Aula 5 3º cga

675 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
675
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
381
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 5 3º cga

  1. 1. Início da década de 1990: ● Reconhecimento mútuo entre a OLP e Israel 1993: Acordo de Oslo I ou Declaração de Princípios ● Tranferir gradualmente o poder para a Palestina ● Estabelecer a paz imediata → base para as negociações de status permanente (críticas)
  2. 2. Retorno dos refugiados palestinos; status de Jerusalém; questões de segurança; destino dos recursos naturais, em especial o hídrico Início da década de 1990: ● Reconhecimento mútuo entre a OLP e Israel 1993: Acordo de Oslo I ou Declaração de Princípios ● Tranferir gradualmente o poder para a Palestina ● Estabelecer a paz imediata → base para as negociações de status permanente (críticas)
  3. 3. Retorno dos refugiados palestinos; status de Jerusalém; questões de segurança; destino dos recursos naturais, em especial o hídrico Início da década de 1990: ● Reconhecimento mútuo entre a OLP e Israel 1993: Acordo de Oslo I ou Declaração de Princípios ● Tranferir gradualmente o poder para a Palestina ● Estabelecer a paz imediata → base para as negociações de status permanente (críticas) ● Formação de uma governo palestino provisório para a Faixa de Gaza e Jericó (cidade palestina na Cisjordânia) → deveria ser estendido para toda a Cisjordânia em 5 anos
  4. 4. “Declaração de Princípios” implementada em três fases: ● 1ª fase (1994): controle da Faixa de Gaza e de Jericó pela Autoridade Nacional Palestina (ANP); definição dos poderes legislativos da ANP e das relações entre Israel e a ANP
  5. 5. “Declaração de Princípios” implementada em três fases: ● 1ª fase (1994): controle da Faixa de Gaza e de Jericó pela Autoridade Nacional Palestina (ANP); definição dos poderes legislativos da ANP e das relações entre Israel e a ANP ● 2º fase (1994/1995): ANP assume algumas esferas da vida social: educação, saúde, economia, combustíveis, dentre outros
  6. 6. “Declaração de Princípios” implementada em três fases: ● 1ª fase (1994): controle da Faixa de Gaza e de Jericó pela Autoridade Nacional Palestina (ANP); definição dos poderes legislativos da ANP e das relações entre Israel e a ANP ● 2º fase (1994/1995): ANP assume algumas esferas da vida social: educação, saúde, economia, combustíveis, dentre outros ● 3ª fase (1995): divisão da Cisjordânia em três áreas: A (2,7% do território / controle total da ANP) B (25,1% do território / controle de Israel e da ANP) C (72,2% do território / controle total de Israel)
  7. 7. Fonte: http://www.buycott.com/campaign/500/avoid-israeli-settlement-products
  8. 8. Acordos de Oslo geram insatisfação nos dois lados: ● 1995: assassinato do primeiro-ministro israelense por um extremista judeu Fonte: http://www.buycott.com/campaign/500/avoid-israeli-settlement-products
  9. 9. Acordos de Oslo geram insatisfação nos dois lados: ● 1995: assassinato do primeiro-ministro israelense por um extremista judeu ● 1996: eleição de Benjamin Netanyahu em Israel → intensifica os assentamentos nos territórios palestinos Fonte: http://www.buycott.com/campaign/500/avoid-israeli-settlement-products
  10. 10. Acordos de Oslo geram insatisfação nos dois lados: ● 1995: assassinato do primeiro-ministro israelense por um extremista judeu ● 1996: eleição de Benjamin Netanyahu em Israel → intensifica os assentamentos nos territórios palestinos ● 1996: Yasser Arafat é eleito presidente da ANP. Aumentam as divergências entre a ANP e outros grupos palestinos islâmicos Fonte: http://www.buycott.com/campaign/500/avoid-israeli-settlement-products
  11. 11. Fracasso dos Acordos de Oslo ● Não cumprimento dos acordos de não-agressão de ambas as partes
