Slide trabalho historia - Revolução Francesa e Era Napoleonica

1.214 visualizações

Publicada em

Slides para apresentação de trabalho sobre a Revolução Francesa e a Era Napoleonica.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Slide trabalho historia - Revolução Francesa e Era Napoleonica

  1. 1. A REVOLUÇÃO FRANCESA E A ERA NAPOLEÔNICA
  2. 2. A SOCIEDADE  A sociedade Francesa estava dividida em três ordens ou estados:  O Clero  A Nobreza  Os Camponeses
  3. 3. O CLERO  O Clero era composto de cerca de 120 mil pessoas, a riqueza vinha das terras que o clero possuía e da cobrança do dízimo.
  4. 4. O DIZIMO  O Dízimo era o imposto usado para sustentar o luxo do alto clero. O dízimo era pago com parte do rebanho e da colheita.
  5. 5. A NOBREZA  A nobreza era composta de cerca de 360 mil indivíduos, cuja função era defender a nação, por isso só os nobres portavam espada.
  6. 6. CAMPONESES  Os camponeses, trabalhadores urbanos e a burguesia compunha cerca de 80% da população.  Produziam riquezas e eram obrigados a pagar quase todos os impostos, não possuíam privilégio.
  7. 7. A ECONOMIA E A POLÍTICA  Sentindo-se pressionados, a nobreza e o clero pressionaram o rei Luís XVI a convocar a Assembleia dos Estados Gerais
  8. 8.  Instituição parlamentar antiga que tinha a participação de representantes das três ordens  Sistema de votação era feito por ordem  Favoreceu os interesses da burguesia  Grande participação popular ( as massas camponesas e urbanas tiveram, pela primeira vez, a chance de demonstrar todo o seu descontentamento)  Princípio da soberania nacional contra a monarquia absoluta de direito divino  Instalação da Assembleia Nacional Constituinte
  9. 9. A ASSEMBLEIA NACIONAL CONSTITUINTE
  10. 10.  Tomada da Bastilha  Uma multidão invadiu e tomou a prisão da Bastilha (símbolo do poder absoluto do rei).  Libertaram os presos (inimigos políticos da monarquia francesa)  Se apropriaram das armas  Diante da enorme manifestação popular o rei reconheceu a legitimidade da Assembléia Nacional Constituinte
  11. 11.  A Assembleia Nacional Constituinte foi forçada a tomar medidas imediatas para acalmar o ânimo dos grupos revolucionários.  Massacre aos nobres e tomada de seus bens  Castigo aos nobres: tortura, enforcamento  Esses episódios ficaram conhecidos como Grande Medo
  12. 12.  Medidas:  Fim dos direitos senhoriais sobre os camponeses  Fim dos privilégios tributários do clero e da nobreza  Extinção do regime feudal na França  Redução do poder clero  A Assembleia Nacional Constituinte confiscou terras da Igreja e subordinou o clero à autoridade do Estado.
  13. 13. PROCLAMAÇÃO DA DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM E DO CIDADÃO  Respeito pela dignidade das pessoas  Liberdade e igualdade dos cidadãos  Direito à propriedade individual  Direito de resistência à opressão política  Liberdade de pensamento e opinião
  14. 14. MONARQUIA CONSTITUINTE
  15. 15.  1791 – 1ª Constituição da França  A França tornava-se uma monarquia constitucional  Igualdade jurídica (organização social)  Liberdade de produção e de comércio (sem interferência do Estado)  Separação entre Estado e Igreja  Criação de três poderes ( Legislativo, Executivo e Judiciário)  Representatividade popular através do voto  Fim dos poderes absolutos  Governo dominado pela alta burguesia
  16. 16. CONVENÇÃO NACIONAL  Girondinos –  Representantes da alta burguesia  Temiam que as camadas populares tomassem o controle da revolução  Defendiam o rei  Jacobinos –  Representantes da pequena e média burguesia e proletariado  Defendiam posições radicais e de interesse popular  Condenação do rei à morte  Planície – burguesia oportunista
  17. 17.  Quando o rei foi levado a julgamento, a corrente jacobina venceu e ele foi condenado à pena de morte.  Luís XVI foi guilhotinado em 21 de janeiro de 1793
  18. 18. GOVERNO JACOBINO
  19. 19.  A execução do rei provocou a revolta dos girondinos e a reorganização das forças que defendiam o absolutismo  Comitê de Salvação Pública - controle do exército e da administração do país  Tribunal Revolucionário – punir os traidores da revolução  Ditatura dos jacobinos – liderados por Robespierre  Período do Terror
