Voz da Paróquia - Maio 2013

210 visualizações

Publicada em

Voz da Paróquia - Maio 2013

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
210
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Voz da Paróquia - Maio 2013

  1. 1. Mioma 69ª Edição, maio de 2013Mioma 69ª Edição, maio de 2013Mioma 69ª Edição, maio de 2013
  2. 2. 2 INDICE Pág. 3 — Pontificado consagrado a Nossa Senhora de Fátima Pág. 4, 5, 6 — domingo VI da Páscoa Pág. 6, 7, 8 — domingo — Ascensão do Senhor; Pág. 8, 9, 10 — domingo — Pentecostes; Pág. 10, 11, 12 — domingo — Santíssima Trindade; Pág. 13 — Papa convida jovens a ouvir «voz» de Jesus;O Papa pede confiança no perdão de Deus Pág. 14 — Em cada mãe, um pouco de Maria Pág. 15 — Oração Taizé; Vigília de Pentecostes; Contas da festa de São Pe- dro /2012 Pág. 16, 17 — A Voz do Conselho Económico; Pág. 18 — Culinária; Pág. 19 — Passatempos; Agradecemos a todos quantos queiram participar com documentos e/ou testemunhos, que os façam chegar ao J.E.S (Grupo de Jovens Do Espírito Santo de Mioma), da seguinte forma e, prazos, para a edição do mês se- guinte: Em mão ou por correio, até dia 15; Para, jesmioma@hotmail.com, até ao dia 20. Se queres receber no teu correio eletrónico um exemplar da “A Voz da Paróquia” envia uma mensagem para o endereço jesmioma@hotmail.com com o assunto “Quero receber a Voz” Versão Digital: http://www.slideshare.net/jesmioma http://issuu.com/jesmioma
  3. 3. 3 O pontificado do Papa vai ser consagrado a Nossa Senhora de Fátima a 13 de maio, no santuário da Cova da Iria, cumprindo o pedido que Francisco dirigiu ao cardeal- patriarca de Lisboa. “O Papa Francisco pediu expressamente a D. José Policarpo, cardeal-patriarca de Lis- boa, que participou no conclave que o elegeu, para consagrar o seu ministério pastoral, como sucessor de Pedro, a Nossa Senhora de Fátima”, refere o comunicado final da assembleia plenária da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), revelado hoje. Os bispos participantes na reunião que decorreu em Fátima decidiram que a consagra- ção vai ser feita por D. José Policarpo, também presidente da CEP, no âmbito da pere- grinação internacional de 12 e 13 de maio ao santuário, presidida pelo arcebispo do Rio de Janeiro, D. Orani Tempesta. O prelado adiantou aos jornalistas que a consagração do pontificado compreende uma oração diante da imagem da Virgem Maria no final da principal missa da peregrinação, a celebrar na manhã de 13 de maio. “O Papa Francisco pediu-me duas vezes que consagrasse o seu novo ministério a Nos- sa Senhora de Fátima. É mandato que posso cumprir no silêncio da oração. Mas seria belo que toda a Conferência Episcopal se associasse à realização deste pedido”, decla- rou D. José Policarpo no discurso de abertura da assembleia, esta segunda-feira. O cardeal-patriarca convidou o Papa a visitar Portugal durante o encontro que Francis- co teve com os membros do Colégio Cardinalício presentes no Vaticano, realizado no dia a seguir à eleição, 14 de março. “Logo após o cumprimento final disse-lhe que nós gostaríamos muito de o receber”, referiu D. José Policarpo em conferência de imprensa que ocorreu naquela data. Também o presidente da República convidou o Papa a visitar o país, tendo como