O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Jb news informativo nr. 2222

84 visualizações

Publicada em

.

Publicada em: Indústria automotiva
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jb news informativo nr. 2222

  1. 1. JB NEWS Filiado à ABIM sob nr. 007/JV Editoria: Ir Jeronimo Borges Loja Templários da Nova Era nr. 91(Florianópolis) - Obreiro Loja Alferes Tiradentes nr. 20 (Florianópolis) - Membro Honorário Loja Harmonia nr. 26 (B. Horizonte) - Membro Honorário Loja Fraternidade Brazileira de Estudos e Pesquisas (J. de Fora) -Correspondente Loja Francisco Xavier Ferreira de Pesquisas Maçônicas (P. Alegre) - Correspondente Academia Catarinense Maçônica de Letras Academia Maçônica de Letras do Brasil – Arcádia de B. Horizonte O JB News saúda os Irmãos leitores de Lima Duarte - MG (Microrregião de Juiz de Fora) Saudações, Prezado Irmão! Índice do JB News nr. 2.222 – Florianópolis (SC) –segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Bloco 1-Almanaque Bloco 2-IrJuarez de Oliveira Castro – Meu Renascer (Foco & Ação) Bloco 3-IrAquilino R. Leal – O Número 2. A Discórdia... Discórdia??? Bloco 4-IrRui Jung Neto - 34ª Coluna do Rito Schröder (Os 275 anos da Loja Absalom nr. 1 e a ...) Bloco 5-IrValdemar Sansão – Juntos e Articulados Bloco 6-IrPedro Juk – Perguntas & Respostas – do Ir João Cândido B. Costa – (Cascavel – PR) Bloco 7-Destaques JB – Breviário Maçônico p/o dia 31 de outubro, Sessão Magna de Iniciação da Loja “Sentinela do Vale” nr. 54 de Braço do Norte e versos do IrFranklin dos Santos Moura
  2. 2. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 2/37 31 de outubro Lutero em 1529 por Lucas Cranach 2011- Terra alcança 7 bilhões de pessoas  475 - Proclamação de Rómulo Augusto, o último imperador romano do Ocidente.  802 - Irene de Atenas, imperatriz bizantina, é destronada por Nicéforo I, o Logóteta.  1411 - Assinatura do Tratado de Ayllón que sela a paz entre os reinos de Portugal e Castela.  1517 - Martinho Lutero publica as 95 Teses de sua Reforma.  1793 - Execução de líderes girondinos durante a Revolução Francesa.  1803 - Estados Unidos compram oficialmente o território de Luisiana.  1864 - Nevada torna-se o 36º estado norte-americano. Nesta edição: Pesquisas – Arquivos e artigos próprios e de colaboradores e da Internet – Blogs - http:pt.wikipedia.org - Imagens: próprias, de colaboradores e www.google.com.br Os artigos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião deste informativo, sendo plena a responsabilidade de seus autores. 1 – ALMANAQUE Hoje é o 305 dia do Calendário Gregoriano do ano de 2016– (Lua Nova) Faltam 61 dias para terminar este ano bissexto Início da Semana de Prevenção contra Doenças do Coração e dia do Saci Se o Irmão não deseja receber mais o informativo ou alterou o seu endereço eletrônico, POR FAVOR, comunique-nos pelo mesmo e-mail que recebeu a presente mensagem, para evitar atropelos em nossas remesssas diárias. Obrigado. Colabore conosco para evitar problemas na emissão de nossas mala direta diária. EVENTOS HISTÓRICOS (Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki) Aprofunde seu conhecimento clicando nas palavras sublinhadas
  3. 3. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 3/37  1905 - Mário de Alencar é eleito para a Cadeira nº 21 da Academia Brasileira de Letras, ABL.  1918 - Independência da Hungria do Império Austro-Húngaro.  1925 - O xá Ahmad é deposto pelo general Reza Pahlavi, que torna-se o novo monarca da Pérsia (atual Irã), iniciando a dinastia Pahlavi.  1942 - O Papa Pio XII efetua um ato solene de consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria.  1945 - O Peru é admitido como Estado-membro das Nações Unidas.  1996 - Voo TAM 402 cai em São Paulo, no Jabaquara, matando 96 pessoas a bordo e três moradores do município.  1999 - Assinada a Declaração Conjunta Sobre a Doutrina da Justificação.  2004 - Tabaré Vázquez é eleito presidente do Uruguai.  2006 - O Papa Bento XVI nomeia Dom Frei Cláudio Cardeal Hummes, arcebispo metropolitano de São Paulo Prefeito da Congregação para o Clero.  2007 - Julgamento e condenação dos réus dos Atentados de 11 de março de 2004 em Madrid.  2010 - Dilma Rousseff é a primeira mulher eleita presidente do Brasil.  2011 - O planeta Terra atinge 7 bilhões de pessoas. 1958 Instalado o município de Maravilha, criado pela Lei Nr. 348. de 27-07-1958 1599 A mais antiga Ata de Loja que se conhece, a da St. Mary Chapel Lodge, de Edinburgo, na Escócia, confirmada pela marca do Vigilante. 1954 Fundação da Loja Aurora de Goiás nr. 1393, de Goiânia, que trabalha no REAA, GOEG/GOB 2009 Loja Maçônica de Itapetinga lança campanha contra o voto nulo e branco, devido ao grande número de abstenções e votos nulos que chegaram a 25% de todo o eleitorado durante o 1º turno. A Loja Maçônica Amor e União Itapetinguense, lançou na semana que antecede ao pleito, campanha de conscientização, alertando o eleitor da importância de exercer a cidadania, votando no dia 31 de outubro. Fatos maçônicos do dia Fonte: O Livro dos Dias (Ir João Guilherme) e acervo pessoal De Irmão para Irmão As publicidades veiculadas nas edições diárias do JB News são cortesia deste informativo, como apoio aos irmãos em suas atividades profissionais. Valorize-os, preferindo o que está sendo anunciado. Fatos históricos de santa catarina
  4. 4. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 4/37 Em Florianópolis visite Marinas Palace Hotel Rua Manoel Mancellos Moura, 630 - Reservas: 3266-0010 – 3266-0271 O hotel dos Irmãos na Praia de Canasvieiras - http://www.marinashoteis.com.br (Mesmo na temporada o Irmão sempre tem desconto especial)
  5. 5. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 5/37 O Ir Juarez de Oliveira Castro, MI da Loja Alferes Tiradentes, Florianópolis - escreve às segundas-feiras (48) 9983-1654 (Claro) - (48) 9801-9025 (TIM) juacastr@gmail.com – http://www.alferes20.net Meu renascer É interessante notar a beleza do Ritual no ingresso de novos Irmãos na Maçonaria, quando, cada vez que se lê o Ritual, aparece em nossa mente a passagem de nossa própria Iniciação. O meu renascer veio de um mundo profano para um mundo de luz, de fraternidade e de paz. Foi a minha ressurreição através da Iniciação. Iniciação que é o início de um caminho de aprendizagem através dos tempos no qual devemos nos tornar verdadeiros maçons. Na verdade, quando me foi colocado a venda, me vi no mundo da minha ignorância e da minha insignificância, mostrando-me que a vida sem os atributos de uma vida de luz, de fraternidade não tem a beleza necessária para um trabalho de um verdadeiro construtor social. Vendado, senti alguém me dizendo que “eu sou o vosso guia, tende confiança em mim e nada receeis”. Com essa confiança em um desconhecido, senti-me forte e pronto para aguentar várias horas de combate e verdadeira guerra dentro de mim, das trevas contra a luz, notando a quantidade de defeitos existentes em mim, e talvez com pouquíssimas virtudes, constatadas através da Câmara de Reflexão. Saí desse recinto de meditação, convicto de que sou pequeno, sendo grande e vencedora a Luz, que ilumina o meu caminho, como um homem novo, sempre com “vigilância e perseverança”, em direção ao campo da sabedoria. E realizando três viagens, depois de induzir-me de que tenho primeiro que morrer para renascer, igual que a semente de trigo, consegui ascender o ponto máximo em que foi me dada a Luz. Todo esse drama vivido por todos nós, revivemos toda a vez que assistimos a uma iniciação. Assim, “é bom e agradável” que revivamos esse momento, compartilhando a todos a emoção de pertencer à família maçônica. Finalizo com as palavras de Luiz Gonzaga da Rocha em sua Peça de Arquitetura com o tema “Iniciação e vida maçônica”: “... a iniciação real só pode ser conseguida por aquele que vencendo as suas paixões torna-se seu próprio guia, mestre e iniciador na Arte Real”. 2 –Meu Renascer - (Foco & Ação) Juarez de Oliveira Castro
  6. 6. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 6/37 O Ir Aquilino R. Leal É engenheiro eletricista, professor universitário, aposentado,. Foi colaborador permanente do semanário FOLHA MAÇÔNICA desde 2008 até o dezembro de 2015. É colaborador permanente, desde março de 2013 com três colunas mensais, na revista espanhola RETALES DE MASONERÍA. Também colaborador do JB News com dezenas de artigos já publicados em suas páginas diárias. Administra os links https://drive.google.com/drive/u/0/folders/0B5Deo5MULJ4 3bEJhYURIcFBvM2M (GOOGLE DRIVE) e https://1drv.ms/f/s!Arcj5htBFVPbgtUSJAHWv3KzCQsAZw (aquilinoapolo@gmail.com ) Ao se aproximar a edição do JB News nr. 2222, o ilustrado Irmão Aquilino R. Leal, dopacato município de Lima Duarte, da microrregião de Juiz de Fora das Minas Gerais, preparou o presente trabalho sobre o Número Dois. Na verdade, uma restauração do que escreveu há algum tempo, no JB News. Misterioso? Disc rodante? Enigmático? Místico? Só mesmo lendo para saber o que o prezado leitor pensa o que está consignado pelo grande escritor maçônico. O NÚMERO 2: A DISCÓRDIA... DISCÓRDIA? Fato inicial Antes do texto propriamente dito um pouco da nossa saga no JB News. Um momento de extremo saudosismo! E como dizem por aí que recordar é viver, recordemos então... Vivamos portanto! Exatamente no do dia 08 de abril de 2012 começamos a estreitar os nossos laços de amizade e fraternidade com o JB News. O início da simbiose foi a transcrição de artigo publicado na coluna A POLÊMICA NA FOLHA do extinto semanário FOLHA MAÇÔNICA; tal artigo de título JUDAS VERSUS JESUS: O ENGODO foi oportuno já que na edição daquele domingo se celebrava o segundo maior evento do Cristianismo: a Páscoa Cristã e no dia anterior o Sábado de Aleluia que, tradicionalmente, nos remete à bem conhecida ‘malhação de Judas’. Tal material preencheu parte das páginas 21 e 22 da edição de número 589 do JB News - abaixo fac-símile parte da primeira página e parte da página 21 de tal histórica edição... Histórica pelo menos para nós. O Número 2: A Discórdia...Discórdia? Aquilino R. Leal
