Filosofia e Opinião

9.856 visualizações

Publicada em

Texto de apoio para alunos do 10º ano

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.856
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
63
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
136
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Filosofia e Opinião

  1. 1. INTRODUÇÃO À FILOSOFIA Filosofia e OpiniãoJorge Barbosa 2011/2012
  2. 2. Opinião e VerdadeIntrodução à Filosofia
  3. 3. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE •  A opinião define-se essencialmente pela relação que o sujeito mantém com o que afirma: •  É imediata •  É irreflectida •  Resulta da passividade do sujeito •  É útil NADA FOI DITO RELATIVAMENTE AO CONTEÚDO DAS OPINIÕES.
  4. 4. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE •  Se há alguém que condene a opinião, não pode ser por causa dos seus conteúdos, nem por causa da sua falsidade, mas por causa da relação irreflectida e passiva que mantemos com a opinião: •  O que é condenado e é condenável é que afirmemos peremptoriamente alguma coisa, repetindo-a, por ouvir dizer ou por alguma influência externa, sem saber nem de que modo, nem porque é que ela é verdadeira.
  5. 5. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE Os filósofos e os cientista não criticam as opiniões por elas serem falsas (nada lhes permite excluir a possibilidade de serem verdadeiras), MAS PORQUE NÃO SABEMOS O QUE ESTAMOS A DIZER, QUANDO ESTAMOS A EMITIR UMA OPINIÃO.
  6. 6. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE MAS, AFINAL, COMO É PODE SER QUE HAJA UMA IDEIA SOBRE A REALIDADE QUE NÃO É NEM VERDADEIRA NEM FALSA? Já sabemos que as nossas opiniões sobre o que deve ser só podem ser boas ou más (juízo de valor). Mas como podemos compreender que uma opinião sobre o que é, não seja nem verdadeira nem falsa? (valor de verdade)
  7. 7. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE Temos de admitir que, no conjunto dos enunciados possíveis, não nos basta distinguir os que são verdadeiros dos que são falsos: • Existe uma terceira categoria, de longe a mais frequente: • A categoria dos enunciados que não são nem verdadeiros nem falsos, mas verosímeis (isto é, que se assemelham aos verdadeiros, sem haver garantias de que o sejam)
  8. 8. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE No conjunto das opiniões, podemos ainda distinguir: • As que são verosímeis porque parecem ajustar-se, conformar-se à realidade, sem que tenhamos motivos para ter a certeza disso; • As que não correspondem a nada que o bom senso possa identificar (não são verosímeis). O que é irritante para um filósofo ou para um cientista é que não há razões, ou não são apresentadas, para que saibamos, com segurança, distinguir umas das outras.
  9. 9. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE Encontramos uma distinção semelhante em Platão (nascido há mais de 2400 anos): • A opinião “direita”, “acertada”, ORTODOXA: • é uma opinião que se adequa à realidade; é adequada • Pode, por isso, vir a ser justificada, fundamentada, verificando-se ser verdadeira. • A opinião inadequada à realidade: • Ninguém, alguma vez, a poderá vir a justificar.
  10. 10. INTRODUÇÃO À FILOSOFIA   OPINIÃO E VERDADE Vamos Reflectir um pouco sobre o termo ORTODOXA1. Na religião2. Na história da ciência
  11. 11. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE 1.  Na religião: •  O que distingue um religioso ortodoxo de um outro que não o é? 2.  Na história da ciência: •  O que quer dizer: “este estudioso da filosofia empenha-se em seguir, de forma ortodoxa o pensamento de Platão”?
  12. 12. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE 1.  Na religião: •  O que distingue um religioso ortodoxo de um outro que não o é? O Ortodoxo é aquele que tem uma crença ou procura ter uma crença que esteja de acordo com a verdade literal dos livros sagrados. A verdade dos livros sagrados foi revelada por Deus e, portanto, as palavras e as frases que lá estão só podem ter uma interpretação literal.
  13. 13. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE 1.  Na religião: •  O que distingue um religioso ortodoxo de um outro que não o é? •  O Ortodoxo sabe que •  A verdade não está na sua crença, mas fora dela, nos livros sagrados, revelados por Deus •  E o que foi escrito nesses livros é verdadeiro porque quem disse o que lá devia ser escrito foi a própria Verdade, isto é, Deus.
  14. 14. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE 2.  Na história da ciência: •  O que distingue um cientista que é ortodoxo relativamente às teorias de um outro? Numa primeira e definitiva abordagem, deve ficar claro que um cientista ortodoxo não é verdadeiramente um cientista; só poderá ser um historiador do pensamento científico de alguém. PORQUÊ?
  15. 15. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE A característica mais óbvia do ortodoxo é •  Estar de acordo: •  Com a realidade •  Com os livros sagrados •  Com a teoria ou opinião dos outros A opinião, ou crença, verosímil só é sentida como verdadeira porque está de acordo com algo. Daí, que seja tentadora e muito sedutora, porque não carece de esforço intelectual para ser justificada.
