Sociedade do conhecimento apresentação para petrobras - nov 21, 2011

1.797 visualizações

Publicada em

Apresentação em evento interno da Petrobras - Jornada do Conhecimento no dia 21 de novembro de 2011

Publicada em: Negócios
3 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.797
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
3
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sociedade do conhecimento apresentação para petrobras - nov 21, 2011

  1. 1. Sociedade do Conhecimento &Organizações do Conhecimento PETROBRAS Prof. Dr. José Cláudio C. Terra Rio de Janeiro Novembro | 2011
  2. 2. Desafios deConhecimento 2
  3. 3. “Um pequeno passo para o homem, um gigante passo para a humanidade”
  4. 4. Ou por que o conhecimento se perdeu?
  5. 5. Contexto de ProduçãoConhecimento 6
  6. 6. Investimentos em P&D per capita 1. Israel 2. Sweden 3. Finland 4. Japan 5. Switzerland 6. USA 7. South Korea 8. Germany 9. Denmark 10. France 13. Canada 22. Russia 26. China 31. Brazil 38. IndiaFonte: Martin Prosperity Institute
  7. 7. Densidade de pesquisadores e engenheiros per capita 1. Finland 2. Sweden 3. Japan 4. Singapore 5. Denmark 6. Norway 7. USA 8. Australia 9. Canada 10. New Zealand 12. Russia 36. India 39. China 42. BrazilFonte: Martin Prosperity Institute
  8. 8. Patents per capita 1. USA 2. Japan 3. Switzerland 4. Finland 5. Israel 6. Sweden 7. Germany 8. Canada 9. Denmark 10. Hong Kong 26. India 34. Russia 41. BrazilFonte: Martin Prosperity Institute
  9. 9. Investimentos em P&D – Setor Petróleo (euros, 2008)Fonte: 2008 Industrial R&D Investment Scoreboard, European Comission
  10. 10. Colaboração paraProdução Conhecimento 11
  11. 11. Imagine níveis MUITO crescentes de colaboração Exemplos das redes de relações na indústria farmacêutica Exemplo de paper sobre sequência de DNA de cromossomos: 133 autores de 85 instituições ! Fonte: Don Cohen e Laurence Prusak, In Good Company, pag. 16
  12. 12. Redes de conhecimento
  13. 13. ParquesTecnológicos 16
  14. 14. IASP – Associação Internacional de Science Parks
  15. 15. Portugal -Área de 111 hectaresTaguspark -Lançado em 1995 -Setores prioritários: ao setor.de telecomunicação, eletrônica e tecnologias da informação
  16. 16. Espanha Parque Tecnológico de Andaluzia -Área de aproximadamente 1,9 milhões de metros quadrados -Concebido em 1988. - O setor mais desenvolvido: telecomunicações, mas não há restrições (deve existir atividades de P&D). - Cerca de 300 empresas instaladas, que geram por volta de 4.500 empregos
  17. 17. Estados Unidos Research Triangle Park -Área de 7.000 acres -Um dos principais setores é a biotecnologia. -- Possui aproximadamente 145 empresas instaladas --119 entidades relacionadas à P&D -39.000 funcionários trabalhando no parque sendo que 82% deles estão alocados em empresas multinacionais
  18. 18. Reino Unido Warwick Science Park • Iniciou suas atividades em 1984 • Possui uma área de 400.000 sq ft • Abriga 125 empresas
  19. 19. Perfil dos Parques Tecnológicos Brasileiros Fonte: ANPROTEC, 2008