  7. 7. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 7/37 Em edições posteriores, e relativamente próximas, as páginas do diário virtual se abriram para nossos escritos. Foram elas as edições de número 603 (TIRADENTES... UMA FARSA?) e número 612 (ENIGMA) entre outras mais... Quiseram os deuses nosso afastamento inda que com a garantia de volta; o que de fato aconteceu na edição de número 1052 (DIÁRIO DE UM ‘MAUÇOM’); a partir desse momento passamos a colaborar periódica e regularmente, e por um bom bocado de tempo, com o JB News. Tal ciclo de atividades inusitadas iniciou com um artigo levando título parecido a este atual: uma apologia ao ‘número’ 2, tão injustamente vilipendiado pelos Rituais do Grau I do REAA. E assim ficamos irmanados por longos meses até o momento em que os deuses houveram por bem trilharmos novos caminhos, inda que esporadicamente colaborando com a única publicação diária versando sobre assuntos maçônicos e correlatos que temos conhecimento. Tempo vai, tempo passa e o JB News passando pelo 2000 até chegar o hoje, quando se verifica a edição de número 2222! Número ‘cabalístico’ que nos ensejou a atualizar, ampliar e republicar nosso original O NÚMERO 2: A DISCÓRDIA, recebendo a anuência do ‘chefe’ Jerônimo Borges. São duas mil duzentas e vinte e duas edições, repare, 2222! Número formado por quatro (dois dois) dois... É muito dois para passar desapercebido...! É coisa de doisdo! Fato histórico Logo após nossa Iniciação fomos contra o famigerado e descabido ‘ataque’ feito pelos Rituais do Grau I (REAA - GLMERJ) ao número 2: em nossos estudos, confessamos, não encontramos qualquer referência apoiando a injusta acusação do número 2 de ser terrível, fatídico etc. A primeira vez que defendemos tal ponto de vista ocorreu pelos idos de 1976 ou início de 1977 (século passado!) na Loja Mãe, União e Progresso no . 41 (Or do Rio de Janeiro): quando no Grau I tivemos de apresentar um trabalho sobre a Quinta Instrução daquela época. Claro que o trabalho provocou alguma celeuma por parte dos IIr mais ‘conservadores’. Um aprofundamento do trabalho foi revelado na década de 1990 e apresentado na Loja Septem
  8. 8. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 8/37 Frateris no . 95, da qual somos um dos seus sete fundadores. Foi melhor aceito, quiçá por ser nosso modo de pensar mais conhecido. Exatamente em 2005 o reapresentamos em uma das últimas Sessões da Loja que frequentamos pouco antes de fixar residência em Lima Duarte (MG), o que não nos impossibilitou de participar da fundação da Loja Stanislas de Guaita em 2006. Causou muita polêmica, especialmente de um desequilibrado emocional e menta. Prosseguindo com o firme propósito de mero alerta aos entendidos e responsáveis pela elaboração dos Rituais (REAA), publicamos, em três capítulos, no semanário FOLHA MAÇÔNICA (números 169 a 171, se não estamos enganados) argumentos matemáticos em defesa do número dois, injustamente condenado pelos Rituais Maçônicos do REAA como acima afirmamos. Depois foi a vez do JB News, já mencionado, republicar o trabalho e, agora, novamente estamos expondo nosso ponto de vista com nova roupagem, na esperança que algum ‘entendido’ consiga perceber o deslize do Ritual da GLMERJ, ou nos conteste, suposição esta última que não acreditamos que suceda já que a vaidade fala mais alto e nós somos o que somos! Apenas o que somos! Também a espanhola RETALES DE MASONERÍA publicou (março de 2013) a tradução desse nosso trabalho. A revista tem como um dos diretores o nosso Ir Mario López cujos seus trabalhos são publicados, em espanhol, nas edições dominicais aqui mesmo, no JB News. A revista Universo Maçônico também publicou o trabalho em sua edição de 25 de julho de 2014 (http://www.revistauniversomaconico.com.br/esoterismo-e-astrologia/o-numero-2-discordia/). Inda que em versão não gratuita... Até o momento nem recebemos o esperado e mínimo MUITO OBRIGADO! Coisas de irmãos (não Irmãos!). O blog O PONTO DENTRO DO CÍRCULO também ousou publicar nosso trabalho (http://opontodentrodocirculo.tumblr.com/post/134519897752/o-n%C3%BAmero-2-a- disc%C3%B3rdia) - foi do blog alimentado pelo Ir Luiz Marcelo Viegas que extraímos a imagem do 2 ardendo... Ardendo de raiva por ser tão injustamente caluniado! Possivelmente outras publicações tenham feito o mesmo, ou seja, transcrito o material... A conferir! Fato principal Segundo o apregoado pelos Rituais, Grau I, do REEA, o número 2 é um número que traz a discórdia, a contradição. “O número dois é um número terrível, o número fatídico. É o símbolo dos contrários e, por consequência, da dúvida, do desequilíbrio e da contradição. Para demonstrar isso, tomemos o exemplo concreto de uma das sete ciências maçônicas, a Aritmética, em que 2 + 2 = 2 x 2. Até na Matemática, o número dois produz confusão, pois ao vermos o número quatro ficamos na dúvida se é o resultado da combinação de dois números dois, pela soma ou pela multiplicação, o que não se dá, em absoluto, com outro qualquer número. Ele representa: o Bem e o Mal; a Verdade e a Falsidade; a Luz e as Trevas; a Inércia e o Movimento, enfim, todos os princípios antagônicos adversos. Por isso, representava, na Antiguidade, o “Inimigo”, símbolo da Dúvida, quando nos assalta o espírito” (Texto extraído de ‘Manual de Instruções – Grau 1 – Sétima Instrução (A Simbologia dos Números 1 - 2 - 3 – 4) da Grande Loja Maçônica do Estado do Rio de Janeiro, de 28 de agosto de 1995 - EV (atualmente o texto também, faz parte da Sétima Instrução a qual também mantém a essência do ensinamento - em tempos idos, no nosso tempo, constava
  9. 9. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 9/37 na quinta instrução ao AM. Antes de qualquer coisa chamamos a atenção para os seguintes fatos em destaque (negrito por nossa conta) no texto acima transcrito:  Em nosso entender o termo soma não se aplica; frontalmente fere os preceitos da tão apregoada Aritmética cujas suas operações tradicionais são a adição (operação de juntar duas ou mais quantidades - parcelas), subtração (operação de tirar uma quantidade de outra - minuendo e subtraendo), multiplicação (operação de juntar várias quantidades iguais - fatores) e divisão (operação de repartir uma quantidade em quantidades iguais – dividendo e divisor). Essas quatro operações fornecem como resultado, respectivamente, soma ou total, diferença ou resto, produto e, a divisão, quociente e resto. Assim o mais adequado é utilizar o termo ‘adição’ já que ‘soma’ nos remete ao resultado de uma adição.  Não podemos nos calar perante ao Ritual quando este nos informa, como se verdade fosse, que tal ‘característica’ do número 2 ‘não se dá, em absoluto, com outro qualquer número’. Tal afirmação é típica de singular (‘plural’ é mais adequado) falta de conhecimento em pelo menos na Aritmética, uma das sete ciências liberais e ciências maçônicas (a Aritmética faz parte da subdivisão Quadrivium juntamente com a Geometria, Música e Astronomia). Quer dizer que o zero, 0, não apresenta características similares ao número dois? Substitua o 2 pelo 0 na expressão matemática do Ritual... Vamos ajudar: 2 + 2 = 2 x 2  0 + 0 = 0 x 0; resultado que frontalmente nega o conceito de ‘exclusividade’ exposto no Ritual para o número 2! Será que o zero também é fatídico? Um número cruel tal qual o dois? Exigimos mais respeito com o nosso par de neurônios inda que de funcionamento duvidoso! Conclusão Vejamos o que nos dizem alguns supostamente entendidos no assunto - vale atentar para os destaques (negrito) por nós assinalados: Segundo ref. 1: “A Unidade é a primeira causa, o principio criador dos números; é o ponto de que se geram as linhas. Sendo só, a Unidade não pode produzir; para isto é necessário que se oponha a si mesma, que se desdobre: assim se obtém o Dois, o número binário. Um é ativo, dois é passivo. Um é Deus, dois é a Natureza. Um é o homem, dois é a mulher. Um é o Ser, dois é o reflexo. Um é a energia absoluta, dois é a oposição, a divisão”. Repare: A oposição em si é benéfica! É criadora! A presença da dualidade que dá vida! “Dois não existe por si só; é o reflexo da unidade. Assim a natureza é o reflexo de Deus, e a mulher é o reflexo do homem...”. Segundo Linda Goodman (ref. 2): “O número um vibra com o Sol. Representa criatividade, proteção e benevolência. É o número da ação original, a base iniciadora de todos os outros números... O número dois vibra com a Lua. Representa a imaginação, progenitura e sensibilidade. O número dois é o número da concepção, parição e sonhos...” Segundo Linda Goodman, onde está a dúvida supostamente propiciada pelo dois? Tanto na referência 1 como na referência 2 não encontramos indícios do número dois ser fatídico, terrível ou traiçoeiro conforme menciona o Ritual (ref. 5), a menos que o antagonismo, a dualidade, ou a oposição que aqui se está aqui fazendo o sejam! Até na unidade humana se percebe a dualidade, se percebe a presença do dois. No corpo humano o nariz se apresenta com suas duas fossas nasais, o falo com suas duas de glândulas e boa parte dos órgãos internos são duplos. O dois sempre presente e operante. É fatídico ou ARITMÉTICA
