SlideShare uma empresa Scribd logo

7.6 advérbios (estudo completo)

Estudo detalhado dos advérbios da língua portuguesa.

1 de 22
Baixar para ler offline
Advérbios
Prof. Ivana Mayrink
São palavras invariáveis que se
associam aos verbos, indicando as
circunstâncias do processo da ação
verbal, apresentando uma caracterização
mais precisa desse processo, por isso
funcionam como modificadores dos
verbos; aos adjetivos, intensificando as
qualidades por eles expressas; e a outros
advérbios, intensificando o seu sentido.
Conceito
Observe os enunciados
seguintes:
1. Eles leem.
2. Eles leem bem.
No 1º enunciado, temos
apenas
a ação verbal leem; mas no 2º,
essa ação é modificada pelo
advérbio
bem, que acrescenta uma
circunstância de modo: Leem
como? Bem (advérbio de
modo).
Eles trabalham muito bem.
advérbio advérbio
de intensidade
de modo
Eles são bastante talentosos.
advérbio adjetivo
de intensidade
Locuções adverbiais
São expressões constituídas de duas ou mais
palavras que exercem função de advérbio.
São o resultado da combinação de:
Preposição + (artigo)
+ substantivo.
Preposição + (artigo)
+ advérbio
Cida foi à praia.
Pedro saiu às pressas.
preposição artigo
substantivo
preposição advérbioartigo
Classificação dos advérbios e locuções
adverbiais: uma questão semântica
A classificação dos advérbios e das
locuções adverbiais é feita através de um
critério de ordem semântica, conforme a
circunstância que exprimem com relação
aos verbos, adjetivos ou outros
advérbios por eles modificados.
Observem os quadros a seguir:
Advérbios e locuções adverbiais
Circunstâncias
expressas
Aqui, ali, acolá, lá, além, atrás, detrás, através,
longe, onde, perto, dentro, fora, junto, acima,
abaixo, adiante, defronte; por dentro, por fora, em
cima, embaixo, por cima, por baixo, por perto, à
direita, à esquerda, ao lado, etc.
Lugar
Hoje, ontem, anteontem, amanhã, sempre, nunca,
jamais, brevemente, outrora, então, aí, quando,
tarde, antes, depois, ora, já, logo; depois de
amanhã, em breve, à tarde, à noite, de manhã, de
repente, de vez em quando, hoje em dia, de
madrugada, etc.
Tempo
Bem, mal, assim, depressa, devagar, rápido e
quase todos os advérbios formados pelo
acréscimo do sufixo –mente: lentamente,
rapidamente, velozmente, tranquilamente,
facilmente, alegremente; de muito, de pouco, de
todo, etc.
Modo
Advérbios e locuções adverbiais Circunstâncias
expressas
Muito, pouco, bastante, meio, quase, mais,
ainda, assaz, bem, mal, apenas, tão,
tanto, quanto, de muito, de pouco, de todo,
etc.
Intensidade
Sim, efetivamente, certamente,
seguramente, realmente; com certeza,
sem dúvida, por certo, etc.
Afirmação
Não, absolutamente, nem, de modo
algum, de jeito nenhum, tampouco, etc.
Negação
Talvez, quiçá, acaso, porventura, por
certo, quem sabe, provavelmente,
possivelmente, eventualmente, quem
sabe, etc.
Dúvida
Outras circunstâncias das locuções adverbiais
Além dos valores semânticos expostos
anteriormente, as locuções adverbiais podem indicar
outras circunstâncias, como: assunto, companhia, fim, etc.
Observe:
Ana falou sobre literatura romântica. (assunto)
Foi ao teatro com os amigos. (companhia)
Só sairá da sala com autorização. (condição)
Preparou-se com afinco para os exames vestibulares.
(finalidade)
Redigiu o texto final com uma caneta-tinteiro.
(instrumento)
Atenção: Para identificar o valor semântico das conjunções
e locuções adverbiais, é preciso levar em conta o contexto.
São palavras que existem na língua, mas
não fazem parte de uma classe morfológica
específica, por não se enquadrarem nos
critérios morfológicos e sintáticos que definem
essas classes.
O que são palavras denotativas?
Observem a classificação das palavras
denotativas no quadro a seguir:
Palavras
denotativas
Sentido As palavras denotativas nos
enunciados
Até, inclusive, mesmo,
até mesmo, também.
Inclusão Todos saíram correndo quando
ouviram as sirenes, até mesmo
aquela criança bem pequena.
Apenas, senão, salvo,
só, somente, menos.
Exclusão Dos candidatos selecionados, só um
será escolhido para receber o prêmio.
Eis. Designação Eis o campeão dos campeões!
Aliás, ou melhor, ou
antes, isto é, melhor
dizendo.
Retificação Eu tinha, ou melhor, tinha quase
certeza de que ela não iria cumprir a
promessa que fez.
Cá, lá, é que, etc. Realce Sei lá o que aconteceu!
Paulo é que não vai ser bobo a ponto
de desistir da competição.
Afinal, agora, então,
mas e aí.
Situação Afinal, quem negaria uma favor ao
seu filho?
Mas como é mesmo o nome dele?
Palavras que funcionam ora como
adjetivos, ora como advérbios
Alguns adjetivos, por meio da derivação imprópria,
podem exercer a função de advérbio, sem ser preciso
acrescentar o sufixo –mente. Observe:
Paulo é rápido. Paulo fala rápido.
adjetivo advérbio
No 1ª frase, a palavra rápido refere-se a outro termo. Que
termo é esse? A que classe de palavras pertence?
E na 2ª, refere-se a quê?
Muito bem, podemos observar que, no 1º enunciado, a palavra
rápido dá característica ao sujeito; trata-se, portanto, de um
adjetivo. Já no 2º, refere-se ao verbo “fala”, logo é um advérbio.
Paulo. Substantivo
Fala. Verbo
O advérbio na Concordância Nominal
Lembre-se: os advérbios são palavras invariáveis.
A gramática normativa não admite para o advérbio a
flexão de gênero (feminino / masculino) e número
(singular / plural):
Ana está meia cansada. (Flexão inadequada)
Ana está meio cansada. (Adequada) (Advérbio: meio =
um pouco)
Há menas pessoas na reunião. (Flexão inadequada,
não existe a palavra MENAS).
Há menos pessoas na reunião. (Adequada)
Eles falam bastantes rápido. (Inadequado) (Falam
como? Advérbio de modo, logo não se flexiona.)
Eles falam bastante rápido. (Adequado)
Advérbios Interrogativos
Alguns advérbios que expressam circunstâncias de lugar, tempo, modo ou
causa podem ser usados em enunciados interrogativos, em perguntas diretas e
indiretas. Observe as perguntas abaixo:
I. Onde estão eles? (Pergunta direta)
Eu gostaria muito de saber onde estão eles. (Pergunta indireta)
II. Quando foi inventado o telefone?
Quero saber quando foi inventado o telefone.
III. Como você gostaria que eu preparasse o peixe que compramos?
Quero saber como você gostaria que eu preparasse o peixe que compramos.
IV. *Por que você não gosta dos Titãs?
*Gostaria de saber por que você não gosta dos Titãs.
* No item IV, podemos perceber que a pergunta realizada vai levar o leitor a se
questionar sobre o porquê de o interlocutor não gostar dos Titãs. Nesse enunciado,
temos uma função argumentativa.
Advérbio interrogativo de lugar
Advérbio interrogativo de tempo
Advérbio interrogativo de modo
Advérbio interrogativo de causa
Variações de Grau nos Advérbios
Os advérbios apresentam variações de grau semelhantes às
dos adjetivos. Assim, a flexão de grau nos advérbios pode ser:
GRAU COMPARATIVO DE:
igualdade: Ele agiu tão calmamente quanto (ou como) o
amigo.
superioridade: Ele agia mais calmamente (do) que o amigo.
inferioridade: Ele agia menos calmamente (do) que o amigo.
Atenção: Os advérbios bem e mal possuem as formas sintéticas de
comparativo melhor e pior.
Eles atuaram melhor/pior (do) que os amigos.
As formas analíticas correspondentes - mais bem e mais mal
- são usadas diante de particípios que atuam como adjetivos:
Ele é o mais bem informado dos amigos.
Esta casa é a mais mal construída de todas.
GRAU SUPERLATIVO
O superlativo dos advérbios é absoluto e pode
ser:
a) analítico: O superlativo é obtido por meio do uso de
