Imuno-hematologia

5.689 visualizações

Publicada em

Curso de Imunohematologia-2009

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.689
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
34
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
113
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Imuno-hematologia

  1. 1. CURSO DE IMUNOHEMATOLOGIA Parte I: A Membrana Eritrocitária e os Grupos Sanguíneos 2009
  2. 2. Funções das Membranas Celulares • Defesa contra potenciais elétricos externos • Transporte seletivo de moléculas • Transmissão de sinais • Interação com outras células • Função enzimática de certas proteínas
  3. 3. Estrutura das Membranas Celulares • Lipídios ( 40 - 80 %) : Fosfolipídios • Proteínas ( 50 - 70 %): Integrais ou Intrínsecas Periféricas ou Extrínsecas • Carboidratos ( Glicolipídios / Glicoproteínas )
  4. 4. Membrana Celular Exterior da Célula Fosfolipídios Proteínas de Transporte (Canais) Proteína de Transporte Cadeias Glicídicas Colesterol Sistema de Proteínas Estruturais e de Transporte Citoplasma Proteína de Reconhecimento Proteína Receptora
  5. 5. Fosfolipídio Extremidades hidrofílicas Região Hidrofóbica Matriz Fosfolipídica da Membrana Celular
  6. 6. Gene DNA 3’ 5’ 5’ 3’ Intron 1 Exon 1 Exon 2 RNA - Nuclear 5’ 3’ 3’ 5’ Fita DNA modelo – Complementar à codificadora Intron suprimido 5’ -M RNA 1 Exon 5’ U A C U C U e ns “Splicing” de RNA ro a ge i 3’ Thr 2 Exon Glu Met Arg U G G Proteína Pro Leu Ser RNA - Transferencia Gln Arg G G U C U C A G U C A G U C U G U C 3’ 5’ Codon de iniciação 3’ Ribossoma “Stop” Codon
  7. 7. Complexo de Transcrição e Enhancers “Enhancers” Ativadores Coativadores DNA A TATAProteína Ligante B F E H RNA-Polimerase II Região Cod ificadora TATA-Box Região Promotora
  8. 8. RNA – “splicing” Exon Intron DNA 2 1 3 4 5 7 6 5’ CAP 3’ PoliA RNA - Nuclear 2 1 3 4 5 7 6 U4/6 5’ snRNP Exon AG U1 U5 snRNP snRNP U4/6 A Intron G Exon U2 snRNP U4 U6 U2 3’ U2 U1 U1 3’ 5’ U5 3’ 5’ U5 Exon Exon
  9. 9. Síntese Protéica - Tradução Thr U A C Met Proteína Glu Ser Arg U G G Pro RNA - Transferencia Leu U C U Gln Arg A G G U C A G U C U C G U C U G U C 3’ 5’ Codon de iniciação Ribossoma “Stop” Codon
  10. 10. Inserção de Proteínas na Membrana Celular Núcleo
  11. 11. Proteínas Membranárias
  12. 12. Sistemas de Grupos Sanguíneos - ISBT Números Sistemas Símbolos Genes Cromossomos 001 ABO ABO ABO 9q34.2 002 MNS MNS GYPA, GYPB, GYPE 4q31.21 003 P P1 004 Rh RH RHD, RHCE 1p36.11 005 Lutheran LU LU 19q13.32 006 Kell KEL KEL 7q34 007 Lewis LE FUT3 19p13.3 008 Duffy FY FY 1q23.2 009 Kidd JK SLC14A1 18q12.3 010 Diego DI SLC4A1 17q21.31 011 Yt YT ACHE 7q22.1 012 Xg XG XG, MIC2 Xp22.33, Yp11.3 013 Scianna SC ERMAP 1p34.2 014 Dombrock DO DO 12p12.3 015 Colton CO AQP1 7p14.3 016 Landsteiner-Wiener LW ICAM4 19p13.2 017 Chido/Rodgers CH/RG C4A, C4B 6p21.3 018 H H FUT1 19q13.33 019 Kx XK XK Xp21.1 020 Gerbich GE GYPC 2q14.3 021 Cromer CROM DAF 1q32.2 022 Knops KN CR1 1q32.2 023 Indian IN CD44 11p13 024 Ok OK BSG 19p13.3 025 Raph RAPH CD151 11p15.5 026 John Milton Hagen JMH SEMA7A 15q24.1 027 I I GCNT2 6p24.2 028 Globoside GLOB B3GALT3 3q26.1 029 Gill GIL AQP3 9p13.3 22q11.2-qter
