Cipa atual 2012

23.974 visualizações

Publicada em

Completamente atualizado a realidade, das empresas, aonde os novos cipeiros deveram atuar como tais!!

Publicada em: Educação
3 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
23.974
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.114
Comentários
3
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cipa atual 2012

  1. 1.  1889 – Na Itália surge por intermédio de sindicatos as primeiras comissões de prevenção. 1921 - A CIPA surgiu através de uma recomendação do OIT; 1944 - A CIPA transformou-se em determinação legal no Brasil através do Decreto-lei 7.036 de 10/11/1944. 1978 - A Portaria 3214 de 08/06/1978 - regulamenta a NR 5 - CIPA 1999 - A Portaria 8 de 23/02/1999 - altera a NR 5 à partir de 24/05/1999.
  2. 2. COMISSÃO: Grupo de pessoas conjuntamente encarregadas de tratar de um determinado assunto;INTERNA: Seu campo de atuação esta restrito a própria empresa;PREVENÇÃO: É o que define claramente o papel da CIPA. É sua meta principal. Prevenção significa caminhar antes do acidente do acidente;ACIDENTE: Qualquer ocorrência imprevista e sem intenção que possa causar danos ou prejuízos à propriedade ou à pessoa.
  3. 3. OBJETIVOSObservar e relatar condições de risco nos ambientes detrabalho;Solicitar medidas para reduzir até eliminar ou neutralizar osriscos existentes;Discutir os acidentes ocorridos, encaminhando relatório aoSESMT e ao empregador;Solicitar medidas que previnam acidentes semelhantes;Orientar os demais trabalhadores quanto à prevenção deacidentes.
  4. 4. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes 5.1 - DO OBJETIVO A CIPA tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador.
  5. 5. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes 5.2 à 5.5 - DA CONSTITUIÇÃO A CIPA é obrigatória para as empresas privadas, públicas, sociedade de economia mista, órgãos de administração direta ou indireta, instituições beneficentes, associações recreativas, cooperativas, etc. Todas instituições que admitam trabalhadores como empregados.
  6. 6. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes As empresas que possuam empregados em número inferior devem indicar um designado conforme estabelece o item 5.6.4 A empresa que possuir em um mesmo município dois ou mais estabelecimentos, deverá garantir a integração das CIPA’s e dos designados, conforme o caso, com o objetivo de harmonizar as políticas de segurança e saúde no trabalho
  7. 7. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes 5.6 à 5.15 - DA ORGANIZAÇÃO. 5.6 - A CIPA será composta de representantes do empregador e dos empregados, de acordo com o dimensionamento previsto no quadro I desta NR, ressalvadas as alterações disciplinadas em atos normativos para setores econômicos específicos.
  8. 8. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes 5.6.1 - Os representantes do empregadores serão por eles designados. 5.6.2 - Os representantes dos empregados serão escolhidos através de votação secreta, exclusivamente os empregados interessados (candidatura individual). 5.6.3 - O número de titulares e suplentes da CIPA, será observado pelo dimensionamento do quadro I desta Nr e na ordem decrescente de votos (do mais votado para o menos).
  9. 9. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes 5.6.4 - Quando a empresa não estiver com o quadro I da Nr. 5 preenchido ou não for enquadrada nele, deverá designar um responsável pelo cumprimento dos objetivos da Nr. 5. Obs.: Conforme estabelece o item, qualquer empresa de qualquer ramo de atividade que não esteja obrigada a constituir CIPA para determinado estabelecimento deverá possuir nele o designado.
  10. 10. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes 5.7 - O mandato dos membros eleitos da CIPA, terá a duração de um ano, permitida uma reeleição. Obs. 1: Reeleição é a eleição subseqüente, ou seja, o empregado foi eleito para o mandato referente ao ano de 2004 e reeleito para o ano 2005. Ele somente poderá concorrer a outra eleição para o ano de 2007. Obs. 2: Se houver candidatos insuficientes para a eleição o fato deve ser comunicado ao Delegacia Regional do Trabalho, que avaliará e definirá a situação.
