O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Jb news informativo nr. 2043

44 visualizações

Publicada em

.

Publicada em: Arte e fotografia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jb news informativo nr. 2043

  1. 1. Este informativo está sendo editado em Melbourne. Nesta edição: Pesquisas – Arquivos e artigos próprios e de colaboradores e da Internet – Blogs - http:pt.wikipedia.org - Imagens: próprias, de colaboradores e www.google.com.br Os artigos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião deste informativo, sendo plena a responsabilidade de seus autores. Saudações, Prezado Irmão! Índice do JB News nr. 2.043 – Melbourne (Vic) – sexta-feira, 6 de maio de 2016 Bloco 1 - Almanaque Bloco 2 – IrVandi Dogado – Por que ainda devemos ler Machado de Assis? (Coluna do ...) Bloco 3 - IrJosé Renato dos Santos - Por que sou candidato a Grão-Mestre da GLESP Bloco 4 - IrOsvaldo Pereira Rocha – O Dia das Mães Bloco 5 - IrMarcos de Oliveira – Loja Alvorada da Sabedoria: três anos de cultura e saber Bloco 6 - IrPedro Juk – Perguntas & Respostas – do Irmão José Ailton de Oliveira (Rio Branco – AC) Bloco 7 - Destaques JB – Maçonaria na Austrália
  2. 2. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 2/30 gilsonrigoli@hotmail.com 1 – ALMANAQUE Hoje é o 127º dia do Calendário Gregoriano do ano de 2016– (Lua Nova às 16h29) Faltam 239 dias para terminar este ano bissexto Dia do Taquígrafo e dia do Cartógrafo Se o Irmão não deseja receber mais o informativo ou alterou o seu endereço eletrônico, POR FAVOR, comunique-nos pelo mesmo e-mail que recebeu a presente mensagem, para evitar atropelos em nossas remesssas diárias. Obrigado. Colabore conosco para evitar problemas na emissão de nossas mala direta diária. LIVROS
  3. 3. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 3/30 A Torre Eiffel - Paris, França 1889 – Torre Eiffel  1447 - Casamento de D. Afonso V, rei de Portugal, com D. Isabel de Avis.  1542 - Francisco Xavier chega a Goa para evangelizar, atendendo solicitação do rei João III de Portugal.  1682 - Luís XIV da França transfere a corte para Versailles.  1794 - Toussaint l'Ouverture lidera uma revolução escrava no Haiti.  1840 - Inglaterra realiza e primeira emissão de selos postais do mundo, o one penny black.  1889 - A Torre Eiffel é oficialmente aberta ao público durante a Exposição Universal em Paris  1889  Os franceses reconhecem Paris como a Cidade-Luz.  Criação do Colégio Militar do Rio de Janeiro.  1937 - O desastre do Hindenburg: o Zeppelin alemão Hindenburg pega fogo e é destruído em menos de um minuto ao tentar pousar em Lakehurst, Nova Jersey, causando 36 mortes.  1942 - As tropas britânicas capturam Madagáscar às forças coloniais de Vichy.  1967 - Tropas israelenses conquistam o setor oriental de Jerusalém durante a Guerra dos Seis Dias.  1969 - Cacilda Becker sofre derrame cerebral quando representava na peça Esperando Godot.  1994 - Inauguração do Eurotúnel no Canal da Mancha.  1997 - Privatização da Vale do Rio Doce.  2002 - Pim Fortuyn, um dos políticos mais polêmicos dos Países Baixos, é assassinado.  2004 - Ocorre a última transmissão do seriado Friends na NBC.  2006 - Os primeiros seis refugiados norte-coreanos chegam aos EUA. Eventos históricos - (Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki) Aprofunde seu conhecimento clicando nas palavras sublinhadas
  4. 4. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 4/30 1861 Circula na capital catarinense, o primeiro número do jornal denominado “A Estrela”, cuja duração não passou deste ano. 1879 Morre, na cidade de Desterro, Joaquim da Silva Ramalho. Bacharel em Ciências Jurídicas, foi Vice-Presidente da Província de Santa Catarina, exercendo a presidência em 1878. 1881 Morre, na cidade de Desterro, o poeta Gustavo Henrique Nunes Pires 1900 Circula, em Joinville, o primeiro número do jornal “Comércio de Joinville”, cuja duração foi até 1910. 743 Falece Andrew Michael Ramsay, autor do famoso discurso em que afirmava uma origem Templária para a Maçonaria. 1891 Fundação da Grande Loja da Noruega 1935 Assinado o famoso Tratado entre o Grande Oriente do Brasil e a grande Loja Unida da Inglaterra 1981 A polícia fecha a Loja Propaganda Due, a tristemente famosa P-2 1997 Fundação da Loja Comandante Lara Ribas Nr. 3055 em Florianópolis (GOB/SC) que trabalha no REAA. Fatos maçônicos do dia (Fontes: “O Livro dos Dias” do Ir João Guilherme - 20ª edição e arquivo pessoal) Fatos históricos de santa Catarina
  5. 5. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 5/30 XXIII Encontro dE Estudos E Pesquisas Maçônicas da loja fraternidade brazileira em Florianópolis Estimado Irmão! Nosso XXIII ENCONTRO DE ESTUDOS E PESQUISAS MAÇÔNICAS será realizado nos dias 14 e 15 de outubro do corrente ano, no Oriente de Florianópolis, SC. O Encontro será realizado pelo Departamento de Membros Correspondentes da Loja Maçônica Fraternidade Brazileira de Estudos e Pesquisas, Juiz de Fora – MG. Os trabalhos para o XXIII ENCONTRO enfocarão o tema: "A MAÇONARIA NAS REDES SOCIAIS". Os trabalhos a serem apresentados no Encontro, serão publicados. Portanto, eles deverão ser enviados por e-mail, ou em CD, com as seguintes especificações: digitação em Word, papel tamanho A4, fonte Arial, tamanho 10, com títulos no mesmo tamanho, em negrito, e os subtítulos também em fonte 10, porém em itálico. A apresentação dos trabalhos devem ser preferencialmente com uso de recursos de multimídia, e não devem ultrapassar o tempo de 15 (quinze) minutos. (Os trabalhos deverão ser enviados até o dia 30/09/2016). Na sexta-feira, dia 14, teremos a tradicional reunião do Clube do Ganso e da Grelha, às 20:00, onde será debatido o tema "COMO DEFINIR VOCAÇÃO MAÇÔNICA". Em breve enviaremos informações adicionais. Esperamos que, desde agora, o Irmão reserve na sua agenda estas datas para este encontro e já prepare o seu trabalho. Desde já agradecemos sua atenção. Fraternalmente, Miguel Simão Neto
