JET RETAIL SERVICES
WEBINAR: SEU E-COMMERCE É AGORA!
MARÇO 2016
DANIEL RIBAS MARTINS
Formado em marketing pela FGV com mais de 10 anos de
experiência em negócios digitais. Líder de proje...
• VISÃO MERCADO NACIONAL
• INDÚSTRIA x BARREIRAS E-COMMERCE
• MODELO DE SOLUÇÃO E-COMMERCE
• VANTAGENS
• TECNOLOGIA
• OPER...
VISÃO DE MERCADO NACIONAL - BRASIL
E-COMMERCE - BRASIL
Fonte: webshoppers 2016
FULL E-COMMERCE
• BASICAMENTE É A TERCEIRIZAÇÃO COMPLETA OU PARCIAL DE UMA
OPERAÇÃO DE E-COMMERCE. O CLIENTE E A PRESTADORA DE SERVIÇOS
FI...
• As competências da operação:
O QUE É FULL E-COMMERCE?
• KNOW HOW ESPECIALIZADO;
• A EMPRESA NÃO PRECISA CONTRATAR / CAPACITAR UM TIME COMPLETO (E
NECESSÁRIO)
• ESTRUTURA DE TEC...
• OPÇÃO DE “COMPRA E VENDA” – SOLUÇÃO IDEAL PARA QUEBRA DE
BARREIRAS FISCAIS E COM CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO;
• RAPIDEZ NA AP...
QUAIS AS VANTAGENS GERAIS DO FULL E-COMMERCE?
 AGILIDADE, PERFORMANCE E ESCALA
 CUSTO OTIMIZADO
 SOLUÇÃO PARA BARREIRAS
• Aderir ao comércio eletrônico não é opção apenas para varejistas.
• Há muito espaço também para as indústrias participar...
• Existe a possibilidade da indústria criar a sua loja própria com uma linha de
produtos diferente ou com preços maiores d...
• Neste modelo a indústria cria uma loja própria e vende para o consumidor,
mas direciona o pedido para um varejista ou re...
• Nesta opção a indústria utiliza o comércio eletrônico para otimizar o canal de
vendas com os distribuidores e varejistas...
• Outra maneira da indústria se beneficiar do e-commerce sem prejudicar a
relação com os canais é criar uma loja própria c...
• O B2E é uma variação do B2C: No
modelo Business to Employee a
indústria cria a plataforma de e-
commerce geralmente no f...
MODELAGEM SOLUÇÃO E-COMMERCE
• O projeto de e-commerce obrigatoriamente precisa dos seguintes itens:
• Operação:
• Tecnologia;
• Implantação;
• Gerenci...
• Plataforma de E-commerce: É sistema que cria o FrontEnd, que representa a
loja virtual visível ao cliente, e também o Ba...
• ERP: o modelo FULL COMMERCE incorpora a utilização do ERP/BACK OFFICE
para integração entre plataforma, logística e fina...
• Gateways de Pagamentos: Interface de comunicação para transmissão de dados
entre clientes, lojas virtuais, adquirentes e...
• Sistemas Antifraude: Responsáveis pela análise dos riscos em fraudes, visando a
prevenção de perdas do e-commerce e prot...
• FLUXO MACRO DE PAGAMENTO:
MODELO FULL E-COMMERCE – TECNOLOGIA - PAGAMENTO
• IMPLANTAÇÃO: Consiste em executar a preparação tecnológica, integrações
e aplicação de conteúdo, passando por vários ite...
• GERENCIAMENTO BACK
OFFICE
• Gestão de pedidos;
• Gestão de produtos;
• Integração entre
design e front end
para conteúdo...
• SAC E PÓS VENDA:
• Atendimento especializado em 1 e 2 nível:
• Nível 1: dúvidas relacionadas a compra e utilização da lo...
• LOGÍSTICA:
• Recepção e armazenamento dos produtos
• Estocagem
• Picking and packing
• Coleta dos transportadores
• Rast...
