1
Programa de Engenharia Elétrica - PEE/COPPE/UFRJ
Universidade Federal do Rio de Janeiro
Redes Ad Hoc Móveis
Endereçament...
2
Roteiro
• Introdução
• Mecanismo de Detecção de Endereço Duplicado
• Protocolos de autoendereçamento em MANETs
• Endereç...
3
Introdução
• Redes ad hoc móveis (MANETs)
• Conceito
• Redes sem fio auto-organizáveis
• Cada nó é um roteador
• Protoco...
4
Mecanismos de Detecção de
Endereço Duplicado (DAD)
• DAD – Conceito
• Ocorrência de Conflito de Endereço
• Um único nó i...
5
Classificação de Mecanismos de DAD
• Quanto ao agente responsável pela ação de detecção
• Nó líder ou individual
• Quant...
6
Classificação de Mecanismos de DAD
Análise de desempenho dos mecanismos de DAD
7
Mecanismos de DAD
• Strong DAD
• Geração randômica do endereço
• Detecção através de inundação
• Não suporta União de Re...
8
Mecanismos de DAD
• Weak DAD
• Suporta União e Particionamento de Redes
• Admite duplicidade por tempo limitado
• Usa tu...
9
Mecanismos de DAD
• Weak DAD
• Usa chave associada ao IP
• Dependente de protocolo de roteamento proativo
10
Mecanismos de DAD
• Passive DAD (PDAD)
• Detecção Proativa
• Dependente de protocolo de roteamento proativo
• Baseado e...
11
Protocolos de autoconfiguração de
endereços
• Passive DAD (PDAD)
• PDAD-SN
• Monitoramento dos LSAs (OLSR)
• Aplicação ...
12
Endereçamento em MANETs
• Objetivos:
• Atribuir um único endereço IP – Unicidade
• Funcionalidade – Recuperação de ende...
13
Endereçamento em MANETs
• Objetivos:
• Minimizar a sobrecarga na rede – Evitar inundação
• Tratamento de pedidos simult...
14
Endereçamento em MANETs
• Categorias de Endereçamento
• Abordagem Stateless
• Ausência de tabela de alocação.
• Nós ent...
15
Abordagem Stateless
• Protocolo Agent Based Passive Auto-Configuration (APAC)
• Usa PDAD
• O Agente de Endereços (AA)
•...
16
Abordagem Stateless
• Protocolo APAC
• Suporta união e particionamento
• Apresenta baixa sobrecarga
• Dependente de pro...
17
Abordagem Statelful
• Protocolo MANETconf
• Usa escolha randômica de endereço
• Processo de Alocação através de inundaç...
18
Abordagem Statelful
• Protocolo MANETconf
• Cada partição tem um identificador único
• O nó de menor endereço gerencia ...
19
Abordagem Stateful
• Protocolo Prophet
• Geração randômica de endereços
Profeta
• Não Apresenta sobrecarga
• É possível...
20
Abordagem Stateful
• Protocolo Mobility-Aided Address Allocation (MAAA)
• Faixa de endereços (N) distribuída entre todo...
21
Abordagem Híbrida
• Protocolo Passive Autoconfiguration for Mobile ad hoc
Networks (PACMAN)
• Usa PDAD
• Rápida atribui...
22
Abordagem Híbrida
• Protocolo PACMAN
• Não Apresenta sobrecarga
• Exige nós robustos
• Garante unicidade de endereços
•...
23
Endereçamento em MANETs
Tendências
• Utilização de clusters
• MANET IPv6
• Aumento do espaço de endereçamento
• Hierarq...
24
Conclusão
• Amplo campo de pesquisa
• Protocolos compatíveis com nós multicanais
• Modelos de propagação mais realistas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Endereçamento em Redes Ad Hoc móveis: Conceitos, protocolos e tendências

152 visualizações

Publicada em

Uma rede mvel ad hoc (MANET) é um sistema autônomo de
hosts móveis conectados através de enlaces sem fio. MANETs são sistemas de comunicação sem infraestrutura e distribuídos que exigem esquemas de endereçamento eficientes e rápidas rotinas de roteamento para garantir a mobilidade dos nós e os requisitos das aplicações heterogêneas. Os nós em uma MANET se deslocam aleatoriamente e, muitas vezes atuam como roteadores. No entanto, estas funcionalidades da rede são dependentes do endereço IP dos nós o que implica na adoção de mecanismos de endereçamento que proporcionem
atribuição única de endereço e baixa sobrecarga de rede. MANETs podem ser facilmente configuradas e aplicadas a inúmeros cenários, mesmo em lugares desertos e resistirem a catástrofes naturais e guerras. Este trabalho apresenta um estudo dos mecanismos de detecção de endereços duplicados e os principais protocolos de autoconfiguração propostos em Redes Ad Hoc Móveis.

