195
RESPOSTAS PORTUGUÊS 2013
FONÉTICA
01 – a) honestidade: 11 letras/10 fonemas; b) asses-
soria: 10 letras/08 fonemas; c)...
196
13 – O aluno deve apontar e comentar imagens co-
mo “ bondes vocabulares”, “autênticos minhocões”,
“composição ferrovi...
197
e) real-iz-á-vel: radical, sufixo, vogal temática, sufixo
f) real-iz-a-va: radical, sufixo, VT, DMT.
g) real-iz-a-ra-m...
198
pavidez, altivez, feiura, covardia, viuvez, crença,
recordação, matança, pensamento, mordida, cru-
eldade, lírica, asp...
199
d) portuense = cidade do Porto; portenha =
Buenos Aires; e) Não. Brasileiro refere-se a
Brasil e brasiliense a Brasíli...
200
ideia de que se trata de um dito específico. 78.
Porque não se emprega artigo antes de provérbios;
79. Poderia porque ...
201
Não tenhais; 5. Não divulgue; 148.1. Vem; 2,
Revela; 3. Sê; 4. Retira; 5. Lê 149. 1; tiver
concluído; 2. tenha feito; ...
202
ração; g) consequência; h) tempo; i) compara-
ção; j) condição; k) proporção; l) proporção;
m) finalidade; n) causa; o...
203
restritiva; 8. sub. adv. temporal; 9. coord. explicativa 10.
sub. adj. restritiva; 11. sub. subst. objetiva indireta; ...
204
à; f) a; g) há – há; h) a; i) a; j) à; 205. a; 206. c;
207. b; 208. d; 209. c; 210. b; 211. a; 212. c; 213. a;
214. b;...
205
na medida em que é o avesso do avesso do avesso do
avesso é um direito, mas diferente dos sonhos idílicos.
89. “Os nov...
206
172. B; 173. C; 174. D; 175. D; 176. A; 177. C;
178. D; 179. C; 180. D; 181. A; 182. A; 183. D;
184. B; 185. A; 186. D...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Respostas da apostila de português - Movame - Overdose

494 visualizações

Publicada em

Respostas da apostila de português - Movame - Overdose.
Professor Jason Lima

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
494
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Respostas da apostila de português - Movame - Overdose

  1. 1. 195 RESPOSTAS PORTUGUÊS 2013 FONÉTICA 01 – a) honestidade: 11 letras/10 fonemas; b) asses- soria: 10 letras/08 fonemas; c) acessório: 9 le- tras/08 fonemas; d) complexo: 08 letras/08 fone- mas e) extinguir: 09 letras/07 fonemas f) quente: 06 letras/04 fonemas g) frequente: 09 letras/08 fo- nemas h) tuiuiú: 06 letras/06 fonemas i) manhoso: 07 letras/06 fonemas j) obsessão: 08 letras/07 fonemas l) obcecado: 08 letras/08 fonemas m) queijinho: 09 letras/07 fonemas n) ninguém: 07 letras/06 fonemas o) obscenidade: 11 letras/10 fonemas p) alheamento: 10 letras/08 fonemas 02 – a) u: vogal; b) u: vogal; c) u: semivogal; d) o: semivogal; e) o: semivogal; f) e: semivogal; g) i: semivogal; h) i: vogal); i) e: vogal 03 – a) ditongo nasal decrescente; b) ditongo oral decrescente, ditongo nasal decrescente; c) hiato; d) hiato; e) dois ditongos orais decrescentes (tui-ui-ú; f) hiato, ditongo oral decrescente, hiato; g) ditongo oral decrescente; h) ditongo oral crescente; i) hiato, ditongo oral decrescente; j) ditongo oral decrescen- te, hiato; l) hiato; m) hiato, ditongo nasal decrescen- te; n) ditongo oral decrescente; o) hiato; p) triton- go; q) ditongo oral decrescente; r) ditongo nasal de- crescente; s) ditongo nasal decrescente; t) hiato, di- tongo oral decrescente. OBS.: O grupo vocálico da letra “h” (gênio) PODE também ser classificado co- mo hiato. 04 – dígrafos consonantais: adquirir, nascer, exce- lente, massa, chave, nasça, flecha, bloqueio, classifi- cação encontros consonantais: digrama, adquirir, brita, pleno, crítico, flecha, bloqueio, interpretar, interpre- tar, classificação, oftalmologista, pterodáctilo 05 – a) subs-tân-cia; b) sur-pre-en-den-te; c) ad- qui-rir; d) a-di-vi-nhar; e) ru-im; f) gra-tui-to; g) abs-ces-so; h) a-tu-a-li-za-ção; i) psi-qui-a-tri-a; j) me-lan-ci-a; l) pneu-má-ti-co; m) ad-ven-tí-cio ou ad-ven-tí-ci-o; n) in-tros-pec-ção; o) felds-pa-to. OBS. Palavras que aceitam outra separação: a) subs- tan-ci-a; h) a-tua-li-za-ção i) psi-quia-tri-a 06 – Para introduzir o assunto, o texto apresenta inicialmente afirmações a ele relacionadas (a “crise de dicionário”, a “geração sem palavras” e a “crise semântica”), para posteriormente(por meio de uma frase iniciada pela conjunção mas) encaminhar-se para o tema central: o excesso de polissílabos. O humor já surge nesse parágrafo, quando há referên- cias aos possíveis sentidos da palavra palavrão 07 – Partindo da célebre palavra inconstituciona- lissimamente, o autor passa a citar diversos episó- dios em que os polissílabos e as palavras nele envol- vidas foram usados de forma abusiva. O texto utiliza esses episódios e as palavras neles envolvidas como material comprobatório da tese de que os polissílabos invadiram o país 08 – Durante o ano de 1991, diversos decretos e leis inconstitucionais foram encaminhados ao Congresso (e alguns deles foram aprovados) pelo então presi- dente da República. É a esses casos que o texto se refere mais diretamente. Acreditamos, no entanto, que o problema nunca deixou de existir no Brasil. Basta observar a frequência com que o Supremo Tri- bunal Federal é chamado a analisar a constitucionali- dade de decretos, leis, medidas provisórias e outros instrumentos. Por isso, mantivemos este texto, a nos- so ver sempre atual. 09 – A passagem sugere que há pessoas cuja capa- cidade cerebral limitada as torna invulneráveis a in- sultos – elas não os entenderiam. Em outras palavras, bem menos elegantes: há pessoas tão burras que, de- vido à própria burrice, não conseguem perceber que estão sendo chamadas de burras 10 – Significa ser leitor dos autores clássicos da língua portuguesa – no caso, os padres Antônio Viei- ra e Manuel Bernardes, escritores do século XVII. O produtor do texto é, evidentemente, conhecedor des- ses autores e dos outros citados. Pressupõe-se que o leitor seja capaz de entender essas referências. Dessa forma, os interlocutores ficam caracterizados como pessoas cultas, versadas em autores clássicos e acos- tumadas a sutilezas de linguagem e de raciocínio 11 – É um verbo que “serve para tudo”, ou seja, é utilizado com os mais variados sentidos nos mais di- versos contextos. Deve-se aproveitar para conversar com os alunos sobre a linguagem dos meios de co- municação, em que são freqüentes modismos de lin- guagem – atualmente são usados em excesso e sem precisão verbos como acontecer e admitir e pala- vras como eventual, através, cacoete, por exemplo 12 – O autor passa a utilizar os polissílabos de que vinha falando, criando uma linguagem ridicularmen- te empolada