um advérbio de intensidade.
Ele agiu muito ponderadamente.
b) sintético: o superlativo é obtido por meio do uso do
sufixo –íssimo:
Amamos muitíssimo nossas convicções.
Acordamos cedíssimo todos os dias.
Na linguagem coloquial e familiar, é comum a utilização de
formas diminutivas dos advérbios com valor superlativo:
Amanhã vamos sair cedinho.
Ele anda devagarinho.
Os Advérbios Modalizadores
São os advérbios que expressam a
validade do enunciado ou sua avaliação
segundo o falante, ou seja, exprimem o ponto
de vista do enunciador a respeito do fato que
ele expõe.
Por atuarem sobre o significado de todo enunciado,
expressando a maneira como o enunciador se posiciona a
respeito do que fala ou escreve, os advérbios
modalizadores podem também ser denominados
advérbios sentenciais ou advérbios de frase.
Observem: Felizmente, ele deixou a reunião.
Função sintática dos advérbios e
locuções adverbiais
Todos os advérbios e as locuções adverbiais exercem a
função sintática de adjunto adverbial. Os adjuntos
adverbiais têm classificação semelhante à dos advérbios,
conforme a circunstância que expressam.
Agora, observe o enunciado a seguir:
Pedro decidiu assistir ao filme no shopping. (Assistir
a quê? Ao filme. Onde? No shopping > adjunto
adverbial de lugar.
Exercitando...
Leiam uma notícia publicada em um site sobre
variedades e cultura, voltado ao público jovem.
Depois de mandar muitíssimo bem na organização de
sua primeira edição, ocorrida em 2007, o festival
Planeta Terra volta a tomar conta da Villa dos
Galpões, em São Paulo, no dia 8 de novembro deste
ano. Autoconfiante, o evento lançou uma estratégia
inédita para comercializar seu primeiro lote de
ingressos, cuja venda começa no dia 12 deste
setembro: vai oferecer a entrada a preço de banana
[...] antes de divulgar a programação da noite.
Portal Vírgula, 5 set. 2008. Disponível em:
http://virgula.uol.br/ver/noticia/musica/2009/01/39591-planeta-terra-promete-iniciar-venda-de-
ingressos-a-preco-de-banana. Acesso em 10 ago.2009
Analisando o texto
1. Que expressão explicita a
avaliação do autor sobre a
edição de 2007 e o que ela
revela?
2. Qual o significado dessa
expressão? Qual foi,
possivelmente, a intenção do
autor ao empregá-la nesse texto,
considerando o público-alvo ao
qual se dirige?
3. Se o autor pretendesse atenuar
as qualidades da primeira edição
do evento, como ele poderia ter
escrito a primeira frase da
notícia? Explique.
4. Qual o suporte inicial desse
gênero textual?
A expressão “mandar
muitíssimo bem” revela que
a avaliação do autor sobre a
edição de 2007 é
extremamente positiva.
Essa expressão significa que
algo foi realizado satisfato-
riamente. A intenção do autor
é aproximar a linguagem do
do texto daquela utilizada por
seu público, que é composto
por jovens.
Ele poderia ter escrito:
“depois de mandar muito
bem”, ou ainda, “depois
de mandar bem”.
Site.
Fontes consultadas
Livros
ABAURRE, Maria Luiza M. Português : contexto, interlocução e sentido / Maria
Luiza M. Abaurre, Maria Bernadete M. Abaurre, Marcela Pontara. São Paulo:
Moderna, 2008.
BARRETO, Ricardo Gonçalves. (org.) Português, 2º ano: ensino médio. – 1. ed. –
São Paulo: Edições SM, 2010. – (Coleção ser protagonista)
FARACO, Carlos Emílio. Língua portuguesa: linguagens e interação / Carlos
Emílio Faraco, Francisco Marto de Moura, José Hamilton Marusco Júnior. São
Paulo: Ática, 2010.
KOCH, Ingedore Grunfeld Vilaça. A coesão textual / Ingedore G. Vilaça Koch. 17.
ed. – São Paulo: Contexto, 2002.
sites
Advérbios - Brasil Escola - www.brasilescola.com/ingles/adverbs.htm Acesso em
25/05/2012 às 12:24h
http://www.google.com.br/search?sourceid=navclient&aq=f&oq=videos+sobre+adv
Acesso em 28/05/2012 às 12:30h

