Mioma44ª Edição, Abril de 2011
INDICE    Pág. 3 — A Igreja de Jesus Cristo concretiza a Vontade do Pai;    Pág. 4 — Grupo de Jovens do Espírito Santo;   ...
A Igreja de Jesus Cristo Concretiza a Vontade do PaiNa sua primeira Conferência quaresmal, D. Ilídio apresentou a Igreja c...
O Grupo de Jovens do Espírito Santo da    Paróquia de Mioma , convida toda a comunidade a    participar nas Orações de Tai...
DOMINGO IV da Quaresma                          (3 de Abril de 2011)LEITURA I 1 Sam 16, 1b.6-7.10-13a                     ...
SALMO RESPONSORIAL Salmo 22 (23), 1-3a.3b-4.5.6 (R. 1)    Refrão: O Senhor é meu pastor: nada me faltará.    Ou: O Senhor ...
ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHORefrão:Eu sou a luz do mundo, diz o Senhor.Quem Me segue terá a luz da vida. RefrãoEVANGELHO F...
DOMINGO V da Quaresma                                     (10 de Abril de 2011)    LEITURA I Ez 37, 12-14                 ...
LEITURA II Rom 8, 8-11«O Espírito d’Aquele que ressuscitou Jesus de entre os mortos habita em vós»Leitura da Epístola do a...
Depois disse aos discípulos:     «Vamos de novo para a Judeia».     Ao chegar lá, Jesus encontrou o amigo sepultado havia ...
«Lázaro, sai para fora».O morto saiu, de mãos e pés enfaixados com ligaduras e o rosto envolvido numsudário.Disse-lhes Jes...
Matilhas de cães me rodearam,     cercou-me um bando de malfeitores.     Trespassaram as minhas mãos e os meus pés,     po...
EVANGELHO Forma breve Mt 27, 11-54                        Paixão de Nosso Senhor Jesus CristoN - Evangelho de Nosso Senhor...
N - Pilatos, vendo que não conseguia nada e aumentava o tumulto, mandou vir     água e lavou as mãos na presença da multid...
E, pelas três horas da tarde, Jesus clamou com voz forte:J - «Eli, Eli, lemá sabactáni?»,N - que quer dizer:«Meu Deus, meu...
Jesus mandou-nos pregar ao povo e testemunhar que ele foi constituído por Deus     juiz dos vivos e dos mortos. É d’Ele qu...
EVANGELHO Jo 20, 1-9                      «Ele tinha de ressuscitar dos mortos»Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segu...
A Voz do Conselho Económico         Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de Fevereiro de 2011  ...
PASSATEMPO DOS DESENHOS                                     Para colorir                                                  ...
2011     = Lua cheia   = Lua nova    = Quarto crescente   = Quarto Minguante            Por favor guarde a nossa voz, pode...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Voz da Paróquia - Abril 2011

311 visualizações

Publicada em

Voz da Paróquia - Abril 2011

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
311
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Voz da Paróquia - Abril 2011

  1. 1. Mioma44ª Edição, Abril de 2011
  2. 2. INDICE Pág. 3 — A Igreja de Jesus Cristo concretiza a Vontade do Pai; Pág. 4 — Grupo de Jovens do Espírito Santo; Pág. 5, 6,7 — IV Domingo da Quaresma; Pág. 8,9,10,11 — V Domingo da Quaresma; Pág. 11,12,13,14,15— Domingo de Ramos; Pág. 15,16,17 — Domingo de Páscoa; Pág. 17 — Pensamentos para dia de Páscoa; Pág. 18 — A Voz do Conselho Económico; Ofertas para o restauro do telhado da Igreja Matriz– Março/2011; Pág. 19 — Passatempo dos desenhos; Passatempo dos Poetas. Agradecemos a todos quantos queiram participar com documentos e/ ou testemunhos, que os façam chegar ao J.E.S (Grupo de Jovens Do Espírito Santo de Mioma), da seguinte forma e, prazos, para a edição do mes seguinte: Em mão ou por correio, até dia 15; Para, jesmioma@hotmail.com, até ao dia20. Visite-nos em: http://jesmioma.blogspot.com/2