  13. 13. COLEÇÕES - ISBT Coleções Antígenos Números Nomes Símbolos Números Símbolos 205 Cost COST 205001 205002 Csa Csb 95 34 207 Ii I 207002 i * 208 Er ER 208001 208002 208003 Era Erb Er3 >99 <1 >99 209   GLOB 209002 209003 Pk LKE >99* 98 210     210001 210002 Lec Led 1 6 212 Vel VEL 212001 212002 Vel ABTI * Pode parecer de baixa frequencia em testes sorológicos. Frequencia (%) >99 >99
  14. 14. Série 700 – ISBT (Ags de baixa frequencia) Números Nomes Símbolos Números Nomes Símbolos 700002 Batty By 700039 Milne   700003 Christiansen Chra 700040 Rasmussen RASM 700005 Biles Bi 700044   JFV 700006 Box Bxa 700045 Katagiri Kg 700017 Torkildsen Toa 700047 Jones JONES 700018 Peters Pta 700049   HJK 700019 Reid Rea 700050   HOFM 700021 Jensen Jea 700052   SARA 700028 Livesay Lia 700054   REIT
  15. 15. Série 901 - ISBT (Ags de alta frequencia) Números Nomes Símbolos Números Nomes Símbolos 901002 Langereis Lan 901009 Anton AnWj 901003 August Ata 901011 Sid Sda 901005   Jra 901014   PEL 901008   Emm 901016   MAM
  16. 16. Antígenos da Membrana Eritrocitária • Antígenos carboidratos ( Glicosiltransferases ) Ex: ABO, Hh, Lewis, P • Antígenos protéicos: - Em proteínas intrínsecas - Em proteínas ligadas a GPI Ex: Rh, Kell, Duffy, Kidd, MNS, Lutheran, Diego
  17. 17. ABO E ASSOCIADOS
  18. 18. Sistema ABO (ISBT: 001-ABO)  Estruturas Complexas de carboidratos em glicoproteínas e glicolipídios.  Estruturas Imunodominantes A e B.  Gene ABO (alelos comuns A1,A2, B, O) – 7 exons – 18 kb DNA genômico.  Localização cromossômica: 9q34.  Diferenças entre as glicosiltransferases A e B –> Substituições de nucleotídios nos exons 6 e 7.  Função, Distribuição nos tecidos, Associação com doenças.
  19. 19. Açúcar Terminal Matriz de Fosfolipídios
  20. 20. (L-fucose) (N-acetil-D-galactosamina) (D-galactose)
  21. 21. A 5’ 261 930 G NH2 B 5’ NH2 O 5’ NH2 261 930 G 297 526 A C G G del C 526 657 G C G Leu 266 Gly 268 703 T A C 117 COOH 796 A A Met 235 657 703 C 266 796 G 3’ COOH 803 Ser 176 526 803 Gly 235 G 297 796 G Gly Ala 261 930 G 703 Arg 176 297 A 657 C 3’ COOH 268 803 C G 3’
  22. 22. A1 A2 467 C 5’ Pro 156 NH2 5’ NH2 3’ 1061 C (del) 467 T Leu 156 COOH 1059, 1060, 3’ COOH
  23. 23. A1 5’ NH2 871 G Asp 291 A3 5’ NH2 646 T Phe 3’ COOH 216 871 3’ A COOH Asn 291 Ax 5’ NH2 646 A Ile 216 3’ COOH
  24. 24. B 1054 C 5’ NH2 3’ COOH Arg 452 B3 1054 T 5’ NH2 Trp 452 3’ COOH
  25. 25. Mutações – alelos comuns ABO Alelos Substituições no cDNA A1 – 01 A1 – 02 A1 – 03 A1 – 04 A2 – 01 A2 – 02 A2 – 03 A2 – 04 B1 – 01 B1 – 02 B1 – 03 B1 – 04 B1 – 05 B1 – 06 alelo de referência para os demais 467C>T 467C>T, 564C>T 297A>G 467C>T, 1060delC 1054C>T 1054C>G 297A>G, 526C>G, 657C>T, 703G>A, 771C>T 297A>G, 526C>G, 657C>T, 703G>A, 796C>A, 803G>C, 930G>A 297A>G, 526C>G, 657C>T, 703G>A, 796C>A, 803G>C 297A>G, 526C>G, 703G>A, 796C>A, 803G>C, 930G>A 297A>G, 526C>G, 657C>T, 703G>A, 796C>A, 803G>C, 871G>A, 930G>A 297A>G, 526C>G, 641T>G, 657C>T, 703G>A, 796C>A, 803G>C, 930G>A 297A>G, 526C>G, 657C>T, 669G>T, 703G>A, 796C>A, 803G>C, 930G>A O – 01 O – 02 O – 03 O – 04 O – 05 O – 06 O – 07 O – 08 261delG 106G>T, 188G>T, 189C>T, 220C>T, 261delG, 297A>G, 646T>A, 681G>A, 771C>T, 829G>A 297A>G, 526C>G, 802G>A 261delG, 579T>C 261delG, 297A>G 261delG, 646T>A, 681G>A, 771C>T, 829G>A 261delG, 297A>G, 646T>A, 681G>A, 721C>T, 771C>T, 829G>A 467C>T, 800insG