  20. 20. PERÍODO DE TERROR  Milhares de pessoas acusadas de serem inimigas da revolução foram guilhotinadas em praça pública.
  21. 21. O DIRETÓRIO  Girondinos e grupo da planície se uniram contra o governo de Robespierre  Robespierre foi preso e guilhotinado em 1794  Fim do período do Terror  Convenção Nacional controlada pela alta burguesia girondina  Elaboração de uma nova constituição  Continuidade do regime republicano. Agora controlado pelo Diretório ( composto por 5 membros)  Afirmar o poder político da alta burguesia sobre o país  Conter o descontentamento popular
  22. 22. O SIGNIFICADO DA REVOLUÇÃO FRANCESA  Golpe de Estado  Napoleão Bonaparte deflagrou um golpe de estado, com apoio da burguesia e do exército  O golpe de 18 Brumário  Napoleão Bonaparte dissolveu o diretório e estabeleceu um novo governo: O consulado  Consolidou as conquistas da alta burguesia  Fim do ciclo revolucionário
  23. 23. O GOVERNO DE NAPOLEÃO
  24. 24. NAPOLEÃO E O CONSULADO  Objetivos do Consulado:  •Enfrentar ameaças externas;  •Reorganizar a economia francesa;  •Reestruturar a sociedade francesa;  O ano de 1799:  •Vitória sobre a 2ª Coligação  •Paz de Amiens (Inglaterra)  •Criação do Banco Nacional da França (nova moeda: franco). 
  25. 25.  Os Anos de 1801-1802:  •Concordata com o papa Pio VII (1801): volta do catolicismo.  •Nova constituição (1802 – Ano X):  –1º Cônsul;  –Centralização política;  –EXEC + LEG + JUD. 
  26. 26.  1804: O Código Civil Napoleônico: •Baseado no Direito Romano.  •Direito burguês:  –Direito de propriedade;  –Proibição de formação de sindicatos;  –Proibição de greves;  –Restabelecia a escravidão nas colônias;  •Influenciou demais códigos no ocidente.
  27. 27. O MILITARISMO BONAPARTISTA DOMINAÇÃO  COLIGAÇÕES  •1805: Terceira Coligação  •Inglaterra + Rússia+ Áustria.  •FRANÇA + ESPANHA = invasão do canal da Mancha;  •Batalha de Trafalgar: derrota francesa para a Inglaterra (Almirante Nelson).
  28. 28.  Mar e Terra  •Inglaterra X França  •Impossibilidade de vitória definitiva.  •Vitória continental sobre a 3a Coligação  •Batalhas de Ulm (Prússia), e Austerlitz (Áustria).  •Superioridade terrestre das tropas francesas.  •Fim do Sacro Império Germânico: criação da Confederação do Reno.
  29. 29. BLOQUEIO CONTINENTAL  •OBJETIVO: neutralizar o poderio econômico inglês;  •Privar o acesso inglês ao mercado europeu;  •Decreto de Berlim: 1806: Ameaça de invasão militar aos países que não cumprissem o bloqueio.
  30. 30.  Vitórias sobre a 4a e 5a Coligações.  •Adesão da Rússia ao embargo: Tratado de Tilsit.  •Consolidação do bloqueio.  •Início das implicações do bloqueio
  31. 31. O MILITARISMO BONAPARTISTA RESISTÊNCIA  A expansão napoleônica sobre a Europa causa as seguintes consequências:  –Expansão dos ideais liberais  –Ruptura com o Antigo Regime.  –Desenvolvimento de lutas nacionalistas nos países invadidos.  –Início da queda de Napoleão.
  32. 32.  O fim do Bloqueio  •Crise econômica no continente.  •Incapacidade francesa de abastecimento do mercado europeu.  •Rússia: rompe o bloqueio  •Czar Alexandre I: abertura dos portos russos aos ingleses (1812).
  33. 33. CONGRESSO DE VIENA
  34. 34. CONGRESSO DE VIENA  Formado após a Batalha das Nações (1813).  OBJETIVO:  •Restaurar a situação política europeia anterior à Revolução Francesa.  •LÍDER: Metternich (Áustria)  •MEMBROS:  •Alexandre I (czar, Rússia),  •Frederico Guilherme III (Prússia),  •Castlereagh (Inglaterra).
  35. 35.  CARACTERÍSTICAS   •Restauração monárquica  •Reinstalação da aristocracia no poder  •Princípios básicos:  –Legitimidade dos governos (restauração das dinastias absolutistas);  –Equilíbrio europeu (equilíbrio de forças, através de posses, entre as potências europeias).
  36. 36. A SANTA ALIANÇA  •Proposta pelo czar Alexandre I.  •Eliminar os focos nacionalistas e liberais influenciados pela Revolução Francesa.  •1818: a Quádrupla Aliança (Inglaterra, Prússia, Rússia e Áustria) recebe a França como aliada, tornando-se a Quíntupla aliança.

×