SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Baixar para ler offline
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 1
ANEXO I – ESPECIFICAÇÕES
ANEXO 2
PLANO DE MANUTENÇÃO
D:_LICITAÇÕES_LICITAÇÕESCONCORRÊNCIAEDITAIS2006CP06007-AnexoI-Anexo2-
PlanoManutençãoEdBrasília.odt
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 2
ANEXO 2
PLANO DE
MANUTENÇÃO
Página 2 de 12 PROCEDIMENTOS
INSTALAÇÕES ELÉTRICAS
1. Objeto:
Manutenção Preventiva das INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO;
2. Objetivo:
Este documento tem como objetivo descrever as atividades e periodicidade mínimas a serem
implementados e detalhados pela Mantenedora de maneira a garantir o pleno funcionamento dos
equipamentos e atender as especificações contratuais e de desempenho previstas;
3. Documentação:
Normas Técnicas
NBR 5410;
4. Equipamentos:
Os equipamentos escopo da manutenção elétrica instalados nas dependências do prédio.
5. Principais grandezas de controle:
A Mantenedora deverá observar as seguintes principais grandezas na manutenção / operação dos
sistemas, equipamentos e componentes elétricos sem a eles se limitar para manter, normalizar, trocar
ou outra atividade exercida na instalação para mantê-la dentro dos padrões especificados de
disponibilidade e confiabilidade:
● Corrente : Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam
ocorrências indesejáveis na instalação (sobre corrente, queima, desarme, aquecimentos, dentre
outros);
● Tensão: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam ocorrências
indesejáveis na instalação (desequilíbrio de fase, queda de tensão, falta de fase, dentre outros);
● Temperatura: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam
ocorrências indesejáveis na instalação (queima, fumaça, incêndio, e outros);
● Potência: Acompanhando os consumos de energia e seu comportamento, tomando ações para
que não existam ocorrências indesejáveis na instalação tais como mas sem se limitar à
ultrapassagem de demanda, desequilíbrio de fases, falhas nos sistemas críticos de alimentação,
queima ou sobrecarga de equipamentos, sistemas, componentes;
● Fator de Potência: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam
ocorrências indesejáveis na instalação tais como mas sem se limitar a baixo fator de potência,
harmônicos que prejudiquem o desempenho dos equipamentos que utilizam à infra-estrutura do
DEINF;
● Isolamento: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam
ocorrências indesejáveis na instalação tais como mas sem se limitar a curto circuito, queima de
motores durante operação, desarme de equipamentos de proteção por falha a fase a fase, falha
fase a terra, ou falha fase a neutro;
● Condutividade: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam
ocorrências indesejáveis na instalação tais como aquecimentos em dispositivos de manobra e
proteção, centelhamento nos dispositivos de contato entre equipamentos / condutores /
dispositivos de manobra proteção e controle;
● Freqüência: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam
ocorrências indesejáveis na instalação tais como travamento de motores, falha do gerador, dentre
outros;
CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 3
ANEXO 2
PLANO DE
MANUTENÇÃO
Página 3 de 12 PROCEDIMENTOS
● Organização: Os circuitos, equipamentos, componentes e sistemas devem ser mantidos em
condições que permitam: (i) identificação de circuitos e condutores, através de anilhas de
identificação, (ii) organizados de maneira a que seja possível identificar a e verificar
anormalidades nos padrões identificados acima;
● Limpeza: Os circuitos, equipamentos, componentes e sistemas devem ser mantidos limpos sem
acúmulo de poeira ou objetos estranhos aos sistemas elétricos principalmente de material
condutor;
● Segurança: Os equipamentos de proteção e manobra devem ter suas condições de operação
preservadas de maneira a não ocorrerem descargas elétricas expondo equipamentos e pessoas
a riscos desnecessários;
● Umidade: Os ambientes onde se encontram os circuitos, equipamentos, componentes e
sistemas devem ser mantidos em condições de funcionamento em que a umidade não seja um
fator de risco.
6. Atividades:
De maneira a atender ao programa de manutenção preventiva recomenda-se o registro periódico das
condições de operação do sistema, podendo assim analisar o desempenho do mesmo ao longo do
tempo e desta forma, detectar indícios que provocarão futuras avarias.
Assim o registro dos dados do sistema fornece meios para detectar falhas eminentes, ou, caso desta
ocorrer, servir de subsídio para se construir o quadro de eventos que a ocasionaram.
Na ocorrência de avaria, o mais importante é a localização e a correção da causa básica da falha,
antes que qualquer reparo ou substituição sejam feitos, pois sua repetição será apenas uma questão
de tempo.
A Mantenedora deverá prever procedimentos que identifiquem e normalizem todos os componentes
elétricos que apresentarem desvios em relação às grandezas de monitoramento descritas nestas
especificações, para cada sistema / equipamento / componente.
A seguir temos um programa básico de orientação:
6.1. Semestralmente;
Deverão ser verificados as principais grandezas e se necessário tomadas às ações necessárias
para conduzir o sistema / equipamento / componente as condições normais de operação,
observando também:
6.1.1. TERMOGRAFIA
Realizar inspeções termográficas e tomar as ações necessárias para correção dos problemas
apresentados principalmente, mas não se limitando aos principais quadros de distribuição e
sistemas de energia ininterrupta estabilizada.
6.2. Anualmente.
Deverão ser verificados as principais grandezas e se necessário tomadas às ações necessárias
para conduzir o sistema / equipamento / componente as condições normais de operação,
observando também:
● Sistema de iluminação – Normalização do sistema de iluminação dos ambientes do
DEINF;
● Quadros de distribuição:
6.2.1. Cabine primária
a) Solicitar junto à concessionária em tempo hábil o desligamento do Posto.
b) PARA-RAIOS
● Apertar e verificar terminais;
CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 4
ANEXO 2
PLANO DE
MANUTENÇÃO
Página 4 de 12 PROCEDIMENTOS
● Verificar a ligação para terra;
● Limpar cuidadosamente o conjunto;
● Inspecionar a porcelana quanto a trincas ou rachaduras;
● Medir a resistência de malhas de terra (Telurímetro);
● Medir o isolamento em DC (Megger).
c) SECCIONADORA AT
● Examinar articulações, pinos molas e travas;
● Inspecionar ligação do cabo terra e fixação da estrutura;
● Operar e alinhar fechamento dos contatos e lubrificar;
● Lubrificar partes móveis;
● Verificar condições dos isoladores e suportes;
● Ajustar limites de abertura e fechamento;
● Verificar intertravamento;
● Limpar cuidadosamente o conjunto;
● Verificar o estado das facas;
● Medir isolamento das 3 fases para terra;
● Medir a resistência de contacto ( Ducter ).
d) BARRAMENTOS
● Limpar barramentos e isoladores e indicar anormalidades em relatório;
● Reapertar fixação e conexões;
● Medir o isolamento em DC ( Megger ).
e) DISJUNTOR AT
● Lubrificar contatos;
● Examinar e apertar fixações e conexões;
● Examinar mecanismo de operação, pinos, molas, braços e articulações;
● Lubrificar partes móveis;
● Testar operação manual e automática;
● Inspecionar fiação e conexão do comando ( bobinas, etc.);
● Verificar nível do óleo, complementando se necessário;
● Verificar intertravamento;
● Verificar sinalização;
● Medir resistência de contatos;
● Medir isolação e resistência das bobinas;
● Medir rigidez dielétrica do óleo;
● Regular e aferir todos os relés, segundo os parâmetros estabelecidos em projeto;
● Verificar desgaste e pressão dos contatos, trocando se necessário, medição da resistência
de contato (Ducter);
● Limpar examinar extintores de arco;
● Examinar todas as partes metálicas quanto à corrosão ou falhas metálicas;
● Medição de isolamento em DC ( Megger ).
f) TRAFO
● Medir tensão entre fases do secundário, verificando se o valor obtido está correto;
● Medir a corrente/fase do secundário, verificando se está coerente com a potência do trafo;
● Limpar cuidadosamente o conjunto;
● Examinar tanques, termômetros e manômetros;
● Verificar o nível do óleo, complementando se necessário;
● Inspecionar vazamentos;
● Inspecionar acessórios e sua fixação;
● Verificar sistema de proteção, ruídos e vibrações;
● Medir resistência e isolação das bobinas;
● Examinar buchas e isoladores quanto a rachaduras, indicando anormalidades;
● Apertar fixação a terra;
CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 5
ANEXO 2
PLANO DE
MANUTENÇÃO
Página 5 de 12 PROCEDIMENTOS
● Verificar a Silica-Gel ( cor ), trocar se necessário;
● Verificar sinais de oxidação, circuito de alarme e respiradores;
● Examinar relé Bulcholz e limpar contatos;
● Verificar ( teste ) relação de espira;
● Verificar operação do comutador;
● Testar óleo isolante, informar condições em relatório;
● Verificar isoladores e conexões das resistências de aterramento;
● Verificar isolação DC ( Megger );
● Verificar relação, transformação ( TTR;).
g) RAMAL DE ENTRADA
● Verificar o estado dos isoladores do ramal aéreo;
● Verificar a isolação das muflas de entrada e saída do ramal subterrâneo;
● Verificar a isolação dos cabos;
● Verificar a presença de umidade nos dutos, secando se necessário;
● Verificar as armações de sustentação das muflas, fixando as que se encontram soltas.
h) PAINEL GERAL DE BT
● Limpar contatos das chaves e disjuntores;
● Verificar funcionamento das chaves e disjuntores;
● Apertar fixações e conexões;
● Verificar fiação;
● Verificar fusíveis, lâmpadas de sinalização;
● Verificar circuitos de controle, medição e sinalização;