  26. 26. Mutações – Alelos Raros ABO Alelos Substituições no cDNA A3 – 01 871G>A Ax – 01 646T>A Ax – 02 297A>G, 646T>A, 681G>A, 771C>T, 829G>A Ax – 03 646T>A, 681G>A, 771C>T, 829G>A Ael – 01 800insG Ael – 02 467C>T, 646T>A, 681G>A cisAB – 01 B3 – 01 B(A) – 01 467C>T, 803G>C 297A>G, 526C>G, 657C>T, 703G>A, 796C>A, 803G>C, 930G>A, 1054C>T 297A>G, 526C>G, 796C>A, 803G>C, 930G>A BX – 01 526C>G, 657C>T, 703G>A, 796C>A, 803G>C, 871G>A, 930G>A Bel – 01 526C>G, 641T>G, 657C>T, 703G>A, 796C>A, 803G>C Bel – 02 526C>G, 657C>T, 669G>T, 703G>A, 796C>A, 803G>C
  27. 27. Anticorpos ABO 1. Ocorrência: • 2. Natural e Regular Classes: • • Menor concentração  IgG (~20%) • 3. Maior concentração  IgM (~ 80%) Traços  IgA Variação com Idade: • • Maior concentração entre 5 a 10 anos • Estável na idade adulta • 4. Ausente ao nascimento Baixa concentração em idosos Importância Clínica: • Reações transfusionais graves (Hemólise intravascular) • Doença Hemolítica do Recém-nascido (DHRN) não severas
  28. 28. Sistema P-relacionados ( ISBT: 003 - P / 028 - GLOB / 209 - GLOB ) CDH Pk (CTH) Galβ1-4Glβ1-1-CER Galα1-4Galβ1-4Glβ1-1-CER P globosídio GalNAcβ1-3Galα1-4Galβ1-4Glβ1-1-CER CDH Galβ1-4Glβ1-1-CER Amino-CTH GlcNAcβ1-3Galβ1-4Glβ1-1-CER Paraglobosídio Galβ1-4GlcNAcβ1-3Galβ1-4Glβ1-1-CER P1 Galα1-4Galβ1-4GlcNAcβ1-3Galβ1-4Glβ1-1-CER
  29. 29. Sistema P-relacionados Fenótipos Antígenos Globulares Anticorpos Séricos Freqüência Caucasianos P1 P1 e P Ausentes 75% P2 P Anti-P1 (freqüente) 25% P 1k P1 e Pk Anti-P (constante) Raro P 2k Pk Anti-P (constante) Raro p Ausentes Anti-P1PPk (Anti-Tja) (constante) Raro
  30. 30. Antígenos P1 - P - Pk e Doenças • Glicolipídio P – Receptor Parvovirus B19 –> Progenitores eritróides. • Região Galα1-4Gal de P1 – P e Pk –> Receptor de cepas de E. coli, Streptococcus suis e Pseudomonas aeruginosa.
  31. 31. Sistema Rh (ISBT: 004 - RH) RH1 D RH2 C RH3 E RH4 C RH5 e RH6 f RH7 Ce RH8 CW RH9 CX RH10 V RH11 EW RH12 G obs. obs. obs. obs. RH17 Hro RH18 Hr RH19 hrS RH20 VS RH21 CG RH22 CE RH23 DW obs. obs. RH26 c-like RH27 cE RH28 hrH RH29 Rh total RH30 Goa RH31 hrB RH32 RN RH33 Har RH34 HrB RH35 RH36 Bea RH37 Evans obs. RH39 J-S RH40 Tar RH41 Ce-like RH42 Ces RH43 Crawford RH44 Nou RH45 Riv RH46 Sec RH47 Dav RH48 JAL RH49 STEM RH50 FPTT RH51 MAR RH52 BARC RH53 JAHK RH54 DAK RH55 LOCR RH56 CENR
  32. 32. PROTEÍNAS Rh PROTEÍNAS PESO NÚMERO DE PRESENTES MOLECULAR AMINOÁCIDOS Proteína D 32 kD 417 Proteína CcEe FENOTIPO Rh 34 kD 417 Proteína CcEe 34 kD 417 Rh(D) Positivo Rh(D) Negativo
  33. 33. Gene RH P N P N 5’ 1 3’ SMP1 Gene Ancestral 5’ Rato < Gene RHD 3’ 10 Caixas Rhesus 3’ SMP1 < 10 Gene RHC E Homem 5’ 1
  34. 34. P N Gene RHD 1 Gene RHCE SMP1 10 10 3’ 3’ 5’ 1 5’ Caixa Rhesus Caixa Rhesus (1558 NT) 1 10 (1558 NT) 10 1 RHD – RNA m RHCE – RNA m Proteína RHD Proteína (417 RHCE AA) (417 AA) Genes RHD e RHCE : 36.1 1p34.3 -
  35. 35. Estrutura geral das proteínas RH NH2 COOH
  36. 36. Recombinação genética “in trans” 1 1 <10 10 < 10 Gene RHCE 5’ 1 <10 10 1 1 Haplótipo RhD negativo P N 3’ SMP1 < 10 Caixa Rhesus Híbrida 1
  37. 37. Recombinação genética “in cis” SMP1 10 10 5’ 1 1 3’ 5’ 1 5’ 3’ 10 10 RHD-CE(4-7)-D 3’ Gene RHCE = Gene RHD 3’ = SMP1 5’ 1 RHCE
  38. 38. 3’ 5’ 1 3’ 10 10 SMP1 RHD 5’ 1 RHCE 10 1 1 dce dcE dCe dCE 1 1 4 5 7 10 10 (Ce) ces 1 4 5 7 10 1 10 (Ce) Ce Haplótipos Rh Negativos