  2. 2. 196 13 – O aluno deve apontar e comentar imagens co- mo “ bondes vocabulares”, “autênticos minhocões”, “composição ferroviária que transporta minério”, “centopéias de tirar o fôlego e de destroncar a lín- gua” 14 – O aluno deve perceber que o uso de uma lin- guagem intencionalmente complicada pode significar um desejo expresso de não informar. Isso ocorre quando não se tem mais nada importante a dizer ou, principalmente, quando se quer mascarar a realidade por meio de palavras. 15. d; 16. e 17. 1) ditongo decrescente e encontro consonantal; 2) ditongo crescente; 3) dígrafo e encontro conso- nantal; 4) dígrafo e hiato; 5) ditongo decrescente nasal; 6) hiato; 7) ditongo decrescente; 8) dígra- fo; 9) hiato; 10) encontro consantal; 18, a. 19. c; 20. b; 21. a) in-fân-cia e in-fan-ci-a; b) porque o encontro final átona (ia ... e outros) po- dem ser considerados tanto como ditongo ou hiato); 22. d; 23. d; 24; a; 25. e; 26. a; 27. b; 28. c. ACENTUAÇÃO 29. Nós já nos responsabilizamos pela má atuação da equipe, mas não dá para admitir tais acusações. 30. Oxítonas: acarajé – Mossoró; Paroxítonas: do- brável – silêncio – tórax – Goiânia – táxis; Hiato: Tambaú – caída – perdôo – saíram; Ditongos aber- tos: destróis – painéis. 31. 1) oxítona terminada em “e”; 2) paroxítona ter- minada em “l’; 3) paroxítona terminada em ditongo; 4) vogal tônica do hiato; 5) paroxítona terminada em ditongo; 6) proparoxítona 32. c; 33. e; 34. e; 35. d; 36. d; 37. c 38. a) sair – saíram; b) caíam; 39. pôr – por – por – por – pôr; 40. dá – da; mas – más; 41. pôde – po- de; 42. 1) prevê – preveem; 2) relê – releem; 3) descrê – descreem; 4) convém – convêm; 5) retém – retêm; 43. b; 44. e; 45. e; 46. c; 47. c; 48. síncope, vo- cê; 49. b; 50. c; 51. vários e incumbência: paroxí- tonas terminadas em ditongo crescente; analisá-los: oxítona terminada em “a”; públicos: proparoxítona; 52. b; ORTOGRAFIA 53. 1) beleza e timidez; 2) franqueza e lucidez; 3) clareza e nitidez; 4) nobreza e honradez; 54. atráS maiSena fuSível retróS baliZa fuZil escasseZ friSar marqueSa quiSer vaSo vaZar atravéS puSer desliZe popbreZa lucideZ proeZa marquiSe desliZar ameniZar 55. 1) automatizar; 2) pesquisar; 3) alisar; 4) traumatizar; 5) generalizar; 6) analisar; 56. c; 57. traJetória viaGem berinJela anGelical viaJem riJeza Jeito Jeca oJeriza reJeito Jerimum vaGem laJe Jiló manJedoura Jiboia Moji acaraJé 58. 1) contenção; 2) detenção; 3) concessão; 4) revisão; 5) supressão; 6) suspensão; 7) repressão; 59) a) de repente; b por isso; 60. enXergar fleCHa piCHe enXoval breCHa CHuCHu enCHente coXa puXar taXa colCHa caXumba taCHa laXante taXar taCHar Xingar enXerido 61. 1) mal; 2) mau – mal; 3) mal – mal; 4) mal – mal; 5) mau – mal – mal; 62. tOssir jabUticaba engOlir bUeiro pOlir tabUada tábUa jabUti capOeira êmbOlo pOlia bUlir 63. c; 64. b; 65. e; 66. d; 67. de repente - atrás. 68. a) aspersão; b) concessão; c) mutação; d) isenção; 69. a; 70. e; 71. c; 72. d; SEMÂNTICA 73. 1) flagrante; 2) ratificar; 3) retificar; 4) emi- nente; 5) mandado; 74. d; 75. 1) conserto; 2) senso; 3) seção; 4) cessão; 5) tachado; 6) extra- to; 76. c; 77. 1) emigram; 2) delataram; 3) emi- nente; 4) infringir; 5) absorve; 6) diferir; 7) des- tratou; 8) discriminar; 9) emergiu; 78. b; 79. a; 80. 1) ministro; 2) fissão; 3) avião; 81. 1) cela (H); 2) comprido (P); 3) dilata (P); 4) acento (H); 5) imergiu (P); 6) taxas (H); 7) cerrei (H); 8) seleiro (H); 9) discrição (P); 10) arriou (P); 11) conserto (H); 12) a (H); 82. série: uma sucessão, uma conti- nuação; encadeamento: decepções continuadas, ou seja, relacionadas entre si.; 83.C; 84. D; 85. B; 86. C; 87. C; 88. D; 89. B; 90. A; 91. C; 92. D; 93. A MORFOLOGIA: Estrutura e formação das palavras. 94. a) real-iz-a-r: radical, sufixo, vogal temática, desin.. infini- tivo b) ir-real: prefixo, radical c) real = radical d) real-mente: radical, sufixo
  3. 3. 197 e) real-iz-á-vel: radical, sufixo, vogal temática, sufixo f) real-iz-a-va: radical, sufixo, VT, DMT. g) real-iz-a-ra-mos: radical, sufixo, VT, DMT, DNP h) real-ismo: radical, sufixo i) real-ista: radical, sufixo 95. a) amor (não tem); amores: e = VT; s = desin. de núme- ro b) deputado (não tem); deputada: a = desinência de gênero c) comemorA-VA = VT, DMT; comemor-Á-VA-MOS = VT, DMT, DNP; comemor-Á-SSE-MOS = VT, DMT, DNP d) pus-E-SSE = VT, DMT; pus-É-RA-MOS = VT, DMT, pus-É-SSE-IS = VT, DMT, DNP e) pent-E-S = VT, desinência de número f) garraf-A-S = VT, desinência de número g) boné-S = desinência de número h) cas-O-S = VT, desinência de número i) moço-S = desinência de número 96. a) relerá; b) refazer; c) rever; d) antepor ... aos; e) contradizer; f) desprotegidos; g) desonesto; h) irrestrita; i) pré-datados ou antedatados; j) ultrapas- sar; l) internacional; m) subterrânea; n) sublinhar; o) pré-históricos; p) antediluviano; q) pré- colombiana; r) intramuscular 97. a) reencontro = um novo encontro desencontro = incapacidade ou impossibilidade de encontrar- se b) premeditar = resolver com antecipação. pressentir = prever; sentir antes de ver c) importar = fazer vir, trazer exportar – envia, remeter, vender para fora do País. d) emigrante = aquele que saiu de sua pátria. imigrante = Pessoa que passa a viver em outro país. e) imergir = afundar, mergulhar emergir = aparecer, surgir submergir = mergulhar, afundar, cobrir de água. f) intersecção = corte; ponto de encontro de duas linhas g) imoral = contrário à moral amoral = a que falta moral; que não é conforme à moral. h) circunlóquio = rodeio de palavras colóquio = conversa entre duas ou mais pessoas i) cisandino = aquém dos Andes cisalpino – aquém dos Alpes transandino = além dos Andes transalpino = além dos Alpes j) cogestão = gestão, (administração) em comum. l) digressão = desvio de rumo ou de assunto regressão = regresso, volta, recuo progressão = avanço, continuação m) expatriar = exilar, banir, desterrar repatriar = fazer voltar à pátria n) introvertido = voltado para dentro; ensimesmado extrovertido = desenvolto, sem complexos o) prefácio = o que vem antes de uma obra escrita. posfácio = o que vem no final do livro p) refluxo = volta, movimento contrário a outro defluxo = de baixo para cima q) introspecção = exame interior; auto-análise retrospecção = observação do passado r) subestimar = desdenhar, depreciar sobreestimar = estimar muito ou em excesso s) ultraleve = leve em extremo 98. a) cabeçada; b) rapaziada; c) eleitorado; d) lavagem; e) jabuticabal; f) politicalha; g) queijaria; h) queijeiro; i) cafeeiro; j) manteigueira. 99. a) Todos tomaram a decisão de manter as reivindica- ções. b) Todos decidiram pela manutenção das reivindica- ções. c) Esperamos o cumprimento dos prazos estipu- lados. d) O atendimento a todos será feito de acordo com a ordem de chegada de cada um. Não haverá ex- ceções. e) Continuaremos até a obtenção do êxito. f) Os moradores querem a continuidade das obras. g) Os representantes dos países envolvidos no proces- so recomendaram o bloqueio das contas. h) Os representantes dos países envolvidos no proces- so fizeram a recomendação de que as contas fossem bloqueadas. 100. a) verborragia ou verborreia; b) melomania; c) grafologia; d) tecnocracia; e) oligopólio; f) hema- tófago; g) entomologia; h) metamorfoses; i) mono- cromáticas; j) toponímia; 101. D; 102. B; 103. C; 104. B; 105. E; 106. E; 107. B; 108. B; 109. D; 110. E; 111. B; 112. B; EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES 113. Ditongo nasal decrescente, hiato, ditongo nasal decrescente, tritongo; 114. b; 115. E; 116. possui – sequer – habitue – privilégio; 117. c; 118. a – c – e; 119. e; 120. e; 121. c; 122. c; 123. d; 124. a; 125. b; 126. e; 127. e; 128. e; 129. b; 130. c; 131. c; 132. a; 133. e; 134. d; 135. c; 136. d; 137. b; 138. c; 139. b; 140. c; 141. B; 142. D; 143. C; 144. A; 145. B RESPOSTAS MORFOLOGIA Substantivo – Adjetivo – Artigo – Numeral 01. Agra, cidade, Índia, Taj-Mahal, autoridades, monumento, globo, imperador, Shah Jehan, me- mória, esposa; 02. rapinagem, debilidade, triste- za, fingimento, indagação, furto, molecagem, im-
