Mioma 64ª Edição, dezembro de 2012Mioma 64ª Edição, dezembro de 2012Mioma 64ª Edição, dezembro de 2012
Nossa Senhora da Im...
2
INDICE
Pág. 3 — O Sínodo na diocese de Viseu: percurso e perspetivas
Pág. 4, 5 — domingo I do Advento
Pág. 5, 6, 7 — dom...
3
O SÍNODO NA DIOCESE DE VISEU: PERCURSO E PERSPETIVAS
A Diocese de Viseu iniciou em 2010 um processo sinodal que, até 201...
4
Ano C
DOMINGO I do advento
(2 de dezembro de 2012)
LEITURA I Jer 33, 14-16
«Farei germinar para David um rebento de just...
5
Finalmente, irmãos, eis o que vos pedimos e recomendamos no Senhor Jesus: rece-
bestes de nós instruções sobre o modo co...
6
Tinham-te deixado, caminhando a pé, levados pelos inimigos; mas agora é Deus que
os reconduz a ti, trazidos em triunfo, ...
7
Deus é testemunha de que vos amo a todos no coração de Cristo Jesus.
Por isso Lhe peço que a vossa caridade cresça cada ...
8
SALMO RESPONSORIAL Is 12, 2-3.4bcd.5-6 (R. 6)
Refrão: Exultai de alegria, porque é grande no meio de vós o Santo de Isra...
9
EVANGELHO Lc 3, 10-18
«Que devemos fazer?»
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, as mu...
10
SALMO RESPONSORIAL Salmo 79 (80), 2ac.3b.15-16.18-19 (R.4)
Refrão: Senhor, nosso Deus, fazei-nos voltar, mostrai-nos o ...
11
ALELUIA Mt 1, 38
Refrão: Aleluia. Repete-se
Eis a escrava do Senhor: faça-se em mim segundo a vossa palavra.
EVANGELHO ...
12
SALMO RESPONSORIAL Salmo 97 (98), 1.2-3ab.3cd-4.5-6 (R. 3c)
Refrão: Todos os confins da terra viram a salvação do nosso...
13
ALELUIA
Refrão: Aleluia. Repete-se
Santo é o dia que nos trouxe a luz. Vinde adorar o Senhor. Hoje, uma gran-
de luz de...
14
Sagrada família de Jesus, Maria e José
(30 de dezembro de 2012)
LEITURA I Sir 3, 3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14)
«Aquele que...
15
LEITURA II Col 3, 12-21
A vida doméstica no Senhor.
Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Colossenses
Irmãos: C...
16
A Voz do Conselho Económico
Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de outubro de 2012
Contribu...
17
7 dicas para decorar uma mesa de Natal
É em torno da mesa que se vive grande parte da noite
de Natal e, por isso mesmo,...
18
UMA VISITA INESPERADA
Foi na noite de Natal. Um anjo apareceu a uma família
muito rica e falou para a dona da casa. - T...
19
ANO Litúrgico
20
Com a colaboração do JES
Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro.
2012
jesmioma@hotmail.com
= Lua che...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Voz da Paróquia - Dezembro 2012

244 visualizações

Publicada em

Voz da Paróquia - Dezembro 2012

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
244
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Voz da Paróquia - Dezembro 2012

  1. 1. Mioma 64ª Edição, dezembro de 2012Mioma 64ª Edição, dezembro de 2012Mioma 64ª Edição, dezembro de 2012 Nossa Senhora da Imaculada Conceição - 8 de dezembro Santa Luzia - 13 de dezembro Sagrada Família - 30 de dezembro
  2. 2. 2 INDICE Pág. 3 — O Sínodo na diocese de Viseu: percurso e perspetivas Pág. 4, 5 — domingo I do Advento Pág. 5, 6, 7 — domingo II do Advento Pág. 7, 8, 9 — domingo III do Advento Pág. 9, 10, 11 — domingo IV do Advento Pág. 11, 12, 13 — Natal do Senhor Pág. 14, 15 — Sagrada Família de Jesus, Maria e José Pág. 16 — A Voz do Conselho Económico; Oração de taizé Pág. 17 — 7 dicas para decorar uma mesa de Natal Pág. 18 — Uma visita inesperada Pág. 19 — Ano Litúrgico Agradecemos a todos quantos queiram participar com documentos e/ou testemunhos, que os façam chegar ao J.E.S (Grupo de Jovens Do Espírito Santo de Mioma), da seguinte forma e, prazos, para a edição do mês se- guinte: Em mão ou por correio, até dia 15; Para, jesmioma@hotmail.com, até ao dia 20. Visite-nos em: http://jesmioma.blogspot.com/ Versão Digital: http://www.slideshare.net/jesmioma http://issuu.com/jesmioma
  3. 3. 3 O SÍNODO NA DIOCESE DE VISEU: PERCURSO E PERSPETIVAS A Diocese de Viseu iniciou em 2010 um processo sinodal que, até 2015, envolve leigos, religio- sos e padres católicos no estudo e apresentação de propostas para renovar a ação da Igreja. Em setembro de 2010 o bispo, D. Ilídio Leandro, apontou os objetivos do sínodo: constituir uma diocese fundada na “comunhão” e “corresponsabilidade”; adaptar a Igreja local ao “envelhecimento generalizado”, “crescimento urbano”, “despovoamento rural” e “acelerada di- minuição de sacerdotes”; melhorar as celebrações, “com incidência clara na Iniciação Cristã e outros aspetos da dimensão litúrgica”; aperfeiçoar a “formação e experiência cristã evangeliza- dora”; tornar mais evidente uma presença cristã “solidária”, o que implica “um sério programa de revisão de comportamentos e de intervenção social”. A primeira fase está a ser marcada pela análise de quatro documentos do Concílio Vaticano II, aberto há 50 anos, onde se procuram orientações que estruturem a diocese nos próximos