  3. 3. A Igreja de Jesus Cristo Concretiza a Vontade do PaiNa sua primeira Conferência quaresmal, D. Ilídio apresentou a Igreja como espaço einstrumento da concretização da vontade do Pai. Num périplo que percorrerá todas asZonas Pastorais da Diocese, D. Ilídio pronunciou a sua primeira Conferência quares-mal em Oliveira de Frades, perante uma vasta assembleia, que escutou a sua refle-xão sobre a natureza e missão da Igreja, como anúncio do Reino de Deus para todasas pessoas de todos os tempos e lugares: “a Igreja é Jesus Cristo que actua nos Seusamigos e discípulos para realizar a missão universal, que Ele mesmo trouxe do Pai”.Jesus Cristo funda a Sua Igreja num processo que fica marcado por cinco momentosrelevantes, diz-nos D. Ilídio: chamamento e formação dos discípulos, como profetas,ministros e mensageiros da Boa Nova de Jesus; última Ceia e Eucaristia, como Sacra-mento, processo visível do reunir-se; o Mistério Pascal como plenitude e fonte doSacramento, que a Igreja anuncia e do qual vive, é sinal e celebra; mandato e envioda Igreja a anunciar a Boa Nova, seguindo Jesus Cristo e, finalmente, o Pentecostes,que é o Espírito Santo a encher o coração e a vida dos discípulos, através dos quaisfala. Para que a Igreja de hoje possa corresponder à Igreja que Jesus Cristo fundou,tem que ter e espelhar quatro elementos simultâneos: Jesus Cristo é Cabeça da Igre-ja e com Ele se relacionam todos e cada um dos cristãos, em encontro pessoal; Ele éa Palavra como Mensagem e conteúdo a viver e anunciar a todos; a Eucaristia, comoSacramento, é fonte e alimento de toda a vida cristã; o amor fraterno é expressão doser e agir cristão, verdadeira marca distintiva e de autenticidade. D. Ilídio fez, depois,uma rápida referência à importância do Concílio Vaticano II para aclarar a identidadeda Igreja, salientando “a beleza, a alegria e o entusiasmo das origens, reconciliandoa Igreja com o essencial da sua própria natureza e missão, chamando-a ao diálogocom o mundo, procurando que os problemas, os anseios, as esperanças e as tristezase os projectos da sociedade sejam acolhidos e iluminados pela Igreja, num caminhode salvação”. Os quatro elementos constitutivos da Igreja - Jesus Cristo, Palavra,Eucaristia e Amor Fraterno - são tema central das quatro grandes Constituições saí-das do Vaticano II. Elas serão objecto de reflexão e estudo, ao longo desta caminha-da sinodal, por quantos queiram pôr-se a caminho, correspondendo ao apelo do nos-so Pastor, D. Ilídio Leandro. A Constituição Lumen Gentium será objecto da nossaatenção ao longo desta Quaresma e no Tempo Pascal. D. Ilídio considera que será o“documento fundamental do nosso Sínodo Diocesano”, afirmando que “sem a LumenGentium não se compreendem nem o Concílio nem a Igreja”. E dispõe-se a apresen-tar o seu estudo em quatro momentos dedicados, respectivamente, à “Igreja e Reinode Deus”, “Igreja – Povo de Deus”, “Formação e Iniciação Cristã” e “Sinodalidade daIgreja”. 3
  4. 4. O Grupo de Jovens do Espírito Santo da Paróquia de Mioma , convida toda a comunidade a participar nas Orações de Taizé que irá realizar Assim distribuídas: Fontainhas — dia 2 de Abril—21 horas Meã — dia 9 de Abril—21 horas Mioma — dia 17 de Abril (domingo de Ramos)—21 horas A s fotografias seguintes são das orações já realizadas (Igreja de Mioma) (Capela de Lages) (Capela de Afonsim)4