  12. 12. Fracasso dos Acordos de Oslo ● Não cumprimento dos acordos de não-agressão de ambas as partes ● Negociação entre indivíduos, não entre grupos
  13. 13. Fracasso dos Acordos de Oslo ● Não cumprimento dos acordos de não-agressão de ambas as partes ● Negociação entre indivíduos, não entre grupos ● Desequilíbrio de força entre Israel e Palestina
  14. 14. Fracasso dos Acordos de Oslo ● Não cumprimento dos acordos de não-agressão de ambas as partes ● Negociação entre indivíduos, não entre grupos ● Desequilíbrio de força entre Israel e Palestina ● Divergências internas – Tentativas do Hamas de desestabilizar o governo da ANP – O assassinato de Yiatzak Rabin (primeiro-ministro israelense) deixou um vácuo de lideranças favoráveis ao acordo em Israel
  15. 15. Fracasso dos Acordos de Oslo 2000: nova tentativa de acordo (Camp David, EUA) → novo fracasso. ● Não cumprimento dos acordos de não-agressão de ambas as partes ● Negociação entre indivíduos, não entre grupos ● Desequilíbrio de força entre Israel e Palestina ● Divergências internas – Tentativas do Hamas de desestabilizar o governo da ANP – O assassinato de Yiatzak Rabin (primeiro-ministro israelense) deixou um vácuo de lideranças favoráveis ao acordo em Israel
  16. 16. Fracasso dos Acordos de Oslo 2000: nova tentativa de acordo (Camp David, EUA) → novo fracasso. Razões: ● Oposição de grupos extremistas de ambos os lados ● Não cumprimento dos acordos de não-agressão de ambas as partes ● Negociação entre indivíduos, não entre grupos ● Desequilíbrio de força entre Israel e Palestina ● Divergências internas – Tentativas do Hamas de desestabilizar o governo da ANP – O assassinato de Yiatzak Rabin (primeiro-ministro israelense) deixou um vácuo de lideranças favoráveis ao acordo em Israel
  17. 17. Fracasso dos Acordos de Oslo 2000: nova tentativa de acordo (Camp David, EUA) → novo fracasso. Razões: ● Oposição de grupos extremistas de ambos os lados ● Estatuto de Jerusalém Oriental: Israel não abre mão da parte oriental de Jerusalém (ocupada desde 1967); palestinos querem que Jerusalém seja a capital do Estado Palestino ● Não cumprimento dos acordos de não-agressão de ambas as partes ● Negociação entre indivíduos, não entre grupos ● Desequilíbrio de força entre Israel e Palestina ● Divergências internas – Tentativas do Hamas de desestabilizar o governo da ANP – O assassinato de Yiatzak Rabin (primeiro-ministro israelense) deixou um vácuo de lideranças favoráveis ao acordo em Israel
  18. 18. Fracasso dos Acordos de Oslo 2000: nova tentativa de acordo (Camp David, EUA) → ● novo Não fracasso. cumprimento Razões: dos acordos de não-agressão ● Oposição de de grupos ambas extremistas as partes de ambos os lados ● Estatuto ● Negociação de Jerusalém entre indivíduos, Oriental: Israel não não entre abre grupos mão da Desequilíbrio parte oriental de de Jerusalém força (ocupada desde 1967); ● palestinos querem que entre Jerusalém Israel e Palestina seja a capital ● Divergências do Estado internas Palestino ● Colonos israelenses que se recusam a deixar os assentamentos nos territórios palestinos – Tentativas do Hamas de desestabilizar o governo da ANP – O assassinato de Yiatzak Rabin (primeiro-ministro israelense) deixou um vácuo de lideranças favoráveis ao acordo em Israel
  19. 19. Fracasso dos Acordos de Oslo 2000: nova tentativa de acordo (Camp David, EUA) → ● novo Não fracasso. cumprimento Razões: dos acordos de não-agressão ● Oposição de de grupos ambas extremistas as partes de ambos os lados ● Estatuto ● Negociação de Jerusalém entre indivíduos, Oriental: Israel não não entre abre grupos mão da Desequilíbrio parte oriental de de Jerusalém (ocupada 1967); ● palestinos querem força que entre Jerusalém Israel e Palestina desde seja a capital ● Divergências do Estado internas Palestino ● Colonos israelenses que se recusam a deixar os assentamentos nos territórios palestinos ● Controle das águas do rio Jordão (Israel deixaria de controlar parte de seu curso) – Tentativas do Hamas de desestabilizar o governo da ANP – O assassinato de Yiatzak Rabin (primeiro-ministro israelense) deixou um vácuo de lideranças favoráveis ao acordo em Israel