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominalIsabel Sousa
 
Advérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPointAdvérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPointA. Simoes
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaLucilene Barcelos
 
Período composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - IntroduçãoPeríodo composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - IntroduçãoNAPNE
 
Concordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certoConcordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certoAna Paula Dos Santos
 
Orações reduzidas
Orações reduzidasOrações reduzidas
Orações reduzidassandra
 
Concordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalConcordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalRebeca Kaus
 
8º ano E. F. II - Transitividade verbal
8º ano E. F. II - Transitividade verbal8º ano E. F. II - Transitividade verbal
8º ano E. F. II - Transitividade verbalAngélica Manenti
 
Aula substantivo x adjetivo - 2º ano do Ensino Médio
Aula  substantivo x adjetivo - 2º ano do Ensino MédioAula  substantivo x adjetivo - 2º ano do Ensino Médio
Aula substantivo x adjetivo - 2º ano do Ensino MédioProf Palmito Rocha
 
Morfossintaxe
MorfossintaxeMorfossintaxe
MorfossintaxeSEDF
 
Funções do que, se e pronome relativo
Funções do que, se e pronome relativoFunções do que, se e pronome relativo
Funções do que, se e pronome relativoCynthia Funchal
 
Período Composto por Coordenação e Subordinação
Período Composto por Coordenação e SubordinaçãoPeríodo Composto por Coordenação e Subordinação
Período Composto por Coordenação e SubordinaçãoJoyce de Oliveira
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalDaniele Silva
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbalRita Cunha
 

Mais procurados (20)

Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
 
Adjunto adverbial
Adjunto adverbialAdjunto adverbial
Adjunto adverbial
 
Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominal
 
Advérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPointAdvérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPoint
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Período composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - IntroduçãoPeríodo composto por subordinação - Introdução
Período composto por subordinação - Introdução
 
Concordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certoConcordância verbal e nominal certo
Concordância verbal e nominal certo
 
Orações reduzidas
Orações reduzidasOrações reduzidas
Orações reduzidas
 
Concordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalConcordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominal
 
8º ano E. F. II - Transitividade verbal
8º ano E. F. II - Transitividade verbal8º ano E. F. II - Transitividade verbal
8º ano E. F. II - Transitividade verbal
 
Aula substantivo x adjetivo - 2º ano do Ensino Médio
Aula  substantivo x adjetivo - 2º ano do Ensino MédioAula  substantivo x adjetivo - 2º ano do Ensino Médio
Aula substantivo x adjetivo - 2º ano do Ensino Médio
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
 
Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)Regencia verbal (1)
Regencia verbal (1)
 