Publicada em: Celular
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
152
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Endereçamento em Redes Ad Hoc móveis: Conceitos, protocolos e tendências

  1. 1. 1 Programa de Engenharia Elétrica - PEE/COPPE/UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro Redes Ad Hoc Móveis Endereçamento, roteamento e tendências João Batista Pinto Neto Roteamento de Rede – 2015.1
  2. 2. 2 Roteiro • Introdução • Mecanismo de Detecção de Endereço Duplicado • Protocolos de autoendereçamento em MANETs • Endereçamento em MANETs - Tendências • Conclusão
  3. 3. 3 Introdução • Redes ad hoc móveis (MANETs) • Conceito • Redes sem fio auto-organizáveis • Cada nó é um roteador • Protocolos de Roteamento eficientes • Endereçamento é uma questão chave • Aplicações • Atividades Militares • Operações de emergência • Redes Pessoais (PAN) e Domésticas (AV streaming)
  4. 4. 4 Mecanismos de Detecção de Endereço Duplicado (DAD) • DAD – Conceito • Ocorrência de Conflito de Endereço • Um único nó ingressa na rede (a) • Um grupo de nós ingressa na rede (b) • Duas redes se unem (c)
  5. 5. 5 Classificação de Mecanismos de DAD • Quanto ao agente responsável pela ação de detecção • Nó líder ou individual • Quanto à natureza da detecção • Proativa ou reativa • Quanto à precisão da detecção • Forte (SDAD) • Fraca (WDAD)
  6. 6. 6 Classificação de Mecanismos de DAD Análise de desempenho dos mecanismos de DAD
  7. 7. 7 Mecanismos de DAD • Strong DAD • Geração randômica do endereço • Detecção através de inundação • Não suporta União de Redes
  8. 8. 8 Mecanismos de DAD • Weak DAD • Suporta União e Particionamento de Redes • Admite duplicidade por tempo limitado • Usa tunelamento para encaminhamento temporário
  9. 9. 9 Mecanismos de DAD • Weak DAD • Usa chave associada ao IP • Dependente de protocolo de roteamento proativo
  10. 10. 10 Mecanismos de DAD • Passive DAD (PDAD) • Detecção Proativa • Dependente de protocolo de roteamento proativo • Baseado em três regra básicas 1. Um nó usa números de sequência em ordem crescente. 2. Um nó usa um número de sequência uma única vez (Exceção wrap-around). 3. Dois nós não podem ter os mesmos vizinhos se eles estiverem mais de dois saltos um do outro.
  11. 11. 11 Protocolos de autoconfiguração de endereços • Passive DAD (PDAD) • PDAD-SN • Monitoramento dos LSAs (OLSR) • Aplicação das regras básicas
  12. 12. 12 Endereçamento em MANETs • Objetivos: • Atribuir um único endereço IP – Unicidade • Funcionalidade – Recuperação de endereços • Robustez à perda de mensagens – Evitar conflito de endereço • Permitir roteamento multi-salto – Independência espacial
  13. 13. 13 Endereçamento em MANETs • Objetivos: • Minimizar a sobrecarga na rede – Evitar inundação • Tratamento de pedidos simultâneos – Evitar atribuição duplicada • Garantir sincronização – Atualização permanente • Gerenciar o particionamento ou a união da rede
  14. 14. 14 Endereçamento em MANETs • Categorias de Endereçamento • Abordagem Stateless • Ausência de tabela de alocação. • Nós entrantes geram endereço próprio • Exigência de mecanismo de detecção de conflito • Abordagem Stateful • Existência de tabela de alocação • Ausência de conflito
  15. 15. 15 Abordagem Stateless • Protocolo Agent Based Passive Auto-Configuration (APAC) • Usa PDAD • O Agente de Endereços (AA) • Distribui IP e resolve conflitos • Divide a rede em grupos gerenciados por AAs
  16. 16. 16 Abordagem Stateless • Protocolo APAC • Suporta união e particionamento • Apresenta baixa sobrecarga • Dependente de protocolo de roteamento • Garante unicidade de endereços • Suporta união de MANETs
  17. 17. 17 Abordagem Statelful • Protocolo MANETconf • Usa escolha randômica de endereço • Processo de Alocação através de inundação • Mantêm duas tabelas de alocação de endereços • Endereços atribuídos • Endereços candidatos • Todos os nós têm uma cópia das tabelas
  18. 18. 18 Abordagem Statelful • Protocolo MANETconf • Cada partição tem um identificador único • O nó de menor endereço gerencia a partição • A união é feita pelos nós de borda • Combinando as tabelas • Resolvendo conflitos (Protocolo de roteamento) • Apresenta alta sobrecarga • Dependente de protocolo de roteamento • Garante unicidade de endereços • Suporta união de MANETs
  19. 19. 19 Abordagem Stateful • Protocolo Prophet • Geração randômica de endereços Profeta • Não Apresenta sobrecarga • É possível verificar a ocorrência de duplicidade de endereços • Baixa probabilidade de colisão • Suporta união de MANETs
  20. 20. 20 Abordagem Stateful • Protocolo Mobility-Aided Address Allocation (MAAA) • Faixa de endereços (N) distribuída entre todos os nós da rede • Não Apresenta sobrecarga • Não há recuperação de endereços • Garante unicidade de endereços • Suporta união de MANETs
  21. 21. 21 Abordagem Híbrida • Protocolo Passive Autoconfiguration for Mobile ad hoc Networks (PACMAN) • Usa PDAD • Rápida atribuição de endereço • Grande Complexidade • Não Apresenta sobrecarga • Não há recuperação de endereços • Garante unicidade de endereços • Suporta união de MANETs
  22. 22. 22 Abordagem Híbrida • Protocolo PACMAN • Não Apresenta sobrecarga • Exige nós robustos • Garante unicidade de endereços • Suporta união de MANETs
  23. 23. 23 Endereçamento em MANETs Tendências • Utilização de clusters • MANET IPv6 • Aumento do espaço de endereçamento • Hierarquia de endereçamento • Alcance global
  24. 24. 24 Conclusão • Amplo campo de pesquisa • Protocolos compatíveis com nós multicanais • Modelos de propagação mais realistas

×