O gênero feminino na literatura portuguesa

790 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
790
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O gênero feminino na literatura portuguesa

  1. 1. Faculdade Alfredo Nasser Curso/Graduação: Letras/Noturno - Período IV/2013 Disciplina: Literatura Portuguesa Professor Ms. Luiz Antônio Acadêmicos(as): Angélica Rosa de Paula Jairo Santos de Oliveira Maria do Carmo Silva Keity Alves da Silva
  2. 2. O GÊNERO FEMININO NA LITERATURA PORTUGUESA
  3. 3. SURGIMENTO – SÉCULO XII Partindo do Trovadorismo  Primeira Imagem: Cantiga de Amor Paio Soares de Taveirós • • Mulher: Superior, objeto de desejo, distante Homem (poeta): Vassalo
  4. 4. AINDA NO SÉCULO XII - A DUALIDADE FEMININA  Segunda Imagem:  Mulher Cantigas de Amigo do povo, ousadia da voz feminina
  5. 5. MULHER LEIGA “Amor, não me escrevas cartas, Que, bem sabes, não sei ler, Em tu sentindo saudades, Perde um dia, e vem me ver...”  Mulher: Fonte de inspiração para a arte do homem, mesmo sem escrever e ler.
  6. 6. A MULHER NO CLASSICISMO SÉCULO XVI - 1527  Camões – Poesia Amorosa Enaltece Inês de Castro – Os Lusíadas (1572)  Consagra-se o ideal feminino como fundamental na civilização cristã
  7. 7. BARROCO A mulher submissa ao marido, segundo a igreja Freira – Penitente e reclusa Sóror Mariana – Primeira e maior transgressão feminina
  8. 8. MODERNISMO FLORBELA ESPANCA Portugal – de 1894 a 1930 • • • Erotização Feminilidade Panteísmo “Aqueles que me têm muito amor Não sabem o que sinto e o que sou... Não sabem que passou, um dia, a Dor À minha porta e, nesse dia, entrou...”
  9. 9. Gênero Feminino na Literatura Brasileira “No século XIX, as mulheres ainda viviam em sua maioria enclausuradas. Sem o direito de aprender a ler e escrever e a votar”. Suely Braga Cronista, Pós-Graduada pela PUC/RS.
  10. 10. Dandara Brasil – 1664 a 1694 Esposa do Zumbi dos Palmares.
  11. 11. Anita Garibaldi A Heroína dos Dois Mundos Brasil – de 1821 a 1849 Companheira de Giuseppe Garibaldi.
  12. 12. Leila Diniz – Atriz Revolucionária Brasil – de 1945 a 1972 “Sobre minha vida, meu modo de viver, não faço o menor segredo. Sou uma moça livre...”
  13. 13. Rachel de Queiroz Brasil – de 1910 a 2003 A primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras.
  14. 14. Ser Mulher... Gillka Machado Ser mulher, vir à luz trazendo a alma talhada para os gozos da vida, a liberdade e o amor, tentar da glória a etérea e altívola escalada, na eterna aspiração de um sonho superior... Ser mulher, desejar outra alma pura e alada para poder, com ela, o infinito transpor, sentir a vida triste, insípida, isolada, buscar um companheiro e encontrar um Senhor... Ser mulher, calcular todo o infinito curto para a larga expansão do desejado surto, no ascenso espiritual aos perfeitos ideais... Ser mulher, e oh! atroz, tantálica tristeza! ficar na vida qual uma águia inerte, presa nos pesados grilhões dos preceitos sociais!
  15. 15. REFERÊNCIAS Disponível em:< http://www.multioral.com.br/feliz-dia-da-mulher/> Acessado em: 20 de setembro de 2013 às 09:00h. Disponível em:<http://pensador.uol.com.br/autor/leila_diniz/> Acessado em: 20 de setembro de 2013 às 09:40h. Disponível em:<http://www.suapesquisa.com/artesliteratura/trovadorismo.htm> Acessado em: 22 de setembro de 2013 às 13:00h. Disponível em:< http://aeln.org/a-mulher-na-literatura-brasileira/> Acessado em: 22 de setembro de 2013 às 15:00h.

×