  20. 20. Fracasso dos Acordos de Oslo 2000: nova tentativa de acordo (Camp David, EUA) → ● novo Não fracasso. cumprimento Razões: dos acordos de não-agressão ● Oposição de de grupos ambas extremistas as partes de ambos os lados ● Estatuto ● Negociação de Jerusalém entre indivíduos, Oriental: Israel não não entre abre grupos mão da Desequilíbrio parte oriental de Jerusalém (ocupada desde 1967); ● palestinos de querem força que entre Jerusalém Israel e Palestina seja a capital ● Divergências do Estado internas Palestino ● Colonos – Tentativas israelenses do Hamas que de se desestabilizar recusam a deixar o governo os assentamentos da ANP nos territórios palestinos ● Controle – O assassinato das águas de do Yiatzak rio Jordão Rabin (Israel (primeiro-deixaria ministro de controlar israelense) parte de deixou seu um curso) vácuo de lideranças ● Retorno favoráveis dos refugiados ao acordo → em inviabilidade Israel de receber o total de refugiados no território da Palestina
  21. 21. O fracasso de Camp David dá origem a uma nova Intifada (2000-2005) ● Homens-bomba contra civis e militares israelenses Fracasso dos Acordos de Oslo 2000: nova tentativa de acordo (Camp David, EUA) → ● novo Não fracasso. cumprimento Razões: dos acordos de não-agressão ● Oposição de de grupos ambas extremistas as partes de ambos os lados ● Estatuto ● Negociação de Jerusalém entre indivíduos, Oriental: Israel não não entre abre grupos mão da Desequilíbrio parte oriental de Jerusalém (ocupada desde 1967); ● palestinos de querem força que entre Jerusalém Israel e Palestina seja a capital ● Divergências do Estado internas Palestino ● Colonos – Tentativas israelenses do Hamas que de se desestabilizar recusam a deixar o governo os assentamentos da ANP nos territórios palestinos ● Controle – O assassinato das águas de do Yiatzak rio Jordão Rabin (Israel (primeiro-deixaria ministro de controlar israelense) parte de deixou seu um curso) vácuo de lideranças ● Retorno favoráveis dos refugiados ao acordo → em inviabilidade Israel de receber o total de refugiados no território da Palestina
  22. 22. O fracasso de Camp David dá origem a uma nova Intifada (2000-2005) ● Homens-bomba contra civis e militares israelenses “Há duas guerras entre palestinos e israelenses. Uma delas é a da nação palestina para libertar-se da ocupação e por seu direito a um Estado independente. A segunda é travada pelo islã fanático para destruir Israel e expulsar os judeus Fracasso dos Acordos de Oslo 2000: nova tentativa de acordo (Camp David, EUA) → ● novo Não fracasso. cumprimento Razões: dos acordos de não-agressão ● Oposição de de grupos ambas extremistas as partes de ambos os lados ● Estatuto ● Negociação de Jerusalém entre indivíduos, Oriental: Israel não não entre abre grupos mão da Desequilíbrio parte oriental de de Jerusalém 1967); ● palestinos querem força entre (ocupada que Jerusalém Israel de e Palestina desde sua seja terra. a capital ● Divergências do Estado internas Palestino ● Colonos israelenses que se recusam a deixar os assentamentos nos territórios palestinos ● Controle das águas do rio Jordão (Israel deixaria de controlar parte de seu curso) ● Retorno dos refugiados → inviabilidade de receber o total de refugiados no território da Palestina Boa parte da perplexidade mundial e da confusão entre os próprios israelenses vem – Tentativas do Hamas de desestabilizar o governo da ANP – O assassinato de Yiatzak Rabin (primeiro-ministro israelense) deixou um vácuo de lideranças favoráveis ao acordo em Israel dessa sobreposição” FSP, 4/4/2002