  10. 10. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 10/37 mesmo terrível possuir dois pulmões? Dois rins? Dois braços? Duas pernas? Onde eles se contrariam? Pelo contrário... Complementam-se! Terrível mesmo é não ter qualquer um dos dois órgãos! Onde se encontra o desequilíbrio no número dois? Pelo contrário, é ele que estabelece o equilíbrio, ele é um dos pratos da balança da vida. Para os cabalistas (ref. 1), a primeira letra do alfabeto hebraico, Alef (a), valor numérico 1, simboliza a ideia do homem; já a segunda, Beth (b), valor numérico 2, está associada à ideia de habitação... Onde reside a dúvida? Onde a Cabala1 qualifica o dois como nefasto, cruel, fatídico...? Onde a Cabala ‘condena’ o dois? Claro que a Cabala ensinada por Enoque ao Patriarca Abraão, este aos seus filhos e netos até os livros de Moisés não poderia ter chegado aos nossos dias com tamanha incoerência! A referência 3 corrobora esse princípio: “a é o homem, b é a mulher; 1 é o princípio, 2 é o verbo; A é o ativo, B é o passivo; a unidade é Bohas; o binário é Jakin (ou Jaquim)... Essas duas colunas explicam em Cabala todos os mistérios do antagonismo, quer natural, quer político, quer religioso, explicam a luta geradora do homem e da mulher, porque, conforme a lei da natureza, a mulher deve resistir ao homem e este deve atraí-la ou submetê- la.” Ainda da referência. 3: “O princípio ativo procura o princípio passivo, o cheio é amante do vácuo...”. “A importância do dois se manifesta ao associar a ao primeiro homem, Adão, gerador da fonte de vida manifestada na habitação (depósito) b, isto é, Eva.” O alfabeto hebraico, coincidentemente(?!) é constituído por 22 letras... exatamente dois 2! E, 22, se reduz a quatro! Onde reside o inimigo? Onde está o ‘inimigo’? O ‘número’ 2 apresenta características singulares, tão singulares que merece ser venerado! Características matemática que foram ignoradas pelo Ritual... Propositalmente? Ou haveria um outro motivo? A igualdade 2 + 2 = 2 x 2 mencionada no Ritual, é expansível para as três igualdades 2 + 2 = 2 x 2 = 22 as quais ampliam sobremaneira as coincidências matemáticas; coincidências que não podem ser usadas para individualizar o número2 dois como terrível, fatídico, inimigo ou mesmo responsabilizá-lo por qualquer espécie de confusão (ref. 5). Essa feliz coincidência matemática, ao contrário do apregoado no Ritual do Grau I do REAA, faz com que o dois seja especial, pois, aí sim, somente ele atende as três igualdades acima! Torna-se ele, desta forma, 2 é um número extremamente especial, um número para ser venerado; ainda mais porque o dois é o único número par que é primo3 ! E é o primeiro número primo4 ! Até nos provérbios populares o número 2 está envolvido... Exemplos5 :  Custa mais sustentar um vício do que educar dois filhos.  Duas vezes perdido o que ao ingrato é concebido.  Mais valem duas pernas do que três andas. 1 Também se escreve Qabbalah (ref. 1). 2 Parece mais correto algarismo ou dígito. 3 Apresenta apenas dois divisores: o próprio e a unidade. 4 Os matemáticos não consideram primo o número 1. 5 Fonte: http://www.somatematica.com.br/curiosidades/c30.html - acesso: outubro de 2016.
  11. 11. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 11/37  Mais vale um pássaro do que dois voando.  Duas mudanças equivalem a um incêndio.  Dois sobre um asno, sinal de bom amigo.  Dois pilotos fazem um barco ir ao fundo.  Não há dois altos sem um baixo no meio.  Mais vale um toma do que dois te darei.  Dois proveitos não cabem num saco só.  Mais vale um hoje do que dois amanhã.  Mais vale um pé do que duas muletas.  Matar dois coelhos numa cajadada só.  Entre os dois venha o diabo e escolha.  Dois sacos vazios não se põe em pé.  Criados e bois, um ano até dois.  Dois sentidos não assam milho.  Homem avisado vale por dois.  Dois pesos e duas medidas. Até na música o 2 se manifesta! É o caso da melodia NÚMERO DOIS, composição de Gilmar, cantada pela dupla Guilherme&Santiago. O dois até aparece na política. Recordamos, entre outros, o Ato Institucional Número Dois (AI- 2) determinando o fim da vasta quantidade de partidos políticos criando o sistema bipartidário (dois partidos) - algo semelhante ao que ocorre nos Estados Unidos da América. Lembramos que o número 2 também é um número de Fibonacci – a sequência de Fibonacci é uma série numérica com a seguinte lei de formação: cada elemento, a partir do terceiro, é obtido adicionando-se os dois anteriores, dando formação à seguinte sequência: 1-1-2-3-5-8-13-21-34- 55-89-144-... Até nos atuais sistemas computacionais o número 2 toma parte já que tais sistemas são binários, ou seja, utilizam de dois símbolos para representar qualquer grandeza, numérica ou não... Algo mais a dizer sobre o número 2? Sim! Fatos ‘externos’ Para nossa satisfação, o mano Francisco Feitosa6 , também compartilha conosco o mesmo ponto de vista, contanto que nos enviou material a respeito o qual estamos publicando, corroborando nossa tese – destaques em negrito por nossa conta. O Fatídico Número Dois Sem os recursos da matemática, não nos seria possível compreender muitas passagens da Santa Escritura. (Santo Agostinho) Sempre me causou espécie ver o número 2 ser tratado, em nossas instruções, como o número da má sorte, chegando a receber adjetivos como: fatídico, terrível. Considerado como símbolo dos contrários, da dúvida, do desequilíbrio e da contradição, este número chega a causar espanto à primeira vista, quando recebemos essa instrução. Esta maneira descabida de se abordar um número sempre me causou preocupação, pois, na 6 Francisco Feitosa da Fonseca – MI - 33º. Titular da Cadeira nº. 21 da Academia Niteroiense Maçônica de Letras, História, Ciências e Artes. Grande Inspetor Litúrgico – 14ª MG. Membro do Conselho Consultivo do Capítulo DeMolay Cavaleiros de São Lourenço nº. 713. Editor dos Informativos Maçônicos Arte Real e Informaçons. ESPIRAL DE FIBONACCI
  12. 12. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 12/37 verdade, não condiz com o que a numerologia, o estudo das ciências iniciáticas, a Cabala, a Bíblia e tantas outras fontes de sabedoria nos ensinam. Como Livre Pensador e investigador da Verdade ouso discordar dessas colocações, apesar de me considerar um eterno aprendiz, o que contraria as determinações da própria instrução que diz que os Aprendizes não devem se aprofundar no estudo deste número. Na verdade não existe número bom ou número ruim. Cada número, segundo a numerologia, tem suas peculiaridades e, o número ideal para uma pessoa nem sempre é o mais adequado para outra, não pelo número em si, mas pelas necessidades e características de cada um. Desde o nascimento sofremos a influência dos números, seja através do dia e hora do nascimento, seja pelo valor numérico de nosso nome. Na Cabala, através da Geometria, pode- se desdobrar cada letra de um nome obtendo seu valor numérico. Ainda segundo a Cabala, cada pessoa ao nascer recebe a influência de um dos 72 anjos cabalísticos e poderá evocar sua proteção através de determinado Salmo em determinado horário do dia. Isso é apenas um brevíssimo exemplo do uso prático da numerologia cabalística. A Chave Numérica do Conhecimento é a que revela o aspecto matemático dos fenômenos, isto é, o valor esotérico e mágico dos números que lhes correspondem; o que estes indicam e quais seus poderes. Sim, é a Ciência que com o tempo não só nos permite medir a natureza, mas, ainda, agir sobre ela. É, portanto, a base da magia, da classificação das causas. Nos números, nas cores e no som estão contidos os maiores Mistérios (JHS)7 Os Números transcendem a própria manifestação dos Universos e, tal como os antigos Iniciados, poderemos utilizá-los como uma perfeita ferramenta para alcançarmos a compreensão de ensinamentos de ordem transcendental, deixados pelos Avataras - os Mestres da Sabedoria, a manifestação física da consciência de Deus na face da terra -, que sempre se utilizaram de parábolas, metáforas ou de uma linguagem codificada só entendidas e decifradas pelos verdadeiros Iniciados, portadores das Chaves do Conhecimento Iniciático, sendo a Numérica, uma delas. A preocupação da instrução é excessiva e dá um tratamento pejorativo ao número 2. Dois é quando a Unidade de divide e polariza-se. Quando o ponto se transforma na linha e divide o círculo. É a segunda manifestação, Espírito e Matéria, quando das trevas se faz a Luz, quando o Conhecimento penetra e invade as trevas da ignorância. O Bem e o Mal, positivo e negativo; Yin e Yang. Sendo a Unidade o Pai, Dois é a Mãe, a Geradora. Do Pai e da Mãe gera- se o Filho; é a geração do Mestre. Lamentavelmente, este número é tido como o número da dúvida por aqueles que não possuem a chave de sua interpretação. Segundo o Professor Henrique José de Souza, o Iniciado não deve se preocupar nem com o bem nem com o mal e sim com seu dever; deve buscar estar acima do bem e do mal e assim buscando encontrará o equilíbrio. O Templo Maçônico, assim como todos os Templos Sagrados, foi construído baseado no Templo mais perfeito já erigido, obra do GADU, o Templo Vivo, o homem. Assim, no corpo humano, e em tudo que está manifestado, existe a polaridade. Lado direito - positivo - doador, e o lado esquerdo - negativo - receptor. Notemos a entrada no Templo com o p e, assim como a colocação da md nas BB de Prop e Inf e do Trde Sol. Sobre o Pav Mos, expressão da polaridade, acontecem momentos dos mais sublimes de 7 Ainda que o texto original indique JHS, acreditamos ser HJS, como também era conhecido o professor soteropolitano Henrique José de Souza, fundador da Sociedade Brasileira de Eubiose, também mentor e patrono de lojas maçônicas e co-fundador, em 1905, em Salvador, Bahia, da pioneira loja teosófica Alcyone (1883-1963). [Nota: Aquilino R. Leal].
