SlideShare uma empresa Scribd logo

A Ovelhinha Preta

História "A ovelhinha preta"

1 de 19
Baixar para ler offline
A Ovelhinha Preta
Texto de Elizabeth Shaw
Era uma vez um pastor que vivia muito longe nas montanhas. Tinha um cão-pastor chamado
Piloto, que o ajudava a guardar as ovelhas.
O Piloto guardava as ovelhas enquanto o pastor ficava sentado numa pedra a fazer malha. O pastor
fazia meias e cachecóis e camisolas e cobertores, todos de lã, e vendia-os no mercado da aldeia.
Quando o pastor reparava que uma ovelha se estava a afastar do rebanho, pegava num apito de
madeira e dava uma curta apitadela. Era um sinal para o Piloto correr atrás da ovelha e trazê-la outra
vez para junto das outras. Então o Piloto sentia-se muito importante.
Ao pôr do Sol o pastor dava uma apitadela longa, e isto significava que o Piloto tinha de reunir as
ovelhas e conduzi-las para o redil. À medida que as ovelhas iam saltando lá para dentro, o pastor
contava-as para ter a certeza de que estavam todas.
Todas as ovelhas eram brancas, menos uma. Havia uma ovelhinha preta. Quando o Piloto ladrava ”Todas
para a esquerda!” ou “Voltar à direita!” ou “Alto!”, todas as ovelhas obedeciam. Todas, menos a ovelhinha
preta, que muitas vezes virava para a esquerda quando devia virar para a direita, porque estava a pensar
noutra coisa qualquer. O Piloto ficava aborrecido.

Recomendados

HistóRia A Sara Vai Ter Um IrmãOzinho
HistóRia A Sara Vai Ter Um IrmãOzinhoHistóRia A Sara Vai Ter Um IrmãOzinho
HistóRia A Sara Vai Ter Um IrmãOzinhoTaniaRaquel
 
A castanha lili-
A castanha lili-A castanha lili-
A castanha lili-labeques
 
Papá, diz me porquê...
Papá, diz me porquê...Papá, diz me porquê...
Papá, diz me porquê...Sílvia Bastos
 
A lenda de arlequim
A lenda de arlequimA lenda de arlequim
A lenda de arlequimcasmaria
 
Orelhas de borboleta
Orelhas de borboletaOrelhas de borboleta
Orelhas de borboletaSónia Santos
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentaçãoA ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentaçãoFátima Lares Correia
 
O TomáS Já NãO Cabe Nos CalçõEs
O TomáS Já NãO Cabe Nos CalçõEsO TomáS Já NãO Cabe Nos CalçõEs
O TomáS Já NãO Cabe Nos CalçõEsceumadureira
 
Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]dinaflopes
 
Adivinha quanto-eu-gosto-de-ti
Adivinha quanto-eu-gosto-de-tiAdivinha quanto-eu-gosto-de-ti
Adivinha quanto-eu-gosto-de-titecaromeugil
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreMarisol Santos
 
Casamento diospiro noz
Casamento diospiro nozCasamento diospiro noz
Casamento diospiro nozMaria Leonor
 
Lenda de s. martinho pré escolar
Lenda de s. martinho pré escolarLenda de s. martinho pré escolar
Lenda de s. martinho pré escolarRita Cópio
 
A ovelhinha-que-veio-para-jantar
A ovelhinha-que-veio-para-jantarA ovelhinha-que-veio-para-jantar
A ovelhinha-que-veio-para-jantarOfelia Liborio
 
O pai galinha e o filho pintainho
O pai galinha e o filho pintainhoO pai galinha e o filho pintainho
O pai galinha e o filho pintainhoAny Tabuada
 
Um lobo culto
Um lobo cultoUm lobo culto
Um lobo cultoAVEOS
 
Natal Nas Asas Do Arco Iris
Natal Nas Asas Do Arco IrisNatal Nas Asas Do Arco Iris
Natal Nas Asas Do Arco Irislast first
 
A magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoA magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoCarla Ferreira
 
Historia desculpa por acaso és uma bruxa
Historia desculpa por acaso és uma bruxa Historia desculpa por acaso és uma bruxa
Historia desculpa por acaso és uma bruxa Ana Paula Santos
 

Mais procurados (20)

Historia de outono
Historia de outonoHistoria de outono
Historia de outono
 
Natal nas asas do arco-íris
Natal nas asas do arco-írisNatal nas asas do arco-íris
Natal nas asas do arco-íris
 
A ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentaçãoA ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentação
 
O TomáS Já NãO Cabe Nos CalçõEs
O TomáS Já NãO Cabe Nos CalçõEsO TomáS Já NãO Cabe Nos CalçõEs
O TomáS Já NãO Cabe Nos CalçõEs
 
Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]
 
A bruxa castanha de antónio mota
A bruxa castanha de antónio motaA bruxa castanha de antónio mota
A bruxa castanha de antónio mota
 
Adivinha quanto-eu-gosto-de-ti
Adivinha quanto-eu-gosto-de-tiAdivinha quanto-eu-gosto-de-ti
Adivinha quanto-eu-gosto-de-ti
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
 
Casamento diospiro noz
Casamento diospiro nozCasamento diospiro noz
Casamento diospiro noz
 
História de outono
História de outonoHistória de outono
História de outono
 
Lenda de s. martinho pré escolar
Lenda de s. martinho pré escolarLenda de s. martinho pré escolar
Lenda de s. martinho pré escolar
 
A ovelhinha-que-veio-para-jantar
A ovelhinha-que-veio-para-jantarA ovelhinha-que-veio-para-jantar
A ovelhinha-que-veio-para-jantar
 
O pai galinha e o filho pintainho
O pai galinha e o filho pintainhoO pai galinha e o filho pintainho
O pai galinha e o filho pintainho
 
O outono
O outonoO outono
O outono
 
Corre cabacinha
Corre cabacinhaCorre cabacinha
Corre cabacinha
 
Um lobo culto
Um lobo cultoUm lobo culto
Um lobo culto
 
Natal Nas Asas Do Arco Iris
Natal Nas Asas Do Arco IrisNatal Nas Asas Do Arco Iris
Natal Nas Asas Do Arco Iris
 
Uma Arvore De Natal Muito Especial
Uma Arvore De Natal Muito EspecialUma Arvore De Natal Muito Especial
Uma Arvore De Natal Muito Especial
 
A magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoA magia da estrela do outono
A magia da estrela do outono
 
Historia desculpa por acaso és uma bruxa
Historia desculpa por acaso és uma bruxa Historia desculpa por acaso és uma bruxa
Historia desculpa por acaso és uma bruxa
 

Destaque

Actividade na Biblioteca Caldeira Alexandre poesia
Actividade na Biblioteca Caldeira Alexandre  poesiaActividade na Biblioteca Caldeira Alexandre  poesia
Actividade na Biblioteca Caldeira Alexandre poesiabibdjosei2006
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102luisprista
 
Jogo desafio a sopa verde
Jogo desafio   a sopa verdeJogo desafio   a sopa verde
Jogo desafio a sopa verdeAVEOS
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 7-8
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 7-8Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 7-8
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 7-8luisprista
 
Abecedário ilustrado
Abecedário ilustradoAbecedário ilustrado
Abecedário ilustradoanaiab
 
Como escolher a melhor cortina para a sua casa
Como escolher a melhor cortina para a sua casaComo escolher a melhor cortina para a sua casa
Como escolher a melhor cortina para a sua casaSeu Enxoval
 
Concordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalConcordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalRebeca Kaus
 
Caixa de lápis de cores
Caixa de lápis de coresCaixa de lápis de cores
Caixa de lápis de coresfatimasilva1957
 
Abordagem à escrita lagartinha 3
Abordagem à escrita lagartinha 3Abordagem à escrita lagartinha 3
Abordagem à escrita lagartinha 3lucia Curopos
 

Destaque (15)

Recurso ficha de portugues do 2º ano
Recurso ficha de portugues do 2º anoRecurso ficha de portugues do 2º ano
Recurso ficha de portugues do 2º ano
 
A lagartinha comilona
A lagartinha comilonaA lagartinha comilona
A lagartinha comilona
 
Actividade na Biblioteca Caldeira Alexandre poesia
Actividade na Biblioteca Caldeira Alexandre  poesiaActividade na Biblioteca Caldeira Alexandre  poesia
Actividade na Biblioteca Caldeira Alexandre poesia
 
A sopa verde
A sopa verdeA sopa verde
A sopa verde
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102
 
Jogo desafio a sopa verde
Jogo desafio   a sopa verdeJogo desafio   a sopa verde
Jogo desafio a sopa verde
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 7-8
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 7-8Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 7-8
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 7-8
 