  23. 23. O fracasso de Camp David dá origem a uma nova Intifada (2000-2005) ● Homens-bomba contra civis e militares israelenses ● Resposta de Israel: “Há duas guerras entre palestinos e israelenses. Uma delas é a da nação palestina para libertar-se da ocupação e por seu direito a um Estado independente. A segunda é travada pelo islã fanático para destruir Israel e expulsar os judeus Fracasso dos Acordos de Oslo 2000: nova tentativa de acordo (Camp David, EUA) → ● novo Não fracasso. cumprimento Razões: dos acordos de não-agressão ● Oposição de de grupos ambas extremistas as partes de ambos os lados ● ● Estatuto Toques ● Negociação de de recolher Jerusalém entre indivíduos, Oriental: Israel não não entre abre grupos mão ● da Demolição Desequilíbrio parte oriental de residências de de Jerusalém (ocupada desde 1967); palestinas ● palestinos querem força que entre Jerusalém Israel de e sua Palestina seja terra. a ● capital ● Destruição Divergências do Estado de internas Palestino ● Colonos infraestruturas israelenses palestinas que se recusam a deixar os assentamentos (pontes, sistemas nos de territórios palestinos Controle distribuição das de águas água e do de ● rio Jordão (Israel deixaria de controlar energia elétrica) parte de seu curso) ● Retorno Construção dos de refugiados um muro em ● Gaza e na Cisjordânia → inviabilidade de receber o total de refugiados no território da Palestina Boa parte da perplexidade mundial e da confusão entre os próprios israelenses vem – Tentativas do Hamas de desestabilizar o governo da ANP – O assassinato de Yiatzak Rabin (primeiro-ministro israelense) deixou um vácuo de lideranças favoráveis ao acordo em Israel dessa sobreposição” FSP, 4/4/2002
  24. 24. O fracasso de Camp David dá origem a uma nova Intifada (2000-2005) ● Homens-bomba contra civis e militares israelenses ● Resposta de Israel: “Há duas guerras entre palestinos e israelenses. Uma delas é a da nação palestina para libertar-se da ocupação e por seu direito a um Estado independente. A segunda é travada pelo islã fanático para destruir Israel e expulsar os judeus Fracasso dos Acordos de Oslo 2000: nova tentativa de acordo (Camp David, EUA) → ● novo Não fracasso. cumprimento Razões: dos acordos de não-agressão ● Oposição de de grupos ambas extremistas as partes de ambos os lados ● ● Estatuto Toques ● Negociação de de recolher Jerusalém entre indivíduos, Oriental: Israel não não entre abre grupos mão ● da Demolição Desequilíbrio parte oriental de casas de de Jerusalém (ocupada desde 1967); palestinas ● palestinos querem força que entre Jerusalém Israel de e sua Palestina seja terra. a ● capital ● Destruição Divergências do Estado de internas Palestino ● Colonos infraestruturas israelenses palestinas que se recusam a deixar os assentamentos (pontes, sistemas nos de territórios palestinos Controle distribuição das de águas água e do de ● rio Jordão (Israel deixaria de controlar energia elétrica) parte de seu curso) ● Retorno Construção dos de refugiados um muro em ● Gaza e na Cisjordânia → inviabilidade de receber o total de refugiados no território da Palestina Boa parte da perplexidade mundial e da confusão entre os próprios israelenses vem – Tentativas do Hamas de desestabilizar o governo da ANP – O assassinato de Yiatzak Rabin (primeiro-ministro israelense) deixou um vácuo de lideranças favoráveis ao acordo em Israel dessa sobreposição” FSP, 4/4/2002 Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Israeli-occupied_ territories#mediaviewer/File:W est_Bank_ %26_Gaza_Map_2007_(Settlements).pn g