pano de fundo o “centenário das aparições de Fátima”, em 2017. “Como tinha pensado, disse ao Santo Padre que seria uma grande alegria para os por- tugueses que ele pudesse visitar Portugal”, afirmou Cavaco Silva num encontro com jornalistas realizado a 19 de março na embaixada portuguesa junto da Santa Sé, em Roma. O bispo de Leiria-Fátima, diocese onde o santuário se localiza, convidou igualmente o Papa a visitar a Cova da Iria, através de telegrama enviado a 20 de março. “Bispo e peregrinos da Diocese de Leiria-Fátima queremos exprimir-lhe a nossa profunda comu- nhão eclesial e o nosso caloroso afeto, dizer-lhe que, em Fátima, confiámos a sua Pes- soa e o seu Ministério à proteção da Senhora de Fátima”, escreveu D. António Marto. Depois de assinalar que o Santuário espera “com emoção” poder receber Francisco “como peregrino”, o prelado terminava a mensagem com uma saudação: “Desde já lhe damos as boas vindas: Bem-vindo Santo Padre Francisco!”. A peregrinação internacional dos próximos dias 12 e 13 de maio decorre 96 anos após a primeira aparição da Virgem Maria a Lúcia e aos beatos Francisco e Jacinta, a 13 de maio de 1917. RJM/OC/JCP
  4. 4. 4 DOMINGO VI da Páscoa (5 de maio de 2013) LEITURA I Atos 15, 1-2.22-29 «O Espírito Santo e nós decidimos não vos impor mais nenhuma obrigação, além destas que são necessárias» Leitura dos Atos dos Apóstolos Naqueles dias, alguns homens que desceram da Judeia ensinavam aos irmãos de An- tioquia: «Se não receberdes a circuncisão, segundo a Lei de Moisés, não podereis salvar-vos». Isto provocou muita agitação e uma discussão intensa que Paulo e Bar- nabé tiveram com eles. Então decidiram que Paulo e Barnabé e mais alguns discípu- los subissem a Jerusalém, para tratarem dessa questão com os Apóstolos e os an- ciãos. Os Apóstolos e os anciãos, de acordo com toda a Igreja, decidiram escolher alguns irmãos e mandá-los a Antioquia com Barnabé e Paulo. Eram Judas, a quem chamavam Barrabás, e Silas, homens de autoridade entre os irmãos. Mandaram por eles esta carta: «Os Apóstolos e os anciãos, irmãos vossos, saúdam os irmãos de origem pagã residentes em Antioquia, na Síria e na Cilícia. Ten- do sabido que, sem nossa autorização, alguns dos nossos vos foram inquietar, per- turbando as vossas almas com as suas palavras, resolvemos, de comum acordo, es- colher delegados para vo-los enviarmos, juntamente com os nossos queridos Barnabé e Paulo, homens que expuseram a sua vida pelo nome de Nosso Senhor Jesus Cristo. Por isso vos mandamos Judas e Silas, que vos transmitirão de viva voz as nossas de- cisões. O Espírito Santo e nós decidimos não vos impor mais nenhuma obrigação, além des- tas que são indispensáveis: abster-vos da carne imolada aos ídolos, do sangue, das carnes sufocadas e das relações imorais. Procedereis bem, evitando tudo isso. Adeus». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 66 (67), 2-3.5.6.8 (R. 4) Refrão: Louvado sejais, Senhor, pelos povos de toda a terra. Deus Se compadeça de nós e nos dê a sua bênção, resplandeça sobre nós a luz do seu rosto. Na terra se conhecerão os vossos caminhos e entre os povos a vossa salvação. Alegrem-se e exultem as nações, porque julgais os povos com justiça e governais as nações sobre a terra.