anos: ‘Lumen gentium’ (relativo à orgânica eclesial, estudado em 2011), ‘Dei verbum’ (acerca da Bí- blia, no mesmo ano), ‘Gaudium et spes’ (sobre a relação entre a Igreja e o mundo, em 2012) e ‘Sacrosanctum concilium’ (dedicado à Liturgia, a analisar em dezembro). Para a Quaresma e Páscoa de 2013 está previsto um “grande inquérito individual”. O questioná- rio tem como objetivo “auscultar toda a diocese, sejam cristãos praticantes ou não”, dado que “a Igreja precisa de estar atenta àquilo que os outros, um pouco de fora” sugerem e criticam, segundo o bispo. A etapa final do Sínodo, correspondente aos dois últimos anos, é reservada à elaboração de documentos que resultam da análise aos trabalhos de grupo e inquérito individu- al, textos que vão dar origem à realização de assembleias sinodais. Em 2016 encerra-se solene- mente o sínodo, ocasião que coincide com o 500.º aniversário da dedicação da catedral. Processo sinodal A apresentação do sínodo decorreu a 10 de outubro de 2010, em Viseu. D. Ilídio Leandro pediu aos participantes para que essa instância consultiva do prelado torne a diocese “celebrativa, evangelizadora e solidária”, segundo as linhas fundamentais do concílio. A 15 do mesmo mês o bispo dava entrada no hospital da cidade com um princípio de AVC (acidente vascular cerebral), de que viria a recuperar dias depois. A constituição de grupos nas paróquias, movimentos e congregações religiosas foi lançada em janeiro de 2011. D. Ilídio Leandro manifestou o desejo de terminar esse processo em março mas frisou que as equipas poderiam aparecer “em qual- quer altura”, dado que a diocese “não quer excluir ninguém”. No fim de junho estavam registados mais de 400 grupos. No mesmo mês D. Ilídio Leandro men- cionava a existência de equipas em 126 paróquias, num universo de 209. “Ninguém deve ficar parado, indiferente ou a assistir passivamente ao desenvolvimento deste Projeto. Muito mais dispensamos os que só fazem crítica negativa, não dando qualquer contributo à sua melhoria e realização”, assinalou. No início de 2012 o site diocesano publicava uma nota onde D. Ilídio pedia aos padres para ava- liarem o seu envolvimento no sínodo. Em janeiro o bispo observava a existência de paróquias “onde não se sentem os ares do Sínodo”. Também no mesmo mês decorreu o Fórum Sinodal Juvenil. Em fevereiro realizou-se o recenseamento da prática dominical na diocese. Face aos dados do censo anterior, em 2001, a participação decresceu nove pontos percentuais: de 28,6% passou para 19,9% da população, que em 2011 era de 260 mil habitantes. Em 1991 a frequência às missas de domingo era de 33,4%. A opinião das pessoas afastadas ou em rutura com a Igreja Católica voltou a ser pedida em março: “A vossa colaboração é importante e necessária, seja em críticas ou sugestões construti- vas, seja em compreensão pelas falhas e limites de todos nós”. Um inquérito de rua realizado pelo ‘Jornal da Beira’ em cinco localidades da diocese revelava que 84% dos inquiridos “não sabiam o que era o sínodo”. Desde o seu arranque que o sínodo, com site específico em http://sinodo.diocesedeviseu.pt/, tem sido continuamente pontuado por assembleias, jornadas de formação de leigos e elabora- ção de textos de ordem teológica e espiritual. RJM
  4. 4. 4 Ano C DOMINGO I do advento (2 de dezembro de 2012) LEITURA I Jer 33, 14-16 «Farei germinar para David um rebento de justiça» Leitura do Livro de Jeremias Eis o que diz o Senhor: «Dias virão, em que cumprirei a promessa que fiz à casa de Israel e à casa de Judá: Naqueles dias, naquele tempo, farei germinar para David um rebento de justiça que exercerá o direito e a justiça na terra. Naqueles dias, o reino de Judá será salvo e Jerusalém viverá em segurança. Este é o nome que chamarão à cidade: ‘O Senhor é a nossa justiça’». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 24 (25), 4bc-5ab.8-9.10.14 (R.1b) Refrão: Para Vós, Senhor, elevo a minha alma. Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos, ensinai-me as vossas veredas. Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me, porque Vós sois Deus, meu Salvador. O Senhor é bom e reto, ensina o caminho aos pecadores. Orienta os humildes na justiça e dá-lhes a conhecer os seus caminhos. Os caminhos do Senhor são misericórdia e fidelidade para os que guardam a sua aliança e os seus preceitos. O Senhor trata com familiaridade os que O temem e dá-lhes a conhecer a sua aliança. LEITURA II 1 Tes 3, 12 __ 4, 2 «O Senhor confirme os vossos corações no dia de Cristo» Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Tessalonicenses Irmãos: O Senhor vos faça crescer e abundar na caridade uns para com os outros e para com todos, tal como nós a temos tido para convosco. O Senhor confirme os vossos cora- ções numa santidade irrepreensível, diante de Deus, nosso Pai, no dia da vinda de Jesus, nosso Senhor, com todos os santos.
