Apresentaçãoo dissertação

945 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
945
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentaçãoo dissertação

  1. 1. Proposta de um serviço de comunicaçãoassíncrona para o cidadão séniorOrientadora: Prof. Doutora Ana VelosoCo-orientador: Prof. Doutor Óscar Mealha Jessica Neves Simões | 38732 Julho 2011 Mestrado em Comunicação Multimédia
  2. 2. Estrutura2  Caracterização do Problema  Objectivos  Enquadramento teórico (conceitos principais)  Metodologia de Investigação  Técnicas e instrumentos de recolha de dados  Amostra  Selecção  Caracterização  Sessões de recolha de dados  Espaços e equipamentos  Desenvolvimento do protótipo de baixa fidelidade  Resultados da avaliação da utilização da terceira versão do protótipo  Resultados do questionário final  Considerações finais  Limitações do estudo  Perspectivas de trabalho futuro  Referências Bibliográficas Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  3. 3. Caracterização do Problema3  Envelhecimento da população Pirâmide etária da população, 1 de Janeiro de 2008 e 2030 Pirâmide etária da população, 1 de Janeiro de 2008 e 2060 (INE, 2009) Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  4. 4. Caracterização do Problema4 Facilidade em Possibilidade utilizar de comunicar Serviços de comunicação Contribuição serviços com família e Diminuição do mediada adequados ao para inclusão amigos mais isolamento cidadão sénior Autonomia de digital frequente- uso mente Protótipo de baixa resolução da interface do serviço de comunicação mediada por computador (correio electrónico) testado num grupo focal de seniores Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  5. 5. Objectivos5  Construir uma proposta de interface cuja ergonomia e funcionalidade incluam as necessidades do cidadão sénior no serviço de CMC correio electrónico.  Identificar directrizes de usabilidade e ergonomia de serviços Web para o cidadão sénior  Identificar requisitos funcionais e ergonómicos necessários para a concepção do serviço de correio electrónico  Redesenhar a interface do serviço de correio electrónico cumprindo os requisitos funcionais base deste serviço e contemplando as necessidades do cidadão sénior na utilização dos mesmos  Implementar uma proposta de protótipo do serviço conceptualizado e testá-lo num grupo focal de seniores  Desenvolver um conjunto de requisitos a serem adoptados no desenvolvimento e outros serviços para seniores Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  6. 6. Enquadramento teórico (conceitos principais)6 Sénior Autores referência CMC1 Autores referência UCD2 Autores referência - INE (2010) - Jungblut (2004) - Preece, et al. (1994) - Cancela (2007) - Bordia (1997) - Zaphiris, et al. (2005) - Fonseca (2005) - Preece (2000) - Callejas & López- - Lima (2010) - Xie (2008) Cózar, (2009) - UMIC (2010) - Júlio (2005) - Kujala (2003) - Sum, et al. (2008) - Kim (2000) - Lewis (1985) - Barak, et al. (2007) - Rubin & Chisnell - Kaulio (1998) - Kachar, et al. (2009) (2008) -Santos (2011) - Costa (2006) - Bentivegna, et al. (2010) 1CMC – Comunicação Mediada por Computador 2UCD – Metodologias centradas no utilizador Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  7. 7. Metodologias de investigação7 Análise e investigação da situação Contextual Design Contextual Inquiry Concepção/ Metodologias Investigação de desenvolvimento centradas no desenvolvimento (Processo iterativo) utilizador Participatory Card Sorting Design avaliação Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  8. 8. Técnicas e instrumentos de recolha de dados8  Observação participante  Diário de campo  Registo audiovisual  Questionários  MMSE (Mini Mental State Exam)  Inicial  Final  Grelhas de observação Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  9. 9. Amostra9 Selecção:  Instituição participante: Patronato Nossa Senhora de Fátima de Vilar  Critérios de selecção:  Seniores com idade igual ou superior a 65 anos  Estado mental considerado normal (MMSE)  Motivados e interessados em utilizar as TIC  Constituição da amostra: 6 seniores Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  10. 10. Amostra10 Caracterização:  Média de idades=78 anos  Género:  Feminino:3  Masculino:3 sénior idade género Habilitações literárias Profissão anterior U1 79 F 2º ano Auxiliar de educação U2 72 M 7º ano Gerente de empresa própria Segurança no parque de U3 84 M 4º ano campismo U4 78 F 4º ano Doméstica U5 79 F 4º ano Auxiliar de educação U6 76 M 7º ano Mecânico Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  11. 