  4. 4. 198 pavidez, altivez, feiura, covardia, viuvez, crença, recordação, matança, pensamento, mordida, cru- eldade, lírica, aspereza, lamentação, detenção, urdidura, valentia, pobreza, rapidez, felicidade, lembrança; 03. a) O piloto espera a compreensão dos passageiros.; b) Os alunos esperam ansiosos a chegada das férias.; c) Ela só queria a diversão dos filhos.; d) O general exigia o retorno imedia- to dos soldados.; e) Ele exigiu o comparecimen- to de todos os atletas à cerimônia de abertura dos jogos municipais.; f) A locadora pede aos sócios a devolução das fitas de vídeo até as 18:00 horas.; g) A loja exigiu da distribuidora de material es- portivo a rescisão do contrato.; h) O juiz exigiu dos sem-terra a devolução das terras invadidas a seus legítimos donos.; 04. a) não, toda a frota; b) não, todo o bando; c) não, toda a fauna e flo- ra; d) não, toda a biblioteca; e) não, toda a he- meroteca; f) não, todo o elenco; g) não, todo o código; 05. c; 06. e; 07. c; 08. e; 09. e; 10. a; 11. e; 12. b; 13. e; 14. e; 15. b; 16. a; 17. a; 18. a; 19. a; 20. a; 21. a; 22. a; 23. 1) poetisa; 2) sacerdotisa; 3) heroína; 4) monja; 5) mes- tra; 6) maestrina; 7) dama; 8) freira; 9) sóror; 10) guria; 11) hóspeda; 12) anfitriã(oa); 13) horteloa; 14) cirurgiã; 15) sacristã; 16) tabeli- oa; 17) escrivã; 18) ministra; 19) juíza; 20) marechala; 21) generala; 22) senatriz; 23) presidenta; 24) deputada; 25) abadessa; 26) capioa; 27) profetisa; 28) viscondessa; 29) marquesa; 30) baronesa; 31) judia; 32) cam- peã; 33) camponesa; 34) anciã; 35) condessa; 36) atriz; 37) abelha; 38) alcaidessa; 39) ma- dre; 40) czarina; 41) comadre; 42) consulesa; 43) madrinha; 44) canonisa; 45) nora; 46) prioresa; 47) égua; 48) secretária; 49) vilã; 50) madrasta; 24. 1) cristãos; 2) mãos-de-obra; 3) raízes; 4) chapeuzinhos; 5) vulcões; 6) es- trelas-do-mar; 7) campeões; 8) quedas-d’água; 9) ladrões; 10) bem-te-vis; 11) japoneses; 12) pães-de-ló; 13) mãos; 14) jornaizinhos; 15) nações; 16) ex-presidentes; 17) leões; 18) chapéus-de-sol; 19) balõezinhos; 20) cidadãos; 21) criados-mudos; 22) grã-finos; 23) grãos-de- bico; 24) donas-de-casa; 25) coraçõezinhos; 26) pés-de-moleque; 27) canções; 28) guardas- civis; 29) tico-ticos; 30) irmãos; 31) alto- falantes; 32) alcoóis; 33) aneizinhos; 34) sóis; 35) táxis-aéreo; 36) chãos; 37) águas-de- colônia; 38) órgãos; 39) curtos-circuitos; 40) cães; 41) estrelas-do-mar; 42) eleições; 43) guarda-roupas; 44) bate-bocas; 45) juízes; 46) carreteizinhos; 47) tira-teimas; 48) vice-reis; 49) terças-feiras; 50) couves-flores; 25. 1) animalaço; 2) lençalho; 3) vilanaz; 4) balaço; 5) corpanzil; 6) montanha; 7) copázio; 8) manzorra; 9) rapagão; 10) vagalhão; 11) la- dravaz; 12) vozeirão; 13) fogaréu; 14) avejo- na; 15) naviarra; 16) linguona; 17) cartona; 18) mamãozão; 19) santarrão; 20) poetastro. 26. 1) riacho; 2) filete; 3) ancoreta; 4) namori- co; 5) igrejola; 6) chapelucho; 7) governícu- lo(icho); 8) estatueta; 9) radícula; 10) castele- te; 11) galispo; 12) espadim; 13) animalejo; 14) óvulo; 15) ilhota; 16) guerrilha; 17) ho- múnculo; 18) ruela; 19) arânhula; 20) palace- te; 27. 1) mundo; 2) cadeia; 3) asa; 4) drama; 5) forno; 6) astro; 7) artéria; 8) luz; 9) chuva; 10) parte; 11) osso; 12) cabra; 13) câmara; 14) fatia; 15) olho; 16) laje; 17) gancho; 18) lenço; 19) questão; 20) cela; 28. 1) o; 2) o; 3) a; 4) o/a; 5) o; 6) a; 7) o; 8) o 9) o; 10) a; 11) o; 12) a; 13) a; 14) a; 15) o; 16) a; 17) o/a; 18) a; 19) o; 20 a; 29. A) casinha – casa pequena; flautim; ilhota; B) barcaça, bi- cão, bocarra; 30. a) Os alunos-mestres trouxeram os gizes e as canetas-tinteiro; b) As bombas- relógio (ou relógios) explodiram perto dos que- bra-mares e espantaram os vira-latas. c) Vimos os sacristãos, os escrivães e os tecelões ajudando os guardas-civis. d) Nos altares-mores havia rosas, sempre-vivas, copos-de-leite, miosótis e muitas outras flores; 31. a) Coloque os pingos nos is. b) Admiro os Ruis Barbosas e os Castros Alves. 32. 1) a; 2) e; 3) b; 4) c; 5) e; 6) f; 7) d. 8) c; 33. a) pedestre – feijoada – meias – viuvez – restaurante; b) profissões – bebidas – calçados – idades – refeições; 34. b; 35. d; 36. a; 37. a; 38. c; 39. e; 40. b; 41. a; 42. d; 43. b; 44. a; 45. c; 46. e; 47. e; 48. d; 49. e; 50. a; 51. estranhas (noites); doces (noites); grande (rua); distantes (lampiões); tardo (vulto); ve- lhas (vozes); conhecidas (vozes); grande (casa); enrolada (cobra); doces, moles, grandes (frutos); inconsciente (felicidade); feliz (inconsciência); mudas (vozes); 52. de vulto – de frutos – do jar- dim; 53. a) dulcíssimo; b) grandecíssimo; c) estranhíssimas; d) molíssimo; 54. uniformes: distantes, doces: biformes: estranhas, velhas; 55. sugestão de resposta: “Este quarto é mais grande que arejado”. 56. a) fluminense = refe- rente ao estado do Rio; carioca = referente à capital do Rio, ou seja, cidade do Rio de Janeiro; b) Paulista = Estado de São Paulo; paulistano = capital, cidade de São Paulo; c) belenense = Belém do Pará; belemita = Belém da Jordânia;
  5. 5. 199 d) portuense = cidade do Porto; portenha = Buenos Aires; e) Não. Brasileiro refere-se a Brasil e brasiliense a Brasília; Obs.: brasiliense pode também referir-se a Brasil. 57. a) potiguar, gaúcho; b) barriga verde; capixaba; c) sotero- politano; d) magiar; e) portenha; f) norte- americano ou americano; g) nipônica; 58. a) florianopolitanas; b) brasiliense; c) salvadoren- se /soteropolitano; d) petropolitano; e) piauien- se e maranhense; f) são-luisense / ludovicense; g) marajoara – paraenses/paroaras; h) goiano, goianiense; i) tocantinenses – rondonienses (to- cantinianas-rondonianas); j) acreana – rio- branquense; 59. a) ítalo-germânico (teuto- itálico); b) sino-vietnamita; c) fino-lituana; d) luso-galega; e) afro-americano; f) austro- húngaro; g) greco-romana; h) belgo-brasileiros; i) anglo-francês (franco-inglês); 60. a) felino – viperina; b) matinal – vespertina; c) bovinos – ovinos – caprinos – suínos; d) estomacais – in- testinais; e) bucal; f) insular – etária; g) torá- cicas – craniano; h) fluvial; i) proteico, ou (éi); 61. a) recém-formada – numerosa; b) amarelo- clara – cor-de-rosa; c) sandia – amarelo-limão; d) sulinas – europeia; e) branca – azul-marinho – pretos – estaduais; f) azul-celeste; g) econômi- ca – anglo-saxã; h) latino-americana – germâni- ca; i) surdos-mudos; j) tricolores – francesa – norueguesa; 62. a) É um indivíduo tão capaz quanto seus companheiros; b) É um rio mais poluído que os outros; c) É um animal menos feroz que os outros; d) É uma cidade menor que as cidades vizinhas; e) É uma casa maior que as casas próximas; f) O desempenho dele é melhor que o do irmão; g) É uma criatura mais má que as outras; 63. a) É a mais razoável de todas; b) É o mais aplicado de todos; c) É a melhor saída de todas; d) É o maior amigo; e) É o menor computador de todos; f) É o melhor modo de melhorar a renda das pessoas; 64. a) normal; b) comparativo de igualdade; c) comparativo de superioridade; d) comparativo de inferioridade; e) superlativo absoluto analítico; f) superlativo absoluto analítico; g) superlativo absoluto sinté- tico; h) superlativo relativo de superioridade analítico; i) superlativo absoluto analítico; j) comparativo de igualdade; k) superlativo relativo de superioridade sintético; l) comparativo de superioridade sintético; m) superlativo absoluto sintético; n) superlativo absoluto analítico; o) superlativo absoluto sintético; p) superlativo relativo de superioridade analítico; q) superlativo relativo de inferioridade; r) superlativo absoluto sintético; s) superlativo absoluto analítico; t) superlativo relativo de inferioridade; u) superla- tivo absoluto analítico; 65. 