  13. 13. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 13/37 nossos rituais: abertura do L da L; consagração; investidura e juramento. Enfim, dois é a polaridade; o número da geração. Na Cadeia de União somos elos de uma grande corrente. Corrente essa que é formada pelo encadeamento dos polos de nosso corpo, o positivo ao negativo para gerarmos uma corrente de vibração mental extraordinária, em nome do GADU, em intenção de agradecimentos ou de auxílio aos necessitados. Essa equivocada conotação dada ao número dois vem desde a antiga civilização romana que tinha os números pares e principalmente o número 2 como expressão de má sorte. Quando da reforma do calendário romano, por determinação de Numa Pompilius, que por tradição foi o segundo Rei de Roma, este reconheceu a necessidade de se instalar um calendário com base astronômica. Para isso, somou ao calendário anterior, então composto por dez meses, mais dois meses, ajustando-o aos 365 dias do ano. Em homenagem ao deus Janus, criou o mês Januaris que passou a ser o primeiro mês do ano, significando o que há de vir; e ao criar o segundo mês, o mês 2, número fatídico para os romanos, o chamou de Februaris, alusivo ao deus das doenças, ao deus da purificação dos mortos, Februa. Sua denominação faz referência à febre. É o mês das doenças, considerado de mau agouro. A profundidade dos ensinamentos que encerra a numerologia e, em especial este número, faz com que este tema seja apenas tratado na última instrução do Grau, sendo até compreensível a preocupação demonstrada na instrução, mas daí classificá-lo de fatídico e terrível; de símbolo dos contrários, da dúvida, da contradição, trata-se de um enorme e desnecessário exagero. Fiquemos por aqui! Nada de número terrível, fatídico... Boanerges B. Castro em O SIGNIFICADO DOS NÚMERO 2 E 38 , na parte referente ao número dois, assim reporta: Em princípio, não cremos na terribilidade nem na fatidicidade do número DOIS; antes, preferimos ver nele a necessidade da manifestação da matéria através do aparecimento dos contrários. Se há contrários e se preferimos ver nestes contrários o símbolo do BEM e do MAL, temos que convir que tanto um quanto o outro serve para ressaltar os méritos ou os deméritos do seu oposto. Assim, jamais saberíamos o que é o BEM, se não conhecêssemos o MAL! Não conheceríamos o Justo se não entendêssemos o que é Injusto! Não apreciaríamos a Luz se não provássemos as Trevas! Não exercitaríamos o Movimento se não estacionássemos na Inércia! E assim por diante. Não há, pois, ao que nos parece, que falar-se em número terrível, em número fatídico. Antes, há que se compreender os perigos que envolvem o aspecto negativo dos contrários e para esta compreensão necessário se torna conhecimento de seu aspecto positivo. A cautela dos Mestres evitará, aos Aprendizes, os percalços da dúvida. Continua ele: Vemos então que o Aprendiz deve, muito embora assim não o aconselhe o Ritual, estudar e aprofundar-se nos mistérios do número DOIS a fim de que possa afastar-se das influências 8 Disponível para ler/baixar no link https://1drv.ms/f/s!Arcj5htBFVPbgtUSJAHWv3KzCQsAZw (ONE DRIVE) ou no link https://drive.google.com/drive/u/0/folders/0B5Deo5MULJ43bEJhYURIcFBvM2M (GOOGLE DRIVE); pasta BIBLOS/ARTEREAL.
  14. 14. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 14/37 negativas, aperfeiçoando-se através de uma constante pureza de pensamentos, apoiado em uma devocional concepção religiosa, agindo racionalmente dentro de uma sabedoria pura e praticando ações benéficas e meritórias para que, trilhando tais caminhos, possa penetrar em seu próprio Reino Interno, assegurando, conscientemente, a sua volta à desejada UNIDADE. Nada de número terrível, fatídico... Procurando mais argumentos a favor do número 2 recorremos à ‘santa web’. Sempre ela! Não encontramos algum sítio onde o dois é colocado sob suspeito, até pelo contrário. Veja o que apanhamos, outubro de 2016, do link http://www.planetaesoterico.com.br/numerologia/o-significado-dos-numeros.html (destaques por nossa conta): Este número (número 2) representa a dualidade, a polaridade, a necessidade de ser complementado, o convívio em harmonia com os demais. Princípio passivo, feminino, negativo. É o complemento do 1, da mesma maneira que a mulher complementa o homem. Representa a mãe, a que gera. É o número da sensitividade, grande intuição e traz equilíbrio em situações. É a associação, a cooperação, a amabilidade. É moldável, adaptável, conciliador, pacificador. Mediador, o equilíbrio entre forças opostas. Nada de número terrível, fatídico... Não satisfeitos, partimos (10/2016) para o domínio https://vidaeestilo.terra.com.br/horoscopo/numeros-cabalisticos/ que nos brinda com o seguinte texto a respeito do 2 (destaques nossos): Este é o número (número 2) da dualidade, da polaridade, da complementação, do equilíbrio e da harmonia. Representa a energia feminina, passiva em si mesma e com polaridade negativa. É o complemento do 1, da mesma maneira que masculino e feminino se complementam. Representa a mãe que gera, que acolhe, que nutre. É o número dos sensitivos, da intuição, da ponderação. Representa o equilíbrio entre forças opostas. É moldável, adaptável, pacificador e mediador, o equilíbrio entre forças opostas. Representa, dentro da Trindade, o Filho, o apaziguador, o homem em busca de seu equilíbrio espiritual. Nada de número terrível, fatídico... Ainda não satisfeitos acessamos o link http://revelandocultismo.blogspot.com.br/2012/04/cabala-o-significado-dos-numeros.html que nos brindou, outubro de 2016, com o seguinte texto – os negritos continuam sendo de nossa responsabilidade: 2 - Representa a Mulher, o feminino, a primeira divisão em direção a multiplicidade. É o número do equilíbrio, do senso de justiça e do crescimento espiritual. Ele confere gentileza, compreensão e sabedoria. Sua influência traz grande capacidade de adaptação e a busca de harmonia nos relacionamentos. O seu lado negativo é a passividade, que pode acabar por aceitar todas as imposições alheias. Nada de número terrível, fatídico... Não podemos acreditar que o Ritual do Grau I do REAA continue a preterir os recém- iniciados! Cremos que tal atitude ‘deles’, dos ‘sabichões’, não se trata de uma falácia, ação de enganar com má intenção, mas apenas mais um momento onde a ignorância se manifestou e se perpetuou pois os novos Rituais da GLMERJ que recentemente chegaram às nossas mãos não sofreram qualquer modificação quanto ao número 2, número injustamente vilipendiado por esses charlatães. Mas não somente o Ritual em baila o único a vilipendiar o número 2. O Ir José Castellani em seu livro AS ORIGENS HISTÓRICAS DA MÍSTICA MAÇÔNICA assim se refere ao número 2: Número DOIS: é um número nefasto, pois representa a dualidade, ou a divisão entre o ser e o não ser. Essa dualidade, calçada nos textos cabalísticos, não se refere a corpo e alma, mas