  5. 5. 5 Finalmente, irmãos, eis o que vos pedimos e recomendamos no Senhor Jesus: rece- bestes de nós instruções sobre o modo como deveis proceder para agradar a Deus, e assim estais procedendo; mas deveis progredir ainda mais. Conheceis bem as normas que vos demos da parte do Senhor Jesus. Palavra do Senhor. ALELUIA Salmo 84, 8 Refrão: Aleluia. Repete-se Mostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia e dai-nos a vossa salvação. EVANGELHO Lc 21, 25-28.34-36 «A vossa libertação está próxima» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas e, na terra, angústia entre as nações, aterradas com o rugido e a agitação do mar. Os homens morrerão de pavor, na expectativa do que vai suceder ao universo, pois as forças celestes serão abaladas. Então, hão-de ver o Filho do homem vir numa nuvem, com grande poder e glória. Quando estas coisas começarem a acontecer, erguei-vos e levantai a cabeça, porque a vossa libertação está próxima. Tende cuidado convosco, não suceda que os vossos corações se tornem pesados pela intemperança, a embriaguez e as preocupações da vida, e esse dia não vos sur- preenda subitamente como uma armadilha, pois ele atingirá todos os que habitam a face da terra. Portanto, vigiai e orai em todo o tempo, para que possais livrar-vos de tudo o que vai acontecer e comparecer diante do Filho do homem». Palavra da salvação.´ DOMINGO II do advento (9 de dezembro de 2012) LEITURA I Bar 5, 1-9 «Deus mostrará o teu esplendor» Leitura do Livro de Baruc Jerusalém, deixa a tua veste de luto e aflição e reveste para sempre a beleza da gló- ria que vem de Deus. Cobre-te com o manto da justiça que vem de Deus e coloca sobre a cabeça o diadema da glória do Eterno. Deus vai mostrar o teu esplendor a toda a criatura que há debaixo do céu; Deus te dará para sempre este nome: «Paz da justiça e glória da piedade». Levanta-te, Jeru- salém, sobe ao alto e olha para o Oriente: vê os teus filhos reunidos desde o Poente ao Nascente, por ordem do Deus Santo, felizes por Deus Se ter lembrado deles.
  6. 6. 6 Tinham-te deixado, caminhando a pé, levados pelos inimigos; mas agora é Deus que os reconduz a ti, trazidos em triunfo, como filhos de reis. Deus decidiu abater todos os altos montes e as colinas seculares e encher os vales, para se aplanar a terra, a fim de que Israel possa caminhar em segurança, na glória de Deus. Também os bosques e todas as árvores aromáticas darão sombra a Israel, por ordem de Deus, porque Deus conduzirá Israel na alegria, à luz da sua glória, com a miseri- córdia e a justiça que d’Ele procedem. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 125 (126), 1-2ab.2cd-3.4-5.6 (R.3) Refrão: Grandes maravilhas fez por nós o Senhor: por isso exultamos de alegria. Ou: O Senhor fez maravilhas em favor do seu povo. Quando o Senhor fez regressar os cativos de Sião, parecia-nos viver um sonho. Da nossa boca brotavam expressões de alegria e de nossos lábios cânticos de júbilo. Diziam então os pagãos: «O Senhor fez por eles grandes coisas». Sim, grandes coisas fez por nós o Se- nhor, estamos exultantes de alegria. Fazei regressar, Senhor, os nossos cati- vos, como as torrentes do deserto. Os que semeiam em lágrimas recolhem com alegria. À ida, vão a chorar, levando as sementes; à volta, vêm a cantar, trazendo os molhos de espigas. LEITURA II Filip 1, 4-6.8-11 «Puros e irrepreensíveis para o dia de Cristo» Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Filipenses Irmãos: Em todas as minhas orações, peço sempre com alegria por todos vós, recordando-me da parte que tomastes na causa do Evangelho, desde o primeiro dia até ao presente. Tenho plena confiança de que Aquele que começou em vós tão boa obra há-de levá- la a bom termo, até ao dia de Cristo Jesus.