1) voracíssimo; 2) amicíssimo; 3) velocíssimo; 4) vaníssimo; 5) saníssimo; 6) antiquíssimo; 7) atrocíssimo; 8) audacíssimo; 9) comuníssimo; 10) notabilíssi- mo; 11) beneficentíssimo; 12) benevolentíssi- mo; 13) dulcíssimo; 14) amaríssimo; 15) lo- quacíssimo; 16) cruíssimo; 17) crudelíssimo; 18) frigidíssimo; 19) generalíssimo; 20) piíssi- mo; 21) magnificentíssimo; 22) malevolentís- simo; 23) nobilíssimo; 24) prodigalíssimo; 25) sacratíssimo; 26) tenacíssimo; 27) seriíssimo; 28) docílimo; 29) humildíssimo; 30) acérrimo; 31) aspérrimo; 32) integérrimo; 33) salubérri- mo; 34) tetérrimo; 35) nigérrimo; 36) magér- rimo; 37) celebérrimo; 38) gracílimo; 66. Ter- ceiro é numeral adjetivo porque acompanha o substantivo lugar. 764 é numeral adjetivo porque acompanha o substantivo pontos; quarto e 735 são numerais substantivos porque estão emprega- dos de maneira absoluta, ou seja, não acompa- nham nenhum substantivo. 67. a) octingentésimo décimo; b) septingentésimo sexagésimo quarto; c) septingentésimo trigésimo quinto; d) septin- gentésimo vigésimo sexto; e) septingentésimo nono; h) sexcentésimo nonagésimo quinto; 68. décuplo; 69. Não. Trata-se de um adjetivo, ca- racterizador do substantivo lugar. 70. Trata-se e um substantivo porque está determinado pelo ar- tigo o (do); 71. a) sexcentésimo octogésimo sé- timo; b) ducentésimo sexagésimo nono; c) dois milésimos nongentésimo octogésimo nono; d) octingentésimo quinquagésimo sexto; e) trecen- tésimo septuagésimo sexto; f) três milésimos septingentésimo octogésimo nono; g) dez milé- simos trecentésimo quadragésimo quinto; 72. a) décimo; b) sétimo; c) sexto; d) vinte e três; e) onze; f) nono; g) oitavo; 73. a) período de cem anos; b) estrofe de dois versos; c) conjunto de dez leis; d) período de cinco anos; e) conjunto de doze dúzias; f) período de seis anos; g) es- trofe de seis versos; h) grupo de dez coisas ou dez indivíduos; i) período de cento e cinquenta anos; j) quinhentas folhas de papel; 74. O dito (definido); os ditos (definido); um dito (indefi- nido); uma vez (indefinido); no setor (em + o) (definido) 75. pelo (por + o); no (em + o); da (de + a); pela (por + a); 76. Não se emprega artigo depois de pronome indefinido usado com o sentido de qualquer; 77. Na primeira frase, está claro que o emissor se refere a um dito qualquer, não específico. Na segunda frase está explícita a
  6. 6. 200 ideia de que se trata de um dito específico. 78. Porque não se emprega artigo antes de provérbios; 79. Poderia porque o emprego do artigo antes de pronomes possessivos é de caráter facultativo; 80. O pardalzinho nasceu / livre. Quebraram-lhe a asa. / Sacha lhe deu uma casa, / Água, comida e carinhos. / Foram cuidados em vão. / A casa era uma prisão. / O pardalzinho morreu. / O corpo, Sacha enterrou / no jardim; a alma, essa voou / para o céu dos passarinhos.; 81. b; 82. d; 83. b; 84. a; 85. a; 86. a; 87. e; 88. c; 89. e; 90. c; 91. d; 92. d; 93. b; 94. e; 95. d 96. a; 97. d; Pronomes 98. a) II; b) IV; c) III; d) III; e) I; f) VI; g) V; h) II; 99. locução pronominal; 100) Prono- me pessoal reto exercendo a função de sujeito – única função que ele pode exercer, por isso, não pode vir preposicionado; 101. “Outra” está no lugar de um substantivo, exerce, pois, função substantiva; “este” acompanha o substantivo “corpo”, desempenha, pois, função adjetiva; 102. “me” = pronome oblíquo átono; “mim” = pro- nome oblíquo tônico; ambos exercem função sin- tática completiva, própria desses pronomes; 103. Poucos = pron. adjetivo indefinido; esses = pron. adjetivo demonstrativo; que = pron. relati- vo; o = pron. pessoal oblíquo átono; isso = pron. substantivo demonstrativo; O = pron. demonstrativo; que = pron. relativo; ele = pron. pessoal reto; tudo = pron. indefinido; todas = pron. adj. indefinido; ninguém = pron. subst.. indefinido; isso = pron. subst. demonstrativo; 104. a) Qualquer = pron. indefinido; que = pron. relativo; tal = pron. demonstrativo; a = pron. pessoal oblíquo átono; b) Ninguém = pron. inde- finido; ela = pron. pessoal reto; c) tudo = pron. indefinido; isso = pron. demonstrativo; que = pron. relativo; d) algo = pron. indefinido; que = pron. relativo; as = pron. pessoal oblíquo átono; e) Quem = pron. interrogativo; o = pron. de- monstrativo; que = pron. relativo; outrem = pron. indefinido; f) Todos = pron. indefinido; cuja = pron. relativo; 105. I- mim; II- mim; III- mim – eu; IV- mim; V- eu; VI- ti; VII- ti; VIII- tu; IX- ti; X- ti; 106. I- conosco; II- com nós; III- com nós; IV- conosco; V- com nós; VI- com nós; 107. a) (fi-los); b) (entre si); c) (dele); e) (com você); i) (prefere-o); j) (perante mim); 108. 2 – 1 – 7 – 1 – 2 – 4 – 3 – 5 – 1 – 6; 109. II (seu); V (satisfeito); VI (seus); VIII (V. ex.ª); 110. I (isso); III (esta); IV (nes- te); IX (naquele); XIII (desta); 111. II (cada uma); VI (menos); 112. e 113) e; 114) a 115. c; 116. d; 117. d; 118. c; 119. b; 120. a; 121. d; 122. b; 123. d; 124. c; 125. b; 126. d; 127. c; 128. d; 129. c; 130. c; 131. C Verbos 132. Radical: cort; vogal temática: a; tema: corta; DMT: sse; DNP: mos; 133. 1) R; 2) A; 3) R; 4) A; 5) A; 6) A; 7) R; 8) A; 9) R; 10) A 134. 1) F; 2) E; 3) A; 4) E; 5) E; 6) F; 7) A; 135. 1) invadirão: 3ª – 3ª – plural – futuro – indicativo; 2) moras: 1ª – 2ª – singular – presente – indicativo; 3) disse: 2ª – 3ª – singular – pretérito – indicativo; 4) creio: 2ª – 1ª – singu- lar – presente – indicativo; 5) aconteça: 2ª – 3ª – singular – presente – subjuntivo; 136. Vá: impe- rativo; salvou-se: indicativo; venha: subjuntivo; 137. 2 – 4 – 5 – 1 – 3 – 6; 138. ser, 2ª C; fingir, 3ª C; chegar: 1ª C; sentir: 3ª C; 139. alterar; pensando; preocupado; 140. a) ativa; 2) pas- siva; 3) reflexiva; 4) passiva; 5) reflexiva; 6) passiva sintética; 7) ativa; 8) reflexiva recípro- ca; 9) passiva; 10) reflexiva; 141. 1) Mais imposto foi instituído pelo governo; 2) A publi- cação de muitos livros foi impedida pela ditadura; 3) Esse fato extraordinário era desconhecido dele; 4) O piano e o pianista são envolvidos pela luz circular do refletor; 5) O morro foi invadido e conquistado pela civilização; 6) Muitas poesias eram recitadas nas escolas pelos alunos. 142. 1) Anunciou-se um novo espetáculo. 2) Brevemen- te não se verão árvores ali; 3) Na placa, liam-se as palavras: vendem-se flores; 4) Percorria-se a estrada por linhas de ônibus; 5) Mantivera-se o povo a distância pelos guardas; 143. 1. quiser- mos; 2. repuserem; 3. couber; 4. vieres; 5. trouxerem; 6. souber; 7. pudermos; 8. vir; 9. disser 10 formos. 144. 1. Prepara as respostas e passa-as nesta folha; 2. Pega tuas coisas e retira- te; 3. Mantém-te calmo e cuida de teu trabalho. 4. Não digas nada a ninguém do que ouviste aqui. 5. Dá-me tua opinião. 6. Age com naturalidade e continua conversando. 7. Interrompe o relatório e vai à sala do diretor. 8. Senta-te e dize-me o que aconteceu. 145. 1. Proporei – propusesse; 2. pegará – retirar-se-á ; 3. manterei – mantives- se; 4. veremos – víssemos; 5. saberá – soubes- se; 146. 1. É preciso que ele receba; 2. É preci- so que ele seja feliz; 3. É preciso que eles te- nham; 4. É preciso que eles venham; 147. 1. Não fales; 2. Não sejamos; 3.Não venhas; 4.
