Questões actuais sobre Financiamento da Educação Especial Joaquim Colôa Dias
Orçamento de Funcionamento  2006 250. 411.643,00  € Educação Especial no Sistema Regular de Ensino 1. 238.738,00  € Educaç...
Educação Especial no sistema Regular de ensino  2006 1. 238.738,00  € Pequenas obras e equipamentos  188.800,00  € Direcçã...
Educação Especial fora do sistema Regular de ensino  2006 248. 360.705,00  €   Destacamentos de Professores 217. 787.705,0...
217.787.705,00  € Cooperativas de Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas Educação Especial fora do sistema Regula...
Ano de 2003 Ao abrigo do Despacho  Conjunto  n.º  238/ME/MSSS/96   376   docentes Ainda a colocação de docentes Ao abrigo ...
31. 384.200,00  € 22 Escolas Particulares - 1 347 alunos 9. 735.000,00  €  euros 116 Associações Cooperativas/IPSS – 2 355...
Algumas curiosidades <ul><li>Por cada 10 Crianças o ME paga um psicólogo; </li></ul><ul><li>Por cada 5 crianças o ME paga ...
Ao abrigo da Portaria 1102/97 Alíneas b) e c) 2004 <ul><li>55 docentes destacados para desenvolverem projectos no âmbito d...
Ao abrigo da Portaria 1102/97 Alíneas b) e c) 2004 Uma curiosidade Dos 65 docentes colocados pelo ME somente  19  são espe...
Ao abrigo da Portaria 1102/97 Alíneas b) e c) 2004 “ foi disponibilizada pelo Ministério da Educação, através dos orçament...
Aos  3. 481. 022, 55€   acresce 1.297.634,8€ para vencimentos de docentes o que dá um total de 4 .778.657,35  € Ao abrigo ...
Ao abrigo da Portaria 1103/97 2004 “ foi disponibilizada pelo Ministério da Educação, através do orçamento de cada uma das...
As contas no total!? 248 .360.705,00  € 4 .778.657,35  € 379.796,00  € 253 .519.158,35  € 1 .238.738,00  € 40 .000.000,00 ...
O financiamento da educação dos alunos com NEE é um dos factores que determina a inclusão. O financiamento da Educação Esp...
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 6. 962 Cooperativas e Associações, Instituições Privadas com fins...
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 <ul><li>As cooperativas e Associações recebem aproximadamente 630...
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Em geral, as associações de pais (escolas de Educação Especial) d...
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Embora existe uma política de integração a ser desenvolvida em Po...
Conclui-se que nos países com menor densidade demográfica a segregação desenvolvida em Escolas de Educação Especial aprese...
As criticas são maiores nos países onde o sistema de financiamento das escolas especiais é baseada somente no número de al...
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Esta prática costuma resultar em menos inclusão, em mais alunos d...
Os financiamentos ligados directamente ao número de alunos é desaconselhável mesmo na escola regular.  O financiamento da ...
As escolas tentam ter mais alunos com necessidades especiais mas tendem a “escolher” alunos com problemáticas menos comple...
Normalmente os critérios para definir a problemática são vagos, ambíguos e mudam com o tempo. O financiamento da Educação ...
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Baseado nos utilizadores  – são financiados os utilizadores dos s...
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Segundo as necessidades/escolas regulares/escolas especiais/Munic...
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Segundo os serviços prestados/escolas regulares /escolas especiai...
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Segundo os resultados/escolas regulares /escolas especiais/Municí...
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Um modelo baseado nos serviços prestados a nível regional parece ...
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Central Regional Escola Grupo de escolas
O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Num sistema descentralizado, a questão da responsabilidade é impo...
Bem - hajam   Não é por as coisas serem difíceis que não temos ousadia. É por não termos ousadia que as coisas são difícei...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Questões actuais sobre Financiamento da Educação Especial

1.182 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.182
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Questões actuais sobre Financiamento da Educação Especial

