IDEOLOGIA
“Um mascaramento da realidade social que permite a
legitimação da exploração e da dominação. Por intermédio
dela...
Ideologia
A ideologia se caracteriza pela
naturalização, na medida em que
são consideradas naturais as
situações que na ve...
Quadrinhos e
Ideologias
FUNÇÃO IDEOLÓGICA DOS
QUADRINHOS
• A importância dos
quadrinhos pode ser
medida por capas como
esta de 1988 da revista
Tim...
FUNÇÃO IDEOLÓGICA DOS
QUADRINHOS
• Os quadrinhos passam mensagens.
• Eles podem ou não serem fruto de um
engajamento consc...
A PERSEGUIÇÃO AOSA PERSEGUIÇÃO AOS
QUADRINHOSQUADRINHOS
10
• Em 1954, no auge doEm 1954, no auge do
Macarthismo, momento m...
A PERSEGUIÇÃO AOSA PERSEGUIÇÃO AOS
QUADRINHOSQUADRINHOS
11
• Como resultado, foi criado oComo resultado, foi criado o Comi...
A PERSEGUIÇÃO AOSA PERSEGUIÇÃO AOS
QUADRINHOSQUADRINHOS
12
•Os heróis e heroínas sobreviventes foramOs heróis e heroínas s...
Ideologia nos quadrinhos
O Superman (1938), que surgiu
alguns anos após a quebra da
bolsa de Nova York, em 1929,
não só er...
Dois grandes fatos históricos contextualizam
o surgimento das HQs do Superman.
O primeiro é a quebra da bolsa de Nova
York...
Pergunta:
Se o Super-Homem é o ser mais poderoso
do mundo, por que ele não acaba com
todos os problemas da Terra? Por que ...
Ideologia e mascaramento
Superman e Jesus Cristo
Tanto no caso do Super-Homem quanto no de Jesus, há
circunstâncias estranhas cercando sua chegada ...
Superman e Jesus Cristo
Uma cena importante do filme de 2013 O Homem de
Aço, dirigido por Zack Snyder, ocorre aos 69 minut...
OS HERÓIS VÃO À GUERRA
• Se o Capitão América e
outros super-heróis foram
criados para combater os
nazistas, O Homem de
Fe...
OS HERÓIS VÃO À GUERRA
• No filme Homem de Ferro de 2008, a origem do herói
foi atualizada. O inimigo era outro, desta vez...
Criado em março de
1941.
Soco em Hilter na
primeira edição
demonstra o caráter
que os EUA tomariam
em relação à guerra.
CA...
Em pouco tempo, com o fim
da guerra, o Capitão América
foi perdendo terreno.
Jack Kirby cria os Fighting
American, em 1954...
Expressão máxima da
Guerra Fria no universo do
Capitão América: Supreme
Soviets.
Mas a Guerra Fria trazia outro
medo, o perigo nuclear.
Inspirado por obras como “O
medico e o monstro” e
“Frankenstein”, e...
Quadrinhos e a não
ideologia
Quadrinhos e a não
ideologia
Quadrinhos e a não
ideologia
Quadrinhos e a não
ideologia
Quadrinhos e a não
ideologia
FORMAÇÃO IDEOLÓGICA E
FORMAÇÃO DISCURSIVA
A FORMAÇÃO DISCURSIVA
REVELA PISTAS LINGUÍSTICAS
DA FORMAÇÃO IDEOLÓGICA
QUE PERM...
Imagens de mulher: os valores de uma época
“Emília” Haroldo Lobo
Eu quero uma mulher, que saiba lavar e cozinhar
Que de manhã cedo, me acorde na hora de
trabalhar
Só...
“Ai, que saudades da Amélia”
Ataulfo Alves e Mário Lago
Nunca vi fazer tanta exigência Às vezes passava fome ao meu lado
N...
Ideologia e formação discursiva - Professor Jason Lima
Ideologia e formação discursiva - Professor Jason Lima
Ideologia e formação discursiva - Professor Jason Lima
Ideologia e formação discursiva - Professor Jason Lima
Ideologia e formação discursiva - Professor Jason Lima
Ideologia e formação discursiva - Professor Jason Lima
Ideologia e formação discursiva - Professor Jason Lima
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ideologia e formação discursiva - Professor Jason Lima

356 visualizações

Publicada em

Ideologia e formação discursiva - Professor Jason Lima

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
356
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ideologia e formação discursiva - Professor Jason Lima