  7. 7. 7 Deus é testemunha de que vos amo a todos no coração de Cristo Jesus. Por isso Lhe peço que a vossa caridade cresça cada vez mais em ciência e discerni- mento, para que possais distinguir o que é melhor e vos torneis puros e irrepreensí- veis para o dia de Cristo, na plenitude dos frutos de justiça que se obtêm por Jesus Cristo, para louvor e glória de Deus. Palavra do Senhor. ALELUIA Lc 3, 4.6 Refrão: Aleluia. Repete-se Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas, e toda a criatura verá a salvação de Deus. EVANGELHO Lc 3, 1-6 «Toda a criatura verá a salvação de Deus» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas No décimo quinto ano do reinado do imperador Tibério, quando Pôncio Pilatos era governador da Judeia, Herodes tetrarca da Galileia, seu irmão Filipe tetrarca da regi- ão da Itureia e Traconítide e Lisânias tetrarca de Abilene, no pontificado de Anás e Caifás, foi dirigida a palavra de Deus a João, filho de Zacarias, no deserto. E ele percorreu toda a zona do rio Jordão, pregando um batismo de penitência para a remissão dos pecados, como está escrito no livro dos oráculos do profeta Isaías: «Uma voz clama no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas vere- das. Sejam alteados todos os vales e abatidos os montes e as colinas; endireitem-se os caminhos tortuosos e aplanem-se as veredas escarpadas; e toda a criatura verá a salvação de Deus’». Palavra da salvação. DOMINGO III do advento (16 de dezembro de 2012) LEITURA I Sof 3, 14-18a «O Senhor exulta de alegria por tua causa» Leitura da Profecia de Sofonias Clama jubilosamente, filha de Sião; solta brados de alegria, Israel. Exulta, rejubila de todo o coração, filha de Jerusalém. O Senhor revogou a sentença que te condenava, afastou os teus inimigos. O Senhor, rei de Israel, está no meio de ti, e já não temerás nenhum mal. Naquele dia, dir-se-á a Jerusalém: «Não temas, Sião, não desfaleçam as tuas mãos. O Senhor teu Deus está no meio de ti, como poderoso salvador. Por causa de ti, Ele enche-Se de júbilo, renova-te com o seu amor, exulta de alegria por tua causa, como nos dias de festa». Palavra do Senhor.
  8. 8. 8 SALMO RESPONSORIAL Is 12, 2-3.4bcd.5-6 (R. 6) Refrão: Exultai de alegria, porque é grande no meio de vós o Santo de Isra- el. Ou: Povo do Senhor, exulta e canta de alegria. Deus é o meu Salvador, tenho confiança e nada temo. O Senhor é a minha força e o meu louvor. Ele é a minha salvação. Tirareis água com alegria das fontes da salvação. Agradecei ao Senhor, invocai o seu nome; anunciai aos povos a grandeza das suas obras, proclamai a todos que o seu nome é santo. Cantai ao Senhor, porque Ele fez maravilhas, anunciai-as em toda a terra. Entoai cânticos de alegria, habitantes de Sião, porque é grande no meio de vós o Santo de Israel. LEITURA II Filip 4, 4-7 «O Senhor está próximo» Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Filipenses Irmãos: Alegrai-vos sempre no Senhor. Novamente vos digo: alegrai-vos. Seja de todos conhecida a vossa bondade. O Senhor está próximo. Não vos inquieteis com coisa alguma; mas em todas as circunstâncias, apresentai os vossos pedidos diante de Deus, com orações, súplicas e ações de graças. E a paz de Deus, que está acima de toda a inteligência, guardará os vossos cora- ções e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. Palavra do Senhor. ALELUIA Is 61, 1 (cf. Lc 4, 18) Refrão: Aleluia. Repete-se O Espírito do Senhor está sobre mim: enviou-me a anunciar a Boa Nova aos pobres. nem deixareis o vosso fiel sofrer a corrupção.
  9. 9. 9 EVANGELHO Lc 3, 10-18 «Que devemos fazer?» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas Naquele tempo, as multidões perguntavam a João Baptista: «Que devemos fazer?». Ele respondia-lhes: «Quem tiver duas túnicas reparta com quem não tem nenhuma; e quem tiver mantimentos faça o mesmo». Vieram também alguns publicanos para serem batizados e disseram: «Mestre, que devemos fazer?». João respondeu-lhes: «Não exijais nada além do que vos foi prescrito». Perguntavam-lhe também os soldados: «E nós, que devemos fazer?». Ele respondeu-lhes: «Não pratiqueis violência com ninguém nem denuncieis injusta- mente; e contentai-vos com o vosso soldo». Como o povo estava na expectativa e todos pensavam em seus corações se João não seria o Messias, ele tomou a palavra e disse a todos: «Eu batizo-vos com água, mas está a chegar quem é mais forte do que eu, e eu não sou digno de desatar as correias das suas sandálias. Ele batizar-vos-á com o Espírito Santo e com o fogo. Tem na mão a pá para limpar a sua eira e recolherá o trigo no seu celeiro; a palha, porém, queimá-la-á num fogo que não se apaga». Assim, com estas e muitas outras exortações, João anunciava ao povo a Boa Nova». Palavra da salvação. DOMINGO IV do advento (23 de dezembro de 2012) LEITURA I Miq 5, 1-4a «De ti sairá Aquele que há-de reinar sobre Israel» Leitura da Profecia de Miqueias Eis o que diz o Senhor: «De ti, Belém-Efratá, pequena entre as cidades de Judá, de ti sairá aquele que há-de reinar sobre Israel. As suas origens remontam aos tempos de outrora, aos dias mais antigos. Por isso Deus os abandonará, até à altura em que der à luz aquela que há-de ser mãe. Então voltará para os filhos de Israel o resto dos seus irmãos. Ele se levantará para apascentar o seu rebanho pelo poder do Senhor, pelo nome glo- rioso do Senhor, seu Deus. Viver-se-á em segurança, porque ele será exaltado até aos confins da terra. Ele será a paz». Palavra do Senhor.
