PLANO DE NEGÓCIOS
Roteiro Financeiro
Fonte: Fabio Fusco
Adaptado por: Elvis Acelino
INVESTIMENTO INICIAL
O investimento inicial expressa o montante de capital
necessário para que a empresa possa ser criada ...
FIXAÇÃO DO PREÇO DE UM PRODUTO OU SERVIÇO
Para estabelecer o preço de um produto ou
serviço, é necessário conhecer os seus...
São aqueles cuja variação não é afetada pelo volume
total de produção ou de vendas da empresa. Isso
significa que, não imp...
LEVANTAMENTO DE CUSTOS
CUSTOS FIXOS
Depreciação
Parcela de custos destinada à proteção do
investimento físico proveniente ...
LEVANTAMENTO DE CUSTOS
CUSTOS FIXOS
Seguros
Parcela de custos destinada ao pagamento do
seguro anual dos bens.
Mão-de-obra...
LEVANTAMENTO DE CUSTOS
CUSTOS VARIÁVIES
Os custos variáveis são aqueles que variam com a venda de
produtos e, por consequê...
LEVANTAMENTO DE CUSTOS
CUSTO TOTAL DE PRODUÇÃO
O custo total de produção de um produto ou
serviço é o resultado da soma do...
FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DO PRODUTO
A formação do preço de venda depende do conhecimento
prévio da estrutura de custos d...
FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DO PRODUTO
RATEIO DE CUSTOS FIXOS (RCF)
Custo Fixo total
RCF = --------------------------------...
PREÇO DE VENDA
FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DO PRODUTO
Custos Variáveis
Você precisa saber qual é o gasto total da
empresa p...
PREÇO DE VENDA
FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DO
PRODUTO
CUSTO UNITÁRIO DE PRODUÇÃO (CUP)
O Custo Unitário de Produção (CUP), ...
FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA
DO PRODUTO
CUSTO UNITÁRIO DE PRODUÇÃO (CUP)
Rateio de Custos Fixos
(+) Custo Unitário de Matéri...
PREÇO DE VENDA
PREÇO DE VENDA
Tendo calculado o Custo Unitário de Produção
(CUP), você poderá, finalmente, calcular o preç...
PREÇO DE VENDA
CUP
PVU = ---------------------------
1 -(CC + ML)
PVU : Preço de Venda Unitário final ao consumidor;
CUP :...
PREÇO DE VENDA
CUSTO DE COMERCIALIZAÇÃO (CC)
Além dos custos para produzir os produtos a empresa
tem outros custos como:
a...
PROCESSO BÁSICO
O conhecimento e o controle das despesas e
dos custos na empresa comercial
proporcionarão respostas para v...
- Estou tendo lucro ou prejuízo
na comercialização das
mercadorias? De quanto?
Posso reduzir o preço de venda a fim de torná-lo
mais competitivo? Reduzir em quanto? E por
quanto tempo?
Custos são gastos efetuados pela empresa na elaboração
ou na aquisição
de produtos ou na prestação de serviços.
Despesas s...
Consumidores desejam a melhor qualidade
pelo menor preço. (alguém precisa fazer isto =
oportunidade).
Empresas precisam ma...
ESTE ALGUÉM PODER SER VOCÊ.
E POR QUE NÃO?
INDICADORES DE DESEMPENHO
Os indicadores de desempenho servem para
indicar a viabilidade financeira do seu negócio.
Os pri...
INDICADORES DE DESEMPENHO
LUCRATIVIDADE
A lucratividade é um indicador de eficiência
operacional. Obtido sobre a forma de ...
INDICADORES DE DESEMPENHO
PRAZO DE RETORNO DO INVESTIMENTO (PRI)
O Prazo de Retorno do Investimento (PRI) é
também um indi...
INDICADORES DE DESEMPENHO
PONTO DE EQUILÍBRIO –PE
O ponto de equilíbrio representa o volume de
vendas em que a empresa não...
Diferenças entre depreciar e amortizar
Os conceitos de depreciação e amortização começam a ser
melhores entendidos quando ...
Dentro deste conceito de ativo imobilizado é que vem o gancho para
entender o que depreciar ou amortizar e de que forma fa...