  11. 11. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes 5.8 - É vedada a dispensa arbitrária ou sem justa causa do empregado eleito para o cargo da CIPA desde o registro de sua candidatura até um ano após o final de seu mandato. 5.9 - Garante aos membros da CIPA condições para realizar sua atividades normais na empresa, sendo vedada a sua transferência sem sua anuência.
  12. 12. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes 5.10 - O empregador deverá garantir a representação necessária para a discussão e encaminhamento das soluções de questões analisadas na CIPA. 5.11 - O presidente da CIPA será indicado pelo empregador e o vice-presidente pelos eleitos e deverá ser escolhido entre os titulares.
  13. 13. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes 5.12 - Os membros da CIPA, eleitos e designados, serão empossados no primeiro dia útil após o término do mandato anterior. Obs. Quando for a primeira CIPA da empresa, a posse ocorrerá em data estabelecida no edital de convocação para as eleições.
  14. 14. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes 5.13 - Será indicado de comum acordo entre os CIPEIROS, um secretário e seu substituto. 5.14 - Após a posse da CIPA, a empresa deverá protocolar em até 10 dias, na DRT, cópias das Atas de eleição e de posse e o calendário anual das reuniões ordinárias. 5.15 - A CIPA não poderá ter seu número de representante reduzido.
  15. 15. EMPREGADOR TRABALHADORESINDICAÇÃO ELEIÇÃOPresidente Vice-PresidenteMembros MembrosSuplentes Suplentes SECRETÁRIO
  16. 16.  Identificar os riscos do processo de trabalho, elaborar o mapa de riscos; Elaborar plano de trabalho que permita ações preventivas; Realizar periodicamente verificação nos ambientes e condições de trabalho; Realizar após cada reunião, a verificação do cumprimento das metas fixadas Divulgar aos trabalhadores informações relativas à segurança e saúde no trabalho
  17. 17.  Colaborar no desenvolvimento e implementação do PCMSO, PPRA bem como de outros programas de segurança e saúde desenvolvidos pela empresa; Divulgar e promover o cumprimento das Normas Regulamentadoras, bem como cláusulas de acordos e convenções coletivas de trabalho e normas internas de segurança relativas à segurança no trabalho;
  18. 18.  Participar em conjunto com o SESMT da análise das causas das doenças e acidentes do trabalho e propor medidas de solução dos problemas identificados; Promover, anualmente, em conjunto com o SESMT, a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – SIPAT; Participar, anualmente, em conjunto com a empresa, de Campanhas de Prevenção à AIDS e outros programas de saúde;
  19. 19. 5.17 - Cabe ao empregador proporcionar aos membros daCIPA, os meios necessários ao desempenho de suasatribuições.5.18 - Atribuições dos empregados:Participar da eleição de seus representantes.Colaborar com a gestão da CIPA.Indicar pontos de potencial risco a CIPA e ao SESMT.Observar as recomendações de segurança.
  20. 20. 5.19 - Atribuições do Presidente da CIPA:Convocar os membros para as reuniões.Coordenar as reuniões.Manter o empregador e o SESMT informado sobre ostrabalhos da CIPA.Delegar atribuições aos demais membros.5.20 - Atribuições do Vice-Presidente:Executar as atribuições que lhe forem delegadas.Substituir o Presidente.
  21. 21. 5.21 - Atribuições do Presidente e Vice:Cuidar para que a CIPA disponha de condições de trabalho.Coordenar as atividades.Delegar atribuição aos demais membros.Promover o relacionamento com o SESMT.Divulgar as decisões da CIPA a todos os trabalhadores.Encaminhar os pedidos de reconsiderações.Constituir a comissão eleitoral.
  22. 22. 5.22 - Atribuições do Secretário da CIPA: Acompanhar as reuniões e redigir as atas apresentando-as para aprovação e assinatura de todos os presentes. Prepara correspondências.