• FLUXO MACRO DE LOGÍSTICA:
MODELO FULL COMMERCE – A OPERAÇÃO
• FLUXO MACRO DE “COMPRA E VENDA”:
MODELO FULL COMMERCE – A OPERAÇÃO - FINANCEIRO
Mercadoria é expedida para o CD
Cliente,...
• Modelo de planilha de fechamento líquido E Relatório de Vendas x Impostos
MODELO FULL COMMERCE – A OPERAÇÃO - FINANCEIRO...
• Modelo de NOTA FISCAL NO MODELO COMPRA E VENDA:
MODELO SOLUÇÃO E-COMMERCE – A OPERAÇÃO - FINANCEIRO
• Performance;
• Definição do plano x budget
•SEM/SEO
•Mkt Place
•Social Media
•Afiliação
•Outros
• Expectativas de ROI
• ...
• Exemplos de empresas clientes da JET RETAIL SERVICES no modelo Full Service
com “compra e venda”:
MODELO SOLUÇÃO E-COMME...
• BASF
• Venda de serviços +
acessórios;
• Venda integrada com
plataforma dos
responsáveis técnicos em
campo (venda via ta...
• OWENS ILLINOIS
• Modelo B2E;
• Portfólio 2 marcas;
• 100% Full.
MODELO SOLUÇÃO E-COMMERCE – CASES
• SUVINIL
• Modelo B2C;
• MANIPULAÇÃO DE
MAQUINÁRIO SUVINIL;
• 100% Full.
MODELO SOLUÇÃO E-COMMERCE – CASES
A JET
 16 anos de mercado
 + de 100 colaboradores
 + de 400 clientes ativos
 Modelo SaaS – Software as a Service + Ful...
DANIEL RIBAS MARTINS
11 9 7497 9459
ribas@jet.com.br
MARÇO 2016
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Webinar: Seu E-commerce é agora. Conheça a Solução Full Commerce.

524 visualizações

Publicada em

Neste Webinar entenda como funciona o serviço Full Commerce, como ele pode ajudar sua empresa na ativação de sua loja e otimizar suas vendas.

Muitas empresas desconhecem que o mercado apoia e fomenta a solução de full service para e-commerce, prorrogando sua participação no comércio eletrônico por demandar muito prazo de estruturação interna para áreas como logística, gestão, financeira, fiscal e meios de pagamento. São preocupações que acabam atrasando o projeto. O Full Commerce traz exatamente esta estrutura para dentro das empresas, viabilizando a operação com maior agilidade na sua entrada.

PALESTRANTE

Daniel Ribas é especialista em marketing pela FGV com mais de 10 anos de experiência em negócios digitais, e líder de projetos de gestão terceirizada em e-commerce na JET Retail Services, diretamente ligado a estratégia das operações, desempenho e relacionamento dos clientes.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
524
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Webinar: Seu E-commerce é agora. Conheça a Solução Full Commerce.

  1. 1. JET RETAIL SERVICES WEBINAR: SEU E-COMMERCE É AGORA! MARÇO 2016
  2. 2. DANIEL RIBAS MARTINS Formado em marketing pela FGV com mais de 10 anos de experiência em negócios digitais. Líder de projetos de gestão terceirizada em e-commerce na JET Retail Services, diretamente ligado a estratégia das operações, desempenho e relacionamento dos clientes. MARÇO 2016
  3. 3. • VISÃO MERCADO NACIONAL • INDÚSTRIA x BARREIRAS E-COMMERCE • MODELO DE SOLUÇÃO E-COMMERCE • VANTAGENS • TECNOLOGIA • OPERACIONAL • FINANCEIRO/FISCAL • SAC • LOGÍSTICA • CASES AGENDA
  4. 4. VISÃO DE MERCADO NACIONAL - BRASIL
  5. 5. E-COMMERCE - BRASIL Fonte: webshoppers 2016
  6. 6. FULL E-COMMERCE
  7. 7. • BASICAMENTE É A TERCEIRIZAÇÃO COMPLETA OU PARCIAL DE UMA OPERAÇÃO DE E-COMMERCE. O CLIENTE E A PRESTADORA DE SERVIÇOS FIXAM UM MODELO DE PARCERIA DE NEGÓCIOS COM O OBJETIVO DE: • FORTALECIMENTO DA MARCA • VENDAS/PENETRAÇÃO DE MERCADO • ABRIR OU FORTALECER O CANAL DE VENDAS • PROFISSIONALIZAR A OPERAÇÃO O QUE É FULL E-COMMERCE?
