assim, após Peri morrer em combate, os índios iriam devorar sua carne envenenada e acabariam morrendo.
  9. 9. Esta seria a única solução para a guerra, mas Álvaro o salva. Diante o desespero de Ceci ao saber de tudo, Peri resolve tomar um antídoto e sobrevive. Álvaro acaba falecendo em combate e Isabel se suicida. Algum tempo depois, Loredano trama a morte de D. Antônio, mas é preso e condenado a morrer na fogueira por traição.
  10. 10. O cerco dos aimoré chega a um nível muito perigoso para a família do fidalgo e D. Antônio pede a Peri para que ele se converta ao cristianismo e fuja com Ceci. Assim, os dois jovens fogem em uma canoa pelo Rio Paquequer e ouvem ao fundo o castelo de D. Antônio pegando fogo, pois quando os índios invadiram a residência do nobre ele explodiu barris de pólvora matando a todos.
  11. 11. Após um tempo Ceci, que estava entorpecida com um vinho dado por seu pai, acorda e Peri relata a ela todo o ocorrido. Ela fica atormentada e resolve viver com Peri no meio da mata. A forte tempestade que estava caindo faz a água dos rios subirem perigosamente. Então, Peri arranca uma palmeira do chão e improvisa uma canoa. O romance termina com a imagem dos dois sumindo no horizonte.
  12. 12. Rio Paquequer
  13. 13. Cenas do filme
  14. 14. Centro de Educação Objetivo Professora: Sandra Alunos: João Pedro e Guilherme Matéria: Português Pinhalzinho - SC

×