  7. 7. 201 Não tenhais; 5. Não divulgue; 148.1. Vem; 2, Revela; 3. Sê; 4. Retira; 5. Lê 149. 1; tiver concluído; 2. tenha feito; 3.teria tomado; 4. ter discutido. 150. 1. chamem ... seu; 2. Venham – expliquem; 3. se humilhem; 4. Façam 151. 1. FS; 2. IP; 3. II; 4. IP; 5. II 152. 1. A; 2. PA; 3. PS; 4. PA; 5. R 153. A; 154. D; 155. B; 156. C; 157. A; 158. A; 159. A; 160. C; 161. B; 162. B; 163. A; 164. C; 165. B; 166. A; 167. D; 168. B; 169. A; 170. C; 171. D; 172. C; 173. E; 174. B; 175. C; 176. 1) afirmeis; 2) implique; 3) ajam; 4) águe; 5) devas; 6) contenhais; 177. B; 178. B; 179. B; 180. 1) Ide e não vos demoreis; 2) Saí da casa, andai um pouco, não vos deixeis encontrar; 3) Fazei o possível, procurai o bem, evitai o mal. 181. 1) acendido; 2) enxugado; 3) isento; 4) aceito; 182. B; 183. 1) compõe; 2) diga; 3) queixem-se; d vejam; 184. Se vocês forem as suas casas, passem por aqui, pois desejo falar- lhes; b) Aja com discrição, não se importe com os exageros; 185. D; 186. 1) nasçamos; 2) vejamos; 3) divirtamo-nos; 4) cantemos; 187. 1. advenham; 2. ajam; 3. anseiem; 4. caibo; 5. águe; 6. atraiam; 7. vierem; 8. cri – inter- vim; 188. 1) tenha jurado; 2) tenham saído; 3) tiverem terminado; 4) tivéssemos estudado; 189. D; 190. A; 191. C; 192. criam – averi- guam – creem; 193. D; 194. a) cria; b) estrei- am; c) ceamos; 195. C; 196. D; 197. B; 198. B; 199. A; 200. 1) reouveram; 2) pôde; 3) requeresse; 4) repuser; 5) veem; 201. C; 202. 1) 1ª conjugação, 1ª pessoa do singular, pretérito perfeito do indicativo; 2) 3ª conjugação, 1ª pes- soa do singular, pretérito perfeito do indicativo; 3) 1ª conjugação, 3ª pessoa do plural, pretérito imperfeito do indicativo; 4) 1ª conjugação, 3ª pessoa do singular; pretérito imperfeito do indica- tivo; 5) 2ª conjugação, 1ª pessoa do singular, pretérito imperfeito do indicativo; 6) 3ª conjuga- ção, 1ª pessoa do singular, presente do indicativo; 203. Irregular. O radical altera-se durante a con- jugação: ouç-o, ouv-es; 204. Impessoal. Ele não tem sujeito, isto é, o fato por ele expresso não é atribuído a ninguém; 205. 1) dançassem – can- tassem – rissem; 2) dançarão – cantarão – rirão; 3) dançariam – cantariam – ririam; 4) dança – canta – ri; 5) dançai – cantai – ride; 206. 1) Todos dormiam – Todos deitavam; 2) Todos dormem – Todos deitam; 207. radical: est; VT: a; DMT: va; DNP: m; 208. tema: esta – 1ª conjugação; 209. 1) Vozes nem risos foram ou- vidas por mim; 2) O silêncio era cortado pelo ruído de um bonde; 3) O fim da festa de São João não pôde ser visto por mim; 4) Vozes da- quele tempo não são mais ouvidas por mim. 210. 1) A; 2) A; 3) A; 4) A; 5) R; 6) A; 7) A; 8) R; 9) A; 10) R; 211. A; 212. B; 213. C; 214. C; 215. D. Classes Invariáveis 216. a) mas = conjunção coordenativa adversativa; com = preposição essencial; só = advérbio de modo; de = preposição essencial; b) tão = ad- vérbio de intensidade; que = conjunção subordi- nativa consecutiva; não = advérbio de negação; para = preposição essencial; c) De noite = locu- ção adverbial; como = conjunção subordinativa conformativa; não obstante = locução conjun- tiva adversativa; até = preposição essencial; e = conjunção coordenativa aditiva; do = contração da preposição “de” com o artigo “o”; d) é que = locução expletiva ou de realce; a – preposição essencial; de maduro = locução adverbial; quer ... quer = conjunção coordenativa alternati- va; e) com = preposição essencial mas = con- junção coordenativa adversativa; à = contração do artigo “a” com a preposição “a”; do = contra- ção da preposição “de” com o artigo “o”; a = preposição essencial; às = contração da preposi- ção “a” com o artigo “as”; 217. Não. O 1º “que” é pronome indefinido e o 2º é palavra expletiva ou de realce; 218. Não, pois não expressa nenhuma circunstância. É partícula denotativa de exclusão; 219. superlativo absoluto analítico; 220. (...) mas Nhá-loló comia pouquíssimo; 221. locução inter- jetiva; 222. a) oposição; b) lugar; c) espaço ou distância; d) causa; e) matéria; f) modo; g) meio ou instrumento; h) assunto; 223. a) dúvi- da; b) afirmação; modo; c) afirmação / tempo/ companhia; e) tempo / modo; f) intensidade; g) meio; h) lugar / proximidade; 224. a) compa- rativo de superioridade sintético; b) comparativo de superioridade analítico; c) superlativo absolu- to sintético; d) superlativo absoluto sintético; e) comparativo de superioridade analítico; 225. a) lá; b) aqui; c) já; d) assim; e) certamente; f) indubitavelmente; g) paulatinamente; h) ca- sualmente; i) radicalmente; j) friamente; l) irrefletidamente; 226. a) oposição; b) conclu- são; c) adição; d) explicação; e) oposição; f) oposição; g) explicação; h) adição; i) alter- nância; j) explicação; k) conclusão; l) explica- ção; 227. a) concessão; b) proporção; c) com- paração; d) causa; e) consequência; f) compa-
  8. 8. 202 ração; g) consequência; h) tempo; i) compara- ção; j) condição; k) proporção; l) proporção; m) finalidade; n) causa; o) conformidade; p) causa; q) conformidade; 228. a) impaciência; b) alegria; c) alívio; d) animação; e) advertên- cia; f) advertência; g) admiração, surpresa; h) apelo, ajuda; 229. c; 230. a; 231. b; 232. b; 233. a; 234. a; 235. e; 236. c; 237. a; 238. a; 239. a; 240. a; 241. b; 242. b; 243. c; 244. a; 245. e; 246. d; 247. a; 248. a; 249. b; 250. b; 251. c; 252. e; 253. a; 254. b; 255. a; 256. c; 257. a; 258. b; 259. e; 260. b; 261. d; 262. d; 263. c; 264. a; 265. d; 266. b; 267. a; 268. 1. d; 2. i; 3. f; 4. h; 5. g; 6. e; 7. c; 8. b; 9. c; 10. a; 269. d; 270. d; 271. a) eu; b) mim; c) mim; d) mim; e) mim / ti; 272. e; 273. c; 274. I-b; II- d; III. e; IV. d; V. a; 275. c; 276. a; 277. b – c – d – a; 278. c; 279. animai- zinhos; cãezinhos, pasteizinhos; mulherezi- nhas; 280. a; 281. d; 282. a) ótimo; b) péssi- mo; c) máximo;. d) mínimo; e) supremo; f) ínfimo; 283. c; 284. B; 285. C SINTAXE 01. a) S; b) OSS; c) S; d) C; e) I; f) S; g) I; h) OSS; i) S; 02. a; 03. a; 04. b; 05. e; 06. 1. S; 2. C; 3. I; 4. I; 5. C; 07. 1. B; 2. A; 3. A; 4. B; 5. A; 6. A; 7. B; 8. A; 9. B; 10. B; 08 . 1. indeterminado; 2. simples (três horas); 3. simples (Uns); 4. simples (quatro folhas); 5. indeterminado; 6. indeterminado; 7. simples (todos os diretores); 8. composto (os poetas, os jornalistas, os pinto- res); 9. simples (oito dias); 09. b; 10. b; 11. c; 12. 1. SO; 2. OSS; 3. SO; 4. SI; 5. OSS; 6. SI; 7. SE; 8. SE; 9. SI; 10. SO; 11. OSS; 12. SE; 13. b; 14. d; 15. 1. OD; 2. OI; 3. AP; 4. AA; 5. OD; 16. d; 17. 1. OD; 2. OD; 3. OI; 4. AP; 5. AP; 6. OI; 7.AA; 8. AA; 9. AA; 10. OI; 18. a; 19. 1. com força – de modo; 2. na reunião passada – de tempo; 3. no campo – de lugar; 4.mal – de intensidade; 5. por patriotismo – de causa; 6. Não há adjunto adverbial; 7. depois do jantar – de tempo; meio – de intensidade; 8. de medo – de causa; 9. por telegrama – de meio (de modo é possível, mas pior); 10. em Copacabana – de lugar; ainda – de tempo; de Juliana – de assunto; 11. bem – de intensidade; 12. com a faca – de instrumento. 20. d; 21. 1. PO; 2. PS; 3. PS; 4. PS; 5. PO; 6. PO; 7. PS; 8. PO; 9. PS; 10. PO; 22. 1. P; 2. A; 3. P; 4. P; 5. P; 6. A; 7. P; 23. 1. CN; 2. AA; 3. AA; 4. CN; 5. CN; 6. CN; 7. AA; 8. CN; 9. AA; 10. AA; 24. 1) PS; 2) AA; 3) AA; 4) AV; 5) A; 6) AV; 7) A; 8) PS; 9) AA; 10) AV; 11) CN; 12) A; 13) AP; 14) AA; 15) AP; 25. 