  20. 20. Porto Digital de Recife É resultado do ambiente de inovação que se consolidou em Pernambuco nas últimas décadas Empresas, Universidades e Governo fomentaram mudanças econômicas e sociais que estão gerando riqueza, emprego e renda. Vocação: Tecnologia da Informação e Comunicação, com foco no desenvolvimento de software. Possui PME e GE – empresas âncoras (Microsoft, Samsung, Motorola, IBM)
  21. 21. TECNOPUC Criado em 2002 por demanda de grandes empresas (Dell, Microsoft, HP,...) Criado a partir da Agência de Gestão Tecnológica – AGT Abriga uma incubadora (RAIAR) Parque multi-temático focado em 3 áreas: • Tecnologia da Informação e Comunicação • Energia e Física Aplicada • Ciências Biológicas, da Saúde e Biotecnologia Prêmio destaque ANPROTEC 2005
  22. 22. Source: ÉpocaMagazine
  23. 23. Contexto do Acessoao Conhecimento 26
  24. 24. MIT OpenCourseWare (OCW)  OCW Consortium é composto por mais de 100 universidades no mundo inteiro  Já existem mais de 2000 cursos disponíveis  O site recebe cerca de 1 milhão de visitas mensais com o crescimento de 56% ao ano  O OCW já foi citado em mais de 300 artigos em veículos como Forbes e CNN
  25. 25. MIT World  Site com 428 palestras online gratuitas dos principais pensadores e lideres empresariais da atualidade  São lançados mais de 75 vídeos por ano de palestras realizadas em todas as 5 escolas do MIT  Algumas das palestrantes disponíveis: Michael Dell, Bill Gates, Jack Welch, Steve Wozniak, Thomas Friedman
  26. 26. Contexto daInternet 31
  27. 27. Jovens internautas no Brasil Hábitos dos jovens na Internet Pesquisa com 855 internautas no Brasil – Outubro de 2008 – Ong Safernet Dado Redes de 80% relacionamento Comunicadores 72% instantâneos Horas conectados 47% ficam mais de 4 horas por dia Amigos virtuais 79% possuem (37% - mais de 20) Vida sem internet 22% ficaria perdio2.000 páginas por O que a internet é? 26% - meu principal meio de diversãomês
  28. 28. ALGUNS MOMENTOS ADTED
  29. 29.  90 mil lan houses no país •100 na Rocinha, • 30 na Cidade de Deus •150 nas favelas da Maré 2,6 mil livrarias, 2,3 mil salas de cinemaFonte: FGV
  30. 30. Dados da internet - Comportamento Dado Fonte Domínios visitados por 54 Datafolha – Dez/2008 internauta 53% já incluiram algum conteúdo na web Outras 26% já publicaram Ibope NetRatings – Dez/2008 informações opiniões 20% já reclamaram de empresasTempo médio de navegação por pessoa – 22:50h 3º lugar no mundo – atrás da França e Alemanha Fonte – Nielsen Net Ratings - Dezembro/2008
  31. 31. Contexto dosindivíduos 37
  32. 32. O trabalhador do conhecimento• Aprender continuamente. • Colaborar dentro e fora da sua área e de sua• Ter acesso a fontes de conhecimento. empresa.• Ser supreendido positivamente. • Autonomia e gerenciamento sua própria carreira.
  33. 33. O trabalhador do conhecimento• Saber o que e em quem confiar• Gerenciar excesso de informação• Publicar informações e compartilhar conhecimentos para públicos escolhidos
  34. 34. Habilidades para o trabalhador do conhecimento1. Acesso efetivo à informação2. Avaliação e validação da informação3. Organização e proteção da informação4. Atuação em Rede: Colaboração, Publicação e Disseminação da Informação
  35. 35. Contexto dotrabalho 41
  36. 36. Era do ConhecimentoLinha de Montagem Linha de Montagem?
