O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
 O tímpano é uma membrana existente na profundidade
do canal do ouvido com qualidades vibratórias
especiais.
 A ruptura ...
 Dores de ouvidos
 Perda súbita – total ou parcial – de audição
 Sangramento ou descarga de fluidos através do canal au...
 Quando o tímpano é perfurado, o ouvido interno e o ouvido
externo ficam sem proteção e consequentemente tem grande
possi...
 Corpo estranho em otorrinolaringologia é qualquer
material inanimado ou animado que se encontre em
cavidade nasal, seios...
 Um corpo estranho no canal auditivo externo
geralmente provoca uma sensação estranha
ou desconfortável e a audição desse...
 O acidentado com objeto estranho no ouvido deve ser
deitado de lado com o ouvido afetado para cima.
 Se o objeto for vi...
 É a perda de sangue pelo nariz ou através deste
para a boca. (epistaxe: epi = oriundo de cima, staxis
= sangramento). Oc...
 Algumas vezes é necessário realizar um tamponamento
nasal nas mais variadas formas (algodão, gaze, esponjas
ou materiais...
 A maioria das epistaxes têm resolução espontânea
em , aproximadamente, 10 minutos e não
necessitam atendimento médico. D...
 http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?323
 http://biosom.com.br/blog/tratamento/o-que-fazer-quando-o-
timpano-e-perfu...
Otorrinolaringologia ( perfuração de ouvido , corpo estranho e epistaxe)
Otorrinolaringologia ( perfuração de ouvido , corpo estranho e epistaxe)
Otorrinolaringologia ( perfuração de ouvido , corpo estranho e epistaxe)
Otorrinolaringologia ( perfuração de ouvido , corpo estranho e epistaxe)
Otorrinolaringologia ( perfuração de ouvido , corpo estranho e epistaxe)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Otorrinolaringologia ( perfuração de ouvido , corpo estranho e epistaxe)

4.406 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Você pode obter ajuda de ⇒ www.boaaluna.club ⇐ Sucesso e cumprimentos!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

Otorrinolaringologia ( perfuração de ouvido , corpo estranho e epistaxe)