1. objeto direto; 2. predi- cativo do sujeito; 3. complemento nominal; 4. objeto indireto; 5. agente da passiva; 6. predicativo do objeto; 7. complemento nominal; 8. agente da passiva; 9. sujeito; 10. objeto indireto; 11. aposto; 12. adjunto adverbial; 13. adjunto adverbial; 14. sujeito; 15. aposto; 16. voca- tivo; 17. aposto; 18. objeto direto preposicionado; 19. complemento nominal; 20. objeto indireto; 21. objeto direto pleonástico; 22. objeto direto; 23. objeto indireto pleonástico; 24. complemento nominal; 25. predicativo do objeto; 26. adjunto adnominal; 27. objeto indireto pleonástico; 28. aposto; 29 objeto direto pleonástico; 30. adjunto adnominal. 26. 1) VN; 2) V; 3) V; 4) V; 5) VN; 6) N; 7) N; 8) V; 9) VN; 27. d; 28. a; 29. b; 30. c; 31. a; 32. d; 33. b; 34. d; 35. c; 36. a; 37. a; 38. d; 39. a; 40. d; 41. e; 42. a; 43. e; 44. b; 45. e; 46. a; 47. a; 48. d; 49. d; 50. b; 51. c; 52. a; 53. c; 54. a; 55. OD; 2. S; 3. S; 4. OI; 5. OI; 6. OD; 7. S; 8. OD; 9. OD; 10. OI; 11. S; 12. OI; 25. 1. CN; 2. PR; 3. OP; 4. CN; 5. AP; 6. CN; 7. PR; 8. CN; 9. PR; 257. l. objetiva indireta; 2. objetiva indireta; 3. completiva nominal; 4. predicativa; 5. objetiva direta; 6. objetiva direta; 7. subjetiva; 8. completiva nominal; 9. objetiva indireta; 10. objetiva direta; 11. apositiva; 12. objetiva indireta; 13. subjetiva; 14. objetiva direta; 15. subjetiva; 16. predicativa; 17. subjetiva; 18. predicativa; 19. principal; 20. apositiva; 258. 1. que não me esperava – explicativa; que = sujeito; 2. que escrevera na véspera – restritiva; que = objeto direto; 3. em que até fica lúcido – restritiva; em que = adjunto adverbial de tempo; 4. de que ele não desistia – restritiva; de que = objeto indireto; 5. que desembarcavam – restritiva; que = objeto direto; 6. onde já havia uma folha de papel – explicativa; onde = adjunto adverbial de lugar; 7. a quem vendemos todo o estoque – restritiva; a quem = objeto indireto; 8. como ele expôs o assunto – restritiva; como = adjunto adverbial de modo; 9. que caía dos seus olhos – explicativa; que = sujeito; 10. de que tanto modo tens – explicativa; de que = complemento nominal. 59. 1. D; 2. B; 3. B; 4. E; 5. A; 6. C; 7. C; 8. E; 9. A; 10. D; 11. F; 12. F; 60. 1. B; 2. A; 3. C; 4. E; 5. D; 6. E; 7. A; 8. C; 9. B; 10. A; 11. B; 12. D; 61. 1. condicional; 2. concessiva; 3. causal; 4. consecutiva; 5. temporal; 6. condicional; 7. conformativa; 8. consecutiva; 9. final; 10. consecuti- va; 11. temporal; 12. temporal; 13. final; 14. concessi- va; 15. condicional; 16. temporal; 17. causal; 18. con- secutiva; 19. final; 20. temporal; 62. 1. que passou gran- des dificuldades financeiras (sub. subst. objetiva direta, red. de infinitivo); 2. sem que antes fale comigo. (sub.adv. condicional, red. de infinitivo); 3. como estava preocupado com a situação (sub. adv. causal, red. de particípio); 4. como pretendia ocupar o cargo de prefeito ( sub. adv. cau- sal. red. de gerúndio); 5. mesmo que ele se esforce (sub. adv. concessiva, red. de gerúndio); 6. para que assustemos os concorrentes (sub. adv. final, red. de infinitivo); 63. 1. Coordenada sindética aditiva; 2. C.S. adversativa; 3. C.S. aditiva; 4. C. S. alternativa; 5. C. S. explicativa; 6. C. S. conclusiva; 7. coord. assindética, coord. sind. aditiva; 8. C. S. aditiva e C. S. adversativa; 9. C. S. alternativa; 10. C. S. adversativa; Observação: a primeira oração de todos os períodos classificam-se coordenadas assindéticas, com exceção da n° 9 que é coord. sind. alternativa. 64. 1. sub. adv. comparativa; 2. s.s. predicativa; 3. coord. adversati- va; 4. sub. adv. condicional; 5. sub. adv. temporal reduzi- da de infinitivo; 6. sub. adv. condicional; 7. sub. adj.
  9. 9. 203 restritiva; 8. sub. adv. temporal; 9. coord. explicativa 10. sub. adj. restritiva; 11. sub. subst. objetiva indireta; 12. sub. adv. conformativa; 13.sub. adv. concessiva; 14. sub. subst. subjetiva reduzida de infinitivo; 15. sub. subst. Sub- jetiva; 16. coord. explicativa; 17. sub. subst. subjetiva; 18. sub. adj. restritiva; 19. sub. adj. restritiva; 20. sub. adv. condicional; 21. sub. adj. restritiva; 22. sub. subs. Subjetiva reduzida de infinitivo; 23. sub. adj. restritiva reduzida de infinitivo; 24. sub. adv. causal; 25. sub. adj. explicativa; 26. sub. adj. restritiva; 27. sub. subst. objeti- va direta. 28. sub. subst. subjetiva; 29. sub. adv. consecu- tiva; 30. sub. adv. comparativa; 31. sub. adv. comparati- va; 32. oração principal; 33. coord. assindética; 34. co- ord. conclusiva; 35. coord. explicativa; 36. oração absolu- ta; 37. sub. adj. restritiva; 38. sub. subst. objetiva direta; 39. sub. adv. proporcional; 40. sub. subst. subjetiva; 41. sub. subst. predicativa; 42. sub. adv. temporal reduzida de gerúndio; 43. coord. explicativa; 44. sub. adv. temporal reduzida de infinitivo; 45. coord. aditiva; 46. coord. aditi- va; 47. sub. subst. subjetiva reduzida de infinitivo; 48; coord. conclusiva; 49. oração intercalada; 50. sub. adj. explicativa. 65. b; 66. e; 67. e; 68. d; 69. c; 70. d; 71. d; 72. e; 73. b; 75.a; 76. a; 77. c; 78. c; 79. b; 80. c; 81. d; 82. c; 83. d; 84. a; 91. c; 92. d; 93. c; 94. a; 95. 96. c; 97. b; 98. d; 99. b; 100. c; Concordância: 101. a) fez; b) entregou; c) veio; d) contaram; e) riu; f) foi; g) lemos; h) foram; i) viemos; j) estiveram; 102. 1. ouviam; 2. bateram; 3. faltam; 4. veem; 5. hão; 6 deve; 7. faz; 8. ouviram; 9. eram; 10. houve; 103. a) formais; b) vamos; c) deve; d) pode; e) encontra; f) precisa; g) entra; h) entregam ou entrega- mos; i) assumo; j) pode; k) atraem; l) incentivam; 104. 1. é; 2. são; 3. é; 4. é; 5. é; 6. são; 7. são; 8. são; 105. a) Venderam-se uns pacotes de balas; b) Preci- sa-se de ajudantes; c) Veem-se uns carros nas estradas; d) Fizeram-se as despesas necessárias; e) Corrigiram-se os erros dos professores; f) Leram-se os avisos da diretoria; g) ... perderam-se as pastas de documentos; h) Alugam-se belas casas nesta rua; i) Necessita-se de cozinheiras para os restaurantes dos hotéis; j) Ocorreram uns problemas na sala de imprensa; 106. 1. A: Realizaram-se ...; 2. B: Ve- em-se ...; 3. C: ... se precisa ... ; 4. B: ... haja ...; 5. A: Localizaram-se ...; 6. B: Deve ...; 7. A: Hajam ...; 8. A: Não havia ...; 9. B: Não deve...; 10. B: ... haja...; 107. a) simpática; b) absurdas; c) calados – tristonhos; d) dis- postas; e) espantosa; f) abertas; g) bom; h) culpadas; i) proibida; j) profunda; k) famosos; l) novos; m) escu- ro/s; n) inclusas; o) menos; 108. a) C; b) C; c) E (ca- ros); d) E (meio); e) C; f) E (permitida); g) C; h) E (inclusas); i) C; j) C; k) C; l) E (proibida); m) E (ane- xas); 109. a) quite; b) alerta; c) bastantes; d) sós; e) meia; f) só; g) anexos; h) meias; i) meio; j) mesmas; k) sós; l) desconhecidos; 110. a ; 111. c; 112. a – d; 113. c; 114. c; 115. c; 116. c; 117. b; 118. c; 119. b; 120. b; 121. a; 122. b; 123. a; 124. b; 125. c; 126. d; 127. b; 128. a; 129. d; 130. c; 131. d; 132. c; 133. b; 134. e; 135. b; 136. c; 137. a; 138. a; 139. b; 140. c; 141. a; 142. a; 143. b; 144. b; 145. b; 146. d; 147. c; Pontuação: 148. a) ,a todo instante,; b) ,a meu ver,; c) ,a meu ver,; d) ,sem dúvida,; e) ,até o fim do ano,; f) ,ou melhor,; g) ,representante do colégio,; h) ,engenheiro desta empresa,; i) ,portanto não fique preocupado.; j) ,dona Aurélia,; 149. a) Tudo fizemos para salvá-lo.; b) Os estudantes, durante a reunião, explicaram os motivos do protesto.; c) O jornal publicou ....; d) Ninguém, a não ser ele, pode evitar a infelicidade da família.; e) o medo do futuro tem deixado as pessoas angustiadas.; f) Às vezes, eles saíam à noite e iam visitar uns amigos. 