● Verificar a existência de vibração ou ruído anormal;
● Limpar internamente o painel;
● Aferir instrumentos;
● Verificar abafadores ( corta-arco );
● Verificar funcionamento dos relés térmicos;
● Verificar aterramento geral e suas conexões;
● Verificar pressão dos contatos ( contatores e relés ), corrigindo se necessário;
● Verificar jogo mecânico de peças móveis dos contatores, relés, etc. ;
● Verificar pressão nas garras de fixação de chaves e blocos fusíveis, corrigindo se
necessário;
● Medir isolação e resistência das bobinas;
● Calibrar relés de proteção e disparadores;
● Ajustar e calibrar sistema de medição;
● Lubrificar mecanismos;
● Medir isolamento para a massa nos cabos de entrada e saída, e entre fases;
● Verificar contatos dos contatores.
i) BANCO DE CAPACITORES
● Verificar fixação na base e ligação do cabo terra;
● Inspecionar se não há vazamento;
● Verificar condições das caixas metálicas;
● Verificar se há oxidação no painel e capacitores;
j) TRAFO DE POTENCIAL (SE DE PROPRIEDADE DO BRB)
● Medição isolamento em DC ( Megger );
● Verificação geral.
k) DISPOSITIVOS DE SUB-TENSÃO
● Verificação geral;
● Simulação do TRIP ( Desligamento ).
CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 6
ANEXO 2
PLANO DE
MANUTENÇÃO
Página 6 de 12 PROCEDIMENTOS
l) DISPOSITIVOS DE SOBRECORRENTES (SE DE PROPRIEDADE DO BRB)
● Verificação geral;
● Simulação TRIP ( Desligamento ).
m) ISOLADORES
● Medição da isolação em DC ( MEGGER );
● Verificação geral.
n) POSTO PRIMÁRIO
● Verificar presença de vazamento na edificação;
● Verificar presença de pragas ( formigueiro, ratos, cupim, etc.);
● Verificar presença de umidade;
● Verificar sistema automático de exaustão ( caso exista );
● Verificar bomba de limpeza/drenagem ( caso exista ).
o) CONCLUSÃO DOS SERVIÇOS
● Após a conferência dos serviços solicitar à Concessionária lacração do posto e emitir
relatório técnico com os registros de dados, assinatura do responsável e carimbo do CREA;
● Emitir relatório de análise físico-químico do óleo isolante no mínimo com os seguintes
índices:
● rigidez dielétrica;
● tensão interfacial;
● teor de água;
● índice de neutralização;
● densidade.
7. Registro
Registrar os resultados dos serviços em formulários adequados para realização de análise e
proposição de melhorias pela Engenharia de Manutenção.
Para orientação geral seguem os formulários de manutenção preventiva elétrica.
8. Conclusão
Todos os serviços de manutenção preventiva devem ser consolidados em registros de manutenção
preventiva e incorporados ao histórico dos equipamentos.
CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 7
ANEXO 2
PLANO DE
MANUTENÇÃO
Página 7 de 12 PROCEDIMENTOS
INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS
1. Objeto:
Manutenção Preventiva das INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E SANITÁRIAS;
2. Objetivo:
Este documento tem como objetivo descrever as atividades e periodicidade minimas a serem
implementados e detalhados pela Mantenedora de maneira a garantir o pleno funcionamento
das instalações e atender as especificações contratuais e de desempenho previstas.
3. Equipamentos:
Os equipamentos escopo da manutenção hidráulica são aqueles instalados na infra-estrutura
predial dentre outros :
● Banheiros
● Reservatórios
● Bombas hidráulicas
● Prumadas de água potável;
● Prumadas de água servida e esgoto;
● Sistemas de drenagem
● Caixas de passagem, gordura e esgoto;
● Calhas e rufos;
● Similares aos sistemas hidráulicos.
4. Principais grandezas de controle
● Vazamentos: Avaliando a tubulação e os pontos de consumo / drenagem de maneira a
reduzir vazamentos e desperdícios, sejam de água potável, combate a incêndio, água
servida ou esgoto;
● Entupimentos: Verificar pontos de acesso ao sistema hidráulico agindo com diligencia
para evitar a entrada ou permanência de objetos que possam restringir a passagem de
água potável, água servida, esgoto, águas pluviais;
● Proteção / Suporte / Fixação: Acompanhar as instalações hidráulicas de maneira a
eliminar linhas de dutos / pontos de consumo / drenagem / conexões estejam sujeitas a
dano durante a sua utilização. Exemplos:
• Conexões embutidas soltas (torção na tubulação);
• Golpe de aríete;
• Tubulação de pvc exposta a regiões de aquecimento;
• Suportes quebrados ou soltos;
• Oxidação / corrosão de tubulação metálica
• Tubos de PVC expostos a choques mecânicos;
• Dentre outros similares.
5. Atividades:
A Mantenedora deverá prever procedimentos que identifiquem e normalizem todos os
componentes hidráulicos que apresentarem desvios em relação as grandezas de
monitoramento descritas neste procedimento realizando as atividades de operação previstas.
CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 8
ANEXO 2
PLANO DE
MANUTENÇÃO
Página 8 de 12 PROCEDIMENTOS
A Mantenedora deverá disponibilizar os recursos necessários para recuperação das
estruturas civis por ocasião de manutenções de hidráulica principalmente mas sem se limitar
aos seguintes serviços:
● Recuperar acabamentos;
● Executar desentupimentos;
● Recuperar alvenarias
● Recuperar pinturas;
● Assentamento / Recolocação de pisos e azuleijos;
● Instalação / Recuperação de estruturas com gesso;
6. Registro
Registrar as atividades desenvolvidas em Ordens de Serviço, preenchendo os formulários
sugeridos ou sua revisão e se necessário relatórios.
CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 9
ANEXO 2
PLANO DE
MANUTENÇÃO
Página 9 de 12 PROCEDIMENTOS
APOIO AS ATIVIDADES DE MANUTENÇÃO
1. Objeto:
Apoio as atividades de manutenção preventiva, corretiva e melhorias.
2. Objetivo:
Este documento tem como objetivo descrever os serviços e atribuições da equipe de apoio as
atividades de operação, manutenção preventiva, corretiva, melhorias. De maneira a garantir o
pleno funcionamento das instalações / equipamentos.
3. Atividades:
Durante os processos de manutenção podem ocorrer a necessidade da execução de
atividades relacionadas aos revestimentos, alvenarias, divisórias e outros similares instalados
na infra-estrutura predial. Para o desenvolvimento destes serviços está sendo prevista equipe
de apoio com as seguintes atribuições para garantir as condições de segurança,
disponibilidade e acabamento necessárias ao uso das instalações sem a elas se limitar:
a) Recuperar e executar pequenas intervenções nas estruturas civis das instalações
mantendo em condições os ambientes alvo de manutenções preventivas, corretivas
e melhorias;
b) Recomposição de: (i) acabamentos, (ii) assentamento de azulejos, (iii) recuperação /
instalação de componentes de gesso, (iv) recomposição / instalação de pisos;
c) Pintura para recuperação de áreas onde foi executado serviços de manutenção
preventiva / corretiva / melhorias;
d) Recuperação / remoção / ajustes / reforma de estruturas em madeira, fórmica,
divisórias alvo da ação de manutenções preventivas / corretivas e melhorias;
CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 10
ANEXO 2
PLANO DE
MANUTENÇÃO
Página 10 de 12 PROCEDIMENTOS
DETECÇÃO/COMBATE DE INCÊNDIO
1. Objeto:
Manutenção Preventiva do sistema de DETECÇÃO / COMBATE DE INCÊNDIO;
2. Objetivo:
Este documento tem como objetivo descrever as atividades, periodicidade e recursos a
serem implementados pela Mantenedora de maneira a garantir o pleno funcionamento do
equipamento;
3. Equipamentos:
Os equipamentos escopo da manutenção elétrica são listados no Anexo Cadastro de
Equipamento constante destas especificações.
4. Atividades:
Trimestralmente
a) Medição da continuidade dos laços;
b) Medição de isolamento de fixação de todos os laços;
c) Testes de todos os componentes eletrônicos;
d) Aferição dos instrumentos de medição;
e) Teste de pressão das mangueiras de incêndio;
5. Registro
Registrar as atividades desenvolvidas em Ordens de Serviço e se necessário relatórios.
6. Conclusão:
Relatório de manutenção preventiva com os documentos necessários a comprovação da
execução dos serviços.
CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 11
ANEXO 2
PLANO DE
MANUTENÇÃO
Página 11 de 12 PROCEDIMENTOS
JARDINAGEM
1. Objeto:
Manutenção de áreas verdes, plantas e jardins.
2. Objetivo:
Este documento tem como objetivo descrever os serviços e atribuições a equipe de jardinagem,
responsável pelos serviços de manutenção geral dos jardins, áreas verdes e à humanização das
áreas dos departamentos.
4. Atividades:
a) Cultivo de plantas;
b) Manutenção de vasos e plantas;
c) Rodizio de vasos e plantas;
d) Manutenção pequena estufa
CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 12
ANEXO 2
PLANO DE
MANUTENÇÃO
Página 12 de 12 PROCEDIMENTOS
EXAUSTORES
1. Objeto:
Manutenção Preventiva do SISTEMA DE EXAUSTÃO.
2. Objetivo:
Este documento tem como objetivo descrever as atividades, periodicidade e recursos a
serem implementados pela Mantenedora de maneira a garantir o pleno funcionamento do
equipamento;
3. Equipamentos:
Os equipamentos escopo da manutenção elétrica são listados no Anexo Cadastro de
Equipamento constante destas especificações.
4. Atividades:
Mensalmente
a) Efetuar a limpeza geral, inclusive do comportimento onde se encontram;
b) Lubrificar partes móveis;
c) Verificar quadro de alimentação elétrica com execução dos serviços recomendados :
(i) Limpeza, (ii) reaperto, (iii) recuperação de conexões / isolamento, (iv) verificação
da operação, (v) comando funcionando e organizado, (vi) proteções calibradas e
operantes, (vii);Medição de resistência de isolamento dos motores dos ventiladores
aplicando-se com o megômetro 1000 V durante 1 minuto;
d) Refazer isolações defeituosas;
QUADRO 01
5. Conclusão:
Relatório de manutenção preventiva com os documentos necessários a comprovação da
execução dos serviços.
CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