  23. 23. 5.23 à 5.31 - Do funcionamento da CIPA A CIPA terá reuniões ordinárias mensais, de acordo com o calendário e serão realizadas dentro da empresa e em local apropriado e em horário de expediente; As reuniões terão Atas assinadas pelos presentes e ficarão a disposição da fiscalização; As reuniões extraordinárias deverão ser realizadas quando houver acidente de trabalho grave ou fatal;
  24. 24.  As reuniões extraordinárias deverão ser realizadas quando houver acidente de trabalho grave ou fatal. Houver denúncia de situação de risco grave e iminente. Houver solicitação de um dos Cipeiros; O membro titular perderá o mandato, caso falte a mais de quatro reuniões sem justificativa; Caso haja afastamento do Presidente, o empregador indicará o substituto, em dois dias úteis, preferencialmente entre os membros da CIPA;
  25. 25.  Caso haja afastamento do vice-presidente, os membros deverão escolher o substituto entre os membros eleitos, em dois dias úteis; As decisões da CIPA serão por consenso, caso contrario, por votação, sendo essa registrada em ata; Das decisões da CIPA caberá reconsiderações até a próxima reunião, sendo registrada em ata;
  26. 26. 5.32 à 5.37 - Do Treinamento A empresa deverá promover treinamento para os membros da CIPA, titulares e suplentes, antes da posse; O treinamento de CIPA para o primeiro mandato será realizado no prazo máximo de 30 dias à contar da data da posse; A empresa que não necessitar de CIPA, deverá promover anualmente treinamento para o designado;
  27. 27.  O treinamento deverá ter a carga horária de vintes horas e ser ministrado por profissional especializado e conter as seguintes informações:b) Estudo do ambiente; das condições de trabalho;c) Metodologia de investigação e análise de acidentes e doenças do trabalho;d) Noções sobre acidentes e doenças do trabalho;
  28. 28. a) Noções sobre a AIDS;b) Noções sobre as legislações Trabalhistas e previdenciária;c) Princípios gerais de higiene do Trabalho;d) Organização da CIPA.
  29. 29. 5.38 à 5.45 - do Processo Eleitoral Compete ao empregador convocar eleições para escolha dos representantes dos empregados na CIPA, no prazo mínimo de 60 dias e ser responsável pelo processo eleitoral.
  30. 30.  60 dias antes do termino do mandato: O empregador irá convocar eleições da CIPA; 55 dias antes do termino do mandato: O Presidente e o Vice- Presidente formarão a Comissão Eleitoral – CE; 50 dias antes do termino do mandato: Início Inscrições Candidatos (no mínimo 15 dias); 45 dias antes do término do mandato: Publicação do Edital de inscrição de candidatos;
  31. 31.  30 dias antes do término do mandato: Eleição da CIPA e realização da Apuração; 01 dias após a eleição: Resultado da Eleição - Ata da Eleição; 15 dias após a eleição: Comunicar ao Sindicato do resultado e data da posse; 10 dias após a eleição: Registro da CIPA no DRT; 1º dia útil após o termino do mandato: Realização da Posse;
  32. 32. 5.46 à 5.50 - Das contratantes e contratadas Quando se tratar de empreiteiras ou empresas prestadoras de serviços, considera-se estabelecimento, para fins de aplicação desta NR, o local em que seus empregados estiverem exercendo suas atividades; Sempre que duas ou mais empresas atuarem em um mesmo estabelecimento, a CIPA deverá definir mecanismos de integração nas medidas de prevenção de acidentes e doenças do trabalho, de forma a garantir o mesmo nível de proteção em matéria de segurança e saúde a todos os trabalhadores do estabelecimento.