150. a) Para entender a vida, começou ...; b) ... agiam, pensavam, senti- am.; c) ... jardim, abaixou-se ...; d) ... opinião, muitos ...; e) ... repetitivo, logo ...; f) ... fuga, explicou ele, surgiu ...; g) ... hoje, porém nada ....; g) Sérgio Silva, presidente, e José Couto, diretor executivo, ...; h) Não conhece muito, mas...; 151. a) O presidente compareceu ...; b) Eles chega- ram cedo, discutiram o assunto, resolveram tudo; c) Não sei se ele trabalha ou estuda; d) Ela foi promovida,...; 152. a) Cansado de tanta falsidade, o velho ...; b) Eu, ain- da que confie nos homens, não sou ...; c) Frase correta. Também correto ficaria a colocação de uma vírgula antes do “e”; d) Nós estudamos o verbo, a crase, a concordância nominal e verbal, enfim, todos os conteúdos de Português; e) Ontem houve discussões e, além disso, brigas; f) Vou, por vezes, a São Paulo; g) Existem pessoas boas, você, por exemplo, é uma delas; h) Os melhores dias da vida, enfim, chegaram; i) Ela é muito boa, mas às vezes torna-se irri- tante; j) As árvores, devido à fotossíntese, a meu ver, são as melhores amigas do homem; k) Se porventura não reali- zar meu sonho, ficarei muito triste; l) Em suma, todos fo- ram bem; 153. c; 154. a; 155.b; 156. c; 157. b; 158. a; 159. Mãe encontra com a amiga: - Como vai seu filho? - Um gênio. Ele é precoce. Imagine que está an- dando há seis meses. - Verdade? – Diz a outra. Então ele já deve estar bem longe, hein! 160. b; 161. c; 162. d; 163. c; 164. a; 165. c; 166. a; 167. a; 168. c; 169. c; 170. a; 171. a; Regência: 172. a) E; b) E; c) C; d) E; e) C; f) E; g) c; h) E; i) E; j) C; 173. b) a todas; c) visar o; 174. a) pague-lhes; c) o vi; 175. a) custa-me reconhecer; c) aspirar o ar; 176. a) hoje a lamentar; c) Nós o encon- traremos amanhã; 177. a) Eu queria muito a essa menina; c) Eu não assisti aos filmes premiados; 178. a) Conduzi- ram-no ...; c)Você deve obedecer às ...; 179. ... b) a ci- dade em que ...; d) Notifiquei-o ...; 180. a) ... pagar pon- tualmente aos ...; c) ... obedecer-lhe ...; 181. a) ... aten- deu o ...; d) ... chegou à ...; 182. c) Eu já o perdoei; d) ... sofrer a ...; 183. a) aspira a; b) à paz; c) querem a; d) visou o; e) à; f) a; g) às; h) os; 184. a) de que; b) a quem; c) que; d) em quem; e) por que; f) a que; g) a que; h) de que; i) a quem; j) em que; k) de que; l) a que; 185. a) a; b) a; c) a; d) a; e) no; f) de; g) a/de; h) nesse; i) para/a; j) de; k) a; l) de; m) a; n) a; o) por; 186. a) C; b) E; c) C; d) E; e) E; f) C; g) C; h) C; i) C; j) C; k) E; l) C; m) E; n) E; o) E; 187. b; 188. c; 189. d; 190. e; 191. a; 192. e; 193. b; 194. a; 195. a; 196. c; 197. c; 198. a; 199. c; 200. d; Crase: 201. a) à cidade; b) à praia à noite; f) Às vezes – à porta; i) À tardinha – às suas...; 202. 1) à; 2) à ; 4) F; 7) Àquela; 8) F; 9) à – à; 10. à; 13) F; 203. 1) à 2) a; 3) à; 4) à; 5) à; 6) às; 7) à; 8) à; 9. à; 10. à; 11. a; 12) a; 13) à; 14) a; 15) a; 16) a; 17) a; 18) à; 204. a) à – à (a); b) à – há; c) há – à – há; d) a – há; e)
  10. 10. 204 à; f) a; g) há – há; h) a; i) a; j) à; 205. a; 206. c; 207. b; 208. d; 209. c; 210. b; 211. a; 212. c; 213. a; 214. b; 215. d; 216. á – à; 217. b; 218. a) Às; b) Às; 219. d; 220. d; 221. b; 222. a; 223. c; 224. c; 225. b; 226. e; 227. c; 228. d; 229. a; 230. d; 231. c; 232. e; 233. d Colocação pronominal: 234. 1) C; 2) E; 3) C; 4) C; 5) E; 6) C; 7) E; 8) C; 9) C; 10) E; 11) E; 12) C; 13) C; 14) E; 15) E; 16) C; 17) C; 18) C; 19) E; 20) C; 21) C; 22) C; 23) E; 24) E; 25) C; 26) C; 27) E; 28) E; 29) E; 30) C; 235. 1) substituímo-las; 2) Ele refá-las diariamente; 3) Vou pô-lo na gaveta; 4) Re- metemos-lhe as amostras; 5) Tu compõe-las ...; 6) Fá-la- ia agora; 7) criticam-no; 8) Dão-na a todos; 9) Põe-los com elegância; 10) Prejudicamo-nos; 11) Prejudicastes- vos; 12) Defendia-o; 13) Os funcionários dá-la-ão; 14) Entregamos-vos; 15) Remetemos-lhes os relatórios. 236. a – b – e; 237. 1) nos vê; 2) mal se ...; 3) “Deus me ...; 4) revirando-me...; 5) em me vendo...; 6) lembro-me bem...; 7) não se ouve... 238. 1) ... derrubou-as; 2) Fi- zemo-las; 3) Puseram-nos ... ; 4) ... aguardam-no.; 5) Devolvemo-los ... ; 6) Devolvemos-lhe os livros; 7) Cris- to perdoou-lhes; 8) Assiste-lhes ... ; 9) ... agitou-os; 10) ... produ-los.; 239. a) ... agradam a ele. ; b) ... aspiram a eles. ; c) ... acreditam neles. ; d) ... desconfia deles.; e) ... insiste nela. ; f) ... concordei com elas. ; g) ... aludiu a eles. ; h) ... visam a ele. ; i) ... obedecer a elas. ; j) ... ansiou por elas. ; 240. b; 241. b; 242. d; 243. c; 244. d; 245. a; 246. d; 247. b; 248. b; 249. e; 250. a; QUE e SE: 251. 1) d; 2) a; 3) b; 4) c; 252. a – d; 253. 1) conjunção subordinativa consecutiva; 2) pronome interrogativo; 3) conjunção integrante; 4) pronome relati- vo; 5) conjunção integrante; 6) advérbio de intensidade; 7) substantivo; 8) partícula expletiva (ou de realce); 9) conjunção subordinativa consecutiva; 10) conjunção coor- denativa explicativa; 254. c; 255. d; 256. a; 257. d; 258. b; 259. d; 260. a; 261. 1) c; 2) a; 3) d; 4) a; 5) c; 6) b; 7) d; PORQUÊ(s): 262. 1. por que; 2. por que; 3. por quê; 4. por que; 5. porquê; 6. por que; 7. porque; 8. por que; 9. por que; 10. porque; 11. porque; 12. Por que – por que; 13. por que; 14. por que; 15. por que; 16. por que; 17. por quê; 18. por que; 19. porquê; 20. porquê; 21. por quê – por que; 22. porque; 23. por que; 24. porquês; 25. porque; 26. por que; 263. d; 264. c; 265. b; 266. d; 267. b; 268. d; 269. b; 270. a; 271. e; 272. d; 273. c; 274-676. c; ESTUDO DO TEXTO 1. C; 2. E; 3. B; 4. C; 5. D; 6. C; 7. C; 8. D; 9. D; 10. A; 11. D; 12. B; 13. C; 14. D; 15. A; 16. D; 17. C; Funções da Linguagem: 18. fática; 19. referencial; 20. conativa; 21. metalinguística; 22. emotiva; 23. referencial; 24. referencial; 25. cona- tiva, poética; 26. fática; 27. poética; 28. fática; 29. emotiva; 30. conativa; 31. o canal; 32. o som da sirene; 33. A; 34. B; 35. C; 36. D; 37. A; 38. C; 39. E; 40. A; 41. C; 42. B; 43. A; 44. D; 45. C; Incoerência: 46. Há uma total mudan- ça de estado na passagem do primeiro para o segundo parágrafo. Toda a fascinação existente no primeiro é perdida, abandonada no segundo. Não há sequência coerente dos fatos e, consequentemente, conclusão inadequada. 47. Percebe-se, claramente, no primeiro parágrafo que a família chinesa não abre mão de suas tradições, nem do seu idioma. O narrador não quer aceitar tais hábitos e ignora a língua. No entanto, na continuidade do se- gundo parágrafo, tudo isso desaparece e os fatos ocor- rem de forma harmoniosa como se nunca houvesse qualquer dificuldade anterior. 48. As incoerências são muito claras: às quinze para as seis a personagem foi levada para pelo filho, pois não conseguia andar e, às seis, levantou-se como se nada tivesse acontecido, além de ter esquecido que ganhara na loteria. 49. O texto fala de um esportista que adorava as carac- terísticas do estilo de vida dessa atividade; no entanto, o seu quarto, através dos objetos, retrata uma atividade intelectual: xadrez, Shakespeare. 