Colonização portuguesa na amazônia nos séculos xvii e xviii

25.466 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Colonização portuguesa na amazônia nos séculos xvii e xviii

  1. 1. ColonizaçãoPortuguesa naAmazônia nosSéculosXVII e XVIII.
  2. 2. ECONOMIA E SOCIEDADE COLONIALDrogas do Sertão• Conjunto diversificado de produtosnativos ou aclimatados existente naAmazônia, que eram extraídos da florestapela mão de obra indígena, ecomercializados nos mercados europeus.• As condições instáveis e precáriasmarcaram a vida econômica da Amazôniaaté os fins do século XVII.• O contato com as populações indígenastambém foi de suma importância para queos colonizadores conhecessem aspotencialidades curativas e culinárias daschamadas “drogas do sertão”.
  3. 3. Incentivo a Agricultura• Durante os séculos XVII e XVIII sucederam-se ordens einstruções reais para que se incorporasse a riqueza daColônia às drogas do sertão, isto é, que essas riquezasnaturais fossem cultivadas pelos colonos.• Durante o reinado de D. Pedro II (1667-1706) Portugalempreendeu uma política de reerguimento de seuImpério .• Além das espécies nativas outras foram plantadas naregião.• Fisiocracia – Francois Quesnay.
  4. 4. Riqueza ou Pobreza?• Apesar da riqueza, constituída pelas drogas dosertão, o extremo norte da América portuguesaera tido como economicamente paupérrimo naprimeira metade do século XVIII.• Paralelamente a essa situação, também secontava com a ausência de circulação de boamoeda.• Algodão e cacau = moeda de troca
  5. 5. Experiência Mal Sucedida• Em 1682, a Coroa portuguesa criou aCompanhia de Comercio do Maranhãoe Grão Pará, com o objetivo deestimular a produção de mercadoriasnas capitais do Maranhão e do Parádestinadas a exportação, como intuitode promover o desenvolvimentoeconômico da região.
  6. 6. Contrastes Internos• Em 1743, o cientistafrances Charles Marie LaCondamine viajou pelo rioMaranón e todoSolimões/ Amazonas deJaén (no Peru) a Belém eregistrou o contrasteexistente entre aprosperidade das missõesportuguesas que visitou,com a pobreza das que seinstalavam nos domíniosespanhóis.
  7. 7. Missões Religiosas eas Povoações Leigas• As povoações legaisapresentavam sinaisde extremo abandonoe decadência,enquanto as missõesexibiam marcas deprosperidade.• As missõesenriqueciam e a dosjesuítas sobrepunhama todas em número eem valor daspropriedades.
  8. 8. • Podemos estimar quenesse tempo apopulação possuíaapenas novepovoações debrancos e maissessenta e trêsaldeamentosindígenasadministrados pormissionários dasdiferentes ordens.Núcleos coloniais epopulação
  9. 9. Cotidiano da colônia• Sofria de uma pobreza endêmica como no século anterior,não havia nem mercado, nem loja, nem serviçais decondição livre que mediante o salário se pudesse contratar.As disciplina europeia e o aumento intensivo da jornada de trabalho imposta aosíndios da Amazônia concorreram a gestação de uma série de modalidades deresistência dos índios ao branco colonizador.
  10. 10. LEGISLAÇÃO E TRABALHO INDIGENACiranda Legislativa• A força de trabalho que dinamizava a vidaeconômica da Amazônia colonial vinha de trêsfontes principais: dos descimentos, dos resgates edas guerras justas.• Os descimentos;• Dos resgates;• Das guerras justas;Recrutamento da mão deobra indígena
  11. 11. Colonos X colonos• A obra de irradiaçãosertanista, que desencadeouos confrontos entre índios ecolonos na America foiexecutada por vários agenteseuropeus, os quais seconfrontavam entre si.
  12. 12. Os índios, o único remédio...”• Todos esses conflitos tinham um objetivo emcomum o controle do trabalho indígena .Loteamento missionário• Para por um fim as discussõesreligiosas foi preciso promover umloteamento da Amazônia paradefinir o espaço de atuação decada uma dessas instituições.

×