11. Sessões de recolha de dados11  Duração: 4 meses  2 grupos (3 seniores cada grupo) Nº de sessões Actividades Tarefas dedicadas Selecção e Aplicação MMSE caracterização 1 Questionário inicial (caracterização da amostra) da amostra Ambientação com o computador (dispositivos teclado O Computador 1 e rato; ligar/desligar, metáfora do desktop, etc.) Escrita, formatação de texto, inserção de imagem, A escrita 4 formas automáticas História, Hardware e software, serviços, pesquisa e A Internet 2 navegação em sites de conteúdos diversos O correio Criação de conta, enviar mensagens com e sem 6 electrónico anexo, apagar mensagens, etc. Contacto com o Realização de tarefas definidas pela investigadora 6 protótipo Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  12. 12. Espaços e equipamentos12  Equipamentos  3 computadores portáteis  3 ratos com fios  1 câmara de vídeo  1 tripé  Espaços Tipologia da sala1: sessões TIC Tipologia da sala2: utilização da Tipologia da sala3: utilização da e utilização da segunda versão primeira versão do protótipo terceira versão do protótipo do protótipo Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  13. 13. 13 Processo de desenvolvimento do protótipo de baixa fidelidade Protótipo de baixa fidelidade evoluiu com as observações realizadas ao longo das sessões e com contributo dos seniores nas várias sessões de contacto com o protótipo Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  14. 14. Card Sorting14  Permite compreender a forma como os seniores organizam a informação, e se realmente compreendem ou não os conceitos utilizados.  Material utilizado  Cartões com funcionalidades do correio electrónico inscritos  Cartões brancos  Canetas Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  15. 15. Card Sorting15  Organização da informação  Enviar mensagens (scroll) (Organização da informação)  vertical e de cima para baixo.  Escolher Pessoa – Criar – Enviar Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  16. 16. Primeira versão Segunda versão Terceira versão Ecrã Inicial16 Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  17. 17. Primeira versão Segunda versão Terceira versão Ecrã “mensagens novas”17 Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  18. 18. Primeira versão Segunda versão Ecrã “selecção de Terceira versão contactos”18 Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  19. 19. Primeira versão Segunda versão Terceira versão Ecrã “ver mensagem”19 Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  20. 20. Etapas para Acrescentar endereço20 Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  21. 21. Resultados da avaliação da utilização da terceira versão do protótipo21 Nº de Dificuldades ocorrências 6 Ajuda para inserir @ pouco explícita 4 Incompreensão de termos (“reenviar”) Passagem de ecrã “inserir nome nova pessoa” para “inserir endereço nova pessoa” 3 pouco explicito Utilização do botão Inicio como para efectuar tarefa que não sabe como resolver de 3 imediato 2 Dificuldade em avançar depois de escolher o contacto 2 Tendência a considerar a linha inteira de uma lista como sendo clicável 2 Dificuldade em ver a mensagem toda 2 Rollover muito pouco explicito (lista de pessoas – escolher e escolhido) 2 Dificuldade em compreender o que é responder neste contexto 1 “Acrescentar endereço” pouco explicito 1 Áreas de escrita pouco claras Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  22. 22. Resultados do questionário final:22 U1: “Gostei de tudo. Porque ajuda. com um bocadinho de atenção, a gente vai lá. E temos que ver tudo. A gente às vezes fixa-se num ponto e não vai ver os outros” O que gostou neste correio electrónico? U5: “Eu gostei de tudo e gosto só que sinto dificuldade em decorar certas coisas que aqui estão para saber onde tenho que ir” O que não gostou neste correio electrónico? U4: “Não houve nada que não gostasse” (geral para os restantes seniores) Conseguiu saber sempre onde estava na Nunca 1 2 3 4 5 Sempre utilização do correio electrónico? A moda das respostas é 4. A maioria dos seniores conseguiu saber onde estava. U2: “Por exemplo eu estou aqui a escrever uma palavra curta estou aqui que O que acha que poderia ser melhorado para tempos porque não estou familiarizado com as letras do teclado. Estar familiarizado tornar a sua utilização mais acessível? é fundamental.” U4: “Encarreirar no principio!” O que é que achou confuso ou difícil na utilização deste correio electrónico? U5: “Não achei muito difícil. Achei muito melhor aqui do que o que costumamos utilizar.” Muito difíceis 1 2 3 4 5 Muito fáceis Achou as tarefas fáceis de executar? A moda das respostas é 4, o que significa que as tarefas no geral foram fáceis de executar Não 1 2 3 4 5 Sim A moda das respostas é 3, a maioria dos seniores não sabe se conseguiria utilizar Acha que era capaz de utilizar este correio este correio electrónico autonomamente. electrónico sozinho? Seniores U4 e U2 referem que não conseguiriam. E sénior U6 disse que conseguiria. Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  23. 23. Considerações finais23  O receio que os seniores possam sentir de estar a ser avaliados pode constituir uma barreira para o seu envolvimento no desenvolvimento do protótipo  Os seniores sentem-se mais motivados para utilizar o correio electrónico quando sabem que são correspondidos pelos familiares  Recomendações a implementar no serviço de correio electrónico adequado ao público sénior, como:  Funcionalidades básicas do correio electrónico (enviar /receber/responder/reenviar mensagens)  separar mensagens lidas das mensagens novas (para que sejam distinguidas pelos seniores)  guardar mensagens recebidas e mensagens enviadas  tarefa de enviar mensagens por etapas (escolher destinatário - escrever - enviar mensagem)  apresentar fotografia (na lista de contacto, no remetente e destinatário das mensagens)  apresentação de ficheiros em anexo do email no próprio corpo da mensagem  substituir termos como: “anexar” ou “adicionar” por “acrescentar”; “contactos” por “pessoas”; “eliminar” por “apagar”  colocar datas por extenso  tornar campos de inserção de texto mais visíveis e com ajuda textual (por exemplo: escrever aqui) Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  24. 24. Limitações do estudo24  Disponibilidade de equipamentos informáticos na Instituição  Falta de recursos humanos  dinamizar mais actividades com os seniores  equipa multidisciplinar  Resultados não generalizáveis à população sénior Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  25. 25. Perspectivas de trabalho futuro25  Outras investigações com foco no cidadão sénior:  Estudo e desenvolvimento de outros serviços, com maior tempo de duração, para possibilitar outras estratégias de envolvimento  Desenvolvimento de ícones com a participação activa dos seniores (compreender se os ícones realmente ajudam na navegação e que tipos de ícones (vectoriais ou fotográfico) funcionam melhor para este público)  Estudar uma alternativa de login para os seniores (tendo em conta os equipamentos necessários para a sua realização e o seu custo)  Melhorias de interface (a nível de ergonomia e funcionalidades) do protótipo de baixa fidelidade desenvolvido:  Possibilitar comando de voz  Melhorar experiência de utilização  Incluir ícones que possam clarificar por exemplo a finalização de tarefas ou a navegação entre ecrãs (como por exemplo em tarefas com várias etapas) Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior
  26. 26. Referências Bibliográficas26  Barak, A., Gal, I., & Shapira, N. (2007). Promoting older adults well- AQUESdest_boui=65573359&DESTAQUESmodo=2  Preece, J. (2000). Online Communities: Designing Usability and being trhough internet training and use. Aging and Mental Health, 11, Supporting Sociability: John Wiley & Sons. 477 - 484.  INE, I. N. d. E.-. (2010a). Estatísticas Demográficas 2009. Retrieved from  Preece, J., Rogers, Y., Sharp, H., Benyon, D., Holland, S., &  Beyer, H., & Holtzblatt, K. (1999). Contextual design. interactions, 6(1), Carey, T. (1994). Human-Computer Interaction: Wesley. 32-42.  http://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_destaques &DESTAQUESdest_boui=83385202&DESTAQUESmodo=2  Quivy, R., & Campenhoudt, L. V. (2008). Manual de Investigação  Cancela, D. M. G. (2007). O processo de envelhecimento. em Ciências Sociais Gradiva. Universidade Lusíada do Porto, Porto.  INE, I. N. d. E.-. (2010b). Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2010. Retrieved  Raabe, A. L. A., Raabe, R. d. O., Xavier, A. J., & Sales, M. B. d.  Chaves, I. (n.d.). Depressão no Idoso & Processo de Envelhecimento. from (2005). Promovendo inclusão digital dos idosos através de Faculdade de Medicina de Lisboa. http://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_destaques práticas de design participatório. Contrapontos, 5, 417-430. &DESTAQUESdest_boui=83386604&DESTAQUESmodo=2  Chaves, M. L. F. (2006). Testes de avaliação cognitiva: Mini-Exame do  Rowe, J. W., & Kahn, R. L. (1997). Successful Aging. The Estado Mental. Retrieved from  INE, I. N. d. E.