FACULDADE INTERNACIONAL
Nome doAluno
RELATÓRIODE ESTÁGIODE PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA
Cidade
2011
Nome doAluno
RELATÓRIODE ESTÁGIODE PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA
Relatóriode EstágioClínicoapresentadocomorequisitoparcial paraobtençãodotítul...
Cidade
2011
FACULDADE INTERNACIONAL
RelatórioFinal de Estágiode PsicopedagogiaClínicaapresentadoàFaculdade Internacional,
...
Nota:_____________ ( ) A = Aprovado( ) R = Reprovado
__________________________________________
ProfºOrientador
Responsáve...
2. DESENVOLVIMENTO
2.1 IDENTIFICAÇÕESDA INSTITUIÇÃO
2.2 DADOSDO AVALIANDO
2.3 REGISTROS DA QUEIXA
2.4 REGISTROS DESCRITIVO...
Situadano municípiode Aquidauana,EstadodoMato Grossodo Sul.Optei porcumprira carga
horáriade estagioexigidapelocursoque or...
Sexo:Masculino
Filiação:Pai:J.M
Mãe: R.M.P.
Serie:1º ano EnsinoFundamental.
2.2 REGISTROS DA QUEIXA
V.M. Mvemapresentandod...
30 de agostode 2011
Com intuitode termelhorconhecimentosobre ahistóriade vidade V.,foi realizadaa
Anamnese coma mãe de V. ...
Para realizaçãodaAnamnese emnenhummomentodaentrevistaelaresistiuemresponderas
perguntas,mostrandoacessível atornandoa conv...
diagnosticaformuladopeloprofessorargentinoJorge Viscaintituladode EntrevistaOperatória
Centradana Aprendizagem(EOCA).
No p...
Observador:AlunaestagiariadoCursode EspecializaçãoemPsicopedagogiaclinicae
Institucional.
ANOTAÇÕES
HIPÓTESES
Temática:res...
traços firmes,nãotemhabilidadeparatraçar linhas
retas,suspirouantesde começaratarefaindicando
uma antecipaçãoe planejament...
as figurase algumasletrasdo alfabeto,V.faloumuitoque querialutarkarate que não gostava
de estudar,nestaescolareclamouque a...
4- Um cavalodo seuavô prezano chiqueiro,porquejáeranoite,cujonome dodesenhoé meu
cavalo.
Chamou-me aatençãoo fato de que e...
6º Sessão19 de setembrode 2011
Atividade:Nívelpedagógico
Objetivo:Avaliaronível pedagógicodoalunoe seufundamentocognitivop...
28 de setembrode 2011
DEVOLUTIVA A INSTITUIÇÃO.
Com o objetivode apresentarosresultadosdaavaliaçãoPsicopedagogiarealizadas...
frente àsexigênciasasquaisé submetida.Ossintomasde ansiedadeque apresenta(sudorese,
taquicardia,agitaçãopsicomotora) atrap...
Ao integrarosresultadosobtidosdurante todooprocessode investigaçãopsicopedagógica
conclui-se que V.trazumhistóricode vidam...
e oportunizemumaaproximaçãoe criaçãode vínculosafetivoscomoselementosda
aprendizagem.Buscade superaçãodomodelode aprendiza...
pessoa,massua integralidade.A estaidéiaPiaget(1978 apudBALESTRA,2007, p. 47) atestao
fatode que a afetividadee ainteligênc...
Faculdade internacional  RELATÓRIO DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Faculdade internacional RELATÓRIO DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA

817 visualizações

Publicada em

O presente trabalho tem como objetivo formular uma analise e uma intervenção Psicopedagogica clinica de um aluno cujo pseudônimo V.m.m, de 6 anos de idade que cursa 1 ano do ensino fundamental e que vem apresentado dificuldades em seu processo de construção do conhecimento. Enquanto futura psicopedagoga vejo a importância deste trabalho se justifica pelo necessário aperfeiçoamento do conhecimento adquirido através do estudo do campo. Sabemos que a educação para a cidadania é uma tentativa de fazer com que haja maior conscientização da sociedade a fim de que ela assuma as responsabilidades sociais e políticas que ele cabe.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
817
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
141
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Faculdade internacional RELATÓRIO DE ESTÁGIO DE PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA

  1. 1. FACULDADE INTERNACIONAL Nome doAluno RELATÓRIODE ESTÁGIODE PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA Cidade 2011
  2. 2. Nome doAluno
  3. 3. RELATÓRIODE ESTÁGIODE PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA Relatóriode EstágioClínicoapresentadocomorequisitoparcial paraobtençãodotítulode especialistanocursode pós-graduaçãoemPsicopedagogiaClínicae Institucional,na modalidade àdistância,daFaculdade Internacional Prof.ªxxxxxxxxxxx
  4. 4. Cidade 2011 FACULDADE INTERNACIONAL RelatórioFinal de Estágiode PsicopedagogiaClínicaapresentadoàFaculdade Internacional, do curso de especializaçãoemPsicopedagogiaClínicae Instrucional.