  10. 10. 10 SALMO RESPONSORIAL Salmo 79 (80), 2ac.3b.15-16.18-19 (R.4) Refrão: Senhor, nosso Deus, fazei-nos voltar, mostrai-nos o vosso rosto e seremos salvos. Ou: Mostrai-nos, Senhor, o vosso rosto, e seremos salvos. Pastor de Israel, escutai, Vós estais sobre os Querubins, aparecei. Despertai o vosso poder e vinde em nosso auxílio. Deus dos Exércitos, vinde de novo, olhai dos céus e vede, visitai esta vinha; protegei a cepa que a vossa mão direita plantou, o rebento que fortalecestes para Vós. Estendei a mão sobre o homem que escolhestes, sobre o filho do homem que para Vós criastes. Nunca mais nos apartaremos de Vós, fazei-nos viver e invocaremos o vosso nome. LEITURA II Hebr 10, 5-10 «Eu venho para fazer a vossa vontade» Leitura da Epístola aos Hebreus Irmãos: Ao entrar no mundo, Cristo disse: «Não quiseste sacrifícios nem oblações, mas for- maste-Me um corpo. Não Te agradaram holocaustos nem imolações pelo pecado. Então Eu disse: ‘Eis-Me aqui; no livro sagrado está escrito a meu respeito: Eu ve- nho, ó Deus, para fazer a tua vontade’». Primeiro disse: «Não quiseste sacrifícios nem oblações, não Te agradaram holocaus- tos nem imolações pelo pecado». E no entanto, eles são oferecidos segundo a Lei. Depois acrescenta: «Eis-Me aqui: Eu venho para fazer a tua vontade». Assim aboliu o primeiro culto para estabelecer o segundo. É em virtude dessa vontade que nós fomos santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita de uma vez para sempre. Palavra do Senhor.
  11. 11. 11 ALELUIA Mt 1, 38 Refrão: Aleluia. Repete-se Eis a escrava do Senhor: faça-se em mim segundo a vossa palavra. EVANGELHO Lc 1, 39-45 «Donde me é dado que venha ter comigo a Mãe do meu Senhor?» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas Naqueles dias, Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se apressadamente para a monta- nha, em direção a uma cidade de Judá. Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o meni- no exultou-lhe no seio. Isabel ficou cheia do Espírito Santo e exclamou em alta voz: «Bendita és tu entre as mulheres e ben- dito é o fruto do teu ventre. Donde me é dado que venha ter comigo a Mãe do meu Senhor? Na verdade, logo que chegou aos meus ouvidos a voz da tua saudação, o menino exultou de alegria no meu seio. Bem-aventurada aquela que acreditou no cumprimento de tudo quanto lhe foi dito da parte do Senhor». Palavra da salvação. Natal do Senhor (25 de dezembro de 2012) LEITURA I Is 52, 7-10 «Todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus» Leitura do Livro de Isaías Como são belos sobre os montes os pés do mensageiro que anuncia a paz, que traz a boa nova, que proclama a salvação e diz a Sião: «O teu Deus é rei». Eis o grito das tuas sentinelas que levantam a voz. Todas juntas soltam brados de alegria, porque vêem com os próprios olhos o Se- nhor que volta para Sião. Rompei todas em brados de alegria, ruínas de Jerusalém, porque o Senhor consola o seu povo, resgata Jerusalém. O Senhor descobre o seu santo braço à vista de todas as nações, e todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus. Palavra do Senhor.
  12. 12. 12 SALMO RESPONSORIAL Salmo 97 (98), 1.2-3ab.3cd-4.5-6 (R. 3c) Refrão: Todos os confins da terra viram a salvação do nosso Deus. Cantai ao Senhor um cântico novo pelas maravilhas que Ele operou. A sua mão e o seu santo braço Lhe deram a vitória. O Senhor deu a conhecer a salvação, revelou aos olhos das nações a sua justiça. Recordou-Se da sua bondade e fidelidade em favor da casa de Israel. Os confins da terra puderam ver a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor, terra inteira, exultai de alegria e cantai. Cantai ao Senhor ao som da cítara, ao som da cítara e da lira; ao som da tuba e da trombeta, aclamai o Senhor, nosso rei. LEITURA II Hebr 1, 1-6 «Deus falou-nos por seu Filho» Leitura da Epístola aos Hebreus Muitas vezes e de muitos modos falou Deus antigamente aos nossos pais, pelos Pro- fetas. Nestes dias, que são os últimos, falou-nos por seu Filho, a quem fez herdeiro de to- das as coisas e pelo qual também criou o universo. Sendo o Filho esplendor da sua glória e imagem da sua substância, tudo sustenta com a sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, sentou-Se à direita da Majestade no alto dos Céus e ficou tanto acima dos Anjos quanto mais sublime que o deles é o nome que recebeu em herança. A qual dos Anjos, com efeito, disse Deus alguma vez: «Tu és meu Filho, Eu hoje Te gerei»? E ainda: «Eu serei para Ele um Pai, e Ele será para Mim um Filho»? E de novo, quando introduziu no mundo o seu Primogénito, disse: «Adorem-n’O to- dos os Anjos de Deus». Palavra do Senhor.