  5. 5. 5 Os povos Vos louvem, ó Deus, todos os povos Vos louvem. Deus nos dê a sua bênção, e chegue o seu louvor aos confins da terra. LEITURA II Ap 21, 10-14.22-23 «Mostrou-me a cidade santa, que descia do Céu» Leitura do Livro do Apocalipse Um Anjo transportou-me em espírito ao cimo de uma alta montanha e mostrou-me a cidade santa de Jerusalém, que descia do Céu, da presença de Deus, resplande- cente da glória de Deus. O seu esplendor era como o de uma pedra preciosíssima, como uma pedra de jaspe cristalino. Tinha uma grande e alta muralha, com doze portas e, junto delas, doze Anjos; tinha também nomes gravados, os nomes das doze tribos dos filhos de Isra- el: três portas a nascente, três portas ao norte, três portas ao sul e três portas a poente. A muralha da cidade tinha na base doze reforços salientes e neles doze no- mes: os dos doze Apóstolos do Cordeiro. Na cidade não vi nenhum templo, porque o seu templo é o Senhor Deus omnipoten- te e o Cordeiro. A cidade não precisa da luz do sol nem da lua, porque a glória de Deus a ilumina, e a sua lâmpada é o Cordeiro. Palavra do Senhor. ALELUIA Jo 14, 23 Refrão: Aleluia. Repete-se Se alguém Me ama, guardará a minha palavra. Meu Pai o amará e faremos nele a nossa morada. EVANGELHO Jo 14, 23-29 «O Espírito Santo vos recordará tudo o que Eu vos disse» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Quem Me ama guardará a minha palavra, e meu Pai o amará; Nós viremos a ele e faremos nele a nossa morada. Quem Me não ama não guarda a minha palavra. Ora a palavra que ouvis não é mi- nha, mas do Pai que Me enviou. Disse-vos estas coisas, estando ainda convosco. Mas o Paráclito, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará to- das as coisas e vos recordará tudo o que Eu vos disse. Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não vo-la dou como a dá o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. Ouvistes que Eu vos disse: Vou partir, mas voltarei para junto de vós.
  6. 6. 6 Se Me amásseis, ficaríeis contentes por Eu ir para o Pai, porque o Pai é maior do que Eu. Disse-vo-lo agora, antes de acontecer, para que, quando acontecer, acredi- teis». Palavra da salvação. DOMINGO Ascensão do Senhor (12 de maio de 2013) LEITURA I Atos 1, 1-11 «Elevou-Se à vista deles» Leitura dos Atos dos Apóstolos No meu primeiro livro, ó Teófilo, narrei todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar, desde o princípio até ao dia em que foi elevado ao Céu, depois de ter da- do, pelo Espírito Santo, as suas instruções aos Apóstolos que escolhera. Foi também a eles que, depois da sua paixão, Se apresentou vivo com muitas pro- vas, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando-lhes do reino de Deus. Um dia em que estava com eles à mesa, mandou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, «da qual - disse Ele -Me ouvis- tes falar. Na verdade, João batizou com água; vós, porém, sereis batizados no Espí- rito Santo, dentro de poucos dias». Aqueles que se tinham reunido começaram a perguntar: «Senhor, é agora que vais restaurar o reino de Israel?» Ele respondeu-lhes: «Não vos compete saber os tempos ou os momentos que o Pai determinou com a sua autoridade; mas recebereis a força do Espírito Santo, que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas em Jerusalém e em toda a Judeia e na Samaria e até aos confins da terra». Dito isto, elevou-Se à vista deles e uma nu- vem escondeu-O a seus olhos. E estando de olhar fito no Céu, enquanto Jesus Se afastava, apresentaram-se-lhes dois homens vestidos de branco, que disseram: «Homens da Galileia, porque estais a olhar para o Céu? Esse Jesus, que do meio de vós foi elevado para o Céu, virá do mesmo modo que O vistes ir para o Céu». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 46 (47), 2-3.6-7.8-9 (R. 6) Refrão: Por entre aclamações e ao som da trombeta, ergue-Se Deus, o Se- nhor. Ou: Ergue-Se Deus, o Senhor, em júbilo e ao som da trombeta. Povos todos, batei palmas, aclamai a Deus com brados de alegria, porque o Senhor, o Altíssimo, é terrível, o rei soberano de toda a terra.