  5. 5. Nota:_____________ ( ) A = Aprovado( ) R = Reprovado __________________________________________ ProfºOrientador Responsável pelaPráticaPsicopedagógica SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO
  6. 6. 2. DESENVOLVIMENTO 2.1 IDENTIFICAÇÕESDA INSTITUIÇÃO 2.2 DADOSDO AVALIANDO 2.3 REGISTROS DA QUEIXA 2.4 REGISTROS DESCRITIVOSDOSENCONTROS. 3 DEVOLUTIVA AOSPAISE AO ALUNO. 4 PARECERPSICOPEDAGÓGICO. 5 INFORMEPSICOPEDAGÓGICO. 6 PROPOSTA DE INTERVENÇAÕ. 7 CONSIDERAÇÕESFINAIS. REFERÊNCIASBIBLIOGRÁFICAS. ANEXOS. 1. INTRODUÇÃO O presente trabalhotemcomoobjetivoformularumaanalise e umaintervenção Psicopedagogicaclinicade umalunocujopseudônimoV.m.m, de 6anosde idade que cursa1 ano do ensinofundamentale que vemapresentadodificuldadesemseuprocessode construçãodo conhecimento.Enquantofuturapsicopedagogavejoaimportânciadeste trabalhose justificapelonecessárioaperfeiçoamentodoconhecimentoadquiridoatravésdo estudodocampo. Sabemosque aeducação para a cidadaniaé uma tentativade fazercomque haja maiorconscientizaçãodasociedade afimde que elaassumaas responsabilidadessociais e políticasque ele cabe. Portanto,comose preocupacom o problemade aprendizagem, deve ocupar- se inicialmente do processode aprendizagem,estudandoassimascaracterísticasde aprendizagemhumana. 2. DESENVOLVIMENTO 2.1 Identificaçõesdainstituição O estagioclinicofoi realizadonaescolaestadual CoronelAntonioTrindade que ficalocalizado na Rua Giovane toscanode briton 380
  7. 7. Situadano municípiode Aquidauana,EstadodoMato Grossodo Sul.Optei porcumprira carga horáriade estagioexigidapelocursoque oraestouterminando,tiveosprimeiroscontatosna InstituiçãoDiretoradaEscolae tambémcom a equipe de supervisores.Essainstituiçãode caráter estadual atende atualmente umamediade 309 alunos.A escolafoi fundadaemmarço de 1950 como escolasmunicipal,comapenasumasalade aula,e apósvinte e doisanos,em 30 de Agostode 1972, passoua seruma Escola Estadual,como nome de Escola Estadual Coronel AntônioTrindade,pordeterminaçãodoentãogovernadordoestadonaépocade Mato Grosso,hoje matogrossodo sul. A instituição,que funcionaemdoisturnos(diurnoe vespertino), contahoje comum total de 14 funcionáriosparaatenderademanda de 309 alunosmatriculadosnoEnsinoFundamental. No períododa manhãestãomatriculados154 alunosnasturmas de 1º a 5º ano. E no período das tarde 153 alunosdo1º ao 5º ano. A equipe é compostapor 2 merendeiras,7 funcionários que atuam na secretariadistribuídosemambososperíodos,5auxiliaresde limpeza(2de manhã e 3 a tarde),.1 diretora,2 coordenadoras( uma emcada turno).14 professores distribuídosemnúmeroiguaisnosperíodomatutinoe vespertino. A instituiçãoatendecriançasdazona rural,vilase bairrospróximosàescola.A clientelada escola,quase nasua totalidade,é compostaporalunosprovenientesde famíliasde baixa renda,muitasdelasemsituaçõesde vulnerabilidade social,sãofilhosde trabalhadoresrurais, domésticas,pedreiros,diaristas,garis,trabalhadoressemqualificaçãoprofissional,etc.Uma grande parceladas crianças tambémparticipamde programassociaisFederais,comoBolsa Escola,BolsaFamília,SegurançaAlimentar,Agente Jovem, Programade Erradicaçãodo TrabalhoInfantil,etc. A escolaatende aindaalunosPortadoresde NecessidadesEspeciaisque estãoinclusosnas diferentesturmasdoensinofundamental.Entre osalunosmatriculadosencontram-sealgumas crianças indígenasorigináriasdasaldeiasexistentes nomunicípiodeAquidauana.Épossível que seunavegadornãosuporte a exibiçãodestaimagem. Quantoà estruturafísicaa instituiçãoestáinstaladaemumprédiode construçãomuitoantiga, onde durante décadasnãopassoupor grandesreformasnemampliações.Devidoà necessidadede espaçofísico,em2011 o Estado locouuma residênciaemfrente àescolapara poderfuncionarduassalasde aula poremumasala inadequada,muitopequenaoespaço mede 18m para abrigar 23 alunos,a professoratemdificuldadeparase locomoverafaltade espaço,e evidente e v.m.msentanofundoàsvezesnãodotempode atende lo.O prédio antigopossui quatrosalasde aula, salade direção,salade coordenação,almoxarifado,salade tecnologia,dispensacozinha,seisbanheirospara atenderosalunose doisparaos professores e administradores,pátiocoberto,quadraesportivae áreaslivres,nãopossui biblioteca. 2.1 DADOSDO AVALIANDO Nome:V.M.M. Data de Nascimento:08.08.2005
  8. 8. Sexo:Masculino Filiação:Pai:J.M Mãe: R.M.P. Serie:1º ano EnsinoFundamental. 2.2 REGISTROS DA QUEIXA V.M. Mvemapresentandodificuldade emseuprocessode construçãode conhecimento.A mãe relatouque V.M.M, só começoua falarcom 5 anos de idade feztratamentocomvários medicoe chegouate ouvir,que V.M.Mseriaum deficiente auditivo,masparasua surpresa com 5 anosele começoua falarjá no ensinoaprendizagemele é muitodispersivo. A professorame disse que V.nãoconsegue acompanharosamigos.Seumaterial nuncaeste completotodososdiasesquece osmateriaisnãocuidandonemzelo,nãocopiadireitodo quadroé um meninoesperto,masnãoconsegue ficarquietoumminuto. 2.3 REGISTROS DESCRITIVOSDOSENCONTROS. 29 De agostode 2011 Visitanainstituiçãode ensinoEscolaEstadual CoronelAntonioTrindade,coma professorae tambémcoordenadoradaescola,afinsde levantamentode dadoscoma professorade V.Deu- se inicioa realizaçãodoestagiopsicopedagogicoclinico,acoordenadorame mostrouumasala vaziaque fica na extensãodaescola,visiteiasalade aulaque V.estuda,garanto que nãofoi nada agradável,poisasala de aulafica na extensãosendoumacalamidadede 18 m² para 23 alunosda primeiraserie,elesjuntamascarteiraspara trabalharem grupoe sóvendoa professoramuitocalmanãoconseguindonemandarpelasalaporque nãocabia ninguém direito. V.m.msentaao fundodasala,talvezeste possaserum dosmotivosnoqual ele não consegue acompanhar. A escolaé uma casa mantida,pelogovernodoEstadopara atenderduassalas,a outra ficana varanda semdivisóriaaonde fazmuitobarulhoatrapalhandoaconcentraçãodos alunos,o calor é insuportável.A professorafazomelhorque pode Conforme ocombinadoV.comparece a EscolaEstadual Coronel AntonioTrindade acompanhadopelasuairmã.O mesmorecebeuesclarecimentosacerca dotrabalhoa ser desenvolvido,mostrando-secontentee dispostoacolaborar.Jáagendei osencontros subseqüentes.