  8. 8. • As competências da operação: O QUE É FULL E-COMMERCE?
  9. 9. • KNOW HOW ESPECIALIZADO; • A EMPRESA NÃO PRECISA CONTRATAR / CAPACITAR UM TIME COMPLETO (E NECESSÁRIO) • ESTRUTURA DE TECNOLOGIA E SERVIÇOS (WAREHOUSE, ERP, PLATAFORMA, CONCILIAÇÃO E ETC) EMBARCADA; • REDE DE PARCEIROS / CONHECIMENTO AMPLIADO • RECURSOS DEDICADOS – PORÉM, EQUIPE MULTIDISCIPLINAR E COMPARTILHADA; QUAIS AS VANTAGENS GERAIS DO FULL E-COMMERCE?
  10. 10. • OPÇÃO DE “COMPRA E VENDA” – SOLUÇÃO IDEAL PARA QUEBRA DE BARREIRAS FISCAIS E COM CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO; • RAPIDEZ NA APLICAÇÃO DO PROJETO; • PLANEJAMENTO E VISÃO CRÍTICA DO BUSINESS PLAN; • DESENVOLVIMENTO DE MELHORIAS E CUSTOMIZAÇÕES PARA PROJETO; • FLEXIBILIDADE EM ADAPTAÇÕES PARA ATENDIMENTO DE MOVIMENTAÇÕES DE MERCADO; • “NÃO” VÍCIO EM OPERAÇÃO E TECNOLOGIA. QUAIS AS VANTAGENS GERAIS DO FULL E-COMMERCE?
  11. 11. QUAIS AS VANTAGENS GERAIS DO FULL E-COMMERCE?  AGILIDADE, PERFORMANCE E ESCALA  CUSTO OTIMIZADO  SOLUÇÃO PARA BARREIRAS
  12. 12. • Aderir ao comércio eletrônico não é opção apenas para varejistas. • Há muito espaço também para as indústrias participarem do e-commerce, de preferência de forma organizada e planejada para não esbarrar no incômodo conflito de canais. Existem várias formas de se fazer isso, a seguir destacamos as principais – MODELO DE NEGÓCIOS. INDÚSTRIA X E-COMMERCE
  13. 13. • Existe a possibilidade da indústria criar a sua loja própria com uma linha de produtos diferente ou com preços maiores do que as praticadas pelo varejo. • Alguns dos objetivos dessa estratégia: • Valorizar a marca, • Fidelizar clientes, • Conhecer com mais profundidade o perfil e comportamento do consumidor que compra da marca, • Criar uma comunicação direta entre a indústria e o consumidor final. INDÚSTRIA X E-COMMERCE – B2C
  14. 14. • Neste modelo a indústria cria uma loja própria e vende para o consumidor, mas direciona o pedido para um varejista ou revenda em uma transação B2B. • O varejo repassa ao consumidor final, em uma relação B2C, a partir de uma mesma plataforma de e-commerce. Exemplos: INDÚSTRIA X E-COMMERCE – B2B2C loja.brastemp.com.br loja.utam.com.br asus.com/BR
  15. 15. • Nesta opção a indústria utiliza o comércio eletrônico para otimizar o canal de vendas com os distribuidores e varejistas. • Desta forma é possível chegar aonde a força de vendas não chega, em clientes de menor expressão e regiões onde a indústria ainda não atua. • Também facilita o input de pedidos e a consulta de estoque para os clientes. INDÚSTRIA X E-COMMERCE – B2C / B2B2B atacado5geracao.com.br loja.corona.com.br
  16. 16. • Outra maneira da indústria se beneficiar do e-commerce sem prejudicar a relação com os canais é criar uma loja própria com outro nome ou marca. • Desta forma é possível vender para o consumidor final e usufruir da alta margem. INDÚSTRIA X E-COMMERCE – FERRAMENTAS/TÁTICAS wmdentista.com.br extremelife.com.br