APR - Instalações Elétricas..docx
APR - Instalações Elétricas..docxAPR - Instalações Elétricas..docx
APR - Instalações Elétricas..docxARTHURDeoliveiraNeto
 
Nbr 14639 2001_instalacoes_eletricas_posto_de_servico
Nbr 14639 2001_instalacoes_eletricas_posto_de_servicoNbr 14639 2001_instalacoes_eletricas_posto_de_servico
Nbr 14639 2001_instalacoes_eletricas_posto_de_servicoCezar de Barros
 
Check list sobre as condições de uso de ferramentas portáteis
Check list sobre as condições de uso de ferramentas portáteisCheck list sobre as condições de uso de ferramentas portáteis
Check list sobre as condições de uso de ferramentas portáteisUniversidade Federal Fluminense
 
Apresentação nr10
Apresentação nr10Apresentação nr10
Apresentação nr10foxtray
 
Check list-inspecao-de-seguranca
Check list-inspecao-de-segurancaCheck list-inspecao-de-seguranca
Check list-inspecao-de-segurancaMarcos Gaspar
 
Checklist de trabalho a quente.
Checklist de trabalho a quente.Checklist de trabalho a quente.
Checklist de trabalho a quente.Tuany Caldas
 
Nr 12 canteiro de obras
Nr 12   canteiro de obrasNr 12   canteiro de obras
Nr 12 canteiro de obrasjhonatantst
 
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabos
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabosProcedimento para utilização e inspeção de cintas e cabos
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabosUniversidade Federal Fluminense
 
Procedimento operacional manutenção mecânica_rev.00
Procedimento operacional manutenção mecânica_rev.00Procedimento operacional manutenção mecânica_rev.00
Procedimento operacional manutenção mecânica_rev.00Erick Luiz Coutinho dos Santos
 
Plano de manutenção de caminhão de carroceria
Plano de manutenção de caminhão de carroceriaPlano de manutenção de caminhão de carroceria
Plano de manutenção de caminhão de carroceriaEVALDO JUNIO SILVA DA GAMA
 
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kv
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kvPlano de Manutenção - Transformadores 13.8 kv
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kvAlexandre Grossi
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMateus Borges
 
Roteira de Manutenção
Roteira de ManutençãoRoteira de Manutenção
Roteira de Manutençãojccabral
 

Mais procurados (20)

Check list gerador
Check list geradorCheck list gerador
Check list gerador
 
Prensas
PrensasPrensas
Prensas
 
APR - Instalações Elétricas..docx
APR - Instalações Elétricas..docxAPR - Instalações Elétricas..docx
APR - Instalações Elétricas..docx
 
Checklist NR12
Checklist NR12Checklist NR12
Checklist NR12
 
Nbr 14639 2001_instalacoes_eletricas_posto_de_servico
Nbr 14639 2001_instalacoes_eletricas_posto_de_servicoNbr 14639 2001_instalacoes_eletricas_posto_de_servico
Nbr 14639 2001_instalacoes_eletricas_posto_de_servico
 
Check list sobre as condições de uso de ferramentas portáteis
Check list sobre as condições de uso de ferramentas portáteisCheck list sobre as condições de uso de ferramentas portáteis
Check list sobre as condições de uso de ferramentas portáteis
 
Apresentação nr10
Apresentação nr10Apresentação nr10
Apresentação nr10
 
Check list-inspecao-de-seguranca
Check list-inspecao-de-segurancaCheck list-inspecao-de-seguranca
Check list-inspecao-de-seguranca
 
Checklist de trabalho a quente.
Checklist de trabalho a quente.Checklist de trabalho a quente.
Checklist de trabalho a quente.
 