  1. 1. IDEOLOGIA “Um mascaramento da realidade social que permite a legitimação da exploração e da dominação. Por intermédio dela, tomamos o falso por verdadeiro, o injusto por justo” Marilena Chauí
  2. 2. Ideologia A ideologia se caracteriza pela naturalização, na medida em que são consideradas naturais as situações que na verdade são produtos da ação humana e que, portanto, são históricos e não naturais: por exemplo, dizer que a divisão da sociedade em ricos e pobres faz parte da natureza; ou que é natural que uns mandem e outros obedeçam.
  3. 3. Quadrinhos e Ideologias
  4. 4. FUNÇÃO IDEOLÓGICA DOS QUADRINHOS • A importância dos quadrinhos pode ser medida por capas como esta de 1988 da revista Time, marcando os 50 anos do Super-Homem. • A Morte do Super Homem foi inclusive tema de redação no vestibular da UFRJ para o ano de 1993. 8
  5. 5. FUNÇÃO IDEOLÓGICA DOS QUADRINHOS • Os quadrinhos passam mensagens. • Eles podem ou não serem fruto de um engajamento consciente. • No entanto, como fruto de uma determinada conjuntura social estão parcialmente condicionados por pelas condições de produção do momento. • Quem produz e quem consome, onde e quando o material foi produzido, tudo isso influencia as HQs. 9
  6. 6. A PERSEGUIÇÃO AOSA PERSEGUIÇÃO AOS QUADRINHOSQUADRINHOS 10 • Em 1954, no auge doEm 1954, no auge do Macarthismo, momento marcadoMacarthismo, momento marcado pelo conservadorismo político epelo conservadorismo político e social, o psicólogo Fredericksocial, o psicólogo Frederick Wertham iniciou uma guerraWertham iniciou uma guerra contra as HQ.contra as HQ. • Com base em uma “pesquisa”,Com base em uma “pesquisa”, Wertham concluiu que aWertham concluiu que a insubordinação e delinqüênciainsubordinação e delinqüência juvenil, homossexualidade, eramjuvenil, homossexualidade, eram estimuladas pela leitura de HQs.estimuladas pela leitura de HQs.
  7. 7. A PERSEGUIÇÃO AOSA PERSEGUIÇÃO AOS QUADRINHOSQUADRINHOS 11 • Como resultado, foi criado oComo resultado, foi criado o Comics CodeComics Code AuthorityAuthority. Assim, foi criado um sistema de. Assim, foi criado um sistema de classificação e censura à temáticas.classificação e censura à temáticas. • Quadrinhos para adultos foram particularmente atingidas. • Gêneros como o de guerra, de terror e mesmo de romance entraram em decadência. • Os quadrinhos de super-heróis foram infantilizados.
  8. 8. A PERSEGUIÇÃO AOSA PERSEGUIÇÃO AOS QUADRINHOSQUADRINHOS 12 •Os heróis e heroínas sobreviventes foramOs heróis e heroínas sobreviventes foram descaracterizados, idiotizados. A partir dedescaracterizados, idiotizados. A partir de então HQs passaram a ser coisa de criança.então HQs passaram a ser coisa de criança.
  9. 9. Ideologia nos quadrinhos O Superman (1938), que surgiu alguns anos após a quebra da bolsa de Nova York, em 1929, não só era um símbolo de esperança para um povo que ainda sofria os efeitos da crise, como também foi utilizado para combater a ideia de Super- Homem disseminada pela Alemanha nazista no período precedente a II Guerra Mundial.
  10. 10. Dois grandes fatos históricos contextualizam o surgimento das HQs do Superman. O primeiro é a quebra da bolsa de Nova York, em 1929, sendo que nove anos depois a população americana ainda sentia os efeitos da crise econômica. O segundo, e talvez mais importante influenciador do surgimento do super-herói, é a Segunda Guerra Mundial que teve seu início apenas um ano depois, em 1939. Ou seja, as histórias do Superman foram lançadas no período pré-guerra, quando já se ouviam os rumores e se conheciam as ideologias disseminadas por Adolf Hitler.
  11. 11. Pergunta: Se o Super-Homem é o ser mais poderoso do mundo, por que ele não acaba com todos os problemas da Terra? Por que ele não acaba com a fome?
