SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
PROJECTO ‘CICLORIA’
                                           CAMARAS MUNICIPAIS DA MURTOSA, OVAR E ESTARREJA E
                                           UNIVERSIDADE DE AVEIRO

                                           Aprovado pelo POVT - Eixo IX – Acções Inovadoras para o Desenvolvimento
                                           Urbano - Acessibilidade e Mobilidade Urbana




Documento de reflexão para a definição dos objectivos transversais da Conferência
(sublinhados para tentar articular os diversos contributos temáticos)


Challenges for EU cycle tourism policies (Les Lumsdon, Univ. Central Lancashire – Reino
Unido)

            Objectivos da sessão
             Apresentar as conclusões do estudo do Parlamento Europeu - ‘The European Cycle
               Route Network Eurovelo - Challenges and Opportunities For Sustainable Tourism1’
             Discutir os desafios das políticas de mobilidade ciclável ligada ao lazer e ao turismo
               a nível europeu;
                    o Reflectir sobre o perfil do mercado do ‘turismo ciclável’ na Europa;
                    o Conhecer experiências de sucesso (produto, marketing) e perceber razões;
                    o Perceber como vai evoluir (projecções de crescimento) na Europa;
                    o Avaliar condições para implementação de uma cultura de turismo ciclável
                        em meios urbanos e rurais;
                    o Avaliar a importância do estabelecimento de parcerias internacionais;
                    o Discutir a integração do turismo ciclável com o comboio e transporte
                        rodoviário.


Apresentação do Projecto CICLORIA (Artur Rosa Pires / Jorge Carvalho / José Carlos Mota)

            Objectivos da sessão
             Apresentar o Projecto ‘Cicloria’ - promoção da mobilidade ciclável ligada ao
               turismo e lazer (com três níveis de acção: estruturação e qualificação do território,
               organização de actividades de animação social e económica e a capacitação dos
               agentes locais);
             Clarificar os projectos e iniciativas que se irão desenvolver no âmbito do projecto
               que visam: i) Promover o uso da bicicleta na região, sobretudo na perspectiva do
               lazer e turismo, mas também com a valorização de estilos de vida saudável; ii)
               Organizar e qualificar os elementos estruturantes do território com vocação ligada
               à mobilidade suave, ao lazer e ao turismo; iii) Valorizar os recursos naturais,
               culturais e patrimoniais e o conhecimento que se tem vindo a produzir sobre os
               mesmos; iv) Mobilizar o conhecimento tecnológico (em especial as tecnologias
               móveis - GPS) para proporcionar formas inovadoras de usufruto e conhecimento
               do território; v) Promover o desenvolvimento de I&D ligado à bicicleta, em especial
               nos domínios da tecnologia, design, materiais e energia; vi) Estimular o
               envolvimento das comunidades educativas e agentes sociais e económicos na
               definição, construção e implementação do projecto.




1
    http://www.europarl.europa.eu/activities/committees/studies/download.do?language=de&file=26868
PROJECTO ‘CICLORIA’
                               CAMARAS MUNICIPAIS DA MURTOSA, OVAR E ESTARREJA E
                               UNIVERSIDADE DE AVEIRO

                               Aprovado pelo POVT - Eixo IX – Acções Inovadoras para o Desenvolvimento
                               Urbano - Acessibilidade e Mobilidade Urbana




Painel I – Inovação, competitividade e mobilidade ciclável
Moderador: Carlos Rodrigues – UA
Oradores: José Caetano - FPCUB - Desafios do cicloturismo em Portugal; Rui Lopes - INOVARIA
- Tecnologias e Bicicleta; Paulo Rodrigues - ABIMOTA – Os desafios da indústria da Bicicleta;
Eduardo Anselmo Castro – O cluster da Bicicleta

       Objectivos da sessão
        Reflectir sobre as oportunidades de desenvolvimento económico ligada à
          mobilidade ciclável com motivação de turismo e lazer;
        Analisar o papel dos principais agentes do sector (utilizadores de bicicleta,
          industriais, produtores de serviços e tecnologia);
        Discutir a importância do desenvolvimento de um ‘cluster da bicicleta’, articulando
          a dimensão uso regular com uso lazer e turismo (articulação com cluster do
          turismo).



