Responsabilidade ecológica
Este ensaio filosófico irá ser desenvolvido no âmbito do tema
“Responsabilidade Ecológica”. Ao ...
-A defesa do ambiente é a defesa do bem-estar do próprio ser humano;
-O homem é um grau de factor de danos na natureza e o...
responsabilidade ecológica, para garantirmos a sobrevivência não só da nossa
espécie mas de todas as espécies que povoam o...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Responsabilidade ecológica filosofia 11 ano, ensaio filosofico

2.136 visualizações

Publicada em

11 ano filosofia, responsabilidade ecologica

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Responsabilidade ecológica filosofia 11 ano, ensaio filosofico

  1. 1. Responsabilidade ecológica Este ensaio filosófico irá ser desenvolvido no âmbito do tema “Responsabilidade Ecológica”. Ao estudarmos este tema apercebemos que para além da questão da importância da responsabilidade ecológica para o futuro do planeta, deparamos com outra questão: Será a responsabilidade ecológica uma obrigação moral? Ou seja se é ou não o nosso dever enquanto seres humanos e racionais de proteger a natureza e garantir a sua existência para futuras gerações. Ao longo de este ensaio iremos dar razões e demonstrar porque é que a responsabilidade ecológica é de extrema importância e que possuímos uma certa responsabilidade moral para com ela. Este problema é de extrema importância pois sem a responsabilidade ecológica não há a garantia de que no futuro haja condições para que todos os seres vivos que existem actualmente possam viver cada um no seu habitat como no presente, nem a sobrevivência da natureza é garantida. Há duas teses principais sobre este problema: -“Temos que actuar para que os efeitos das nossas acções sejam compatíveis com a permanência de uma vida humana genuína”, esta tese é defendida por Hans Jonas, na sua obra “O Principio da Responsabilidade”, ou seja, de modo a garantirmos a sobrevivência da vida humana temos uma obrigação moral para com a responsabilidade ambiental. -“A natureza deve ser protegida – mais propriamente, respeitada – independentemente dos interesses humanos, porque a natureza tem direitos e valor por si”. Esta posição é defendida por alguns ambientalistas radicais, partidários da chamada “Ecologia Profunda”. A tese que nós apoiamosé a dos ambientalistas radicais pois se no passado tivéssemos feito um melhor trabalho em respeitar a natureza neste momento não seria necessário muitas das medidas aplicadas para salvaguardar o meio ambiente, pois os seres humanos ao tentar “preserva-la” fizeram estragos irrecuperáveis. Argumentos a favor: -A integridade da biosfera deve ser preservada unicamente por si mesmo, isto é, pelo seu valor intrínseco, deveríamos preserva-la independentemente do bem-estar do ser humano. - Todas as espécies vivas que existem á face da Terra têm os mesmos direitos; - O planeta Terra forma um ecossistema vivo em que a humanidade não passa de mais um elemento, tão digno como qualquer outro, por Ex: uma bactéria;
  2. 2. -A defesa do ambiente é a defesa do bem-estar do próprio ser humano; -O homem é um grau de factor de danos na natureza e o progresso tecnológico tem de ser limitado pois se não for resulta em catástrofes; -Os direitos do homem não podem sobrepor-se aos direitos dos outros seres vivos, somos todos seres vivos com iguais direitos e igual vontade de sobreviver; Objecções: -Deve-se preservar o meio natural para o ser humano desfrutar os prazeres da natureza; -O desenvolvimento deve ser feito de modo a que não haja degradação ou destruição dos equilíbrios naturais, sem danificar a natureza -O homem também faz parte de natureza, pelo que deve preservá-la para garantir a sua própria sobrevivência, para o Homem a natureza é um meio de sobrevivência; -Há que racionalizar a produção e o consumo para preservar a qualidade de vida quer no imediato, quer das próximas gerações, tem que se preservar a Natureza para que a próxima geração também disfrute das suas qualidades; Estas objecções são só focadas no ser humano e não tem em consideração a natureza como um ser independente e só. Deve-se dar valor a Natureza pelo que ela vale, sem quais queres interesses humanos e assim é que se assume uma obrigação moral de responsabilidade ecológica. O ser humano com o desenvolvimento não se preocupa com a Natureza e com os efeitos que poderá causar apenas se preocupa com a sobrevivência da sua espécie o que resulta na destruição dos equilíbrios naturais, danificando assim, o que dizem que pretende preservar, a Natureza. Conclusão: O ser humano, como ser racional e espécie dominante, tem como dever proteger tudo aquilo que garante a sua própria continuidade. A Natureza, como meio ambiente e como fonte de vida para o Homem tem de ser preservada e merece toda a nossa atenção e respeito. Somos, por isso, seres com
  3. 3. responsabilidade ecológica, para garantirmos a sobrevivência não só da nossa espécie mas de todas as espécies que povoam o nosso planeta. Porque no final o que importa não é só a sobrevivência de a nossa espécie mas sim de todos os seres vivos, mesmo que pensemos que não tem importância ou qualquer impacto na Natureza, deveremos protege-los e preservar a Natureza e com isso garantimos a responsabilidade ecológica. Bibliografia: http://naturlink.sapo.pt/Noticias/Opiniao/content/O-Principio-de-Responsabilidade-uma- perspectiva-etica-sobre-a-natureza-na-civilizacao-tecnologica?bl=1 http://lrsr1.blogspot.pt/2011/02/o-problema-da-responsabilidade.html

×