  5. 5. DOMINGO IV da Quaresma (3 de Abril de 2011)LEITURA I 1 Sam 16, 1b.6-7.10-13a David é ungido rei de Israel.Leitura do Primeiro Livro de SamuelNaqueles dias,o Senhor disse a Samuel:«Enche a âmbula de óleo e parte. Vou enviar-te a Jessé de Belém, pois escolhium rei entre os seus filhos».Quando chegou, Samuel viu Eliab e pensou consigo:«Certamente é este o ungido do Senhor».Mas o Senhor disse a Samuel:«Não te impressiones com o seu belo aspecto, nem com a sua elevada estatu-ra, pois não foi esse que Eu escolhi. Deus não vê como o homem: o homemolha às aparências, o Senhor vê o coração».Jessé fez passar os sete filhos diante de Samuel, mas Samuel declarou-lhe:«O Senhor não escolheu nenhum destes».E perguntou a Jessé:«Estão aqui todos os teus filhos?».Jessé respondeu-lhe:«Falta ainda o mais novo, que anda a guardar o rebanho».Samuel ordenou: «Manda-o chamar, porque não nos sentaremos à mesa,enquanto ele não chegar».Então Jessé mandou-o chamar:era ruivo, de belos olhos e agradável presença.O Senhor disse a Samuel:«Levanta-te e unge-o, porque é este mesmo».Samuel pegou na âmbula do óleo e ungiu-o no meio dos irmãos.Daquele dia em diante, o Espírito do Senhor apoderou-Se de David.Palavra do Senhor. 5
  6. 6. SALMO RESPONSORIAL Salmo 22 (23), 1-3a.3b-4.5.6 (R. 1) Refrão: O Senhor é meu pastor: nada me faltará. Ou: O Senhor me conduz: nada me faltará. O Senhor é meu pastor: nada me falta. Leva-me a descansar em verdes prados, conduz-me às águas refrescantes e reconforta a minha alma. Ele me guia por sendas direitas por amor do seu nome. Ainda que tenha de andar por vales tenebrosos, não temerei nenhum mal, porque Vós estais comigo: o vosso cajado e o vosso báculo me enchem de confiança. Para mim preparais a mesa à vista dos meus adversários; com óleo me perfumais a cabeça e meu cálice transborda. A bondade e a graça hão-de acompanhar-me todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre. LEITURA II Ef 5, 8-14 «Desperta e levanta-te do meio dos mortos, e Cristo brilhará sobre ti» Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Efésios Irmãos: Outrora vós éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor. Vivei como filhos da luz, porque o fruto da luz é a bondade, a justiça e a verdade. Procurai sempre o que mais agrada ao Senhor. Não tomeis parte nas obras das trevas, que nada trazem de bom; tratai antes de as denunciar abertamente, porque o que eles fazem em segredo até é vergonho- so dizê-lo. Mas todas as coisas que são condenadas são postas a descoberto pela luz, e tudo o que assim se manifesta torna-se luz. É por isso que se diz: «Desperta, tu que dormes; levanta-te do meio dos mortos, e Cristo brilhará sobre ti». Palavra do Senhor.6
  7. 7. ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHORefrão:Eu sou a luz do mundo, diz o Senhor.Quem Me segue terá a luz da vida. RefrãoEVANGELHO Forma breve Jo 9, 1.6-9.13-17.34-38 «Eu fui, lavei-me e comecei a ver»Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São JoãoNaquele tempo,Jesus encontrou no seu caminho um cego de nascença.Cuspiu em terra, fez com a saliva um pouco de lodo e ungiu os olhos do cego.Depois disse-lhe:«Vai lavar-te à piscina de Siloé»; Siloé quer dizer «Enviado».Ele foi, lavou-se e começou a ver. Entretanto, perguntavam os vizinhos e osque o viam a mendigar:«Não é este o que costumava estar sentado a pedir esmola?».Uns diziam: «É ele». Outros afirmavam: «Não é. É parecido com ele». Mas elepróprio dizia: «Sou eu». Levaram aos fariseus o que tinha sido cego.Era sábado esse dia em que Jesus fizera lodo e lhe tinha aberto os olhos. Porisso, os fariseus perguntaram ao