  9. 9. 30 de agostode 2011 Com intuitode termelhorconhecimentosobre ahistóriade vidade V.,foi realizadaa Anamnese coma mãe de V. é importante incluirestesdadossobre opaciente dentrode sua dinâmicafamiliar,contemplandotodaasua históriade vidana coletadasinformaçõesforam levadasemconsideraçãoasetapasde desenvolvimentodoaprendentedesdeagravidezaté o estagioatual. Identificaçãodosujeito V.é um meninode seisanosde idade que estudaatualmente na EscolaEstadual Coronel AntonioTrindade,situadanobairroTrindade. V.reside nomesmobairroonde estásituadas sua escola,juntamentecomsuamãe R.M. P,25 anos,e seusavosmaternos,seupai os deixoulogoaonascer,morajuntoa tuairmã I. De 9 anos,S. de 5 anos e G de 9 meses,V.ocupaa posiçãode 3 filhonestafamília. Iniciouavida escolarsemmaioresproblemasde adaptação.Jána aprendizagemestá enfrentandodificuldade,combaixorendimentoescolar,aparentementefazparte de uma famíliaque não se preocupae nemsempre estãoatentasas questõeseducacionais. RelatodescritivoAnamnese Filiação Pai:J.M Idade:54 anos Profissão:Campeiro Escolaridade:6°ano do ensinofundamental. Mãe: R.M. P Idade:25 anos Profissão:Domestica Escolaridade:Nãotemescolaridade. ANTECEDENTESNATAIS: GESTAÇÃO:
  10. 10. Para realizaçãodaAnamnese emnenhummomentodaentrevistaelaresistiuemresponderas perguntas,mostrandoacessível atornandoa conversabastante agradável. Em seusrelatos,R.M.P deixaclaro que apesarda gravideznãotersidoplanejadoV.,foi uma criança muitobemvindaportoda a família.A gestaçãoocorreusemmaioresproblemasclinico e nãosofreunenhumacidente durante operíodoemque esteve grávidade V. Durante a gestação J.M, nãoacompanhavaa esposanasconsultasmédicas.Opartode V.foi normal não demoroumuitoparanascer,demoroureagira todosos estímulosaque foi submetido.Apósseunascimentooseupai osabandonounoperíodoneonatal V.dormia muito,sonotranqüilo,nãoacordavaassustado,foi amamentadonoseiomaternoaté osoito mesesde idade tinhaboasucção,hoje se alimentabem. Em relaçãoao seudesenvolvimentomotor,V.nãoengatinhoue sentoucomoitomeses, iniciouseuspassosaosonze meses.A mãe relataque houve certademorapara V.falar necessárioacompanhamentomédico,foi avárioscomonão tinharecursosfinanceiros,nãofoi a nenhumespecialista,somenteosque arede publicaofereceu,V.foi assistidoporum profissionalnoperíodode dezmeses,chegando até mencionarque ele nãoiriafalar,parasua surpresaquandoele iriacompletarquatroanoscomeçoua falar,suaspronunciaaindanão é nítida. A mãe relataque não temmuitotempoque perdeuoseusegundofilho,quandonasceutinha má formaçãono cérebro,viveuoitoanos,seuultimofilhoG.tambémtemproblemanos pulmões,afamíliatemmuitasdificuldades.R.M.P,falaque V.toma doisbanhosdiários,uma vezque os avosmoram junto,e tambémajudacuidar. V.é um meninoindependente e desenvolve atividadespráticascomfacilidade,adquiriu controle dosesfíncterescomumaninhode idade e segundoa mãe foi iniciativaprópria,amãe falaque ele é um menino,melindrosobrigacomoscoleguinhasfacilmente,nãodivideseus brinquedoscomosirmãos,de vezemquandoelesse pegamnostapas, é quandominhamãe os corrige. OBSERVAÇÕES: A mãe de V.,disse que é muitoduropara elaajudaro filho,poiselatemque trabalharpara dar o que comeraos outros filhos.Aofinal dasessão,eladissequeriapoderfazermaispelomeu filho,masnãotenhocondiçãofaço o que posso. 06 de setembrode 2011 1º SESSÃOEOCA Com o intuitode estudarasmanifestaçõescognitivasafetivodocondutode V.que podem estarinterferindoemseuprocessode aprendizagemnãoabromão de recursode avaliação
  11. 11. diagnosticaformuladopeloprofessorargentinoJorge Viscaintituladode EntrevistaOperatória Centradana Aprendizagem(EOCA). No primeiromomentofoi explicadoaele oque seriafeito,deixei sobreamesaa caixa de lápis de cor, giz de cera, lápissemponta,apontador,borrachae livrode historinha,tesoura,cola régua,quebracabeça,jogo da memória. Esse material foi tudopreparadopara você mostrar o que você aprendeunaescola,ele suspiroume olhoue ficouemsilencioporalgunsminutosdisse aele me mostre e que lhe ensinarei afazere o que você aprendeunaescola,pegouolápissempontae logosaltou depoisolhouoslápisde core pegouo lápisde cor pretoe com uma folhasul fite e começoua desenhar,masquebrouapontaele me perguntoutiao