  39. 39. Variantes do Gene RHD
  40. 40. Alelos híbridos RHD-CE-D e RHCE-D-CE / Fenótipos / Antígenos Expressos LOOP 3 (Exon 4) LOOP 4 (Exon 5) LOOP 6 (Exon 7) ANTÍGENOS EXPRESSOS FENÓTIPOS Epítopos RhD Antígenos de Baixa Freqüência RhCE RhD RhD DFR (1),(2),3,4,(5), (6/7),9 FPTT (Rh50) RhD RhCE RhD DVa 2,3,4,6/7,8,9 DW (Rh23) RhD RhD RhCE DIVb 5,6/7,8 Evans (Rh37) RhCE RhCE RhD DVI 3,4,9 BARC (Rh52) RhCE RhD RhCE DHar (5),(6/7) Rh33, FPTT (Rh50) RhD RhCE RhCE DBT (6/7),8 Rh32
  41. 41. RhD-parciais produzidos por mutações “missense” LOOPS EXTERNOS POSIÇÕES DE TROCA DE A.A. AMINOÁCIDOS SUBSTITUIDOS FENÓTIPOS 1 54 Leu  Pro DMH 2 103 110 Ser  Pro Leu  Pro G neg. RhD DVII (Tar Rh40) 3 166 His  Pro DFW 4 229 233 234 235 Arg  Lys Glu  Lys Arg  Trp Lys  Thr DHR DHK DYU DHO 5 283 285 Thr  Ile Cys  Tyr DHM DIM 6 353 354 355 358 Gly  Arg Ala  Asp Gly  Ser Met  Thr DNU DII DNB DWI
  42. 42. Categorias de Antígenos D parciais EPITOPOS PRESENTES CATEGORIAS epD1 epD2 epD3 epD4 epD5 epD6 epD7 epD8 epD9 II + + + - + + + + - III a + + + + + + + + + III c + + + + + + + + + IV a (Goa) - - - + + + + + - IV b - - - - + + + + - V a (Dw) - + + + - + + + + VI - - + + - - - - + VII (Tar) + + + + + + + - + DFR - - + + - - - - +
  43. 43. D parciais - 30 epítopos POSITIVOS NEGATIVOS CAT. D PARCIAIS 25 5 II 30 0 III a - IIIc 29 1 III b 20 10 IV a 19 11 IV b 22 8 Va 6 24 VI 27 3 VII
  44. 44. Tipos de RhD fracos TIPOS DE RhD FRACOS POSIÇÕES DE TROCA DE A.A. AMINOÁCIDOS SUBSTITUIDOS LOCALIZAÇÃO NA M.E. 1 270 Val  Gly Transmembranária 2 385 Gly  Ala Transmembranária 3 3 201 Ser  Cys Thr  Arg Intracelular Transmembranária 223 16 201 Phe  Val Trp  Cys Thr  Arg Transmembranária Transmembranária Transmembranária 223 201 Phe  Val Thr  Arg Transmembranária Transmembranária 4.2 223 342 Phe  Val Ile  Thr Transmembranária Transmembranária 5 149 Ala  Asp Transmembranária 11 295 Met  Ile Transmembranária 15 282 Gly  Asp Transmembranária 20 417 Phe  Ser Intracelular 4.0 4.1
  45. 45. Diferenças estruturais entre (C, c) e (E, e) POSIÇÃO DO AMINOÁCIDO C c E e 16 Cisteína Triptofano - - 60 Isoleucina Leucina - - 68 Serina Ac. Aspártico - - 103 Serina Prolina - - 226 - - Prolina Alanina
  46. 46. Diferenças Estruturais entre os Antígenos Cw, C, c ANTÍGENOS POSIÇÃO AMINOÁCIDO C-c 41 Glicina Cw 41 Arginina
  47. 47. 3’ 5’ 1 3’ 10 10 SMP1 RHD 5’ 1 RHCE 1 10 10 1 10 10 1 10 10 1 D.. (AT) 1 D.. (Dav) 1 D - - (LM) 1 1 1 10 10 10 10 10 10 Haplótipos Variantes de RHCE 1 D - - (SH) 1 Dc - (Bol) 1 DCw - (AM)
  48. 48. SMP1 3’ 10 RHCE 5’ 1 RN 3’ 10 5’ 1 3’ 10 5’ 1 rG 3’ 10 5’ 1 EU 3’ 10 5’ 1 5’ VS 3’ 10 1 CX 3’ 10 1 CW R0Har
  49. 49. Anticorpos no Sistema Rh 1. Não são de ocorrencia natural, embora exemplos raros de anti-RhE e raríssimos de anti-RhD naturais sejam conhecidos. 2. A maioria é de classe IgG (principalmente IgG1 e IgG3) e reativos a 37ºC. 3. Não são fixadores de complemento, mas produzem hemólise extravascular severa. 4. Estão implicados em reações hemolíticas transfusionais e doenças hemolíticas peri-natais. 5. Podem ocorrer como auto-anticorpos (principalmente anti-Rhe). 6. Indivíduos com fenótipos RhD-parciais podem desenvolver anti-RhD. 7. Raramente detectados em meio salino. São melhor detectados em testes enzimáticos e pela AGH (Coombs Indireto).