Painel II - O lazer e o turismo ciclável – Experiências municipais/regionais
Moderador: Jorge Carvalho – UA e Isabel Seabra – IMTT
Oradores: Nuno Martins - Parque Patrimonial do Mondego; Guilherme Almeida (CM Viseu) -
Projecto ‘Ecopista do Dão’; Presidentes CM Valença e Monção - ‘Ecopista do Minho’ (Prémio
Europeu Vias Verdes); João Reis Machado (APCV) - Esquema Director Ciclável do Alentejo; José
Sá Fernandes (CM Lisboa) - Rede de Ciclovias de Lisboa

       Objectivos da sessão
        Conhecer e debater experiências municipais e intermunicipais nacionais;
        Avaliar a natureza dos instrumentos de planeamento que lhes deram suporte;
        Discutir efeitos dos projectos na estruturação e qualificação territorial, na
          animação das economias locais e no envolvimento e capacitação das comunidades
          locais;
        Perceber os quadros institucionais/organizativos de suporte;
        Avaliar a articulação dos projectos cicláveis com as Redes de Transportes
          Colectivos (Ferroviários e Rodoviários).
PROJECTO ‘CICLORIA’
                                          CAMARAS MUNICIPAIS DA MURTOSA, OVAR E ESTARREJA E
                                          UNIVERSIDADE DE AVEIRO

                                          Aprovado pelo POVT - Eixo IX – Acções Inovadoras para o Desenvolvimento
                                          Urbano - Acessibilidade e Mobilidade Urbana




Painel III – O lazer e o turismo ciclável - Boas práticas internacionais / contributos para a
definição de uma política nacional
Moderador: Elisabeth Kastenholz – UA e Jorge Carvalho – UA
Oradores: Isabel Seabra (IMTT) - Políticas e Orientações para a Mobilidade Ciclável; Luís
Silvestre (REFER) – ‘Plano Nacional de Ecopistas’; Emili Mató Palos (Consorci Vies Verdes de
Girona) - Via Verde – Espanha; Richard Weston (Univ. Central Lancashire) - Camel Tarka Cycle
Trail - UK

            Objectivos da sessão
             Discutir as orientações nacionais de políticas de mobilidade ciclável ligada ao lazer
               e ao turismo
                    o Conhecer as iniciativas/políticas que têm vindo a ser desenvolvidas sobre a
                        matéria (mobilidade ciclável e da mobilidade ciclável com vocação de
                        turismo e lazer);
                    o Discutir os resultados dessas políticas;
                    o Avaliar as novas orientações para a Política de Mobilidade Ciclável: i) Plano
                        nacional de promoção da bicicleta e de outros modos suaves; ii)
                        Recomendação para a promoção de redes de modos suaves a integrar nos
                        planos de mobilidade urbana/PMOTs (Resolução da Assembleia da
                        República 3/09 e 4/09 de 5 FEV092);
             Reflectir sobre experiências internacionais;
                    o Perceber o número, o tipo de utilizadores e as actividades desenvolvidas;
                    o Compreender as experiências de sucesso e perceber as razões;
                    o Conhecer as estratégias de marketing adequadas para capturar este
                        mercado emergente e os novos desafios que se lhe colocam;
                    o Discutir as formas de envolvimento das comunidades e dos agentes
                        privados (por ex: CP, hotelaria, restauração, pacotes turísticos) nestes
                        processos;
                    o Reflectir sobre os mecanismos de criação de consensos entre parceiros à
                        escala regional (em particular entre agentes públicos e privados);
                    o Avaliar os impactos económicos que as iniciativas podem gerar na
                        económica, no turismo e nas marcas turísticas;
                    o Conhecer os desafios se colocam à manutenção e construção de trilhos
                        cicláveis e sinalização, assim como à construção de rotas, sinalização e
                        informação,       e     produção      de      ferramentas      tecnológicas
                        (cartografia/georeferenciação);
                    o Discutir os modelo organizativos e de financiamento (à escala local,
                        regional e nacional).