que eufaço semque eurespondesse , pegouo apontadore apontouo lápispor váriasvezesfezusodaborracha estavabemà- vontade me disse tiavocê pode me dar essaborracha balançoua cabeça e ele tornoua perguntarà senhorame da esta borracha para sempre ta,simeulhe douesta borracha,sorriu e percebi que ficoumuitofeliz,pegououtrafolhae lápisde cor para colorir. Observei que estavasuspirandoe apertavamuitoolápis,tinhaquatrofolhassul fite fezum desenhoem cadafolhame disse játerminei tudoe respondi aele nostemosumtempoa mais, parou e ficoume olhandopegouolápissempontanovamente olhoue me disse é lindocom muitasfigurase um pau e os lápisde cor a senhorame da para sempre e mostravaeste e aquele disse que simnofinal daconversafaloumuitoe pegou oapontadore começoua apontar olhaé um lápistia,rabiscavana mesaera um lápisborrachaele acreditavaque era tinhana ponta passou por variasvezesnamesadizendooque é istoate que apagou os rabiscosda mesa,olhatia é uma borracha, este lápisé para meninotia,oque você acha: Pegouo livrode historinhae folioucontandoahistoria,massemlernarrou a historiacertinho ate osfelizesparasempre.Prontojáacaboupossolevar tudomenosa tesourae a réguaeu não querojá o quebracabeçaele pegoutiroudopacote,mas não quisguardar.Já no final ele me perguntouvocê gostade mandiocafritacom carne na panelade pressãosó de pensar tenhoágua na boca eufalei aele gostosimele entãorespondeueujásei cozinhartia. O trechoapresentadoacimaconsiste numresumidorelatode comportamentode V.durante a aplicaçãodo EOCA,onde foramverificadosaspectosrelativosà temáticaa dinâmicaao produtoa dimensãoafetivae cognitivadoavaliado. Entrevistaoperativacentradanaaprendizagem –EOCA Nome:V.M.M. Data: 08/08/2011 Idade:6 anos Horário:9 h
  12. 12. Observador:AlunaestagiariadoCursode EspecializaçãoemPsicopedagogiaclinicae Institucional. ANOTAÇÕES HIPÓTESES Temática:respondeutudoque lhe foi perguntado. Conteúdomanifesto:demonstrasercapazde realizara tarefa. Conteúdolatente:Corresponderàsexpectativasdoavaliadoraseurespeito. Necessidadede comprenção. Dinâmica:hora a sentado,horaempé, suandomuitotímido,medotalvez. Atitude de quemestámuitoapreensivo e inseguro. Produto:desenhopobre emdetalhes, emboratenhaexploradoquase todoo material apresentado. O medode arriscar prefere utilizar materiaisque jáconhece,bemcomo realizaratividadesjáfeitaemoutras ocasiões. Dimensãoafetiva:umaenorme necessidadede Receberordens,dizerasatividadesaser Desenvolvida.Esperandodizeroque deve realizar. Temum alto grau de dependência, Ansiedade. Dimensãocognitiva:boacoordenaçãomotora,
  13. 13. traços firmes,nãotemhabilidadeparatraçar linhas retas,suspirouantesde começaratarefaindicando uma antecipaçãoe planejamentocercadoque iria realizar.Descreveuoque desenhou. Demonstroucapacidade intelectual porém,necessitade estímulosdiretivos que indiquemoque deve fazere como agir.Não consegue tomardecisões semconsentimentooudigase está certo ouerrado. Observações:V.recebeuasconsignascomansiedade.Demonstrougrande interesseem corresponderàsexpectativase comomecanismode defesa,contou muitashistóriasnointuitode chamara atenção. RELATO DAS SESSOÊS 2º Sessão08 de setembrode 2011 Atividade:provasoperatóriaconservaçãode qualidadesseriação Objetivos:observarofuncionamentocognitivodoalunode acordocom sua faixaetária. Recursos:massade modelar,folhade papel e tintaguache. OBSERVAÇÃO Conservaçãode quantidade iniciouasessãoexplicandooque iríamosfazere v. ficoufelizem sabero que iria usarmassa de modelarcoloquei duascaixasde massasobre a mesae pedi que escolhesseduasbarras,V.entãopediupegue asmesmascoresque eu(brancoe amarelo), pedi que ele fizesse duasbolinhasde tamanhosiguais,e depoisque me falassequal que tem maismassa.V. apresentougraude construçãooperatóriaemnível 2 ou intermediário:as respostaapresentamoscilações,instabilidade ounãosãocompletas,chegandoate mesmoa dizerque as bolinhastemmaisque a salsichademonstrounãoterentendidosque a disposiçãodasbolasnãointerfere naqualidadeaoterminarestaatividade,juntouasbolinhas e as colocouna caixae guardou. Em um segundomomentoofereci av.aatividade lúdicaonde foi utilizadaumjogodamemória (para criança acimade 3 anos),V.demonstrouexcelente percepçãoaomontar,descobrindo