  6. 6. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 6/30 O Irmão Vandi Dogado escreve às sextas-feiras. É Mestre Maçom da Loja Arquiteto do Progresso 2434 – Rito Moderno – São Paulo - GOSP/GOB, professor de Língua Portuguesa e autor dos livros "O Templo de Aiakos" (literário), "O Iminente Colapso de Boston" (literário), O "Assassino Enxadrista"" (literário), "Quim Nunca Esteve Lá" (contos populares), "Inteligência e Aprendizagem: desafios mentais" (psicologia cognitiva), "Escrita e Leitura: novas tecnologias da informação e comunicação" (educacional) e Mentalux : técnicas de estudo e otimização do tempo" (Guia de instruções). site do seu blog: http://www.vandidogado.com.br e-mail vand16@gmail.com Telefone: (11) 976963273 Por que ainda devemos ler Machado de Assis? Ele é meu escritor brasileiro preferido: “Sir” Machado de Assis. Sempre recebo algumas mensagens perguntando por que ainda devemos ler suas obras? Duas de minhas justificativas: exploração da ironia fina e aprofundamento da alma humana. Recentemente encontrei a matéria de Márcia Lígia Guidin que segue abaixo argumentando justamente sobre os motivos de ler Machado de Assis. Leia a matéria e conheça um pouco mais sobre a obra desse gênio brasileiro. Conhecer o outro é a melhor forma de manter os entes amados próximos e os inimigos distantes; e, a Literatura de Machado de Assis é a nossa mais preciosa ferramenta para conhecer o ser humano. Machado de Assis nasceu em 1839 e morreu em 1908. Foi um escritor do tempo de dom Pedro 2º. Por que, então, ler as obras de alguém que morreu há quase cem anos? Na verdade, poderíamos dar muitas razões acadêmicas e culturais: ele é o maior símbolo do realismo brasileiro, movimento que introduziu no país; fundou a Academia Brasileira de Letras, era genial, veio das classes baixas etc. Mas o fato é que a melhor razão as pessoas não dizem: ler Machado é muito engraçado. Suas histórias são irônicas, reveladoras de coisas que todo mundo sabe, mas não comenta... Elas falam de valores morais que todos criticam, mas têm. Quando alguém diz que Machado é "cético", é disso que está falando: esse ótimo escritor não acreditava nas boas intenções, na bondade, na generosidade, no amor romântico, na eterna lealdade. Máscaras da sociedade Machado desmascarou com sutileza a falsidade de homens e mulheres de sua época de sua cidade, de nosso país. Só que as situações e temas de que trata em sua obra são tão universais (amor, adultério, egoísmo, cinismo, apadrinhamentos, pobres e ricos, casamentos por interesse etc.), que nosso escritor pode ser lido em qualquer outro país. Ou seja, temos um escritor 2 –Coluna do Irmão Vandi Dogado – Por que ainda devemos ler Machado de Assis?
  7. 7. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 7/30 brasileiro (na época em que havia poucos), tão importante quanto Eça de Queirós,Dostoiévski, Flaubert. Machado de ASsis não imitava outros escritores, era original. A personalidade desse autor era tão irônica, tão observadora da realidade, que temos o riso de canto de boca a cada frase em que prestamos melhor atenção. Essa conversa de que só entenderemos Machado depois de adultos é besteira. O que existe é falta de ajuda de outros leitores (professores, pessoas mais velhas) para começarmos a ler e apreciar esse escritor universal. O defunto Brás Cubas Por exemplo, um de seus mais famosos personagens, o solteirão Brás Cubas, do romance "Memórias Póstumas de Brás Cubas" (1881) resolve contar sua vida e seus amores depois da sua morte. Ele está entediado na eternidade, não tem o que fazer, é um defunto que vira autor (é, portanto, um defunto autor e não um autor defunto). Como Cubas quer ser original, diz que vai começar sua história narrando sua morte e não o nascimento. Moisés, o grande Moisés, começou pelo começo, diz ele; para ser original, então, vai começar pelo fim. Perceba: só esse início (a primeira página do romance) já é suficiente para notarmos que esse defunto quer debochar de nós, leitores. E ele vai em frente: diz que havia poucas pessoas em seu enterro, mas um amigo fez um belo discurso à beira de sua cova. Depois, como se não percebesse o que diz, afirma: "Bom e fiel amigo! Não, não me arrependo das vinte apólices" que lhe deixei. Nós, leitores, rimos ao ler a frase, pois está claro que o amigo só fez o discurso (aliás, ridículo, vá ler!) porque havia recebido uma pequena herança. Sugerir o contrário do que de fato diz (ou seja, construir a ironia) é uma especialidade machadiana. Ironia e linguagem E nós continuamos a ler o tal romance; com um pouco de irritação com esse narrador estranho e arrogante, mas continuamos. Adiante, Brás Cubas, contando sua juventude (era na verdade um playboy rico e desocupado), apaixona-se por uma prostituta de luxo, com quem gasta muito dinheiro (do pai, é claro). Este ficará furioso, mas Brás Cubas, fingindo certa ingenuidade, nos conta: "Marcela amou-me por quinze meses e onze contos de réis". Esta curta frase é maravilhosa, pois, sem denegrir a moça diretamente, o protagonista nos afirma que o amor dela era profissional, interesseiro, por dinheiro. Marcela não o amava: o autor construiu outraironia, sugerindo que entendêssemos o contrário do que disse. E esse romance, tão famoso, vai por aí afora. É só diversão, embora, é claro, com um vocabulário do século 19, o que nem sempre é simples para nós. Na verdade, o tal Brás Cubas se exibe até no uso do vocabulário, ele é pedante. Se prosseguirmos na leitura, conseguimos rir muito, pensando que os vários episódios vividos naquela sociedade (por ele e por todos), são os mesmos nos tempos de hoje. E muitas ações sociais e morais são as mesmas... O pai de Brás Cubas, por exemplo, era um exibicionista. Dava festas muito ricas para 'fazer barulho', para aparecer na sociedade. Quanta gente faz isso ainda hoje, não? Existem até revistas especializadas nessa exibição de ricos e famosos...