  50. 50. SISTEMA KELL (ISBT: 006 – KEL) • Glicoproteína (93 kDa) N-glicosilada de passo único. • 47 aa no domínio N-terminal citoplasmático, 665 aa no domínio C terminal extracelular. • Antígenos sensíveis ao tratamento com agentes redutores de pontes dissulfeto ( DTT, AET ). • O domínio extracelular apresenta 5 sítios N-glicosilados e 15 resíduos de cisteína. • Estrutura homóloga a de endopeptidases zinco-dependentes (Família Neprilisina). Capaz de clivar a Big-Endotelina-3 e gerar ET-3 que é um potente vasoconstritor. • Ausência da proteína XK ( produto do gene XK ) no fenótipo McLeod  Ags Kell fracamente expressos ( Km ausente ).
  51. 51. SISTEMA KELL • Gene KEL: Localização: 7q33 Tamanho: 21,5 kb de DNA Organização: 19 exons: Exon 1 > Metionina inicial Exon 2 > Domínio citoplasmático Exon 3 > Domíno da M.E. Exons 4-19 > Domínio extracelular • Polimorfismo --> Mutações : Ags Mutação k-K Simples substituição de base no exon 6 (698C >T). Kpb - Kpa Simples substituição de base no exon 8 (961C >T). Kpb - Kpc Simples substituição de base no exon 8 (962G >A). Jsb - Jsa Simples substituição de base no exon 17 (1910T >C). K0 ( fenótipo nulo) Diferentes bases moleculares: deleção e/ou substituição de bases, splicing defeituosos ou stop codons.
  52. 52. ISBT NOMENCLATURA CLÁSSICA FREQÜÊNCIA RELATIVA BASES MOLECULARES DO POLIMORFISMO KEL1 K Baixa (~10%) Metionina - pos. 193 KEL2 k Alta Treonina - pos. 193     KEL3 Kpa Baixa Triptofano - pos. 281 KEL4 Kpb Alta Arginina - pos. 281 KEL21 Kpc Baixa Glutamina - pos. 281     KEL6 Jsa Baixa Prolina - pos. 597 KEL7 Jsb Alta Leucina - pos. 597
  53. 53. Sistemas Kell (ISBT: 006 – KEL) e Kx (ISBT: 019 – XK) Nomenclatura ISBT Nomenclatura Clássica Freqüência Relativa Comentários KEL1 K Baixa (~10%) - KEL2 K Alta - KEL3 Kp Baixa - KEL4 Kp b Alta - KEL5 Ku Alta Ausente em K 0 KEL6 Js a Baixa - KEL7 Js b Alta - KEL10 Ul Baixa - KEL11 K11 Alta Antitético de K17 KEL12 K12 Alta - KEL13 K13 Alta - KEL14 K14 Alta - KEL16 K16 Alta Ausente em McLeod KEL17 K17 Baixa Antitético de K11 KEL18 K18 Alta - KEL19 K19 Alta - KEL20 Km Alta Ausente em K 0 e McLeod KEL21 Kp c Baixa - KEL22 K22 Alta - KEL23 K23 Baixa - KEL24 K24 Baixa - KEL25 VLAN Baixa - KEL26 TOU Alta - KEL27 RAZ Alta - KEL28 VONG Baixa - XK1 Kx Alta Ausente somente em McLeod a a
  54. 54. Anticorpos nos Sistemas Kell e XK • Anti-K (Kell) é o mais frequente. • Anticorpos contra outras especificidades são pouco comuns. • São, normalmente, de classe IgG (principalmente IgG1). • Estão implicados com reações transfusionais e Doença Hemolítica do RN. • Produzem anemia fetal severa, na DHRN, por supressão da eritropoiese. • Anti-Ku é produzido por indivíduos imunizados de fenótipo K0 ( KEL nul). • Anti-Km  Indivíduos McLeod não-CGD (reage contra K0). • Anti-KL (Anti-Kx + Anti-Km)  Indivíduos McLeod e CGD (reage forte contra K0).
  55. 55. SISTEMA DUFFY (ISBT: 008 – FY) • Glicoproteina (36-46 kDa) N-glicosilada e de multipasso ( 7 x ). • Antígenos sensíveis ao tratamento com enzimas proteolíticas. • 338 aa com 65 aa no domínio N-terminal extracelular. • Receptor de membrana para citoquinas : IL-8. • Receptor da M.E. para merozoitas de P. vivax e P. knowlesi. • Ausência da glicoproteina Duffy por diferentes “backgrounds” genéticos nas raças branca e negra.