Morfossintaxe
MorfossintaxeMorfossintaxe
Morfossintaxe
 
Funções do que, se e pronome relativo
Funções do que, se e pronome relativoFunções do que, se e pronome relativo
Funções do que, se e pronome relativo
 
Período Composto por Coordenação e Subordinação
Período Composto por Coordenação e SubordinaçãoPeríodo Composto por Coordenação e Subordinação
Período Composto por Coordenação e Subordinação
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Concordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e NominalConcordância Verbal e Nominal
Concordância Verbal e Nominal
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 

Destaque

Advérbios e locuções adverbiais
Advérbios e locuções adverbiaisAdvérbios e locuções adverbiais
Advérbios e locuções adverbiaisKeilla Ramos
 
Adverbios e locuções adverbiais
Adverbios e locuções adverbiaisAdverbios e locuções adverbiais
Adverbios e locuções adverbiaisAna Paula Mendes
 
Preposições
PreposiçõesPreposições
PreposiçõesGonçalo
 
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de Trabalho
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de TrabalhoAdvérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de Trabalho
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de TrabalhoA. Simoes
 
Português : Graus dos Adjetivos
Português :  Graus dos AdjetivosPortuguês :  Graus dos Adjetivos
Português : Graus dos AdjetivosA. Simoes
 

Destaque (6)

Advérbios e locuções adverbiais
Advérbios e locuções adverbiaisAdvérbios e locuções adverbiais
Advérbios e locuções adverbiais
 
7.7 preposições
7.7   preposições7.7   preposições
7.7 preposições
 
Adverbios e locuções adverbiais
Adverbios e locuções adverbiaisAdverbios e locuções adverbiais
Adverbios e locuções adverbiais
 
Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
 
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de Trabalho
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de TrabalhoAdvérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de Trabalho
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de Trabalho
 
Português : Graus dos Adjetivos
Português :  Graus dos AdjetivosPortuguês :  Graus dos Adjetivos
Português : Graus dos Adjetivos
 

Semelhante a 7.6 advérbios (estudo completo)

Advérbios
AdvérbiosAdvérbios
AdvérbiosCaeetano
 
Revisão 9ºano último
Revisão 9ºano  últimoRevisão 9ºano  último
Revisão 9ºano últimoLurdes Augusto
 
Português
PortuguêsPortuguês
Portuguêssufia1
 
Cefet/Coltec Aula 10 Termos da Oração
Cefet/Coltec Aula 10  Termos da OraçãoCefet/Coltec Aula 10  Termos da Oração
Cefet/Coltec Aula 10 Termos da OraçãoProfFernandaBraga
 
Estudo das Classes de Palavras do Português
Estudo das Classes de Palavras do PortuguêsEstudo das Classes de Palavras do Português
Estudo das Classes de Palavras do PortuguêsSônia Guedes
 
Regência verbal e nominal
Regência verbal e nominal Regência verbal e nominal
Regência verbal e nominal Junior Camargo
 
Aula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAna Vaz
 
Frase simple e complexa
Frase simple e complexaFrase simple e complexa
Frase simple e complexaIga Almeida
 
Resumo da disciplina de Português - 10 Ano
Resumo da disciplina de Português - 10 AnoResumo da disciplina de Português - 10 Ano
Resumo da disciplina de Português - 10 AnoRui Oliveira
 
Resumo de portugues
Resumo de portuguesResumo de portugues
Resumo de portuguesRita Pereira
 
Classes Palavras 7ano
Classes Palavras 7anoClasses Palavras 7ano
Classes Palavras 7anoTeresa Pombo
 

Semelhante a 7.6 advérbios (estudo completo) (20)

Advérbio.ppt
Advérbio.pptAdvérbio.ppt
Advérbio.ppt
 
Advérbios
AdvérbiosAdvérbios
Advérbios
 
Revisão 9ºano último
Revisão 9ºano  últimoRevisão 9ºano  último
Revisão 9ºano último
 