Abecedário ilustrado
Abecedário ilustradoAbecedário ilustrado
Abecedário ilustrado
 
História dina, a lagartinha
História dina, a lagartinhaHistória dina, a lagartinha
História dina, a lagartinha
 
Como escolher a melhor cortina para a sua casa
Como escolher a melhor cortina para a sua casaComo escolher a melhor cortina para a sua casa
Como escolher a melhor cortina para a sua casa
 
Lengalengas final
Lengalengas   finalLengalengas   final
Lengalengas final
 
Concordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalConcordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominal
 
Caixa de lápis de cores
Caixa de lápis de coresCaixa de lápis de cores
Caixa de lápis de cores
 
Abordagem à escrita lagartinha 3
Abordagem à escrita lagartinha 3Abordagem à escrita lagartinha 3
Abordagem à escrita lagartinha 3
 
Carnaval Fichas De Trabalho
Carnaval  Fichas De TrabalhoCarnaval  Fichas De Trabalho
Carnaval Fichas De Trabalho
 

Mais de Joaquina Rafael Barbosa

História "A bruxinha que voava numa escova de dentes"
História "A bruxinha que voava numa escova de dentes"História "A bruxinha que voava numa escova de dentes"
História "A bruxinha que voava numa escova de dentes"Joaquina Rafael Barbosa
 

Mais de Joaquina Rafael Barbosa (20)

Coelhinho Branco
Coelhinho BrancoCoelhinho Branco
Coelhinho Branco
 
Um monstrinho-no-jardim
Um monstrinho-no-jardimUm monstrinho-no-jardim
Um monstrinho-no-jardim
 
História - um lobo culto
História - um lobo cultoHistória - um lobo culto
História - um lobo culto
 
Feliz-pascoa-para-amigos
 Feliz-pascoa-para-amigos Feliz-pascoa-para-amigos
Feliz-pascoa-para-amigos
 
Historia corre, corre cabacinha
Historia corre, corre cabacinhaHistoria corre, corre cabacinha
Historia corre, corre cabacinha
 
História - A Galinha Ruiva
História - A Galinha RuivaHistória - A Galinha Ruiva
História - A Galinha Ruiva
 
História "A bruxinha que voava numa escova de dentes"
História "A bruxinha que voava numa escova de dentes"História "A bruxinha que voava numa escova de dentes"
História "A bruxinha que voava numa escova de dentes"
 
História elmer
História elmerHistória elmer
História elmer
 
História - O coelho esperto
História -  O coelho espertoHistória -  O coelho esperto
História - O coelho esperto
 
O patinho feio
O patinho feioO patinho feio
O patinho feio
 
Experiências com água
Experiências com águaExperiências com água
Experiências com água
 
Ciclo da água
Ciclo da águaCiclo da água
Ciclo da água
 
Coelhinho branco e a cabra cabrês
Coelhinho branco e a cabra cabrêsCoelhinho branco e a cabra cabrês
Coelhinho branco e a cabra cabrês
 
João e o pé de feijão
João e o pé de feijãoJoão e o pé de feijão
João e o pé de feijão
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriososOs ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
 
Powerpoint Maria vai com as outras
Powerpoint Maria vai com as outrasPowerpoint Maria vai com as outras
Powerpoint Maria vai com as outras
 
Powerpoint Maria vai com as outras
Powerpoint Maria vai com as outrasPowerpoint Maria vai com as outras
Powerpoint Maria vai com as outras
 
História pinto pintão
História pinto pintãoHistória pinto pintão
História pinto pintão
 
História - A Gota Gotinha
História - A Gota GotinhaHistória - A Gota Gotinha
História - A Gota Gotinha
 
História: A Gota Gotinha
História: A Gota GotinhaHistória: A Gota Gotinha
História: A Gota Gotinha
 

Último

2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...excellenceeducaciona
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...excellenceeducaciona
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...apoioacademicoead
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 