  56. 56. Sistema Duffy • Gene Fy: Localização: 1q22-q23 (1,5 kb) Organização: 2 exons: Exon 1 (55 bp) > 7 aa Exon 2 (1038 bp) > 329 aa • Polimorfismo --> Mutações : Ags Mutações Fya – Fyb Simples troca de base no exon 2 (125A>G) Fyb (wk) 2 trocas de bases no exon 2 (265C>T – 298G>A) Gp-Fy ausente nas Hms Simples troca de base no promoter eritroide Fyb (-33T>G) Fator de Transcrição Eritroide (GATA-1) não se liga à RP
  57. 57. SISTEMA DUFFY ISBT FREQÜÊNCIAS RELATIVAS NOMENCLATURA CLÁSSICA R. BRANCA R. NEGRA BASES MOLECULARES DO POLIMORFISMO FY1 Fya Polimorfico Polimorfico Ac. Aspártico pos. 42 FY2 Fyb PoIimorfico Polimorfico Glicina pos. 42 FY3 Fy3 Alta Polimorfico FY4 Fy4 Polimorfico Alta FY5 Fy5 Alta Polimorfico FY6 Fy6 Alta Polimorfico -
  58. 58. FENÓTIPOS DUFFY – RAÇA BRANCA Fenótipos Anti-Fya Anti-Fyb Anti-Fy3 Freqüências Fy (a+b-) + - + 19,5 % Fy (a-b+) - + + 33,0 % Fy (a+b+) + + + 47,5 % Fy (a-b-) - - - Raro FENÓTIPOS DUFFY – RAÇA NEGRA Fenótipos Anti-Fya Anti-Fyb Anti-Fy3 Freqüências Fy (a+b-) + - + 20,0 % Fy (a-b+) - + + 10,0 % Fy (a+b+) + + + 2,0 % Fy (a-b-) - - - 68,0 %
  59. 59. Anticorpos no sistema Duffy • Ags Fy são cerca de 40x menos imunogênicos que K. • A maioria das imunizações são transfusionais (politransfundidos) e eventualmente por gravidez (multíparas). • Acs Fy são em sua maioria de classe IgG e subclasse IgG1. • Anti-Fya é mais comum que Anti-Fyb. • Anti-Fy3 é produzido pelos raros indivíduos brancos Fy(a-b-).
  60. 60. SISTEMA KIDD (ISBT: 009 – JK) • Glicoproteina (45 kDa) de multipasso (10x) com 391 aa. • Antígenos resistentes ao tratamento com enzimas proteolíticas e atividade dos anticorpos melhorada. • Transportador de uréia nas hemácias. • Fenótipo raro Jk (a-b-) por diferentes “backgrounds” genéticos diferentes.
  61. 61. Sistema Kidd Gene Jk (SLC14A1): Localização: 18q12-q21 Organização: 11 exons: Exons 4 – 11: codificam a proteína integral Polimorfismo --> Mutações : Ags Mutação Jka – Jkb Simples troca de base (844G>A) gp-Jk ausente nas Hms gene inibidor In(Jk) alelos raros como: Jkb(BS), Jkb(LP), Jka Swiss
  62. 62. ANTÍGENOS DO SISTEMA KIDD ISBT NOMENCLATURA CLÁSSICA FREQÜÊNCIA RELATIVA BASES MOLECULARES DO POLIMORFISMO JK1 Jka Polimorfico Aspartato - pos. 282 JK2 Jkb Polimorfico Asparagina - pos. 282 JK3 Jk3 Alta -
  63. 63. FENÓTIPOS E GENÓTIPOS KIDD FENÓTIPOS Jk (a+b-) Jk (a-b+) Anti- Jka + - Anti- Jkb GENÓTIPOS FREQÜÊNCIAS (Caucasianos) - JkaJka JkaJk* 28,0% + JkbJkb JkbJk* 22,0% Jk (a+b+) + + Jk (a-b-) - - * Jk: representa um alelo silencioso JkaJkb In(Jk) JkJk* 50,0% Raro
  64. 64. Anticorpos no sistema Kidd • Anti-Jka e Jkb são de baixa freqüência. • Reações transfusionais hemolíticas imediatas e tardias. • Efeito de dose acentuado. • Principalmente de classe IgG (IgG1 e IgG3) e possível menor fração de IgM. • Fixam complemento. • Anti-Jk3 produzido pelo fenótipo silencioso Jk(a-b-). • DHRN rara e pouco severa.
