SlideShare uma empresa Scribd logo
Colégio Tiradentes Da Brigada Militar – Santo Ângelo- RS

Componentes: Jean e Tanara
Disciplina: Biologia
Professora: Joviane
Turma: 101
Ensino Médio
O QUE É GONORREIA?

   É uma doença sexualmente transmissível, causada
    pela bactéria Gonococo.
CAUSAS




         A gonorreia é causada pela bactéria Neisseria
 gonorrhoeae. Qualquer indivíduo que pratique qualquer tipo de
 sexo pode contrair a gonorreia. A infecção pode ser transmitida
 por contato oral, vaginal, peniano ou anal
A bactéria cresce em áreas quentes e úmidas do
  corpo, incluindo o canal que leva a urina para fora do
  corpo (uretra). Em mulheres, a bactéria pode ser
  encontrada no sistema reprodutor (que inclui as
  trompas de falópio, o útero e o colo do útero). A bactéria
  pode se desenvolver até mesmo nos olhos.
Você está mais propenso a desenvolver essa infecção,se:

 Tiver vários parceiros sexuais
 Tiver um parceiro com histórico de qualquer infecção
  sexualmente transmissível
 Não usar camisinha durante o ato sexual

 Fizer uso abusivo de álcool ou de substâncias ilegais
SINTOMAS DA GONORRÉIA
                  A gonorréia pode provocar corrimentos
                   em mulheres e homens.
                  Um pequeno número de pessoas pode
                   ser infectado por gonorréia e não
                   apresentar sintomas por vários meses.
                  Nos homens os sintomas são mais
                   frequente e podem incluir:
                  Pus branco, amarelo ou verde saindo do
                   pênis sem dor;
                  Sensação de queimação ao urinar, que
                   pode ser forte;
                  Testículos doloridos ou inchados.
                  Se não for tratada, a gonorréia em
                   homens pode ocasionar complicações
                   na próstata e inflamação dos testículos.
   Nas mulheres os primeiros sintomas são
    leves, costumam aparecer de 2 a 10 dias
    depois do contato com a bactéria e
    podem incluir:
   Sangramento durante intercurso vaginal;
   Sensação de dor ou queimação ao
    urinar;
   Corrimento vaginal amarelo ou com
    sangue.
   Sintomas mais avançados na mulher,
    podem indicar o desenvolvimento de
    doença inflamatória pélvica, incluem
    cólicas e dor, sangramento fora do
    período de menstruação, vômito e febre.
   Sintomas da infecção no reto incluem
    corrimento, coceira e ocasionalmente
    movimentos do intestino doloridos com
    sangue fresco nas fezes.
EXAMES
         A gonorreia pode ser facilmente identificada por
    meio da observação de uma amostra de tecido ou
    corrimento no microscópio. Essa técnica é chamada
    de coloração de Gram. Apesar de ser rápido, esse
    método não é o mais preciso.
         Os exames de coloração de Gram usados para
    diagnosticar a gonorreia incluem:

 Coloração de Gram do colo do útero em mulheres
 Coloração de Gram do corrimento uretral em
  homens
 Coloração de Gram dos fluidos em conjunto
Culturas (células que crescem em um recipiente de
    laboratório) podem apresentar uma evidência absoluta da
    infecção. Geralmente, as amostras para uma cultura são
    retiradas do colo do útero, da vagina, da uretra, do ânus ou da
    garganta. Geralmente, as culturas podem apresentar um
    diagnóstico preliminar em 24 horas, e um diagnóstico
    confirmado em 72 horas.
          As culturas utilizadas para o diagnóstico da gonorreia
    incluem:

   Cultura endocervical em mulheres
   Cultura do corrimento uretral em homens
   Cultura do esfregaço da garganta em homens e mulheres
   Cultura retal em homens e mulheres
   Cultura dos fluidos em conjunto
   Culturas de sangue
COMO EVITAR?

       O uso de preservativos é a melhor forma de
 evitar o contágio da gonorréia. Além disso, a
 instituição do tratamento o mais cedo possível
 pode evitar que se estabeleçam as complicações
 mais graves da doença.
       Nos recém-nascidos é feita a aplicação de
 colírio com nitrato de prata para evitar que haja o
 risco de conjuntivite pelo gonococo. É necessário,
 porém, que todas as gestantes procurem realizar o
 pré-natal de forma completa para que doenças
 como a gonorréia sejam tratadas, evitando
 complicações durante a gestação e a transmissão
 para o bebê.
QUE CUIDADOS QUE O DOENTE DEVE TOMAR?


