As Redes Sociais do
Ministério da Saúde como
Canais de relacionamento e
Participação popular
IEncontroNacionaldeBlogueiros...
Transparência
Ampliar acesso
à informação
Qualificar
os debates
DIÁLOGO
O papel das redes sociais na comunicação de governo
Acolher
críticas, denúncias
e sugestões
REDUZIR O TEMPO
DE ESPERA
Solucionar
demandas
Monitorar, estanca
r boatos
Criar co...
blog.saude.gov.br
Mais de 3mil posts, com mais
de 6mil comentários.
facebook.com/minsaude
Mais de 100 mil fãs.
@minsaude
@...
Presença nas mídias sociais | Segmentação de perfis
Facebook Twitter
Canais de Relacionamento
Canais de Relacionamento
Canais Colaborativos
Ativismo em Rede Social
Ativismo em Rede Social
Canais de Relacionamento
Canais de Relacionamento
Ativismo em Rede Social
Como ser participativo
• Comentando
• Criticando
• Sugerindo
• Elogiando
• Reclamando
• Compartilhando
• Mobilizando
Selo Blog Amigo da Saúde
Consultas Públicas
As redes sociais do Ministério da Saúde
Como canais de relacionamento e participação popular
Obrigada.
blog.saude.gov.br |...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Redes Sociais do Ministério da Saúde na Interlocução com a População

303 visualizações

Publicada em

Apresentação das Redes Sociais do Ministério da Saúde como canal de interlocução com a população durante o I Encontro de Blogueiros e Ativistas em Redes Sociais da Saúde.
6 de junho de 2013

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
303
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • As redes sociais do Ministério da Saúde são canais de relacionamento, de diálogo com a população. Elas partem do princípio da participação e colaboração popular. Por isso, todos os nossos canais são abertos a comentários. O modelo de informar por informar não é adotado pelo Ministério, justamente pela concepção, já citada, de que redes sociais governamentais devem ser interativas, de mão dupla. Tanto o Facebook, como o Youtube e o Blog permitem comentários.
  • Há a política de moderação para garantir a qualidade do debate. Esta política nasceu de pedidos dos próprios usuários. Desta forma, eliminamos links maliciosos e comentários que afetem a integridade moral e individual. Ou seja, não são permitidos xingamentos e ofensas de quaisquer natureza em nossas páginas. Reclamações e críticas são bem-vindas, desde que respeitando esses princípios. A política de regulação da participação de internautas nos perfis do Ministério da Saúde está disponível no slideshare
  • O Blog da Saúde, além de manter aberto seus comentários e receber ali pontuações específicas dos usuários nos temas publicados, aceita sugestões de pauta. Depois de recebida a sugestão e avaliada, a produção é iniciada com toda a apuração jornalística necessária para garantir a qualidade do conteúdo.Há também uma aba dedicada a conteúdos produzidos pelos próprios usuários. A aba #voceeosus serve para ampliar o acesso e o direito do cidadão de participar da saúde. Ali ele pode compartilhar boas práticas e experiências em saúde incentivando e levando o conhecimento a outras pessoas. Um bom exemplo foi a disponibilização da aba para convidar pessoas a se candidatarem como doadoras de medula óssea em prol da causa de Pedrinho, um garoto de um ano e meio com leucemia que buscava com urgência um doador compatível. Contamos a história de Pedrinho e divulgamos nas redes convidando a população a ser doadora. Explicamos que o procedimento da doação não coloca em risco a vida do doador e o quanto este gesto é valioso para quem recebe. A matéria foi um sucesso de divulgação e compartilhamento e ajudou, além de Pedrinho, outras pessoas a encontrarem um doador de medula óssea compatível, já que mais pessoas se candidataram como doadoras.http://www.blog.saude.gov.br/transplante-de-medula-ossea-e-a-esperanca-de-portadores-de-leucemia/
  • O ativismo em saúde começa com amplitude da informação e transparência. Se um usuário entra em contato procurando resposta sobre um problema, nosso papel é analisar e auxiliar este usuário a encontrar a solução.A exemplo de usuários que vão à uma farmácia da rede Aqui Tem Farmácia Popular pegar um medicamento e são impedidos de pegar um dos medicamentos porque o sistema, segundo a farmácia, está fora. Coletamos os dados referentes a esta ocorrência, apuramos e informamos o usuário sobre o problema e qual o melhor caminho a percorrer nestes casos. Este usuário pode ter seu problema resolvido e alertar outros que estejam vivenciando a mesma questão.
  • A informação levada adiante é ativismo. Se a população participa, se ela interage é ativismo. Ações de combate à dengue, de doação de sangue, de doação de leite, por exemplo, promovidas pelos próprios internautas a partir de informações recebidas nas redes é ativismo.
  • Nesta última campanha de dengue, propomos aos internautas que nos enviassem imagens ilustrando as atitudes tomadas para prevenir a proliferação do mosquito transmissor. Muita gente se mobilizou, organizou mutirões na sua localidade e mandou registros para nossas redes. Ao publicarmos estas imagens, outras pessoas se sentiram estimuladas a atuarem na prevenção da doença na região delas também. É um ciclo.O mesmo acontece, agora, com nossa campanha de doação de leite materno. Por meio das redes sociais, mães que são doadoras de leite mobilizam outras mães doarem a partir do das experiências delas.
  • Levando em consideração tudo mencionado até aqui, aqueles que desejarem participar das redes sociais do Ministério da Saúde têm os mais diversos caminhos. Ao comentar, ao criticar, reclamar, ao elogiar, ao sugerir. Repassar a informação, se mobilizar a partir desta informação é participar dessas redes.
  • Agregar conteúdo de qualidade sobre saúde é ser ativista. Produzir este conteúdo, independente de ser próprio ou fornecido pelo Ministério da Saúde, mas que leve em conta a utilidade e veracidade, é compartilhar saúde.Para os blogueiros que promovem saúde, nós criamos o selo Blog Amigo da Saúde. Para que as pessoas, ao acessarem aquele blog, saber que ele é produtor de conteúdos de saúde e que ali ela encontrar informações a respeito. O selo é livre, o blogueiro é quem decide o que irá indexar neste selo. Mas, se ele entrar em contato com o Ministério da Saúde para informar que seu blog se interessa pela temática, ele receberá informações em primeira mão e pode, inclusive, ser convidado a participar de encontros de blogueiros.Como os encontros já realizados do ministro Alexandre Padilha com redes sociais e blogueiros, em 2011 e em 2013. Este último, com blogueiras, foi pautado por temas voltados para a saúde da mulher.
  • A quem desejar participar da construção de políticas públicas já elaboradas, existe uma área no Portal da Saúde com todas as consultas públicas do Ministério da Saúde em andamento. Os documentos recebem contribuições tanto de setores especializados como da sociedade em geral, que são avaliadas por grupos elaboradores. Se validadas e referendadas, com base em evidências científicas, são incorporadas ao texto definitivo.
  • Redes Sociais do Ministério da Saúde na Interlocução com a População