  65. 65. SISTEMA DIEGO (ISBT: 010 – DI) ( AE1 – Banda 3 ) • Glicoproteina (95 kDa) N-glicosilada de mutipasso (14x), com 10 6 cópias na M.E.  AE1 (Banda 3). • 403 aa no domínio N-terminal citoplasmático, 479 aa no domínio transmembranar e 29 aa no domínio C-terminal citoplasmático. • Transportadora de anions ( HCO3- e Cl- ). (Ovalocitose – SAO) • Integridade celular (ligação com citoesqueleto). (Esferocitose hereditária) • “Antígeno Senescente”  produto de degradação da Banda 3. • Regiões das alças 3 e 7  P. falciparum  cito-aderência
  66. 66. Tecidos
  67. 67. Capilares Pulmonares
  68. 68. Sistema Diego Gene DI (AE1, SLC4A1): Localização: 17q12-q21 Organização: 20 exons Polimorfismo --> Mutações : Ags Mutação DIa – DIb Simples troca de base (2561T>C) Wra – Wrb Simples troca de base (1972A>G) Demais 17 antígenos Simples trocas de bases no gene
  69. 69. Sistema Diego (ISBT: 010 – DI) Nomenclatura ISBT Nomenclatura Clássica Freqüência Relativa Pontos de Polimorfismo na Proteína DI1 Dia Baixa (BR ~ 7%) Leucina – posição 854 DI2 Dib Alta Prolina - Posição 854 DI3 Wra Baixa Lisina – posição 658 DI4 Wrb Alta Glutamato – posição 658 DI5 Wda Baixa - DI6 Rba Baixa - DI7 WARR Baixa - DI8 ELO Baixa - DI9 Wu Baixa - DI10 Bpa Baixa - DI11 Moa Baixa - DI12 Hga Baixa - DI13 Vga Baixa - DI14 Swa Baixa - DI15 BOW Baixa - DI16 NFLD Baixa - DI17 Jna Baixa - DI18 KREP Baixa - DI19 Tra Baixa - DI20 Fra Baixa - DI21 SW1 Baixa -
  70. 70. Anticorpos no sistema Diego • Anti- Dia e anti-Dib  IgG1 e IgG3, raramente IgM. • Anti-Dia implicado c/ RT (imediatas e tardias) e DHRN severas. • Anti Dib é raro e implicado c/ RT e DHRN moderadas. • Anti-Wra é raro  IgG1, IgM ou IgG1+IgM  RT (imediatas e tardias) e DHRN severas. • Anti-Wrb  extremamente raro como alo-anticorpo  significado clínico pouco claro. • Anti-Wrb  ocorrência moderada como auto-anticorpo  AHAI. • Anticorpos anti-DI5 a anti-DI21  significado clínico pouco claro.
  71. 71. Glicoforinas A e B (Sistema MNS) • Sialoglicoproteínas de único passo • GPA (MN) - GPB (Ss) • Eletronegatividade – Glicocalix • GPA x EBA-175 ( proteína do P. falciparum) • Fenótipos En(a-) e Mk
  72. 72. Sistema MNS Genes (GYPA, GYPB e GYPE): Localização: 4q28-q31 Tamanho do haplótipo: cerca de 350 kb de DNA Polimorfismo --> Mutações : Ags Mutação M–N Simples trocas de bases (59C>T, 71G>A, 72T>G) S–s Simples troca de base (143T>C) Outros Ags Permuta desigual  Recombinações genéticas  Genes hibridos
  73. 73. Sistema MNS (ISBT: 002 – MNS) Freqüência (%) ISBT Nomenclatura Clássica Caucasianos Negros MNS1 M 79 73 MNS2 N 71 75 MNS3 S 53 31 MNS4 S 90 93 MNS5 U 99,9 99
  74. 74. Anticorpos no sistema MNS • Anti-M e anti-N: Normalmente IgMs naturais, frias e sem importância clínica. Eventualmente IgGs imunes, reativas em 37ºC e de importância clínica relativa. • Forte “efeito de dose” na reação dos anticorpos anti-M e anti-N. • Anti-S e anti-s são, via de regra, imunes (IgG), com raros exemplos de anti-S naturais. São reativos am 37C e capazes de fixar complemento. • Anti-S é mais comum que anti-s e ambos envolvidos com RT e DHRN de moderadas a severas em politransfundidos e multíparas. • Anti-U: Nos fenótipos U-S-s- que ocorrem em 1% dos indivíduos negros.
  75. 75. Glicoforinas C e D • Sialoglicoproteínas de único passo ligadas ao cito-esqueleto (Banda 4.1) • Propriedades mecânicas: Elasticidade, deformabilidade • GPC e GPD ( Ags Gerbich )  “Pontos de iniciação” alternativos no mRNA (AUG-1, AUG-66) • GPD  GPC menos 21 aminoácidos iniciais • Fenótipo Leach • Eliptocitose hereditária • GPC x EBA-140 ( proteína do P. falciparum )
  76. 76. SISTEMA LUTHERAN • Glicoproteina LU  cópias de 85 kDa de peso molecular (predominante) e cópias de 78 kDa (B-CAM)  ambas com a região extracelular idênticas. • Proteína de aderência (Laminina) pertencente à superfamília das imunoglobulinas (IgSF) . • Gene LU  no cromossomo 19 (19q13.2-q13.3), com 15 exons em cerca de 12 kb de DNA  produz as duas “isoformas” por “splicing” alternativo. • Base genética para os principais pontos de polimorfismo: Lub/Arg-77-His/Lua ---> substituição de base no exon 3 (230G>A). Aub/Ala-539-Tre/Aua ---> substituição de base no exon 12 (1615G>A). • Fenótipo raro Lu (a-b-) por “backgrounds” genéticos diferentes.
