O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Apoteóse humana

106 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Apoteóse humana

  1. 1. Todo o sistema de crenças religiosas conhecidas hoje surgiu da Suméria, e serviu para garantir o poder das Elites. No mundo antigo, este sistema foi mantido por uma classe de sacerdotes, os quais possuíam o conhecimento dos mistérios. Entretanto, esse conhecimento secreto tornou-se também a raiz das tradições conspiratórias, as quais se perpetuaram pela idumentária dos vários grupos de poder como a Comissão Trilateral e os Bilderbergs. Estes grupos são conhecidos hoje como assembleias do poder político, mas no passado eram religiosos. Seu objetivo é o de assistir à Apoteose, que significa a Deificação do Homem – sua transfiguração em divino. Vejamos, então: O movimento Luciferianista, apesar da sua associação com o Diabo, representa os poderes cósmicos do Homem. Deus assume neste sistema o simbolismo de um ser opressor que quer manter o Homem em eterna submissão a sua condição de ignorância e mortalidade. Este sistema de crenças tem sido disseminado através de termos tais como: “Humanismo Secular”. Este intenciona remeter a autoridade moral ao próprio Homem, intensificando o conceito de que ele é a medida de todas as coisas. Isto reitera seu próprio poder sobre a ética e a moral. Com tal poder, o Homem teria mais autonomia para decidir-se pelo bem ou pelo mal. Claro que esse poder ainda representa uma ladeira íngreme e escorregadiça, porque se você tem o poder de submeter tanto o bem como o mal à sua conveniência, qualquer coisa que você queira fazer será possível, eliminando, assim, qualquer obstáculo à vontade. Foi neste contexto que a Elite encontrou no Luciferianismo seus ideiais megalomaníacos de controle sobre os demais. A Elite é contra qualquer ideal que possa limitar suas vontades. A criação de uma economia global e posteriormente um governo global satisfazem o ímpeto da Elite de intensificar seu poder total. As seitas secretas, em especial, a maçonaria serviu uma faixa de transmissão doutrinária. Os maçons não têm ideia da doutrina Luciferianista, pois a mesma é aclarada somente para os altos escalões desta seita; personalidades de grande influência econômica, social e política têm acesso a ela. Carl Jung promulgou teorias que compelem ao gnosticismo que, como o Luciferianismo, vê o Homem como medida de todas as coisas. Foi por isso que a Academia Literária e Científica apoiou com massivas contribuições a Idea de que há uma fonte de consciência humana; o problema é que a Elite, hoje, busca formas através da tecnologia e manipulação genética formas de descobrir esta fonte e manipulá-la. Empreende-se milhares de recursos financeiros para patrocinar técnicas que possam revelar mais sobre essa teoria através de experimentos de uso artificial. Assim sendo, a tecnologia delegará o transhumanismo, para que se chegue ao Super Humano, mais produtivo e subserviente à Elite.
  2. 2. O ideal do Super Humano foi primeiramente exortado por Nietchze, e passou a ser o ideal revolucionário Nazista, mas em sua forma básica, ele apenas recria o conceito humano além de seus limites. Por essa razão o Darwinismo foi adotado pela academia por favorecer a ideia de que a ciência poderia, outrossim, reestruturar a matéria e a vida. Acreditam eles que a consciência é produzida pela matéria, quando é o contrário, é a matéria que foi produzida pela Consciência. O livro de H.G. Wells, Conspiração Aberta, afirma que o Darwinismo foi posto como a nova base do conhecimento e não da religião. O Darwinismo também se desenvolveu em conceitos utópicos como o comunismo, socialismo e facismo... e mais outros “ismos”. Ele concedeu legitimidade à usurpação dos conceitos éticos e gerais de escravidão dos membros mais fracos da sociedade pelos mais fortes. Sendo assim, a tecnologia delineará o caminho para a confecção do novo homem trans-humanista. A Tecnologia seria, a propósito disso, um novo tipo de feitiçaria que apela não às forças naturais, mas que altera a composição material das coisas; há milênios atrás a Alquimia já principiava por esta perspectiva. A Tecnologia é vista pela Elite como uma ponte entre o homem e seus poderes. Por quê? Porque a realidade cibernética é, para os trans-humanista, o lugar mais elevado para a difusão trans-humana. Eles acreditam que se for possível escanear a estrutura mental de uma pessoa, será possível codificar sua personalidade e transferi-la a um software; assim sendo, a imortalidade seria tangível ao processo de transferência de dados mentais de uma máquina à outra. Talvez o grande erro que permeia toda essa realidade está em acreditar que um indivíduo possa ser “escaneado”, pois o mesmo seria visto tão somente por sua estrutura mental. Acreditar que a matéria gera consciência é um grande contrassenso, já que, é a consciência que gera a matéria. Matéria é efeito e não causa, mas a “cegueira” da ciência atingiu seu ápice de ignorância sobre coisas que são intangíveis ao empirismo, ou seja, não podem ser compreendidas através de experimentos.

×