Complexo de Golgi - Função

6.222 visualizações

Publicada em

slide em nível academico

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.222
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
110
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Complexo de Golgi - Função

  1. 1. Função a) PROCESSAMENTO DE PROTEÍNAS E LIPÍDEOS – GLICOSILAÇÃO, SULFATAÇÃO, FOSFORILAÇÃO; b) SÍNTESE DE POLISSACARÍDEOS; c) TRANSPORTE, SELEÇÃO E ENDEREÇAMENTO DE SUBSTÂNCIAS SECRETADAS DA CÉLULA; d) FORMAÇÃO DO ACROSSOMO; e) FORMAÇÃO DE MEMBRANAS CELULARES
  2. 2. Processamento de proteínas e lipídios Glicosilação: Dois tipos principais de oligossacarídeos N-ligados: • adição de açúcares às proteínas e lipídios • Ricos em manose processamento dos açúcares N-ligados provenientes do RE → Não sofrem adição • elongação e terminalização das cadeias polissacarídeas • glicosiltransferases → proteínas de membranaComplexos → Sofrem adição de açúcar durante seu transporte sequencial açúcares
  3. 3. Processamento de proteínas e lipídios Sulfatação • Por meio da rede trans: certas proteínas de secreção destinadas à membrana plasmática sofrem sulfatação • Adição de sulfato: • Cadeias glicídicas ligadas a essas proteínas e lipídeos • Resíduos do aminoácido Tirosina (proteína) • • Ex.: proteoglicanos (matriz extracelular animal) Sulfato: • Carga negativa • Retenção de água
  4. 4. Processamento de proteínas e lipídios Fosforilação: • ocorre apenas na face cis do CG • formação dos resíduos de manose-6-fosfato em enzimas lisossomais • direcionamento das enzimas lisossomais
  5. 5. Síntese de polissacarídeos • Sintetizados na luz do CG → hemicelulose e pectina (vegetais) e glicosaminoglicanas (animais) • Ex.: célula caliciforme • secretam grande quantidade de muco para o intestino • encontradas na face trans
  6. 6. Transporte • CG faz parte da via biossintética secretora da célula • proteínas e lipídios produzidos RE CG Destino final (lisossomos, vesículas de secreção ou membrana plasmática)
  7. 7. Transporte Transporte anterógrado Transporte retrógrado RE CG CG destino final RE (reciclagem)
  8. 8. Transporte (Via Secretora) Secreção regulada: produtos ficam retidos em vesículas de secreção, aguardando um sinal específico para sua liberação. • produto sofre condensação ou agregação, com eliminação de água • reserva de material para exocitose • secreção mais eficiente Secreção constitutiva: produtos secretados de forma contínua e não regulada, logo após deixarem CG • não dependem de sinalização específica
  9. 9. Exemplo de secreção regulada: INSULINA Pró-hormônio condensação e acidificação clivagem da pró-insulina em insulina (hormônio ativo)
  10. 10. Exemplo de secreção regulada: CÉLULA CALICIFORME • Material a ser secretado: acumulado • Sinal externo dispara a liberação
  11. 11. Transporte (Via Secretora) Vesículas de transporte: • Responsáveis pelo transporte através da Via Biossintética Secretora • Classificadas de acordo com o tipo de substância que carregam e do seu endereçamento em: a) vesículas que selecionam os produtos de secreção (cobertura proteica: clatrina) b) vesículas que não selecionam os produtos de secreção (cobertura proteica: COP I e COP II – Coatômeros)
  12. 12. Transporte Fusão de vesículas: reconhecimento entre a vesícula de transporte e o alvo (especificidade). • Proteínas SNARES: • • • V-SNARE T-SNARE Proteínas de ancoragem: • Rabs (GTPases) LEGENDA: 1. Ancoragem 2. Acoplamento 3. Fusão
  13. 13. Formação do Acrossoma • As proteases e glicosidases (enzimas hidrolíticas) do acrossomo são sintetizadas na luz do CG; • Essas enzimas facilitam a penetração do espermatozoide no ovócito II, por digestão da zona pelúcida.
  14. 14. Formação de Membranas Celulares • A vesícula, após liberar seu conteúdo, apresenta a fusão das membranas; • Aumento da área da superfície celular; • Mecanismo de endocitose: restabelece a superfície celular; • Reciclagem da membrana.

×