  14. 14. as figurase algumasletrasdo alfabeto,V.faloumuitoque querialutarkarate que não gostava de estudar,nestaescolareclamouque aavo , deixavaele trazeroslápisde cor para a aula. 3º Sessão12 de setembrode 2011 Atividade:provasde conservaçãode pequenosobjetivos:identificaroprocessomental usado pelacriança para encontrarrespostaspara a atividade proposta. Recursos:10 fichasde E.V.A vermelhae 10 fichasde E.V.Asazuis. Observações:inicieiasessãoexplicandooque iríamosfazer,ele achouinteressante acor das fichase foi logoescolhendosuacor,cor de sangue né tia,e estaoutra cor do céu,falei para ele,vermelhoe azul,pegousuasfichase começoua montarpara ficar igual as minhasque organizei emduasfileirascomtodasas fichas,perguntei estáigual aminha,ele me olhoue respondeusimestá,contei amesmaquantidade,simtem5 indicoue pedi que ele repensei a situaçãomudandoa posiçãodas fichase ele maisumavezdemonstrounãoter percebidoa posiçãodas fichas. 5 oscilouentre asrespostasconservadorase nãoconservadoras,realizandoacorrespondência um a um, possodizer,portantoque nessaprova5, apresentoucondutasintermediariasde nível 2. 2 momentoaplicaçãodatécnicaprojetivaparaeducativo: 5 foi indagadocomque ele aprendeuascoisasna suacasa, ou sejaemseu diaa dia,ele respondeuque aprende comoseuavóe com avô emnemum momentomencionouaescola. Ele desenhoupássarosnolago,peixe e umaégua,dizendoque eradoavô,e que gostava muitode andar de carroça. O nome dodesenhoera:éguapocotó. 4º Sessão13 de setembro2011 Atividade:técnicasprojetivas,os4momentosde umdia.objetivo:analisaros vínculosafetivos do aluno,bemcomoseudesenvolvimentocognitivoe motor.Recursos:folhade papel,lápise borracha. Na acolhidaconversamossobre odiadele naescola,emcasa faloudosavos,o quantogosta deles.Expliquei aV.,oque iríamos fazerna sessão,e ele achouinteressante odesafiode dobrar o papel bemdiretinhosemamassarjuntocoma tia,que conduziuasessãopediaa ele eucolocasse nopapel fatosque ocorremno seudia a diasem especificações, poderiacolocar qualquerdia.Ele desenhouaseguinte sequencia: 1- Um televisor 2- Um cavalono gramadopertodo chiqueiro 3- Um cavalodo seuavô comendocapim
  15. 15. 4- Um cavalodo seuavô prezano chiqueiro,porquejáeranoite,cujonome dodesenhoé meu cavalo. Chamou-me aatençãoo fato de que emnenhummomentoele representouashorasque passa na escola,nemtampoucoalgoreferenteàaprendizageme maisumavezseudesenho não tinhadetalhes,desenhouapenasospersonagens. 2º momento:ofereci aV.,umaatividade lúdicaonde foi utilizadoumquebracabeça(35 peças, para crianças acima de 3 anos),nãodemonstrouinteresse perante ojogodisse que não gostava,mesmosendoestimuladose recusouafazer.sendoemvistaque asessãoestava,no final,pedi aele que,lesseolivrode historinhaparaeuouvir,deuumsorrisoe disse nãosei ler tia,entãovamosjuntovou te ajudar,semsucessoele nãoconheciaaindatodasas letras,faz troca. 5º Sessão15 de setembrode 2011 Prova:de conservaçãode comprimento Objetivo:avaliaranoçãode conservaçãode comprimento. Recursos:1 corrente de 10 cm e 1 de 15 cm. Esta atividade foi bemaceitaporValter.Você conhece essematerial,simbastante e acor você sabe que cor, é cor de sangue e cor de gema,ta vermelha e amarela.Paraestaprovafoi mostradouma posiçãoinicial doscordõese questionadosobre qual eraomaiscompridodos dois. Em seguidaoscordõesforammodificadosemduasoutrasposições.Naprovade conservação de comprimentoobservei que acondutade V.oscilousignificativamente suasrespostas mudandooscritériosde reconhecimento,oque demonstraseuperíodode transição, característica do nível 2. 2° momentoFamíliaeducativa Solicitei aV.que desenhasse umafamíliaqual quer.Ele desenhouasua própriafamíliacom a avó o avôa outra avóe sua mãe. Quandoquestioneise aquelaerasuafamília,V.voltouadesenhar,masduasfigurashumanas doisirmãos,Toninhoe Samuca,a figurados avôsforam as primeirasdafila,todosdoladode frente aoprocesso,pedi aV. que desenhasseafamíliaque gostariade ter,ele disse que não queria. Uma característica dos seusdesenhosaté omomentoé a ausênciade detalhes,asfigurasnão temboca, não tempés,nãotem cabeloe sempre sãopequenosofatode não ter contatocom o pai,emnenhummomentofalousobre ele.Nome dodesenhokaratê.