2
    http://dre.pt/pdf1sdip/2009/02/02500/0083100831.pdf

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O uso das Novas Tecnologias nas Rotas Turísticas
O uso das Novas Tecnologias nas Rotas TurísticasO uso das Novas Tecnologias nas Rotas Turísticas
O uso das Novas Tecnologias nas Rotas TurísticasPedro Cravo
 
ConferêNcia Programa Vf
ConferêNcia Programa VfConferêNcia Programa Vf
ConferêNcia Programa Vfguestd478da
 
A aplicabilidade dos sistemas de informação geográfica no planeamento em turismo
A aplicabilidade dos sistemas de informação geográfica no planeamento em turismoA aplicabilidade dos sistemas de informação geográfica no planeamento em turismo
A aplicabilidade dos sistemas de informação geográfica no planeamento em turismoPedro Cravo
 
Apresentação Luiz Nhaca
Apresentação Luiz NhacaApresentação Luiz Nhaca
Apresentação Luiz Nhacatransformurb
 
Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...
Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...
Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...Aristides Faria
 
Prêmio cidades de excelência
Prêmio cidades de excelênciaPrêmio cidades de excelência
Prêmio cidades de excelênciaElinaldoMS
 

Mais procurados (9)

ConferêNcia Programa Vf
ConferêNcia Programa VfConferêNcia Programa Vf
ConferêNcia Programa Vf
 
O uso das Novas Tecnologias nas Rotas Turísticas
O uso das Novas Tecnologias nas Rotas TurísticasO uso das Novas Tecnologias nas Rotas Turísticas
O uso das Novas Tecnologias nas Rotas Turísticas
 
ConferêNcia Programa Vf
ConferêNcia Programa VfConferêNcia Programa Vf
ConferêNcia Programa Vf
 
A aplicabilidade dos sistemas de informação geográfica no planeamento em turismo
A aplicabilidade dos sistemas de informação geográfica no planeamento em turismoA aplicabilidade dos sistemas de informação geográfica no planeamento em turismo
A aplicabilidade dos sistemas de informação geográfica no planeamento em turismo
 
Rota Pritzker
Rota PritzkerRota Pritzker
Rota Pritzker
 
Apresentação Luiz Nhaca
Apresentação Luiz NhacaApresentação Luiz Nhaca
Apresentação Luiz Nhaca
 
Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...
Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...
Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista - Apresentação de resultados...
 
Prêmio cidades de excelência
Prêmio cidades de excelênciaPrêmio cidades de excelência
Prêmio cidades de excelência
 
Síntese Projecto Ciclo Ria
Síntese Projecto Ciclo RiaSíntese Projecto Ciclo Ria
Síntese Projecto Ciclo Ria
 

Semelhante a Cicloturismo conferência projeto CICLORIA

1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel
1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel
1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVelmobiciclavel
 
1.3. Objectivos Da ConferêNcia Planear O Lazer E O Turismo CicláVel Em Portugal
1.3. Objectivos Da ConferêNcia Planear O Lazer E O Turismo CicláVel Em Portugal1.3. Objectivos Da ConferêNcia Planear O Lazer E O Turismo CicláVel Em Portugal
1.3. Objectivos Da ConferêNcia Planear O Lazer E O Turismo CicláVel Em Portugalmobiciclavel
 
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Riamobiciclavel
 
be Involved - Aveiro - José Carlos Mota
be Involved - Aveiro - José Carlos Motabe Involved - Aveiro - José Carlos Mota
be Involved - Aveiro - José Carlos MotaPlataforma Empreendedor
 
