SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
GEOGRAFIA
Professor: Jakson Barbosa
Cartografia
• O que é?
é o conjunto de estudos e operações lógico-matemáticas, técnicas e
artes que constrói mapas, carta, plantas e outras formas de
representação, através de observações diretas, investigações de
documentos e levantamento de dados. Sendo assim a cartografia é
considerada uma ciência, pela representação precisa e utilização
dos seus produtos como documentos sobre o espaço representado;
uma técnica, por combinar metodologias e ferramentas para
elaboração das representações e; uma arte por utilizar diferentes
formas de desenho e manifestações gráficas. (DIAS, 2009, p. 03)
Funções da cartografia
• Elaborar cartas, plantas, mapas, e outras representações.
Mapa Político da Bahia - 2012
- 10°30´
- 12°30´
- 14°30´
- 16°30´
- 08°30´
- 18°30´
37°00´39°00´41°00´43°00´45°00´
Regiões
Mesorregião Centro Sul Baiano
Ituaçu
Micro Região de Brumado Fonte: Base cartográfica SEI - 2011.
Elaborador: Jakson Raphael Pereira Barbosa.
0 2 4
200 km
• http://www.velamar.com.br/carta-nautica-n-1110-baia-de-todos-os-santos.html#
Mapas/cartas/plantaO IBGE diferencia perfeitamente os
documentos cartográficos carta e mapa,
conforme o que segue:
“Mapa é a representação no plano,
normalmente em escala pequena, dos
aspectos geográficos, naturais, culturais
e artificiais de uma área tomada na
superfície de uma figura planetária,
delimitada por elementos físicos,
político-administrativos, destinada aos
mais variados usos, temáticos, culturais e
ilustrativos”.
E os mapas apresentam as seguintes
características:
- representação plana;
- geralmente em escala pequena;
- área delimitada por acidentes naturais
(bacias hidrográficas, regiões
fisiográficas, planaltos, chapadas, etc.),
ou político-administrativos;
- destinação a fins temáticos, culturais ou
ilustrativos.
“Carta é a representação no plano, em
escala média ou grande, dos aspectos
artificiais e naturais de uma área tomada
de uma superfície planetária, subdividida
em folhas, as quais são delimitadas por
linhas convencionais - paralelos e meri-
dianos - com a finalidade de possibilitar a
avaliação de pormenores, com grau de
precisão compatível com a escala”.
As principais características das cartas
são:
- representação plana;
- escala média ou grande;
- desdobramento em folhas articuladas de
maneira sistemática;
- limites das folhas constituídos por linhas
convencionais, destinada à avaliação
precisa de direções, distâncias e
localização de pontos, áreas e detalhes.
Planta é uma representação cartográfica, geralmente escala grande, destinada a
fornecer informações detalhadas, como por exemplo um cadastro urbano de
imóveis, com escalas de 1:10.000 ou superiores.
Elementos de um mapa
- Título Revela o assunto do mapa.
- Fonte Indica a origem dos dados apresentados e a data a
que se referem.
- Orientação Mostra a direção e a localização por meio da
rosa dos ventos ou de um ícone que indica o norte (esses
desenhos nem sempre estão explícitos).
- Legenda Decodifica os símbolos usados (como as cores e
formas, como linhas de diferentes espessuras para
diferenciar, por exemplo, ruas e rodovias).
- Escala cartográfica Informa a relação entre o tamanho do
espaço real e a redução feita para representá-lo.
a) numérica. Ex.: 1:100.000
b) gráfica. Ex.: mapa ao lado
c) Nominal ou equivalente. Ex.: 1 cm = 2 km
E =
𝑑
𝐷
d: tamanho representado
D: tamanho real (natural)
Mapa Político da Bahia - 2012
- 10°30´
- 12°30´
- 14°30´
- 16°30´
- 08°30´
- 18°30´
37°00´39°00´41°00´43°00´45°00´
Regiões
Mesorregião Centro Sul Baiano
Ituaçu
Micro Região de Brumado Fonte: Base cartográfica SEI - 2011.
Elaborador: Jakson Raphael Pereira Barbosa.
0 2 4
200 km
CLASSIFICAÇÃODE CARTASE MAPAS
Quantoànaturezadarepresentação:
GERAL
-cadastral→até1:25.000
-Topográfica→de1:25.000até1:250.000
-Geográfica–1:1.000.000emenores1:2.500.000,1:5.00.000até1:30.000.000
As escalas mais usuais na representação cadastral, são: 1:1.000,
1:2.000, 1:5.000, 1:10.000 e 1:15.000.
Mapa de Localidade - Base territorial dos Censos para identificar
o mapeamento de uma localidade (região metropolitana, cidade
ou vila).
As aplicações das cartas topográficas variam de acordo com sua
escala:
1:250.000 - Subsidia o planejamento regional, além da elaboração
de estudos e projetos que envolvam ou modifiquem o meio
ambiente;
As aplicaçõesdas cartastopográficasvariam deacordo
comsua escala:
1:100.000 - Objetiva representar as áreas com:
notável ocupação, priorizadas para os investimentos governamentais,
em todos os níveis de governo;
 Federal, Estadual e Municipal;
1:50.000 - Retrata cartograficamente:
 zonas densamente povoadas, sendo adequada
 ao planejamento socioeconômico e à formulação de anteprojetos
de engenharia;
1:25.000 - Representa cartograficamente áreas específicas:
 com forte densidade demográfica;
 ao planejamento socioeconômico e à formulação de anteprojetos
de engenharia;
 anteprojetos de engenharia;
 dirigido para as áreas das regiões metropolitanas
02. (ENEM) As terras brasileiras foram divididas por
meio de tratados entre Portugal e Espanha. De
acordo com esses tratados, identificados no mapa
ao lado. Com base nele e em seus conhecimentos
cartográficos pode-se certamente afirmar que
(A) portugueses e espanhóis levaram em
consideração a declividade do território
brasileiro, podendo ser confirmado através da
equidistância das curvas de nível.
(B) o mapa 01, em relação ao mapa 02, sua escala
é menor;
(C) o mapa 02 é ideal para ser usado no
planejamento de cidades, importante naquele
momento histórico.
(D) O mapa 01, em relação ao mapa 02, sua escala
é maior.
(E) nada se pode dizer acerca da escala.
O Brasil irá sediar dois grandes eventos esportivos nos próximos anos: a
Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Esses dois eventos
exigirão do poder público e da sociedade uma atenção especial aos
turistas que se deslocarão para diversos pontos das cidades
que sediarão esses eventos. Nesse contexto, a elaboração de mapas e
plantas é fundamental para orientar os turistas. Vejamos a seguinte
situação: um turista visitando a cidade de São Paulo e utilizando-se de
uma planta da cidade na escala 1 : 15 000 deseja se deslocar do hotel
onde está hospedado para o Museu da Língua Portuguesa. Ele constata
que a distância gráfica entre os dois locais é de 6 cm. Nesse momento,
o turista percebe como foi importante ter estudado cartografia na
escola, pois constatou que a distância real entre os dois locais é de
(A) 600 m (B) 900 m (C) 1.500 m (D) 1.600 m (E) 1.900 m
Curvasdenível
• Método para representar o relevo terrestre permitindo ao usuário, ter um
valor aproximado da altitude em qualquer parte do mapa ou carta. A
curva de nível (ou isolinhas) constitui uma linha imaginária do terreno, em
que todos os pontos de referida linha têm a mesma altitude, acima ou
abaixo de uma determinada superfície da referência, geralmente o nível
médio do mar.
• PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:
a) As curvas de nível tendem a ser quase que paralelas entre si.
b) Todos os pontos de uma curva de nível se encontram na mesma
elevação.
c) Cada curva de nível fecha-se sempre sobre si mesma.
d) As curvas de nível nunca se cruzam, podendo se tocar em saltos d'água
ou despenhadeiros.
e) Em regra geral, as curvas de nível cruzam os cursos d'água em forma de
"V", com o vértice apontando para a nascente.
f) as curvas de nível formam um “M” acima das confluências fluviais;
g) em geral, as curvas de nível formam um “U”, nas elevações cuja
base aponta para o pé da elevação
h) curvas de nível muito próximas indicam grandes diferenças de nível
do terreno, ou seja, terreno íngreme;
i) curvas de nível mais afastadas umas das outras indicam terrenos
menos íngremes.
- Coordenadas geográficas
- Coordenadas geográficas
- LATITUDE
Variação
0° a 90° N ou 0° a + 90°
0° a 90° S ou 0° a – 90°
- LONGITUDE
Variação
0° a 180° W Gr. ou 0° a - 180°
0° a 180° E Gr. Ou 0° a + 180°
Fuso horário
• Deve-se ao movimento de rotação da Terra que leva 24 h para
se completar;
• Cada fuso corresponde a 15° [360°:24 = 15°];
• 15° corresponde a distância de dois meridianos que
corresponde a uma hora;
• Observe as regras:
Fuso horário no Brasil
• LEI Nº 12.876, DE 30 DE OUTUBRO DE 2013.
Horário de Verão
Projeções cartográficas
Projeção é a distorção feita para
adaptar uma superfície esférica
(a Terra, por exemplo) para um
plano (o papel ou a tela do
computador).
Forma da Terra
Corresponde à superfície do
nível médio do mar homogêneo
- GEÓIDE
REFERÊNCIAS
• DIAS, Tielle Soares. Cartografia nas séries iniciais do ensino fundamental: Para
ler além das convenções. In: Encontro Nacional de Práticas do Ensino da
Geografia, 10. Anais ... Porto Alegre: ENPEG, 2009. Disponível em: <
http://www.agb.org.br/XENPEG/artigos/GT/GT6/tc6%20(999).pdf>. Acesso em:
10 jan. 2016.
• INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Noções Básicas de
Cartografia. Departamento de Cartografia – DECAR. Apostila, 1998.
• MAGNOLI, Demétrio. Geografia para o Ensino Médio: meio natural e espaço
geográfico. Cap.1, pg.16, V. 1 , 1º edição São Paulo: Saraiva, 2010.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cartografia04
Cartografia04Cartografia04
Cartografia04sesi8
 