Os verbos
Os verbosOs verbos
Os verbos
 
O adverbio
O adverbioO adverbio
O adverbio
 
Revisão 9ºano
Revisão 9ºanoRevisão 9ºano
Revisão 9ºano
 
Blog
BlogBlog
Blog
 
4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx
 
AnáLise SintáTica 3 Em
AnáLise SintáTica 3 EmAnáLise SintáTica 3 Em
AnáLise SintáTica 3 Em
 
Advérbios.ppt
Advérbios.pptAdvérbios.ppt
Advérbios.ppt
 
Português
PortuguêsPortuguês
Português
 
Cefet/Coltec Aula 10 Termos da Oração
Cefet/Coltec Aula 10  Termos da OraçãoCefet/Coltec Aula 10  Termos da Oração
Cefet/Coltec Aula 10 Termos da Oração
 
Estudo das Classes de Palavras do Português
Estudo das Classes de Palavras do PortuguêsEstudo das Classes de Palavras do Português
Estudo das Classes de Palavras do Português
 
Regência verbal e nominal
Regência verbal e nominal Regência verbal e nominal
Regência verbal e nominal
 
Aula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdf
 
Frase simple e complexa
Frase simple e complexaFrase simple e complexa
Frase simple e complexa
 
Gramática - módulo 1.pdf
Gramática - módulo 1.pdfGramática - módulo 1.pdf
Gramática - módulo 1.pdf
 
Resumo da disciplina de Português - 10 Ano
Resumo da disciplina de Português - 10 AnoResumo da disciplina de Português - 10 Ano
Resumo da disciplina de Português - 10 Ano
 
Resumo de portugues
Resumo de portuguesResumo de portugues
Resumo de portugues
 
Classes Palavras 7ano
Classes Palavras 7anoClasses Palavras 7ano
Classes Palavras 7ano
 

Mais de Ivana Mayrink

Interpretação e semântica
Interpretação e semânticaInterpretação e semântica
Interpretação e semânticaIvana Mayrink
 
Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014Ivana Mayrink
 
Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015Ivana Mayrink
 
Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015Ivana Mayrink
 
Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014Ivana Mayrink
 
Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013Ivana Mayrink
 
Junho 2013 português
Junho 2013   portuguêsJunho 2013   português
Junho 2013 portuguêsIvana Mayrink
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013Ivana Mayrink
 
600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - Português600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - PortuguêsIvana Mayrink
 
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015Ivana Mayrink
 
Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014Ivana Mayrink
 
Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015Ivana Mayrink
 
Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014Ivana Mayrink
 
Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014Ivana Mayrink
 
Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013Ivana Mayrink
 
Julho 2013 raciocínio analítico
Julho 2013   raciocínio analíticoJulho 2013   raciocínio analítico
Julho 2013 raciocínio analíticoIvana Mayrink
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013Ivana Mayrink
 
Revisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoRevisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoIvana Mayrink
 
2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasilIvana Mayrink
 

Mais de Ivana Mayrink (20)

Interpretação e semântica
Interpretação e semânticaInterpretação e semântica
Interpretação e semântica
 
Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014
 
Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015
 
Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015
 
Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014
 
Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013
 
Junho 2013 português
Junho 2013   portuguêsJunho 2013   português
Junho 2013 português
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013
 
600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - Português600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - Português
 
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
 
Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014
 
Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015
 
Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014
 
Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014
 
Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013
 
Julho 2013 raciocínio analítico
Julho 2013   raciocínio analíticoJulho 2013   raciocínio analítico
Julho 2013 raciocínio analítico
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013
 
Revisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoRevisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismo
 
5. Romantismo
5. Romantismo5. Romantismo
5. Romantismo
 
2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil
 

Último

Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioProfessor Belinaso
 
Como os princípios da Psicopedagogia podem ser aplicados para melhorar a comp...
Como os princípios da Psicopedagogia podem ser aplicados para melhorar a comp...Como os princípios da Psicopedagogia podem ser aplicados para melhorar a comp...
Como os princípios da Psicopedagogia podem ser aplicados para melhorar a comp...azulassessoriaacadem3
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...excellenceeducaciona
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioIsabelPereira2010
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...azulassessoriaacadem3
 
