Sistema reprodutor masculino

1.726 visualizações

Publicada em

Sistema reprodutor masculino

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.726
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema reprodutor masculino

  1. 1. Enf.: Izadora Clara Reis
  2. 2.  O Sistema Reprodutor Masculino é formado por órgãos internos e externos, que passam por um lento amadurecimento concluindo-se na puberdade, ou seja, quando as células sexuais ficam disponíveis para originar outro ser.
  3. 3.  Os órgãos que compõem o sistema reprodutor masculino são: testículos, epidídimos, canais deferentes, vesículas seminais, próstata, uretra e pênis.
  4. 4.  Os testículos são duas glândulas de forma oval, que estão situadas na bolsa escrotal. Na estrutura de cada testículo encontram-se tubos finos e enovelados chamados "tubos seminíferos". Nos testículos são produzidos os espermatozoides, as células reprodutoras (gametas) masculina e diversos hormônios, entre eles, a testosterona, responsável pelo aparecimento das características sexuais secundárias masculinas, como os pelos, modificações da voz, etc.
  5. 5.  O epidídimo é um canal alongado que se enrola e recobre parte da superfície de cada testículo. Corresponde ao local onde os novos espermatozoides produzidos são armazenados, além disso, os conduzem ao ducto deferente através de movimentos peristálticos (contração muscular).
  6. 6.  O canal deferente é um tubo fino e longo que sai de cada epidídimo, passa pelas pregas ínguas (virilha) através dos canais inguinais, segue sua trajetória pela cavidade abdominal, circunda a base da bexiga, alarga-se formando uma ampola, recebe o líquido seminal (proveniente da vesícula seminal), atravessa a próstata, que nele descarrega o líquido prostático, e vai desaguar na uretra. O conjunto dos espermatozoides, do líquido seminal e do líquido prostático, constitui o “esperma” ou “sêmen”.
  7. 7.  A vesícula seminal são duas pequenas bolsas localizadas atrás da bexiga, que produzem o "líquido seminal", (secreção espessa e leitosa, que neutraliza a ação da urina e protege os espermatozoides), além de ajudar seu movimento até a uretra.
  8. 8.  A principal função da próstata é armazenar e secretar um fluido claro levemente alcalino (pH 7,29) que constitui 10-30% do volume do fluido seminal, que, junto com os espermatozóides, constitui o sêmen. O resto do fluido seminal é produzido pelas duas vesículas seminais. A alcalinidade do fluido seminal ajuda a neutralizar a acidez do trato vaginal, prolongando o tempo de vida dos espermatozóides.  A próstata também contém alguns músculos lisos que ajudam a expelir o sêmen durante a ejaculação.
  9. 9.  A uretra é um canal que serve ao sistema urinário e ao sistema reprodutor. A uretra vai do interior do pênis até a ponta da glande, onde há uma abertura pela qual o sêmen é eliminado, possui a função de conduzir e espelir o esperma durante o processo de ejaculação.
  10. 10.  O pênis em sua função excretora, mantém-se no estado flácido. Nota-se que o corpo humano é incapaz de liberar, ao mesmo tempo, urina e esperma, pois existem músculos situados na entrada da bexiga, que se contraem, impedindo a mistura dos dois fluidos.  Na função reprodutora do pênis, quando estimulado, ocorre a ereção. Na ereção, os corpos cavernosos inundam-se de sangue, num fluxo contínuo, promovendo, então, o seu aumento. Existe uma válvula que regula esse fluxo: o pénis só aumenta de tamanho até um certo limite.
  11. 11.  Próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, que produz e armazena parte do fluido seminal. Câncer de próstata é o tumor mais comum em homens acima de 50 anos. Os fatores de risco incluem idade avançada (acima de 50 anos), histórico familiar da doença, fatores hormonais e ambientais e certos hábitos alimentares (dieta rica em gorduras e pobre em verduras, vegetais e frutas), sedentarismo e excesso de peso.  Sintomas  A maioria dos cânceres de próstata cresce lentamente e não causa sintomas. Tumores em estágio mais avançado podem ocasionar dificuldade para urinar, sensação de não conseguir esvaziar completamente a bexiga e hematúria (presença de sangue na urina).  Dor óssea, principalmente na região das costas, devido à presença de metástases, é sinal de que a doença evoluiu para um grau de maior gravidade.
  12. 12.  Diagnóstico  O câncer de próstata pode ser diagnosticado por meio de exame físico (toque retal) e laboratorial (dosagem do PSA). Caso sejam constatados aumento da glândula ou PSA alterado, deve ser realizada uma biópsia para averiguar a presença de um tumor e se ele é maligno. Se for, o paciente precisa ser submetido a outros exames laboratoriais para se determinar seu tamanho e a presença ou não de metástases.  Tratamento  O tratamento depende do tamanho e da classificação do tumor, assim como da idade do paciente e pode incluir prostatectomia radical (remoção cirúrgica da próstata), radioterapia, hormonoterapia e uso de medicamentos. Para os pacientes idosos com tumor de evolução lenta o acompanhamento clínico menos invasivo é uma opção que deve ser considerada.
  13. 13.  Recomendações  * Homens sem risco maior de desenvolver câncer de próstata devem começar a fazer os exames preventivos aos 50 anos;  * Descendentes de negros ou homens com parentes de primeiro grau portadores de câncer de próstata antes dos 65 anos apresentam risco mais elevado de desenvolver a doença; portanto, devem começar a fazer os exames aos 45 anos;  * Pessoas com familiares portadores de câncer de próstata diagnosticado antes dos 65 anos apresentam risco muito alto de desenvolver a doença; por isso, devem começar o acompanhamento médico e laboratorial aos 40 anos;  * Homens com níveis de PSA abaixo de 2,5 ng/mL devem repetir o exame a cada 2 anos; já aqueles com PSA acima desse valor devem fazer o exame anualmente;  * Resultados de PSA e toque retal alterados são relativamente comuns, mas podem gerar muita angústia, apesar de não serem suficientes para estabelecer o diagnóstico de câncer de próstata; para confirmá-lo é indispensável dar prosseguimento a uma avaliação médica detalhada e criteriosa;  * Optar por uma alimentação balanceada e praticar exercícios físicos regularmente são recomendações importantes para prevenir a doença.

×