Apresentação be in aveiro 13 abr 2013
Apresentação be in aveiro 13 abr 2013Apresentação be in aveiro 13 abr 2013
Apresentação be in aveiro 13 abr 2013José Carlos Mota
 
Projectos-piloto - Participação das comunidades no planeamento
Projectos-piloto - Participação das comunidades no planeamentoProjectos-piloto - Participação das comunidades no planeamento
Projectos-piloto - Participação das comunidades no planeamentoPlanningwithCommunities
 
Que futuro para o centro de aveiro
Que futuro para o centro de aveiroQue futuro para o centro de aveiro
Que futuro para o centro de aveiroJosé Carlos Mota
 
Contributo para o Plano Estratégico de Aveiro
Contributo para o Plano Estratégico de AveiroContributo para o Plano Estratégico de Aveiro
Contributo para o Plano Estratégico de AveiroAmigos d'Avenida
 
Um Olhar Cultura por Cuiaba
Um Olhar Cultura por CuiabaUm Olhar Cultura por Cuiaba
Um Olhar Cultura por CuiabaAristides Faria
 
TURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessions
TURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessionsTURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessions
TURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessionsJosé Carlos Mota
 
Projeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporte
Projeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporteProjeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporte
Projeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporteGianlucca Hernandez
 
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...3C Arquitetura e Urbanismo
 

Semelhante a Cicloturismo conferência projeto CICLORIA (20)

1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel
1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel
1.4.SíNtese Das ConclusõEs ConferêNcia Turismo CicláVel
 
1.3. Objectivos Da ConferêNcia Planear O Lazer E O Turismo CicláVel Em Portugal
1.3. Objectivos Da ConferêNcia Planear O Lazer E O Turismo CicláVel Em Portugal1.3. Objectivos Da ConferêNcia Planear O Lazer E O Turismo CicláVel Em Portugal
1.3. Objectivos Da ConferêNcia Planear O Lazer E O Turismo CicláVel Em Portugal
 
Portugal Bike Value: Road Map
Portugal Bike Value: Road MapPortugal Bike Value: Road Map
Portugal Bike Value: Road Map
 
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria
1.2.SíNtese Projecto Ciclo Ria
 
12. Imtt Isabel Seabra V2
12. Imtt Isabel Seabra V212. Imtt Isabel Seabra V2
12. Imtt Isabel Seabra V2
 
#2 Click Cicloria V1
#2 Click Cicloria V1#2 Click Cicloria V1
#2 Click Cicloria V1
 
be Involved - Aveiro - José Carlos Mota
be Involved - Aveiro - José Carlos Motabe Involved - Aveiro - José Carlos Mota
be Involved - Aveiro - José Carlos Mota
 
Apresentação be in aveiro 13 abr 2013
Apresentação be in aveiro 13 abr 2013Apresentação be in aveiro 13 abr 2013
Apresentação be in aveiro 13 abr 2013
 
Projectos-piloto - Participação das comunidades no planeamento
Projectos-piloto - Participação das comunidades no planeamentoProjectos-piloto - Participação das comunidades no planeamento
Projectos-piloto - Participação das comunidades no planeamento
 
Que futuro para o centro de aveiro
Que futuro para o centro de aveiroQue futuro para o centro de aveiro
Que futuro para o centro de aveiro
 
20151218 balanço cpip
20151218 balanço cpip20151218 balanço cpip
20151218 balanço cpip
 
#3 Click Plataforma V1
#3 Click Plataforma V1#3 Click Plataforma V1
#3 Click Plataforma V1
 
2. Cicloria Arp Jc J Mota
2. Cicloria Arp Jc J Mota2. Cicloria Arp Jc J Mota
2. Cicloria Arp Jc J Mota
 
PT BICICLETA
PT BICICLETAPT BICICLETA
PT BICICLETA
 
Contributo para o Plano Estratégico de Aveiro
Contributo para o Plano Estratégico de AveiroContributo para o Plano Estratégico de Aveiro
Contributo para o Plano Estratégico de Aveiro
 