  12. 12. Ideologia e mascaramento
  13. 13. Superman e Jesus Cristo Tanto no caso do Super-Homem quanto no de Jesus, há circunstâncias estranhas cercando sua chegada à Terra. Portanto, ambos contêm fantásticas histórias de sua chegada e uma dinâmica paralela de cidadão estrangeiro. O Super-Homem é ao mesmo tempo um ser extraterrestre e um garoto do campo, bem americano, que se torna jornalista. De acordo com as afirmações teológicas tradicionais, Jesus é ao mesmo tempo o salvador de outro reino e um garoto judeu de uma cidadezinha, que se torna um proeminente pregador, humano e divino. Talvez um ponto ainda mais significativo é que ambos são capazes (cada um ao seu modo) de ajudar o cidadão comum.
  14. 14. Superman e Jesus Cristo Uma cena importante do filme de 2013 O Homem de Aço, dirigido por Zack Snyder, ocorre aos 69 minutos do filme, quando nosso herói entra na igreja, para pensar qual seria sua atitude diante da invasão de Zod. Ao conversar com o padre, ele menciona o fato de que ele deveria se sacrificar para salvar a Terra, e há um contraponto com a imagem de Jesus ajoelhado orando, podendo ser uma referência ao momento em que conversa com Deus, um pouco antes de ser crucificado, quando diz: “Pai, se queres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua”. (LUCAS 22:42)
  15. 15. OS HERÓIS VÃO À GUERRA • Se o Capitão América e outros super-heróis foram criados para combater os nazistas, O Homem de Ferro nasceu atrelado á Guerra Fria. • O primeiro super vilão enfrentado pelo herói, foi o líder comunista vietnamita, Wong-Chu, no episódio "The Origin of Iron Man”. 19
  16. 16. OS HERÓIS VÃO À GUERRA • No filme Homem de Ferro de 2008, a origem do herói foi atualizada. O inimigo era outro, desta vez, afegão.20
  17. 17. Criado em março de 1941. Soco em Hilter na primeira edição demonstra o caráter que os EUA tomariam em relação à guerra. CAPITÃO AMÉRICA
  18. 18. Em pouco tempo, com o fim da guerra, o Capitão América foi perdendo terreno. Jack Kirby cria os Fighting American, em 1954. Os vilões agora mudaram. Na capa temos dois conhecidos, Hotsky Trotski e Poison Ivan. Um faz alusão clara a Trotsky; o outro usa um nome comum russo.
  19. 19. Expressão máxima da Guerra Fria no universo do Capitão América: Supreme Soviets.
  20. 20. Mas a Guerra Fria trazia outro medo, o perigo nuclear. Inspirado por obras como “O medico e o monstro” e “Frankenstein”, em 1962 a Marvel Comics lança “Hulk”.
  21. 21. Quadrinhos e a não ideologia
  22. 22. Quadrinhos e a não ideologia
  23. 23. Quadrinhos e a não ideologia
  24. 24. Quadrinhos e a não ideologia
  25. 25. Quadrinhos e a não ideologia
  26. 26. FORMAÇÃO IDEOLÓGICA E FORMAÇÃO DISCURSIVA A FORMAÇÃO DISCURSIVA REVELA PISTAS LINGUÍSTICAS DA FORMAÇÃO IDEOLÓGICA QUE PERMEIA O TEXTO
  27. 27. Imagens de mulher: os valores de uma época
  28. 28. “Emília” Haroldo Lobo Eu quero uma mulher, que saiba lavar e cozinhar Que de manhã cedo, me acorde na hora de trabalhar Só existe uma e sem ela eu não vivo em paz Emília, Emília, Emília, eu não posso mais Ninguém sabe igual a ela Preparar o meu café Não desfazendo das outras Emília é mulher Papai do céu é quem sabe A falta que ela me faz Emília, Emília, Emília, eu não posso mais..
  29. 29. “Ai, que saudades da Amélia” Ataulfo Alves e Mário Lago Nunca vi fazer tanta exigência Às vezes passava fome ao meu lado Nem fazer o que você me faz E achava bonito não ter o que comer Você não sabe o que é consciência Quando me via contrariado Nem vê que eu sou um pobre rapaz Dizia: "Meu filho, o que se há de fazer!" Você só pensa em luxo e riqueza Amélia não tinha a menor vaidade Tudo o que você vê, você quer Amélia é que era mulher de verdade Ai, meu Deus, que saudade da Amélia Aquilo sim é que era mulher

×