  8. 8. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 8/30 PROF. JOSÉ RENATO DOS SANTOS Av. Consellheiro Carrão, 3121 – Salla 5 – Viilla Carrão – Cep: 03403-003 – Fone: (11) 2941-1621 jjoserenatogllesp@gmaiill.com www.joserenatodosantos.com.br POR QUE SOU CANDIDATO A GRÃO MESTRE DA GRANDE LOJA MAÇÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO Olá, meu irmão! Você deve se perguntar por que sou candidato a Grão Mestre da Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo. E, meu caro Irmão, eu vos respondo: A Maçonaria é uma Instituição essencialmente democrática, de tal forma que seus segmentos devem exercitar, entre si, uma relação de harmonia, sensatez e equilíbrio, condição necessária para que os objetivos comuns possam ser alcançados. Nas sociedades democráticas, a lei reflete a vontade da maioria é um dos mecanismos institucionais utilizado para garantir a convivência harmoniosa de uma sociedade. Inclusive o respeito ao período para qual foi eleito. O exercício da lei pressupõe submissão, mas como seus efeitos atingem a todos, indistintamente, se constitui, ao mesmo tempo, no único meio de se evitar a humilhação de muitos ante a vontade e a imposição de poucos. A prepotência, a arrogância e a vaidade, atitudes próprias daqueles que se vislumbram como superiores aos seus pares se manifestam, de forma mais eloquente no radicalismo, no fanatismo e na perfídia. A humildade se traduz pela moderação, ponderação, pela tolerância, atitudes estas que inibem a tendência instintiva do ser humano de sobreviver e se sobressair ante aos seus iguais a qualquer custo e a qualquer preço, atropelando as regras de coexistência pacífica. A humildade, para alguns homens, em especial os autocratas, tiranos e ególatras, não satisfaz sua vaidade natural, se tornando, para eles, numa virtude pálida, de pouca expressão e até certo ponto hipócrita, visto que imaginam que todos os demais pensam e agem como eles próprios. Porém, a humildade não deve ser um conceito teorizado, mas exercida á todo momento pois se consiste numa das virtudes essenciais ao convívio humano, sobretudo, a um convívio respeitoso. Fratermo, como pretendemos que seja a Ordem Maçônica Desta forma, como o homem é, por excelência, um ser moral, acredita-se que a moral e a ética se constituem a base da política, ainda que muitos supõe afrontá-la. Verdadeiro é, portanto, afirmar-se que o conteúdo ético inspira e informa, invariavelmente, o pensamento político e a sua conseqüência prática. Menos para o ególatra, que atua de forma prepotente e se imagina especial e, porque sem nenhum tipo de valor ético, estabelece, com os 3 – Por que sou candidato a Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo – José Renato dos Santos
  9. 9. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 9/30 demais, uma relação absolutamente opressiva e radical. Isto contraria a máxima de que “todos os segmentos de uma Instituição devem atender, prioritariamente, aos interesses de seus componentes”. A radicalização, inimiga mortal da tolerância, não costuma residir nas idéias em si mesmas, mas no modo como se as apresentam e no processo pelos quais procura implementar para prevalecer. São as estratégias que os tiranos engendram e manipulam, delas se utilizam para impor seus saniosos interesses criando em torno de si relações promíscuas. As idéias, em geral, nascem desprevenidas e desarmadas, como é próprio dos frutos do espírito. A característica humana mais perfeita e mais nobre se traduz pela capacidade do homem de produzir sua própria história. É através do trabalho - atividade humana por excelência - que o Homem melhora a natureza de si mesmo. O trabalho é condição de transcendência, é a expressão da liberdade. Mas, o que dizer dos que não trabalham, (os famosos parasitas, aqueles que vivem á custa do suor dos outros)? Numa perspectiva ética, terão eles a verdadeira dimensão da liberdade ou vivem subjugados pelos vícios que frutificam na ociosidade? Com toda certeza estarão inteiramente alienados e, nessa condição, agrilhoados nas masmorras da própria inconsciência. Escravos de suas paixões, míopes de sua fraqueza moral, imaginam-se “paladinos da moralidade”, comportamento, nitidamente, com algum fundamento patológico; num raciocínio grosseiro (próprio deles), parece que, inconscientemente, julgam os outros por si mesmos (eu sou... mas quem não é?). É a triste constatação de que o insano perde tudo, menos a razão... Dele próprio. Ou seja, só enxerga a sua própria razão. Isto evidencia, ainda mais, o sentido da opressão. É o que acontece com certas lideranças, corroídas pelos vícios e pelo despotismo. Responsáveis por uma espécie de endemia amoral que ataca as instituições seduzem e corrompem consciências que em troca de “afagos“ (TÍTULOS, POSIÇÕES, GLÓRIA E OUTROS PRAZERES, se transformam em “incensadores”, em prepostos os famosos “capachos”, que não percebem que são exatamente os primeiros a serem pisados, pois é para isso que servem). Alguns afirmam praticar a “gratidão” para com seus protetores. Na verdade, os tiranos, ao lado da ostentação e dos delírios de grandeza, adoram cultivar o clientelismo, maneira eficiente de subjugar as consciências entorpecidas e tê-las sob seu tacão. Outros há, ainda, que traem antigas convicções, quando são coptados pelo “esquema” do tirano, que lhes infla o ego, numa triste troca de adulações. Para as pessoas abduzidas, a dignidade é um estorvo, porque ela é mais compatível com a humildade, com a modéstia dos meios e das aspirações saudáveis do que com a opulência transviada, que se ostenta com vaidade ou oprime com arrogância. Não importa de que forma se alcançam os objetivos - a ética é a grande ausente nesse processo – já que para ditas “lideranças” prevalece a teoria: “os fins justificam os meios”. A sociologia chama de “teoria do golpe”, que valoriza os preceitos do êxito em todos os setores de atividade, pouco importando os meios. Assim, parece não haver lugar para as vozes severas, que advertem com a verdade. É um dos dramas da política moderna, no dizer de Jacques Maritain – “Há dois modos de compreender a racionalização da vida política. O mais fácil – mas que termina mal - e o mais exigente, mas também o mais construtivo e progressista - é o meio moral, por meios que são próprio do homem, sua liberdade e virtude - eis o drama que se depara a história humana. O provérbio latino diz: “uno intinere non potest perveniri ad tam magnum secretum” (um só caminho não pode bastar para se chegar ao grande mistério).