  1. 1.  O tímpano é uma membrana existente na profundidade do canal do ouvido com qualidades vibratórias especiais.  A ruptura do tímpano (perfuração) pode ser causada por uma pressão contra a membrana, exercida por um instrumento pontiagudo (cotonete, grampo, palito) ou pela pressão anormal de um jato de água ou de ar para dentro do canal do ouvido. Uma infecção no ouvido médio, aguda ou crônica, também pode causar ruptura da membrana timpânica . qualidades vibratórias especiais.
  2. 2.  Dores de ouvidos  Perda súbita – total ou parcial – de audição  Sangramento ou descarga de fluidos através do canal auditivo  O grau de perda de capacidade auditiva depende da extensão da perfuração e do que a causou. Um traumatismo na zona do ouvido ou na cabeça pode lesar o ouvido médio, o ouvido interno ou ambos, e pode causar uma incapacidade auditiva grave. Se o tímpano tiver sido perfurado pelo som de uma explosão, a vítima pode esperienciar um zumbido nos seus ouvidos (tinitus) durante dias, bem como perda de audição. No caso de esta perfuração do tímpano infectar, a perda de audição pode agravar-se.
  3. 3.  Quando o tímpano é perfurado, o ouvido interno e o ouvido externo ficam sem proteção e consequentemente tem grande possibilidade de ter uma infecção. É importante manter ouvido seco e proteger com com algodão embebido numa solução oleosa ou com tampões especiais para evitar a infecção. Nos casos de uma simples infecção, podem ser tratadas com gotas óticas com antibiótico. Normalmente, em perfurações simples , o tímpano pode ser curado sem tratamento e em algumas semanas a pessoa já poderá sentir a melhora, mas se for uma perfuração mais profunda será necessário que a pessoa recorra à um cirurgião (timpanoplastia).
  4. 4.  Corpo estranho em otorrinolaringologia é qualquer material inanimado ou animado que se encontre em cavidade nasal, seios paranasais, orofaringe, conduto auditivo externo e que não faça parte dessas estruturas em condições normais.  Geralmente, são introduzidos voluntariamente pela população pediátrica ou institucionalizada. Em algumas particularidades, como os que se localizam em vias aéreas superiores ou quando se trata de pilhas alcalinas, constituem-se em verdadeiras emergências.  Os corpos estranhos de meato acústico externo (MAE) são os mais freqüentes na área otorrinolaringológica e ocorrem em qualquer idade, embora 55% das ocorrências sejam em crianças.
  5. 5.  Um corpo estranho no canal auditivo externo geralmente provoca uma sensação estranha ou desconfortável e a audição desse ouvido pode ser afetada. Pode existir dor se o objeto lesar o canal auditivo ou o tímpano ou se causar uma infecção do canal auditivo externo (otite externa). Podem existir zumbidos e, por vezes, tosse seca persistente. Se um inseto se introduzir no canal auditivo externo, a pessoa pode ouvir um zumbido ou sentir comichão e o inseco pode picar ou morder no interior do canal auditivo externo.
  6. 6.  O acidentado com objeto estranho no ouvido deve ser deitado de lado com o ouvido afetado para cima.  Se o objeto for visível, pode-se tentar retirá-lo delicadamente para não forçá-lo mais para dentro, com as pontas dos dedos. Se o objeto não sair ou houver risco de penetrar mais, deve-se procurar socorro especializado.  É comum insetos vivos alojarem-se no ouvido. Nestes casos uma manobra que tem dado resultado é acender uma lanterna em ambiente escuro, bem próximo ao ouvido. A atração da luz trará o inseto para fora.
  7. 7.  É a perda de sangue pelo nariz ou através deste para a boca. (epistaxe: epi = oriundo de cima, staxis = sangramento). Ocorre mais freqüentemente em crianças, devido ao traumatismo digital (dedo no nariz) e fragilidade eventual da região.  A porção mais anterior do septo nasal (parede que divide o nariz em duas narinas) apresenta vasos sangüíneos frágeis. A maioria das epistaxes ocorre em crianças ou adultos jovens na porção anterior do septo, onde estes vasos sangüíneos sofrem lesão pelos fatores citados acima.
  8. 8.  Algumas vezes é necessário realizar um tamponamento nasal nas mais variadas formas (algodão, gaze, esponjas ou materiais expansíveis) por um período de 24 a 48 horas. Quando retirados, geralmente as feridas já estão em fase de cicatrização. Pacientes com doenças da coagulação sanguínea ou uso crônico de medicamentos que afetem a coagulação (aspirina, anticoagulantes orais ou injetáveis) devem ter sua dosagem adequada ou suspensos momentaneamente. Pacientes em quimioterapia, com leucemia, ou pós- radioterapia sofrem frequentemente com epistaxes e devem procurar o especialista. Sangramentos de maiores proporções, mais prolongados ou com manutenção do sangramento mesmo com tampão, podem ser tratados com cirurgia para ligadura ou eletrocauterização destas artérias sob anestesia geral.
  9. 9.  A maioria das epistaxes têm resolução espontânea em , aproximadamente, 10 minutos e não necessitam atendimento médico. Devemos comprimir a parte lateral do nariz contra o septo do lado afetado por alguns minutos. Se esta compressão com o dedo não obtiver resultado, coloque um algodão embebido em água oxigenada ou em soluções com vasoconstrictores na narina afetada (após assoar o nariz) e aguarde.  Sente ereto, não deite a cabeça para trás. Isto reduz a pressão sobre as veias do nariz e evita que o sangue seja deglutido (Não abaixe a cabeça também).
  10. 10.  http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?323  http://biosom.com.br/blog/tratamento/o-que-fazer-quando-o- timpano-e-perfurado/  www.medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/1214/corpos_estranh os_lesoes_quimicas_e_traumas_em_otorrinolaringologia.htm  http://hmsportugal.wordpress.com/2011/05/06/perfuracao-do- timpano-2/  http://  http://enfermagemurgenciaemergencia.blogspot.com.br/2012/03/ corpo-estranho-no-ouvido-o-que-fazer.html  http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?375  http://www.amato.com.br/content/epistaxe-sangramento-nasal

×