       Ao suspeitar que possa estar infectada a
 pessoa deve evitar ter relações sexuais,
 principalmente sem o uso de preservativos, para
 impedir a transmissão da doença. O médico deve
 ser procurado o mais cedo possível para que seja
 instituído o tratamento, que é simples e rápido.
 Após tratada a pessoa deixa rapidamente de
 transmitir a doença.
Gonorreia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
ola334
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
blessedjah
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
Bruno Leonardo
 
Doenças sexualmente transmissíveis nathalia[
Doenças sexualmente transmissíveis nathalia[Doenças sexualmente transmissíveis nathalia[
Doenças sexualmente transmissíveis nathalia[
NathNascimento
 
Clamídia
ClamídiaClamídia
Clamídia
olgacacao
 
Gonorréia e Clamídia
Gonorréia e ClamídiaGonorréia e Clamídia
Gonorréia e Clamídia
Camila Bertozi
 
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTsDOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
Saúde Hervalense
 
Herpes
HerpesHerpes
Tricomoníase
TricomoníaseTricomoníase
Tricomoníase
Andressa Macena
 
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Janielson Lima
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis Linfogranuloma & Gonorreia
Doenças Sexualmente Transmissíveis Linfogranuloma & GonorreiaDoenças Sexualmente Transmissíveis Linfogranuloma & Gonorreia
Doenças Sexualmente Transmissíveis Linfogranuloma & Gonorreia
Ranmes De Oliveira
 
DoençAs S[1]..
DoençAs S[1]..DoençAs S[1]..
DoençAs S[1]..
tiafer96
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Thauani Menegon
 
TRICOMONÍASE 
TRICOMONÍASE TRICOMONÍASE 
Clamídia apresentação
Clamídia apresentaçãoClamídia apresentação
Clamídia apresentação
ClaudineSMR
 
Herpes Genital
Herpes GenitalHerpes Genital
Herpes Genital
Marta Lopes
 
1o ano ds ts - linfogranuloma venéreo
1o ano   ds ts - linfogranuloma venéreo1o ano   ds ts - linfogranuloma venéreo
1o ano ds ts - linfogranuloma venéreo
SESI 422 - Americana
 
1o ano ds ts - cancro mole
1o ano   ds ts - cancro mole1o ano   ds ts - cancro mole
1o ano ds ts - cancro mole
SESI 422 - Americana
 
Tricomoníase
TricomoníaseTricomoníase
Tricomoníase
blessedjah
 
Gonorréia
GonorréiaGonorréia

Mais procurados (20)

Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
 
Doenças sexualmente transmissíveis nathalia[
Doenças sexualmente transmissíveis nathalia[Doenças sexualmente transmissíveis nathalia[
Doenças sexualmente transmissíveis nathalia[
 
Clamídia
ClamídiaClamídia
Clamídia
 
Gonorréia e Clamídia
Gonorréia e ClamídiaGonorréia e Clamídia
Gonorréia e Clamídia
 
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTsDOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
 
Herpes
HerpesHerpes
Herpes
 
Tricomoníase
TricomoníaseTricomoníase
Tricomoníase
 
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis Linfogranuloma & Gonorreia
Doenças Sexualmente Transmissíveis Linfogranuloma & GonorreiaDoenças Sexualmente Transmissíveis Linfogranuloma & Gonorreia
Doenças Sexualmente Transmissíveis Linfogranuloma & Gonorreia
 
DoençAs S[1]..
DoençAs S[1]..DoençAs S[1]..
DoençAs S[1]..
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 
TRICOMONÍASE 
TRICOMONÍASE TRICOMONÍASE 
TRICOMONÍASE 
 
Clamídia apresentação
Clamídia apresentaçãoClamídia apresentação
Clamídia apresentação
 
Herpes Genital
Herpes GenitalHerpes Genital
Herpes Genital
 
1o ano ds ts - linfogranuloma venéreo
1o ano   ds ts - linfogranuloma venéreo1o ano   ds ts - linfogranuloma venéreo
1o ano ds ts - linfogranuloma venéreo
 