  25. 25. Política de Israel a partir dos anos 2000 2001: Ariel Sharon é eleito primeiro-ministro de Israel dizendo que sua política em relação aos palestinos será marcada por três pressões: http://blogs.odiario.com/dyaryodyumhebre u/2014/01/18/personalidade-uma-carta-para- sharon/
  26. 26. Política de Israel a partir dos anos 2000 2001: Ariel Sharon é eleito primeiro-ministro de Israel dizendo que sua política em relação aos palestinos será marcada por três pressões: ● Militar: ataques preventivos a alvos palestinos ● Econômica: fechamento das fronteiras de Israel para os trabalhadores palestinos ● Política: isolamento do principal interlocutor palestino → Yasser Arafat http://blogs.odiario.com/dyaryodyumhebre u/2014/01/18/personalidade-uma-carta-para- sharon/
  27. 27. Política de Israel a partir dos anos 2000 2001: Ariel Sharon é eleito primeiro-ministro de Israel dizendo que sua política em relação aos palestinos será marcada por três pressões: ● Militar: ataques preventivos a alvos palestinos ● Econômica: fechamento das fronteiras de Israel para os trabalhadores palestinos ● Política: isolamento do principal interlocutor palestino → Yasser Arafat Aproveitando-se dos impactos causados pelos atentados em Nova Iorque, Sharon afirma que Arafat estava para Israel, como Bin Laden estava para os EUA Israel define o conflito em Gaza e na Cisjordânia como uma guerra entre democracia e terrorismo. http://blogs.odiario.com/dyaryodyumhebre u/2014/01/18/personalidade-uma-carta-para- sharon/
  28. 28. 2002: Israel invade a Cisjordânia e impede a movimentação de palestinos e de produtos entre suas cidades. Arafat é confinado em quartel general em Hamalah (Cisjordânia) acusado de não conter os ataques terroristas de palestinos. Para isolar politicamente Arafat, Israel exige a realização de eleições para a Autoridade Palestina. EUA também pressiona para a realização da eleições na ANP → eleição de Mahmoud Abbas (2003) http://blogs.odiario.com/dyaryodyumhebre u/2014/01/18/personalidade-uma-carta-para- Política de Israel a partir dos anos 2000 2001: Ariel Sharon é eleito primeiro-ministro de Israel dizendo que sua política em relação aos palestinos será marcada por três pressões: ● Militar: ataques preventivos a alvos palestinos ● Econômica: fechamento das fronteiras de Israel para os trabalhadores palestinos ● Política: isolamento do principal interlocutor palestino → Yasser Arafat Aproveitando-se dos impactos causados pelos atentados em Nova Iorque, Sharon afirma que Arafat estava para Israel, como Bin Laden estava para os EUA Israel define o conflito em Gaza e na Cisjordânia como uma guerra entre democracia e terrorismo. sharon/
  29. 29. 2004: morte de Arafat → rompe-se a ideia de lealdade dos palestinos ao Fatah → abertura para a eleição do Hamas em 2006 Fonte: http://www.pdc.co.il/arafat.htm
  30. 30. 2004: morte de Arafat → rompe-se a ideia de lealdade dos palestinos ao Fatah → abertura para a eleição do Hamas em 2006 Israel anuncia a retirada de militares e colonos da Faixa de Gaza (concluído em 2005) Fonte: http://www.pdc.co.il/arafat.htm
  31. 31. 2004: morte de Arafat → rompe-se a ideia de lealdade dos palestinos ao Fatah → abertura para a eleição do Hamas em 2006 Israel anuncia a retirada de militares e colonos da Faixa de Gaza (concluído em 2005) Israel continua controlando a fronteira de Gaza ● Pesca no Mediterrâneo limitada a até 3 milhas; ● Controle sobre a importação e a exportação de bens para a Faixa de Gaza Fonte: http://www.pdc.co.il/arafat.htm