  7. 7. 7 Deus subiu entre aclamações, o Senhor subiu ao som da trombeta. Cantai hinos a Deus, cantai, cantai hinos ao nosso rei, cantai. Deus é rei do universo: cantai os hinos mais belos. Deus reina sobre os povos, Deus está sentado no seu trono sagrado. LEITURA II Ef 1, 17-23 «Colocou-O à sua direita nos Céus» Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Efésios Irmãos: O Deus de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda um espírito de sabedoria e de revelação para O conhecerdes plenamente e ilumine os olhos do vosso coração, para compreenderdes a esperança a que fostes chamados, os tesouros de glória da sua herança entre os santos e a incomensurável grandeza do seu poder pa- ra nós os crentes. Assim o mostra a eficácia da poderosa força que exerceu em Cristo, que Ele ressusci- tou dos mortos e colocou à sua direita nos Céus, acima de todo o Principado, Poder, Virtude e Soberania, acima de todo o nome que é pronunciado, não só neste mundo, mas também no mundo que há-de vir. Tudo submeteu aos seus pés e pô-l’O acima de todas as coisas como Cabeça de toda a Igreja, que é o seu Corpo, a plenitude d’Aquele que preenche tudo em todos. Palavra do Senhor. ALELUIA Mt 28, l9a.20b Refrão: Aleluia. Repete-se Ide e ensinai todos os povos, diz o Senhor: Eu estou sempre convosco até ao fim dos tempos. EVANGELHO Lc 24, 46-53 «Enquanto os abençoava, foi elevado ao Céu» Conclusão do santo Evangelho segundo São Lucas Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Está escrito que o Messias havia de sofrer e de ressuscitar dos mortos ao terceiro dia e que havia de ser pregado em seu nome o arrependimento e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. Vós sois testemunhas disso. Eu vos enviarei Aquele que foi prometido por meu Pai.
  8. 8. 8 Por isso, permanecei na cidade, até que sejais revestidos com a força do alto». Depois Jesus levou os discípulos até junto de Betânia e, erguendo as mãos, aben- çoou-os. Enquanto os abençoava, afastou-Se deles e foi elevado ao Céu. Eles prostraram-se diante de Jesus, e depois voltaram para Jerusalém com grande alegria. E estavam continuamente no templo, bendizendo a Deus. Palavra da salvação. DOMINGO de Pentecostes (19 de maio de 2013) LEITURA I Atos 2, 1-11 «Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar» Leitura dos Atos dos Apóstolos Quando chegou o dia de Pentecostes, os Apóstolos estavam todos reunidos no mesmo lugar. Subitamente, fez-se ouvir, vindo do Céu, um rumor semelhante a forte rajada de vento, que encheu toda a casa onde se encontravam. Viram então aparecer uma espécie de línguas de fogo, que se iam dividindo, e poi- sou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começa- ram a falar outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que se exprimissem. Residiam em Jerusalém judeus piedosos, procedentes de todas as nações que há debaixo do céu. Ao ouvir aquele ruído, a multidão reuniu-se e ficou muito admirada, pois cada qual os ouvia falar na sua própria língua. Atónitos e maravilhados, diziam: «Não são todos galileus os que estão a falar? Então, como é que os ouve cada um de nós falar na sua própria língua? Partos, medos, elamitas, habitantes da Mesopotâmia, da Judeia e da Capadócia, do Ponto e da Ásia, da Frígia e da Panfília, do Egipto e das regiões da Líbia, vizinha de Cirene, colonos de Roma, tanto judeus como prosélitos, cretenses e árabes, ou- vimo-los proclamar nas nossas línguas as maravilhas de Deus». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL salmo 103 (104), 1ab e 24ac.29bc-30.31.34 (R. 30) Refrão: Enviai, Senhor, o vosso Espírito e renovai a face da terra. Ou: Mandai, Senhor, o vosso Espírito, e renovai a terra. Bendiz, ó minha alma, o Senhor. Senhor, meu Deus, como sois grande! Como são grandes, Senhor, as vossas obras! A terra está cheia das vossas criaturas.