Cartografia: Elementos do Mapa
Cartografia: Elementos do MapaCartografia: Elementos do Mapa
Cartografia: Elementos do MapaEduardo Mendes
 
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e EscalaAulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e EscalaEduardo Mendes
 
IECJ - Cap. 06 – A representação do espaço geográfico - 6º Ano
IECJ - Cap. 06 – A representação do espaço geográfico - 6º AnoIECJ - Cap. 06 – A representação do espaço geográfico - 6º Ano
IECJ - Cap. 06 – A representação do espaço geográfico - 6º Anoprofrodrigoribeiro
 
Fundamentos de cartografia
Fundamentos de cartografiaFundamentos de cartografia
Fundamentos de cartografiaHudson Góis
 
Espaço E Representações Cartográficas - 3º Ano
Espaço E Representações Cartográficas - 3º AnoEspaço E Representações Cartográficas - 3º Ano
Espaço E Representações Cartográficas - 3º AnoPré Master
 
Cartografia - Geografia Geral - Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]
Cartografia - Geografia Geral - Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]Cartografia - Geografia Geral - Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]
Cartografia - Geografia Geral - Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]Marco Aurélio Gondim
 
Cartografia (Localização Cartográfica)
Cartografia (Localização Cartográfica)Cartografia (Localização Cartográfica)
Cartografia (Localização Cartográfica)Jennifer Helen
 
Cartografia prevestibular UNIRIO
Cartografia prevestibular UNIRIOCartografia prevestibular UNIRIO
Cartografia prevestibular UNIRIOJorge Ferreira
 
Cartografia e território
Cartografia e territórioCartografia e território
Cartografia e territórioFURG
 
A representação do espaço geográfico
A representação do espaço geográficoA representação do espaço geográfico
A representação do espaço geográfico1medioc
 
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano Fellipe Prado
 
Cartografia E Fusos
Cartografia E FusosCartografia E Fusos
Cartografia E Fusosaroudus
 

Mais procurados (20)

Geografia cartografia
Geografia   cartografiaGeografia   cartografia
Geografia cartografia
 
Cartografia04
Cartografia04Cartografia04
Cartografia04
 
Power point - Caso II
Power point - Caso IIPower point - Caso II
Power point - Caso II
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
Cartografia: Elementos do Mapa
Cartografia: Elementos do MapaCartografia: Elementos do Mapa
Cartografia: Elementos do Mapa
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e EscalaAulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
IECJ - Cap. 06 – A representação do espaço geográfico - 6º Ano
IECJ - Cap. 06 – A representação do espaço geográfico - 6º AnoIECJ - Cap. 06 – A representação do espaço geográfico - 6º Ano
IECJ - Cap. 06 – A representação do espaço geográfico - 6º Ano
 
