4º Jornal - dia 15

53 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
53
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

4º Jornal - dia 15

  1. 1. Festivalempauta Aumento no comercio da cidade durante o festival Palhaço Brazuca em São Brás do Suaçuí OFestival Cultural de São Brás do Suaçuí e Jeceaba trouxe muitos benefícios culturais para a como também econômicos cidade. É visível a satisfação dos donos de comércio local com aumento nas vendas chegando a dobrar em alguns estabelecimentos. Lucilene Ferreira trabalha há 5 meses vendendo cachorro quente em um trailer na cidade de Jeceaba. Segundo ela: “O movimento aumentou bastante durante o festival”. A Pizzaria Al Capone, segundo Marcelo Yung aumentou as vendas Na noite do dia 14 aconteceu o último evento do Festival Cultural na cidade de São Brás do Suaçuí. O espetáculo “Brazuca em cobra na bacia” apresentado por Alexandre Marques e sua filha Bianca Marques animou o público presente na Praça Pública da cidade. “Brazuca em cobra na bacia” é um espetáculo que abrange todas as faixas de público. A peça mostra o universo do palhaço, um espetáculo em que a plateia se divertiu muito e interagiu com os artistas, apresentando também malabarismos, acrobacias e mágicas. O espetáculo existe também significativamente. Na Pastelaria da Dona Aparecida que existe há 28 anos, Simone Aparecida dona do local, trocou o horário de trabalho – diurno para a noite – durante o festival. Aparecida Efigênia, do Restaurante Dona Efigênia “não teve descanso devido ao movimento, inclusive tive funcionários que ficaram sem o dia de folga”. O público do Festival Cultural de São Brás do Suaçuí e Jeceaba parece apreciar a comida da cidade, o que motiva os comerciantes a capricharem cada vez mais. há mais de 15 anos e está sempre mudando de nome, acompanhando também uma evolução dos palcos. O nome atual se refere a uma expressão do mundo do picadeiro, como conta Alexandre. “Em cobra na bacia, na linguagem dos palhaços seria acrobacia, e como a peça brinca muito com esta questão das palavras, este é o nome atual”. Na peça Alexandre interpreta o palhaço “Brazuca” e sua filha Bianca interpreta “Bituca”. Os dois fazem um trabalho em conjunto aonde um ajuda o outro a compor a piada. “Brazuca” é um personagem bem brasileiro, um palhaço diferente, o que facilita sua aproximação com o público. A evolução de Bianca também veio acompanhando a evolução do espetáculo. Bianca começou aos 7 anos de idade apenas como ajudante e “hoje eu ajudo nos números de acrobacias. No início era só ajudante e com o passar dos anos comecei a participar mais ativamente do espetáculo”, afirmou a jovem. Ela ainda destaca sua percepção em relação ao público que companha a festa. “Percebo que o público recebe sempre bem o espetáculo e se diverte bastante.” CA:0147/001/2012 apresentam ANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 5 A MARCA
  2. 2. CA:0147/001/2012 Oficina Cerâmica: Reconstruindo Brincando ou Brincando de Reconstruir. Brinquedos e brincadeiras populares em Bituri Teatro de sombras em machado Aoficina de cerâmica aconteceu na Escola Municipal Zuleika Halfeld, abrangendo jovens de 7 a 14 anos. Ministrada pela professora Regiane Espírito Santo, as atividades levaram os alunos a desenvolver um trabalho lúdico de criação, interagindo uns com os outros e com liberdade construindo brinquedos com argila e massinha. De acordo com Regiane “as crianças ganham com o desenvolvimento criativo, cognitivo e motor”. Segundo ela o que dificultou um pouco foi que “as crianças hoje estão muito envolvidas no mundo eletrônico e perderam um pouco desse lado da brincadeira ao ar livre”. Os resultados percebidos nas oficinas tem agradado