homem como tinha recuperado a vista.Ele declarou-lhes:«Jesus pôs-me lodo nos olhos; depois fui lavar-me e agora vejo».Diziam alguns dos fariseus:«Esse homem não vem de Deus, porque não guarda o sábado». Outros obser-vavam: «Como pode um pecador fazer tais milagres?».E havia desacordo entre eles. Perguntaram então novamente ao cego: «Tu quedizes d’Aquele que te deu a vista?». O homem respondeu: «É um profeta».Replicaram-lhe então eles: «Tu nasceste inteiramente em pecado e pretendesensinar-nos?». E expulsaram-no. Jesus soube que o tinham expulsado e,encontrando-o, disse-lhe: «Tu acreditas no Filho do homem?».Ele respondeu-Lhe: «Quem é, Senhor, para que eu acredite nEle?».Disse-lhe Jesus:«Já O viste: é quem está a falar contigo».O homem prostrou-se diante de Jesus e exclamou:«Eu creio, Senhor».Palavra da salvação. 7
  8. 8. DOMINGO V da Quaresma (10 de Abril de 2011) LEITURA I Ez 37, 12-14 «Infundirei em vós o meu espírito e revivereis» Leitura da Profecia de Ezequiel Assim fala o Senhor Deus: «Vou abrir os vossos túmulos e deles vos farei ressuscitar, ó meu povo, para vos reconduzir à terra de Israel. Haveis de reconhecer que Eu sou o Senhor, quando abrir os vossos túmulos e deles vos fizer ressuscitar, ó meu povo. Infundirei em vós o meu espírito e revivereis. Hei-de fixar-vos na vossa terra, e reconhecereis que Eu, o Senhor, digo e faço». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 129 (130),1-2.3-4ab.4c-6.7-8 (R. 7) Refrão: No Senhor está a misericórdia e abundante redenção. Ou: No Senhor está a misericórdia, no Senhor está a plenitude da redenção. Do profundo abismo chamo por Vós, Senhor, Senhor, escutai a minha voz. Estejam os vossos ouvidos atentos à voz da minha súplica. Se tiverdes em conta as nossas faltas, Senhor, quem poderá salvar-se? Mas em Vós está o perdão para Vos servirmos com reverência. Eu confio no Senhor, a minha alma confia na sua palavra. A minha alma espera pelo Senhor, mais do que as sentinelas pela aurora. Porque no Senhor está a misericórdia e com Ele abundante redenção. Ele há-de libertar Israel de todas as suas faltas.8
  9. 9. LEITURA II Rom 8, 8-11«O Espírito d’Aquele que ressuscitou Jesus de entre os mortos habita em vós»Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos RomanosIrmãos:Os que vivem segundo a carne não podem agradar a Deus.Vós não estais sob o domínio da carne, mas do Espírito, se é que o Espírito de Deushabita em vós.Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, não Lhe pertence.Se Cristo está em vós, embora o vosso corpo seja mortal por causa do pecado, o espí-rito permanece vivo por causa da justiça.E se o Espírito d’Aquele que ressuscitou Jesus de entre os mortos habita em vós, Ele,que ressuscitou Cristo Jesus de entre os mortos, também dará vida aos vossos corposmortais, pelo seu Espírito que habita em vós.Palavra do Senhor.ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHO Jo 11, 25a.26Refrão:Eu sou a ressurreição e a vida, diz o Senhor. Quem acredita em Mim nuncamorrerá. RefrãoEVANGELHO Forma breve Jo 11, 3-7.17.20-27.33b-45 «Eu sou a ressurreição e a vida»Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São JoãoNaquele tempo,as irmãs de Lázaro mandaram dizer a Jesus:«Senhor, o teu amigo está doente».Ouvindo isto, Jesus disse:«Essa doença não é mortal, mas é para a glória de Deus, para que por ela seja glorifi-cado o Filho do homem».Jesus era amigo de Marta, de sua irmã e de Lázaro.Entretanto, depois de ouvir dizer que ele estava doente, ficou ainda dois dias no localonde Se encontrava. 9