Cartografia 1° Ano
Cartografia 1° AnoCartografia 1° Ano
Cartografia 1° Ano
 
Fundamentos de cartografia
Fundamentos de cartografiaFundamentos de cartografia
Fundamentos de cartografia
 
Espaço E Representações Cartográficas - 3º Ano
Espaço E Representações Cartográficas - 3º AnoEspaço E Representações Cartográficas - 3º Ano
Espaço E Representações Cartográficas - 3º Ano
 
Cartografia - Geografia Geral - Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]
Cartografia - Geografia Geral - Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]Cartografia - Geografia Geral - Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]
Cartografia - Geografia Geral - Prof. Marco Aurélio Gondim [www.gondim.net]
 
Escala cartografica
Escala cartograficaEscala cartografica
Escala cartografica
 
Cartografia (Localização Cartográfica)
Cartografia (Localização Cartográfica)Cartografia (Localização Cartográfica)
Cartografia (Localização Cartográfica)
 
Cartografia prevestibular UNIRIO
Cartografia prevestibular UNIRIOCartografia prevestibular UNIRIO
Cartografia prevestibular UNIRIO
 
Cartografia e território
Cartografia e territórioCartografia e território
Cartografia e território
 
A representação do espaço geográfico
A representação do espaço geográficoA representação do espaço geográfico
A representação do espaço geográfico
 
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano
 
Cartografia E Fusos
Cartografia E FusosCartografia E Fusos
Cartografia E Fusos
 

Semelhante a Mapas e cartografia

fundamentos-da-cartografia.ppt
fundamentos-da-cartografia.pptfundamentos-da-cartografia.ppt
fundamentos-da-cartografia.pptEvertonFAlves1
 
006_8°ano_Elementos da Cartografia .pdf
006_8°ano_Elementos da Cartografia .pdf006_8°ano_Elementos da Cartografia .pdf
006_8°ano_Elementos da Cartografia .pdfTATIANIDASILVAJOVINO1
 
Cartografia: Elementos básicos de cartografia e projeções cartográficas
Cartografia: Elementos básicos de cartografia e projeções cartográficasCartografia: Elementos básicos de cartografia e projeções cartográficas
Cartografia: Elementos básicos de cartografia e projeções cartográficasSilmara Vedoveli
 
Noções de Cartografia.pdf
Noções de Cartografia.pdfNoções de Cartografia.pdf
Noções de Cartografia.pdfdaniel936004
 
Cap. 3 - Mapas (6º ano)
Cap. 3 - Mapas (6º ano)Cap. 3 - Mapas (6º ano)
Cap. 3 - Mapas (6º ano)profacacio
 
Cap. 3 - Mapas (6º ano)
Cap. 3  - Mapas (6º ano)Cap. 3  - Mapas (6º ano)
Cap. 3 - Mapas (6º ano)Acácio Netto
 
Cap. 3 - Mapas (6º ano)
Cap. 3 - Mapas (6º ano)Cap. 3 - Mapas (6º ano)
Cap. 3 - Mapas (6º ano)profacacio
 
REPRESENTAÇÕES CARTOGRÁFICAS, ESCALAS E PROJEÇÕES - NOÇÕES BÁSICAS
REPRESENTAÇÕES CARTOGRÁFICAS, ESCALAS E PROJEÇÕES - NOÇÕES BÁSICASREPRESENTAÇÕES CARTOGRÁFICAS, ESCALAS E PROJEÇÕES - NOÇÕES BÁSICAS
REPRESENTAÇÕES CARTOGRÁFICAS, ESCALAS E PROJEÇÕES - NOÇÕES BÁSICASRenata Rodrigues
 
Escalas, Resolução: Conceitos e aplicações
Escalas, Resolução: Conceitos e aplicaçõesEscalas, Resolução: Conceitos e aplicações
Escalas, Resolução: Conceitos e aplicaçõesVitor Vieira Vasconcelos
 
4 a aula geo cpvem cartografia-aula-2=
4 a aula geo cpvem   cartografia-aula-2=4 a aula geo cpvem   cartografia-aula-2=
4 a aula geo cpvem cartografia-aula-2=Wellington Moreira
 
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)Claudio Henrique Ramos Sales
 

Semelhante a Mapas e cartografia (20)

fundamentos-da-cartografia.ppt
fundamentos-da-cartografia.pptfundamentos-da-cartografia.ppt
fundamentos-da-cartografia.ppt
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
Escala
EscalaEscala
Escala
 
