INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E
DESEMPENHO COMPETITIVO
EM EMPRESAS INDUSTRIAIS
Jeovan Figueiredo - UFMS - jeovan.figueiredo@ufms.br...
• Analisar a contribuição da inovação tecnológica no
desempenho competitivo das empresas fabricantes de
motores, bombas, c...
Método Utilizado
• Fonte de dados: PINTEC 2011 (2009/2011)
• Ramo da Indústria: Motores, bombas, compressores e
equipament...
Dimensão de
Análise
Construto Variável Observável PINTEC 2011*
Condutor
Estratégico
Inovação
Modalidade
da Inovação
Tabela...
• Resultados
• Características do Esforço Inovador
323 indústrias implantaram inovação em produto ou em
processo ou em amb...
• Resultados
• Os Resultados da Inovação
Participação dos produtos novos ou aprimorados nas vendas internas
61%
26%
13%
0....
• Resultados
• Os Resultados da Inovação
Impacto causado e grau de importância
60%
26%
14%
31%
52%
17%
41%
33%
26%
0.00 0....
• Resultados
• Os Resultados da Inovação
Objetivos de desempenho
• Resultados
• Os Resultados da Inovação
Contribuições ao modelo de Fases de Bolwijn e Kumpe (1990)
 Rever a precedência ...
• Resultados
• Parcerias tecnológicas
 Apenas 99 empresas estabeleceram parcerias tecnológicas com outras
organizações.
...
Conclusões
 A manutenção da posição competitiva, a vantagem na competição e a
abertura de novos mercados reforçam o argum...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Inovação Tecnológica e Desempenho Competitivo em Empresas Industriais

284 visualizações

Publicada em

Apresentação de trabalho apresentado no XVIII SIMPOI 2015.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
284
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Inovação Tecnológica e Desempenho Competitivo em Empresas Industriais

  1. 1. INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E DESEMPENHO COMPETITIVO EM EMPRESAS INDUSTRIAIS Jeovan Figueiredo - UFMS - jeovan.figueiredo@ufms.br Luiz Carlos Di Serio - FGV - luiz.diserio@fgv.br Vera Lucia Neto - UFMS - vera.neto@ufms.br
  2. 2. • Analisar a contribuição da inovação tecnológica no desempenho competitivo das empresas fabricantes de motores, bombas, compressores e equipamentos de transmissão. Objetivos
  3. 3. Método Utilizado • Fonte de dados: PINTEC 2011 (2009/2011) • Ramo da Indústria: Motores, bombas, compressores e equipamentos de transmissão. • 794 empresas entrevistadas
  4. 4. Dimensão de Análise Construto Variável Observável PINTEC 2011* Condutor Estratégico Inovação Modalidade da Inovação Tabela 1.1.2 Responsável pelo Desenvolvimento Tabela 1.1.4 Resultados da Inovação Objetivos de Desempenho Desempenho Inovador Tabela 1.1.12 Desempenho Competitivo Tabela 1.1.11 Impacto Estratégico Tabela 1.1.11 Fator Selecionado para a Análise do Impacto Inovador Parcerias Tecnológicas Participação das ICTs Tabela 1.1.15 Localização das ICTs Tabela 1.1.16 Objeto da Cooperação das ICTs Tabela 1.1.17
  5. 5. • Resultados • Características do Esforço Inovador 323 indústrias implantaram inovação em produto ou em processo ou em ambos. 90% 7% 2% 1% 44% 2% 2% 52% 0.00 0.20 0.40 0.60 0.80 1.00 A empresa Outra empresa do grupo A empresa em coope- ração com outras empresas ou institutos Outras empresas ou institutos Produto Processo
  6. 6. • Resultados • Os Resultados da Inovação Participação dos produtos novos ou aprimorados nas vendas internas 61% 26% 13% 0.00 0.10 0.20 0.30 0.40 0.50 0.60 0.70 0.80 0.90 1.00 Menos de 10% De 10% a 40% Mais de 40%
  7. 7. • Resultados • Os Resultados da Inovação Impacto causado e grau de importância 60% 26% 14% 31% 52% 17% 41% 33% 26% 0.00 0.10 0.20 0.30 0.40 0.50 0.60 0.70 Alta Média Baixa ou não relevante Abertura de novos mercados Ampliação da participação da empresa no mercado Manutenção da participação da empresa no mercado
  8. 8. • Resultados • Os Resultados da Inovação Objetivos de desempenho
  9. 9. • Resultados • Os Resultados da Inovação Contribuições ao modelo de Fases de Bolwijn e Kumpe (1990)  Rever a precedência imputada aos demais objetivos de sobre a inovação;  Atribuir ao desempenho empresarial uma dimensão relativa, e não absoluta como sugere o modelo original.
  10. 10. • Resultados • Parcerias tecnológicas  Apenas 99 empresas estabeleceram parcerias tecnológicas com outras organizações.  Apenas 16% das empresas deste grupo consideram que a participação de universidades e instituições de ciência e tecnologia (ICTs) tiveram média ou alta importância no processo de inovação.  Apenas 36% das empresas desenvolveram projetos de P&D com as universidades e ICTs
  11. 11. Conclusões  A manutenção da posição competitiva, a vantagem na competição e a abertura de novos mercados reforçam o argumento de que a inovação é um importante condutor estratégico;  A precedência de objetivos de desempenho deve ser revista;  Quanto às parcerias tecnológicas com universidades e ICTs, verificou-se pouca intensidade e contribuição para o resultado do esforço inovador;  É possível afirmar que maior competitividade é esperada caso as empresas deste setor aprofundem seu esforço inovador, para tanto, parcerias podem ser construídas com universidades e ICTs, dada a existência de quadros institucionais de incentivo em nível federal, como a Lei de Inovação e o Programa Inovar Auto.

×