  10. 10. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 10/30 Eis a razão pela qual os que se orientam a partir da consciência livre apontam dois caminhos, aqui já sugeridos: Democracia e Humanismo. A trilha para alcançar esta meta exige alguma coragem, audácia e muita determinação. Roosevelt (Maçom), em mensagem ao Congresso Americano, em 1941, estabeleceu a síntese das quatro liberdades humanas essenciais, consistentes nos dois privilégios, clássicos - Liberdade de pensamento e de crença - e em dois outros, mais recentes - Libertação da necessidade e libertação do medo. A democracia e o humanismo não se deixam macular pela tirania e possibilitam os meios adequados a que nos libertemos do medo das chantagens, dos agrados, das ameaças vis, do clientelismo, das práticas torpes que enodoam as instituições. A liberdade de pensamento e de crença tem como corolário a “ação consciente”, capaz de realizar o bem comum. O poder é algo que pertence a todos os indivíduos, que o delegam em caráter transitório. Eis a essência da democracia. O tirano, contudo, imagina que somente ele está preparado para exercitá-lo. Por isso a pretensão de sua perenidade, a ser obtida, através de si próprio ou por intermédio dos seus apaniguados. Temos, todos nós, a capacidade para usar a “ação consciente” redentora, purificadora, afastando e restringindo os déspotas, perniciosos e opressores aos próprios delírios megalomaníacos. Eis, meus amados Irmãos, as razões que me levam a concorrer ao Grão Mestrado da Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo. Que o G:.A:.D:.U:. nos ilumine e ajude a promover a depuração e a reconstrução, através da ética, da decência e da dignidade, próprias dos autênticos homens que, efetivamente, são livres e de bons costumes. Past Grão Mestre Adjunto JOSE RENATO DOS SANTOS Membro ativo da ARLS AMIZADE PIONEIRA 786 E Duplo Filiado da ARlS  APÓSTOLOS DO HUMANISMO 567 De Irmão para Irmão As publicidades veiculadas nas edições diárias do JB News são cortesia deste informativo, como apoio aos irmãos em suas atividades profissionais. Valorize-os, caro leitor, preferindo o que está sendo anunciado.
  11. 11. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 11/30 Osvaldo Pereira Rocha* Grão-Mestre “Ad Vitam” do GOAM. Colaborador do JB News - Registro DRT/MA 53. São Luiz - MA E-mail rocha.osvaldo@uol.com.br site www.osvaldopereirarocha.com.br DIA DAS MÃES Maria, sendo mãe dos homens, estes não economizam títulos para demonstrar louvor e gratidão pelas graças e benefícios recebidos. Ela é conhecida pelos nomes dos lugares nos quais apareceu, ou seja, Nossa Senhora de Fátima, de Lourdes, etc. E Nossa Senhora Aparecida é a Padroeira do Brasil. Invocamos Maria com as virtudes das quais é modelo e que devemos praticar, isto é, Mãe Castíssima, Mãe Puríssima, Virgem Prudentíssima, Virgem Fiel. Acrescentamos aos seus títulos as nossas necessidades, denominando-A Consoladora dos Aflitos ou Nossa Senhora da Ajuda. Tão próxima dos homens e mulheres, que ousamos juntar a esse santíssimo nome até a feiura de nossas misérias, quais sejam, Refúgio dos Pecadores, Porto Seguro dos Náufragos, Saúde dos Enfermos, Senhora do Bom Remédio, remédio de nossas feridas. Entre os mil títulos da única e mesma Maria, aquele que se encontra nos lábios de todos os cristãos, e com mais frequência é recordado é, sem dúvida, o de Mãe. Todos os dias, sem nos darmos conta, ao rezarmos a Ave Maria, lembramos essa verdade, doce e consoladora. No Pai-Nosso, chamamos a Deus de Pai e pedimos o Reino, o pão e o perdão. Na Ave-Maria, nada pedimos, a não ser “rogai por nós pecadores”, sem indicar nenhum outro desejo. É a oração de quem pede sem pedir, pois, sendo Ela Mãe, conhece as nossas necessidades e sabe, melhor do que nós mesmos. A certeza da bondade de Nossa Senhora para com os homens e mulheres e do seu poder de intercessão junto ao seu Divino Filho é insofismável. Nas bodas de Canaã, foi a Virgem Maria quem percebeu que o vinho veio a faltar e, sem ninguém lhe pedir, tomou a iniciativa de recorrer a Ele. E disse aos serventes “façam tudo o que Ele vos disser”. Ao mesmo tempo em que apressava o milagre de Jesus, a Mãe de Deus e nossa nos dava um precioso conselho, como quem diz simplesmente faça, sem indicar quando e nem como. Com efeito, precisamos confiar em Jesus, quando Ele nos manda fazer algo em qualquer tempo ou lugar, pois Ele tem poder para mudar água em vinho, doença em saúde, fraqueza em força, para enfrentarmos os sofrimentos. Aqui na Terra e na minha família, já perdi minha mãe, Luiza Pereira Rocha, que foi chamada pelo Pai Celestial para o Céu, de onde vela por todos nós, seus filhos e filhas, netos e netas, bisnetos e bisnetas; todavia a minha família tem outras mães, como Maria de Nasaré, mãe de três dos meus filhos; também perdi a companheira Marlene, igualmente chamada pelo Grande Arquiteto do Universo; tem as minhas filhas Mary Dalva, Magda Lucia e Valdene, que são mães; minhas irmãs Judite, Zuleide, Alzira, Enoe e Luiza (Isa), além de noras, cunhadas (milhares da família maçônica e dezenas da não maçônica), sobrinhas e primas; companheira Maria do Socorro, que é mãe e avó; e minha neta Alina Luiza, que é mãe da minha primeira e até hoje única bisneta, Izabela Rocha Cardoso de Sousa. E mais Eliane, Ana Lucia e Terezinha, irmã e filhas de Marlene. Neste Dia das Mães de 2016, celebrado anualmente no segundo domingo de maio, rogo a Mãe Santíssima que peça a Deus por todas as mães do mundo, especialmente para as maranhenses e brasileiras em geral, para que tenham, com seus filhos e filhas, netos e netas, um Dia das Mães, em 08/05/2016, de plena saúde, paz e amor. Felicidades! 4 – O Dia das Mães Osvaldo Pereira Rocha