  32. 32. 2004: morte de Arafat → rompe-se a ideia de lealdade dos palestinos ao Fatah → abertura para a eleição do Hamas em 2006 Israel anuncia a retirada de militares e colonos da Faixa de Gaza (concluído em 2005) Israel continua controlando a fronteira de Gaza ● Pesca no Mediterrâneo limitada a até 3 milhas; ● Controle sobre a importação e a exportação de bens para a Faixa de Gaza Fonte: http://www.pdc.co.il/arafat.htm 2006: eleição do Hamas
  33. 33. 2006: eleição do Hamas ● EUA, União Europeia, Rússia e ONU cortam verbas destinadas à ANP ● Israel impede a circulação de membros do parlamento palestino entre a Faixa de Gaza e a Cisjordânia 2004: morte de Arafat → rompe-se a ideia de lealdade dos palestinos ao Fatah → abertura para a eleição do Hamas em 2006 Israel anuncia a retirada de militares e colonos da Faixa de Gaza (concluído em 2005) Israel continua controlando a fronteira de Gaza ● Pesca no Mediterrâneo limitada a até 3 milhas; ● Controle sobre a importação e a exportação de bens para a Faixa de Gaza Fonte: http://www.pdc.co.il/arafat.htm
  34. 34. 2006: eleição do Hamas ● EUA, União Europeia, Rússia e ONU cortam verbas destinadas à ANP ● Israel impede a circulação de membros do parlamento palestino entre a Faixa de Gaza e a Cisjordânia ● Disputas entre Hamas e Fatah impedem um governo de coalizão ● Hamas: Faixa de Gaza / Fatah: Cisjordânia 2004: morte de Arafat → rompe-se a ideia de lealdade dos palestinos ao Fatah → abertura para a eleição do Hamas em 2006 Israel anuncia a retirada de militares e colonos da Faixa de Gaza (concluído em 2005) Israel continua controlando a fronteira de Gaza ● Pesca no Mediterrâneo limitada a até 3 milhas; ● Controle sobre a importação e a exportação de bens para a Faixa de Gaza Fonte: http://www.pdc.co.il/arafat.htm
  35. 35. 2006: eleição do Hamas ● EUA, União Europeia, Rússia e ONU cortam verbas destinadas à ANP ● Israel impede a circulação de membros do parlamento palestino entre a Faixa de Gaza e a Cisjordânia ● Disputas entre Hamas e Fatah impedem um governo de coalizão ● Hamas: Faixa de Gaza / Fatah: Cisjordânia ● 2007: Israel argumenta que a ANP não garante mais a segurança na região e fecha as fronteiras da Faixa de Gaza → objetivo: enfraquecer o Hamas 2004: morte de Arafat → rompe-se a ideia de lealdade dos palestinos ao Fatah → abertura para a eleição do Hamas em 2006 Israel anuncia a retirada de militares e colonos da Faixa de Gaza (concluído em 2005) Israel continua controlando a fronteira de Gaza ● Pesca no Mediterrâneo limitada a até 3 milhas; ● Controle sobre a importação e a exportação de bens para a Faixa de Gaza Fonte: http://www.pdc.co.il/arafat.htm
  36. 36. 2006: eleição do Hamas ● EUA, União Europeia, Rússia e ONU cortam verbas destinadas à ANP ● Israel impede a circulação de membros do parlamento palestino entre a Faixa de Gaza e a Cisjordânia ● Disputas entre Hamas e Fatah impedem um governo de coalizão ● Hamas: Faixa de Gaza / Fatah: Cisjordânia ● 2007: Israel argumenta que a ANP não garante mais a segurança na região e fecha as fronteiras da Faixa de Gaza → objetivo: enfraquecer o Hamas 2004: morte de Arafat → rompe-se a ideia de lealdade dos palestinos ao Fatah → abertura para a eleição do Hamas em 2006 Israel anuncia a retirada de militares e colonos da Faixa de Gaza (concluído em 2005) Israel continua controlando a fronteira de Gaza ● Pesca no Mediterrâneo limitada a até 3 milhas; ● Controle sobre a importação e a exportação de bens para a Faixa de Gaza Bloqueio → “economia dos túneis” Trânsito ilegal de alimentos e materiais de construção para Gaza → controlado por pessoas ligadas ao Hamas → financiamento (e fortalecimento) do grupo Fonte: http://www.pdc.co.il/arafat.htm
  37. 37. Conflito atual
  38. 38. ● Estopim: assassinato de três Conflito atual jovens israelenses na Cisjordânia – Israel acusa o Hamas pelo crime / Hamas nega http://www.cbnfoz.com.br/editorial/mundo/06072014-166512-primo-de-palestino-queimado-vivo-e-colocado-em-prisao- domiciliar