  16. 16. 6º Sessão19 de setembrode 2011 Atividade:Nívelpedagógico Objetivo:Avaliaronível pedagógicodoalunoe seufundamentocognitivoparadesenvolveras atividadespropostas, bemsuaemoçõesaorealizá-las. Recursos:Folhade papel,lápis,borracha,lápisde cor,apontador. Iniciei asessãocoma entrevistadorealismonominal,onde percebi que V.consegueidentificar os sonsiniciaisdaspalavrassemdificuldade,poremdemonstradesconhecerossonsparecidos no meioe no final daspalavras.Reconhece e nomeiaapenasasvogaisdoseunome.Não reconhece asdemaiscomopertencentesaoseunome e nemsabe nomea-las,colocanopapel algumasvogais,poremnãosoube junta-lasparaler. Diante dessasituação,optei peloditadotopológico. Material usado:1(uma) folhade sulfite branco,1 (uma) caixade lápisde cor, pedi paraV. dividaafolhacom um traço pretono meio,pegouolápispretoe assimfez,falei de umlado você vai fazerumcirculovermelhogrande,fezmasnãoo fechou,agora faça um coração amarelo,se recusoua usar o lápisamarelo,e me disse de coraçãoé cor de sangue,agorafora do circulovermelhofaçasete traçosazuis,fezmaisque sete,dooutroladodo traço preto, querouma casa grande e umacasa pequena,fezasduasmas semporta,semjanela,e tudode uma só cor, pedi que desenhasse umsol alaranjadoacimadacasa grande,foi feito,abaixoda casa pequena,coloque umagramaverde V.desenhouagramae a egua que era para ela pastar,queroque você desenhelonge dacasapequenaumaarvore. Quantoà classificaçãodoestagiode escrita,V.encontrase nafase pré silábica,escrita diferenciadacomvalorsonoroinicial,poremapresentaalgunserrosde escritauniversal. 3 DEVOLUTIVA AOSPAISE AO ALUNO. O embasamentoparaa realizaçãodessadevolutivafoi àobservaçãoe as anotaçõesrealizadas durante o períododestinadoassessõesde atendimentopsicopedagogico,conclui que v.e uma criança bastante feliz,e que estacompatível comonível de desenvolvimentoparasuafaixa etáriapré operatória(6anos).emrelaçãoaleiturae a escritaencontra se no nível pré silábico escritadiferenciadacmo valorsocorro inicial,nasatividadesrealizadas,elefezregistros diferentesentre palavrasmodificandoaquantidade e aposiçãoe fazendovariaçãonos caracteres,pode conhecerounão os sonsde algumasletrasou de todoselas. Para a reconstruçãode suashipótesesquantoescritae leitura,recomendoaexploraçãodos conhecimentosjáatingidosporV.M.M.com elogios,parabénsporsuasrealizaçõese incentivo para tentar fazerde formasdiferentes.Oempregodolúdiconessaetapadavidae de grande utilidade,poisascriançasnessafaixaetáriafazemassociações,entre oimaginárioe oreal, entãojogode adivinhações,alfabetomóvel,recorte musicadramatizações,fantoches,entre outras atividades,farãocomque se divertindoele possaaprendere que tal aprendizagemseja de fato significativa,porquedessamaneiraele próprioconstruaoseuconhecimento.
  17. 17. 28 de setembrode 2011 DEVOLUTIVA A INSTITUIÇÃO. Com o objetivode apresentarosresultadosdaavaliaçãoPsicopedagogiarealizadasdurante o períododestinadoassessõesde atendimentoparacomV.M.M. foi observaçãoe anotação, durante os atendimentos,paramelhorentender,sobre orelacionamentode questõesde cunhoafetivo,social e intelectual,verifiquei notranscorrerdaanalise que v.e uma criança bastante feliz,efetivamentepertencemasuafamília,poisemtodasas atividadesproposta, sempre se referiuafamíliae os animaiscommuitocarinhoe apreço,V.M.M, e saudável,esta de acordo com o desenvolvimentoparasuafaixaetária,onde as criançasutilizamoimaginário, ou seja,olúdicopara o desenvolvimento. Assimcomoa aprendizagem,ocorpotambémestaemdesenvolvimentoe precisade atividades,ate comomeiode canalizaraenergiatípicada idade,sugiroparaas atividades escolaresumreforçopedagógicojogosde adivinhações,alfabetomóvel,recortes,musica, dramatizações,fantoches,atividadesrepetitivas(copiaditado,escrevernoquadro).Masum espaçoonde o lúdicopredominee que de formadiferenciadaele possarealizaratividadesque venhama desenvolverosseusconhecimentose fazercomoele possa adquiriroutras, participandoefetivamentedessaconstrução. Para o desenvolvimentofísico,bemcomodisciplinae canalizaçãode energia,sugirootrabalho multidisciplinarnarealizaçãodasatividades,tendoemvistaque asatividadesrequeremum nível elevado,atividadesfísicas,natação,judô,karat,futebolmusica,afimde melhorara concentração,tranqüilidadedisciplinaparasuaeficazrealização.Emcentrospúblicoscomo póloesportivoexiste atendimentogratuitoparaa população. 4 PARECERPSICOPEDAGÓGICO. V é uma criança de seisanosde idade que frequentaoprimeiroanodoEnsinoFundamental de uma escolada rede públicaestadual e que vemenfrentandodificuldadesemseuprocessode ensino-aprendizagem. Do pontode vistaintelectual apresentaumaestruturacognitivacorrespondenteao nível de transiçãodo pensamentooperatórioconcretoparao operatórioformal,oque está adequadoparasua idade,seisanos,poisnestaidade é comumque hajaprevalênciadoestágio de inteligênciaformal commaiorutilizaçãodoraciocíniohipotéticodedutivo. Do pontode vistaafetivodemonstracondiçõesinadequadasde relacionamento: apresentaumasubmissãoexcessivaafigurasde autoridadesbemcomoumaligaçãode dependênciacoma mãe (relaçãosimbiótica).Reage semprecomtimidezapresençade outras pessoas.Demonstramgrande necessidade de aceitação/aprovaçãobuscandosempre corresponderasexpectativas.Tal comportamentoprovocaemV.umaltograu de ansiedade