  15. 15. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 15/37 sim à dúvida, à bipartição entre a existência e não existência. Se não no O E perguntaríamos ao Ir Castellani de onde raios ele realmente se calçou para escrever o que escreveu a respeito do injustiçado 2... Ousadamente nos atrevemos a dizer que, possivelmente, se fundamentou no Ritual do REEAA ou, quem sabe, não foi o contrário? De qualquer forma isso não confere a ambos textos qualquer veracidade. O fato do número 2 ser tão injustamente vilipendiado não será uma influência religiosa? Da obra de São Jerônimo contra o heresiarca Joviniano9 ? Ou pelo simples fato de no momento do Dilúvio da mitologia cristã, Deus ter ordenado que colocasse na arca somente dois casais de animais impuros para sete de animais puros10 ? Partiriam dessas duas referências, associando o dois aos impuros, os motivos dos infundados ataques ao número 2? Conclusão final Como não existem evidências que o número 2 seja ‘terrível, fatídico, símbolo dos contrários, da dúvida, do desequilíbrio e da contradição etc.’ como apregoa o Ritual do Grau I, ficamos na dúvida se esta é a única falha do Ritual! Será que não existem outras, invalidando-o de forma definitiva? E o que os ‘íssimos’ estão fazendo nesse sentido? Apenas achatando ainda mais as suas fétidas nádegas em suntuosos sofás e/ou cadeiras? Em tempo. Não temos receio de qualquer retaliação pois estamo-nos fundamentando em um dos princípios basilares da Ordem em que fomos iniciados em 1976: A Maçonaria não impõe nenhum limite à livre investigação da Verdade e é para garantir a todos essa liberdade, que ela exige de todos a maior tolerância... A Maçonaria tem por fim combater a ignorância em todas as suas modalidades... (extraído do Ritual do Aprendiz Maçom - GLMERJ  - REAA, 1995) Não nos calaremos enquanto pudermos... Combatendo a ignorância! Somos livres pensadores! A Luz brotará um dia, com ou sem nós! Com sem ‘eles’! Referências Bibliográficas 1. Lorezn, Francisco Valdomiro. Cabala: a tradição esotérica do ocidente. São Paulo: Pensamento, 1967. 2. Goodman, Linda. Os códigos secretos do universo - signos estelares. Rio de Janeiro: Record, 1987. 3. Levi, Eliphas, Dogma e ritual de alta magia. São Paulo: Pensamento, 1997. 4. AMORC. O universo dos números. Paraná: Ordem Rosacruz, 1983. 5. GLMERJ. Ritual do Aprendiz Maçom, Grau I, REAA. - Rio de Janeiro, 1995. É preciso ter dúvidas. Só os estúpidos têm uma confiança absoluta em si mesmos. (Orson Welles) Para fazer visível a luz, Deus somente supôs a sombra. Para manifestar a verdade, fez possível a dúvida. A sombra é a repulsão da luz e a possibilidade do erro é necessária para a 9 Joviniano, viveu entre 340-400 E.C., foi um monge em Roma cujas ideias sobre a regeneração pelo batismo fez com que rejeitasse o ascetismo de seu tempo. Para ele, todos os cristãos, uma vez batizados e não tendo degenerado, receberiam de Deus a mesma recompensa, não importando de eram casados ou celibatários. Foi condenado pelos bispos de Roma e Milão, Sirício e Ambrósio, e deportado para uma ilha. Conhecemos seus ensinamentos através da virulenta obra de contestação, escrita por (São) Jerônimo, por volta de 393 E.C., Adversus Iovinianum. (Fonte acessada em outubro de 2016: https://pt.wikipedia.org/wiki/Joviniano) 10 Ref. PROFUNDOS MISTÉRIOS DA CABALA DIVINA, Jacques Gaffarel. Disponível para ler/baixar na pasta BIBLOS/RELIGIÃO, FILOSOFIA E AFINS, link https://drive.google.com/drive/u/0/folders/0B5Deo5MULJ43bEJhYURIcFBvM2M (GOOGLE DRIVE) ou no link https://1drv.ms/f/s!Arcj5htBFVPbgtUSJAHWv3KzCQsAZw (ONE DRIVE).
  16. 16. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 16/37 manifestação temporal da verdade. (Eliphas Levi) Jamais acharemos a verdade se nos contentarmos com o que já existe (Gilbert de Tournai, teólogo francês) ..... Este singelo trabalho é uma homenagem à minha mãe, MARIA LEAL MARTIN, que no dia 9 de outubro próximo passado, faltando 15 minutos para as 13 horas daquele Domingo, nos deixou completamente órfãos, pouco mais de dois meses após ter completado 91 anos – ela me conheceu com pouco mais de vinte anos de vida. Rogo ao Senhor dos Mundos reservar para ela o melhor dos lugares. Do sempre filho, Aquilino R. Leal *Material assinado pelo Ir Aquilino R. Leal, engenheiro eletricista, professor universitário, aposentado, iniciado em 03 de setembro de 1976 no Templo Tiradentes (São Cristóvão - Rio de Janeiro - Brasil), elevado em 28 de abril de 1978 e exaltado em 23 de março de 1979, ocupando o veneralato em 05 de julho de 1988. Atualmente fazendo do quadro da Loja Montanheses Livres - Juiz de Fora – MG - COMAB. É fundador de duas Lojas Maçônicas, entre elas a Loja Stanislas de Guaita 165 – Rio de Janeiro, ambas trabalhando no REAA. Foi colaborador permanente do semanário FOLHA MAÇÔNICA desde 2008 até o dezembro de 2015. É colaborador permanente, desde março de 2013 com três colunas mensais, na revista espanhola RETALES DE MASONERÍA. Também colaborador do JB News com dezenas e dezenas de artigos já publicados em suas páginas diárias. Administra os links https://drive.google.com/drive/u/0/folders/0B5Deo5MULJ43bEJhY URIcFBvM2M (GOOGLE DRIVE) e https://1drv.ms/f/s!Arcj5htBFVPbgtUSJAHWv3KzCQsAZw (ONE DRIVE), cada um com mais de 23.500 títulos (outubro de 2016) sobre a Ordem e fins para livremente baixar.
  17. 17. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 17/37 34ª Coluna do Rito Schröder – 31 de outubro de 2016 - O Rito Schröder, composto pelos Rituais das Lojas de Aprendiz (com a Loja de Mesa e a Loja de Funeral), Companheiro e Mestre Maçom, é um Sistema de Ensino maçônico adotado a partir de 29 de junho de 1801 por algumas das mais antigas Lojas na Alemanha e, conforme o prefácio do Ritual de 1960 da Loja ABSALOM: “... até em continentes distantes, onde maçons de origem germânica operam de acordo com o Rito de Schröder... (que) ocupa uma posição de destaque entre os ritos maçônicos por sua concordância com o Rito da Grande Loja-Mãe, da Inglaterra (Londres, 1717), na eliminação de todos os aditamentos inseridos no final do Século XVIII, no espírito de puro humanismo, presente em seu cerimonial e no brilho da linguagem clássica do Alemão”. No último dia de cada mês o JB News apresenta aos seus leitores esta coluna sob a coordenação do Ven. Ir. Rui Jung Neto, ex-V.M. da Cinq. Ben. A.R.L.S. "Concordia et Humanitas" Nr. 56 - Ao Or. de Porto Alegre – GLMERGS, e membro do Colegiado Diretor do “Colégio de Estudos do Rito Schröder Ir. Gouveia”. Na coluna deste mês reproduzimos o artigo do Ir. Rui Aurélio De Lacerda Badaró, sobre a sua participação na grande festa da Maçonaria Alemã por ocasião da comemoração dos 275 da Loja ABSALOM N° 1 e da própria Maçonaria naquele pais. Boa leitura e até a nossa 35ª Coluna em novembro de 2016! Os 275 anos da Loja ABSALOM N° 1 e Maçonaria Alemã Ir. Rui Aurélio De Lacerda Badaró11 Desde a quinta-feira da semana passada (22 a 30 de setembro de 2012), estivemos (IIr. Rui Badaró, Marco Antonio Vargas Pereira, Alexandre Ogusuku – Justa e Perfeita Loja de São João 680; Ir. Haroldo Guilherme Vieira Fazano – ARLS Acácia Sorocabana; IIr. Antonio Carlos Delgado Lopes e Reinaldo – ARLS União Sorocabana Independente – GOSP/GOB e o Ir. Francisco Braz Ribeiro – 11 . M.M. da Justa e Perfeita Loja de São João, 680 – Rito Schröder - GLESP. 4 – 34ª Coluna do Rito Schröder Rui Jung Neto