  17. 17. • O B2E é uma variação do B2C: No modelo Business to Employee a indústria cria a plataforma de e- commerce geralmente no formato intranet para oferecer produtos e serviços para seus funcionários e indicados com preços diferenciados do varejo tradicional, normalmente tem limites de compra e desconto em folha. INDÚSTRIA X E-COMMERCE – FERRAMENTAS/TÁTICAS unileverstore.com.br
  18. 18. MODELAGEM SOLUÇÃO E-COMMERCE
  19. 19. • O projeto de e-commerce obrigatoriamente precisa dos seguintes itens: • Operação: • Tecnologia; • Implantação; • Gerenciamento Back Office; • SAC; • Pós Venda; • Logística; • Marketing; • Compras / Financeiro/ Fiscal MODELO FULL E-COMMERCE
  20. 20. • Plataforma de E-commerce: É sistema que cria o FrontEnd, que representa a loja virtual visível ao cliente, e também o BackEnd, área administrativa de uma loja virtual com todas as ferramentas necessárias para o gerenciamento. • Plataforma em sistema Sistemas SaaS: “Software como serviço” Vantagens: • Facilidade na implantação e operação ao contratante. • Dispensável o alto investimento em infraestrutura. • Disponibilidade de suporte técnico de acordo com o SLA contratado - 99,9% em contrato. • Flexibilidade em customizações de layout e funções. • Flexibilidade em integração com sistemas legados. MODELO FULL E-COMMERCE – A TECNOLOGIA - PLATAFORMA
  21. 21. • ERP: o modelo FULL COMMERCE incorpora a utilização do ERP/BACK OFFICE para integração entre plataforma, logística e financeiro – com isso a operação ganha escala automatizando processos como: gestão de pedidos e faturamento. MODELO FULL E-COMMERCE – A TECNOLOGIA – BACK OFFICE ERP
  22. 22. • Gateways de Pagamentos: Interface de comunicação para transmissão de dados entre clientes, lojas virtuais, adquirentes e sistemas antifraudes. • MundiPagg • CobreBem • BrasPag • CobreDireto • Adquirentes: Responsáveis pela comunicação entre bandeiras e bancos emissores e realizar a liquidação financeira das transações. • Stone • Cielo • Elavon • Rede MODELO FULL E-COMMERCE – TECNOLOGIA - PAGAMENTO
  23. 23. • Sistemas Antifraude: Responsáveis pela análise dos riscos em fraudes, visando a prevenção de perdas do e-commerce e proteção ao consumidor. • ClearSale • Fcontrol • Intermediadores de Pagamento: Oferecem a conciliação financeira, diversas formas de pagamentos (Cartão de crédito, Boleto bancário, transferência bancaria, etc) e sistemas antifraude • MercadoPago • PagSeguro • PayPal • Moip • Bcash! MODELO FULL E-COMMERCE – TECNOLOGIA - PAGAMENTO
  24. 24. • FLUXO MACRO DE PAGAMENTO: MODELO FULL E-COMMERCE – TECNOLOGIA - PAGAMENTO
