UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
           ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES
DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES PÚBLICAS, PROPAGANDA E TURISM...
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES
DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES PÚBLICAS, PROPAGANDA E TURISMO
TEORIA E ...
Introdução


        A escolha deste tema nasceu da curiosidade despertada na sala de aula
de uma análise mais aprofundada...
destes dados se definem os principais conceitos que devem ser abordados na
campanha, além do posicionamento que o político...
de uma candidata moderna e despojada, porém com estilo. Tudo isso, alinhado
a transição vermelho-branco que dá o rosa atrá...
Possuí o logotipo mais sóbrio entre todos os candidatos, com um
formato tradicional e toda a diagramação centralizada. Se ...
feminino, porém seus traços orientais alinhados as outras ilustrações nos
remetem a cultura oriental
      As imagens ao f...
Referências Bibliográficas:


BARBOSA, Ivan Santo. PEREZ, Clotilde (orgs.). Hiperpublicidade, vol.
1 – Fundamentos e Inter...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Análise de logotipos dos candidatos à prefeitura de São Paulo em 2008

2.482 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.482
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise de logotipos dos candidatos à prefeitura de São Paulo em 2008

  1. 1. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES PÚBLICAS, PROPAGANDA E TURISMO TEORIA E TÉCNICA DA PUBLICIDADE II Prof. Bruno Pompeu Análise dos logotipos na campanha política dos candidatos a prefeitura de São Paulo em 2008. Jean Michel Gallo Soldatelli Número USP - 6441052 SÃO PAULO, SETEMBRO/2008
  2. 2. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES PÚBLICAS, PROPAGANDA E TURISMO TEORIA E TÉCNICA DA PUBLICIDADE II Prof. Bruno Pompeu Análise dos logotipos na campanha política dos candidatos a prefeitura de São Paulo em 2008. Trabalho referente à disciplina de Teoria e Técnica da Publicidade II do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Orientado pelo professor Bruno Pompeu. Realizado pelo aluno Jean Michel Gallo Soldatelli. SÃO PAULO, SETEMBRO/2008
  3. 3. Introdução A escolha deste tema nasceu da curiosidade despertada na sala de aula de uma análise mais aprofundada dos logotipos dos candidatos a prefeitura de São Paulo em 2008. Tendo como base o mix de marketing e comunicação e as leituras sobre marketing político, essa análise busca reconhecer os principais pontos que caracterizam a criação de um logotipo político e a pesquisa por trás dos conceitos passados. A escolha de São Paulo se deu, primeiramente, baseada na quantidade exorbitante de gastos com divulgação pelos candidatos a prefeitura em 2008, estimados em 96 milhões de reais 1. Levando em conta o candidato com maior previsão de gastos, Gilberto Kassab, os gastos com publicidade giram em torno de 70% do valor total da campanha2. Outros pontos levantados para a escolha desta cidade são a concentração de grandes agências de publicidade e a presença de várias etnias diferentes na cidade, dificultando a focalização em um grupo. Apenas serão feitas as análises dos candidatos que obtêm algum ponto percentual na pesquisa do Datafolha datada de 18/09/08 3. A fase pré-criação A primeira coisa a se fazer em uma campanha política é conhecer seu público-alvo, saber inicialmente seu perfil e posteriormente suas necessidades. O primeiro é definido através de pesquisas quantitativas alinhadas com a estratégia de campanha: a pesquisa identifica a faixa etária predominante que votaria em determinado candidato, o sexo, a classe sócio-econômica, a colocação do candidato nas pesquisas prévias, entre outras. Com esses dados em mãos se define qual será o tom da comunicação, a quem ela se destinará e como ela será efetuada. Em seguida utiliza-se de pesquisas qualitativas para identificar os sentimentos dos eleitores tanto quanto aos principais pontos ruins e bons do local quanto à imagem que o candidato possui frente aos eleitores. A partir 1 <http://oglobo.globo.com/pais/eleicoes2008/mat/2008/08/12/candidatos_prefeito_de_sp_arrecadaram_m ais_de_3_5_milhoes_no_primeiro_mes_de_campanha-547699430.asp> Acesso em 20/09/08 às 21:30. 2 <http://www4.tse.gov.br/spce2008DivHtml/candidatoServlet.do> Acesso em 20/09/08 às 21:15. 3 < http://datafolha.folha.uol.com.br/po/ver_po.php?session=730> Acesso em 21/09/08 às 14:20.