  33. 33. • Pelo exercício do Trabalho.• A serviço da Empresa. PROVOCANDO• Lesão Corporal; Temporária• Perturbação Funcional; ou• Redução da Capacidade Permanente e/ou• Morte
  34. 34. No Local e HorárioEm decorrência:Ato de Terceiros Ato de sabotagem ou terrorismo. Ato de pessoa privada do uso da razão. Ofensa física.Atos de Força Maior (Catástrofe)
  35. 35. Acidente de Trabalho Fora do local e horário Acidente de trajeto Execução de serviço sob ordem Viagem Prestação espontânea de serviço
  36. 36. Conceito Prevencionista Toda ocorrência não programada que resulta em: Perda de tempo. Danos materiais / econômicos. Danos físicos ou funcionais.
  37. 37. É o acidente em que a vítima não retorna a trabalhar nodia do acidente e nem no próximo dia de trabalho noinício da jornada de trabalho. Acidente sem Afastamento É o acidente em que a vítima retorna a trabalhar no diado acidente ou no próximo dia de trabalho no início dajornada de trabalho.
  38. 38. Doenças do Trabalho São as adquiridas ou desencadeadas em função de:Condições especiais em que é realizado o trabalho e quecom ele se relacione diretamente.Exemplo: Surdez, Varizes. (Constam da Relação do MTb)
  39. 39. A doença do trabalho diferencia-se da doença profissionalem vários pontos. Ela resulta de condições especiais em queo trabalho é exercido e com ele relaciona-se diretamente. Sendo uma doença genérica (que acomete qualquerpessoa), exige a comprovação do nexo causal, ou seja, otrabalhador deverá comprovar haver adquirido a doença noexercício do trabalho. Exemplo: A tuberculose poderá ser “doença do trabalho”com relação àquele segurado que comprovar tê-la adquiridono exercício do trabalho em uma câmara frigorífica.
  40. 40. Doenças ProfissionaisSão causadas por Agentes: • Físicos • Químicos • Biológicos • ErgonômicosEspecíficos de determinadas funções.Exemplo: Saturnismo, Silicose, Asbestose, Pneumoconiose, Tenossinovite. (Constam da Relação do MTb)
  41. 41. Entende-se por doença profissional, aquela inerente oupeculiar a determinado ramo de atividade, dispensando acomprovação de nexo causal. Exemplo: Um trabalhador que trabalhe numa cerâmicaonde é utilizada a sílica, vindo a adquirir silicose, bastarácomprovar que trabalhou na cerâmica, para ficarcomprovada a doença profissional, dispensando qualquertipo de outra prova.
  42. 42.  Riscos Físicos Riscos Químicos Riscos Biológicos Riscos Ergonômicos Riscos de Acidentes
  43. 43. R IS C O S A M B IE N T A IS ( D e a c o r d o c o m a T a b e l a I , d a P o r t a r i a n º 2 5 , d e 2 9 /12 /9 4 ) Riscos de Acidentes Riscos Riscos Ergonômicos Riscos Químicos Físicos Arranjo físico Riscos Esforço físico intenso inadequado Poeiras Biológicos Levantamento e transporte Máquinas e equipamentosRuídos Fumos Vírus manual de peso sem proteçãoVibrações Névoas Bactérias Exigência de postura Ferramentas inadequadas inadequada ou defeituosasRadiaçõesIonizantes Neblinas Protozoários Controle rígido de Iluminação inadequada Gases Fungos produtividadeRadiaçõesnão- Eletricidade Vapores Parasitas Imposição de ritmosIonizantes excessivos Probabilidade de incêndioFrio Substâncias, Bacilos ou explosão compostos ou Trabalho em turno e noturnoCalor produtos Armazenamento inadequado químicos em Jornada prolongada geral de trabalho Animais peçonhentosPressõesAnormais Monotonia e repetitividade Outras situações de riscoUmidade que poderão contribuir para Outras situações causadoras a ocorrência de acidentes de “stress” físico e/ou psíquico 44