006_8°ano_Elementos da Cartografia .pdf
006_8°ano_Elementos da Cartografia .pdf006_8°ano_Elementos da Cartografia .pdf
006_8°ano_Elementos da Cartografia .pdf
 
Espaço geográfico
Espaço geográficoEspaço geográfico
Espaço geográfico
 
02 cartografia geral
02 cartografia geral02 cartografia geral
02 cartografia geral
 
Cartografia powerpoint
Cartografia powerpointCartografia powerpoint
Cartografia powerpoint
 
Cartografia: Elementos básicos de cartografia e projeções cartográficas
Cartografia: Elementos básicos de cartografia e projeções cartográficasCartografia: Elementos básicos de cartografia e projeções cartográficas
Cartografia: Elementos básicos de cartografia e projeções cartográficas
 
Cartografia.
Cartografia.Cartografia.
Cartografia.
 
Noções de Cartografia.pdf
Noções de Cartografia.pdfNoções de Cartografia.pdf
Noções de Cartografia.pdf
 
Cap. 3 - Mapas (6º ano)
Cap. 3 - Mapas (6º ano)Cap. 3 - Mapas (6º ano)
Cap. 3 - Mapas (6º ano)
 
Cap. 3 - Mapas (6º ano)
Cap. 3  - Mapas (6º ano)Cap. 3  - Mapas (6º ano)
Cap. 3 - Mapas (6º ano)
 
Cap. 3 - Mapas (6º ano)
Cap. 3 - Mapas (6º ano)Cap. 3 - Mapas (6º ano)
Cap. 3 - Mapas (6º ano)
 
REPRESENTAÇÕES CARTOGRÁFICAS, ESCALAS E PROJEÇÕES - NOÇÕES BÁSICAS
REPRESENTAÇÕES CARTOGRÁFICAS, ESCALAS E PROJEÇÕES - NOÇÕES BÁSICASREPRESENTAÇÕES CARTOGRÁFICAS, ESCALAS E PROJEÇÕES - NOÇÕES BÁSICAS
REPRESENTAÇÕES CARTOGRÁFICAS, ESCALAS E PROJEÇÕES - NOÇÕES BÁSICAS
 
Escalas, Resolução: Conceitos e aplicações
Escalas, Resolução: Conceitos e aplicaçõesEscalas, Resolução: Conceitos e aplicações
Escalas, Resolução: Conceitos e aplicações
 
elementos dos mapas.pdf
elementos dos mapas.pdfelementos dos mapas.pdf
elementos dos mapas.pdf
 
CARTOGRAFIA BÁSICA 1
CARTOGRAFIA  BÁSICA 1CARTOGRAFIA  BÁSICA 1
CARTOGRAFIA BÁSICA 1
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
4 a aula geo cpvem cartografia-aula-2=
4 a aula geo cpvem   cartografia-aula-2=4 a aula geo cpvem   cartografia-aula-2=
4 a aula geo cpvem cartografia-aula-2=
 
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)
Aulas 02 e 03 Elementos da Cartografia (Sistema Anglo)
 

Mais de Jakson Raphael Pereira Barbosa

Cpm 3 ano - geo - urbanização brasileira e rede urbana
Cpm   3 ano - geo - urbanização brasileira e rede urbana Cpm   3 ano - geo - urbanização brasileira e rede urbana
Cpm 3 ano - geo - urbanização brasileira e rede urbana Jakson Raphael Pereira Barbosa
 

Mais de Jakson Raphael Pereira Barbosa (20)

Cpm geo - bacias hidrográficas 00
Cpm   geo - bacias hidrográficas 00Cpm   geo - bacias hidrográficas 00
Cpm geo - bacias hidrográficas 00
 
Csc geo - áfrica socioeconômico
Csc   geo - áfrica socioeconômicoCsc   geo - áfrica socioeconômico
Csc geo - áfrica socioeconômico
 
Csc geo - áfrica aspectos físicos e naturais
Csc   geo - áfrica aspectos físicos e naturaisCsc   geo - áfrica aspectos físicos e naturais
Csc geo - áfrica aspectos físicos e naturais
 