  77. 77. Antígenos do Sistema Lutheran (ISBT= 005 - LU) ISBT Nomenclatura Clássica Freqüência Relativa Pontos de Polimorfismo LU1 Lu a Baixa Histidina - posição 77 LU2 Lu b Alta Arginina - posição 77 LU3 Lu3 Alta - LU4 Lu4 Alta - LU5 Lu5 Alta - LU6 Lu6 Alta - LU7 Lu7 Alta - LU8 Lu8 Alta - LU9 Lu9 Baixa - LU11 Lu11 Alta - LU12 Lu12 Alta - Lu13 Lu13 Alta - LU14 Lu14 Baixa - LU16 Lu16 Alta - LU17 Lu17 Alta - LU18 Au a Polimórfico Treonina - posição 539 LU19 Au b Polimórfico Alanina - posição 539 LU20 Lu20 Alta - LU21 Lu21 Alta -
  78. 78. Fenótipos e Genótipos no Sistema Lutheran Fenótipos Genótipos Freqüência Caucasianos Lu (a+b-) LuaLua ou LuaLu 0,15 % Lu (a+b+) LuaLub 7,5 % Lu (a-b+) LubLub ou LubLu 92,35% Lu (a-b-) LuLu ou In(Lu) Raro
  79. 79. Proteína CD44 Sistema Indian (ISBT: 023 – IN) • Glicoproteína de aderência  “isoforma” predominante com 80 kDa de peso molecular. • Receptor de ácido hialurônico (fibronectina, colágeno). • Presente M.E. / leucócitos (linfócitos e monócitos). • Gene CD44 no cromossomo 11 (11p13), com 19 exons (10 variáveis) em ~ 50 kb “isoformas”. de DNA  “splicing” alternativos  diferentes • Antígenos Inb (público) e Ina (privado)  Inb/Pro-46-Arg/Ina. • Anticorpos raros (IgG)  reações transfusionais leves e não envolvidos com DHRN.
  80. 80. AQP1 - Aquoporina-1 Sistema Colton (ISBT: 015 – CO) • Glicoproteína multipasso (6x) e 28 kDa. • CHIP-28 (Channel forming Integral Protein)  transporte seletivo de água p/ gradiente osmótico. • Gene AQP1 (7p14)  Alelos: AQP1-1 e AQP1-2  134C>T. • Ags Colton: Coa - público e Cob – 8-10% (Coa /Ala-45-Val/ Cob e Co3) Co3 – ausente no fenótipo Co (a-b-). • Fenótipo Co (a-b-)  Diferentes “background” genéticos. • Anticorpos anti- Coa, - Cob, -Co3  IgG  RT e DHRN.
  81. 81. AChE – Acetilcolinesterase Sistema Yt (ISBT: 011 – YT) • Glicoproteína (enzima) ligada a GPI  Hemácias e tecidos inervados. • Gene ACHE (7q22)  Alelos: ACHE (A) ou Yta e ACHE (B) ou Ytb  1057C>A. • Antígenos Yt: Yta – público e Ytb - ~ 8% em caucasianos (Yta/His-353-Asn/Ytb) Ausentes na HPN III  ausência da GPI. • Papel na neurotransmissão  função desconhecida nas hemácias. • Anticorpos anti- Yta e – Ytb  IgG  normalmente benígnos.
  82. 82. CR1 - Complement Receptor 1 - CD35 Sistema Knops (ISBT: 022 – KN) • Glicoproteína “passo único” com ~30 sequências peptídicas repetitivas (~60a.a.)  receptora de C3b e C4b. • Receptora de merozoítas do P. falciparum (PfEMP1). • Gene CR1 (1q32)  39 exons em 133 kb DNA genômico. • Antígenos Knops: Kna, Knb, McCa, McCb, Sl1 (Sla), Sl2, Sl3 (provisório) e Yka. • Anticorpos anti-Knops  IgG  normalmente benígnos.
  83. 83. DAF - Decay Accelerating Factor - CD55 Sistema Cromer (ISBT: 021 – CROM) • Glicoproteína (70 kDa) com 4 seqüências peptídicas repetitivas (~60 a.a.) + seqüência altamente O-glicosilada com 67-70 a.a. (ser/tre) + GPI (ME). • Proteção de células autólogas  por inibição e degradação de C3-convertases. • Fenótipo Inab (Cromer-null)  mecanismos de compensação. • Mutação gene PIG-A  ausência de GPI  ausência de DAF  HPN (tipo III). • DAF  porta de entrada para enterovirus e Escherichia coli. • Gene DAF (1q32) : 11 exons em 40 kb de DNA genômico  mutações “missense”  10 alelos de alta freqüência + 3 alelos de baixa freqüência. • Antígenos públicos: Cra, Tca, Dra, Esa, IFC, WESb, UMC, GUT1, SERF e ZENA. Antígenos privados: Tcb, Tcc e WESa. • Anticorpos anti-Cromer (IgG1)  normalmente são benígnos.
  84. 84. MIRL - Membrane Inhibitor of Reactive Lysis - CD59 • Glicoproteína (18-20 kDa) com 128 aminoácidos ligada à GPI. • Proteção de células autólogas  por inibição da inserção de C9 na M.E. • Ausência ou deficiência de MIRL  alta sensibilidade das células à lise pelo complemento. • Mutação gene PIG-A  ausência de GPI  ausência de MIRL  HPN (tipo III). • Gene MIRL não expresso  ausência de MIRL mesmo na presença de GPI  HPN (similar ao tipo III). • MIRL não expressa antígenos de grupo sanguíneo.

×