Barcos

1.457 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.457
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Barcos

  1. 1. Escola Secundária João de Barros Barcos
  2. 2. Escola Secundária João de Barros BarcosAluno(a): Joana Cordeiro Nº: 16 Ano: 9º Turma: EDisciplina: Ciências Físico-químicaProfessor(a): SusanaData de entrega: 1ª semana de Dezembro
  3. 3. ÍndiceIntrodução – Página 4História do barco – Página 5Consumos energéticos – Página 6Preocupações ambientais – Página 7Classificação dos navios – Página 8Termilogia nautica – Página 9Legenda do navio – Página 10Tipos de barcos – Página 11/12Conclusão – Página 13Webgrafia – Página 14
  4. 4. IntroduçãoO meu tema é sobre os barcos.Eu escolhi-o porque é engraçado e assim aprendo mais sobreeles.O que se pretende tratar é falar sobre: a história, consumosenergéticos, preocupações ambientais, velocidades atingidas,tipos de barco, com o objectivo de explorar sobre este meio detransporte ou então como trabalho.Decidi falar um bocadinho sobre o que é o barco e depoisdesenvolver mais.
  5. 5. História do barco O barco é um artefacto construído por um ser humano, capaz de flutuar e se deslocar sobre a água que envolve vários princípios da física e da geometria. Bem antes de Arquimedes, os antigos compreendiam a importância da relação entre o peso e deslocamento, as transformações de energia e cedo perceberam a utilidade da física aplicada nesse tipo de transporte. Toda construção era feita de madeira, ferro, aço, fibra de vidro, alumínio ou da combinação desses e de outros materiais, com uma forma especial, servindo para transportar, pela água, pessoas ou objectos.
  6. 6. Consumos energéticosHabitualmente as baterias são carregadas através degeradores ou alternadores do motor principal.O inconveniente agregado ao ruído que produzem, e tambémao combustível que consomem, pode ser parcialmente, outotalmente substituído por painéis solares fotovoltaicos.Outra grande vantagem, diz respeito à manutenção da cargadas baterias mesmo com o barco atracado na doca.Podemos verificar um exemplo do consumo de energia de umbarco: Potência Horas de uso Consumo por diaEquipamento específica Wh por dia Wh/dLâmpadas de baixo consumoenergético 11 5 55Rádio 50 2 100Computador 200 1 200Frigorífico 80 12 960Diversos 50 4 200Total 1515
  7. 7. Preocupações ambientaisOs problemas ambientais são:  O desmatamento diminui a infiltração da água no solo e aumenta o escoamento superficial, diminuindo assim a recarga dos aquíferos;  O assoreamento de córregos e rios através do carreamento do solo pelo escoamento superficial o qual causa a erosão;  Impermeabilização do solo: ocorre devido ao asfaltamento e construções. Grande causadora de enchentes, causadas pelo aumento do escoamento superficial;  Mudanças no regime hidrológico: causadas pelas alterações climáticas, geram chuvas mais intensas, e maior ocorrência de enchentes;  Modificações ou destruição de ecossistemas: alterações no ciclo hidrológico e alterações climáticas causam as modificações ou destruição de ecossistemas, os quais são muito importantes como recursos naturais para a humanidade.
  8. 8. Classificação dos naviosOficialmente os navios são classificados pelas sociedades classificadoras,tais como a Lloyds Register ou o Bureau Veritas, que emitem oscertificados de conformidade que garantem às seguradoras e autoridadesportuárias que o navio se encontra dentro dos padrões exigidos para otipo de navegação, carga a transportar e a tripulação é qualificada. Osnavios que não estão dentro destes padrões, que na sua maiorianavegam com bandeiras de conveniência são designados substandard.Paralelamente é também frequente classificar os navios pelo tipo de cargaque transportam; como exemplo temos os graneleiros (que transportamcargas a granel como cereais ou minério), os petroleiros (que transportampetróleo), os porta-contentores, etc.
  9. 9. Terminologia náuticaOs navios são constituídos por: Proa - A frente do navio. Comparar com vante. Também conhecido em senso de direcção como sendo o rumo momentâneo em que se encontra o navio, geralmente em graus, em relação ao norte. Popa - a traseira do navio. Comparar com ré. Estibordo - O lado do navio que está à direita quando o observador olha para a proa. Bombordo - O lado do navio que está à esquerda quando olhando para proa. Âncora - Instrumento metálico pesado utilizado para fixar temporariamente a embarcação num local desejado. Ponte de comando - o centro de comando da navegação. Superstrutura - Qualquer estrutura acima do convés da embarcação, contendo, geralmente, a ponte e alojamentos. Cabine - Um quarto fechado num deque. Deques - Os "pisos" e diferentes pavimentos do navio. Casco - A estrutura de flutuação que suporta o navio. Mastro - um poste concebido para a suspensão das velas.
  10. 10. Legenda:1. Proa;2. Bulbo;3. Âncora;4. Casco;5. Hélice;6. Popa;7. Chaminé;8. Ponte;9. Convés.
  11. 11. Tipos de barcos Veleiro Barco de pesca Iate
  12. 12. Navios Canoas Barco insuflável
  13. 13. ConclusãoNão tive muitas dificuldades.Gostei muito de o fazer, fiquei a saber mais coisas sobre osbarcos.
  14. 14. Webgrafia http://pt.wikipedia.org/wiki/Barco http://www.google.pt/search?pq=barcos&hl=pt- PT&sugexp=ppwl&cp=10&gs_id=2c&xhr=t&q=barcos+wiki pedia&rlz=1G1SVEC_PT- PTPT394&gs_sm=&gs_upl=&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.,cf.osb &biw=1503&bih=633&um=1&ie=UTF- 8&tbm=isch&source=og&sa=N&tab=wi#um=1&hl=pt- PT&rlz=1G1SVEC_PT- PTPT394&tbm=isch&sa=1&q=barcos+&pbx=1&oq=barcos+ &aq=f&aqi=g10&aql=&gs_sm=e&gs_upl=1903l1903l0l2602l 1l1l0l0l0l0l191l191l0.1l1l0&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.,cf.osb&fp =7624f37a5d1305d9&biw=1503&bih=633 http://pt.wikipedia.org/wiki/Navio

×