Dr. Jadson Moura
 Macro Nutriente
 Fenômenos de Sorção
 Adsorção
 Dessorção
 Imobilização
 Intensidade
 P disponível (lábil)
 Quant...
Fornecimento
adequado de P
no solo
Exigência externa
de P da planta
Eficiência de
absorção e uso do P
RESERVAS DE P
NO SOL...
 P orgânico
 Segundo nutriente mais abundante da MOS (400 kg há-1)
 Carbono orgânico do solo
 20% do P é mineralizado
...
 Microrganismos solubilizadores de fosfato (MSP)
 Descoberta em 1908
 Solventes orgânicos no solo (Rússia)
 fosfobacte...
 Ocorrência generalizada
 Alta Redundância Funcional
 Fungos
 Aspergillus sp., Penicillium sp.
 Bactérias
 Bacillus,...
A. niger ( 59%), Sclerotium (50%),
Cylindrocladium (21%), Mortierella
(25%)
61 %Hidroxiapatita
A. niger (80%), Cylindrocla...
0,00
1,00
2,00
3,00
4,00
5,00
6,00
7,00M
azus
sp1
E
rigeron
sp
E
lsholziaM
ollugo
P
olygonumTrisetum
G
napholiumV
iola
sp
...
 P em baixa
 Maior produção de raízes
 Aumento de absorção
 Translocação de P
 Estimulo a micorrização
15
7
31
27
0
5
10
15
20
25
30
35
40
18 leguminosas 6 gramineas
EficiênciadeusoP,%
Sem micorriza
Com micorriza
 Potencial
 Limitações
Obrigado
Organismos solubilizadores de fosfato
Organismos solubilizadores de fosfato
Organismos solubilizadores de fosfato
Organismos solubilizadores de fosfato
Organismos solubilizadores de fosfato
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Organismos solubilizadores de fosfato

602 visualizações

Publicada em

Solubilizadores de fósforo

Publicada em: Alimentos
  • Seja o primeiro a comentar

Organismos solubilizadores de fosfato

  1. 1. Dr. Jadson Moura
  2. 2.  Macro Nutriente  Fenômenos de Sorção  Adsorção  Dessorção  Imobilização  Intensidade  P disponível (lábil)  Quantidade  P no solo (não lábil)  Capacidade  P total
  3. 3. Fornecimento adequado de P no solo Exigência externa de P da planta Eficiência de absorção e uso do P RESERVAS DE P NO SOLO ESTRATÉGIAS DE REDUÇÃO DO USO FORMAS E MÉTODOS DE APLICAÇÃO MÁXIMA EFICIÊNCIA AGRONÔMICA MÍNIMO IMPACTO AMBIENTAL • Raízes • Metabólitos • Enzimas • Simbioses • Rotação/ consorciação • Químicas • Mineralógicas • Biológicas • Bioquímicas • Tipo de cultivo
  4. 4.  P orgânico  Segundo nutriente mais abundante da MOS (400 kg há-1)  Carbono orgânico do solo  20% do P é mineralizado  Biomassa Microbiana (200 kg há-1)  10% do P  70 vezes mais Reciclagem de P que a fitomassa  P inorgânico  Fertilizantes (solúvel)  Rocha rica em fosfato (insolúvel)  Reservas coloidais (insolúvel)  Biosuper (P e S 5:1)
  5. 5.  Microrganismos solubilizadores de fosfato (MSP)  Descoberta em 1908  Solventes orgânicos no solo (Rússia)  fosfobacterinas  Eliminação de MO reduz P (Gerretsen 1984)  Ácidos orgânicos da MOS (sperber 1957)  Exsudação  Decomposição  Fungos e bactérias.
  6. 6.  Ocorrência generalizada  Alta Redundância Funcional  Fungos  Aspergillus sp., Penicillium sp.  Bactérias  Bacillus, Pseudomonas  Não simbiótica, porem mutualística  Densidade e população variável  Semente > rizosfera > solo  Mais eficiente em leguminosas (B. decumbens alta)  Solubilização  Fosfato de Cálcio  Fosfato de Ferro  Fosfato de Alumínio
  7. 7. A. niger ( 59%), Sclerotium (50%), Cylindrocladium (21%), Mortierella (25%) 61 %Hidroxiapatita A. niger (80%), Cylindrocladium (77%), Sclerotium (77%), Penicillium (65%), Verticillium (65%), Trichoderma (20%) 61 %Fluorapatia A. niger (88%), Fusarium (80%), Mortierella (78%), Sclerotium (70%) 78 %Ca3(PO4)2 Principais solubilizadores (% P solubilizado) Solubilizadores (total de 18) Fonte P
  8. 8. 0,00 1,00 2,00 3,00 4,00 5,00 6,00 7,00M azus sp1 E rigeron sp E lsholziaM ollugo P olygonumTrisetum G napholiumV iola sp M azus sp2 A lopecurus E ragrotisO utras 9 mgP Solubilização Rocha-P Mineralização lecitina
  9. 9.  P em baixa  Maior produção de raízes  Aumento de absorção  Translocação de P  Estimulo a micorrização
  10. 10. 15 7 31 27 0 5 10 15 20 25 30 35 40 18 leguminosas 6 gramineas EficiênciadeusoP,% Sem micorriza Com micorriza
  11. 11.  Potencial  Limitações
  12. 12. Obrigado

×