  44. 44. RISCOS FÍSICOS Conseqüências Cansaço, irritação, dores de cabeça, diminuição• Ruído da audição, problemas do aparelho digestivo, taquicardia, perigo de infarto.• Vibrações Cansaço, irritação, dores nos membros, dores na coluna, doença do movimento, artrite, problemas digestivos, lesões ósseas, lesões dos tecidos moles. Taquicardia, aumento da pulsação, cansaço,• Calor irritação, intermação, prostração térmica, choque térmico, fadiga térmica, perturbação das funções digestivas, hipertensão etc.• Radiação não-ionizante Queimaduras, lesões nos olhos, na pele e em outros órgãos• Radiação ionizante Alterações celulares, câncer, fadiga, problemas visuais, acidente do trabalho.• Umidade Doenças do aparelho respiratório, quedas, doenças da pele, doenças circulatórias.• Pressões anormais
  45. 45. Riscos Químicos CONSEQÜÊNCIAS minerais silicose, asbestose• Poeiras vegetais bissinose, bagaçose alcalinas enfizema pulmonar incômodas potencializa nocividade Intoxicação específica de acordo com o metal, febre dos• Fumos Metálicos fumos metálicos, doença pulmonar obstrutiva. Irritantes: irritação das vias aéreas superiores. Ac. Clorídrico, Soda Cáustica, Ac.Sulfúrico etc.• Névoas, Neblinas, Gases e Vapores Asfixiantes: dor de cabeça, náuseas, sonolência, convulsões, coma e morte. Ex.: Hidrogênio, Nitrogênio, Hélio, Acetileno, Metano, Dióxido de Carbono, Monóxido de Carbono etc.• Substâncias, compostos ou Anestésicos: ação depressiva sobre o sistema nervoso, danos produtos químicos aos diversos órgãos, ao sistema formador do sangue. em geral Ex.: Butano, Propano, Aldeídos, Cetonas, Cloreto de Carbono, Tricloroetileno, Benzeno, Tolueno, Álcoois, Percloroetileno, Xileno etc.
  46. 46. RISCOS BIOLÓGICOS CONSEQÜÊNCIASVírus Hepatite, poliomielite, herpes, varíola, febre amarela, raiva (hidrofobia), rubéola, aids, dengue, meningite.Bactérias/Bacilos Hanseniese, tuberculose, tétano, febre tifóide, pneumonia, difteria, cólera, leptospirose, disenterias.Protozoários Malária, mal de chagas, toxoplasmose, disenterias.Fungos Alergias, micoses.
  47. 47. RISCOS ERGONÔMICOS CONSEQÜÊNCIASEsforço físico intensoLevantamento e transportemanual de peso De um modo geral, devendo haver uma análise maisExigência de postura detalhada, caso a caso, tais riscos podem causar:inadequadaControle rígido de produtividade cansaço, dores musculares, fraquezas, doenças como hipertensão arterial, úlceras, doenças nervosas,Imposição de ritmos excessivos agravamento do diabetes, alterações do sono,da libido, daTrabalho em turno ou noturno vida social com reflexos na saúde e no comportamento,Jornada prolongada de acidentes, problemas na coluna vertebral, taquicardia,trabalho cardiopatia (angina, infarto), agravamento da asma,Monotonia e repetitividade tensão, ansiedade, medo, comportamentos estereotipados.Outras situações causadoras de“stress” físico e/ou psíquico
  48. 48. RISCOS DE ACIDENTES CONSEQÜÊNCIASArranjo físico inadequado acidentes, desgaste físicoMáquinas e equipamentossem proteção acidentes gravesFerramentas inadequadasou defeituosas acidentes com repercussão nos membros superioresIluminação inadequada acidentesEletricidade acidentes gravesProbabilidade de incêndio acidentes gravesou explosãoArmazenamento acidentes gravesinadequadoAnimais peçonhentos acidentes gravesOutras situações de risco quepoderão contribuir para a acidentes e doenças profissionaisocorrência de acidentes
  49. 49. Medidas de Controle { EPCTécnica EPIMédicaAdministrativaEducativa
  50. 50. Medidas Técnicas EPC EPI AMBIENTE HOMEMelimina/neutraliza/sinaliza evita ou diminui O RISCO A LESÃO