  18. 18. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 18/37 ARLS Colunas de São Paulo – GOSP/GOB) em Hamburgo, Alemanha, para a comemoração dos 275 anos da Loja Absalom zu den drei Nesseln N° 1, fundada em 06 de dezembro de 1737, bem como participamos da Assembleia Geral com eleição e posse do novo Grão-Mestre das Grandes Lojas Unidas da Alemanha – GLUA - (Vereinigten Großlogen von Deutschland), Ir. Rüdiger Templi. Saltou-nos aos olhos o fato das Grandes Lojas Unidas da Alemanha ter celebrado, três anos antes (2009), o cinquentenário de sua criação, sendo que a Maçonaria alemã se encontra reunida sob suas regras, com apenas um Grão-Mestre que coordena os outros cinco Grão-Mestres que representam as demais cinco Grandes Lojas Alemãs. Conforme escreveu o Ir. Marcos Hans (ex-V.M. da ARLS Cidade de Montenegro, 230, GLMERGS), em mensagem ao Colégio do Rito Schröder, creio, humildemente, ser um exemplo a ser observado pela Maçonaria brasileira, para que, em um futuro próximo, possamos construir, na diversidade, a verdadeira unidade maçônica. Afinal, como disse o príncipe herdeiro Friedrich Wilhelm, da Prússia: “Existe uma única Maçonaria! Esta única exige a coesão de todos os verdadeiros maçons, cujo único fundamento são os Três Graus de São João!”. Inicialmente, participamos, atropeladamente, do coquetel de boas-vindas do evento, realizado na sexta-feira à noite, tendo lugar na HANDELSKAMMER (Câmara do Comércio de Hamburgo). Tudo majestoso! Facilmente percebemos a magnitude do evento. Comentou-me o Ir. Luiz Roberto Voelcker, V.M. da Loja Zur Eintracht (uma das duas únicas, a outra é a “Treue Freundschaft” do GOSC, no país a realizar os trabalhos maçônicos do Rito Schröder em alemão), do Grande Oriente do Rio Grande do Sul - GORGS, que era o maior evento já realizado pela Grandes Lojas Unidas da Alemanha. No sábado, pela manhã, nos encontramos no NOVOTEL Hamburgo com a delegação da Grande Loja Maçônica do Estado do Rio Grande do Sul, com o Grande Secretário de Relações Exteriores da GLESP e da CMSB, Ir. Aleksandar Jovanovic, com os Grão-Mestres da Grande Loja Maçônica do Estado do Rio Grande do Sul - GLMERGS, Grande Loja Maçônica do Estado de Santa Catarina - GLESC e Grande Loja Maçônica do Paraná - GLP, bem como com outros Irmãos brasileiros que participariam mais tarde do evento. Praticamente, o sábado foi todo maçônico. Impressionante destacar a presença de 75 delegações estrangeiras, dentre elas, as Grandes Lojas do Brasil, representadas pelo Secretário de Relações Exteriores da CMSB (e também da GLESP), Ir. Aleksandar Jovanovic. Ressalto que o Ir. Aleksandar nos conduziu como delegação (segunda maior representação brasileira no evento) representando a GLESP oficialmente, bem como foi bastante zeloso para conosco. Também estavam presentes os Grão-Mestres das Grandes Lojas do Rio Grande do Sul (maior delegação presente no evento), Santa Catarina, Paraná e Bahia. Sereníssimo G.M. da GLMERGS, Ir. João O. C. Lessa, e Ir. Rui A. de L. Badaró (arquivo do autor). O evento dos 275 anos da Loja “Absalom” contou com mais de 1.500 Irmãos reunidos na Igreja de Saint Michaelis (Der Michel), na mais profunda unidade e respeito aos trabalhos maçônicos (durante os trabalhos, não se ouvia uma agulha caindo no salão). Por óbvio, houve atraso no início do evento, pois, conforme relatou-me o Ir. Luiz Voelcker da Loja Zur Eintracht, nem mesmo os alemães esperavam tamanho número de Irmãos na comemoração. Irmãos de turbante, Irmãos com os mais diversos aventais, Irmãos de smoking. Enfim, Irmãos de todos os Ritos e dos mais variados cantos do planeta participaram da cerimônia.
  19. 19. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 19/37 Durante a cerimônia, os mais de 1.500 Irmãos que preenchiam a paisagem da Igreja protestante de Saint Michaelis, entoaram a terceira estrofe do Hino Alemão, que fala sobre a unidade, justiça e liberdade para o povo alemão, por meio da fraternidade. Foi entoado também a famosa 9ª. sinfonia de Beethoven - “Ode an die freude”, e, aqui, meus Irmãos, confesso, ainda não me sai da cabeça a imagem de todos repetindo a frase “Alle Menschen werden Brüder, wo dein sanfter Flügel weilt” (Todos os homens são Irmãos, ali onde Teu doce voo se detém). E, ao final, a famosa “Bundeslied” de Mozart tocou o coração de todos os presentes na cerimônia dos 275 anos da Loja “Absalom”. Sessão Magna dos 275 na Igreja (Protestante) de São Miguel (Der Michel) em Hamburgo. Abertura da Sessão pelo V.M. da Loja ABSALOM N° 1, Ven. Ir. Bernd-Dieter Hessling.
  20. 20. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 20/37 Passagem do Malhete da Loja para o Venerabilíssimo G.M. da GLUA, Venerab. Ir. Rüdiger Templi. Venerabilíssimo G.M. da GLUA, Venerab. Ir. Rüdiger Templi recebe as Delegações visitantes.
  21. 21. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 21/37 Recepção dos Grão-Mestres e de Delegações de todo o Universo Maçônico, com o protocolo da GLUA. Durante o evento, frisou-se que a Loja “Absalom” trabalha no Rito Schröder e explicou-se a importância do Rito, bem como o fato deste trabalhar apenas nos três Graus de São João. Outro ponto importante que chamou a atenção durante o evento foi o comentário do Ir. Peter Lowndes (à esquerda na foto abaixo, juntamente com os Grão-Mestres da Índia e da Irlanda), Pro-Grand Master - UGLE, em sua fala, sobre a GLNF – Grand Loge National de France, cujo reconhecimento foi retirado em virtude do comportamento de seus dirigentes anteriores, os quais já foram substituídos e que, em breve, sine die, poderá ser de novo reconhecida.
  22. 22. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 22/37 O evento foi mágico! Ao término dele, caiu a ficha. Participamos da comemoração dos 275 anos da maçonaria alemã, da criação da Loja-mãe de nosso Rito! Entramos para a história. Nos fizemos presentes, oficialmente, enquanto Irmãos da Justa e Perfeita Loja de São João, N° 680, jurisdicionados à GLESP e membros da CMSB. Daqui 25 anos, tenham a certeza, se o G.A.D.U. permitir, participaremos dos 300 anos da Loja “Absalom”. Enquanto isso, já estou/amos de malas prontas para participar da comemoração dos 300 anos da UGLE, em Londres, em 2017. Vamos? *Ir. Rui Aurélio De Lacerda Badaró, M.M., da Justa e Perfeita Loja de São João N° 680 – Rito Schröder – GLESP - Membro do Colégio de Estudos do Rito Schröder – Ir. Gouveia e palestrante no VII Seminário Nacional do Rito Schröder – Ir. Kurt Max Hauser - Or. de Porto Alegre – RS – 11 e 12/11/2016 Exceto a foto do Ir. Rui Badaró, as demais fotos do Magno Evento foram baixadas do site: http://freimaurer-wiki.de/index.php/275_Jahre-Feiern:_Eine_kleine_Illustrierte_von_Rudi_Rabe em 23/10/2016 pelo Ir. Rui Jung. Δ Conheça o Colégio de Estudos do Rito Schröder – Ir. Gouveia Site do Colégio: www.colegioschroder.org.br Δ VII Seminário Nacional do Rito Schröder – Ir. Kurt Max Hauser Or. de Porto Alegre – RS – 11 e 12/11/2016 Para Informações e inscrição, visite o site: www.viiseminarioschroder.concordia56.org
  23. 23. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 23/37 MENSAGEM DO DIA – JUNTOS E ARTICULADOS Valdemar Sansão 29 de outubro JUNTOS E ARTICULADOS A cada dia a realidade é cada vez mais complexa e o mundo vai ficando mais complexo. A Convivência Maçônica - A Maçonaria não é uma sociedade hierarquizada; por seus princípios ela é uma fraternidade e como tal não é a única existente. Os seus membros buscam uma convivência como a de irmãos, que compreende harmonia, paz, concórdia, fraternização, em todos os lugares e todo o tempo. Necessitamos de mais Maçonaria, para que possamos voltar a ser uma escola de filosofia, de investigação da verdade, de amor fraternal, de amor a Deus, à Pátria, à Família e à Humanidade, preservando esses valores e respeitando nosso legado, e menos problemas ligados à sua realidade interna. Vivemos hoje um momento perigoso de perda da esperança. Temos que reativar a utopia de uma Ordem justa, socialmente equitativa e solidária, democrática, sustentável e culturalmente plural. Queremos servir, mesmo que muitos continuem a dormir o sono da descrença e da consciência; queremos servir na luta para unir. Temos que trabalhar tudo isso e ver que Maçonaria vai resultar. Isso será fruto, em grande parte, daquilo que nós conseguirmos construir juntos. Procurar educar é pretender dar direção e sentido aos fatores inerentes ao educando. Quem se propõe a educar, propõe-se, portanto, a orientar, a dirigir outrem ou alguém. Como poderemos indicar o caminho a quem quer que seja, se ainda não o trilhamos? Existem as invenções descabidas, saída da pena de quem nunca estudou, nunca pesquisou e, o que é mais grave, ignora que os alicerces da Maçonaria são o Amor e a Verdade. O homem é que tem de se conscientizar, e tornar-se mais respeitoso para consigo mesmo, respeitando o próximo. A Maçonaria que todos queremos - Ao Maçom cabe clarear a consciência, satisfazer o compromisso com a Verdade e não ser transmissor da pouca capacidade e do pouco hábito de estudar, ler e pensar. Promover um mutirão para identificar, analisar as causas e propor soluções para as principais e mais frequentes dúvidas que atingem a população maçônica. Dessa iniciativa desdobram-se diversos grupos. Não pelo prazer de discutir, mas para nos articular melhor em vista de uma ação eficaz. E outro desafio é 5 – Juntos e Articulados Valdemar Sansão