  12. 12. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 12/30 Na última terça-feira (3), foi comemorado o 3º aniversário da ARLS Alvorada da Sabedoria, uma Loja dedicada a cultura e que se reúne uma vez ao mês, operacionalizando no trabalho de Emulação. O aniversário da Loja deu-se em 23 de abril, dia de São Jorge, padroeiro da Inglaterra e santo da Igreja Católica e da Igreja Anglicana. Na sessão de 3 de maio estiveram presentes importantes autoridades da Maçonaria: o Grão-Mestre Adjunto do GOB-SC, Poderoso Ir Altair Salésio Rodrigues, o Deputado do Grão-Mestre da Mui Respeitosa Grande Loja de Santa Catarine, Eminente Ir Flavio Rogério Pereira Graff, o Venerável Ir Carlos Mauricio Rosa, 1º Grande Vigilante da Poderosa Assembleia Estadual Legislativa, representando o Presidente da PAEL, Eminente Ir Sydney Schead dos Santos, o Secretário do Interior e Relações Maçônicas do GOB-SC, Poderoso Ir Dimas Beckhauser, o Secretário de Orientação Ritualística do GOB-SC, Poderoso Ir Nilson Manuel de Souza, o Deputado Federal da Soberana Assembleia Legislativa Federal, Venerável Ir Cid Gomes, o Deputado Estadual da PAEL, Venerável Ir Nestor Tengaten, o Deputado Estadual da PAEL, Venerável Ir Carlos Antônio Koerich, o Deputado Estadual da PAEL, Venerável Ir Luiz Fernando da Rosa Tasso, vários Veneráveis Mestres de diversas Lojas, e cerca de 40 Irmãos. Após a sessão foi oferecido um ágape, com bons whiskies e um bolo de aniversário. 5 – Loja Alvorada da Sabedoria: três anos de cultura e saber Marcos de Oliveira (palestra)
  13. 13. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 13/30 Registro histórico da fundação e atividades realizadas pela ARLS Alvorada da Sabedoria em seus primeiros três anos Ir Marcos de Oliveira Venerável Mestre da Loja Alvorada da Sabedoria, nº 4285, Florianópolis - GOB-SC “A história é émula do tempo, repositório dos factos, testemunha do passado, exemplo do presente, advertência do futuro”. Miguel de Cervantes, em Don Quixote Inicio minhas palavras saudando os ilustres Irmãos, em especial ao nosso Poderoso Grão- Mestre Adjunto do Grande Oriente do Brasil Santa Catarina, Irmão Altair Salésio Rodrigues e demais autoridades maçônicas presentes. 23 de abril é uma data muito especial para todos os integrantes da ARLS Alvorada da Sabedoria, que hoje comemoramos nessa sessão, nosso terceiro aniversário de criação. Por esse motivo, a palestra de hoje abordará um breve histórico da criação da loja e um pouco daquilo que
  14. 14. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 14/30 já realizamos. Todas as informações aqui registradas foram retiradas de nosso primeiro Livro de Ouro – onde constam as atas e memórias da Loja em seus anos iniciais. Creio ser oportuno explicar que a ideia do livro de ouro surgiu na própria Loja com o objetivo de reunirmos num mesmo texto, a compilação de nossas atas e trabalhos apresentados nas sessões de instrução, bem como, fotos e outros registros documentais que constituem um pouco da história da Loja. Sem mais delongas, convém inicialmente salientar que apesar da Loja ter sido fundada em 23 de abril de 2013, antes da realização de nossa Sessão de Inauguração, momento em que recebemos do então Grão-Mestre do GOB-SC, Ir. Wagner Sandoval Barbosa, a Carta Constitutiva Provisória (Ato 264/2013, de 27 de agosto de 2013), foram realizadas outras seis reuniões administrativas entre 26 de março e 23 de julho de 2013, nas quais a ideia da fundação de uma nova Loja foi trabalhada e pouco a pouco construída graças ao empenho e dedicação dos Irmãos. Revendo os nossos primeiros documentos, vale o registro de que nossa primeira reunião de trabalho ocorreu no salão de festas do Edifício Anna Terezia, na Rua Almirante Lamego, Nr 683, Centro, Florianópolis, SC, onde reside nosso Ir. Walter Celso de Lima. Nessa reunião estavam presente 10 irmãos que pela primeira vez sentavam para discutir a fundação da nova Loja. Ficou inicialmente decidido que o objetivo maior da Loja seria cultura maçônica e instrução dos Irmãos e que o rito adotado seria o do ritual de emulação, com dois encontros mensais (sendo uma para a realização da sessão ritualística e outra para uma reunião administrativa). Depois outras reuniões vieram a ocorrer, agora nas residências dos Irmãos João Gabriel de Rezende Correa Pimenta e Joel Guimarães de Oliveira, momento em que foram discutidos e aprovados o nome da Loja (Alvorada da Sabedoria); seu selo (ou timbre), brasão e estandarte; questões financeiras para definição dos valores das mensalidades dos irmãos efetivos e afiliados e a definição do local para o funcionamento da Loja. Vale destacar que antes da Sessão de Inauguração, foram realizadas ainda duas importantes reuniões, nas datas de 14 e 28 de maio de 2013, onde se concluíram os trabalhos dos atos constitutivos da Loja (aprovação e assinatura da Ata de Fundação). Também foi aprovado na oportunidade, o mote (ou lema) da Loja, o qual é utilizado junto com o selo em correspondências oficiais, que é “Força, Sabedoria e Beleza”, tudo escrito em hebraico, numa inspiração típica originaria das Lojas Britânicas. Foi também nesse período que foi assinado o primeiro contrato de locação do Templo, nas instalações do Templo Maçônico do Albergue Noturno, situado à Avenida Hercílio Luz, 506, ao lado do Instituto Estadual de Educação, Centro, Florianópolis, SC. Já o último encontro serviu para que os Irmãos realizassem um treinamento para a Sessão de Inauguração da Loja, que viria a acontecer no mês seguinte, em 27 de agosto de 2013. A Sessão de Inauguração aconteceu às 20h00, do dia 27 de agosto de 2013, no Templo Maçônico do Albergue Noturno, com a presença de 29 Irmãos (entre Irmãos da Loja e Irmãos visitantes). Nesse dia, o Eminente Grão-Mestre do GOB-SC da época, entregou-nos a Carta Constitutiva Provisória (Ato 264/2013, de 27 de agosto de 2013), a qual autorizou o funcionamento da Loja Alvorada da Sabedoria, Nr 4285. Nessa sessão histórica foi lida na íntegra a Ata de Fundação da Loja, datada de 23 de abril de 2013, a qual foi assinada pelos Irmãos: Wagner Sandroval Barbosa, Marcos de Oliveira, Joel Guimarães de Oliveira, Walter Celso de Lima, Ilário Bruno Vedolin Pasin, Weber Franco de Morais, João Gabriel Pimenta, Bento Garcia, Narbal José Duarte, Marco Aurélio Garcia, João Fernando Baggio, Merson Mohamed Nur, Jayme Antunes Maciel Junior, José Silvio da Fonseca, Renato Sérgio Baby, Walmor Backes, Adalberto Aluísio Eyng, Leandro Bonissoni, Adriano Chaves, Sandro Murilo Goedert e João Roberto Wiese. Outra data relevante para a Loja foi 15 de outubro de 2013 , quando ocorreu a Sessão de Consagração e Entrega do Estandarte da loja, bem como a Cerimônia de Regularização, Dedicação e Sagração da Loja.