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...excellenceeducaciona
 
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...Prime Assessoria
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...excellenceeducaciona
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...apoioacademicoead
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...excellenceeducaciona
 
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...azulassessoriaacadem3
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 
Slides Lição 10, BETEL, Relacionamento ideal entre os cônjuges, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, BETEL, Relacionamento ideal entre os cônjuges, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, BETEL, Relacionamento ideal entre os cônjuges, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, BETEL, Relacionamento ideal entre os cônjuges, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...Prime Assessoria
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...apoioacademicoead
 
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...Prime Assessoria
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIAHenrique Pontes
 

Último (20)

Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
 
Como os princípios da Psicopedagogia podem ser aplicados para melhorar a comp...
Como os princípios da Psicopedagogia podem ser aplicados para melhorar a comp...Como os princípios da Psicopedagogia podem ser aplicados para melhorar a comp...
Como os princípios da Psicopedagogia podem ser aplicados para melhorar a comp...
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
 
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...
1. Qual é a principal política pública que está sendo negada às Marias no víd...
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 
Slides Lição 10, BETEL, Relacionamento ideal entre os cônjuges, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, BETEL, Relacionamento ideal entre os cônjuges, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, BETEL, Relacionamento ideal entre os cônjuges, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, BETEL, Relacionamento ideal entre os cônjuges, 1Tr24.pptx
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
 

7.6 advérbios (estudo completo)