Um Olhar Cultura por Cuiaba
Um Olhar Cultura por CuiabaUm Olhar Cultura por Cuiaba
Um Olhar Cultura por Cuiaba
 
Plataforma Tecnológica da Bicicleta 7 julho 2014
Plataforma Tecnológica da Bicicleta 7 julho 2014Plataforma Tecnológica da Bicicleta 7 julho 2014
Plataforma Tecnológica da Bicicleta 7 julho 2014
 
TURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessions
TURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessionsTURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessions
TURISMO E MOBILIDADE SUAVE Invtur call-for-sessions
 
Projeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporte
Projeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporteProjeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporte
Projeto Pedala Jundiaí - Incentivo ao uso da bike como meio de transporte
 
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
Plano Diretor Cicloviário de Canoas/RS: 1° Seminário - apresentação Arq. Emíl...
 

Mais de Jose Carlos Mota

Mais de Jose Carlos Mota (20)

Global city 2.0 v2
Global city 2.0 v2Global city 2.0 v2
Global city 2.0 v2
 
Cidades pela retoma público
Cidades pela retoma públicoCidades pela retoma público
Cidades pela retoma público
 
Global city 2 en
Global city 2 enGlobal city 2 en
Global city 2 en
 
Global city 2 vf
Global city 2 vfGlobal city 2 vf
Global city 2 vf
 
Workshop PRU 2010 5 Maio
Workshop PRU 2010 5 MaioWorkshop PRU 2010 5 Maio
Workshop PRU 2010 5 Maio
 
ExposiçãO Final Abaixo Assinado Vf
ExposiçãO Final Abaixo Assinado VfExposiçãO Final Abaixo Assinado Vf
ExposiçãO Final Abaixo Assinado Vf
 
Pensar Aveiro (Amigosd'Avenida) 2
Pensar Aveiro (Amigosd'Avenida) 2Pensar Aveiro (Amigosd'Avenida) 2
Pensar Aveiro (Amigosd'Avenida) 2
 
Pensar Aveiro (Amigosd'Avenida) 1
Pensar Aveiro (Amigosd'Avenida) 1Pensar Aveiro (Amigosd'Avenida) 1
Pensar Aveiro (Amigosd'Avenida) 1
 
Amigosd Avenida1 Ano
Amigosd Avenida1 AnoAmigosd Avenida1 Ano
Amigosd Avenida1 Ano
 
As ComemoraçõEs Do 250 Anos
As ComemoraçõEs Do 250 AnosAs ComemoraçõEs Do 250 Anos
As ComemoraçõEs Do 250 Anos
 
Flyer Pt Vf
Flyer Pt VfFlyer Pt Vf
Flyer Pt Vf
 
Cartaz Pt
Cartaz PtCartaz Pt
Cartaz Pt
 
Poster En
Poster EnPoster En
Poster En
 
Registration Form En
Registration Form EnRegistration Form En
Registration Form En
 
Flyer En
Flyer EnFlyer En
Flyer En
 
Flyer Pt
Flyer PtFlyer Pt
Flyer Pt
 
Ficha InscriçãO Pt
Ficha InscriçãO PtFicha InscriçãO Pt
Ficha InscriçãO Pt
 
Conf Cycling Leisure And Tourism Aveiro Vf
Conf Cycling Leisure And Tourism  Aveiro VfConf Cycling Leisure And Tourism  Aveiro Vf
Conf Cycling Leisure And Tourism Aveiro Vf
 
Conf Cycling Leisure And Tourism Aveiro
Conf Cycling Leisure And Tourism  AveiroConf Cycling Leisure And Tourism  Aveiro
Conf Cycling Leisure And Tourism Aveiro
 