Nr 12 canteiro de obras
Nr 12   canteiro de obrasNr 12   canteiro de obras
Nr 12 canteiro de obras
 
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabos
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabosProcedimento para utilização e inspeção de cintas e cabos
Procedimento para utilização e inspeção de cintas e cabos
 
Procedimento operacional manutenção mecânica_rev.00
Procedimento operacional manutenção mecânica_rev.00Procedimento operacional manutenção mecânica_rev.00
Procedimento operacional manutenção mecânica_rev.00
 
Nbr 14153
Nbr 14153Nbr 14153
Nbr 14153
 
Curso nr10 básico
Curso nr10 básicoCurso nr10 básico
Curso nr10 básico
 
Checklist de conjuntos oxi corte
Checklist de conjuntos oxi corteChecklist de conjuntos oxi corte
Checklist de conjuntos oxi corte
 
Check list diário de bate estacas
Check list diário de bate estacasCheck list diário de bate estacas
Check list diário de bate estacas
 
Plano de manutenção de caminhão de carroceria
Plano de manutenção de caminhão de carroceriaPlano de manutenção de caminhão de carroceria
Plano de manutenção de caminhão de carroceria
 
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kv
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kvPlano de Manutenção - Transformadores 13.8 kv
Plano de Manutenção - Transformadores 13.8 kv
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
 
Roteira de Manutenção
Roteira de ManutençãoRoteira de Manutenção
Roteira de Manutenção
 

Destaque

plano-de-manutencao
 plano-de-manutencao plano-de-manutencao
plano-de-manutencaoThais Vieira
 
Apostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacaoApostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacaoKeila Guedes
 
Plano Manutenção Operação e Controle
Plano Manutenção Operação e ControlePlano Manutenção Operação e Controle
Plano Manutenção Operação e ControleJaime Filho
 
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de Manutenção
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de ManutençãoUtilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de Manutenção
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de ManutençãoAlexandre Grossi
 
Manutenção preventiva Disjuntores MT / Merlin Gerin - Parada Operacional - Co...
Manutenção preventiva Disjuntores MT / Merlin Gerin - Parada Operacional - Co...Manutenção preventiva Disjuntores MT / Merlin Gerin - Parada Operacional - Co...
Manutenção preventiva Disjuntores MT / Merlin Gerin - Parada Operacional - Co...Alexandre Grossi
 
Elementos de subestação
Elementos de subestaçãoElementos de subestação
Elementos de subestaçãoRafael Silveira
 
Plano de manutenção transformadores 13.8 kv
Plano de manutenção   transformadores 13.8 kvPlano de manutenção   transformadores 13.8 kv
Plano de manutenção transformadores 13.8 kvAlexandre Grossi
 
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10Espaco_SSMA
 
Plano de manutenção preventiva para elevadores jonas
Plano de manutenção preventiva para elevadores jonasPlano de manutenção preventiva para elevadores jonas
Plano de manutenção preventiva para elevadores jonaslusilvas
 
Procedimento para manutenção veicular
Procedimento para manutenção veicularProcedimento para manutenção veicular
Procedimento para manutenção veicularAnderson Fonseca
 
Plano de manutenção de sistemas solares térmicos
Plano de manutenção de sistemas solares térmicosPlano de manutenção de sistemas solares térmicos
Plano de manutenção de sistemas solares térmicosCarlos Duarte Castanheira
 
Plano de manutenção de caminhão caçamba (recuperado)
Plano de manutenção de caminhão caçamba (recuperado)Plano de manutenção de caminhão caçamba (recuperado)
Plano de manutenção de caminhão caçamba (recuperado)EVALDO JUNIO SILVA DA GAMA
 
Manutenção preventiva de equipamentos
Manutenção preventiva de equipamentosManutenção preventiva de equipamentos
Manutenção preventiva de equipamentosTiago Viegas
 
Relatorio inspeçao e testes disjuntores mdvp4 siemens
Relatorio inspeçao e testes disjuntores mdvp4 siemensRelatorio inspeçao e testes disjuntores mdvp4 siemens
Relatorio inspeçao e testes disjuntores mdvp4 siemensAlexandre Grossi
 
Diagnóstico de Falhas em Cabos MT - Parecer Técnico
Diagnóstico de Falhas em Cabos MT - Parecer TécnicoDiagnóstico de Falhas em Cabos MT - Parecer Técnico
Diagnóstico de Falhas em Cabos MT - Parecer TécnicoAlexandre Grossi
 
Espec painel distribuição media tensão
Espec painel distribuição media tensãoEspec painel distribuição media tensão
Espec painel distribuição media tensãoAlexandre Grossi
 
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia Energizada X
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia  Energizada X9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia  Energizada X
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia Energizada XSantos de Castro
 
Estruturas de sustentação dos alimentadores n1 n2-n3-n4 e meio beco
Estruturas de sustentação dos alimentadores n1 n2-n3-n4 e meio becoEstruturas de sustentação dos alimentadores n1 n2-n3-n4 e meio beco
Estruturas de sustentação dos alimentadores n1 n2-n3-n4 e meio becoJonatas Ramos
 

Destaque (20)

plano-de-manutencao
 plano-de-manutencao plano-de-manutencao
plano-de-manutencao
 
Apostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacaoApostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacao
 
Plano Manutenção Operação e Controle
Plano Manutenção Operação e ControlePlano Manutenção Operação e Controle
Plano Manutenção Operação e Controle
 
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de Manutenção
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de ManutençãoUtilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de Manutenção
Utilização do SAP/R3 no planejamento de Planos de Manutenção
 
Manutenção preventiva Disjuntores MT / Merlin Gerin - Parada Operacional - Co...
Manutenção preventiva Disjuntores MT / Merlin Gerin - Parada Operacional - Co...Manutenção preventiva Disjuntores MT / Merlin Gerin - Parada Operacional - Co...
Manutenção preventiva Disjuntores MT / Merlin Gerin - Parada Operacional - Co...
 
Elementos de subestação
Elementos de subestaçãoElementos de subestação
Elementos de subestação
 
Plano de manutenção transformadores 13.8 kv
Plano de manutenção   transformadores 13.8 kvPlano de manutenção   transformadores 13.8 kv
Plano de manutenção transformadores 13.8 kv
 
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10
COMO ADEQUAR UMA SUBESTAÇÃO ELÉTRICA CONFORME NR 10
 
Plano de manutenção preventiva para elevadores jonas
Plano de manutenção preventiva para elevadores jonasPlano de manutenção preventiva para elevadores jonas
Plano de manutenção preventiva para elevadores jonas
 
Procedimento para manutenção veicular
Procedimento para manutenção veicularProcedimento para manutenção veicular
Procedimento para manutenção veicular
 
ordem de serviço
ordem de serviçoordem de serviço
ordem de serviço
 
Ordem de serviço eletricista
Ordem de serviço eletricistaOrdem de serviço eletricista
Ordem de serviço eletricista
 
Plano de manutenção de sistemas solares térmicos
Plano de manutenção de sistemas solares térmicosPlano de manutenção de sistemas solares térmicos
Plano de manutenção de sistemas solares térmicos
 