A Ovelhinha Preta

  • 1. A Ovelhinha Preta Texto de Elizabeth Shaw
  • 2. Era uma vez um pastor que vivia muito longe nas montanhas. Tinha um cão-pastor chamado Piloto, que o ajudava a guardar as ovelhas.
  • 3. O Piloto guardava as ovelhas enquanto o pastor ficava sentado numa pedra a fazer malha. O pastor fazia meias e cachecóis e camisolas e cobertores, todos de lã, e vendia-os no mercado da aldeia.
  • 4. Quando o pastor reparava que uma ovelha se estava a afastar do rebanho, pegava num apito de madeira e dava uma curta apitadela. Era um sinal para o Piloto correr atrás da ovelha e trazê-la outra vez para junto das outras. Então o Piloto sentia-se muito importante.
  • 5. Ao pôr do Sol o pastor dava uma apitadela longa, e isto significava que o Piloto tinha de reunir as ovelhas e conduzi-las para o redil. À medida que as ovelhas iam saltando lá para dentro, o pastor contava-as para ter a certeza de que estavam todas.
  • 6. Todas as ovelhas eram brancas, menos uma. Havia uma ovelhinha preta. Quando o Piloto ladrava ”Todas para a esquerda!” ou “Voltar à direita!” ou “Alto!”, todas as ovelhas obedeciam. Todas, menos a ovelhinha preta, que muitas vezes virava para a esquerda quando devia virar para a direita, porque estava a pensar noutra coisa qualquer. O Piloto ficava aborrecido.
  • 7. A ovelhinha preta gostaria de ser como as outras. - O Piloto repara quando eu faço uma asneira porque eu sou preta. – dizia ela ao pastor. – Não me podias fazer um casaquinho branco para eu passar despercebida? - Ora essa! – respondeu o pastor. – Tu dás até muito jeito. Quando eu vos conto a todas ao saltarem para o redil, quase que adormeço. Mas sou sempre acordado pela minha ovelhinha preta a saltar lá para dentro, especialmente se tu tropeças.
  • 8. Mas o Piloto gostava de ordem e disciplina no rebanho. - Pois espera! – rosnou ele para a ovelhinha preta. – Hei-de fazer com que sejas vendida depois da tosquia. Depois ficamos com um belo rebanho todo ordenado!
  • 9. A ovelhinha preta olhou pensativa para as nuvens branquinhas do céu. Depois reparou que por trás da montanha o céu estava a ficar escuro. - Vai chover! – gritou ela. - Eu digo-te quando for chover! – retorquiu o Piloto.
  • 10. Rebentou uma tempestade súbita, com granizo, vento e neve. - A minha malha vai-se estragar! – gritou o pastor. – Anda, Piloto, temos que nos abrigar. Correram para a cabana do pastor.
  • 11. Na sua cabana o pastor acendeu um belo fogo para secar a roupa molhada.
  • 12. Entretanto as ovelhas estavam a ficar nervosas e inquietas. Onde está o Piloto? – baliam elas. – Que é que havemos de fazer? Temos de procurar abrigo! – disse a ovelhinha preta. – Sigam-me! Acho que sei onde há uma gruta! Conduziu-as pela colina acima até um sítio onde havia uma gruta.
  • 13. Na manhã seguinte já tinha parado de nevar, mas até onde a vista alcançava estava tudo branco. - Encontrar ovelhas hoje é como tentar encontrar um gelado branco perto do Pólo Norte – disse o pastor.
  • 14. E então viram uma mancha negra no cimo da colina. - Piloto! – gritou o pastor. – Talvez seja a nossa ovelhinha preta!
  • 15. - Minha ovelhinha preta! – disse o pastor carinhosamente. – Se não fosses tu se calhar eu não encontrava o meu rebanho. - Bem, talvez ela seja útil como sinal, já que não serve para mais nada! – resmungou o Piloto, com ciúmes. O pastor levou a ovelhinha preta ao colo pela encosta abaixo. - Eu sempre disse que tu eras uma ovelhinha que dava muito jeito! – disse ele.
  • 16. Quando chegou a altura da tosquia, o pastor meteu a lã em sacos de lã branca e um saquinho pequeno de lã preta. – E agora, que tal vender aquela ovelha preta? – sugeriu o Piloto. – Depois ficávamos com um rebanho bem ordenadinho. - Nada disso! – respondeu o pastor. – Tenho uma ideia! - Posso fazer padrões muito bonitos com lã preta e branca!
  • 17. Fez meias e cachecóis e cobertores com desenhos e vendeu-os por bom preço no mercado.
  • 18. Com o dinheiro comprou mais algumas ovelhas e carneiro pretos. Em breve tinha um rebanho de ovelhas e carneiros brancos e pretos e malhados. Eram todos diferentes, e ainda bem, porque agora eram todos iguais.
  • 19. Vitória, vitória acabou-se a história. FIM!