  16. 16. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE A esmagadora maioria daquilo que dizemos corresponde a crenças ou opiniões de natureza ortodoxa, são verosímeis. Felizmente, as opiniões, mesmo as mais verosímeis, estão de acordo com algo, mas não umas com as outras. Felizmente, PORQUÊ? Quais poderiam ser as consequências de as opiniões verosímeis estarem de acordo umas com as outras?
  17. 17. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE Admitamos que as nossas opiniões verosímeis estão de acordo com a Realidade. Porque será que, perante a mesma realidade, diferentes pessoas têm opiniões diferentes e igualmente verosímeis?
  18. 18. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE 1.  Poderá ser que só uma das opiniões afinal esteja de acordo com a realidade. Mas como vamos saber qual é, se nos mantivermos no domínio da opinião, isto é das crenças que, por parecerem óbvias e por serem nossas, não carecem de justificação?
  19. 19. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE 2.  Poderá ser que todas as opiniões estejam de acordo com a realidade. Mas será porque cada uma se refere só a uma parte da realidade? Como podemos saber que parte é essa? A realidade será a soma das opiniões? E se uma opinião for a negação da outra? (por exemplo: A acha que B é antipático; C acha que B é simpático – pode dar-se o caso de B ser simpático para C e antipático para A...)
  20. 20. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE 2.  Poderá ser que todas as opiniões estejam de acordo com a realidade. Ou será que a nossa ideia de realidade é tão nossa que cada um tem a sua? O Acordo da nossa opinião com a realidade seria o acordo com a nossa ideia de realidade (isto é, com a nossa opinião sobre aquela realidade: a opinião, afinal, limitar-se-ia a estar de acordo consigo mesma)
  21. 21. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE A opinião é um conforto para a nossa vida do quotidiano, quer do ponto de vista intelectual, quer do ponto de vista social. Mas estando, a maior parte das vezes, as opiniões em desacordo umas com as outras, também podem estar na origem de muito mal-estar: guerras, perseguições, etc.
  22. 22. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE A busca da VERDADE apresenta-se, então, como outra forma de encontrar uma vida boa, uma vida confortável. Esperamos da VERDADE que ela nos permita entendermo- nos uns com os outros e connosco próprios. Gostar de saber e de saber a verdade é próprio da Filosofia (e também da Ciência). A FILOSOFIA responde a uma necessidade vital do ser humano: ter uma vida boa, que será impossível se ficarmos todos só no domínio da opinião)
  23. 23. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE A busca da VERDADE apresenta-se, então, como outra forma de encontrar uma vida boa, uma vida confortável. Esperamos da VERDADE que ela nos permita entendermo- nos uns com os outros e connosco próprios. Gostar de saber e de saber a verdade é próprio da Filosofia (e também da Ciência). A FILOSOFIA responde a uma necessidade vital do ser humano: ter uma vida boa, que será impossível se ficarmos todos só no domínio da opinião)
  24. 24. ? RDADE VEOque é a
  25. 25. Opinião e VerdadeO QUE É A VERDADE?Já vimos que as opiniões não são nemverdadeiras nem falsas.Mas também já percebemos que háopiniões direitas, ajustadas à realidade(como um sapato ortopédico, ao pé)E a VERDADE?Não terá de ser ajustada à realidade,também? A verdade poderá ser como umasapato mal desenhado ou mal feito para opé que calça?
  26. 26. Opinião e VerdadeO QUE É A VERDADE?O conceito de VERDADE contém doisaspectos que não podem ser separados:1.  É, OU TEM DE SER, UM ENUNCIADOADEQUADO •  Corresponde rigorosamente à realidade em todas as suas características e extensão2.  É, OU TEM DE SER, UM ENUNCIADO FUNDAMENTADO: •  Através do raciocínio (argumentos, demonstração)
  27. 27. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE Uma vez chegados aqui, vamos pensar como Descartes. Sendo a verdade aquilo que é (como já vimos), porque é que Descartes terá sentido a necessidade de pôr tudo em dúvida (a própria realidade do quotidiano), até encontrar uma primeira Verdade em que se pudesse apoiar para fundamentar todas as outras? (Penso, logo existo) A sua realidade e a de cada um poderia ser um conjunto de opiniões fundamentadas umas nas outras: um erro sistemático.
  28. 28. Introdução à Filosofia•  OPINIÃO E VERDADE Vamos dar por adquirido que: •  A opinião, na sua melhor forma, só pode ser verosímil; •  A pretensão da opinião à verdade é contestável e ilegítima. Resolvemos uma parte do problema. Mas falta-nos saber como é que o discurso filosófico (e o científico) escapam à crítica que fazem à opinião.
  29. 29. Trabalho para FazerVAMOS, EM GRUPO, CONCEPTUALIZAR OTERMO FILOSOFIA.Devem:• Rever o que é conceptualizar e como seprocede.• Consultar a Wikipedia• Consultar o texto Introdução à Filosofia emhttp://jbarbo.com.pt/moodle3/mod/page/view.php?id=20• Consultar o vosso manual• Pedir ajuda ao professorO Trabalho consistirá:• num texto que será enviado para o“moodle”• Numa apresentação de 5 a 10 minutos, feitana sala de aula, por cada grupo.

×