Plano de manutenção de caminhão caçamba (recuperado)
Plano de manutenção de caminhão caçamba (recuperado)Plano de manutenção de caminhão caçamba (recuperado)
Plano de manutenção de caminhão caçamba (recuperado)
 
Manutenção preventiva de equipamentos
Manutenção preventiva de equipamentosManutenção preventiva de equipamentos
Manutenção preventiva de equipamentos
 
Relatorio inspeçao e testes disjuntores mdvp4 siemens
Relatorio inspeçao e testes disjuntores mdvp4 siemensRelatorio inspeçao e testes disjuntores mdvp4 siemens
Relatorio inspeçao e testes disjuntores mdvp4 siemens
 
Diagnóstico de Falhas em Cabos MT - Parecer Técnico
Diagnóstico de Falhas em Cabos MT - Parecer TécnicoDiagnóstico de Falhas em Cabos MT - Parecer Técnico
Diagnóstico de Falhas em Cabos MT - Parecer Técnico
 
Espec painel distribuição media tensão
Espec painel distribuição media tensãoEspec painel distribuição media tensão
Espec painel distribuição media tensão
 
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia Energizada X
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia  Energizada X9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia  Energizada X
9 SubstituiçãO De Poste PrimáRio Com Rede SecundáRia Energizada X
 
Estruturas de sustentação dos alimentadores n1 n2-n3-n4 e meio beco
Estruturas de sustentação dos alimentadores n1 n2-n3-n4 e meio becoEstruturas de sustentação dos alimentadores n1 n2-n3-n4 e meio beco
Estruturas de sustentação dos alimentadores n1 n2-n3-n4 e meio beco
 

Semelhante a Plano de Manutenção em Equipamentos Elétricos

Apostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacaoApostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacaoAndré Rodrigues
 
Apostila de manutencao em subestação
Apostila de manutencao em subestaçãoApostila de manutencao em subestação
Apostila de manutencao em subestaçãoClaudio Arkan
 
Comissionamento como primeira manuten+º+úo rev
Comissionamento como primeira manuten+º+úo revComissionamento como primeira manuten+º+úo rev
Comissionamento como primeira manuten+º+úo revEdi Carlos M. de Lima
 
Circuitos elétricos industriais_2014
Circuitos elétricos industriais_2014Circuitos elétricos industriais_2014
Circuitos elétricos industriais_2014Marcio Oliani
 
Aula 01 definição análise de falhas-técnicas
Aula 01   definição análise de falhas-técnicasAula 01   definição análise de falhas-técnicas
Aula 01 definição análise de falhas-técnicasFernando Oliveira
 
Annel plano minimo_de_manutencao
Annel plano minimo_de_manutencaoAnnel plano minimo_de_manutencao
Annel plano minimo_de_manutencaoÍtalo Morais .'.
 
Anexo plano_minimo_de_manutencao
Anexo  plano_minimo_de_manutencaoAnexo  plano_minimo_de_manutencao
Anexo plano_minimo_de_manutencaoRoberto Zebral
 
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptxKEILAMAYUMI
 
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energia
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energiaMe00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energia
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energiaJohnny Fernandes
 
2 treinamento de bloqueio 02-05_2013
2   treinamento de bloqueio 02-05_20132   treinamento de bloqueio 02-05_2013
2 treinamento de bloqueio 02-05_2013Jefferson Navarro
 
Atv312 manual do usuário-br-11 fev11
Atv312 manual do usuário-br-11 fev11Atv312 manual do usuário-br-11 fev11
Atv312 manual do usuário-br-11 fev11Ademilson Vioto
 
Schneider manual altivar 312
Schneider  manual altivar 312Schneider  manual altivar 312
Schneider manual altivar 312Marcelo Lobo
 
Inversores de frequência Altivar 312 ( Schneider Electric )
Inversores de frequência Altivar 312 ( Schneider Electric )Inversores de frequência Altivar 312 ( Schneider Electric )
Inversores de frequência Altivar 312 ( Schneider Electric )Ricardo Akerman
 

Semelhante a Plano de Manutenção em Equipamentos Elétricos (20)

Apostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacaoApostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacao
 
Apostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacaoApostila manutencao de subestacao
Apostila manutencao de subestacao
 
Apostila de manutencao em subestação
Apostila de manutencao em subestaçãoApostila de manutencao em subestação
Apostila de manutencao em subestação
 
Comissionamento como primeira manuten+º+úo rev
Comissionamento como primeira manuten+º+úo revComissionamento como primeira manuten+º+úo rev
Comissionamento como primeira manuten+º+úo rev
 
Circuitos elétricos industriais_2014
Circuitos elétricos industriais_2014Circuitos elétricos industriais_2014
Circuitos elétricos industriais_2014
 
Aula 01 definição análise de falhas-técnicas
Aula 01   definição análise de falhas-técnicasAula 01   definição análise de falhas-técnicas
Aula 01 definição análise de falhas-técnicas
 
Aneel anexo -plano_minimo_de_manutencao
Aneel anexo  -plano_minimo_de_manutencaoAneel anexo  -plano_minimo_de_manutencao
Aneel anexo -plano_minimo_de_manutencao
 
Annel plano minimo_de_manutencao
Annel plano minimo_de_manutencaoAnnel plano minimo_de_manutencao
Annel plano minimo_de_manutencao
 
Anexo plano_minimo_de_manutencao
Anexo  plano_minimo_de_manutencaoAnexo  plano_minimo_de_manutencao
Anexo plano_minimo_de_manutencao
 
13 verificacao final
13 verificacao final13 verificacao final
13 verificacao final
 
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx
1-Plano de Manutenção Industrial 2023.pptx
 
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energia
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energiaMe00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energia
Me00.22.is009 rev00 etiquetamento e bloqueio de energia
 
2 treinamento de bloqueio 02-05_2013
2   treinamento de bloqueio 02-05_20132   treinamento de bloqueio 02-05_2013
2 treinamento de bloqueio 02-05_2013
 
Altivar 31
Altivar 31Altivar 31
Altivar 31
 
Carta spda 1
Carta spda 1Carta spda 1
Carta spda 1
 
Manual de manutenção e operação
Manual de manutenção e operaçãoManual de manutenção e operação
Manual de manutenção e operação
 
Atv312 manual do usuário-br-11 fev11
Atv312 manual do usuário-br-11 fev11Atv312 manual do usuário-br-11 fev11
Atv312 manual do usuário-br-11 fev11
 
Schneider manual altivar 312
Schneider  manual altivar 312Schneider  manual altivar 312
Schneider manual altivar 312
 
Atv312 manual usuario_br_11fev11
Atv312 manual usuario_br_11fev11Atv312 manual usuario_br_11fev11
Atv312 manual usuario_br_11fev11
 
Inversores de frequência Altivar 312 ( Schneider Electric )
Inversores de frequência Altivar 312 ( Schneider Electric )Inversores de frequência Altivar 312 ( Schneider Electric )
Inversores de frequência Altivar 312 ( Schneider Electric )
 

Mais de jccabral

Subestações
SubestaçõesSubestações
Subestaçõesjccabral
 
Unidade 2 água fria_novo
Unidade 2 água fria_novoUnidade 2 água fria_novo
Unidade 2 água fria_novojccabral
 
Sistemas de água fria dimensionamento das instalações dicas - renato massano
Sistemas de água fria  dimensionamento das instalações   dicas - renato massanoSistemas de água fria  dimensionamento das instalações   dicas - renato massano
Sistemas de água fria dimensionamento das instalações dicas - renato massanojccabral
 
Predial agua-fria tigre
Predial agua-fria tigrePredial agua-fria tigre
Predial agua-fria tigrejccabral
 
Manual instalacoes eletricas_residenciais (1)
Manual instalacoes eletricas_residenciais (1)Manual instalacoes eletricas_residenciais (1)
Manual instalacoes eletricas_residenciais (1)jccabral
 