  1. 1. Questões actuais sobre Financiamento da Educação Especial Joaquim Colôa Dias
  2. 2. Orçamento de Funcionamento 2006 250. 411.643,00 € Educação Especial no Sistema Regular de Ensino 1. 238.738,00 € Educação Especial fora do sistema Regular de Ensino 248. 360.705,00 € ORÇAMENTO POR ACÇÕES 2006
  3. 3. Educação Especial no sistema Regular de ensino 2006 1. 238.738,00 € Pequenas obras e equipamentos 188.800,00 € Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular 209.148,00 € Direcções Regionais de Educação 841.790,00 € ORÇAMENTO POR ACÇÕES 2006
  4. 4. Educação Especial fora do sistema Regular de ensino 2006 248. 360.705,00 € Destacamentos de Professores 217. 787.705,00 € Instituições 31. 573.000,00 € ORÇAMENTO POR ACÇÕES 2006
  5. 5. 217.787.705,00 € Cooperativas de Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas Educação Especial fora do sistema Regular de ensino 2006 Associações Portuguesas de Pais e Amigos das Crianças Diminuídas Mentais Instituições de Solidariedade Social Outras Instituições ORÇAMENTO POR ACÇÕES 2006
  6. 6. Ano de 2003 Ao abrigo do Despacho Conjunto n.º 238/ME/MSSS/96 376 docentes Ainda a colocação de docentes Ao abrigo da Portaria n.º 1102/97 332 docentes Outras formas... Colôa (2003)
  7. 7. 31. 384.200,00 € 22 Escolas Particulares - 1 347 alunos 9. 735.000,00 € euros 116 Associações Cooperativas/IPSS – 2 355 alunos 21. 649.200,00 € euros Educação Especial fora do sistema Regular de ensino 2006
  8. 8. Algumas curiosidades <ul><li>Por cada 10 Crianças o ME paga um psicólogo; </li></ul><ul><li>Por cada 5 crianças o ME paga um Terapeuta. </li></ul>
  9. 9. Ao abrigo da Portaria 1102/97 Alíneas b) e c) 2004 <ul><li>55 docentes destacados para desenvolverem projectos no âmbito da alínea b) </li></ul><ul><li>10 docentes destacados para desenvolverem projectos no âmbito da alínea c) </li></ul>Breia; Franco & Micaelo (2004)
  10. 10. Ao abrigo da Portaria 1102/97 Alíneas b) e c) 2004 Uma curiosidade Dos 65 docentes colocados pelo ME somente 19 são especializados enquanto que 36 não têm qualquer tipo de especialização. Breia; Franco & Micaelo (2004)
  11. 11. Ao abrigo da Portaria 1102/97 Alíneas b) e c) 2004 “ foi disponibilizada pelo Ministério da Educação, através dos orçamentos de cada uma das Direcções Regionais de Educação, a verba de 3. 481. 022, 55€ ” . Breia; Franco & Micaelo (2004)
  12. 12. Aos 3. 481. 022, 55€ acresce 1.297.634,8€ para vencimentos de docentes o que dá um total de 4 .778.657,35 € Ao abrigo da Portaria 1102/97 Alíneas b) e c) 2004 Breia; Franco & Micaelo (2004)
  13. 13. Ao abrigo da Portaria 1103/97 2004 “ foi disponibilizada pelo Ministério da Educação, através do orçamento de cada uma das Direcções Regionais de Educação, a verba global de 379. 796,00 €”.
  14. 14. As contas no total!? 248 .360.705,00 € 4 .778.657,35 € 379.796,00 € 253 .519.158,35 € 1 .238.738,00 € 40 .000.000,00 € 41 .238.738,00 € Escolas de . E. Especial Escolas do Regular
  15. 15. O financiamento da educação dos alunos com NEE é um dos factores que determina a inclusão. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000
  16. 16. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 6. 962 Cooperativas e Associações, Instituições Privadas com fins lucrativos, Ministério da Solidariedade e do Trabalho (instituições oficiais) e Instituições Privadas de Solidariedade Social 64. 133 Escolas do Regular
  17. 17. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 <ul><li>As cooperativas e Associações recebem aproximadamente 630 € e as Instituições Privadas com fins Lucrativos 485 € por aluno. </li></ul><ul><li>Nas Escolas do Regular um aluno com NEE custa em 80 € por mês. </li></ul>
  18. 18. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Em geral, as associações de pais (escolas de Educação Especial) de alunos reivindicam mais dinheiro para o suporte. Nas escolas regulares, os pais das crianças com NEE são menos organizados e têm menos meios para se fazerem ouvir.
  19. 19. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Embora existe uma política de integração a ser desenvolvida em Portugal acontece que, por vezes, aparecem nas escolas do regular, salas de apoio principalmente para os alunos surdos e com multidificiência.
  20. 20. Conclui-se que nos países com menor densidade demográfica a segregação desenvolvida em Escolas de Educação Especial apresenta certas desvantagens (praticas, sociais e financeiras). O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000
  21. 21. As criticas são maiores nos países onde o sistema de financiamento das escolas especiais é baseada somente no número de alunos (mais alunos – mais financiamentos). O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000
  22. 22. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Esta prática costuma resultar em menos inclusão, em mais alunos diagnosticados com necessidades especiais e num aumento dos custos.
  23. 23. Os financiamentos ligados directamente ao número de alunos é desaconselhável mesmo na escola regular. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000
  24. 24. As escolas tentam ter mais alunos com necessidades especiais mas tendem a “escolher” alunos com problemáticas menos complexas. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000
  25. 25. Normalmente os critérios para definir a problemática são vagos, ambíguos e mudam com o tempo. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000
  26. 26. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Baseado nos utilizadores – são financiados os utilizadores dos sistema educativo (pais ou alunos). Podem ser financiados por apresentação de recibos ou existir uma soma fixa.
  27. 27. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Segundo as necessidades/escolas regulares/escolas especiais/Municípios/ Instituições Regionais – são financiadas segundo as suas necessidades. Por exemplo as escolas com mais alunos com necessidades especiais recebem mais.
  28. 28. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Segundo os serviços prestados/escolas regulares /escolas especiais/Municípios/ Instituições Regionais – recebem um financiamento igual segundo os serviços especializados que possuem.
  29. 29. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Segundo os resultados/escolas regulares /escolas especiais/Municípios/ Instituições Regionais – recebem o financiamento com base, por exemplo, nos resultados por aluno, do número reduzido de encaminhamentos para o ensino especial ou na existência de comportamentos menos “problemáticos” na população escolar.
  30. 30. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Um modelo baseado nos serviços prestados a nível regional parece ser a opção que tem mais sucesso, nomeadamente quando são integrados na avaliação dos financiamentos elementos como os resultados.
  31. 31. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Central Regional Escola Grupo de escolas
  32. 32. O financiamento da Educação Especial – AEEDNEE 1999/2000 Num sistema descentralizado, a questão da responsabilidade é importante. Os utilizadores do sistema educativo e os contribuintes em geral têm o direito de saber como são gastos os financiamentos. Assim, é necessário procedimentos de supervisão, de inspecção e avaliação.
  33. 33. Bem - hajam Não é por as coisas serem difíceis que não temos ousadia. É por não termos ousadia que as coisas são difíceis. Séneca

×