  9. 9. 9 Se lhes tirais o alento, morrem e voltam ao pó donde vieram. Se mandais o vosso Espírito, retomam a vida e renovais a face da terra. Glória a Deus para sempre! Rejubile o Senhor nas suas obras. Grato Lhe seja o meu canto, e eu terei alegria no Senhor. LEITURA II 1 Cor 12, 3b-7.12-13 «Todos nós fomos batizados num só Espírito, para for- marmos um só Corpo» Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Coríntios Irmãos: Ninguém pode dizer «Jesus é o Senhor», a não ser pela ação do Espírito Santo. De facto, há diversidade de dons espirituais, mas o Espírito é o mesmo. Há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. Há diversas operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Em cada um se manifestam os dons do Espírito para o bem comum. Assim como o corpo é um só e tem muitos membros e todos os membros, apesar de numerosos, constituem um só corpo, assim também sucede com Cristo. Na verdade, todos nós - judeus e gregos, escravos e homens livres - fomos batizados num só Espírito, para constituirmos um só Corpo. E a todos nos foi dado a beber um único Espírito. Palavra do Senhor. 1 Vinde, ó santo Espírito, vinde, Amor ardente, acendei na terra vossa luz fulgente. 3 Benfeitor supremo em todo o momento, habitando em nós sois o nosso alento. 5 Luz de santidade, que no Céu ardeis, abrasai as almas dos vossos fiéis. 2 Vinde, Pai dos pobres: na dor e aflições, vinde encher de gozo nossos corações. 4 Descanso na luta e na paz encanto, no calor sois brisa, conforto no pranto. 6 Sem a vossa força e favor clemente, nada há no homem que seja inocente.
  10. 10. 10 ALELUIA Refrão: Aleluia. Repete-se Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Refrão EVANGELHO Jo 20, 19-23 «Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós: Recebei o Espí- rito Santo» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, apresentou- Se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco». Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse-lhes de novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós». Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes ser- lhes-ão retidos». Palavra da salvação. DOMINGO Santíssima Trindade (26 de maio de 2013) LEITURA I Prov 8, 22-31 Antes das origens da terra, já existia a Sabedoria Leitura do Livro dos Provérbios Eis o que diz a Sabedoria de Deus: «O Senhor me criou como primícias da sua atividade, antes das suas obras mais antigas. 7 Lavai nossas manchas, a aridez regai, sarai os enfermos e a todos salvai. 9 Vossos sete dons concedei à alma do que em Vós confia: 8 Abrandai durezas para os caminhantes, animai os tristes, guiai os errantes. 10 Virtude na vida, amparo na morte, no Céu alegria.
  11. 11. 11 Desde a eternidade fui formada, desde o princípio, antes das origens da terra. Antes de existirem os abismos e de brotarem as fontes das águas, já eu tinha sido concebida. Antes de se implantarem as montanhas e as colinas, já eu tinha nascido; ainda o Senhor não tinha feito a terra e os campos, nem os primeiros elementos do mundo. Quando Ele consolidava os céus, eu estava presente; quando traçava sobre o abis- mo a linha do horizonte, quando condensava as nuvens nas alturas, quando fortale- cia as fontes dos abismos, quando impunha ao mar os seus limites para que as águas não ultrapassassem o seu termo, quando lançava os fundamentos da terra, eu estava a seu lado como arquiteto, cheia de júbilo, dia após dia, deleitando-me continuamente na sua presença. Deleitava-me sobre a face da terra e as minhas delícias eram estar com os filhos dos homens». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 8, 4-9 (R. 2a) Refrão: Como sois grande em toda a terra, Senhor, nosso Deus! Quando contemplo os céus, obra das vossas mãos, a lua e as estrelas que lá colocastes, que é o homem para que Vos lembreis dele, o filho do homem para dele Vos ocupardes? Fizestes dele quase um ser divino, de honra e glória o coroastes; destes-lhe poder sobre a obra das vossas mãos, tudo submetestes a seus pés: Ovelhas e bois, todos os rebanhos, e até os animais selvagens, as aves do céu e os peixes do mar, tudo o que se move nos oceanos. LEITURA II Rom 5, 1-5 Para Deus, por Cristo, na caridade que rece- bemos do Espírito Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos Irmãos: Tendo sido justificados pela fé, estamos em paz com Deus, por Nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual temos acesso, na fé, a esta graça em que permanecemos e nos gloriamos, apoiados na esperança da glória de Deus.