  18. 18. frente àsexigênciasasquaisé submetida.Ossintomasde ansiedadeque apresenta(sudorese, taquicardia,agitaçãopsicomotora) atrapalhamoseuraciocínio.Observou-se umvínculo negativocomo processode aprendizagem, oque interfere noseudesempenhoescolar. Do pontode vistafuncional suamotricidadeglobal é boa,movimenta-se bem, apresentabom equilíbrio,tempredominânciade lateralidade esquerda,apresentaboamotricidade fina. Quantoà orientaçãoespacial V.apresentouumdesempenhoabaixodoesperado.Tal dificuldadepossivelmenteocorreudevidoanãoexploraçãodoambiente porv.que apresenta características de personalidade introvertida.A orientaçãotemporalfoi àárea emque V. apresentoumaiordificuldade.Possui noçãode velocidade (lento/rápido)e de distância (perto/longe).Nãosabe ordenardiasdasemanae os mesesdoano.Nãoconhece as estações do ano e não mencionoucorretamentenenhumadatacomemorativa(nãosoube responder quandoé Natal e Ano Novo).Dadosrevelaramdificuldadesde orientaçãoalopsíquica,ou seja, dificuldadesemfornecerinformaçõesreferentesaotempoe aoespaço.Demonstrou preservadacapacidade autopsíquica,informandodadosde suaidentificaçãopessoal, revelandosaberquemé,comose chama,que idade temqual sua nacionalidade. Do pontode vistapedagógicosabe reconhecere diferenciarletras,númerose sinaisde pontuação.Nãotem domíniodaorientaçãoconvencional daleitura,nãolê repeteashistoria, ou seja,decorouemumaentonaçãoque demonstranervosismoe ansiedade. Quantoà interpretaçãode tamanhoe formafaz sempre referenciaacoisa,ao objetoe nãoa escritada palavra.Situa-se nafase alfabéticade nível de escritasalfabéticas.Emmatemáticaé capaz de traçar e reconhecernúmerosbemnãosabe realizaroperaçõessimplescomêxito.Apresenta dificuldadenoentendimentodoenunciadodapergunta. Finalizando,asdificuldadesde aprendizagemde V.sãodecorrentesdafaltade atenção e concentraçãopara as atividadesaseremdesenvolvidas. 5 INFORMEPSICOPEDAGÓGICO. V.m.m,nascidanodia8 (oito) de agostodo anode 2005, atualmente com6anosde idade, alunodo 1º anodo EnsinoFundamental daEscolaEstadual coronel Antoniotrindade, Aquidauana- MS foi indicadapara avaliaçãopsicopedagógicapelacoordenaçãodaescola.O interesse pelarealizaçãode umtrabalhopsicopedagógicosurgiudevidoàqueixade que V. vemapresentandodificuldadesnoprocessode ensinoaprendizagem. A avaliaçãopsicopedagógicase deunoperíodode 29/07/2011 a 29/09/2011, com a realização de sete sessõescomduraçãomédiade 60 minutosàs 2h cada totalizando15 horas de análise diagnóstica.Naconsecuçãododiagnósticoforamrealizadassessõesque se fundamentaramda seguinte forma:Anamnese comamãe; aplicaçãoda EOCA;aplicação de provas Piagetianas para avaliaçãodo desenvolvimentocognitivo;aplicaçãode provasprojetivasparaavaliaçãoda área emocional;aplicaçãode testesde desempenhosensório-motorparaavaliaçãoda área funcional;aplicaçãode testesparaavaliarashabilidadesacadêmicas;e entrevistadevolutivaa avaliada,seusresponsáveise ainstituiçãoonde foi realizadooestágio.
  19. 19. Ao integrarosresultadosobtidosdurante todooprocessode investigaçãopsicopedagógica conclui-se que V.trazumhistóricode vidamarcado por: No campoafetivosocial apresentouindíciosde umaforte dependênciapsicoafetiva,com debilidade dovínculomaternomarcadoporuma forte simbiose.Construçõesempobrecidasa cerca do seuconhecimentode mundo,sempre foi muitosuperprotegida pelospaisemfunção do problema,que se manifestouaos2anos de idade.Baixaautoestimaproduzidapelo recorrente fracassoescolar.Necessidadede aprovação/aceitaçãonãoconseguindotomar decisõessemque alguémadigaque estácerta ou errada. No campoFuncional verificou-se que V.possui excelente desenvolvimentomotorcomboa coordenaçãoglobal.Suaorientaçãoespacial é prejudicadaporsuatimidez,poremnãoo impede de olhar,observar,investigaroque estáao seuredor.Sente-se inseguroem ambientesnovos.A orientaçãotemporal foi àáreaem que V.apresentoumaiordificuldade, principalmente referente adadosde orientaçãoalopsíquica. Na área cognitivaapresentaumaestruturade conhecimentocorrespondenteaonível de transiçãodo pensamentooperatórioconcretoparao operatórioformal,oque nãoestá adequadoparasua idade.Apresentalentidãode raciocínioe elaboraçãomental empobrecida. V.apresentaumamodalidade de aprendizagememdesequilíbrioquantoaosmovimentosde assimilaçãoe acomodaçãoque são sintomatizadosnahiperacomodação. No campopedagógicoverificou-se umvínculonegativocomoprocessode aprendizageme com a professora.Quantoà avaliaçãodosníveispedagógicosde escritaleiturae calculo encontra-se nafase pré alfabéticade nível de escritasalfabéticas. Nãotemcapacidade de anteciparumarepresentaçãosilábicademonstrandoumaelaboraçãode hipótesessilábicas. Não Temdomínioda orientaçãoconvencionaldaleitura,respeitandoaorientaçãoespacial da direitaparaesquerdae de cima para baixo.Seuvocabulárioé reduzido,nãosabe lê corretamente