  10. 10. Depois disse aos discípulos: «Vamos de novo para a Judeia». Ao chegar lá, Jesus encontrou o amigo sepultado havia quatro dias. Quando ouviu dizer que Jesus estava a chegar, Marta saiu ao seu encontro, enquanto Maria ficou sentada em casa. Marta disse a Jesus: «Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido. Mas sei que, mesmo agora, tudo o que pedires a Deus, Deus To concederá». Disse-lhe Jesus: «Teu irmão ressuscitará». Marta respondeu: «Eu sei que há-de ressuscitar na ressurreição do último dia». Disse-lhe Jesus: «Eu sou a ressurreição e a vida. Quem acredita em Mim, ainda que tenha mor- rido, viverá; e todo aquele que vive e acredita em Mim nunca morrerá. Acredi- tas nisto?». Disse-Lhe Marta: «Acredito, Senhor, que Tu és o Messias, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo». Jesus comoveu-Se profundamente e perturbou-Se. Depois perguntou: «Onde o pusestes?». Responderam-Lhe: «Vem ver, Senhor». E Jesus chorou. Diziam então os judeus: «Vede como era seu amigo». Mas alguns deles observaram: «Então Ele, que abriu os olhos ao cego, não podia também ter feito que este homem não morresse?». Entretanto, Jesus, intimamente comovido, chegou ao túmulo. Era uma gruta, com uma pedra posta à entrada. Disse Jesus: «Tirai a pedra». Respondeu Marta, irmã do morto: «Já cheira mal, Senhor, pois morreu há quatro dias». Disse Jesus: «Eu não te disse que, se acreditasses, verias a glória de Deus?». Tiraram então a pedra. Jesus, levantando os olhos ao Céu, disse: «Pai, dou-Te graças por Me teres ouvido. Eu bem sei que sempre Me ouves, mas falei assim por causa da multidão que nos cerca, para acreditarem que Tu Me enviaste». Dito isto, bradou com voz forte:10
  11. 11. «Lázaro, sai para fora».O morto saiu, de mãos e pés enfaixados com ligaduras e o rosto envolvido numsudário.Disse-lhes Jesus:«Desligai-o e deixai-o ir».Então muitos judeus, que tinham ido visitar Maria, ao verem o que Jesus fize-ra, acreditaram n’Ele.Palavra da salvação. DOMINGO de Ramos Na Paixão do Senhor (17 de Abril de 2011)LEITURA I Is 50, 4-7 «Não desviei o meu rosto dos que Me ultrajavam, mas sei que não ficarei desiludido»Leitura do Livro de IsaíasO Senhor deu-me a graça de falar como um discípulo, para que eu saiba dizeruma palavra de alento aos que andam abatidos.Todas as manhãs Ele desperta os meus ouvidos, para eu escutar, como escu-tam os discípulos.O Senhor Deus abriu-me os ouvidos, e eu não resisti nem recuei um passo.Apresentei as costas àqueles que me batiam e a face aos que me arrancavam abarba; não desviei o meu rosto dos que me insultavam e cuspiam.Mas o Senhor Deus veio em meu auxílio, e, por isso, não fiquei envergonhado;tornei o meu rosto duro como pedra, e sei que não ficarei desiludido.Palavra do Senhor.SALMO RESPONSORIAL Salmo 21 (22), 8-9.17-18a.19-20.23-24 (R. 2a)Refrão: Meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes?Todos os que me vêem escarnecem de mim,estendem os lábios e meneiam a cabeça:«Confiou no Senhor, Ele que o livre,Ele que o salve, se é seu amigo». 11