  25. 25. • IMPLANTAÇÃO: Consiste em executar a preparação tecnológica, integrações e aplicação de conteúdo, passando por vários itens como: • Planejamento de operação • Integrações (sistemas legados ex: plataforma, erp, wms e crm) • Cadastro de Produto; • Layout; • Comunicação Interna; • Conteúdo; • Meios de pagamento e segurança; • Selos de certificação; • Rotinas e processos de operação MODELO FULL E-COMMERCE – A OPERAÇÃO
  26. 26. • GERENCIAMENTO BACK OFFICE • Gestão de pedidos; • Gestão de produtos; • Integração entre design e front end para conteúdo; • Reports específicos MODELO FULL E-COMMERCE – A OPERAÇÃO
  27. 27. • SAC E PÓS VENDA: • Atendimento especializado em 1 e 2 nível: • Nível 1: dúvidas relacionadas a compra e utilização da loja; • Nível 2: dúvidas relacionadas a produto - técnico • Chat; • Fone; • E-mail; • Pesquisas por amostragem para satisfação do consumidor; • Resgate de carrinhos abandonados; MODELO FULL COMMERCE – A OPERAÇÃO
  28. 28. • LOGÍSTICA: • Recepção e armazenamento dos produtos • Estocagem • Picking and packing • Coleta dos transportadores • Rastreamento de entregas (ex via Correios) • Sistemas de gerenciamento e preparação de postagens. • Postal Net • SIGEP WEB • Transportadoras • Logística Reversa: É o processo de troca ou devolução de produto comprado por um cliente de uma loja virtual. MODELO FULL COMMERCE – A OPERAÇÃO
  29. 29. • FLUXO MACRO DE LOGÍSTICA: MODELO FULL COMMERCE – A OPERAÇÃO
  30. 30. • FLUXO MACRO DE “COMPRA E VENDA”: MODELO FULL COMMERCE – A OPERAÇÃO - FINANCEIRO Mercadoria é expedida para o CD Cliente, emite NF Venda para Retail com o prazo estendido (ex: 120 dd) Mercadoria é conferida pela logística e a informação repassada para o financeiro Jet Retail emite NF de armazenagem (pois a mercadoria se mantem em poder de terceiros Vendas são realizadas e a Retail emite NF de venda para o consumidor final Jet Retail encaminha NF venda para o CD que despacha a mercadoria para o consumidor final No mês subsequente a Retail apresenta o relatório de vendas líquido x impostos ao cliente Cliente baixa parcialmente a NF de venda. Ao final do período estipulado (ex: 120 dd) é feita a devolução do saldo dos produtos (fiscalmente). Cliente emite nova NF de venda para Retail
  31. 31. • Modelo de planilha de fechamento líquido E Relatório de Vendas x Impostos MODELO FULL COMMERCE – A OPERAÇÃO - FINANCEIRO Vendas Descontos Comerciais Frete (+) Valor Venda Meios pagamento Valor líquido ICMS Interestadual ICMS Rateio Pis 0,65% Confins 3% IR 1,32% CSLL 1,08% Impostos Valor Liquido R$ 1.342,27 R$ 0,00 R$ 176,26 R$ 2.368,53 R$ 24,96 R$ 930,38 R$ 341,40 R$ 95,89 R$ 15,40 R$ 71,06 R$ 31,26 R$ 25,58 R$ 239,19 R$ 691,19 R$ 1.342,27 R$ 0,00 R$ 176,26 R$ 2.368,53 R$ 24,96 R$ 930,38 R$ 341,40 R$ 95,89 R$ 15,40 R$ 71,06 R$ 31,26 R$ 25,58 R$ 239,19 R$ 691,19 Data Saída NF Saída Cliente Valor Venda R$ Frete R$ Descontos Valor Total Venda R$ Nº Parcelas Taxas / Meios