  24. 24. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 24/37 ajudar a construir para nossa Ordem, uma referência nacional e até mesmo internacional. Existem opções que precisam ser refletidas em torno da expectativa e iniciar um vigoroso debate, mesmo virtual, de problemáticas e ajudar a construir para a Instituição essa referência. Um projeto nacional que se descentralize, mas que tenha uma articulação nacional, independente de Obediência, para ajudarmos a reconquistar aquilo que a Maçonaria colocou como seus postulados. Os que se atreverem empunhar essa bandeira com certeza terão em mãos o leme, e a tarefa da conquista da Maçonaria que todos queremos. Fórum de Debates – A Ordem tem que encontrar as suas formas atualizadas de assumir as aspirações dos afiliados, a referência do povo maçônico, o interesse de seus Obreiros, delinear rumos que direcionem nossas energias para prioridades, novas ideias, que façam de nossa vida maçônica dedicação a causas para valores humanos e espirituais. E nós, os Maçons, devemos estar mais presentes. Necessitamos de mais união, começando por mais participação, através da comunicação. Não da forma de comunicação incompetente e ineficaz, mas encontrar maneiras de convocar a Irmandade para o trabalho. Afinal, ninguém sabe o que caldado quer! Como poderemos modernizar verdadeiramente a comunicação antiquada que mantemos? – encontrando a forma adequada de atender os desafios da informática. É um grande desafio, e para tanto, convocamos o auxílio dos Irmãos que estão atualizados sobre o assunto. É o momento que precisamos somar as forças dos Irmãos atentos e dispostos a ajudar na atualização da informática, movimento de mobilização de nível nacional para operacionalizar os objetivos de formar um Quadro de Irmãos conscientes, esclarecidos e articulados para o estabelecimento da comunicação eletrônica unida, formando cadeias, entre o maior número de Maçons reconhecidos, independente de Grau, Loja ou Obediência, num trabalho de informação e formação maçônicas; fortalecimento dos valores éticos; chamamento para a responsabilidade de nos guiarmos por critérios que acabam produzindo grande união e convergência. O Bem e o mal - Pode-se dizer que o mal é a ausência do bem, como o frio, é a ausência do calor. O mal não é mais um atributo distinto do que o frio não é um fluido especial; um é o negativo do outro. Aí, onde o bem não existe, existe forçosamente o mal; não fazer o mal, já é o começo do bem. Deus não quer senão o bem; só do homem vem o mal. Se houvesse, na criação, um ser predisposto ao mal, nada poderia evitá-lo; mas o homem, tendo a causa em SI MESMO, e tendo, ao mesmo tempo, seu livre arbítrio e, por guia, as leis divinas, evitá-lo-ia quando quisesse. Prioridades – A Maçonaria tem a missão – e achamos que tem também autoridade moral - de convocar os IIr∴ para tratar das questões básicas. É preciso fazer uma inversão de prioridades. Colocar os valores éticos para que sejam assumidos e interpelar a corrupção, os desmandos e as aberrações que vão aumentando, criando verdadeiros monstros de egolatria, dos que se julgam com o direito de impor os obstáculos para a vivência democrática dos brasileiros. Um exemplo positivo – Todos nós, ainda que inconscientemente, exercemos ação educativa ou, ao contrário, sobre outrem. Nossas atitudes, nossas ações, os conceitos
  25. 25. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 25/37 que emitimos (pela palavra falada ou escrita), nossas realizações em todo e qualquer campo de atividade constituem influências que estamos exercendo sobre os indivíduos e a sociedade e, por vezes, até mesmo sobre a posteridade. Podemos, então, exercer influência positiva ou negativa, o que firmará uma das espécies de responsabilidade com que teremos de arcar. O lado bom, o diferencial, é que neste Brasil há muito espaço para avançar, mesmo com o mundo em crise. Ainda há pessoas que se chocam com a dor e a injustiça. A Sra. Juíza Cármen Lúcia, recém-nomeada presidente do STF define seu projeto para que nenhuma mulher tenha filho dentro da prisão – na verdade, isso é direito garantido pela Constituição – que prevê: “quem nasce, nasce livre”. No ano passado, uma detenta deu a luz dentro de uma solitária. A meta da ministra, de implantar um centro de atendimento a detenta grávida em cada Estado, começa a se desenvolver. O centro não será necessariamente construído. Poderá ser a adaptação de um anexo ou alguma construção já existente. O diferencial será a assistência: médicos, parto humanizado, atendimento psicológico e garantia de amamentação. Com custos bancados pelo Fundo Penitenciário Nacional. Não só será cuidado o pré-natal, mas também organizado a logística de nascimento das crianças e a separação dessa criança e da mãe depois do período de amamentação. Essas crianças não têm culpa e precisam ter uma oportunidade na vida para não conviver com bandidos, para que não se tornem mais um. Concluindo – Diante desses problemas insondáveis, a nossa razão deve se humilhar. Deus existe; disso não poderemos duvidar; é infinitamente justo e bom; é a sua essência; a Sua solicitude se estende a todos; compreendemo-lo; não pode, pois, querer senão o nosso bem, e é por isso que devemos ter confiança Nele; eis o essencial; quanto ao mais, esperemos que sejamos dignos de compreendê-Lo. Façamos como propósito de vida servirmos sempre de bom exemplo para os outros. Tomemos um fato vulgar por comparação. Um proprietário sabe que, na extremidade do seu campo, há um lugar perigoso, onde poderia perecer ou se ferir aquele que ali se aventurasse. O que faz, para prevenir os acidentes? Coloca perto do local, um aviso tornando proibido ir mais longe, por causa do perigo. Eis a lei; ela é sábia e previdente. Se, malgrado isso, um imprudente não o tem em conta, e passa além, se lhe ocorre algo mal, a quem pode imputar senão a si mesmo? Assim ocorre com todo o mal; o homem o evitaria, se observasse as leis divinas. Deus, por exemplo, colocou um limite à satisfação das necessidades, o homem é advertido pela saciedade; se ultrapassa esse limite, o faz voluntariamente. As doenças; as enfermidades, a morte, que lhe podem ser consequentes, são, pois, o fato da sua imprevidência; e não de Deus. Temos muito espaço a avançar mesmo com o mundo em crise, os homens se olharão como filhos de um mesmo Pai e estender-se-ão as mãos. SENHOR ARQUITETO DO UNIVERSO elimina a ignorância para que os homens se amem; os poderosos amparem os fracos e oprimidos para que não morram de fome, nem por falta de abrigo. P.S. - Uma só é a Maçonaria e por ser um só o Grande Arquiteto do Universo, nosso Pai, somos todos Irmãos. Todos com o direito sagrado de, em igualdade de condições, vivenciarmos a democracia Justa e Perfeita.