apalavra,mas por vezesnãoidentificaseusignificado.Suasintaxeoral é deficiente noque se refere àconcordânciaverbal e nominal.Temdificuldadesna memorizaçãode frases,dígitose relatos.Realizacálculossimplescomêxito,masapresenta dificuldadesnacompreensãoe interpretaçãodasperguntas. Em suma a hipótese diagnósticaevidenciaque v.apresentadiagnósticode dificuldadede aprendizagemdecorrente de umasituaçãopatológica(disritmia) vinculadae agravadapor fatoresafetivose sociais. O processode intervençãopsicopedagógicadeve considerarascaracterísticasindividuaisde V.respeitandoseuritmoe suaspeculiaridadescondizentesaoseudesenvolvimentocognitivo, emocional,lingüístico,psicomotore social. Portanto,quantoàs recomendaçõesnecessáriasaodesenvolvimentodestacriançaconsidera- se um processode IntervençãoPsicopedagógicacominclusãode jogosterapêuticos,técnicas projetivaspsicopedagógicasque viabilizemaressignificaçãodasmodalidadesde aprendizagem
  20. 20. e oportunizemumaaproximaçãoe criaçãode vínculosafetivoscomoselementosda aprendizagem.Buscade superaçãodomodelode aprendizagemlimitadoaoprincípiode acomodaçãocognitivaque se encontradescontextualizadodarealidadedoalunoe pautadono estímuloà dependênciae nosrecursosbásicosdamemorização. 6 PROPOSTA DE INTERVENÇAÕ. O alunocom dificuldadede aprendizagemexige umatendimentovariadoque inclui:aulas particulares,aconselhamentoprofissional especial,desenvolvimentode habilidadesbásicas, assistênciaparaorganizare desenvolverhabilidadesde estudoadequadase/ouatendimento psicopedagógico.Portanto,paramelhorianodesempenhoescolarde V.algumas recomendaçõessãoelencadas: Busca de aproximaçãofísicacoma professora,colocandoV.sentadabempróximaaesta durante as aulas,a fimde que os vínculosafetivoscomoselementosdaaprendizagempossam sermelhorados.Realizaçãode dinâmicasde grupoemsalade aula que visemmaior aproximaçãode V.com os demaisalunosdasala.Realizaçãode trabalhosemduplaougrupos. Incentivoaparticipaçãode V. as atividadesesportivasdaescola.Apresentaexcelente coordenaçãomotora.Estabelecimentode umhorárioe umlocal apropriadoparaestudoem casa. As atividadesescolaresde casadevemserrealizadasdiariamentee se necessáriocom acompanhamentoafimde melhoraro rendimentoescolar. Participaçãode V.noreforço escolar.OfereceraV.livros,revistas,gibis,de assuntosque lhe interessam,paradiminuiro tempoque ficaassistindotelevisão.Fazerumaleituracompartilhadaemcasae na escola. EnvolverV.nasatividadesde práticassociaisque exijamhabilidadesacadêmicascomo,por exemplo:listade compras,escreverembilhete paramãe ouprofessora,leiturade umpapel de água ou luz,realizarpagamentode faturas,etc. Criar atividadescontextualizadasde escritae leituracoma utilizaçãode textosvariadospara que a construção das hipóteseslingüísticaspossaserelaboradacomsegurança.Usode recursosdidáticosatraentesque despertemodesejode aprender.Trabalharsua independênciae autonomiapossibilitandoseudeslocamentoparaaescola. 7 CONSIDERAÇÕESFINAIS. Sentindonapele o papel desempenhadopelopsicopedagogoclinicopude perceberoquantoé valiosofazerobemao nossopróximo,intervirnavidade criança com dificuldadesde aprendizagem, estimulandoasa superarsuaslimitaçõese trazendode voltasuaauto-estima, sua alegriaé uma dasrecompensasque odinheironãopaga.Portanto,é necessárioque o psicopedagogotenhaumolharabrangente sobre ascausasdas dificuldadesde aprendizagem para que venhacompreendermaisprofundamente comoocorre este processode aprender utilizando-se de umaabordagemmaisamplanaqual não se toma apenasumaspectoda
  21. 21. pessoa,massua integralidade.A estaidéiaPiaget(1978 apudBALESTRA,2007, p. 47) atestao fatode que a afetividadee ainteligênciasãoindissociáveise constituemosdoisaspectosde toda condutahumanaEsperoque como professorae psicopedagogoe pelacobrançada inclusãodeste profissional nosistemaeducacionalpublicode nossacidade.Sendoa alfabetizaçãocélulamãe que norteiatodatrajetóriadoaprendizadoe dosabersocialmente elaboradoe acumuladopelahumanidade,é necessárioque saiadodiscursode programa vultosoe se transforme emprioridade nocontexto.Nãocabe aopsicopedagogojulgamentos precoce e equivocadose tãomenosdivisõesde atitudesbaseadasnos conceitode certo errado,mas sim,umolhar dirigidoaumsujeito,que é único,peculiare temsuaprópria históriae,portantosuasatitudesoufaltadelassãoreflexodessaconstituição,mesmoinserido emum cenáriosocial.É necessário,porfim, considerarosujeitocomoumcorpo; esse que é dotadode conhecimento,de afetose emoções,de umorganismo,de inteligênciae de cultura. REFERÊNCIAS BALESTRA,Maria Marta. A psicopedagogiaemPiaget:umaponte paraa educação da liberdade.Curitiba:Ibpex, 2007. CHAMAT, L.S.J.Técnicasde DiagnósticoPsicopedagógico:OdiagnósticoClíniconaAbordagem Interacionista.SãoPaulo:Vetor,2004. LOPES,ShiderleneVieira.Oprocessode avaliaçãoe intervençãoempsicopedagogia.Curitiba: Ibpex,2008. VISCA,Jorge.TécnicasprojetivasPsicopedagógicae pautasgráficaspara a sua interpretação BuenosAires.Viscae Visca,2008. Fonte:http://aparecidapolini.blogspot.com.br/2012/06/relatorio-clinico.html

×