  15. 15. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 15/30 No ano seguinte, em 24 de junho de 2014, a Loja realizou sua primeira Sessão de Loja de Mesa, mais conhecido como Banquete Maçônico, nas dependências do Mar de Canasvieiras Hotel, situado na Avenida Madre Maria Vilar, 2017, Bairro Canasvieiras, Florianópolis, SC. O evento foi coroado de pleno êxito e repetiu-se no dia 28 de julho de 2015 no mesmo espaço. No dia 24 de agosto de 2015, a Loja mantendo sua tradição de busca pela cultura maçônica e aprimoramento dos Irmãos realizou uma Sessão de Loja aberta (Sessão de Instrução) diferenciada, na qual a parte ritualística da sessão foi toda conduzida em inglês e as demais partes, em português. Esses eventos diferenciados (a realização da Loja de Mesa e das Sessões de Instrução com abertura e fechamento da loja em inglês) acabaram sendo muito bem aceitas e passaram a integrar a agenda anual da Loja, sendo sempre realizadas, pelo menos uma vez ao ano. Hoje, quando realizamos nossa quadragésima Sessão Ritualística, comemoramos os primeiros três anos de fundação da Loja Alvorada da Sabedoria, nº 4285. Fundada em 23 de abril de 2013 e dedicada à cultura, a Loja já realizou mais de três dezenas de palestras, todas publicadas em nosso Livro de Memórias, onde constam também as fotos e eventos patrocinados pela Loja (como churrascos, encontros, jantares e eventos culturais). Trabalhamos ritualisticamente uma vez por mês. Temos hoje 21 Irmãos do quadro, sendo 14 efetivos e 7 afiliados. Dos 21 Irmãos, 12 são Mestres Instalados e 3 são membros efetivos da Academia Catarinense Maçônica de Letras e 4 são Doutores em Ciências. Na qualidade de Mestre da Loja, quero registrar meus parabéns aos Irmãos e obreiros da Loja Alvorada da Sabedoria pela dedicação e pelo bom trabalho realizado nestes três primeiros anos de fundação. Espero que todos, assim como eu, possam no acompanhamento desta palestra relembrar bons tempos, soltar as emoções e igualmente, voar alto no imaginário dos pensamentos, conscientes de que estamos construindo um pouca da própria história da maçonaria catarinense! Salve a Loja Alvorada da Sabedoria! Salve o Grande Oriente do Brasil - Santa Catarina! Referências Livro de Ouro – Atas e memórias da ARLS Alvorada da Sabedoria, Nr 4285, 2013/2014/2015. Veja o link dos registros fotográficos preparado pelo Irmão Paulo Velloso: https://goo.gl/photos/3eFTSWaSKhTxXC3DA
  16. 16. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 16/30 Pensamentos Ir Walter Celso de Lima 3.maio.2016 Nesse terceiro aniversário de nossa Loja, desejo trazer uma mensagem sobre nosso convívio. A partir de nossa iniciação, lapidamos nossa pedra bruta. Aprendemos. Todos nós temos a percepção do significado de ter prazer ou dor, lembrar de fatos e momentos passados, dos nossos medos e alívios, de nossas alegrias e tristezas. Conseguimos, inclusive, transformar essas sensações em sons e reações. Os sons de nossas alegrias que vão do sorriso à gargalhada, de nossas tristezas que vão do lamento doído ao desespero em gritos, escondidos em nosso ser interior, abafados, ou manifestos em protestos retumbantes, desabafados. Do mesmo modo, todos nós sabemos o que é ficar desconfortável quando nos impedem de sonhar, de dormir o bom sono, de falar, de ouvir, de ir aonde desejamos e de ver o que ansiamos. Às vezes, desconfortos em nossas Lojas. Tudo o que anula nossa capacidade de pensar e de sentir nos segrega, nos humilha ou fere, nos faz sofrer. São noções que, com maior ou menor frequência, nos permitem aquilatar as amarras que interferem na nossa liberdade e felicidade; no nosso livre pensar e na fraternidade de nossa Sublime Ordem. Por isto, cada um de nós é um mundo de sensações acumuladas, independentes, autônomas, que nos faz ser o que somos. E, às vezes, precisamos descansar tirando férias de nós mesmos. Pergunto: tirar férias em lapidar nossa pedra bruta? Alguns fatos nos marcam profundamente, como a perda de um ente querido, o amor de nossa esposa, dos nossos filhos e netos; a alegria dos bons diálogos e as conversas que nos trouxeram ânimo e esperança. Incluindo as boas sessões, as palestras e os diálogos em nossa Loja. Tudo isso dá uma conformação ao nosso ser e caracteriza o humanismo que podemos dedicar em nossos relacionamentos. A variação dos nossos sentimentos em relação a nós mesmos e aos outros nos torna, às vezes, seres intermitentes que sucumbem em dado momento e, sem o sentir, preparam-se para um novo recomeço. Esse intervalo entre quedas emocionais e novo ressurgimento é o período em que tiramos férias de nós mesmos. E no vai e vem dessas sensações e entendimentos, criamos nosso próprio mundo e contracenamos com o mundo dos outros num palco onde se desenvolve a peça teatral denominada vida. Contracenamos com os Irmãos de nossa Loja, de nossa Sublime Ordem, nessa dramaturgia que é nossa existência. Sendo tolos, parvos ou racionais ou sensatos, ocos ou fartos em sensações, cansados ou ativos, vamos construindo nos altos e baixos o nosso eu, nosso ser interior, no desempenho do viver, no viver maçônico. Devemos fazer nossos sentimentos trabalharem por nós e não contra nós, aprendendo sempre na alegria e na tristeza, na saúde e na doença. Somos eternos aprendizes. Aprender sempre com tudo que ocorre ao nosso redor, de bom ou ruim, é o segredo para a lapidação da pedra bruta, para o fortalecimento de nosso ser interior. Aprendemos com a vida. Aprendemos com nossa vida maçônica. Somos eternos aprendizes. Três anos de intensiva e fecunda vida maçônica.