  4. 4. destes dados se definem os principais conceitos que devem ser abordados na campanha, além do posicionamento que o político irá se definir, ou seja, a partir dos dados levantados construir a imagem de um “político ideal” para o público e adequá-la ao candidato. Este posicionamento é essencial, pois “... é a forma pela qual as pessoas vão reconhecer o candidato” (Barbosa, 2007, p.293). Com todos esses dados e conceitos em mãos deve-se definir as características pessoais e partidárias que serão exaltadas buscando a maior identificação do público-alvo com o candidato. O contato constante do publicitário com o profissional de relações públicas é essencial, pois toda diretriz da campanha deve ser seguida a risco pelo candidato em seus discursos e aparições. Análise Como base geral desta análise foi considerada a pesquisa realizada pelo IBOPE em parceria com o Movimento Nossa São Paulo, que mostra que as maiores reclamações em torno da cidade focam nas questões de segurança, saúde e educação públicas4. Também será levada em conta a observação levantada por Figueiredo (2002): para o candidato da situação o mundo atual está bom e ficará ainda melhor, para o da oposição o mundo atual está ruim, mas ficará bom. A ordem apresentada no trabalho também segue a pesquisa do Datafolha descrita no início. Marta Suplicy: Seu logotipo se baseia no vermelho que identifica logo inicialmente a candidata ao seu partido, o PT, buscando com isso criar um vínculo entre ela e o Presidente Lula, assim aproveitar um pouco de sua popularidade principalmente entre os mais pobres, com quem ela não possui uma relação tão forte por ser uma socialite. A tipografia branca e luminosa usada no nome da candidata se destaca e juntamente com seu visual casual passa a imagem 4 <http://www.nossasaopaulo.org.br/portal/node/157> Acesso em 21/09/08 às 15:00.
  5. 5. de uma candidata moderna e despojada, porém com estilo. Tudo isso, alinhado a transição vermelho-branco que dá o rosa atrás da candidata, reflete o posicionamento a favor das mulheres, deixando bem claro sua feminilidade através do corte de cabelo, das unhas, etc. Já o formato retangular remete a tradição, conservadorismo. Através desta análise e fazendo um paralelo a suas propostas de campanha, percebemos que seu público-alvo se concentra nas mulheres, o tom de sua comunicação é forte e passa bastante das características pessoais da candidata. Além disso, se posiciona claramente como a candidata rica que pensa no povo, divulgando sempre que tem o apoio do presidente e que quer continuar o que fez no passado. Gilberto Kassab: Inicialmente seu logotipo chama a atenção por não possuir as formas tradicionais e sim a forma de um balão de histórias em quadrinhos. Com isso ele se mostra como um candidato diferente, ponto importante na mente dos eleitores que consideram que os políticos são todos iguais. A forma de balão também dá o sentido que o candidato não sai dos pensamentos do povo. Ele utiliza as cores do partido, no caso o Democratas, que, apesar de se constituído recentemente e não ter sua identidade visual tão fixada na mente das pessoas como as de outros partidos, traz toda a tradição de seu partido base, o extinto PFL. Além disso, são tons que remetem a natureza, um discurso importante hoje em dia, ainda mais para uma cidade poluída como São Paulo. Sua tipografia é leve e a sombra presente passa a sensação de sustentação a quem visualiza. A falta da figura do candidato se dá por este não ter uma imagem fixa na mente do eleitorado, quando na mídia foi marcado por eventos que não reforçaram sua imagem. Se posiciona como um novo rosto e utiliza de uma comunicação leve e focada, buscando passar o discurso de continuação que utiliza em sua campanha. Geraldo Alckmin:
  6. 6. Possuí o logotipo mais sóbrio entre todos os candidatos, com um formato tradicional e toda a diagramação centralizada. Se baseia, juntamente com o tucano, nas cores do PSDB, um partido tradicional e bastante presente na mente dos paulistanos, graças a nomes como Mário Covas, ex-governador do qual Alckmin era vice. A não utilização da foto do candidato, juntamente com os aspectos anteriores, passa a sensação que a candidatura é do partido e não da pessoa. Posiciona-se como o candidato tradicional, possuí um discurso centrado nos apoios, principalmente do governador José Serra, apesar dos conhecidos atritos que possuem. Paulo Maluf: O candidato se posiciona como “aquele que fez as grandes obras de São Paulo”, portanto utiliza um ícone que remete diretamente a isso, o capacete de operário. A leve inclinação do slogan juntamente com a ênfase dada à palavra “pressa” passa a sensação de ascensão rápida, mostrando que o candidato quer o crescimento de São Paulo. Utiliza as cores do PP, seu partido a tempos, que possuí tradição no estado. O fundo branco com o reflexo do nome do candidato tem a função de passar uma sensação de clareza e transparência ao eleitor, visto que um dos grandes problemas do candidato é sua imagem como ladrão. Pelo mesmo motivo não foi utilizada uma foto do candidato, por ter sua imagem enfraquecida e relacionada a falta de credibilidade. Soninha: Utiliza da combinação entre o vermelho e amarelo para chamar a atenção das pessoas, além disso, com a disposição da cidade e os raios em volta da ilustração da candidata, tem também o significado de um novo rosto que vem iluminar a cidade, assim como o sol. A candidata faz uso de sua popularidade, principalmente entre os jovens, portanto utiliza da ilustração e a uma tipologia quase cartunista. Não possui tanta identificação com o público
  7. 7. feminino, porém seus traços orientais alinhados as outras ilustrações nos remetem a cultura oriental As imagens ao fundo remetem a natureza, um dos principais pontos da campanha da candidata, e reforçam o slogan que sugere uma política de mudanças. Este, aliás, é seu posicionamento, como uma pessoa jovem que quer mudar o jeito de administrar a cidade. Ivan Valente: Seu logotipo é o mais simples de todos, talvez remetendo sua campanha que não possuí tantos investimentos. O fundo branco remete a clareza e paz, e sua tipografia é simples e sóbria, com destaque ao sobrenome do candidato, com isso deixa claro sua característica pessoal. Além disso, a letra “v” alongada no início do nome, liga ao símbolo de correto. O número 50 desenhado em forma de sol juntamente com a utilização do vermelho e amarelo cria o vínculo do candidato ao partido, o PSOL. Seu posicionamento é como o candidato alternativo a aqueles já conhecidos, disposto a levar São Paulo por outros caminhos.
  8. 8. Referências Bibliográficas: BARBOSA, Ivan Santo. PEREZ, Clotilde (orgs.). Hiperpublicidade, vol. 1 – Fundamentos e Interfaces. São Paulo: Thomson Pioneira, 2007. FIGUEIREDO, Rubens (org.). Marketing Político e persuasão eleitoral. São Paulo: Fundação Konrad Adnauer, 2002. Bibliografia: LUPETTI, Marcélia. Planejamento de comunicação. São Paulo: Futura, 2005. YANAZE. Mitsuru Higuchi. Gestão de marketing e comunicação: avanços e aplicações. São Paulo: Saraiva, 2007. WILLIAMS, Robin. Design para quem não é designer. Callis, 2005. CORTEZ, Maria Claudia. Color In Motion. Thesis for the Master of Fine Arts Computer Graphics Design. Rochester Institute of Technology, 2003. <http://www.mariaclaudiacortes.com> Acesso em 21/09/08 às 22:45.

×