Lição 3 vencendo o problema do pecado

662 visualizações

Publicada em

Ensino Cristão, para contribuir com o seu desenvolvimento moral, social e espiritual

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
662
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lição 3 vencendo o problema do pecado

  1. 1. ESCOLA BÍBLICA ELUZAI Lição 3 – Vencendo o Problema do Pecado
  2. 2. Texto áureo: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” 1Jo 1.9 Verdade Prática “Uma vida reta afasta muitos problemas”
  3. 3. Os textos da Bíblia são o nosso manual divino que através do Espirito Santo revela os nossos erros e nos capacita para vencê-los
  4. 4. I – Como vencer o problema do pecado 1. Confissão e Perdão a. O pecado é o primeiro problema que devemos solucionar antes de abordarmos as demais questões da nossa vida. b. Geralmente afirmamos que confissão é coisa para “pecadores” (pessoas não crentes). Deus não faz distinção entre “pecado do crente” e “pecado do mundo”
  5. 5. c. Não devemos encobrir e nem administrar pecados ou tentar resolver sozinho, isso não tem apoio Bíblico. d. A vida do Cristão pressupõe: d.1 – Liderança Pastoral (Hb 13.17) d.2 – Confissão de falha (Tg 5.16) d.3 – Reconciliação (Mt 5.23-24) Esse é o caminho do perdão e de uma vida saudável, inclusive para líderes. Ser cristão é ter uma vida de relacionamento com Deus X homem X igreja.
  6. 6. 2. Vivendo em obediência. a. Jesus disse: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra” (Jo 14.23). Ele condicionou o nosso amor por Ele. O amor a Jesus deve ser o nosso principal motivo para rejeitar o pecado. b. Quem pratica a obediência diariamente em seus relacionamentos (casa, igreja, trabalho), evita muitos problemas.
  7. 7. II – Deus, Bíblia e Oração 1. Ame a Deus e ao próximo a. Por toda a Bíblia o amor é visto como “o segredo” para encontrarmos soluções para muitos problemas. b. Jesus ensinou: 1º Ame a Deus sobre todas as coisas. 2º teu próximo como a ti mesmo. Mc 12.30-31 c. Hoje marchamos para o individualismo, somos a geração conectada com todos e ao mesmo tempo a geração mais distante de todos.
  8. 8. 2. Valorize a Palavra a. Se o Cristão esta comprometido a viver em obediência ao Senhor, primeiro, ele deve procurar soluções à luz dos ensinos bíblicos. (Sl. 119.105- 106) b. Alguns carregam a Bíblia e até sabem ensinar os seus mandamentos, todavia esquece completamente em tempos difíceis.
  9. 9. 3. Oração a. Pela oração apresentamos as nossas dificuldades a Deus e o Espirito Santo nos ajuda a resolver muitos problemas. Fp. 4.6 – Jo 16.13 b. Duas coisas podem acontecer quando você entrega seus problemas a Deus em oração: 1º. Ele mostrará a solução de uma forma que você saberá como agir. 2º. Ele trabalhará através das circunstâncias para que o problema seja resolvido de outras formas
  10. 10. III. Outros recursos. 1. Bom senso e razão a. Deus nos deu a capacidade de refletir sobre fatos evidentes e de evitá-los. Deus espera que façamos uso da razão e do bom senso. Pv 2.11,12 b. Fatos como organizar o tempo, questões conjugais, escolhas de entretenimentos, métodos de criação de filhos, amizades são exemplos de situações em que o uso da razão e do bom senso podem ajudar.
  11. 11. 2. Consciência: a. Consciência é o termo que usamos para aquela “voz interior” ou aquele “sentimento” que nos diz o que é certo ou errado. (Rm 2.15) b. A consciência perde a sua eficácia a proporção que resistimos ao seu comando. Rm 1.8 c. A consciência resulta de leis morais que o criador implantou por ocasião na formação do homem.
  12. 12. 3. Domínio Próprio a. Pelo fruto do domínio próprio podemo resolver muitos problemas. b. Existem crentes que não conseguem abandonar práticas da sua vida sem Cristos como, programas de TV, palavras torpes, falam o que lhe vem a boca. Desonestos e falsos. c. O domínio próprio ajuda a frear os impulsos naturais e as influências externas.

×