  17. 17. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 17/30 Este Bloco é produzido pelo Ir. Pedro Juk, às segundas, quartas e sextas-feiras Loja Estrela de Morretes, 3159 - Morretes – PR setentrião Em 01/10/2015 o Respeitável Irmão José Ailton de Oliveira, Loja Sete de Setembro, nº 07, REAA, GLEAC, Oriente de Rio Branco, Estado do Acre, pede esclarecimento para o seguinte: jose.ailton@torkms.com.br Acompanho a vossa participação no JBNEWS e tenho aprendido muito, mas, desta vez, gostaria de contar com os valiosos conhecimentos do Irmão no sentido de esclarecer onde se localiza em Loja o setentrião, visto que, pude constatar que existem opiniões diversas a respeito do assunto em minha Loja. Considerações: Setentrião – substantivo masculino, originário do latim septentrione – as sete estrelas da constelação Ursa Menor, visível no hemisfério celestial Norte. É nesta constelação que se localiza a Estrela Polar, sobre o polo celeste Norte. Assim o termo se refere ao polo Norte; é o mesmo que as regiões do Norte. Os antigos o definiam como vento do norte. Na Loja maçônica, setentrião é o lado onde se localiza parede da Coluna do Norte, também conhecida como Topo da Coluna do Norte. Sua extensão (à direita de quem entra) vai do canto com a parede ocidental (próximo ao Primeiro Vigilante) até a grade do Oriente. Junto ao Topo da Coluna do Norte (parede Norte) estão as primeiras seis Colunas Zodiacais que marcam as constelações do Zodíaco de Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão e Virgem. Contíguo à parede Norte, em toda a sua extensão, localizam-se os lugares destinados aos Aprendizes. T.F.A. PEDRO JUK – jukirm@hotmail.com - Nov/2015 Não esqueça: envie sua pergunta identificada pelo nome completo, Loja, Oriente, Rito e Potência. 6 – Perguntas & Respostas Pedro Juk
  18. 18. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 18/30 (as letras em vermelho significam que a Loja completou ou está completando aniversário) GOB/SC – http://www.gob-sc.org.br/gobsc Data Loja Oriente 04.05.1956 Acácia do Continente - 2014 Florianópolis 04.05.1956 Lauro Müller - 1694 Florianópolis 05.05.2001 Luz do Vale - 3370 (30/06/2010) Gaspar 06.05.1997 Comte. Lara Ribas - 3055 Florianópolis 08.05.1996 Zohar - 2948 Florianópolis 10.05.1995 Orvalho do Hermon - 2859 Brusque 13.05.1999 Libertação - 3228 São José 13.05.2000 União e Prosperidade - 3316 Florianópolis 15.05.2000 Fraternidade Barravelhense - 3314 Barra Velha 19.05.2001 União da Ilha - 3372 Florianópolis 19.05.2004 Costa Esmeralda - 3595 Itapema 20.05.1951 Acácia do Sul - 1346 Videira 20.05.2011 Harmonia e Fidelidade - 4129 Itapema 21.05.1998 Perfeição Biguaçu - 3156 Florianópolis 22.05.1998 Acad. Bruno Carlini - 3176 Baln. Camboriú 25.05.2002 Ordem e Trabalho - 0787 Florianópolis 28.05.1998 Obreiros de Trento - 3161 Rio dos Cedros 28.05.2008 A Caminho da Luz - 3925 Joinville 30.05.1997 Hiram - 3059 Mafra 30.05.2005 Phoenix - 3662 Baln. Camboriú 30.05.2008 Estrela Mística - 3929 Itajaí 31.05.2004 Luiz Alberto Pacenko - 3621 Florianópolis Lojas Aniversariantes de Santa Catarina Mês de maio 7 – Destaques (Resenha Final)
  19. 19. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 19/30 GLSC - http://www.mrglsc.org.br Data Nome Oriente 04.05.1956 Lauro Muller nr. 07 Florianópolis 04.05.1992 Arte Real Palhocence nr. 51 Palhoça 07.05.1967 Ibreiros de São João nr. 13 São Bento do Sul 08.05.1987 Phoenix nr. 46 Lages 09.05.1994 Acácia Pomerana nr. 60 Pomerode 09.05.2006 João Cândido Moreira nr. 87 São Francisco do Sul 10.05.2001 Eduardo Teixeira II nr. 80 Camboriú 11.05.1886 Luz Serrana nr. 12 Lages 12.05.1977 Fraternidade Timboense nr. 19 Timbó 23.05.2000 Luz do Planalto nr. 76 São Bento do Sul 27.05.1998 Luz, Paz e Fraternidade nr. 71 Indaial 27.05.1983 União Indaialense nr. 36 Indaial GOSC https://www.gosc.org.br Data Loja Oriente 03/05/1982 Templários do Vale Indaial 07/05/2001 Artífices da Sabedoria Pomerode 09/05/2011 Luz e Verdade Blumenau 11/05/1982 Acácia do Sul Tubarão 13/05/1979 Milênio da Paz Chapecó 13/05/1999 Fraternidade Universal Florianópolis 15/05/1979 Justiça e Trabalho Balneário Camboriú 16/05/2008 Cavaleiros do Oriente Biguaçu 20/05/1996 Manoel Galdino Vieira Florianópolis 23/05/2013 Triângulo União Fraterna Florianópolis 25/05/1902 Ordem e Trabalho Florianópolis 26/05/2002 Colunas do Vinhedo Urussanga 30/05/1990 Obreiros da Luz Lages 30/05/2000 Lázaro Gonçalves de Lima São José 30/05/2012 Luz e Sabedoria Joinville
  20. 20. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 20/30 Maçonaria na Austrália: Hoje, 6 de maio, em Melbourne, tem sessão na “Lodge of Rapport” nr. 920 com início às 19h30: Endereço: 318-322 Stephensons Rd Mt Waverley VIC Lodge of Rapport no. 920 A “Lodge de Rapport” nr. 920 foi fundada no dia 13 de Setembro de 1997. Foi formada por irmãos das seguintes Lojas:  Glen Waverley Lodge No. 683,  Lodge Cooinda, No. 838 e  Lodge de Afiliação, No. 847.