Ficha De InscriçãO ConferêNcia
Ficha De InscriçãO ConferêNciaFicha De InscriçãO ConferêNcia
Ficha De InscriçãO ConferêNcia
 

Último

Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarIedaGoethe
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 

Último (20)

Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 

Cicloturismo conferência projeto CICLORIA

  • 1. PROJECTO ‘CICLORIA’ CAMARAS MUNICIPAIS DA MURTOSA, OVAR E ESTARREJA E UNIVERSIDADE DE AVEIRO Aprovado pelo POVT - Eixo IX – Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano - Acessibilidade e Mobilidade Urbana Documento de reflexão para a definição dos objectivos transversais da Conferência (sublinhados para tentar articular os diversos contributos temáticos) Challenges for EU cycle tourism policies (Les Lumsdon, Univ. Central Lancashire – Reino Unido) Objectivos da sessão  Apresentar as conclusões do estudo do Parlamento Europeu - ‘The European Cycle Route Network Eurovelo - Challenges and Opportunities For Sustainable Tourism1’  Discutir os desafios das políticas de mobilidade ciclável ligada ao lazer e ao turismo a nível europeu; o Reflectir sobre o perfil do mercado do ‘turismo ciclável’ na Europa; o Conhecer experiências de sucesso (produto, marketing) e perceber razões; o Perceber como vai evoluir (projecções de crescimento) na Europa; o Avaliar condições para implementação de uma cultura de turismo ciclável em meios urbanos e rurais; o Avaliar a importância do estabelecimento de parcerias internacionais; o Discutir a integração do turismo ciclável com o comboio e transporte rodoviário. Apresentação do Projecto CICLORIA (Artur Rosa Pires / Jorge Carvalho / José Carlos Mota) Objectivos da sessão  Apresentar o Projecto ‘Cicloria’ - promoção da mobilidade ciclável ligada ao turismo e lazer (com três níveis de acção: estruturação e qualificação do território, organização de actividades de animação social e económica e a capacitação dos agentes locais);  Clarificar os projectos e iniciativas que se irão desenvolver no âmbito do projecto que visam: i) Promover o uso da bicicleta na região, sobretudo na perspectiva do lazer e turismo, mas também com a valorização de estilos de vida saudável; ii) Organizar e qualificar os elementos estruturantes do território com vocação ligada à mobilidade suave, ao lazer e ao turismo; iii) Valorizar os recursos naturais, culturais e patrimoniais e o conhecimento que se tem vindo a produzir sobre os mesmos; iv) Mobilizar o conhecimento tecnológico (em especial as tecnologias móveis - GPS) para proporcionar formas inovadoras de usufruto e conhecimento do território; v) Promover o desenvolvimento de I&D ligado à bicicleta, em especial nos domínios da tecnologia, design, materiais e energia; vi) Estimular o envolvimento das comunidades educativas e agentes sociais e económicos na definição, construção e implementação do projecto. 1 http://www.europarl.europa.eu/activities/committees/studies/download.do?language=de&file=26868
  • 2. PROJECTO ‘CICLORIA’ CAMARAS MUNICIPAIS DA MURTOSA, OVAR E ESTARREJA E UNIVERSIDADE DE AVEIRO Aprovado pelo POVT - Eixo IX – Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano - Acessibilidade e Mobilidade Urbana Painel I – Inovação, competitividade e mobilidade ciclável Moderador: Carlos Rodrigues – UA Oradores: José Caetano - FPCUB - Desafios do cicloturismo em Portugal; Rui Lopes - INOVARIA - Tecnologias e Bicicleta; Paulo Rodrigues - ABIMOTA – Os desafios da indústria da Bicicleta; Eduardo Anselmo Castro – O cluster da Bicicleta Objectivos da sessão  Reflectir sobre as oportunidades de desenvolvimento económico ligada à mobilidade ciclável com motivação de turismo e lazer;  Analisar