  26. 26. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 26/37 Este Bloco está sendo produzido pelo Irmão Pedro Juk, às segundas, quartas e sextas-feiras Ambientes em conflito Em 10/04/2016 o Respeitável Irmão João Cândido Bracarense Costa, Loja Universitária de Cascavel, REAA, GOB-PR, Oriente de Cascavel, Estado do Paraná, formula a seguinte questão: bracarensecosta@gmail.com O Irmão teria conhecimento como os maçons convivem em países que estão em conflito entre si? As guerras devem ser um grande desafio para os Irmãos "adversários", não? Considerações: À bem da verdade ao longo da história os maçons sempre estiveram nos dois lados dos conflitos. Obviamente que a estupidez da guerra é rançosa e suas práticas conflituosas não fazem parte dos ensinamentos maçônicos. Mas as situações existem. Um clássico exemplo é o da Revolução Francesa e a guilhotina aperfeiçoada pelo Irmão e médico francês Joseph-Ignace Guillotin (1738 – 1814). O funesto aparelho ceifou vidas, inclusive de maçons, situados nas duas frentes do conflito. Penso que nessas situações, dois aspectos devem imperar no campo da Maçonaria e os seus membros – uma a tolerância; outra o amor ao próximo. Assim as situações podem ser enfrentadas no cumprimento do dever de cada um. Sob o aspecto legal, não há nenhuma previsão do que acontece ou pode acontecer no antagonismo da batalha, já que em ambas as frentes da luta, os homens cumprem o dever imposto pela situação. Eu como Maçom, sinceramente não me imagino numa situação dessas. Entendo que sempre que possível, mesmo no campo de batalha, entre os maçons que verdadeiramente compreendem a arte, o bom-senso imperará nas atitudes, mesmo que belicosas. T.F.A. PEDRO JUK – jukirm@hotmail.com - Jun/2016 Não esqueça: envie sua pergunta identificada pelo nome completo, Loja, Oriente, Rito e Potência. 6 – Perguntas & Respostas Pedro Juk
  27. 27. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 27/37 (as letras em vermelho significam que a Loja completou ou está completando aniversário) GLSC - http://www.mrglsc.org.br GOSC https://www.gosc.org.br Data Nome da Loja Oriente 03.10.1981 Ação e Fraternidade Gasparense nr. 26 Gaspar 17.10.1969 São João Batista nr. 14 Orleans 19.10.2000 Gênesis nr. 47 Florianópolis 20.10.1977 Duque de Caxias nr. 21 Florianópolis 22.10.1970 Sentinela do Oeste nr. 17 Chapecó 25.10.1978 Harmonia e Fraternidade nr. 22 Joinville 25.10.1996 Cavaleiros da Luz nr. 64 Florianópolis 28.10.1989 Jack Malt nr. 49 Rio Negrinho 28.10.2008 Delta do Universo nr. 98 Florianópolis Data Nome da Loja Oriente 05/10/1991 Zezinho Cascaes Braço do Norte 12/10/1994 Fraternidade Serrana São Joaquim 13/10/2004 Portal da Serra Bom Retiro 15/10/1985 Lealdade, Ação e Vigilância Florianópolis 16/10/1951 Estrela do Planalto Curitibanos 18/10/1997 Acácia das Gaivotas Bal. Gaivota 20/10/2008 Construtores da Paz Chapecó 21/10/1972 General Bento Gonçalves Araranguá 22/10/1997 Sol do Oriente Camboriú 26/10/1975 Acácia das Neves São Joaquim 30/10/2002 Frank Shermann Land Florianópolis 7 – Destaques (Resenha Final) Lojas Aniversariantes de Santa Catarina Mês de setembro
  28. 28. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 28/37 GOB/SC – http://www.gob-sc.org.br/gobsc Data Loja Oriente 03.10.03 Delta de Ingleses - 3535 Florianópolis 06.10.81 Prof. Clementino Brito - 2115 Florianópolis 13.10.07 Luz de São Joaquim - 3884 São Joaquim 15.10.93 Cidade Azul - 2779 Tubarão 15.10.05 Estácio de Sá -3763 Florianópolis 17.10.08 Luz de Órion - 3951 Itapema 23.10.00 Luz e Harmonia - 3347 Brusque 26.10.96 Arquitetos do Vale - 2996 Blumenau 26.10.08 Amigos da Liberdade - 3967 Palhoça 27.10.97 Atalaia -3116 Itajaí 28.10.95 Luz do Atlântico Sul - 2894 Baln. Camboriú
  29. 29. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 29/37 A Loja Sentinela do Vale nr. 54, de Braço do Norte, promoveu no sábado (29) Sessão Magna em que foram iniciados os Irmãos Daniel Gonçalves da Silva Tomazelli , Henrique Bianchini Junkes e Tulio Uliana Demay. Templo lotado com 46 visitantes das três Potências, diversas autoridades maçônicas e irmãos de diversos Orientes, cuja Sessão foi presidida pelo Irmão Evaldo Niheus – Venerável Mestre, assistido pelo Delegado do Grão-Mestre do 14º Distrito, Irmão Valdir Volpato. A Grande Loja de Santa Catarina esteve presente com a comitiva formada pelos seguintes Irmãos: João Eduardo Noal Berbigier, Sereníssimo Grão-Mestre da Grande Loja de Santa Catarina; José Dejanir de Castro, Delegado para o 4º. Distrito Maçônico, além dos Veneráveis Mestres Jeronimo Borges da Loja “Templários da Nova Era” nr. 91 de Florianópolis, José Antônio Latrônico Filho da Loja “Padre Roma” nr. 16 e Mário João de Souza, da Loja “São Miguel da Terra Firme” nr. 110 de Biguaçú. A comitiva da Grande Loja esteve acompanhada com suas respectivas esposas, que foram recepcionadas pelas cunhadas da Loja “Sentinela do Vale”, numa fraterna integração ocorrida na programação preparada no amplo Restaurante Castelinho, local reservado exclusivamente para a grande recepção, que aconteceu aos novos irmãos, seus familiares e convidados . A Grande Loja de Santa Catarina, através de seu Sereníssimo Grão-Mestre e por sua esposa, Cunhada Anita Berbigier, homenagearam aos novos integrantes da família maçônica, além da esposa do Venerável Mestre, Irmão Evaldo Niheus nos momentos receptivos.
  30. 30. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 30/37 Delegado Volpato, Grão-Mestre Berbigier e Venerável Evaldo Os novos Irmãos iniciados Henrique Bianchini Junkes, Tulio Uliana Demay e Daniel Gonçalves da Silva Tomazelli.
  31. 31. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 31/37 Templo tomado por Irmãos da Loja e visitantes de diversos Orientes A receptividade e organização das cunhadas da Loja “Sentinela do Vale”.
  32. 32. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 32/37 Homenagens da GLSC por seu Sereníssimo Grão-Mestre e esposa Anita. Parcial do Restaurante Castelinho, local do ágape, confraternização e das boas vindas aos neófitos e familiares.
  33. 33. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 33/37 Delegação da comitiva de Florianópolis. Veja os demais registros clicando no link a seguir: https://get.google.com/albumarchive/103634428674850958508/album/AF1QipPKrRL4UBPT Ph5cDd5ztJGOsrtw4FY9luO0MFNG?source=pwa&authKey=CL_vkr6duv6NIQ
  34. 34. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 34/37 Ir Marcelo Angelo de Macedo, 33∴ MI da Loja Razão e Lealdade nº 21 Or de Cuiabá/MT, GOEMT-COMAB-CMI Tel: (65) 3052-6721 divulga diariamente no JB News o Breviário Maçônico, Obra de autoria do saudoso IrRIZZARDO DA CAMINO, cuja referência bibliográfica é: Camino, Rizzardo da, 1918-2007 - Breviário Maçônico / Rizzardo da Camino, - 6. Ed. – São Paulo. Madras, 2014 - ISBN 978-85.370.0292-6) Para o dia 31 de outubro: Rabi Origina-se do hebraico e aramaico rabbi, modernizado hoje como “rabino”, com o significado de “meu Senhor”; foi o título dado pelos discípulos a Jesus. Os gratuitos “inimigos” da Maçonaria (Willam Schnoebelen, com o seu Livro Maçonaria do Outro Lado da Luz), tecem críticas pelo fato de os maçons possuírem o Grau de Mestre, uma vez que esse título seria prerrogativa de Jesus, portanto, haveria, da parte da Maçonaria, profanação e usurpação. Nada mais pueril, uma vez que sempre existiu o Mestre Escola, o Grau de Mestrado Universitário e o título de Mestre dado aos que se destacam em algum assunto cientifico. Na Maçonaria, por não ser religião, o uso da palavra Mestre em nada conflita com o Cristianismo; trata-se de uma nomenclatura inocente, que nunca pretendeu identificar- se com o Cristo, a quem a Maçonaria venera como divindade, em especial nas partes do mundo onde predomina o Cristianismo. Até na música o dirigente é denominado “maestro”, que em italiano quer dizer Mestre, e jamais alguém ousou fazer comparações tão tolas como o citado William Schnoebelen. Para designar a Deus, a Maçonaria usa as expressões: Senhor e Grande Arquiteto do Universo, como poderia usar tantas outras, inclusive o nome do próprio Jeová atribuído de “eu Sou”. Breviário Maçônico / Rizzardo da Camino, - 6. Ed. – São Paulo. Madras, 2014, p. 323.
  35. 35. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 35/37 Templo Maçônico da Loja Marques do Herval - Osasco - SP Photo by Basilio Verga
  36. 36. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 36/37 1 – Essa apresentação vai fazer cair lágrimas dos seus olhos.... 2 – Dica de saúde: saiba como usar o celular e evitar radiação 3 - Czardas com violino chinês: http://youtu.be/XNIPKBB_ReY 4 – Natureza: https://www.youtube.com/watch?v=aJT9F2oHrSg 5 – Pense antes de falar: https://www.youtube.com/watch?v=iKaVu9oWfUc 6 – A águia e a sua história: https://www.youtube.com/watch?v=czmwMyIYt_s 7 – Filme do dia: Temperatura Máxima – dublado Sinopse Elsa, uma jornalista francesa, é sequestrada por líder do Talibã, que coloca um vídeo na internet, determinando a data para a execução da mulher. Investigações indicam que o cativeiro está localizado em um território sem lei, próximo ao Paquistão. Uma unidade de elite militar, composta por seis homens, é enviada para tentar o resgate. Em uma ação bem sucedida, eles conseguem alcançar o objetivo, contudo um grave problema insurge-se. Após alcançarem a refém, a dificuldade encontra-se em retirarem-se do local com vida. https://www.youtube.com/watch?v=ZdIKsH1D5v4
  37. 37. JB News – Informativo nr. 2.222– Florianópolis (SC) – segunda-feira, 31 de outubro de 2016 Pág. 37/37 Ir Franklin dos Santos Moura Loja Prof. Hermínio Blackman 1761 Vila Velha – GOB-ES Membro Fundador da ACADGOB-ES Cadeira 22, Patrono Wagner Araújo fsmoura1761@yahoo.com.br Fraternidade Força homem livre Rico na riqueza sem valor profano Acolha teu próximo como a ti mesmo, e vive Tolere até que seja por engano Escute mesmo que o efeito da idade torne sem sentido Respeite como se a voz fosse de um decano Não deixe o irmão desprotegido! Insista em ser líder sem ser soberano. Derrotando qualquer semente de vaidade. Ao obreiro que serve, ergo meu brinde e canto! De ti recebo serenidade... E de desse afeto, faço meu elmo e manto.

×