  13. 13. 13 ALELUIA Refrão: Aleluia. Repete-se Santo é o dia que nos trouxe a luz. Vinde adorar o Senhor. Hoje, uma gran- de luz desceu sobre a terra. EVANGELHO Forma longa Jo 1, 1-18 «O Verbo fez-Se carne e habitou entre nós» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus. No princípio, Ele estava com Deus. Tudo se fez por meio d’Ele, e sem Ele nada foi feito. N’Ele estava a vida, e a vida era a luz dos ho- mens. A luz brilha nas trevas, e as trevas não a rece- beram. Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João. Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acreditassem por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemu- nho da luz. O Verbo era a luz verdadeira, que, vindo ao mundo, ilumina todo o homem. Estava no mundo, e o mundo, que foi feito por Ele, não O conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não O receberam. Mas àqueles que O receberam e acreditaram no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus. Estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do ho- mem, mas de Deus. E o Verbo fez-Se carne e habitou entre nós. Nós vimos a sua glória, glória que Lhe vem do Pai como Filho Unigénito, cheio de graça e de verdade. João dá testemunho d’Ele, exclamando: «É deste que eu dizia: ‘O que vem depois de mim passou à minha frente, porque existia antes de mim’». Na verdade, foi da sua plenitude que todos nós recebemos graça sobre graça. Porque, se a Lei foi dada por meio de Moisés, a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. A Deus, nunca ninguém O viu. O Filho Unigénito, que está no seio do Pai, é que O deu a conhecer. Palavra da salvação.
  14. 14. 14 Sagrada família de Jesus, Maria e José (30 de dezembro de 2012) LEITURA I Sir 3, 3-7.14-17a (gr. 2-6.12-14) «Aquele que teme a Deus honra os seus pais» Leitura do Livro de Ben-Sirá Deus quis honrar os pais nos filhos e firmou sobre eles a autoridade da mãe. Quem honra seu pai obtém o perdão dos pecados e acumula um tesouro quem honra sua mãe. Quem honra o pai encontrará alegria nos seus filhos e será atendido na sua oração. Quem honra seu pai terá longa vida, e quem lhe obedece será o conforto de sua mãe. Filho, ampara a velhice do teu pai e não o desgostes durante a sua vida. Se a sua mente enfraquece, sê indulgente para com ele e não o desprezes, tu que es- tás no vigor da vida, porque a tua caridade para com teu pai nunca será esquecida e converter-se-á em desconto dos teus pecados. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 127 (128), 1-2.3.4-5 (R. cf. 1) Refrão: Felizes os que esperam no Senhor e seguem os seus caminhos. Ou: Ditosos os que temem o Senhor, ditosos os que seguem os seus caminhos. Feliz de ti, que temes o Senhor e andas nos seus caminhos. Comerás do trabalho das tuas mãos, serás feliz e tudo te correrá bem. Tua esposa será como videira fecunda, no íntimo do teu lar; teus filhos serão como ramos de oliveira, ao redor da tua mesa. Assim será abençoado o homem que teme o Se- nhor. De Sião te abençoe o Senhor: vejas a prosperidade de Jerusalém, todos os dias da tua vida. LEITURA II Col 3, 12-21 A vida doméstica no Senhor. Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Colossenses Irmãos: Como eleitos de Deus, santos e prediletos, revesti-vos de sentimentos de misericórdia, de bondade, humildade, mansidão e paciência. Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, se algum tiver razão de quei- xa contra outro.