  12. 12. 12 Mais ainda, gloriamo-nos nas nossas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz a constância, a constância a virtude sólida, a virtude sólida a esperança. Ora a esperança não engana, porque o amor de Deus foi derramado em nossos cora- ções pelo Espírito Santo que nos foi dado. Palavra do Senhor. ALELUIA cf. Ap 1, 8 Refrão: Aleluia. Repete-se Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, ao Deus que é, que era e que há-de vir. EVANGELHO Jo 16, 12-15 «Tudo o que o Pai tem é meu. O Espírito receberá do que é meu, para vo-lo anunciar» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Tenho ainda muitas coisas para vos dizer, mas não as podeis compreender agora. Quando vier o Espírito da verdade, Ele vos guiará para a verdade plena; porque não falará de Si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que está para vir. Ele Me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará. Tudo o que o Pai tem é meu. Por isso vos disse que Ele receberá do que é meu e vo-lo anunciará». Palavra da salvação.
  13. 13. 13 O Papa Francisco convidou hoje os jovens a ouvirem a “voz” de Jesus e terem a coragem de optar pela vida sacerdotal e consagrada na Igreja Católica. “É preciso arriscar a vida pelos grandes ideais”, disse o Papa, da janela do apartamento pontifício, falando a dezenas de milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro. No 50.º Dia Mundial de Oração pelas Voca- ções, Francisco defendeu que essas mesmas vocações nascem “na oração e da oração”, porque só assim podem “perseverar e dar fruto”. “Há muitos jovens hoje, aqui na praça. Gostaria de perguntar-vos: alguma vez ouviram a voz do Senhor que através de um desejo, uma inquietação, vos convidava a segui-lo mais de perto? Tivestes vontade de ser apóstolos de Jesus”, questionou o Papa, que ouviu o ‘sim’ de vários dos presentes como resposta. Francisco recordou os dez novos padres que tinha ordenado de manhã, na Basílica de São Pedro, e convidou a uma “oração especial para que o Senhor envie muitos operá- rios para a sua messe”. Jesus, referiu, chama para uma relação que seja “reflexo da que ele próprio tem com o Pai, uma relação de pertença recíproca na confiança plena, na comunhão íntima”. “A voz de Jesus é única. Se a aprendermos a distingui-la, ele guia-nos no seu caminho de vida, um caminho que ultrapassa também o abismo da morte”, realçou. Os jovens presentes gritaram o nome de Francisco por diversas vezes e este convidou- os a gritar também ‘Jesus’. Como habitualmente, o Papa despediu-se com votos de “bom domingo” e “bom almoço”. OC O Papa Francisco presidiu hoje no Vaticano à missa de Ter- ça - feira Santa, na qual apelou à confiança na misericórdia de Deus que ajuda quem se encontra na “noite do pecador”. “A coisa mais bonita é dizer o nome do pecado”, confessando-o, para fazer a experiência do perdão, disse o Papa na sua homilia. O Papa argentino recordou que Judas saiu “à noite” para levar a cabo a traição de Je- sus, segundo os evangelhos, uma noite “do corrupto”, “definitiva”, na qual o coração se fecha de uma forma da qual “não sabe, não quer sair”. Segundo Francisco, esta realida- de é diferente da “noite do pecador”, “provisória”, que todos conhecem na sua vida: “Tivemos tempos em que a ‘noite’ chegou e tudo ficou escuro no coração”. “No meio da ‘noite’, das muitas ‘noites’, dos tantos pecados que cometemos, porque somos pecado- res, há sempre uma carícia do Senhor”, acrescentou. O Papa concluiu a sua intervenção com o convite a “abrir o coração e degustar a doçura do perdão”, na confiança do “encontro com Jesus”. RV/OC