Cpm geo - minérios
Cpm   geo - minériosCpm   geo - minérios
Cpm geo - minérios
 
Cpm geo - 2 ano - fontes de energia 03
Cpm   geo -  2 ano - fontes de energia 03Cpm   geo -  2 ano - fontes de energia 03
Cpm geo - 2 ano - fontes de energia 03
 
Cpm 3 ano - geo - urbanização brasileira e rede urbana
Cpm   3 ano - geo - urbanização brasileira e rede urbana Cpm   3 ano - geo - urbanização brasileira e rede urbana
Cpm 3 ano - geo - urbanização brasileira e rede urbana
 
Biomas mundo e brasil
Biomas    mundo e brasilBiomas    mundo e brasil
Biomas mundo e brasil
 
Csc 4 bim - geo - oriente médio - texto de apoio
Csc   4 bim - geo - oriente médio - texto de apoioCsc   4 bim - geo - oriente médio - texto de apoio
Csc 4 bim - geo - oriente médio - texto de apoio
 
Geografia mundial
Geografia mundialGeografia mundial
Geografia mundial
 
Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722
Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722
Cpm his2ano-colonizaodaamricaespanhola-160414035722
 
Cpm his 1 ano - antiguidade oriental 01
Cpm   his 1 ano - antiguidade oriental 01Cpm   his 1 ano - antiguidade oriental 01
Cpm his 1 ano - antiguidade oriental 01
 
Cpm his 2 ano - colonização da américa espanhola
Cpm   his 2 ano - colonização da américa espanholaCpm   his 2 ano - colonização da américa espanhola
Cpm his 2 ano - colonização da américa espanhola
 
Csc geo - industrialização jap aus
Csc   geo - industrialização jap ausCsc   geo - industrialização jap aus
Csc geo - industrialização jap aus
 
Cpm his 2 ano - reforma e contra reforma
Cpm   his 2 ano - reforma e contra reformaCpm   his 2 ano - reforma e contra reforma
Cpm his 2 ano - reforma e contra reforma
 
Cpm his 2 ano - grandes navegações
Cpm   his 2 ano - grandes navegaçõesCpm   his 2 ano - grandes navegações
Cpm his 2 ano - grandes navegações
 
Csc geo - industrialização eur eua-can - final
Csc   geo - industrialização eur eua-can - finalCsc   geo - industrialização eur eua-can - final
Csc geo - industrialização eur eua-can - final
 
Cpm his - 2 an0 - av grandes navegações
Cpm   his - 2 an0 - av grandes navegaçõesCpm   his - 2 an0 - av grandes navegações
Cpm his - 2 an0 - av grandes navegações
 
CSC - geo - industrialização eur_eua
CSC - geo - industrialização eur_euaCSC - geo - industrialização eur_eua
CSC - geo - industrialização eur_eua
 
Obj geo - socialismo e capitalismo
Obj   geo - socialismo e capitalismoObj   geo - socialismo e capitalismo
Obj geo - socialismo e capitalismo
 
Obj geografia - industrialização brasileira 01
Obj   geografia - industrialização brasileira 01Obj   geografia - industrialização brasileira 01
Obj geografia - industrialização brasileira 01
 

Último

AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do BrasilMary Alvarenga
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfSandra Pratas
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 

Último (20)

AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
19 de abril - Dia dos Povos Indígenas do Brasil
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 