  39. 39. ● Estopim: assassinato de três Conflito atual jovens israelenses na Cisjordânia – Israel acusa o Hamas pelo crime / Hamas nega ● Israelenses matam um jovem palestino como retaliação http://www.cbnfoz.com.br/editorial/mundo/06072014-166512-primo-de-palestino-queimado-vivo-e-colocado-em-prisao- domiciliar http://www.epochtimes.com.br/jovens-israelenses-sequestrados-pelo-hamas-sao-encontrados-mortos
  40. 40. ● Estopim: assassinato de três Conflito atual jovens israelenses na Cisjordânia – Israel acusa o Hamas pelo crime / Hamas nega ● Israelenses matam um jovem palestino como retaliação Objetivos dos ataques de Israel à Faixa de Gaza: ● Destruir as infraestruturas do Hamas (túneis) ● Impedir novos ataques a seu território Hamas diz que quer o fim do bloqueio à Faixa de Gaza http://www.cbnfoz.com.br/editorial/mundo/06072014-166512-primo-de-palestino-queimado-vivo-e-colocado-em-prisao- domiciliar http://www.epochtimes.com.br/jovens-israelenses-sequestrados-pelo-hamas-sao-encontrados-mortos
  41. 41. Ataques israelenses atingem civis palestinos Israel argumenta que Hamas usa população como escudo Mais de 2000 palestinos mortos (maioria civil) e cerca de 70 israelenses mortos (maioria militar) ● Estopim: assassinato de três Conflito atual jovens israelenses na Cisjordânia – Israel acusa o Hamas pelo crime / Hamas nega ● Israelenses matam um jovem palestino como retaliação Objetivos dos ataques de Israel à Faixa de Gaza: ● Destruir as infraestruturas do Hamas (túneis) ● Impedir novos ataques a seu território Hamas diz que quer o fim do bloqueio à Faixa de Gaza http://www.cbnfoz.com.br/editorial/mundo/06072014-166512-primo-de-palestino-queimado-vivo-e-colocado-em-prisao- domiciliar http://www.epochtimes.com.br/jovens-israelenses-sequestrados-pelo-hamas-sao-encontrados-mortos
  42. 42. Ataques israelenses atingem civis palestinos Israel argumenta que Hamas usa população como escudo Mais de 2000 palestinos mortos (maioria civil) e cerca de 70 israelenses mortos (maioria militar) Cessar-fogo atual: ● Fim dos ataques ● Relaxamento do controle das fronteiras para passagem de suprimentos humanitários e materiais de construção ● Ampliação da área de pesca ● Hamas diz que as duas partes ficaram de conversar sobre um porto e um aeroporto em Gaza (Israel não confirma) ● Abbas (ANP) diz que Israel aceitou um Estado Palestino nas fronteiras de 1967 (Israel não confirma) ● Estopim: assassinato de três Conflito atual jovens israelenses na Cisjordânia – Israel acusa o Hamas pelo crime / Hamas nega ● Israelenses matam um jovem palestino como retaliação Objetivos dos ataques de Israel à Faixa de Gaza: ● Destruir as infraestruturas do Hamas (túneis) ● Impedir novos ataques a seu território Hamas diz que quer o fim do bloqueio à Faixa de Gaza http://www.cbnfoz.com.br/editorial/mundo/06072014-166512-primo-de-palestino-queimado-vivo-e-colocado-em-prisao- domiciliar http://www.epochtimes.com.br/jovens-israelenses-sequestrados-pelo-hamas-sao-encontrados-mortos
  43. 43. Campo de refugiados (Cisjordânia) Fonte: http://jamesmorris.info/wp-content/uploads/2012/12/i-p-5-2adj3.jpg
  44. 44. Campo de refugiados (Cisjordânia) Fonte: http://static4.demotix.com/sites/default/files/imagecache/a_scale_large/2000- 3/photos/1368565565-palestinian-leaders-pictures-adorn-entrance-to-dheisheh-refugee-camp_ 2053353.jpg
  45. 45. Colônia israelense na Cisjordânia Fonte: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/b/b4/Ma'ale_adumim_02.JPG
  46. 46. Colônia israelense na Cisjordânia Fonte: http://www.bnaizion.org/images/proj_maa.jpg
  47. 47. Colônia israelense na Cisjordânia Fonte: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/ab/Ma'ale_adumim_01.jpg

×