  14. 14. 14
  15. 15. 15 Todas as quartas 6as-feiras de cada mês, às 21h, na igreja dos Terceiros, junto ao parque da Cidade de Viseu. (Próxima Oração—24 de maio de 2013) Publicamos este mês as contas da festa de São Pedro /2012, que por lapso não foram publicadas em 2012 Receita Despesas Peditório aos emigrantes 1.130,00 € Conjuntos, banda, som, iluminação 6.570,00 € Peditório na freguesia 1.730,00 € Autocarro 250,00 € Peditório em Mioma 2.300,00 € Palco (aluguer) 200,00 € Ofertório no dia da festa na igreja matriz 175,00 € Florista 850,00 € Peditório nas lojas comerciais em Sátão 280,00 € Prémios 290,00 € Outras esmolas 1. 173,00 € Sardinha 123,00 € Leilão da carne 295,00 € Feveras 90,00 € Cravanços 569,00 € Almoços 400,00 € TOTAL 10. 677,00 € 10.077,00 € Rifas 500,00 € Grupo de música—Sátão 100,00 € 3 torneios de sueca e malha 960,00 € Cartazes 90,00 € Bar 1. 565,00 € Bebidas 950,00 € Diversos 164,00 € Saldo 600,00 €
  16. 16. 16 Relatório de contas da fábrica da igreja paroquial de Mioma: referente ao ano de 2012 As receitas totalizaram 17.801,52€ As despesas 13.310,86€ Saldo 4.490,71€ Saldo transitado de ano de 2011 9.744,05€ Saldo Final em 31/12/2012 14.234,76€ Depósitos a prazo na caixa de crédito agrícola 13.327,58€ Nota: o Saldo da Festa de São Pedro foi de 600,00€, que está a ser aplicado por dese- jo das mordomas na fabricação de andor “barco” para o São Pedro. Receita Despesas Ofertórios na igreja matriz 3.808,76 € Vencimento do Pároco 7.200,00 € Missas plurintencionais 3.767,00 € Contributos entregues na diocese: Côngrua paroquial 3.745,00 € 1– Missas plurintencionais 1.883,50 € Festa do Corpo de Deus 1.110,00 € 2– Ofertórios obrigatórios 1.126,27 € Apostolado da Oração 2.090,82 € Cáritas (reembolso do em- préstimo) 1.000,00 € Lampadário 496,54 € Eletricidade—igreja matriz 248,34 € Leilão do Menino Jesus e adoração 204,47 € Culto 317,46 € Ofertas pelos batizados 300,00 € Catequese 528,80 € Catecismos 255,00 € Evangelização 541,56 € Funerais 480,00 € Manutenção da igreja 311,05 € Ofertas diversas para a igreja 290,00 € Sacristão 120,00 € Emolumentos 45,00 € Outras despesas 33,88 € Missas dos irmãos da irmandade 120,00 € Festas Santa Eufémia em Lages 200,00 € Festa de Santo António em Meã 60,00 € Festa São Miguel em Fontainhas 60,00 € Festa Nossa Senhora Bom Cami- nho em Afonsim 60,00 € Festa de Santa Bárbara em Mioma 658,93 € Outras ofertas 50,00 € TOTAL 17.801,52 € 13.310,86 €
  17. 17. 17 A Voz do Conselho Económico Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de março de 2013 Contributos a entregar na diocese Cáritas Portuguesa 50,06 € Renúncia quaresmal 69,10 € Lugares santos 52,00 € TOTAL 171,16 € RESUMO FINAL Receita Total 3.531,06 € A entregar na diocese 171,16 € Saldo para o fundo paroquial 3.359,90 € Despesas da paróquia 817,78 € Saldo Final 2.542,12 € Côngrua paroquial recebida 30/04/2013 Mioma –665,00€ Lages - 655,00€ Meã - 510,00€ Afonsim - 455,00€ Fontainhas - 315,00€ Quintas – 300,00€ Anónimos - 279,00€ TOTAL: 3.179,00€ Receita Despesas Dia/Evento Evento Montante Ofertórios dominicais na igreja matriz 385,99 € Venc. Pároco 600,00 € Côngrua paroquial recebida do- mingo de Páscoa 2.769,00 € Evang. Voz Paróquia 36,00 € Côngrua 245,00 € Manutenção da igreja (4 garrafas de gás) 111,80 € Lampadário 131,07 € Worten 69,98 € TOTAL 3.531,06 € 817,78 €