-., & Silva, C. G. e. C. (2004). Pobreza e Exclusão Gerontologist, 37, 433-440. http://www.cadastro.abneuro.org/site/arquivos_cont/8.pdf Social nas Famílias com Idosos em Portugal - 2004. Retrieved from  Santos, F. (2011). Card sorting - Usabilidade. Retrieved  Costa, L. F. (2006). Inclusão Digital: conceitos, modelo e semânticas. http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=ine_cen 13/05/11, from Retrieved from sos_estudo_det&menuBOUI=13707294&contexto=es&ESTUDO http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2007/errata2006/R1485- Sest_boui=106284&ESTUDOSmodo=2&selTab=tab1  http://www.userexpertise.com/usabilidade/card-sorting- 1.pdf usabilidade/  Kachar, V., Xavier, M. A. V., & Lima, Â. M. M. d. (2009). Novas  Design, I. (n.d.-b). Usability testing materials. Retrieved Junho 2011, necessidades de aprendizagem. Retrieved from  UMIC. (2010). A utilização de Internet em Portugal 2010 from http://www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br/usr/share/document Retrieved from s/volume8_Novas necessidades_de_aprendizagem.pdf. http://www.umic.pt/images/stories/noticias/Relatorio_LINI_UMIC_  http://www.infodesign.com.au/usabilityresources/usabilitytestingmaterial InternetPT.pdf s  Kaulio, M. A. (1998). Customer, consumer and user involvement in product development:A framework and a review of selected  UPA, U. P. A.-. What is User-Centered Design? Retrieved Junho  Ferreira, S. d. A. (2010). Estudo qualitativo e comparativo do uso das methods. Total Quality Management, 9(1), 141-149. 2011, 2011, from TIC´s pelo cidadão sénior. Universidade de Aveiro, Aveiro. http://www.upassoc.org/usability_resources/about_usability/what  Kavanaugh, A., Carroll, J. M., Rosson, M. B., Zin, T. T., & Reese, _is_ucd.html  Fonseca, A. M. (2005). Desenvolvimento humano e envelhecimento: D. D. (2005). Community Networks: Where Offline Communities ClimepsiI Editores. Meet Online. Journal of Computer-Mediated Communication,  Valente, J. A., & Kachar, V. (2001). Aprendizagem continuada ao 10(14). 92 longo da vida, o exemplo da terceira idade Longevidade: um  Foundation, S. (1999). Older Adults and the World Wide Web - A guide novo desafio para a educação. . São Paulo: Cortez Editora. for Web Site creators. Retrieved from  Kujala, S. (2003). User involvement: a review of benefits and http://www.spry.org/pdf/website_creators_guide.pdf challenges. Behaviour & Information Technolog, 33(1), 1-16.  White, H., E.Mcconnel, Clipp, E., Branch, L. G., Sloane, R., C.Piepper, et al. (2002). A randomized controlled trial of the  Gina, J. M., & Willis, S. L. (1992). Influence of Direct Computer  Lima, M. P. d. (2010). Envelhecimento(s) - Estado da arte. In I. d. psychosocial impact of providing internet training and access to Experience on Older Adults Attitudes Toward Computers. Journal of U. d. Coimbra (Ed.), older adults. Aging and Mental Health, 6(3), 213-221. Gerontology: Psychological Sciences, 47(4), 250-257.  Oliveira, L. R. (2006). Metodologia do desenvolvimento: um  Xie, B. (2008). Multimodal Computer-Mediated Communication  Hodes, R. J., & Lindberg, D. A. B. Making your Web Site senior friendly. estudo de criação de um ambiente de e-learning para o ensino and Social Support among Older Chinese Internet Users. Journal Retrieved from http://www.nlm.nih.gov/pubs/checklist.pdf presencial universitário. 10(1), 69-77. Retrieved from of Computer-Mediated Communication, 13, 728-750. http://www.unisinos.br/publicacoes_cientificas/images/stories/Pu  Holtzblatt, K., & Beyer, H. (1998). Contextual Design : Defining blicacoes/educacaov10n1/art07_oliveira_educacao.pdf  Zaphiris, P., Ghiawadwala, M., & Mughal, S. (2005). Age- Customer-Centered Systems: Inc, Morgan Kaufmann Publishers. centered Research-Based Web Design Guidelines. CHI, 1897-  Pires, A. C. S. T. (2008). Efeitos dos Videojogos nas Funções 1900.  INE, I. N. d. E.-. (2009b). Projecções de população residente em Cognitivas da Pessoa Idosa. Faculdade de Medicina da Portugal 2008-2060. Retrieved from Universidade do Porto, Porto 93 http://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_destaques&DEST Jessica Simões |UA | MCMM | Proposta de um serviço de comunicação assíncrona para o cidadão sénior

×