  12. 12. Matilhas de cães me rodearam, cercou-me um bando de malfeitores. Trespassaram as minhas mãos e os meus pés, posso contar todos os meus ossos. Repartiram entre si as minhas vestes e deitaram sortes sobre a minha túnica. Mas Vós, Senhor, não Vos afasteis de mim, sois a minha força, apressai-Vos a socorrer-me. Hei-de falar do vosso nome aos meus irmãos, hei-de louvar-Vos no meio da assembleia. Vós que temeis o Senhor, louvai-O, glorificai-O, vós todos os filhos de Jacob, reverenciai-O, vós todos os filhos de Israel. LEITURA II Filip 2, 6-11 «Humilhou-Se a Si próprio; por isso Deus O exaltou» Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Filipenses Cristo Jesus, que era de condição divina, não Se valeu da sua igualdade com Deus, mas aniquilou-Se a Si próprio. Assumindo a condição de servo, tornou- Se semelhante aos homens. Aparecendo como homem, humilhou-Se ainda mais, obedecendo até à morte e morte de cruz. Por isso Deus O exaltou e Lhe deu um nome que está acima de todos os nomes, para que ao nome de Jesus todos se ajoelhem no céu, na terra e nos abismos, e toda a língua proclame que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai. Palavra do Senhor. ACLAMAÇÃO ANTES DO EVANGELHO Refrão: Cristo obedeceu até à morte e morte de cruz. Por isso Deus O exaltou e Lhe deu um nome que está acima de todos os nomes. Refrão12
  13. 13. EVANGELHO Forma breve Mt 27, 11-54 Paixão de Nosso Senhor Jesus CristoN - Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São MateusNaquele tempo,Jesus foi levado à presença do governador Pilatos, que Lhe perguntou:R - «Tu és o rei dos judeus?».N - Jesus respondeu:J - «É como dizes».N - Mas, ao ser acusado pelos príncipes dos sacerdotes e pelos anciãos, nadarespondeu.Disse-Lhe então Pilatos:R - «Não ouves quantas acusações levantam contra Ti?».N - Mas Jesus não respondeu coisa alguma, a ponto de o governador ficar mui-to admirado. Ora, pela festa da Páscoa, o governador costumava soltar umpreso, à escolha do povo. Nessa altura, havia um preso famoso, chamado Bar-rabás. E, quando eles se reuniram, disse-lhes Pilatos:R - «Qual quereis que vos solte? Barrabás, ou Jesus, chamado Cristo?».N - Ele bem sabia que O tinham entregado por inveja. Enquanto estava senta-do no tribunal, a mulher mandou-lhe dizer:R - «Não te prendas com a causa desse justo, pois hoje sofri muito em sonhospor causa d’Ele».N - Entretanto, os príncipes dos sacerdotes e os anciãos persuadiram a multi-dão a que pedisse Barrabás e fizesse morrer Jesus.O governador tomou a palavra e perguntou-lhes:R - «Qual dos dois quereis que vos solte?».N - Eles responderam:R - «Barrabás».N - Disse-lhes Pilatos:R - «E que hei-de fazer de Jesus, chamado Cristo?».N - Responderam todos:R - «Seja crucificado».N - Pilatos insistiu:R - «Que mal fez Ele?».N - Mas eles gritavam cada vez mais:R - «Seja crucificado». 13
  14. 14. N - Pilatos, vendo que não conseguia nada e aumentava o tumulto, mandou vir água e lavou as mãos na presença da multidão, dizendo: R - «Estou inocente do sangue deste homem. Isso é lá convosco». N - E todo o povo respondeu: R - «O seu sangue caia sobre nós e sobre os nossos filhos». N - Soltou-lhes então Barrabás. E, depois de ter mandado açoitar Jesus, entre- gou-lh’O para ser crucificado. Então os soldados do governador levaram Jesus para o pretório e reuniram à volta d’Ele toda a coorte. Tiraram-Lhe a roupa e envolveram-n’O num manto vermelho. Teceram uma coroa de espinhos e puse- ram-Lha na cabeça e colocaram uma cana na sua mão direita. Ajoelhando diante d’Ele, escarneciam-n’O, dizendo: R - «Salve, rei dos judeus!». N - Depois, cuspiam-Lhe no rosto e, pegando na cana, batiam-Lhe com ela na cabeça. Depois de O terem escarnecido, tiraram-Lhe o manto, vestiram-Lhe as suas roupas e levaram-n’O para ser crucificado. N - Ao saírem, encontraram um homem de Cirene, chamado Simão, e requisita- ram-no para levar a cruz de Jesus. Chegados a um lugar chamado Gólgota, que quer dizer lugar do Calvário, deram-Lhe a beber vinho