  37. 37. Mudanças fundamentais nos desafios gerenciais (I) Recursos físicos para criar Conhecimento para criarProdução produtos tangíveis produtos intangíveisFluxo de Produção Sequencial CaóticoPosses dos Meios Empresa Empresa e indivíduosde ProduçãoFonte de Poder Nível hierárquico Nível de conhecimentoMotivação Punição e Recompensa Próprio Trabalho
  38. 38. Mudanças fundamentais nos desafios gerenciais (II)Pessoas Geradores de custos Geradores de receitasDistribuição de Centradas nos Centradas no indivíduoRecompensas indivíduos e grupoPapel da Gerência Supervisionar Apoiar “Soft” – baseada emForma de Controle “Hard” cultura e valores Ferramenta para Instrumento de communicaçãoInformação Controle Recurso para todos 44
  39. 39. Por que Conhecimento é tão importantepara as organizações? 45
  40. 40. Conhecimentos críticos são um alicerce para a geração de valor... .... e estratégias de retenção, disseminação e proteção de conhecimento tornam-se indispensáveis 10500 Economia do Conhecimento Conhecimento 9000 Marca 7500 Média doDow Jones Inovação Industrial 6000 Propriedade Intelectual 4500 Modelos de Negócios 3000 Ativos intangíveis 1500 Ativos tangíveis 0 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 Fonte: adaptado de Miller & Morris (2000) 46
  41. 41. Diversos fatores ameaçam os Conhecimentos Críticos das organizações ...Movimentação A movimentação interna dos colaboradores é importante para gerar conhecimento e Interna capacidade de inovação, mas, ao • Job rotation mesmo tempo, pode gerar perda de conhecimentos críticos caso • Promoções não estejam enraizados nos demais colaboradores da área ou no próprio processo.Colaboradores O aumento da rotatividade de Saída de colaboradores implica tanto perda de conhecimentos críticos • Aposentadoria quanto aumento de tempo e • Demissões custos de capacitação dos novos • Downsizing entrantes. • Turnover Outsourcing A terceirização pode levar a perda de conhecimentos críticos se vista apenas de uma perspectiva financeira. Ao tomar tal tipo de decisão todo o know- how da área terceirizada deve ser retido. 47
  42. 42. ... e estes fatores são potencializados por tendências do mercadoEnvelhecimento da força de trabalho 1980 2010 2050 Em média 30% das pessoas acima de 50 anos exercem uma atividade econômica.Crescimento do número de profissionais prestes a se aposentar O número de aposentados em 2008 foi de aproximadamente 27 Milhões de brasileiros, com tendência de crescimento. Fonte: IBGE Fonte: DataPrev 15% % Turnover 7pp 10% Alto turnover 13% No espaço de apenas 7 anos o turnover em 5% 6% empresas brasileiras dobrou. 0% 1999 2006 Fonte: IBGE 100% % Terceirização 75% 50%Alta Terceirização 25% 54% das empresas industriais no Brasil 0% terceirizaram algum tipo de serviço em 2008. Setor Fonte: CNI 48
  43. 43. ... e, em alguns casos, contextos específicos de algumasáreas ou da organização como um todoPouca documentação deprocessos e procedimentos Contatos pessoais como patrimônio pessoal e não da organizaçãoSíndrome do herói: !“Fulanização” de algumasfunções, responsabilidadese expertises Práticas limitadas de colaboração e compartilhamento de conhecimento 49
  44. 44. Contexto da Aprendizagemno Mundo Corporativo 50
  45. 45. Como investir em conhecimento? ? Treinamento Corporativo Ensino Formal p. 51
  46. 46. Portfólio de Soluções de Educação Corporativa Experiências Profissionais Ambiente Virtual Eventos Especiais•Projetos-piloto •Portal de aprendizagem e •Seminários•Equipes de projeto colaboração •Convenções•Núcleos de aprendizagem •Bases de conhecimento •Workshops•Compartilhamento de casos e •Páginas amarelas •Encontros temáticosexperiências •Consultoria on-line •Mesas redondas•Fóruns de gestão •Grupos de discussão •Vídeo-conferências•Fóruns técnicos •Fóruns temáticos •Vídeo-seminários•Mentores •PDAs integrados •Ações de voluntariado •Programas de imersão Educação Formal Aprendizagem Colaborativa Pesquisa•Programas gerenciais •Equipes de projeto de •Pesquisas exploratórias•Programas técnicos por “aprendizagem em ação” •Pesquisas tecnológicasNegócio ou por Processo •Comunidades de prática •Benchmarking•Programas de •Comunidades estratégicas •Estudos prospectivosdesenvolvimento de talentos •Benchmarking interno •Technology roadmap/trainees •Grupos de discussão •Estudo de cenários•Cursos presenciais •Estudos de caso •Projetos de inovação•Cursos à distância / CBT •Coaching•Cursos vivenciais•Materiais de referência•Instrutoria / Tutoria
  47. 47. CompartilhandoConhecimento 53
  48. 48. Mas se conhecimento é poder.... Por que compartilhá-lo?
