Guerra civil espanhola

474 visualizações

Publicada em

Trabalho de história sobre a Guerra civil espanhola! Desculpe pelo tamanho dos textos, era novo quando fiz o trabalho!

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
474
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Guerra civil espanhola

  1. 1. Guerra Civil Espanhola
  2. 2. A Espanha, no início do século XX, era uma monarquia que possuía um grande déficit em sua economia. Nesse mesmo período vários grupos políticos surgiam para fazer oposição ao regime monárquico. Socialistas, anarquistas e comunistas defendiam desde a melhoria das condições de trabalho até a extinção de qualquer forma de governo instituído.
  3. 3. Havia na Espanha o que chama-se trindade reacionária, ou seja, a união de três tradicionalistas instituições, avessas às mudanças modernizadoras a qual a Europa passava: o Exército, a Igreja e o latifúndio.
  4. 4. O Exército vivia o seu passado glorioso. A Igreja era muito conservadora, entendia a modernidade como obra do demônio. E o campo era o palco de 2 a 3 milhões de camponeses empobrecidos, submetidos a quase dominação feudal.
  5. 5. A crise econômica espanhola, que, entre 1929 e 1936, impulsiona grande número de greves, manifestações e levantes de direita e de esquerda. Em 1931 a monarquia foi derrubada e foi proclamada a República, o governo provisório procurou modernizar o estado , separou a Igreja do Estado dando liberdade de culto, procurava empreender uma reforma agrária.
  6. 6. Todos esperavam que com o republicanismo a Espanha mudaria de postura e passasse a adotar as posturas modernas dos demais Estados ocidentais. Ao longo da década de 1930, a delicada situação política ganhou novos contornos com a polarização política instituída por dois novos movimentos: a Falange Tradicionalista Espanhola, defensora de um regime totalitário no país; e a Frente Popular de Esquerda, que agrupava líderes socialistas, comunistas e anarquistas. Nas eleições de 1936, a Frente Popular ganhou uma expressiva quantidade de votos e conseguiu eleger o presidente Manuel Azaña.
  7. 7. O triunfo dos falangistas foi garantido pelo massivo apoio militar cedido pelos alemães e italianos. Do outro lado, esquerdistas e democratas tentavam conter o triunfo de Francisco Franco. Mediante esse conflito, a Internacional Comunista convocou diversos de seus membros para lutarem em favor da esquerda espanhola, formando as Brigadas Internacionais. Além disso, a União Soviética também demonstrou seu apoio à Frente com o envio de tropas.
  8. 8. Entre os anos de 1936 e 1937, vários combates arrasaram a nação espanhola. Entre as mais violentas e famosas batalhas acontecidas nesse período, destacamos o bombardeio aéreo dirigido contra a cidade de Guernica, tema de uma das mais famosas obras do pintor Pablo Picasso. No ano de 1938, os franquistas já tinham controlado as principais cidades do território espanhol. Além disso, a União Soviética assinou um armistício com a Alemanha e retirou suas tropas da Espanha.
  9. 9. Em março de 1939, os exércitos do general Franco conseguiram tomar posse da cidade de Barcelona após uma sangrenta batalha, onde 30 mil republicanos foram executados. A partir de então, Francisco Franco se tornou líder máximo da nação espanhola, deixando o cargo somente em 1975. De acordo com algumas estimativas, em seu breve período de duração, a Guerra Civil Espanhola foi responsável pela morte de mais de um milhão de pessoas.
  10. 10. Centro de Educação Objetivo Professor: André Bozzetto Jr. Aluno: João Pedro Schmitz Série: 1º ano do E.M Pinhalzinho – SC 26/09/2014

×