Professor: Jean Carlos Nunes da Paixão
Graduado em História
 INDEPENDÊNCIA DO BRASIL É O NOME DADO
AO PROCESSO DE SEPARAÇÃO POLÍTICA DE
PORTUGAL, OCORRIDO EM 07 DE SETEMBRO
DE 1822 ...
 A TRANFERÊNCIA DA FAMÍLIA REAL PARA O
BRASIL EM 1808 FOI UM PASSO IMPORTANTE
NO PROCESSO DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA
DO BRAS...
 A REVOLUÇÃO LIBERAL DO PORTO EXIGIU O
REGRESSO DO ENTÃO D. JOÃO VI A PORTUGAL. E
TEMENDO PERDER A COROA O REI RETORNOU,
...
 “SE É PARA O BEM DE TODOS E FELICIDADE
GERAL DA NAÇÃO, DIGA AO POVO QUE FICO”.
FRASE DE D. PEDRO
 DIANTE DA NEGAÇÃO DE PEDRO PARA SEU
RETORNO À PORTUGAL AS CORTES
PORTUGUESAS REDUZIRAM SUA REGÊNCIA.
D. PEDRO DEMITIU TO...
 APESAR DA SEPARAÇÃO POLÍTICA OCORRERAM
CONFLITOS INTERNOS, JÁ QUE ALGUMAS PROVINCIAS
NÃO RECONHECIAM A INDEPENDÊNCIA.
 ...
 MESMO APÓS A SEPARAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL, A JOVEM
NAÇÃO PAGOU UM ALTO PREÇO. PRIMEIRAMENTE PARA A
CONSOLIDAÇÃO TEVE QUE...
"Sabiá
cantou na
mata
Eu cantei
no meu
terreiro
Viva o Rei
do Brasil
Viva D.
Pedro I."

 PRIMEIRO REINADO É O PERÍODO EM QUE D.
PEDRO PRIMEIRO GOVERNOU O BRASIL COMO
IMPERADOR ENTRE 1822 A 1831.
 D. PEDRO I G...
 O novo regime constitucional entrou em vigor sem constituição >
A constituição ainda ia ser preparada por uma Constituin...
 Constituinte fechada > Queda e expulsão de
José Bonifácio e irmãos
 Elaboração da nova Constituição 25 março de
1824 po...
CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR
Em Pernambuco, a insatisfação
popular era explícita. Quando
D.Pedro nomeou Francisco de Paes Barre...
D.João VI mandara invadir
Uruguai e anexou-o ao
Brasil, constituindo a
província da Cisplatina .Os
líderes uruguaios volta...
 D. PEDRO I FRUSTROU GRANDE PARTE DA ELITE QUE
O APOIOU NO PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA.
 PRIMEIRAMENTE DEVE RESSALTAR QUE ...
 Teve vários relacionamentos amorosos
 Casou-se 2 vezes
 Teve 19 filhos : 7 filhos com a Imperatriz Leopoldina ( 1ª. es...
O governo perdeu as eleições, tendo o partido
brasileiro elegido a maioria dos deputados. Ao
retornar de viajem, o imperad...
COM A ABDICAÇÃO A COROA DEVERIA SER
PASSADA A SEU FILHO, QUE NA ÉPOCA NÃO
POSSUÍA IDADE. A PARTIR DE 1831 INICIA-SE A
REGE...
A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E O PRIMEIRO REINADO: 1822 - 1823
A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E O PRIMEIRO REINADO: 1822 - 1823
A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E O PRIMEIRO REINADO: 1822 - 1823
A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E O PRIMEIRO REINADO: 1822 - 1823
A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E O PRIMEIRO REINADO: 1822 - 1823
A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E O PRIMEIRO REINADO: 1822 - 1823
A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E O PRIMEIRO REINADO: 1822 - 1823
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E O PRIMEIRO REINADO: 1822 - 1823

632 visualizações

Publicada em

Resumo sobre o processo de independência do Brasil e PRIMEIRO REINADO

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
632
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
137
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
214
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E O PRIMEIRO REINADO: 1822 - 1823