misturado com fel. Mas Jesus, depois de o provar, não quis beber. Depois de O terem crucificado, repar- tiram entre si as suas vestes, tirando-as à sorte, e ficaram ali sentados a guar- dá-l’O. Por cima da sua cabeça puseram um letreiro, indicando a causa da sua condenação: «Este é Jesus, o rei dos judeus». Foram crucificados com Ele dois salteadores, um à direita e outro à esquerda. Os que passavam insultavam-n’O e abanavam a cabeça, dizendo: R - «Tu que destruías o templo e o reedificavas em três dias, salva-Te a Ti mes- mo; se és Filho de Deus, desce da cruz». N - Os príncipes dos sacerdotes, juntamente com os escribas e os anciãos, também troçavam d’Ele, dizendo: R - «Salvou os outros e não pode salvar-Se a Si mesmo! Se é o rei de Israel, desça agora da cruz e acreditaremos n’Ele. Confiou em Deus: Ele que O livre agora, se O ama, porque disse: ‘Eu sou Filho de Deus’». N - Até os salteadores crucificados com Ele O insultavam. Desde o meio-dia até às três horas da tarde, as trevas envolveram toda a terra.14
  15. 15. E, pelas três horas da tarde, Jesus clamou com voz forte:J - «Eli, Eli, lemá sabactáni?»,N - que quer dizer:«Meu Deus, meu Deus, porque Me abandonastes?».Alguns dos presentes, ouvindo isto, disseram:R - «Está a chamar por Elias». N Um deles correu a tomar uma esponja,embebeu-a em vinagre,pô-la na ponta duma cana e deu-Lhe a beber.Mas os outros disseram:R - «Deixa lá. Vejamos se Elias vem salvá-l’O».N - E Jesus, clamando outra vez com voz forte, expirou.N - Então, o véu do templo rasgou-se em duas partes, de alto a baixo; a terratremeu e as rochas fenderam-se. Abriram-se os túmulos, e muitos dos corpos desantos que tinham morrido ressuscitaram; e, saindo do sepulcro, depois da res-surreição de Jesus, entraram na cidade santa e apareceram a muitos. Entretan-to, o centurião e os que com ele guardavam Jesus, ao verem o tremor de terra eo que estava a acontecer, ficaram aterrados e disseram:R - «Este era verdadeiramente Filho de Deus».N - Palavra da salvação. DOMINGO de Páscoa (24 de Abril de 2011)LEITURA I Actos 10, 34a.37-43 «Comemos e bebemos com Ele, depois de ter ressuscitado dos mortos»Leitura dos Actos dos ApóstolosNaqueles dias,Pedro tomou a palavra e disse:«Vós sabeis o que aconteceu em toda a Judeia, a começar pela Galileia, depois dobaptismo que João pregou: Deus ungiu com a força do Espírito Santo a Jesus deNazaré, que passou fazendo o bem e curando a todos os que eram oprimidos peloDemónio, porque Deus estava com Ele. Nós somos testemunhas de tudo o queEle fez no país dos Judeus e em Jerusalém; e eles mataram-n’O, suspendendo-Ona cruz. Deus ressuscitou-O ao terceiro dia e permitiu-Lhe manifestar-Se, não atodo o povo, mas às testemunhas de antemão designadas por Deus, a nós quecomemos e bebemos com Ele, depois de ter ressuscitado dos mortos. 15
  16. 16. Jesus mandou-nos pregar ao povo e testemunhar que ele foi constituído por Deus juiz dos vivos e dos mortos. É d’Ele que todos os profetas dão o seguinte testemu- nho: quem acredita n’Ele recebe pelo seu nome a remissão dos pecados». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 117 (118), 1-2.16ab-17.22-23 (R. 24) Refrão: Este é o dia que o Senhor fez: exultemos e cantemos de alegria. Ou: Aleluia. Dai graças ao Senhor, porque Ele é bom, porque é eterna a sua misericórdia. Diga a casa de Israel: é eterna a sua misericórdia. A mão do Senhor fez prodígios, a mão do Senhor foi magnífica. Não morrerei, mas hei-de viver, para anunciar as obras do Senhor. A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se pedra angular. Tudo isto veio do Senhor: é admirável aos nossos olhos. LEITURA II Col 3, 1-4 «Aspirai às coisas do alto, onde está Cristo» Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Colossenses Irmãos: Se ressuscitastes com Cristo, aspirai às coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus. Afeiçoai-vos às coisas do alto e não às da terra. Porque vós mor- restes, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a vossa vida, Se manifestar, também vós vos haveis de manifestar com Ele na gló- ria. Palavra do Senhor. ALELUIA 1 Cor 5, 7b-8a Refrão: Aleluia. Repete-se Cristo, nosso cordeiro pascal, foi imolado: celebremos a festa do Senhor. Refrão16
  17. 17. EVANGELHO Jo 20, 1-9 «Ele tinha de ressuscitar dos mortos»Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São JoãoNo primeiro dia da semana, Maria Madalena foi de manhãzinha, ainda escuro, aosepulcro e viu a pedra retirada do sepulcro. Correu então e foi ter com SimãoPedro e com o discípulo predilecto de Jesus e disse-lhes:«Levaram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde O puseram».Pedro partiu com o outro discípulo e foram ambos ao sepulcro. Corriam os doisjuntos,mas o outro discípulo antecipou-se, correndo mais depressa do que Pedro, e che-gou primeiro ao sepulcro. Debruçando-se, viu as ligaduras no chão, mas nãoentrou. Entretanto, chegou também Simão Pedro, que o seguira. Entrou no sepul-cro e viu as ligaduras no chão e o sudário que tinha estado sobre a cabeça deJesus, não com as ligaduras, mas enrolado à parte. Entrou também o outro discí-pulo que chegara primeiro ao sepulcro: viu e acreditou. Na verdade, ainda nãotinham entendido a Escritura, segundo a qual Jesus devia ressuscitar dos mortos.Palavra da salvação. Pensamentos para dia de Páscoa Não é fácil acreditar na vitória da vida, no triunfo do amor. Não é fácil aceitar que o plano de Deus passe pela paixão e pela morte. Não é fácil acolher a notícia da Páscoa. Não é fácil largar a tristeza rotineira por esta alegria enorme. Tu, Jesus, és a força que me faz caminhar em direcção aos outros. Tu és a esperança que nunca me deixa desanimar. Tu és o amor de onde venho e para onde vou. 17
  18. 18. A Voz do Conselho Económico Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de Fevereiro de 2011 Receita Despesas Dia/Evento Evento Montante Ofertórios Dominicais 276,46€ Vencimento do Pároco 0,00 € Missas Plurintencionais 260,00 € Evang. Voz Paróquia 36,00 € TOTAL 536,46 € 36,00 € Saldo (receita - despesa) 500,46 € Contributos a entregar na Diocese: • Missas Plurintencionais : 130,00 € Total a entregar : 130,00 € SALDO REAL = 370,46 € Ofertas para o restauro do telhado da Igreja Matriz- Mês de Março Nome Localidade Quantia Transporte do mês anterior 12.690,00€ Anónimo Mioma 50,00€ Anónimo Mioma 25,00€ Anónimo Fontainhas 10,00€ Anónimo 20,00€ Total de Março 105,00€ Transporte para o mês seguinte 12.795,00 €18
  19. 19. PASSATEMPO DOS DESENHOS Para colorir Catequese-4.ºAno Catequese-4.ºAno Passatempo dos Poetas O JES convida todos os leitores da Voz da Paróquia, a participar no passatempo dos poetas. Para participar devem entregar um poema ou prosa dedicado à mãe, a um elemento do Grupo de Jovens ou enviar para jesmioma@hotmail.com, até24/04/2011. Os melhores textos serão publicados na próxima edição.Participa!!! 19
  20. 20. 2011 = Lua cheia = Lua nova = Quarto crescente = Quarto Minguante Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro. Com a colaboração do JES jesmioma@hotmail.com20

×