Pagto R$ Valor líquido Venda / Parcela R$ ICMS INTERESTADUAL ICMS RATEIO PIS 0,65% COFINS 3% 25/03/2015 27 xxxxxxxxxxxx R$ 498,00 R$ 36,19 R$ 534,19 9/10 R$ 2,62 R$ 50,79 23/04/2015 38 xxxxxxxxxxxx R$ 250,00 R$ 15,00 R$ 265,00 9/10 R$ 1,44 R$ 28,00 25/05/2015 51 xxxxxxxxxxxx R$ 333,00 R$ 0,00 R$ 333,00 7/10 R$ 1,63 R$ 31,67 16/06/2015 66 xxxxxxxxxxxx R$ 888,00 R$ 50,00 R$ 938,00 6/10 R$ 4,60 R$ 89,20 01/12/2015 75 / 76 xxxxxxxxxxxx R$ 78,00 R$ 25,00 R$ 953,00 1/10 R$ 4,67 R$ 90,63 R$ 171,54 R$ 0,00 R$ 6,19 R$ 28,59 05/12/2015 79 xxxxxxxxxxxx R$ 498,00 R$ 50,00 R$ 548,00 1 R$ 5,00 R$ 543,00 R$ 65,76 R$ 43,84 R$ 3,56 R$ 16,44 23/12/2015 82 xxxxxxxxxxxx R$ 295,00 R$ 62,92 R$ 357,92 1/7 R$ 2,50 R$ 48,63 R$ 42,95 R$ 21,48 R$ 2,33 R$ 10,74 28/12/2015 84 xxxxxxxxxxxx R$ 471,27 R$ 38,34 R$ 509,61 1/10 R$ 2,50 R$ 48,46 R$ 61,15 R$ 30,58 R$ 3,31 R$ 15,29 R$ 1.342,27 R$ 176,26 R$ 0,00 R$ 2.368,53 R$ 24,96 R$ 930,38 R$ 341,40 R$ 95,89 R$ 15,40 R$ 71,06 Exemplo de ICMS considerando que o cliente (Ajinomoto) tenha crédito gerado na NF de venda emitida para Jet Retail. IR 1,32% CSLL 1,08% Impostos Valor Liquido Resumo Vendas xx/xxxx ICMS Interestadual ICMS Rateio Resumo Geral de Vendas 2016 Resumo Vendas mês xx/xx/xxxx Vendas (R$) Descontos Comerciais Frete (+) Valor Venda Meios pagamento Valor líquido Pis 0,65% Confins 3%
  32. 32. • Modelo de NOTA FISCAL NO MODELO COMPRA E VENDA: MODELO SOLUÇÃO E-COMMERCE – A OPERAÇÃO - FINANCEIRO
  33. 33. • Performance; • Definição do plano x budget •SEM/SEO •Mkt Place •Social Media •Afiliação •Outros • Expectativas de ROI • Ativações e ajustes de rota • Monitoramento e web metrics • Relatórios • Front End + Layout: • Criação de peças promocionais (banners, flags, cenários, layout, landing page e etc) • Front End (usabilidade, navegabilidade) MODELO SOLUÇÃO E-COMMERCE – MARKETING
  34. 34. • Exemplos de empresas clientes da JET RETAIL SERVICES no modelo Full Service com “compra e venda”: MODELO SOLUÇÃO E-COMMERCE – CASES
  35. 35. • BASF • Venda de serviços + acessórios; • Venda integrada com plataforma dos responsáveis técnicos em campo (venda via tablet); • 100% Full. MODELO SOLUÇÃO E-COMMERCE – CASES
  36. 36. • OWENS ILLINOIS • Modelo B2E; • Portfólio 2 marcas; • 100% Full. MODELO SOLUÇÃO E-COMMERCE – CASES
  37. 37. • SUVINIL • Modelo B2C; • MANIPULAÇÃO DE MAQUINÁRIO SUVINIL; • 100% Full. MODELO SOLUÇÃO E-COMMERCE – CASES
  38. 38. A JET  16 anos de mercado  + de 100 colaboradores  + de 400 clientes ativos  Modelo SaaS – Software as a Service + Full E-commerce  Alta escalabilidade  Foco no negócio: A JET cuida de toda tecnologia e deixa você focado no seu negócio  Inovação e evolução contínua  Equipe de Profissionais certificados e especializados em e-commerce  www.jet.com.br
  39. 39. DANIEL RIBAS MARTINS 11 9 7497 9459 ribas@jet.com.br MARÇO 2016

×