  51. 51. É atribuição da CIPA a elaboração do Mapeamento de Riscos. MAPA DE RISCOSDIAGNÓSTICO  CONSENSO DO GRUPO  A VALIDAÇÃO DOS RISCOS
  52. 52. Riscos Riscos Químicos Riscos Riscos Riscos de Acidentes Físicos 2º ETAPA - Biológicos Ergonômicos IDENTIFICAR OS RISCOS AMBIENTAIS EXISTENTESRuído Poeiras Vírus Esforço Físico Arranjo físico Intenso inadequadoVibrações Fumos Bactérias Levantamento e Máquinas e transporte manual equipamentos sem de peso proteçãoRadiações Névoas Protozoários Exigência de FerramentasIonizantes postura inadequada inadequadas ou defeituosasRadiações não Neblinas Fungos Controle rígido de IluminaçãoIonizantes produtividade inadequadaFrio Gases Parasitas Imposição de ritmos Eletricidade excessivosCalor Vapores Bacilos Trabalhos em turno Probabilidade de diurno e noturno Incêndio ou ExplosãoPressões Substâncias - Jornadas de ArmazenamentoAnormais compostas ou trabalho inadequado produtos químicos prolongadas em geral.Umidade - - Monotonia e Animais peçonhentas repetitividade- - - Outras situações Outras situações
  53. 53. LEGENDA RISCOS ENCONTRADOS NºEXPOSTOS 01 Riscos Biológicos 06 02 Desconforto Acústico 05Físico 03 Mobília Inadequada 04Químico 04 Iluminação deficiente 03Biológico 05 Instalação Elétrica Inadequada 01ErgonômicoAcidentes LOJA WC 4 1 WC 1 4 BACK OFFICE 5 2/3 COPA C24
  54. 54. Mapa de Riscos Objetivosa) reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da situação de segurança e saúde no trabalho na empresa;a) possibilitar, durante a sua elaboração, a troca e divulgação de informações entre os trabalhadores, bem como estimular a sua participação nas atividades de prevenção. C25
  55. 55. Mapa de Riscos Ambientais -Providências - Levantamento dos Riscos Elaborar o Mapa Afixar o Mapa de Riscos Ambientais para Conhecimento dos Trabalhadores Propor Medidas Corretivas C26
  56. 56. MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS Quem elabora?  CIPA (*)  TRABALHADORES de todos os setores do estabelecimento (*) (*) Com colaboração do SESMT - Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho Imprescindível a participação dos TRABALHADORES devido ao:IMPORTANTE • CONHECIMENTO DA ÁREA • ENVOLVIMENTO COM OS RISCOS C27
  57. 57. MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS O significado PEQUENO MÉDIO GRANDE CÍRCULO = GRAU DE INTENSIDADE VERDE Físicos VERMELHO Químicos MARROM BiológicosCOR = TIPO DO RISCO AMARELO Ergonômicos AZUL De Acidentes
  58. 58. Metodologia da Investigação dos Acidentes PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS Trabalho em grupo Não há hierarquização Confiança total Não há busca de culpados Total transparência Aprender com os nossos próprios erros C29
  59. 59. 1 - Levantamento de Fatos Pesquisa no Local Entrevistas Objetivando Levantamento de fatos reais Não fazer prejulgamentos nem interpretações C30
  60. 60. Permanência em locais de incêndioPara aumentar o tempo de permanência em local de incêndio,recomenda-se:  Inspirar pelo nariz e aspirar pela boca rapidamente, a fim de retardar a penetração do gás tóxico na circulação sangüínea.  Colocar um pano molhado sobre as vias respiratórias improvisando um filtro.  Locomover-se rastejando próximo ao solo onde há maior concentração de oxigênio.  Utilizar o Transporte Tipo Bombeiro para retirada de vítima , pois a mesma fica posicionada com a cabeça voltada para baixo, onde há mais oxigênio.  Manter a calma.  Nunca utilizar o elevador.  Molhar a roupa e evitar tirá-la.