1o ano ds ts - cancro mole
1o ano   ds ts - cancro mole1o ano   ds ts - cancro mole
1o ano ds ts - cancro mole
 
Tricomoníase
TricomoníaseTricomoníase
Tricomoníase
 
Gonorréia
GonorréiaGonorréia
Gonorréia
 

Semelhante a Gonorreia

ISTs gonorréia.pptx
ISTs gonorréia.pptxISTs gonorréia.pptx
ISTs gonorréia.pptx
AndressaCosta90
 
Palestra dst
Palestra   dstPalestra   dst
Palestra dst
standford
 
Higiene e profilaxia
Higiene e profilaxiaHigiene e profilaxia
Higiene e profilaxia
Soraya Lima
 
gonorreia-161128211854.pdf
gonorreia-161128211854.pdfgonorreia-161128211854.pdf
gonorreia-161128211854.pdf
MonkeyDLuffy636256
 
microbiologiagonorreia
microbiologiagonorreiamicrobiologiagonorreia
microbiologiagonorreia
GleycielleBraga
 
Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3
Pelo Siro
 
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVELdst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
LuanMiguelCosta
 
DST- em construção.pptx
DST- em construção.pptxDST- em construção.pptx
DST- em construção.pptx
MabelMendes6
 
DSTs
DSTsDSTs
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Marcelo Henrique
 
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsxDoenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
mariafernandes
 
Treinamento dst
Treinamento dstTreinamento dst
Treinamento dst
Beatriz Bauer Bauer
 
Doenças sexualmente transmissiveis dst
Doenças sexualmente transmissiveis dstDoenças sexualmente transmissiveis dst
Doenças sexualmente transmissiveis dst
Mariana Rei Ferreira
 
DST'S Relacionadas com corrimentos
DST'S Relacionadas com corrimentosDST'S Relacionadas com corrimentos
DST'S Relacionadas com corrimentos
Walquer Sobrinho
 
DST
DSTDST
Aids
AidsAids
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
Débora França Baltar
 
Slide do curso
Slide do cursoSlide do curso
Slide do curso
Roseane Conceição
 
Dts e métodos contracetivos
Dts e métodos contracetivosDts e métodos contracetivos
Dts e métodos contracetivos
Maria Freitas
 
Trabalholll
TrabalholllTrabalholll
Trabalholll
Vania Ribeiro
 

Semelhante a Gonorreia (20)

ISTs gonorréia.pptx
ISTs gonorréia.pptxISTs gonorréia.pptx
ISTs gonorréia.pptx
 
Palestra dst
Palestra   dstPalestra   dst
Palestra dst
 
Higiene e profilaxia
Higiene e profilaxiaHigiene e profilaxia
Higiene e profilaxia
 
gonorreia-161128211854.pdf
gonorreia-161128211854.pdfgonorreia-161128211854.pdf
gonorreia-161128211854.pdf
 
microbiologiagonorreia
microbiologiagonorreiamicrobiologiagonorreia
microbiologiagonorreia
 
Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3Doenas s1-1198788038494860-3
Doenas s1-1198788038494860-3
 
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVELdst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
 
DST- em construção.pptx
DST- em construção.pptxDST- em construção.pptx
DST- em construção.pptx
 
DSTs
DSTsDSTs
DSTs
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
 
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsxDoenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
 
Treinamento dst
Treinamento dstTreinamento dst
Treinamento dst
 
Doenças sexualmente transmissiveis dst
Doenças sexualmente transmissiveis dstDoenças sexualmente transmissiveis dst
Doenças sexualmente transmissiveis dst
 
DST'S Relacionadas com corrimentos
DST'S Relacionadas com corrimentosDST'S Relacionadas com corrimentos
DST'S Relacionadas com corrimentos
 
DST
DSTDST
DST
 
Aids
AidsAids
Aids
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 
Slide do curso
Slide do cursoSlide do curso
Slide do curso
 
Dts e métodos contracetivos
Dts e métodos contracetivosDts e métodos contracetivos
Dts e métodos contracetivos
 