  49. 49. Para poder ir para o.... Céu?
  50. 50. Ou porque ..... 8 Razões Não Altruístas para Compartilhar Conhecimento
  51. 51. Ou porque .....1. A empresa valoriza aqueles que registram ecompartilham o que sabem2. É uma forma de se inserir em redes que nos ajudam aprocessar e filtrar informações relevantes para nossoaprendizado3. Quando se compartilha também se aprende4. As pessoas precisam de redes para resolver problemascomplexos
  52. 52. Ou porque .....5. É uma forma de “zerar a conta” e partir para novosdesafios!6. Os profissionais do conhecimento começam a “carregar”seu portfólio”7. É uma maneira de exercer uma liderança legítima emotivar comportamentos semelhantes8. Você cria substitutos que te permitem crescer naorganização
  53. 53. Ou porque .....é natural fazer isto dado o estágio de vida, profissional e derealização de alguns profissionais...
  54. 54. Evolução Natural de Profissionais do ConhecimentoReter = Compartilhar(e organizar, disseminar, Saindo da empresaaprimorar, inovar) Produção e seleção de boas práticas Coaching Produção de conteúdos Estudos de caso Apresentações internas Participação em projetos Organização de conhecimentosCapacitaçãoEntrando na empresa
  55. 55. O que você pode fazer para compartilhar conhecimento? – Convidar colegas menos experientes para acompanhá-los em visitas, reuniões, análises complicadas – Organizar pequenas reuniões semanais para compartilhamento de experiências e dúvidas técnicas? – Contar histórias de projetos e da companhia – Organizar pequenos grupos de estudo – Apoiar a adoção de novas ferramentas de colaboração – Ajudando novos funcionários a entender quem é quem; quem sabe o que na empresa e fora dela – Organizando visitas de fornecedores, universidades, consultores, parceiros de forma regular para discussões sobre o estado da arte em minha área de conhecimento – Criando um ambiente onde toda pergunta é válida!
  56. 56. Resumo – mensagens finais • Conhecimento sempre foi um processo coletivo • Mundo muito mais conectado • Produção de conhecimento em escala mundial • Novos métodos para aprendizado e compartilhamento de conhecimento • Formalização da gestão do conhecimento • Indivíduos trabalhando crescentemente em redes • Benefícios corporativos e pessoais por compartilhar conhecimento
  57. 57. Jose Claudio Terra jcterra@terraforum.com.br 11-3088-6021 www.slideshare.net/jcterra Twitter: @claudioterra www.terraforum.com.br BRASIL SÃO PAULO - Rua Francisco Leitão, 469, cj1704 - Jd. América - São Paulo - SP - CEP 05414-020 - Tel / Fax: +55 (11) 3088-6021 CURITIBA - Praça General Osório, 45, cj305 - Centro - Curitiba - PR - CEP 80020-010 - Tel: +55 (41) 3233-8891RIO DE JANEIRO - Av. Rio Branco, 1 – 12º. Andar - Sl 30 - Centro - Rio de Janeiro - RJ – CEP 20090-003 - Tel: +55 (21) 2588-8288 CANADÁ TORONTO - 117 Melrose Ave - ON - M5M1Y8 - Tel: +1 905-919-2301

×