  21. 21. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 21/30 A “Lodge de Rapport” tem uma gama diversificada de membros com o mais jovem em seus vinte e poucos anos até aos mais idosos. Desde a sua fundação a Loja tem desfrutado de um alto padrão de trabalho ritualístico. Socialmente a Loja tem excelentes atividades que foram apoiadas por um Comité Económico e Social entusiasta e eficaz. Durante o ano passado a Loja ganhou dois novos membros transferidos de outras Lojas e teve três novos Iniciados.. Atualmente a Loja conta com 75 membros. Alguns nomes da “Lodge de Rapport” nr. 920: Geoffrey Roy Cook – Venerável Mestre Peter Fisk - Immediate Past Master Ivor Stephens - Capelão Henk Morren - Tesoureiro Robin Dunstone - Secretário Jack Simpson – Secretário Assistente Bill Stevenson – Diretor de Cerimônias Roberto Paggi – Diretor Adjunto de Cerimônias Fred Egan - Esmoler Graeme Dinn - Diácono Tony Cope - Diácono Mark Gealer - Organista Barrie Wain - Oficial de Educação Lodge David Carmichael - Transportes Coordenador Bill Stevenson - Membership Fred Egan - Normas e Educação Jack Simpson - Sul Bill Stevenson - Social Geoff Cook - Finança John Youl - Esmoler
  22. 22. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 22/30 A Maçonaria em Cangucú (RS) (do Irmão Augusto Pinz - M.M. - Jornalista MTE 16.152 - Canguçu/RS) O ex-grão mestre da Grande Loja Maçônica do Estado do RS, Gilberto Moreira Mussi, palestrou para os jovens do capítulo Guardiões dos Tapes nº 894, da Ordem Demolay, em Canguçu, no sábado dia 30 e abril. O tema foi a Maçonaria em Canguçu. Estiveram presentes também pais dos jovens e maçons da loja José Bonifácio nº 55. Mussi fez um relato preciso dos fatos históricos durante a trajetória maçônica no município com a instalação da primeira loja, Silêncio, passando pelo fechamento de lojas durante os períodos de batalhas em solo canguçuense até a criação da atual loja José Bonifácio no trabalho visionário de Egídio Camargo, baluarte da instituição. Além dos fatos maçônicos o encontro foi um encontro com fatos históricos do município e a participação da ordem, como a criação do Clube Harmonia e da Escola Técnica Estadual de Canguçu com presença fundamental dos maçons.
  23. 23. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 23/30 ABERTURA DO ÚNICO CURSO EM HISTÓRIA DA MAÇONARIA NO BRASIL A maçonaria brasileira não será a mesma depois do início do Curso de Pós-graduação em História da Maçonaria na Versailles do Cerrado. Diversas autoridades maçônicas, capitaneadas pelo GM 2.0 Lucas Galdeano; pelo responsável técnico do referido curso – Dom Luiz Gonzaga, Secretário de Educação e Cultura do GODF; pela profa. Suzana, diretora da UNYLEYA (http://unyleya.com.br/) presente com sua competente equipe técnico-pedagógica, que, com sua tecnologia de ensino à distância, hospedará este primeiro curso com aulas presenciais e à distância; por diversas autoridades maçônicas dos diversos poderes do GODF/GOB; pela intelectualidade maçônica da Versailles do Cerrado; pelo corpo docente da maçonaria do DF; pelos participantes do referido curso, estiveram presentes na aula inaugural proferida pelo prof. William Carvalho. Depois da apresentação do curso pelo Eminente Galdeano, falou a profa. Suzanna em nome da Unyleya, teve início à aula com uma homenagem ao Mestre dos Mestre, Dom José Castellani, pois a cultura maçônica no final do século XX e início desse XXI, deve a ele este preito cultural por ser o maior escritor maçônica do Brasil (e se tivesse escrito em inglês, seria um dos maiores do mundo).
  24. 24. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 24/30 Foram abordados alguns temas que serão aprofundados durante o curso:
  25. 25. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 25/30 Parabéns a todos que concorreram para a implantação desse evento.
  26. 26. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 26/30 Rito Adonhiramita: Sessão conjunta para o Grau de Companheiro (do correspondente Irmão Fernando Fernandes da Loja Perseverança) – Na última terça-feira, (3), na Fundação Unitas, reuniram-se as Lojas Adonhiramitas do Grande Oriente do Brasil de Santa Catarina, da Grande Florianópolis em Sessão Ordinária no Grau de Companheiro Maçom, tendo na Ordem do dia a apresentação de dois trabalhos de Companheiros Maçons e no Quarto de Hora de Instrução, palestra sobre o Grau de Companheiro. A Sessão foi realizada por iniciativa da Loja Otavio Rosa, de São Pedro de Alcântara, em conjunto com outras lojas do Rito Adonhiramita. Esta bela iniciativa da Loja Otávio Rosa, vem ao encontro com o planejamento do Venerável Mestre Clessius, de utilizar as primeiras terças-feiras de cada mês para sessões nos Graus de Companheiro e Mestre. O JB News esteve representado pelos Irmãos Fernando Fernandes e Valbério. Fotos da Sessão: https://goo.gl/photos/j8KHqcrAjDNLDqjB7
  27. 27. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 27/30
  28. 28. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 28/30 Loja Acácia Vitoriense nr. 10 – Santa Vitória do Palmar - RS
  29. 29. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 29/30 Os vídeos são pesquisados ou repassados, em sua maioria, por irmãos colaboradores do JB News. 1 – Estão São As Lições Que a Velhice Me Ensinou 2 – É Por Isso Que o Aspargo É Recomendado Pelos Médicos! 3 – Você Vai Se Encantar Com Os Corações Da Natureza! 4 - Que Tipo de Caminhada Você Deveria Estar Fazendo? 5 – Aiguille du Midi (França) Aiguille_du_Midi_Chamonix-France.pps 6 - Passear nos arredores de Setúbal (Portugal) Arrabida-Sesimbra-Cabo__Espichel_(Portugal).pps 7 – Filme do dia: “Doar: A Difícil Vingança” – (dublado): https://www.youtube.com/watch?v=3y9jAhEtKus
  30. 30. JB News – Informativo nr. 2.043 – Melbourne (Vic.) sexta-feira, 6 de maio de 2016 Pág. 30/30 JB News presente na Maçonaria australiana

×