Laudoaeaxpmsjc3 (1)
Laudoaeaxpmsjc3 (1)Laudoaeaxpmsjc3 (1)
Laudoaeaxpmsjc3 (1)jccabral
 
Lampadas eficiencia energética
Lampadas eficiencia energéticaLampadas eficiencia energética
Lampadas eficiencia energéticajccabral
 
Dimensionamento partida direta de motores
Dimensionamento partida direta de motoresDimensionamento partida direta de motores
Dimensionamento partida direta de motoresjccabral
 
Desenhos isométricos (1)
Desenhos isométricos (1)Desenhos isométricos (1)
Desenhos isométricos (1)jccabral
 
Ct coele 2013_2_21
Ct coele 2013_2_21Ct coele 2013_2_21
Ct coele 2013_2_21jccabral
 
Como colocar cotas em perspectiva isométrica
Como colocar cotas em perspectiva isométricaComo colocar cotas em perspectiva isométrica
Como colocar cotas em perspectiva isométricajccabral
 
Com mgi206
Com mgi206Com mgi206
Com mgi206jccabral
 
Auto cad2unl
Auto cad2unlAuto cad2unl
Auto cad2unljccabral
 
Apostila cad
Apostila cadApostila cad
Apostila cadjccabral
 

Mais de jccabral (15)

Subestações
SubestaçõesSubestações
Subestações
 
Unidade 2 água fria_novo
Unidade 2 água fria_novoUnidade 2 água fria_novo
Unidade 2 água fria_novo
 
Sistemas de água fria dimensionamento das instalações dicas - renato massano
Sistemas de água fria  dimensionamento das instalações   dicas - renato massanoSistemas de água fria  dimensionamento das instalações   dicas - renato massano
Sistemas de água fria dimensionamento das instalações dicas - renato massano
 
Predial agua-fria tigre
Predial agua-fria tigrePredial agua-fria tigre
Predial agua-fria tigre
 
Nbr 5410
Nbr 5410Nbr 5410
Nbr 5410
 
Manual instalacoes eletricas_residenciais (1)
Manual instalacoes eletricas_residenciais (1)Manual instalacoes eletricas_residenciais (1)
Manual instalacoes eletricas_residenciais (1)
 
Laudoaeaxpmsjc3 (1)
Laudoaeaxpmsjc3 (1)Laudoaeaxpmsjc3 (1)
Laudoaeaxpmsjc3 (1)
 
Lampadas eficiencia energética
Lampadas eficiencia energéticaLampadas eficiencia energética
Lampadas eficiencia energética
 
Dimensionamento partida direta de motores
Dimensionamento partida direta de motoresDimensionamento partida direta de motores
Dimensionamento partida direta de motores
 
Desenhos isométricos (1)
Desenhos isométricos (1)Desenhos isométricos (1)
Desenhos isométricos (1)
 
Ct coele 2013_2_21
Ct coele 2013_2_21Ct coele 2013_2_21
Ct coele 2013_2_21
 
Como colocar cotas em perspectiva isométrica
Como colocar cotas em perspectiva isométricaComo colocar cotas em perspectiva isométrica
Como colocar cotas em perspectiva isométrica
 
Com mgi206
Com mgi206Com mgi206
Com mgi206
 
Auto cad2unl
Auto cad2unlAuto cad2unl
Auto cad2unl
 
Apostila cad
Apostila cadApostila cad
Apostila cad
 

Último

Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraGuilhermeLucio9
 
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.ppt
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.pptA EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.ppt
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.pptssuserb964fe
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralFranciscaArrudadaSil
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfSamuel Ramos
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréGuilhermeLucio9
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaGuilhermeLucio9
 
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individualpablocastilho3
 

Último (7)

Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
 
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.ppt
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.pptA EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.ppt
A EXTENSÃO RURAL NO BRASIL Sociologia e Extensão 1 2014.ppt
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
 
