Pobreza e Segurança Social

1.282 visualizações

Publicada em

Texto de Apoio para alunos dos cursos profissionais.

Publicada em: Educação
2 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.282
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
2
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pobreza e Segurança Social

  1. 1. Pobreza e Segurança Social Psicologia e Sociologia Jorge Barbosa, 2012Quarta-feira, 9 de Maio de 12
  2. 2. Pobreza e Segurança Social Há duas formas de compreender a pobreza: a pobreza absoluta e a pobreza relativaQuarta-feira, 9 de Maio de 12
  3. 3. Pobreza Por pobreza absoluta entende-se a falta de recursos básicos para: manter a saúde manter um funcionamento eficaz do corpo A pobreza relativa envolve a avaliação de diferenças entre: as condições de vida de alguns grupos as condições de vida ao alcance da maioria da população.Quarta-feira, 9 de Maio de 12
  4. 4. Pobreza As medidas oficiais de pobreza são feitas em relação a um certo limiar de condições de vida: ★abaixo de um certo limiar, diz- se que as pessoas vivem em pobreza.Quarta-feira, 9 de Maio de 12
  5. 5. Pobreza As medidas subjetivas de pobreza (aquelas que contam para cada um) baseiam-se nas ideias das pessoas acerca do que é necessário para terem um padrão de vida aceitável. De forma objetiva (oficial) ou de forma subjetiva, a pobreza está disseminada em praticamente todos os países ricos: as desigualdades entre os ricos e os pobres aumentaram dramaticamente em resultado das políticas dos vários governos. de mudanças nas estruturas de trabalho. do aumento do desempregoQuarta-feira, 9 de Maio de 12
  6. 6. Pobreza Os pobres são um grupo diversificado, mas os indivíduos em desvantagem em outros aspetos da vida: ✴idosos ✴doentes ✴crianças ✴mulheres ✴membros de minorias étnicas têm uma maior probabilidade de serem pobres.Quarta-feira, 9 de Maio de 12
  7. 7. Pobreza Têm sido adotadas duas grandes abordagens para explicar a pobreza: 1. Argumentos “cultura da pobreza” e “cultura da dependência” - os pobres são responsáveis pela sua própria miséria: a. falta de capacidades b. ausência de motivação c. fraqueza moralQuarta-feira, 9 de Maio de 12
  8. 8. Pobreza 2. Argumentos de natureza social - a pobreza é o resultado de grandes processos sociais: a. distribuição de recursos de forma desigual b. desequilíbrios estruturaisQuarta-feira, 9 de Maio de 12
  9. 9. Pobreza Contrariando o primeiro tipo de argumentos, verifica-se que a pobreza não é uma condição permanente muitas pessoas que vivem na pobreza conseguem escapar a uma condição de pobreza sem remédio a movimentação para fora e para dentro da pobreza é mais fluida do que se pensava.Quarta-feira, 9 de Maio de 12
  10. 10. Exclusão Social Por exclusão social, entende-se o processo pelo qual os indivíduos são inibidos de participar plenamente na vida socialQuarta-feira, 9 de Maio de 12
  11. 11. Exclusão Social As pessoas podem ser socialmente excluídas, devido: a pobres condições de alojamento à &equência de escolas ou de cursos de &aca qualidade a condições limitadas de transporteQuarta-feira, 9 de Maio de 12
  12. 12. Exclusão Social As pessoas socialmente excluídas, pelos motivos anteriores, podem ver reduzidas as suas oportunidades de sucesso pessoal e social. Não ter residência permanente (sem-abrigo) é uma das formas mais extremas de exclusão.Quarta-feira, 9 de Maio de 12
  13. 13. ESTADOS-PROVIDÊNCIA Os estados-providência são estados Os serviços de previdência variam em que o governo desempenha um de país para país, mas incluem papel central na redução de sobretudo: desigualdades na população, através da provisão de: a educação subsídios os cuidados de saúde serviços a habitação o apoio financeiro o apoio na incapacidade e no desemprego pensõesQuarta-feira, 9 de Maio de 12
  14. 14. Providência e Segurança Social Nos estados-providência (com segurança social) que fornecem serviços universais a previdência em tempos de necessidade é um direito que deve ser usu&uído igualmente por todos. Os benefícios com base na avaliação dos meios de cada um são disponibilizados apenas a alguns indivíduos (com base nos rendimentos e poupanças)Quarta-feira, 9 de Maio de 12
  15. 15. Futuro da Segurança Social O futuro da segurança social está a ser debatido na maior parte dos países industrializados. De um lado, estão aqueles que acreditam que a segurança social deveria ser bem financiada e universal do outro lado, estão aqueles que acreditam que deveria servir apenas como uma rede de segurança para aqueles que realmente não podem obter ajuda de outra forma.Quarta-feira, 9 de Maio de 12
  16. 16. Futuro da Segurança Social O problema de reduzir a segurança social só para aqueles que têm incapacidade para encontrar outras formas de ajuda é que: se forem organizados serviços de previdência (como a educação ou a saúde) exclusivamente destinados aos pobres, é pouco provável que alguma vez possam ter a mesma qualidade dos serviços privados equivalentes, destinados a quem tem meios para pagar. Por outro lado, aqueles que tenham de pagar esses serviços, por ganharem o suficiente para isso, poderão encontrar motivos para reduzir os seus impostos, absolutamente indispensáveis para garantir os serviços de previdência para os mais pobres.Quarta-feira, 9 de Maio de 12

×