  1. 1. Professor: Jean Carlos Nunes da Paixão Graduado em História
  2. 2.  INDEPENDÊNCIA DO BRASIL É O NOME DADO AO PROCESSO DE SEPARAÇÃO POLÍTICA DE PORTUGAL, OCORRIDO EM 07 DE SETEMBRO DE 1822 E ETERNIZADO NO QUADRO DE PEDRO AMÉRICO, O GRITO DO IPIRANGA. É IMPORTANTE RESSALTAR QUE APESAR DE TAL TRANSFORMAÇÃO POLÍTICA A ESTRUTURA ECONÔMICA E SOCIAL BRASILEIRA VIGENTE NÃO SE ALTEROU. A PARTIR DESSE MOMENTO INICIOU-SE O PRIMEIRO REINADO
  3. 3.  A TRANFERÊNCIA DA FAMÍLIA REAL PARA O BRASIL EM 1808 FOI UM PASSO IMPORTANTE NO PROCESSO DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL. A PARTIR DAÍ A COLOÔNIA SERIA SEDE DA ADMINISTRAÇÃO PORTUGUESA E COM A ABERTURA DOS PORTOS O PACTO COLONIAL NÃO ESTAVA MAIS VIGENTE.  COM A ELAVAÇÃO DO BRASIL A CONDIÇÃO DE REINO UNIDO AS CORTES PORTUGUESAS REALIZARAM UMA TENTATIVA DE RECOLONIZAÇÃO
  4. 4.  A REVOLUÇÃO LIBERAL DO PORTO EXIGIU O REGRESSO DO ENTÃO D. JOÃO VI A PORTUGAL. E TEMENDO PERDER A COROA O REI RETORNOU, MAS DEIXOU SEU FILHO COMO REGENTE.  COM A TENTATIVA DE RECOLONIZAÇÃO PELOS PORTUGUESES A ELITE BRASILEIRA SE AGLUTINOU EM TORNO DE PEDRO. CASO CONCRETIZA-SE SERIA O VOLTA DO PACTO COLONIAL.  DIANTE DE TAIS CIRCUNSTÂNCIAS PORTUGAL EXIGIU A VOLTA DO FILHO DE D. JOÃO VI QUE DECIDIU FICAR NO BRASIL. TAL FATO OCORREU EM 09 DE JANEIRO DE 1822 E FICOU CONHECIDO COMO O “DIA DO FICO”
  5. 5.  “SE É PARA O BEM DE TODOS E FELICIDADE GERAL DA NAÇÃO, DIGA AO POVO QUE FICO”. FRASE DE D. PEDRO
  6. 6.  DIANTE DA NEGAÇÃO DE PEDRO PARA SEU RETORNO À PORTUGAL AS CORTES PORTUGUESAS REDUZIRAM SUA REGÊNCIA. D. PEDRO DEMITIU TODOS OS CONSELHEIROS PORTUGUES E INSITUIU O CUMPRA-SE. ESTE DECRETO DETERMINAVA QUE AS ORDENS PORGUESAS SERIAM CUMPRIDAS APÓS A APROVAÇÃO PRÉVIA DO ENTÃO PRINCIPE REGENTE.  NO MESMO ANO CONVOCOU UM ASSEMBLÉIA CONSTITUINTE INCUMBIDA DE ELABORAR UMA CONSTITUIÇÃO;  NO DIA 07 DE SETEMBRO DE 1822 AS MARGENS DO RIACHO DO IPIRANGA D. PEDRO PROCLAMOU A SEPARAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL DE PORTUGUAL, SENDO PROMULGADA POR SUA ESPOSA, IMPERATRIZ LEOPOLDINA.
  7. 7.  APESAR DA SEPARAÇÃO POLÍTICA OCORRERAM CONFLITOS INTERNOS, JÁ QUE ALGUMAS PROVINCIAS NÃO RECONHECIAM A INDEPENDÊNCIA.  Processo da região sudeste consolidado e o sul manteve coeso  A independência não foi aceita por todos (norte,nordeste) > resistência portuguesa ( Bahia, Maranhão, Pará e Pernambuco )  Maria Quitéria( soldado Medeiros) > primeira mulher ,no Brasil,a sentar praça num acampamento militar >heroína baiana  Luta dos patriotas contra as cortes portuguesas  Apoio diplomático e financeiro da Inglaterra ( Almirante inglêsThomas Cochrane, mercenários)  Término guerra > todas as províncias estavam incorporadas ao Império Brasileiro
  8. 8.  MESMO APÓS A SEPARAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL, A JOVEM NAÇÃO PAGOU UM ALTO PREÇO. PRIMEIRAMENTE PARA A CONSOLIDAÇÃO TEVE QUE PAGAR UMA INDENIZAÇÃO A EX- METRÓPOLE. E ASSINAR UM DOCUMENTO NO QUAL A INDEPENDÊNCIA SERIA UM CONCESSÃO DE D. JOÃO VI.  O BRASIL NÃO POSSUIA O VALOR PARA EFETUAR O PAGAMENTO, POIS D. JOÃO VI QUANDO RETORNOU A PORTUGAL LEVOU TODO O DINHEIRO E OURO DOS COFRES CONSIGO. ENTÃO D. PEDRO REALIZOU UM EMPRÉSTIMO COM A INGLATERRA NO VALOR DE 2 MILHÕES DE LIBRAS.  ALÉM DISSO APESAR DAS TRANSFORMAÇÕES NO CAMPO POLÍTICO O BRASIL AINDA CONTINUOU SENDO UM PAÍS ESCRAVOCRATA E EXPORTADOR DE MATÉRIAS PRIMAS MANTENDO SEU STATUS QUO:  Política externa: manter comércio com os maiores compradores, os ingleses.  Política interna: necessário conservar sistema colonial
  9. 9. "Sabiá cantou na mata Eu cantei no meu terreiro Viva o Rei do Brasil Viva D. Pedro I." 
  10. 10.  PRIMEIRO REINADO É O PERÍODO EM QUE D. PEDRO PRIMEIRO GOVERNOU O BRASIL COMO IMPERADOR ENTRE 1822 A 1831.  D. PEDRO I GOVERNOU O BRASIL COM AUTORITARISMO, FRUSTANDA GRANDE PARTE DE SEUS APOIADORES NO PROCESSO DE SEPARAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