    1. 1. As Redes Sociais do Ministério da Saúde como Canais de relacionamento e Participação popular IEncontroNacionaldeBlogueiroseAtivistasem RedesSociaisdaSaúde. Jun/2013
    2. 2. Transparência Ampliar acesso à informação Qualificar os debates DIÁLOGO O papel das redes sociais na comunicação de governo
    3. 3. Acolher críticas, denúncias e sugestões REDUZIR O TEMPO DE ESPERA Solucionar demandas Monitorar, estanca r boatos Criar consensos Ações de saúde pública Ações de saúde pública O papel das redes sociais do Ministério da Saúde
    4. 4. blog.saude.gov.br Mais de 3mil posts, com mais de 6mil comentários. facebook.com/minsaude Mais de 100 mil fãs. @minsaude @institucionalMS Mais de 160 mil seguidores. youtube.com/minsaudebr 448 vídeos, mais de um milhão de exibições. Comunidade oficial ask.fm/minsaudebr Mais de 19 mil perguntas respondidas no formspring slideshare.net/minsaude 450documentos e apresentações, mais de 496mil visualizações, mais de 3 mil downloads flickr.com/ministeriodasaude Mais de 18 mil fotos, mais de 1mi visualizações. soundcloud.com/minsaude Presença nas mídias sociais
    5. 5. Presença nas mídias sociais | Segmentação de perfis Facebook Twitter
    6. 6. Canais de Relacionamento
    7. 7. Canais de Relacionamento
    8. 8. Canais Colaborativos
    9. 9. Ativismo em Rede Social
    10. 10. Ativismo em Rede Social
    11. 11. Canais de Relacionamento
    12. 12. Canais de Relacionamento
    13. 13. Ativismo em Rede Social
    14. 14. Como ser participativo • Comentando • Criticando • Sugerindo • Elogiando • Reclamando • Compartilhando • Mobilizando
    15. 15. Selo Blog Amigo da Saúde
    16. 16. Consultas Públicas
    17. 17. As redes sociais do Ministério da Saúde Como canais de relacionamento e participação popular Obrigada. blog.saude.gov.br | saude.gov.br/redessociais Sugestões de pauta e posts colaborativos blog@saude.gov.br Solicitação de parcerias ministeriodasaude2009@gmail.com Jéssica Macêdo jessica.macedo@saude.gov.br Twitter: @jemmacedo | Facebook: facebook.com/mesintogravida Blog: mesintogravida.com.br 61 3315.2779

    ×