  15. 15. 15 LEITURA II Col 3, 12-21 A vida doméstica no Senhor. Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Colossenses Irmãos: Como eleitos de Deus, santos e prediletos, revesti-vos de sentimentos de mi- sericórdia, de bondade, humildade, mansidão e paciência. Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, se algum tiver razão de quei- xa contra outro. Tal como o Senhor vos perdoou, assim deveis fazer vós também. Acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição. Reine em vossos corações a paz de Cristo, à qual fostes chamados para formar um só corpo. E vivei em ação de graças. Habite em vós com abundância a palavra de Cristo, para vos instruirdes e aconselhardes uns aos outros com toda a sabedoria; e com sal- mos, hinos e cânticos inspirados, cantai de todo o coração a Deus a vossa gratidão. E tudo o que fizerdes, por palavras ou por obras, seja tudo em nome do Senhor Jesus, dando graças, por Ele, a Deus Pai. Esposas, sede submissas aos vossos maridos, como convém no Senhor. Maridos, amai as vossas esposas e não as trateis com aspereza. Filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto agrada ao Senhor. Pais, não exas- pereis os vossos filhos, para que não caiam em desânimo. Palavra do Senhor. ALELUIA Col 3, 15a.16a Refrão: Aleluia. Repete-se Reine em vossos corações a paz de Cristo, habite em vós a sua palavra EVANGELHO Lc 2, 41-52 Jesus é encontrado por seus pais no meio dos doutores Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, pela festa da Páscoa. Quando Ele fez doze anos, subiram até lá, como era costume nessa festa. Quando eles regressavam, passados os dias festivos, o Menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que seus pais o soubessem. Julgando que Ele vinha na caravana, fizeram um dia de viagem e começa- ram a procurá-l’O entre os parentes e conhecidos. Não O encontrando, voltaram a Je- rusalém, à sua procura. Passados três dias, encontraram-n’O no templo, sentado no meio dos doutores, a ouvi-los e a fazer-lhes perguntas. Todos aqueles que O ouviam estavam surpreendidos com a sua inteligência e as suas respostas.Quando viram Je- sus, seus pais ficaram admirados; e sua Mãe disse-Lhe: «Filho, porque procedeste as- sim connosco? Teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura». Jesus respondeu-lhes: «Porque Me procuráveis? Não sabíeis que Eu devia estar na casa de meu Pai?». Mas eles não entenderam as palavras que Jesus lhes disse. Jesus desceu então com eles para Nazaré e era-lhes submisso. Sua Mãe guardava todos estes acontecimentos em seu coração. E Jesus ia crescendo em sabedoria, em estatura e em graça, diante de Deus e dos homens. Palavra da salvação.
  16. 16. 16 A Voz do Conselho Económico Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de outubro de 2012 Contributos a entregar na diocese Ofertório para as missões 73,82 € RESUMO FINAL Receita Total 497,86 € A entregar na diocese 73,82 € Saldo para o fundo paroquial 424,04 € Despesas da paróquia 1.029,80 € Saldo Final menos 605,76 € Todas as quartas 6as-feiras de cada mês, às 21h, na igreja dos Terceiros, junto ao parque da Cidade de Viseu. (21 de dezembro de 2012) Curiosidades Dezembro: É o décimo segundo e último mês do ano no Calendário Gregoriano, tendo a duração de 31 dias. Dezembro deve o seu nome à palavra latina decem (dez), dado que era o décimo mês do Calendário Romano. Receita Despesas Dia/Evento Evento Montante Ofertórios dominicais na igre- ja matriz 278,44 € Venc. Pároco 600,00 € Batismos—2 100,00 € Evang. Voz Paróquia 36,00 € Manutenção da igreja 3,00 € TOTAL 497,86 € 1029,80 € Lampadário 119,42 € Catequese (catecismos) 390,80 €
  17. 17. 17 7 dicas para decorar uma mesa de Natal É em torno da mesa que se vive grande parte da noite de Natal e, por isso mesmo, este espaço merece uma decoração à altura: alusiva à época, criativa e especial. Com estas sugestões, este ano vai poder apresentar aos seus convidados, a sua mesa de Natal mais original e bem decorada de sempre! Toalha festiva: o primeiro passo para decorar a mesa para o Natal passa por vesti-la - e existem várias maneiras de o fazer: desde a tradicional toalha de Natal, a algo mais contemporâneo, como uma toalha toda vermelha e um caminho de mesa dourado ou prateado estendida a meio de uma ponta à outra. Pode ainda optar por não colocar uma toalha, pondo antes a mesa exclusivamente com individuais natalícios ou então na cor da sua decoração de Natal: compre ou crie os seus próprios individuais… seja criativo! Guardanapos diferentes: este elemento aparentemente simples, mas pode contribuir significativa para uma mesa de Natal bem decorada. Você pode optar por guardanapos de papel com motivos de Natal (estes alegram instantaneamente qualquer mesa!); pode usar guardanapos em cores lisas e condizentes com a decoração de Natal, criando as suas próprias argolas de guardanapos (pode, por exemplo, atar um pequeno enfeite de Natal, um chocolate ou uma pinha em torno dos mesmos); pode dobrar guardanapos de tecido… Ideias não faltam! Mix de louças: porque não tornar a mesa mais criativa ao misturar os pratos mais natalinos com pratos de cores lisas, como branco, vermelho ou verde? Outra ideia bacana é