Mapas e cartografia

  • 2. Cartografia • O que é? é o conjunto de estudos e operações lógico-matemáticas, técnicas e artes que constrói mapas, carta, plantas e outras formas de representação, através de observações diretas, investigações de documentos e levantamento de dados. Sendo assim a cartografia é considerada uma ciência, pela representação precisa e utilização dos seus produtos como documentos sobre o espaço representado; uma técnica, por combinar metodologias e ferramentas para elaboração das representações e; uma arte por utilizar diferentes formas de desenho e manifestações gráficas. (DIAS, 2009, p. 03)
  • 3. Funções da cartografia • Elaborar cartas, plantas, mapas, e outras representações. Mapa Político da Bahia - 2012 - 10°30´ - 12°30´ - 14°30´ - 16°30´ - 08°30´ - 18°30´ 37°00´39°00´41°00´43°00´45°00´ Regiões Mesorregião Centro Sul Baiano Ituaçu Micro Região de Brumado Fonte: Base cartográfica SEI - 2011. Elaborador: Jakson Raphael Pereira Barbosa. 0 2 4 200 km
  • 5. Mapas/cartas/plantaO IBGE diferencia perfeitamente os documentos cartográficos carta e mapa, conforme o que segue: “Mapa é a representação no plano, normalmente em escala pequena, dos aspectos geográficos, naturais, culturais e artificiais de uma área tomada na superfície de uma figura planetária, delimitada por elementos físicos, político-administrativos, destinada aos mais variados usos, temáticos, culturais e ilustrativos”. E os mapas apresentam as seguintes características: - representação plana; - geralmente em escala pequena; - área delimitada por acidentes naturais (bacias hidrográficas, regiões fisiográficas, planaltos, chapadas, etc.), ou político-administrativos; - destinação a fins temáticos, culturais ou ilustrativos. “Carta é a representação no plano, em escala média ou grande, dos aspectos artificiais e naturais de uma área tomada de uma superfície planetária, subdividida em folhas, as quais são delimitadas por linhas convencionais - paralelos e meri- dianos - com a finalidade de possibilitar a avaliação de pormenores, com grau de precisão compatível com a escala”. As principais características das cartas são: - representação plana; - escala média ou grande; - desdobramento em folhas articuladas de maneira sistemática; - limites das folhas constituídos por linhas convencionais, destinada à avaliação precisa de direções, distâncias e localização de pontos, áreas e detalhes.
  • 6. Planta é uma representação cartográfica, geralmente escala grande, destinada a fornecer informações detalhadas, como por exemplo um cadastro urbano de imóveis, com escalas de 1:10.000 ou superiores.
  • 7. Elementos de um mapa - Título Revela o assunto do mapa. - Fonte Indica a origem dos dados apresentados e a data a que se referem. - Orientação Mostra a direção e a localização por meio da rosa dos ventos ou de um ícone que indica o norte (esses desenhos nem sempre estão explícitos). - Legenda Decodifica os símbolos usados (como as cores e formas, como linhas de diferentes espessuras para diferenciar, por exemplo, ruas e rodovias). - Escala cartográfica Informa a relação entre o tamanho do espaço real e a redução feita para representá-lo. a) numérica. Ex.: 1:100.000 b) gráfica. Ex.: mapa ao lado c) Nominal ou equivalente. Ex.: 1 cm = 2 km E = 𝑑 𝐷 d: tamanho representado D: tamanho real (natural) Mapa Político da Bahia - 2012 - 10°30´ - 12°30´ - 14°30´ - 16°30´ - 08°30´ - 18°30´ 37°00´39°00´41°00´43°00´45°00´ Regiões Mesorregião Centro Sul Baiano Ituaçu Micro Região de Brumado Fonte: Base cartográfica SEI - 2011. Elaborador: Jakson Raphael Pereira Barbosa. 0 2 4 200 km
  • 8. CLASSIFICAÇÃODE CARTASE MAPAS Quantoànaturezadarepresentação: GERAL -cadastral→até1:25.000 -Topográfica→de1:25.000até1:250.000 -Geográfica–1:1.000.000emenores1:2.500.000,1:5.00.000até1:30.000.000 As escalas mais usuais na representação cadastral, são: 1:1.000, 1:2.000, 1:5.000, 1:10.000 e 1:15.000. Mapa de Localidade - Base territorial dos Censos para identificar o mapeamento de uma localidade (região metropolitana, cidade ou vila). As aplicações das cartas topográficas variam de acordo com sua escala: 1:250.000 - Subsidia o planejamento regional, além da elaboração de estudos e projetos que envolvam ou modifiquem o meio ambiente;
