Coleção “Os Pensadores” (Malinowski). São Paulo, Abril Cultural, 1978. “Introdução. 
“Tema, método e objetivo desta pesqui...
ou que parecer em desordem e coloca-las de maneira organizadas e dentro de sua 
lógica. 
Durante o trabalho o etnógrafo te...
leitura mediana, porém com muitos elementos claros suficiente para sua 
compreensão.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Coleção “Os Pensadores” (Malinowski). São Paulo, Abril Cultural, 1978. “Introdução. “Tema, método e objetivo desta pesquisa”, pp. 17-34.

450 visualizações

Publicada em

fichamento do texto de Malinowsk

Publicada em: Ciências
  • Seja o primeiro a comentar

Coleção “Os Pensadores” (Malinowski). São Paulo, Abril Cultural, 1978. “Introdução. “Tema, método e objetivo desta pesquisa”, pp. 17-34.

  1. 1. Coleção “Os Pensadores” (Malinowski). São Paulo, Abril Cultural, 1978. “Introdução. “Tema, método e objetivo desta pesquisa”, pp. 17-34. João Paulo Cardoso dos Santos1 Tema: Apresentação metodológica de como fazer um trabalho etnográfico, e como o pesquisador deve proceder. Palavras-chaves: Kula, Trabalho Etnográfico, Comunicação, Pesquisador, Esquema Mental. O presente texto faz uma apresentação metodológica de como fazer um trabalho etnográfico, e como o pesquisador deve proceder. Neste o autor apresenta como ele procedeu quando estava fazendo seus estudos. Ele demonstra através de um dos seus objetos de estudos o “Kula” que é o sistema complexo de trocas que movimenta a economia dos nativos e outras formas de relações sociais. Na qual a primeira tarefa, já que era o início do contado dele com a comunidade, a coleta de dados. Vale ressaltar que através do seu objeto defino é preciso, segundo Malinowski, no momento que você estiver em campo saber ou estabelecer um meio para se comunicar a comunidade a se estuda, diferenciar os resultados encontrados com clareza para os que iram apreciar a produção – aqui se deve ter cuidado para não falsear o produto final. Outro elemento importante que compõe a metodologia é o afastamento do pesquisador dos semelhantes a sua sociedade, já prevendo algum tipo de recaída que possa a vir inferir na pesquisa. O distanciamento do pesquisador para com semelhantes a sociedade onde cresceu permite que o etnógrafo uma proximidade maior com seu objeto de estudo. Fazendo o etnógrafo a criar suas próprias relações com os indivíduos da comunidade estudada, daí a necessidade de aprender a língua nativa ou encontrar uma forma de se comunicar ele. Pois, outros atores como os informantes não tem a mesma visão treinada para o que o pesquisador almeja, mas também não se pode descartar tudo o que os informantes dão. É apresentado no decorrer do texto três itens metodológicos que resumem como proceder na pesquisa. Sendo estes: ter um conhecimento teórico apropriado e bem estudado; conviver com a comunidade; por fim a descrição que deve acompanha o pesquisador durante todo o trabalho. O etnógrafo também deve ter delineado bem suas pré-noções, pois durante a pesquisa podem surgir muitos outros problemas. Sendo o trabalho etnográfico responsável por captar e organizar tudo o que aparecer 1Estudante de Ciências Sociais Licenciatura pela Universidade Federal de Alagoas.
  2. 2. ou que parecer em desordem e coloca-las de maneira organizadas e dentro de sua lógica. Durante o trabalho o etnógrafo tende a romper os laços com sua sociedade, e passa a naturalizar e ser naturalizado dentro do grupo. Neste momento o pesquisador passar e conhecer melhor os funcionamento das leis que regem a comunidade estudada e abrangido isto para toda a vida tribal. A partir deste momento para uma descrição mais concisa dos fatos ou fenômenos aprendidos entra outro elemento, a observação participativa, na qual o pesquisador pode se aproximar mais da percepção de mundo dos indivíduos da comunidade, sendo neutro para evitar equívocos para não cair em erro. Para tal se faz necessário que o pesquisador tenha o que Malinowski chama de esquema mental, que seria a maneira mais adequadas para se coletar alguma informação do nativo, pois dependendo da maneira que se faça a inferência o pesquisador pode ter uma informação que não lhe servirá muito para chegar ao denominador comum que é o que ele procura, e que pode lhe trazer mais dificuldades do que as já encontradas. Em analogia ao método apropriado para ressalvar e minutar estes aspectos imponderáveis da vida real e do comportamento típico, não resta imprecisão de que a subjetividade do observante interfere de modo mais marcante do que na coleta dos dados etnográficos cristalizados. Conceitos: - esquema mental do etnógrafo: são todo o embasamento do pesquisador para estruturar o fenômeno na qual se propõe a estudar, dessa maneira poderá organizar os dados coletados em campo, dando a sua pesquisa maior credibilidade, auxiliando para o relato honesto. - relato honesto: é composto pelo material que o pesquisador venha a utilizar, juntamente com a ida ao campo, e de grande importância para a quem se destinará a pesquisa, nesta o autor deve saber escrever e descrever bem o fenômeno estudado. - naturalidade do observador: se faz em conjunto com o trabalho de campo, este só pode ser trabalhado com o que Malinowski chama de observação participante, que é de fundamental importância para a apreensão do fenômeno em campo. O texto serve como instrumento de orientação para antes de começar qualquer pesquisa de campo, apresentando os elementos constituintes de uma pesquisa mais próxima do que se pretende conseguir. Considero este como um texto de leitura didática no sentido em que vai guiar o pesquisador a uma pesquisa mais objetiva, de
  3. 3. leitura mediana, porém com muitos elementos claros suficiente para sua compreensão.

×