a professora que se alegra com a felicidade dos jovens na atividade. O garoto MarcosMaxwel,de7anosestavamuitofeliz com o aprendizado “muito boa a oficina, estou gostando muito”, ainda segundo DeolindaAlice Santos eArleteAparecida Batista, ministraram a oficina de As crianças chegaram ansiosas a Escola Municipal Lindaura da Conceição Ribeiro, Zona Rural de Machados para receberem Bernardo Rohrmann e Renata Franca, professores da oficina de Teatro de sombras. Os alunos desenharam seus personagens Brinquedos e brincadeiras populares. O segundo dia da oficina aconteceu ontem, dia e conforme ficavam as sombras, eles usavam a imaginação para criar pequenos teatros. Eduardo Henrique Almeida, de 7 anos, estava encantado com a arte e falou: ”Foi a primeira vez que eu fiz o teatro de sombras e vou contar para todo mundo que não estava aqui”. 14dedezembro,naEscolaMunicipalGeralda Calista Leão, povoado rural de Bituri. Com o objetivo de apresentar os aspectos culturais dos brinquedos e brincadeiras, as professoras ajudaram as crianças a construírem seus brinquedos enquanto contavam histórias resgatando a memória cultural local. Rafael José Xavier de 11 anos, participante da oficina, estava concentrado na atividade e durante o intervalo, o inteligente menino disse: “Foi uma experiência nova, aprendi algo que vou levar para toda a vida”. ele, não vai querer mais parar de praticara cerâmica. “Vou querer continuar brincando com isto” completou Marcos. A professora Regiane destacou também a importância de festivais como estes, que proporcionam o desenvolvimento para toda a comunidade e que “desperta nas pessoas a vontade de fazer outras atividades. O fantástico é quando você nota que eles perceberam que podem fazer estas atividades todos os dias”.
  3. 3. Guia de Identidade Visual Espaço em brancoLogomarca Deve-se deixar um espaço em branco cercado por uma linha imaginária em volta da logomarca, a área de respiro. Nenhum elemento deve invadir o espaço em branco. LEI ESTADUAL DE INCENTIVO À CULTURA 5 A MARCA IncentivoRealizaçãoApoioPatrocínio Apoio Institucional CA:0147/001/2012 Coordenação Geral: Marcia Senra e Simone Senra / Coordenação de Comunicação: Guilherme Hamacek e João Marcos El Yark / Revisão: Maria Aldina de O. Resende / Cobertura Fotográfica: Arthur Senra / Diagramação: Arthur Senra e João Marcos El Yark / Cobertura Videográfica: Gustavo Braga. A banda animou a cidade de Jeceaba. Finalizando Encerrando as festividades em comemoração ao aniversário de emancipação de Jeceaba, a Banda Nova York, de Uberlândia, apresentou-se na Praça Tancredo deAlmeida Neves. O show com músicas ecléticas agradou a todos os públicos animando os participantes. A diversão foi garantida aos cidadãos e visitantes da cidade, encerrando as comemorações da semana que também teve como principal evento, o Festival Cultural de São Brás do Suaçuí e Jeceaba. O motorista Ruy Wesley Miranda, natural de Entre Rios de Minas que estava acompanhando o show, salientou a importância de eventos como esse. “É bom ver entretenimento, ver o povo se divertir”. Ele ainda comentou a importância de um evento como o Festival Cultural ser expandido a toda região. “Seria importante também mais eventos como este para toda a região”. Finalizou Ruy. Menção Especial Aequipe promotora e organizadora do 2º Festival Cultural de São Brás do Suaçui e Jeceaba, agradece especialmente a participação e o empenho de todos que com desprendimento e garra ajudaram a realizar mais esta edição. Aos monitores locais, a Willian Daniel Ribeiro pela Prefeitura de Jeceaba e especialmente aqueles funcionários (as) das Escolas Municipais que trabalharam durante os dias do Festival, solidários e muito prestativos.

×