  11. 11.  O novo regime constitucional entrou em vigor sem constituição > A constituição ainda ia ser preparada por uma Constituinte > maio de 1823 “ Aceitarei e defenderei a Constituição , se for digna do Brasil e de mim”  Impasses na Constituinte ( Quem era a maior autoridade o imperador ou os deputados reunidos? )  Conflito Central > Divisão de poder entre o Imperador e o Legislativo  Distinção entre cidadãos brasileiros e portugueses;  CONSTITUIÇÃO DA MANDIOCA  PROJETO ELABORADO EM 1823, MAS REJEITADO POR D. PEDRO. RECEBEU ESSE NOME POR ESTABELECER O VOTO CENSITÁRIO, OU SEJA, POR RENDA MEDIDA EM ALQUEIRES DE MANDIOCA.
  12. 12.  Constituinte fechada > Queda e expulsão de José Bonifácio e irmãos  Elaboração da nova Constituição 25 março de 1824 por um Conselho de Estado > Poder Moderador > Só o Imperador mandava Na constituição de 1824 outorgada (imposta) estava evidente o caráter autoritário de D. Pedro I. Possuía três poderes – executivo, legislativo e judiciário – e o poder moderador exercido pelo imperador e que controlava os outros. Além disso, nossa primeira constituição era explicitamente excludente pois estabelecia a participação política de acordo com a renda. Portanto mesmo com a independência não ocorreram transformações sociais e economicas
  13. 13. CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR Em Pernambuco, a insatisfação popular era explícita. Quando D.Pedro nomeou Francisco de Paes Barreto novo presidente da província, a revolta estourou. Iniciou-se então uma violenta repressão pelas tropas imperiais. Um dos executados foi Frei Caneca. D. Pedro perdeu sua popularidade no Nordeste.
  14. 14. D.João VI mandara invadir Uruguai e anexou-o ao Brasil, constituindo a província da Cisplatina .Os líderes uruguaios voltaram ao país e iniciaram uma revolta contra os brasileiros A Corte vai deitar luto; A cidade se ilumina; Acabaram nossas desgraças Lá se foi a Cisplatina Brava gente brasileira Longe vá-se amor servil; Deixemos os estrangeiros E cuidemos do Brasil.
  15. 15.  D. PEDRO I FRUSTROU GRANDE PARTE DA ELITE QUE O APOIOU NO PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA.  PRIMEIRAMENTE DEVE RESSALTAR QUE NÃO POSSUÍA UMA VIDA PESSOAL BEM VISTA NO PERÍODO EM QUE A “ÉTICA” RELIGIOSA ERA FORTE NO BRASIL;  FOI ACUSADO DO ASSASSINATO DO JORNALISTA LÍBERO BADARÓ, QUE AUMENTOU AINDA MAIS A INSATISFAÇÃO.  ALÉM DISSO PERDEU A GUERRA DA CISPLATINA QUE GEROU PREJUÍZOS ECONÔMICOS, POLÍTICOS E GRANDES PERDAS HUMANAS.  NUMA VISITA EM MINAS GERAIS QUANDO D. PEDRO I PASSOU OS SINOS DA IGREJA TOCARAM MARCHA FUNEBRE.
  16. 16.  Teve vários relacionamentos amorosos  Casou-se 2 vezes  Teve 19 filhos : 7 filhos com a Imperatriz Leopoldina ( 1ª. esposa) 1 filha com D. Maria Amélia (2ª esposa) 5 filhos com a amante Marquesa de Santos 1 filho com a Baronesa de Sorocaba (irmã Domitila) 2 filhos com a francesa Noémi Thierry 1 filho com a amante francesa Clémence 1 filho com a uruguaia Maria del Carmen 1 filho com a Monja portuguesa Ana Augusta * Sempre foi um pai zeloso e amoroso com a maior parte de sua prole, fosse ela legítima ou não
  17. 17. O governo perdeu as eleições, tendo o partido brasileiro elegido a maioria dos deputados. Ao retornar de viajem, o imperador foi recebido com festas brigas entre brasileiros e portugueses. NOITE DAS GARRAFADAS D.Pedro reestruturou o ministério, causando revolta pública. Percebeu que não poderia resistir ao movimento popular e abdicou o trono em favor de seu filho D.Pedro II de apenas 5 anos de idade.
  18. 18. COM A ABDICAÇÃO A COROA DEVERIA SER PASSADA A SEU FILHO, QUE NA ÉPOCA NÃO POSSUÍA IDADE. A PARTIR DE 1831 INICIA-SE A REGENCIAL ATÉ 1840, PERÍODO DE GRANDE INSTABILIDADE POLÍTICA E ECONÔMICA NO BRASIL.

×