  • 9. As aplicaçõesdas cartastopográficasvariam deacordo comsua escala: 1:100.000 - Objetiva representar as áreas com: notável ocupação, priorizadas para os investimentos governamentais, em todos os níveis de governo;  Federal, Estadual e Municipal; 1:50.000 - Retrata cartograficamente:  zonas densamente povoadas, sendo adequada  ao planejamento socioeconômico e à formulação de anteprojetos de engenharia; 1:25.000 - Representa cartograficamente áreas específicas:  com forte densidade demográfica;  ao planejamento socioeconômico e à formulação de anteprojetos de engenharia;  anteprojetos de engenharia;  dirigido para as áreas das regiões metropolitanas
  • 10. 02. (ENEM) As terras brasileiras foram divididas por meio de tratados entre Portugal e Espanha. De acordo com esses tratados, identificados no mapa ao lado. Com base nele e em seus conhecimentos cartográficos pode-se certamente afirmar que (A) portugueses e espanhóis levaram em consideração a declividade do território brasileiro, podendo ser confirmado através da equidistância das curvas de nível. (B) o mapa 01, em relação ao mapa 02, sua escala é menor; (C) o mapa 02 é ideal para ser usado no planejamento de cidades, importante naquele momento histórico. (D) O mapa 01, em relação ao mapa 02, sua escala é maior. (E) nada se pode dizer acerca da escala.
  • 11. O Brasil irá sediar dois grandes eventos esportivos nos próximos anos: a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Esses dois eventos exigirão do poder público e da sociedade uma atenção especial aos turistas que se deslocarão para diversos pontos das cidades que sediarão esses eventos. Nesse contexto, a elaboração de mapas e plantas é fundamental para orientar os turistas. Vejamos a seguinte situação: um turista visitando a cidade de São Paulo e utilizando-se de uma planta da cidade na escala 1 : 15 000 deseja se deslocar do hotel onde está hospedado para o Museu da Língua Portuguesa. Ele constata que a distância gráfica entre os dois locais é de 6 cm. Nesse momento, o turista percebe como foi importante ter estudado cartografia na escola, pois constatou que a distância real entre os dois locais é de (A) 600 m (B) 900 m (C) 1.500 m (D) 1.600 m (E) 1.900 m
  • 12. Curvasdenível • Método para representar o relevo terrestre permitindo ao usuário, ter um valor aproximado da altitude em qualquer parte do mapa ou carta. A curva de nível (ou isolinhas) constitui uma linha imaginária do terreno, em que todos os pontos de referida linha têm a mesma altitude, acima ou abaixo de uma determinada superfície da referência, geralmente o nível médio do mar.
  • 13. • PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: a) As curvas de nível tendem a ser quase que paralelas entre si. b) Todos os pontos de uma curva de nível se encontram na mesma elevação. c) Cada curva de nível fecha-se sempre sobre si mesma. d) As curvas de nível nunca se cruzam, podendo se tocar em saltos d'água ou despenhadeiros. e) Em regra geral, as curvas de nível cruzam os cursos d'água em forma de "V", com o vértice apontando para a nascente.
  • 14. f) as curvas de nível formam um “M” acima das confluências fluviais; g) em geral, as curvas de nível formam um “U”, nas elevações cuja base aponta para o pé da elevação h) curvas de nível muito próximas indicam grandes diferenças de nível do terreno, ou seja, terreno íngreme; i) curvas de nível mais afastadas umas das outras indicam terrenos menos íngremes.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 19. - Coordenadas geográficas - LATITUDE Variação 0° a 90° N ou 0° a + 90° 0° a 90° S ou 0° a – 90° - LONGITUDE Variação 0° a 180° W Gr. ou 0° a - 180° 0° a 180° E Gr. Ou 0° a + 180°
  • 20. Fuso horário • Deve-se ao movimento de rotação da Terra que leva 24 h para se completar; • Cada fuso corresponde a 15° [360°:24 = 15°]; • 15° corresponde a distância de dois meridianos que corresponde a uma hora; • Observe as regras:
  • 21.
  • 22. Fuso horário no Brasil • LEI Nº 12.876, DE 30 DE OUTUBRO DE 2013.
  • 24. Projeções cartográficas Projeção é a distorção feita para adaptar uma superfície esférica (a Terra, por exemplo) para um plano (o papel ou a tela do computador). Forma da Terra Corresponde à superfície do nível médio do mar homogêneo - GEÓIDE
  • 25. REFERÊNCIAS • DIAS, Tielle Soares. Cartografia nas séries iniciais do ensino fundamental: Para ler além das convenções. In: Encontro Nacional de Práticas do Ensino da Geografia, 10. Anais ... Porto Alegre: ENPEG, 2009. Disponível em: < http://www.agb.org.br/XENPEG/artigos/GT/GT6/tc6%20(999).pdf>. Acesso em: 10 jan. 2016. • INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Noções Básicas de Cartografia. Departamento de Cartografia – DECAR. Apostila, 1998. • MAGNOLI, Demétrio. Geografia para o Ensino Médio: meio natural e espaço geográfico. Cap.1, pg.16, V. 1 , 1º edição São Paulo: Saraiva, 2010.