usar pratos transparentes com adesivos, recortes ou desenhos de Natal: basta colá-los no fundo do prato voltados para cima. Dê ainda um ar festivo aos talheres, agrupando-os com uma bonita fita de cetim colorida. Uma mesa bem-posta, que vai certamente abrir o apetite! Marcadores que são um mimo: nenhuma mesa bem decorada está completa sem os seus marcadores de lugar – um detalhe pequeno e simples, com um impacto enorme na decoração de Natal! Aproveite os frutos da época e use castanhas, pauzinhos de canela ou laranjas com cravinhos para afixar os nomes dos convidados. Também pode usar postais de Natal antigos como marcadores, basta recortar, fazer um furo e suspender da cadeira com uma fita ou simplesmente dobrar e colocar sobre o prato. Luz à mesa: numa mesa de Natal não podem faltar as velas, sejam elas de inspiração natalina ou velas de cores lisas, dispostas num bonito candelabro, em frascos atados com fitas de Natal ou flutuando em copos ou jarras de vidro de vários tamanhos. Outra ideia original para decorar com a iluminação de Natal é estender as luzes de Natal por baixo da toalha da mesa – esta deve ser semi-transparente – a meio ou nas pontas, para um efeito verdadeiramente fantástico! Estrela da mesa: a grande estrela na decoração de uma mesa é quase sempre o centro dela que, apesar de normalmente ser composto por flores, na época de Natal pode ser criado com base em enfeites de Natal, bonecos, um presépio ou até frutas da época. Use a imaginação e crie um centro de mesa de Natal bem original! Cadeiras convidativas: decorar uma mesa de Natal com criatividade, também pode estender-se às cadeiras – torne-as mais festivas ao pendurar nas suas costas bolas, estrelas, flocos de neve, chapéus de Papai Noel ou até asas de anjos brancas, utilizando uma fita ou uma mola para afixar convenientemente os enfeites de Natal escolhidos. Outra ideia divertida é comprar meias de Natal e calçar os pés das cadeiras – uma decoração aconchegante e inesperada!
  18. 18. 18 UMA VISITA INESPERADA Foi na noite de Natal. Um anjo apareceu a uma família muito rica e falou para a dona da casa. - Trago-te uma boa notícia: esta noite o Senhor Jesus virá visitar a tua casa! Aquela senhora ficou entusiasmada. Jamais acreditara ser possível que esse milagre acontecesse em sua casa. Tra- tou de preparar um excelente jantar para receber Jesus. Encomendou frangos, assados, conservas, saladas e vi- nhos importados. De repente, tocaram a campainha. Era uma mulher com roupas miseráveis, com aspeto de quem já sofrera muito. - Senhora, - disse a pobre mulher, - Será que não teria algum serviço para mim? Tenho fome e tenho necessidade de trabalhar. - Ora bolas! - retorquiu a dona da casa. - Isso são horas de me vir incomodar? Volte outro dia. Agora estou muito atarefada com um jantar para uma visita muito importante. A pobre mulher retirou-se. Um pouco mais tarde, um homem, sujo de óleo, veio bater-lhe à porta. - Senhora, - disse ele, - O meu camião avariou aqui mesmo em frente à sua casa. Não teria a senhora, por acaso, um telefone para que eu pu- desse comunicar com um mecânico? A senhora, como estava ocupadíssima em limpar as pratas, lavar os cristais e os pratos de porcelana, ficou muito irritada. - Você pensa que minha casa é o quê? Vá procurar um telefone público... On- de já se viu incomodar as pessoas dessa maneira? Por favor, cuide para não sujar a entrada da minha casa com esses pés imundos! E a anfitriã continuou a preparar o jantar: abriu latas de caviar, colocou o champanhe no frigorífico, escolheu, na adega, os melhores vinhos e preparou os coquetéis. Nesse momento, alguém lá fora bate palmas. “Será que agora é que é Jesus?” -pensou ela, emocionada. E com o coração a bater acelerado, foi abrir a porta. Mas decepcionou-se: era um menino de rua, todo sujo e mal vestido... - Senhora, estou com fome. Dê-me um pouco de comida! - Como é que eu te vou dar comida, se nós ainda não jantámos?! Volta ama- nhã, porque esta noite estou muito atarefada... não te posso dar atenção. Finalmente o jantar ficou pronto. Toda a família esperava, emocionada, o ilus- tre visitante. Entretanto, as horas iam passando e Jesus não aparecia. Cansados de tanto esperar, começaram a tomar aqueles coquetéis especiais que, pouco a pouco, já começavam a fazer efeito naqueles estômagos vazios, até que o sono fez com que se esquecessem dos frangos, assados e de todos os pratos saborosos. De madrugada, a senhora acordou sobressaltada e, com grande espanto, viu que estava junto dela um anjo. - Será que um anjo é capaz de mentir? - gritou ela. - Eu preparei tudo esme- radamente, aguardei a noite inteira e Jesus não apareceu. Por que é que você fez essa brincadeira comigo? - Não fui eu que menti... Foi você que não teve olhos para enxergar. - expli- cou o anjo. - Jesus esteve aqui em sua casa três vezes: na pessoa da mulher pobre, na pessoa do motorista e na pessoa do menino faminto, mas a senhora não foi ca- paz de reconhecê-lo e acolhê-lo em sua casa”.
  19. 19. 19 ANO Litúrgico
  20. 20. 20 Com a colaboração do JES Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro. 2012 jesmioma@hotmail.com = Lua cheia = Lua nova = Quarto crescente = Quarto Minguante

×