PALESTRA: FORMAÇÃO DE CUSTO E ESTRATÉGIAS DE VENDAS
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

PALESTRA: FORMAÇÃO DE CUSTO E ESTRATÉGIAS DE VENDAS

663 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
663
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PALESTRA: FORMAÇÃO DE CUSTO E ESTRATÉGIAS DE VENDAS

  1. 1. PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro Financeiro Fonte: Fabio Fusco Adaptado por: Elvis Acelino
  2. 2. INVESTIMENTO INICIAL O investimento inicial expressa o montante de capital necessário para que a empresa possa ser criada e comece a operar. Isso quer dizer que, além das instalações físicas, equipamentos e móveis, é preciso também de capital para iniciar e manter a empresa durante os primeiros meses de atividade. Dessa necessidade resulta a separação do investimento inicial em duas categorias: Investimentos Físicos; Investimentos Financeiros. ANÁLISE FINANCEIRA
  3. 3. FIXAÇÃO DO PREÇO DE UM PRODUTO OU SERVIÇO Para estabelecer o preço de um produto ou serviço, é necessário conhecer os seus custos de produção. Embora seja o mercado quem define os preços dos produtos, é preciso conhecer o montante de recursos envolvidos na sua produção para saber se será possível vendê-lo com lucro. LEVANTAMENTO DE CUSTOS
  4. 4. São aqueles cuja variação não é afetada pelo volume total de produção ou de vendas da empresa. Isso significa que, não importa se a empresa está vendendo pouco ou muito, eles permanecem os mesmos. Custos fixos tendem a manter-se constantes, não importa a variação sofrida pelas receitas da empresa. LEVANTAMENTO DE CUSTOS CUSTOS FIXOS
  5. 5. LEVANTAMENTO DE CUSTOS CUSTOS FIXOS Depreciação Parcela de custos destinada à proteção do investimento físico proveniente do envelhecimento e utilização dos bens no processo produtivo da empresa. Manutenção Parcela de custos referente à manutenção preventiva.
  6. 6. LEVANTAMENTO DE CUSTOS CUSTOS FIXOS Seguros Parcela de custos destinada ao pagamento do seguro anual dos bens. Mão-de-obra indireta É aquela que não atua diretamente na produção, mas na administração da empresa. Nesse caso, não devem ser esquecidos os correspondentes encargos sociais, que totalizam alguns benefícios concedidos aos empregados, devendo ser igualmente contabilizados.
  7. 7. LEVANTAMENTO DE CUSTOS CUSTOS VARIÁVIES Os custos variáveis são aqueles que variam com a venda de produtos e, por consequência, com as receitas. Eles costumam ser representados pelos seguintes itens:  mão-de-obra direta;  matéria-prima (indústria);  custo da mercadoria vendida (comércio);  custo do serviço vendido (serviços);  embalagens;  tributos (ICMS, ISS, PIS, COFINS);  demais gastos que ocorrem mensalmente, cuja variação se dá em função do volume de vendas.
  8. 8. LEVANTAMENTO DE CUSTOS CUSTO TOTAL DE PRODUÇÃO O custo total de produção de um produto ou serviço é o resultado da soma dos custos fixos e dos custos variáveis por unidade produzida.
  9. 9. FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DO PRODUTO A formação do preço de venda depende do conhecimento prévio da estrutura de custos da empresa. Conhecendo o custo unitário do produto é fácil estimar o seu preço de venda. Para fazer o cálculo do preço de venda, você deverá trabalhar com os custos unitários, ou seja, para cada unidade fabricada e vendida. O primeiro passo é fazer o Rateio de Custos Fixos (RCF). PREÇO DE VENDA
  10. 10. FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DO PRODUTO RATEIO DE CUSTOS FIXOS (RCF) Custo Fixo total RCF = ---------------------------------------- Quantidade de unidades vendidas PREÇO DE VENDA
  11. 11. PREÇO DE VENDA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DO PRODUTO Custos Variáveis Você precisa saber qual é o gasto total da empresa por peça fabricada /vendida ou por serviço prestado. Para isso, divida o total de gastos com matéria-prima e com mão-de-obra pela quantidade de unidades fabricadas ou horas de serviço prestadas, da mesma forma como fez com os custos fixos.
  12. 12. PREÇO DE VENDA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DO PRODUTO CUSTO UNITÁRIO DE PRODUÇÃO (CUP) O Custo Unitário de Produção (CUP), ou seja, é o valor gasto para fabricar ou produzir (e não para vender) cada unidade fabricada ou comercializada na sua futura empresa.
  13. 13. FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DO PRODUTO CUSTO UNITÁRIO DE PRODUÇÃO (CUP) Rateio de Custos Fixos (+) Custo Unitário de Matéria-Prima (+) Custo Unitário de Mão-de-Obra (=) Custo Unitário de Produção
  14. 14. PREÇO DE VENDA PREÇO DE VENDA Tendo calculado o Custo Unitário de Produção (CUP), você poderá, finalmente, calcular o preço de venda dos produtos/serviços de sua empresa.
  15. 15. PREÇO DE VENDA CUP PVU = --------------------------- 1 -(CC + ML) PVU : Preço de Venda Unitário final ao consumidor; CUP : Custo unitário de Produção, calculado no item anterior; CC : Custo de Comercialização. Demonstra quanto sua empresa gasta para vender cada unidade; ML: Margem de Lucro Bruta (antes do imposto de renda).