o papel dos principais agentes do sector (utilizadores de bicicleta, industriais, produtores de serviços e tecnologia);  Discutir a importância do desenvolvimento de um ‘cluster da bicicleta’, articulando a dimensão uso regular com uso lazer e turismo (articulação com cluster do turismo). Painel II - O lazer e o turismo ciclável – Experiências municipais/regionais Moderador: Jorge Carvalho – UA e Isabel Seabra – IMTT Oradores: Nuno Martins - Parque Patrimonial do Mondego; Guilherme Almeida (CM Viseu) - Projecto ‘Ecopista do Dão’; Presidentes CM Valença e Monção - ‘Ecopista do Minho’ (Prémio Europeu Vias Verdes); João Reis Machado (APCV) - Esquema Director Ciclável do Alentejo; José Sá Fernandes (CM Lisboa) - Rede de Ciclovias de Lisboa Objectivos da sessão  Conhecer e debater experiências municipais e intermunicipais nacionais;  Avaliar a natureza dos instrumentos de planeamento que lhes deram suporte;  Discutir efeitos dos projectos na estruturação e qualificação territorial, na animação das economias locais e no envolvimento e capacitação das comunidades locais;  Perceber os quadros institucionais/organizativos de suporte;  Avaliar a articulação dos projectos cicláveis com as Redes de Transportes Colectivos (Ferroviários e Rodoviários).
  • 3. PROJECTO ‘CICLORIA’ CAMARAS MUNICIPAIS DA MURTOSA, OVAR E ESTARREJA E UNIVERSIDADE DE AVEIRO Aprovado pelo POVT - Eixo IX – Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano - Acessibilidade e Mobilidade Urbana Painel III – O lazer e o turismo ciclável - Boas práticas internacionais / contributos para a definição de uma política nacional Moderador: Elisabeth Kastenholz – UA e Jorge Carvalho – UA Oradores: Isabel Seabra (IMTT) - Políticas e Orientações para a Mobilidade Ciclável; Luís Silvestre (REFER) – ‘Plano Nacional de Ecopistas’; Emili Mató Palos (Consorci Vies Verdes de Girona) - Via Verde – Espanha; Richard Weston (Univ. Central Lancashire) - Camel Tarka Cycle Trail - UK Objectivos da sessão  Discutir as orientações nacionais de políticas de mobilidade ciclável ligada ao lazer e ao turismo o Conhecer as iniciativas/políticas que têm vindo a ser desenvolvidas sobre a matéria (mobilidade ciclável e da mobilidade ciclável com vocação de turismo e lazer); o Discutir os resultados dessas políticas; o Avaliar as novas orientações para a Política de Mobilidade Ciclável: i) Plano nacional de promoção da bicicleta e de outros modos suaves; ii) Recomendação para a promoção de redes de modos suaves a integrar nos planos de mobilidade urbana/PMOTs (Resolução da Assembleia da República 3/09 e 4/09 de 5 FEV092);  Reflectir sobre experiências internacionais; o Perceber o número, o tipo de utilizadores e as actividades desenvolvidas; o Compreender as experiências de sucesso e perceber as razões; o Conhecer as estratégias de marketing adequadas para capturar este mercado emergente e os novos desafios que se lhe colocam; o Discutir as formas de envolvimento das comunidades e dos agentes privados (por ex: CP, hotelaria, restauração, pacotes turísticos) nestes processos; o Reflectir sobre os mecanismos de criação de consensos entre parceiros à escala regional (em particular entre agentes públicos e privados); o Avaliar os impactos económicos que as iniciativas podem gerar na económica, no turismo e nas marcas turísticas; o Conhecer os desafios se colocam à manutenção e construção de trilhos cicláveis e sinalização, assim como à construção de rotas, sinalização e informação, e produção de ferramentas tecnológicas (cartografia/georeferenciação); o Discutir os modelo organizativos e de financiamento (à escala local, regional e nacional). 2 http://dre.pt/pdf1sdip/2009/02/02500/0083100831.pdf