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
 

Plano de Manutenção em Equipamentos Elétricos

  • 1. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 1 ANEXO I – ESPECIFICAÇÕES ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO D:_LICITAÇÕES_LICITAÇÕESCONCORRÊNCIAEDITAIS2006CP06007-AnexoI-Anexo2- PlanoManutençãoEdBrasília.odt
  • 2. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 2 ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO Página 2 de 12 PROCEDIMENTOS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 1. Objeto: Manutenção Preventiva das INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO; 2. Objetivo: Este documento tem como objetivo descrever as atividades e periodicidade mínimas a serem implementados e detalhados pela Mantenedora de maneira a garantir o pleno funcionamento dos equipamentos e atender as especificações contratuais e de desempenho previstas; 3. Documentação: Normas Técnicas NBR 5410; 4. Equipamentos: Os equipamentos escopo da manutenção elétrica instalados nas dependências do prédio. 5. Principais grandezas de controle: A Mantenedora deverá observar as seguintes principais grandezas na manutenção / operação dos sistemas, equipamentos e componentes elétricos sem a eles se limitar para manter, normalizar, trocar ou outra atividade exercida na instalação para mantê-la dentro dos padrões especificados de disponibilidade e confiabilidade: ● Corrente : Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam ocorrências indesejáveis na instalação (sobre corrente, queima, desarme, aquecimentos, dentre outros); ● Tensão: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam ocorrências indesejáveis na instalação (desequilíbrio de fase, queda de tensão, falta de fase, dentre outros); ● Temperatura: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam ocorrências indesejáveis na instalação (queima, fumaça, incêndio, e outros); ● Potência: Acompanhando os consumos de energia e seu comportamento, tomando ações para que não existam ocorrências indesejáveis na instalação tais como mas sem se limitar à ultrapassagem de demanda, desequilíbrio de fases, falhas nos sistemas críticos de alimentação, queima ou sobrecarga de equipamentos, sistemas, componentes; ● Fator de Potência: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam ocorrências indesejáveis na instalação tais como mas sem se limitar a baixo fator de potência, harmônicos que prejudiquem o desempenho dos equipamentos que utilizam à infra-estrutura do DEINF; ● Isolamento: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam ocorrências indesejáveis na instalação tais como mas sem se limitar a curto circuito, queima de motores durante operação, desarme de equipamentos de proteção por falha a fase a fase, falha fase a terra, ou falha fase a neutro; ● Condutividade: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam ocorrências indesejáveis na instalação tais como aquecimentos em dispositivos de manobra e proteção, centelhamento nos dispositivos de contato entre equipamentos / condutores / dispositivos de manobra proteção e controle; ● Freqüência: Acompanhando seu comportamento e tomando ações para que não existam ocorrências indesejáveis na instalação tais como travamento de motores, falha do gerador, dentre outros; CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
  • 3. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 3 ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO Página 3 de 12 PROCEDIMENTOS ● Organização: Os circuitos, equipamentos, componentes e sistemas devem ser mantidos em condições que permitam: (i) identificação de circuitos e condutores, através de anilhas de identificação, (ii) organizados de maneira a que seja possível identificar a e verificar anormalidades nos padrões identificados acima; ● Limpeza: Os circuitos, equipamentos, componentes e sistemas devem ser mantidos limpos sem acúmulo de poeira ou objetos estranhos aos sistemas elétricos principalmente de material condutor; ● Segurança: Os equipamentos de proteção e manobra devem ter suas condições de operação preservadas de maneira a não ocorrerem descargas elétricas expondo equipamentos e pessoas a riscos desnecessários; ● Umidade: Os ambientes onde se encontram os circuitos, equipamentos, componentes e sistemas devem ser mantidos em condições de funcionamento em que a umidade não seja um fator de risco. 6. Atividades: De maneira a atender ao programa de manutenção preventiva recomenda-se o registro periódico das condições de operação do sistema, podendo assim analisar o desempenho do mesmo ao longo do tempo e desta forma, detectar indícios que provocarão futuras avarias. Assim o registro dos dados do sistema fornece meios para detectar falhas eminentes, ou, caso desta ocorrer, servir de subsídio para se construir o quadro de eventos que a ocasionaram. Na ocorrência de avaria, o mais importante é a localização e a correção da causa básica da falha, antes que qualquer reparo ou substituição sejam feitos, pois sua repetição será apenas uma questão de tempo. A Mantenedora deverá prever procedimentos que identifiquem e normalizem todos os componentes elétricos que apresentarem desvios em relação às grandezas de monitoramento descritas nestas especificações, para cada sistema / equipamento / componente. A seguir temos um programa básico de orientação: 6.1. Semestralmente; Deverão ser verificados as principais grandezas e se necessário tomadas às ações necessárias para conduzir o sistema / equipamento / componente as condições normais de operação, observando também: 6.1.1. TERMOGRAFIA Realizar inspeções termográficas e tomar as ações necessárias para correção dos problemas apresentados principalmente, mas não se limitando aos principais quadros de distribuição e sistemas de energia ininterrupta estabilizada. 6.2. Anualmente. Deverão ser verificados as principais grandezas e se necessário tomadas às ações necessárias para conduzir o sistema / equipamento / componente as condições normais de operação, observando também: ● Sistema de iluminação – Normalização do sistema de iluminação dos ambientes do DEINF; ● Quadros de distribuição: 6.2.1. Cabine primária a) Solicitar junto à concessionária em tempo hábil o desligamento do Posto. b) PARA-RAIOS ● Apertar e verificar terminais; CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
  • 4. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 4 ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO Página 4 de 12 PROCEDIMENTOS ● Verificar a ligação para terra; ● Limpar cuidadosamente o conjunto; ● Inspecionar a porcelana quanto a trincas ou rachaduras; ● Medir a resistência de malhas de terra (Telurímetro); ● Medir o isolamento em DC (Megger). c) SECCIONADORA AT ● Examinar articulações, pinos molas e travas; ● Inspecionar ligação do cabo terra e fixação da estrutura; ● Operar e alinhar fechamento dos contatos e lubrificar; ● Lubrificar partes móveis; ● Verificar condições dos isoladores e suportes; ● Ajustar limites de abertura e fechamento; ● Verificar intertravamento; ● Limpar cuidadosamente o conjunto; ● Verificar o estado das facas; ● Medir isolamento das 3 fases para terra; ● Medir a resistência de contacto ( Ducter ). d) BARRAMENTOS ● Limpar barramentos e isoladores e indicar anormalidades em relatório; ● Reapertar fixação e conexões; ● Medir o isolamento em DC ( Megger ). e) DISJUNTOR AT ● Lubrificar contatos; ● Examinar e apertar fixações e conexões; ● Examinar mecanismo de operação, pinos, molas, braços e articulações; ● Lubrificar partes móveis; ● Testar operação manual e automática; ● Inspecionar fiação e conexão do comando ( bobinas, etc.); ● Verificar nível do óleo, complementando se necessário; ● Verificar intertravamento; ● Verificar sinalização; ● Medir resistência de contatos; ● Medir isolação e resistência das bobinas; ● Medir rigidez dielétrica do óleo; ● Regular e aferir todos os relés, segundo os parâmetros estabelecidos em projeto; ● Verificar desgaste e pressão dos contatos, trocando se necessário, medição da resistência de contato (Ducter); ● Limpar examinar extintores de arco; ● Examinar todas as partes metálicas quanto à corrosão ou falhas metálicas; ● Medição de isolamento em DC ( Megger ). f) TRAFO ● Medir tensão entre fases do secundário, verificando se o valor obtido está correto; ● Medir a corrente/fase do secundário, verificando se está coerente com a potência do trafo; ● Limpar cuidadosamente o conjunto; ● Examinar tanques, termômetros e manômetros; ● Verificar o nível do óleo, complementando se necessário; ● Inspecionar vazamentos; ● Inspecionar acessórios e sua fixação; ● Verificar sistema de proteção, ruídos e vibrações; ● Medir resistência e isolação das bobinas; ● Examinar buchas e isoladores quanto a rachaduras, indicando anormalidades; ● Apertar fixação a terra; CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
  • 5. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 5 ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO Página 5 de 12 PROCEDIMENTOS ● Verificar a Silica-Gel ( cor ), trocar se necessário; ● Verificar sinais de oxidação, circuito de alarme e respiradores; ● Examinar relé Bulcholz e limpar contatos; ● Verificar ( teste ) relação de espira; ● Verificar operação do comutador; ● Testar óleo isolante, informar condições em relatório; ● Verificar isoladores e conexões das resistências de aterramento; ● Verificar isolação DC ( Megger ); ● Verificar relação, transformação ( TTR;). g) RAMAL DE ENTRADA ● Verificar o estado dos isoladores do ramal aéreo; ● Verificar a isolação das muflas de entrada e saída do ramal subterrâneo; ● Verificar a isolação dos cabos; ● Verificar a presença de umidade nos dutos, secando se necessário; ● Verificar as armações de sustentação das muflas, fixando as que se encontram soltas. h) PAINEL GERAL DE BT ● Limpar contatos das chaves e disjuntores; ● Verificar funcionamento das chaves e disjuntores; ● Apertar fixações e conexões; ● Verificar fiação; ● Verificar fusíveis, lâmpadas de sinalização; ● Verificar circuitos de controle, medição e sinalização; ● Verificar a existência de vibração ou ruído anormal; ● Limpar internamente o painel; ● Aferir instrumentos; ● Verificar abafadores ( corta-arco ); ● Verificar funcionamento dos relés térmicos; ● Verificar aterramento geral e suas conexões; ● Verificar pressão dos contatos ( contatores e relés ), corrigindo se necessário; ● Verificar jogo mecânico de peças móveis dos contatores, relés, etc. ; ● Verificar pressão nas garras de fixação de chaves e blocos fusíveis, corrigindo se necessário; ● Medir isolação e resistência das bobinas; ● Calibrar relés de proteção e disparadores; ● Ajustar e calibrar sistema de medição; ● Lubrificar mecanismos; ● Medir isolamento para a massa nos cabos de entrada e saída, e entre fases; ● Verificar contatos dos contatores. i) BANCO DE CAPACITORES ● Verificar fixação na base e ligação do cabo terra; ● Inspecionar se não há vazamento; ● Verificar condições das caixas metálicas; ● Verificar se há oxidação no painel e capacitores; j) TRAFO DE POTENCIAL (SE DE PROPRIEDADE DO BRB) ● Medição isolamento em DC ( Megger ); ● Verificação geral. k) DISPOSITIVOS DE SUB-TENSÃO ● Verificação geral; ● Simulação do TRIP ( Desligamento ). CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