  61. 61. FOGOÉ o resultado de uma reação químicachamada de Combustão ou Queima.Essa reação é a união de três elementos:Combustível, Comburente e Calor. CO EL ÍV M BU ST BU RE M NT CO E CALOR
  62. 62. EsguichosSão equipamentos que servem para dar formato ao jatod’água.Tipos encontrados: Esguicho Regulável Tipos de jato: • chuveiro, • compacto e oco, • neblina (alta pressão). Esguicho Agulheta Utilizado para lançar água em longa distância. Proporciona somente jato compacto. Esguicho Universal Tipos de jato: • chuveiro, • compacto. • neblina (alta pressão)
  63. 63. HidrantesSão pontos de tomada d’água de uma rede hidráulica, parafins de combate a incêndio.Hidrantes de Paredeinstalados em redesparticulares, posicionados nointerior de um abrigo onde seencontram mangueiras eesguichos. (dimensões - 1 1/2”e 2 1/2” )Hidrantes Subterrâneosinstalados nas calçadas, emfrente às edificações, destinadoao uso exclusivo do Corpo deBombeiros. (dimensões - 2 1/2”)Hidrantes de Colunasituados nas vias públicas, sãode uso exclusivo do Corpo deBombeiros.
  64. 64. Grupo de MangueirasÉ o agrupamento de pessoas, com a finalidade de montar emanobrar linhas de mangueiras, para o combate ao fogo composição e função pré-determinada. Tipos deHomem de Hidrante equipamentosPessoa designada paraacoplamento damangueira ao hidrante e e ações, quemanobra do registro,conforme determinação ajudamdo Homem do Esguicho. a finalizar a ação do fogoHomem de ApoioPessoa designada para e salvar vidas.o lançamento da Homem de Esguichomangueira do hidranteao foco de incêndio, Pessoa designada paraassumindo a seguir, o retirar o esguicho do abrigoapoio físico e e levá-lo próximo ao foco depsicológico ao Homem incêndio, responsabilizando-de Esguicho. se pelo seu manuseio.
  65. 65. AcoplamentoPara acoplar as juntas de união, as pessoas devem: • tomar posição de apoio com o corpo. • pressionar as juntas uma contra a outra • girar as juntas em sentido oposto para facilitar a união.ConservaçãoApós o uso, as mangueiras devem serlavadas, desaguadas e colocadaspara secar suspensas por uma dasextremidades ou dobradas ao meio ouainda em plano inclinado por umperíodo mínimo de oito dias.
  66. 66. Exemplo de CombustíveisGasosos:Butano,Propano,Etano,CO,Etileno,Metano,etc.. Exemplo de Combustíveis Sólidos: Madeira, papel, tecido, etc..