Trabalholll
TrabalholllTrabalholll
Trabalholll
 

Gonorreia

  • 1. Colégio Tiradentes Da Brigada Militar – Santo Ângelo- RS Componentes: Jean e Tanara Disciplina: Biologia Professora: Joviane Turma: 101 Ensino Médio
  • 2. O QUE É GONORREIA?  É uma doença sexualmente transmissível, causada pela bactéria Gonococo.
  • 3. CAUSAS A gonorreia é causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae. Qualquer indivíduo que pratique qualquer tipo de sexo pode contrair a gonorreia. A infecção pode ser transmitida por contato oral, vaginal, peniano ou anal
  • 4. A bactéria cresce em áreas quentes e úmidas do corpo, incluindo o canal que leva a urina para fora do corpo (uretra). Em mulheres, a bactéria pode ser encontrada no sistema reprodutor (que inclui as trompas de falópio, o útero e o colo do útero). A bactéria pode se desenvolver até mesmo nos olhos. Você está mais propenso a desenvolver essa infecção,se:  Tiver vários parceiros sexuais  Tiver um parceiro com histórico de qualquer infecção sexualmente transmissível  Não usar camisinha durante o ato sexual  Fizer uso abusivo de álcool ou de substâncias ilegais
  • 5. SINTOMAS DA GONORRÉIA  A gonorréia pode provocar corrimentos em mulheres e homens.  Um pequeno número de pessoas pode ser infectado por gonorréia e não apresentar sintomas por vários meses.  Nos homens os sintomas são mais frequente e podem incluir:  Pus branco, amarelo ou verde saindo do pênis sem dor;  Sensação de queimação ao urinar, que pode ser forte;  Testículos doloridos ou inchados.  Se não for tratada, a gonorréia em homens pode ocasionar complicações na próstata e inflamação dos testículos.
  • 6. Nas mulheres os primeiros sintomas são leves, costumam aparecer de 2 a 10 dias depois do contato com a bactéria e podem incluir:  Sangramento durante intercurso vaginal;  Sensação de dor ou queimação ao urinar;  Corrimento vaginal amarelo ou com sangue.  Sintomas mais avançados na mulher, podem indicar o desenvolvimento de doença inflamatória pélvica, incluem cólicas e dor, sangramento fora do período de menstruação, vômito e febre.  Sintomas da infecção no reto incluem corrimento, coceira e ocasionalmente movimentos do intestino doloridos com sangue fresco nas fezes.
  • 7. EXAMES A gonorreia pode ser facilmente identificada por meio da observação de uma amostra de tecido ou corrimento no microscópio. Essa técnica é chamada de coloração de Gram. Apesar de ser rápido, esse método não é o mais preciso. Os exames de coloração de Gram usados para diagnosticar a gonorreia incluem:  Coloração de Gram do colo do útero em mulheres  Coloração de Gram do corrimento uretral em homens  Coloração de Gram dos fluidos em conjunto
  • 8. Culturas (células que crescem em um recipiente de laboratório) podem apresentar uma evidência absoluta da infecção. Geralmente, as amostras para uma cultura são retiradas do colo do útero, da vagina, da uretra, do ânus ou da garganta. Geralmente, as culturas podem apresentar um diagnóstico preliminar em 24 horas, e um diagnóstico confirmado em 72 horas. As culturas utilizadas para o diagnóstico da gonorreia incluem:  Cultura endocervical em mulheres  Cultura do corrimento uretral em homens  Cultura do esfregaço da garganta em homens e mulheres  Cultura retal em homens e mulheres  Cultura dos fluidos em conjunto  Culturas de sangue
  • 9. COMO EVITAR? O uso de preservativos é a melhor forma de evitar o contágio da gonorréia. Além disso, a instituição do tratamento o mais cedo possível pode evitar que se estabeleçam as complicações mais graves da doença. Nos recém-nascidos é feita a aplicação de colírio com nitrato de prata para evitar que haja o risco de conjuntivite pelo gonococo. É necessário, porém, que todas as gestantes procurem realizar o pré-natal de forma completa para que doenças como a gonorréia sejam tratadas, evitando complicações durante a gestação e a transmissão para o bebê.
  • 10. QUE CUIDADOS QUE O DOENTE DEVE TOMAR? Ao suspeitar que possa estar infectada a pessoa deve evitar ter relações sexuais, principalmente sem o uso de preservativos, para impedir a transmissão da doença. O médico deve ser procurado o mais cedo possível para que seja instituído o tratamento, que é simples e rápido. Após tratada a pessoa deixa rapidamente de transmitir a doença.