  18. 18. 18 Bolo de Banana e Courgette com Cobertura de Toffee de Avelãs Ingredientes: 4 ovos 1 iogurte natural 1 colher de sopa de essência de baunilha 1 colher de chá de canela 2 bananas maduras esmagadas 1 courgette ralada finamente 300g de farinha para bolos com fermento ( usei branca de neve ) 1 colher de sobremesa de fermento quimico ( tipo Royal ) 200g de açucar mascavado escuro ( podem ajustar a quantidade ao vosso gosto) Ingredientes da cobertura: 100g de açucar mascavado 1 pacote de natas ( 250ml ) crocantes de avelãs Preparação da cobertura: Ferver as natas num tachinho, ou no micro-ondas. Pôr os 100g de açucar num tacho, em lume brando. até que derreta completamente. Verter a nata aos poucos ( muito cuidado porque a nata quando cai sobre o caramelo salta, existe perigo de queimadu- ras), mexendo bem até que fique um creme homogénio. Fica pronto a aplicar. Preparação do bolo: 1 - Deite para um recipiente, os ovos, o açucar, o iogurte, a baunilha e bata muito bem até obter uma mistura volumosa. 2 - Esmague as bananas com um garfo, descasque a courgette, e rale-a finamente. 3 — Peneire a farinha com o fermento e a canela. 4 — Ligue o forno e pré-aqueça nos 180ºC. 5 — Misture ao preparado dos ovos, as bananas e a courgette, continuando a bater. Aos poucos incorpore a farinha continuando a bater. Assim que verificar que a massa está homogénia e a fazer bolhas, verta para uma forma untada e leve ao forno cerca de 35 a 40 minutos, convém fazer o teste do palito. 6 —Retirar do forno desenformar para cima de uma grelha, deixar arrefecer. Depois de frio cobrir a superfície com o toffee, e adicionar as avelãs crocantes ou outras a gosto. Bolo de iogurte e maça (vegetariano) 200 g de farinha de trigo branca 50 g de farinha de trigo integral 250 ml de iogurte de soja natural 200 g de açúcar amarelo 2 colheres de sobremesa de açúcar baunilhado 1 banana madura 1 colher de chá de fermento em pó 1 chávena de óleo 3 ou 4 maçãs Preparação: Misture a banana esmagada com o açúcar e o açúcar baunilhado. Adiciona os iogurtes. Junte a farinha, o fermento e o óleo. Corte as maçãs em pedaços peque- nos e incorpora-os na massa juntamente com as pas- sas. Unte uma forma e deita a massa. Leve ao forno a 200º C durante cerca de 40 minutos.
  19. 19. 19
  20. 20. 20 Com a colaboração do JES Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro. 2013 Lua cheia Lua nova Quarto crescente Quarto Minguante Maio AGRICULTURA. JARDINAGEM. ANIMAIS. Lavre à volta das matas e limpe o melhor possível para evitar incêndios. Tratar e regar os batatais. Iniciar a transplantação do arroz. Semear girassol e soja não transgénico. Enxertar damasqueiros, amendoeiras, cidreiras e laranjeiras. Na Horta (no Quarto Crescente) em local definitivo, semear e plantar abóboras, agrião, alface, beterraba, brócolos, cenoura, couves, espinafre, feijão, melancia, melão, nabo, pepino, pimentos, rabanete, repolho, etc. Colher alcachofras, espargos, ervilha, fava, cebola verde; plantar tomate e tratar o já plantado com caldas cúpricas; os batatais devem ser regados e tratados com as caldas. No Jardim, semear cravos, manjericos, trepadeiras e plantas anuais. Colher flores para semente. Animais: no Quarto Crescente, deve-se tosquiar as ovelhas, procria de cabras e coelhos.

×