50. O texto inicia-se admitindo que existem políticos honestos, os quais, também, foram eleitos pelo povo. Isso mostra a incoerência da conclusão ao afirmar que o povo não sabe escolher seus governantes. Há de se admitir que apenas uma parcela da população faz es- colha errada de seus governantes. TEXTO 4. 51. C; 52. A; 53. A; 54. B; 55. D; 56. E; 57. C; 58. A; 59. E; 60. B; TEXTO 5. 61. A; 62. A; 63. B; 64. E; 65. C; 66. C; 67. D; 68. A; 69. D; 70. B; TEXTOS 6 e 7: 71. C; 72. A; 73. D; 74. B; 75. C; 76. C; 77. A; 78. E; 79. B; 80. D; 81. A; 82. C; 83. E; 84. D; In- tertextualidade: 85. “Ipiranga”, “Avenida São João”, “poetas de campos” (referência aos irmão Campos, Aroldo e Augusto, poetas concretistas); “Rita Lee”, “Mutantes”, “Novos Baianos” – tuas oficinas de florestas (Teatro Oficina) – da dura poesia concreta (movimento concretista da poesia) 86. a) “quando te encarei frente a frente não vi o meu rosto”; Narciso acha feio o que não é espelho. b) Só é belo para narciso aquilo que é feito à sua ima- gem e semelhança. São Paulo não era a imagem de cidade que o poeta tinha, acha-a feia. 87. Túmulo do samba. 88. Não. Na verdade, a poesia paulistana e os outros movimentos culturais surgem da realidade dura da cidade (“do povo oprimido nas filas das vilas favelas / da força da grana que ergue e destrói coisas belas / da feia fumaça que sobe apagando as estrelas / eu vejo surgir teus poetas de campos e espaços / tuas oficinas de florestas teus deuses da chuva / panamérica de áfri- cas utópicas”). A cultura de São Paulo não é a que canta a natureza idílica, mas a que deriva do mundo da produção. São Paulo não é o avesso do sonho, porque
  11. 11. 205 na medida em que é o avesso do avesso do avesso do avesso é um direito, mas diferente dos sonhos idílicos. 89. “Os novo baianos passeiam na tua garoa.” 90. A; TEXTO 9: 91. D; 92. A; 93. B; 94; C; 95. D; 96. B; 97. C; Defeitos de um texto: 98. 1. pleo- nasmo; 2. preciosismo; 3. estrangeirismo; 4. sole- cismo; 99. 1. Hiato; 2. eco; 3. solecismo; 4. ca- cófato; 5. ambigüidade; 6. pleonasmo; 7. barba- rismo; 8. anglicismos; 9. barbarismo; 10. colisão; 11. pleonasmo; 100. 1. (3); 2. (2); 3. (7); 4. (1); 5. (6); 7. (5); 8. (7); 9. (3); 10. (1); TEXTO 10: 101. C; 102. D; 103. B; 104. A; 105. E; 106. B; Figuras de Linguagem 107. 1. (3) catacrese; 2. (1) metáfora; 3. (4) meto- nímia; 4. (8) sinestesia; 5. (6) perífrase; 6. (4) me- tonímia; 7. (7) antonomásia; 8. (2) comparação; 9. (5) sinédoque; 10. (5) sinédoque; 11. (1) metáfora; 12. (3) catacrese; 13. (1) metáfora; 14. (7) antono- másia; 15. (8) sinestesia 108. 1. (11) anacoluto; 2. (12) anáfora; 3. (7) anás- trofe; 4. (5) assíndeto; 5. (1) elipse; 6. (8) hipérba- to; 7. (10) hipálage; 8. (3) pleonasmo; 9. (4) polis- síndeto; 10. (6) silepse de gênero; 11. (2) zeugma; 12. (13) aliteração; 13. (6) silepse de pessoa; 14. (8) hipérbato; 15. (10) hipálage; 16. (5) assíndeto; 17. (3) pleonasmo; 18. (2) zeugma; 19. (1) elipse; 20. (6) silepse de número 109. 1. (8) apóstrofe; 2. (1) antítese; 3. (7) gradação (clímax); 4. ( 4) eufemismo; 5. (5) hipérbole; 6. (3) ironia; 7. (9) onomatopéia; 8. (6) personificação; 9. (2) paradoxo; 10. (5) hipérbole; 11. (3) ironia; 12. (8) apóstrofe; 13. (6) prosopopéia; 14. (2) paradoxo; 15. (1) antítese; 110. B 111. 1. comparação; 2. sinestesia; 3. metáfora; 4. comparação; 5. metonímia; 112. D; 113. 1. hipérbole; 2. prosopopéia; 3. antítese; 4. paradoxo; 5. gradação; 6. prosopopéia; 7. polissín- deto; 8. assíndeto; 9. elipse; 114. A; 115. 1. anáfora; 2. silepse de número; 3. assonância e paronomásia; 4. anacoluto; 5. silepse de pessoa; 6. assonância; 116. B; 117. 1. aliteração; 2. silepse de gênero; 3. hipálage; 4. assíndeto; 5. paradoxo; 6. eufemismo; 7. após- trofe e metonímia; 8. catacrese; 9. paronomásia; 10. perífrase; 11. silepse de número; 12. polissínde- to; 13. prosopopeia e gradação; 14. sinestesia; 15. catacrese; 16. onomatopéia; 17. assonância; 18. silepse de número 19. anacoluto; 20. assíndeto; 21. silepse de pessoa; 22. metáfora; 24. assíndeto e elipse; 25.comparação; 26. sinestesia. 118. A; 119. D; TEXTO 11: 120. B; 121. E; 122. D; 123. A; 124. B; 125. D; 126. A; 127. E; 128. D; 129. A; 130. C; 131. B; 132. D; 133. C; Discursos 134. Usou o discurso indireto livre. a) o texto está em terceira pessoa; b) não há verbos de dizer; c) não há partículas subordinativas integrantes; d) as interrogações mantêm-se na forma direta. 135. ARMA: vontade de matar o soldado (atitude de coragem); TROÇO INÚTIL: sentimento de que não deve matá-lo pelo fato de que o soldado era um ser desprezível 136. discurso direto (parágrafo, travessão) 137. Para poder analisar a subjetividade expressa pela personagem, o que se consegue com discurso indireto livre, que revela o íntimo da personagem. 138. a) Governo é governo. b) Nesse caso, o que se pode perceber é que o narrador quer deixar claro que essa é realmente uma atitude de Fabiano e não um produto de interpretação sua (narrador). 139. A 140. 1) direto; 2) direto; 3) indireto; 4) indireto; 5) direto e indireto livre; 6) direto; 7) direto; 8) indireto; 141. 1) O funcionário disse ao patrão que esperava voltar no final do expediente.; 2) Rui per- guntou ao amigo se ele podia chegar mais tarde.; 3) Minha colega me afirmou que estaria lá se você preci- sasse de mim.; 4) Ela disse que não gostava de ro- mances.; 5) Ivone afirmou que afastara as más lem- branças.; 6) Dea indagou se sairíamos juntos no dia seguinte.; 7) O treinador alertou que se preparassem.; 8) A mãe sempre repetia que esperava que ele passas- se.: 9) Zé replicou que se ele passassae seria maravi- lhoso. 10) Nélio reiterou que para ele aquela chave era falsa. 11) O homem murmurou que estava perdi- do.; 12) Ela disse afinal que não sabia mais o que fazer.; 13) Perguntei admirado se ele já conhecia o Caetano. 142. 1) Ela disse: - Não sei mais o que fazer.; 2) O rapaz afirmou: - Não irei mais à aula.; 3) O garoto disse: - Não fico mais aqui.; 4. Meu pai perguntou: Esta chave não funciona mais?; 5) Naquela tarde, Pedro dirigiu-se ao pai dizendo: - Cortarei a grama sozinho. 6) Porque os homens olhavam demais para a sua mulher, mandou: - Desça a bainha dos vestidos e pare de se pintar. - Apesar disso, sua beleza chamava a atenção, e ele foi obrigado a exigir: - Elimine os deco- tes, jogue fora os sapatos de saltos altos. 143. 1) Gritei sem paciência que entrasse imediata- mente.; 2) Perguntei o que ela queria para o café.; 3) Disse-lhe: - Neste momento, esta conversa não me interessa.; 4) A governanta perguntou: - O casal vol- tará para o jantar?; 5) O estagiário reclamou que a reunião deles reduzira-se a dois minutos de diálogo.; 6) Mandei: - Crianças, entrem imediatamente. 7) Disse-lhe que me chamava João e perguntei o nome dele.; 8) O professor pediu ao aluno: - Anote todas as suas dúvidas. TEXTO 12: 144. A; 145. B; 146. D; 147. C; 148. D; 149. E; 150. D; 151. C; 152. E; 153. B; 154. A; OUTROS TEXTOS: 155. A; 156. E; 157. B; 158. D; 159. C; 160. A; 161. D; 162. B; 163. E; 164. A; 165. D; 166. A; 167.B; CON- CURSO EPCAR 168. B; 169. B; 170. A; 171. C;
  12. 12. 206 172. B; 173. C; 174. D; 175. D; 176. A; 177. C; 178. D; 179. C; 180. D; 181. A; 182. A; 183. D; 184. B; 185. A; 186. D; 187. B; 188. C; 189. B; 190. A; 191. C; 192. B; CONCURSO AFA: 193. A; 194. B; 195. D; 196. D; 197. D; 198. D; 199. C; 200. C; 201. C; 202. A; 203. C; 204. B; 205. C; 206. D; 207. B; 208. B; 209. A; 210. B; 211. C; 212-888. C

×