  67. 67. Calor: Comburente:É uma forma de É o elemento que seenergia que combina com osprovoca a liberação vapores inflamáveisde vapores dos liberados pelosmateriais. Oxigênio CombustíveisO Calor exerce possibilitando ainfluência expansão do FOGO.fundamental noinício e na Existem vários tiposmanutenção da de Comburentes. Oqueima. mais conhecido é o OXIGÊNIO 69
  68. 68. Irradiação:É a transmissão de Calorpor ondas caloríficas .Ex.: raios solares, etc..Condução:É a transmissão de Caloratravés do próprio material.Ex.: paredes, estruturasmetálicas,etc..Convecção:É a transmissão de Caloratravés do deslocamentode massa de ar quente.Ex.: fumaça, chaminés, etc.. 70
  69. 69. São necessárias formas diferentes de combate ao FOGO dependendo do tipo de combustível pois os materiais queimam de maneira distinta conforme suas características e propriedades. Com o objetivo de facilitar a prevenção e o combate ao FOGO, convencionou-se dividir os incêndios em quatro classes: Classes A B deIncêndio C D 71
  70. 70. CLASSE ACaracteriza-se por incêndio em CLASSE Cmateriais sólidos. Ex.: madeira,papel, tecido, etc.. Caracteriza-se por incêndio emPropriedades: equipamentos elétricos energizados. Ex.: computadores, • quando queimados deixam resíduos. (brasas, cinzas, quadros de força, etc.. carvão, etc..) NOTA: • queimam em superfície e em profundidade. Neste tipo de incêndio, ao se desligar o circuito elétrico, o fogo passa a ser de CLASSE A.CLASSE BCaracteriza-se por incêndio emlíquidos inflamáveis . Ex.: óleo,gasolina, querosene, etc..Propriedades: • não deixam resíduos CLASSE D quando queimados, • queimam somente em Caracteriza-se por incêndio em superfície. metais pirofóricos . Ex.: magnésio, alumínio em pó, etc.. 72
  71. 71. 73
  72. 72. Combustível: É todo material que queima. Com raras exceções, todos os materiais conhecidos são combustíveis, isto é, queimam com maior ou menor facilidade. Os combustíveis quanto ao estado físico podem ser: Líquidos, Sólidos ou Gasosos. ÁLCOOLÉTER Os Combustíveis Líquidos, dividem-se em: Voláteis - Aqueles que desprendem gases inflamáveis a temperatura ambiente. Ex.: álcool, éter, benzina, solventes, etc.. Não Voláteis - Aqueles que desprendem gases inflamáveis a temperaturas maiores que a do ambiente. Ex.: óleo, graxa, gasolina, etc.. 74
  73. 73. 75
  74. 74. Agente Extintor é toda substância capaz de impedir a reação entre os três elementos que compõem a combustão. Para cada Classe de Incêndio há um agente de extinção adequado. Os agentes mais usados são:AGENTES EXTINTORES Água Pressurizada É muito difícil o combate ao incêndio Agente indicado para incêndios da Classe A, materiais sólidos. A água age por resfriamento e abafamento, dependendo da de grandes maneira como for aplicada. proporções. Contudo, como todo o incêndio tem início em um pequeno foco, se estivermos atentos, teremos condições de controlá-lo e evitar que se transforme NUNCA USE ÁGUA EM : numa enorme • FOGO de Classe C (material elétrico energizado), porque ela á boa catástrofe. condutora de eletricidade. • Metais pirofóricos como magnésio, alumínio em pó, etc., porque reagem com a água de forma violenta. 76
  75. 75. Pó Químico SecoAgente indicado para incêndios daClasse B, líquidos inflamáveis.Seu poder de extinção caracteriza-seprincipalmente por abafamento,podendo também ser usado nasClasses A e C. Gás CarbônicoPó Químico Especial Agente indicado para incêndios daAgente indicado para incêndios da Classe C, por não ser condutor deClasse D. eletricidade..Seu poder de extinção caracteriza-seprincipalmente por abafamento. Ex.: Seu poder de extinção caracteriza-Grafite em pó. se principalmente por abafamento e resfriamento, podendo também ser usado nas Classes A e B. 77
  76. 76. Toda Reação de Combustão tem continuidade até que seaplique um dos seguintes métodos de extinção: CO Abafamento M BU RE Processo onde se NT EL E ÍV elimina o Comburente ST BU (oxigênio) da reação M CO química. CALOR Retirada do material EL ÍV ST CO BU Remoção do material M M BU CO combustível que está RE NT próximo ao fogo. E CALOR CO EL M ÍV Resfriamento BU ST RE BU NT M CO E Diminuição da temperatura do material que está em chamas. CALOR 78
  77. 77. Cuidados importantesManter o local sempre limpo;Manter passagens, escadas, corredores,e saídas de emergências desobstruídas;Ao sair, desligar todos osequipamentos elétricos;Não improvisar instalações elétricas;Nunca jogar cigarros acessos através dejanelas;Respeitar as sinalizações onde quer queesteja. 79
  78. 78. 80

×