  16. 16. PREÇO DE VENDA CUSTO DE COMERCIALIZAÇÃO (CC) Além dos custos para produzir os produtos a empresa tem outros custos como: a) Custo de Divulgação b) Comissões de Venda c) Impostos sobre a Venda d) Previsões para perdas e) Fretes f) Margem de Lucro
  17. 17. PROCESSO BÁSICO O conhecimento e o controle das despesas e dos custos na empresa comercial proporcionarão respostas para várias indagações, entre as quais citamos:
  18. 18. - Estou tendo lucro ou prejuízo na comercialização das mercadorias? De quanto?
  19. 19. Posso reduzir o preço de venda a fim de torná-lo mais competitivo? Reduzir em quanto? E por quanto tempo?
  20. 20. Custos são gastos efetuados pela empresa na elaboração ou na aquisição de produtos ou na prestação de serviços. Despesas são gastos que servem como apoio para que as empresas atinjam seus objetivos. Exemplo: salários administrativos, telefones, etc. É importante para a empresa entender como se comportam os custos e as despesas em seu estabelecimento. Só assim ele poderá determinar estratégias na definição de preços de venda.
  21. 21. Consumidores desejam a melhor qualidade pelo menor preço. (alguém precisa fazer isto = oportunidade). Empresas precisam maximizar o retorno sobre seus investimentos (alguém precisa fazer isto = oportunidade) Preço, qualidade, e lucro nem sempre andam juntos e mais uma vez alguém precisa solucionar esta equação e ALGUEM PRECISA FAZER ISTO = OPORTUNIDADE
  22. 22. ESTE ALGUÉM PODER SER VOCÊ. E POR QUE NÃO?
  23. 23. INDICADORES DE DESEMPENHO Os indicadores de desempenho servem para indicar a viabilidade financeira do seu negócio. Os principais indicadores, são: Lucratividade; Rentabilidade; Prazo de retorno do investimento; Ponto de equilíbrio.
  24. 24. INDICADORES DE DESEMPENHO LUCRATIVIDADE A lucratividade é um indicador de eficiência operacional. Obtido sobre a forma de valor percentual, indica qual é o ganho que sua empresa consegue gerar sobre o trabalho que desenvolve. Lucro Líquido Lucratividade = ---------------------------x 100 Receita Total
  25. 25. INDICADORES DE DESEMPENHO PRAZO DE RETORNO DO INVESTIMENTO (PRI) O Prazo de Retorno do Investimento (PRI) é também um indicador de atratividade do negócio, pois mostra o tempo necessário para que você recupere tudo o que investiu no seu negócio. É calculado sob a forma de unidade de tempo, e consiste basicamente no inverso da rentabilidade. Investimento Total PRI = ---------------------------x 100 Lucro Líquido
  26. 26. INDICADORES DE DESEMPENHO PONTO DE EQUILÍBRIO –PE O ponto de equilíbrio representa o volume de vendas em que a empresa não terá prejuízo nem lucro. Ou seja, as receitas de sua empresa cobrem todos os gastos, não sobrando nada de lucro. CFT Q = ----------------- p –v Q = quantidade a ser vendida para atingir o PE; CFT = custo fixo operacional total p = preço de venda unitário v = custo variável unitário
  27. 27. Diferenças entre depreciar e amortizar Os conceitos de depreciação e amortização começam a ser melhores entendidos quando passamos a conhecer o que vem a ser ATIVO IMOBILIZADO e as suas principais características. O ativo imobilizado é aquele de natureza relativamente permanente, que se utiliza na operação da atividade, mas que não se destina à venda. Observe que esta conceituação permite que um determinado bem possa ser considerado ativo imobilizado para uma propriedade e para outra não. Exemplo disso pode ser retirado comparando-se fazendas que apenas produzem e vendem leite com fazendas que tem na venda de animais sua principal fonte de renda. Nas que apenas vendem leite, os animais constituem parte do ativo imobilizado; já nas que vendem animais também, eles não fazem parte.
  28. 28. Dentro deste conceito de ativo imobilizado é que vem o gancho para entender o que depreciar ou amortizar e de que forma fazer isso. Os BENS TANGÍVEIS, ou seja, aqueles que apresentam uma substância concreta e em que é possível tocar, podem ser passíveis de DEPRECIAÇÃO. Exemplos de bens tangíveis são: maquinário, ferramentas, terra, instalações, animais, etc.. Já os BENS INTANGÍVEIS, aqueles que não têm substância física, são abstratos, não podem ser tocados mas podem ser comprovados, são passíveis apenas de AMORTIZAÇÃO, como é o caso de licenças de uso, marcas, patentes, direitos autorais, etc.. Vê-se, portanto, que os dois conceitos (depreciação e amortização) apresentam grande facilidade para serem confundidos, originando algumas avaliações errôneas. Todos os exemplos citados fazem parte do ativo imobilizado, porém, alguns depreciam (estragam, ficam velhos, se desgastam, necessitam de manutenção) e outros devem apenas ser amortizados pelo período de uso em que são explorados.

×