  • 6. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 6 ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO Página 6 de 12 PROCEDIMENTOS l) DISPOSITIVOS DE SOBRECORRENTES (SE DE PROPRIEDADE DO BRB) ● Verificação geral; ● Simulação TRIP ( Desligamento ). m) ISOLADORES ● Medição da isolação em DC ( MEGGER ); ● Verificação geral. n) POSTO PRIMÁRIO ● Verificar presença de vazamento na edificação; ● Verificar presença de pragas ( formigueiro, ratos, cupim, etc.); ● Verificar presença de umidade; ● Verificar sistema automático de exaustão ( caso exista ); ● Verificar bomba de limpeza/drenagem ( caso exista ). o) CONCLUSÃO DOS SERVIÇOS ● Após a conferência dos serviços solicitar à Concessionária lacração do posto e emitir relatório técnico com os registros de dados, assinatura do responsável e carimbo do CREA; ● Emitir relatório de análise físico-químico do óleo isolante no mínimo com os seguintes índices: ● rigidez dielétrica; ● tensão interfacial; ● teor de água; ● índice de neutralização; ● densidade. 7. Registro Registrar os resultados dos serviços em formulários adequados para realização de análise e proposição de melhorias pela Engenharia de Manutenção. Para orientação geral seguem os formulários de manutenção preventiva elétrica. 8. Conclusão Todos os serviços de manutenção preventiva devem ser consolidados em registros de manutenção preventiva e incorporados ao histórico dos equipamentos. CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
  • 7. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 7 ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO Página 7 de 12 PROCEDIMENTOS INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS 1. Objeto: Manutenção Preventiva das INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS E SANITÁRIAS; 2. Objetivo: Este documento tem como objetivo descrever as atividades e periodicidade minimas a serem implementados e detalhados pela Mantenedora de maneira a garantir o pleno funcionamento das instalações e atender as especificações contratuais e de desempenho previstas. 3. Equipamentos: Os equipamentos escopo da manutenção hidráulica são aqueles instalados na infra-estrutura predial dentre outros : ● Banheiros ● Reservatórios ● Bombas hidráulicas ● Prumadas de água potável; ● Prumadas de água servida e esgoto; ● Sistemas de drenagem ● Caixas de passagem, gordura e esgoto; ● Calhas e rufos; ● Similares aos sistemas hidráulicos. 4. Principais grandezas de controle ● Vazamentos: Avaliando a tubulação e os pontos de consumo / drenagem de maneira a reduzir vazamentos e desperdícios, sejam de água potável, combate a incêndio, água servida ou esgoto; ● Entupimentos: Verificar pontos de acesso ao sistema hidráulico agindo com diligencia para evitar a entrada ou permanência de objetos que possam restringir a passagem de água potável, água servida, esgoto, águas pluviais; ● Proteção / Suporte / Fixação: Acompanhar as instalações hidráulicas de maneira a eliminar linhas de dutos / pontos de consumo / drenagem / conexões estejam sujeitas a dano durante a sua utilização. Exemplos: • Conexões embutidas soltas (torção na tubulação); • Golpe de aríete; • Tubulação de pvc exposta a regiões de aquecimento; • Suportes quebrados ou soltos; • Oxidação / corrosão de tubulação metálica • Tubos de PVC expostos a choques mecânicos; • Dentre outros similares. 5. Atividades: A Mantenedora deverá prever procedimentos que identifiquem e normalizem todos os componentes hidráulicos que apresentarem desvios em relação as grandezas de monitoramento descritas neste procedimento realizando as atividades de operação previstas. CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
  • 8. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 8 ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO Página 8 de 12 PROCEDIMENTOS A Mantenedora deverá disponibilizar os recursos necessários para recuperação das estruturas civis por ocasião de manutenções de hidráulica principalmente mas sem se limitar aos seguintes serviços: ● Recuperar acabamentos; ● Executar desentupimentos; ● Recuperar alvenarias ● Recuperar pinturas; ● Assentamento / Recolocação de pisos e azuleijos; ● Instalação / Recuperação de estruturas com gesso; 6. Registro Registrar as atividades desenvolvidas em Ordens de Serviço, preenchendo os formulários sugeridos ou sua revisão e se necessário relatórios. CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
  • 9. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 9 ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO Página 9 de 12 PROCEDIMENTOS APOIO AS ATIVIDADES DE MANUTENÇÃO 1. Objeto: Apoio as atividades de manutenção preventiva, corretiva e melhorias. 2. Objetivo: Este documento tem como objetivo descrever os serviços e atribuições da equipe de apoio as atividades de operação, manutenção preventiva, corretiva, melhorias. De maneira a garantir o pleno funcionamento das instalações / equipamentos. 3. Atividades: Durante os processos de manutenção podem ocorrer a necessidade da execução de atividades relacionadas aos revestimentos, alvenarias, divisórias e outros similares instalados na infra-estrutura predial. Para o desenvolvimento destes serviços está sendo prevista equipe de apoio com as seguintes atribuições para garantir as condições de segurança, disponibilidade e acabamento necessárias ao uso das instalações sem a elas se limitar: a) Recuperar e executar pequenas intervenções nas estruturas civis das instalações mantendo em condições os ambientes alvo de manutenções preventivas, corretivas e melhorias; b) Recomposição de: (i) acabamentos, (ii) assentamento de azulejos, (iii) recuperação / instalação de componentes de gesso, (iv) recomposição / instalação de pisos; c) Pintura para recuperação de áreas onde foi executado serviços de manutenção preventiva / corretiva / melhorias; d) Recuperação / remoção / ajustes / reforma de estruturas em madeira, fórmica, divisórias alvo da ação de manutenções preventivas / corretivas e melhorias; CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
  • 10. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 10 ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO Página 10 de 12 PROCEDIMENTOS DETECÇÃO/COMBATE DE INCÊNDIO 1. Objeto: Manutenção Preventiva do sistema de DETECÇÃO / COMBATE DE INCÊNDIO; 2. Objetivo: Este documento tem como objetivo descrever as atividades, periodicidade e recursos a serem implementados pela Mantenedora de maneira a garantir o pleno funcionamento do equipamento; 3. Equipamentos: Os equipamentos escopo da manutenção elétrica são listados no Anexo Cadastro de Equipamento constante destas especificações. 4. Atividades: Trimestralmente a) Medição da continuidade dos laços; b) Medição de isolamento de fixação de todos os laços; c) Testes de todos os componentes eletrônicos; d) Aferição dos instrumentos de medição; e) Teste de pressão das mangueiras de incêndio; 5. Registro Registrar as atividades desenvolvidas em Ordens de Serviço e se necessário relatórios. 6. Conclusão: Relatório de manutenção preventiva com os documentos necessários a comprovação da execução dos serviços. CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
  • 11. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 11 ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO Página 11 de 12 PROCEDIMENTOS JARDINAGEM 1. Objeto: Manutenção de áreas verdes, plantas e jardins. 2. Objetivo: Este documento tem como objetivo descrever os serviços e atribuições a equipe de jardinagem, responsável pelos serviços de manutenção geral dos jardins, áreas verdes e à humanização das áreas dos departamentos. 4. Atividades: a) Cultivo de plantas; b) Manutenção de vasos e plantas; c) Rodizio de vasos e plantas; d) Manutenção pequena estufa CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt
  • 12. CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 12 ANEXO 2 PLANO DE MANUTENÇÃO Página 12 de 12 PROCEDIMENTOS EXAUSTORES 1. Objeto: Manutenção Preventiva do SISTEMA DE EXAUSTÃO. 2. Objetivo: Este documento tem como objetivo descrever as atividades, periodicidade e recursos a serem implementados pela Mantenedora de maneira a garantir o pleno funcionamento do equipamento; 3. Equipamentos: Os equipamentos escopo da manutenção elétrica são listados no Anexo Cadastro de Equipamento constante destas especificações. 4. Atividades: Mensalmente a) Efetuar a limpeza geral, inclusive do comportimento onde se encontram; b) Lubrificar partes móveis; c) Verificar quadro de alimentação elétrica com execução dos serviços recomendados : (i) Limpeza, (ii) reaperto, (iii) recuperação de conexões / isolamento, (iv) verificação da operação, (v) comando funcionando e organizado, (vi) proteções calibradas e operantes, (vii);Medição de resistência de isolamento dos motores dos ventiladores aplicando-se com o megômetro 1000 V durante 1 minuto; d) Refazer isolações defeituosas; QUADRO 01 5. Conclusão: Relatório de manutenção preventiva com os documentos necessários a comprovação da execução dos serviços. CP06007-AnexoI-Anexo2-PlanoManutençãoEdBrasília.odt