  • 2. São palavras invariáveis que se associam aos verbos, indicando as circunstâncias do processo da ação verbal, apresentando uma caracterização mais precisa desse processo, por isso funcionam como modificadores dos verbos; aos adjetivos, intensificando as qualidades por eles expressas; e a outros advérbios, intensificando o seu sentido. Conceito
  • 3. Observe os enunciados seguintes: 1. Eles leem. 2. Eles leem bem. No 1º enunciado, temos apenas a ação verbal leem; mas no 2º, essa ação é modificada pelo advérbio bem, que acrescenta uma circunstância de modo: Leem como? Bem (advérbio de modo).
  • 4. Eles trabalham muito bem. advérbio advérbio de intensidade de modo Eles são bastante talentosos. advérbio adjetivo de intensidade
  • 5. Locuções adverbiais São expressões constituídas de duas ou mais palavras que exercem função de advérbio. São o resultado da combinação de: Preposição + (artigo) + substantivo. Preposição + (artigo) + advérbio Cida foi à praia. Pedro saiu às pressas. preposição artigo substantivo preposição advérbioartigo
  • 6. Classificação dos advérbios e locuções adverbiais: uma questão semântica A classificação dos advérbios e das locuções adverbiais é feita através de um critério de ordem semântica, conforme a circunstância que exprimem com relação aos verbos, adjetivos ou outros advérbios por eles modificados. Observem os quadros a seguir:
  • 7. Advérbios e locuções adverbiais Circunstâncias expressas Aqui, ali, acolá, lá, além, atrás, detrás, através, longe, onde, perto, dentro, fora, junto, acima, abaixo, adiante, defronte; por dentro, por fora, em cima, embaixo, por cima, por baixo, por perto, à direita, à esquerda, ao lado, etc. Lugar Hoje, ontem, anteontem, amanhã, sempre, nunca, jamais, brevemente, outrora, então, aí, quando, tarde, antes, depois, ora, já, logo; depois de amanhã, em breve, à tarde, à noite, de manhã, de repente, de vez em quando, hoje em dia, de madrugada, etc. Tempo Bem, mal, assim, depressa, devagar, rápido e quase todos os advérbios formados pelo acréscimo do sufixo –mente: lentamente, rapidamente, velozmente, tranquilamente, facilmente, alegremente; de muito, de pouco, de todo, etc. Modo
  • 8. Advérbios e locuções adverbiais Circunstâncias expressas Muito, pouco, bastante, meio, quase, mais, ainda, assaz, bem, mal, apenas, tão, tanto, quanto, de muito, de pouco, de todo, etc. Intensidade Sim, efetivamente, certamente, seguramente, realmente; com certeza, sem dúvida, por certo, etc. Afirmação Não, absolutamente, nem, de modo algum, de jeito nenhum, tampouco, etc. Negação Talvez, quiçá, acaso, porventura, por certo, quem sabe, provavelmente, possivelmente, eventualmente, quem sabe, etc. Dúvida
  • 9. Outras circunstâncias das locuções adverbiais Além dos valores semânticos expostos anteriormente, as locuções adverbiais podem indicar outras circunstâncias, como: assunto, companhia, fim, etc. Observe: Ana falou sobre literatura romântica. (assunto) Foi ao teatro com os amigos. (companhia) Só sairá da sala com autorização. (condição) Preparou-se com afinco para os exames vestibulares. (finalidade) Redigiu o texto final com uma caneta-tinteiro. (instrumento) Atenção: Para identificar o valor semântico das conjunções e locuções adverbiais, é preciso levar em conta o contexto.
  • 10. São palavras que existem na língua, mas não fazem parte de uma classe morfológica específica, por não se enquadrarem nos critérios morfológicos e sintáticos que definem essas classes. O que são palavras denotativas? Observem a classificação das palavras denotativas no quadro a seguir:
  • 11. Palavras denotativas Sentido As palavras denotativas nos enunciados Até, inclusive, mesmo, até mesmo, também. Inclusão Todos saíram correndo quando ouviram as sirenes, até mesmo aquela criança bem pequena. Apenas, senão, salvo, só, somente, menos. Exclusão Dos candidatos selecionados, só um será escolhido para receber o prêmio. Eis. Designação Eis o campeão dos campeões! Aliás, ou melhor, ou antes, isto é, melhor dizendo. Retificação Eu tinha, ou melhor, tinha quase certeza de que ela não iria cumprir a promessa que fez. Cá, lá, é que, etc. Realce Sei lá o que aconteceu! Paulo é que não vai ser bobo a ponto de desistir da competição. Afinal, agora, então, mas e aí. Situação Afinal, quem negaria uma favor ao seu filho? Mas como é mesmo o nome dele?
  • 12. Palavras que funcionam ora como adjetivos, ora como advérbios Alguns adjetivos, por meio da derivação imprópria, podem exercer a função de advérbio, sem ser preciso acrescentar o sufixo –mente. Observe: Paulo é rápido. Paulo fala rápido. adjetivo advérbio No 1ª frase, a palavra rápido refere-se a outro termo. Que termo é esse? A que classe de palavras pertence? E na 2ª, refere-se a quê? Muito bem, podemos observar que, no 1º enunciado, a palavra rápido dá característica ao sujeito; trata-se, portanto, de um adjetivo. Já no 2º, refere-se ao verbo “fala”, logo é um advérbio. Paulo. Substantivo Fala. Verbo
  • 13. O advérbio na Concordância Nominal Lembre-se: os advérbios são palavras invariáveis. A gramática normativa não admite para o advérbio a flexão de gênero (feminino / masculino) e número (singular / plural): Ana está meia cansada. (Flexão inadequada) Ana está meio cansada. (Adequada) (Advérbio: meio = um pouco) Há menas pessoas na reunião. (Flexão inadequada, não existe a palavra MENAS). Há menos pessoas na reunião. (Adequada) Eles falam bastantes rápido. (Inadequado) (Falam como? Advérbio de modo, logo não se flexiona.) Eles falam bastante rápido. (Adequado)
  • 14. Advérbios Interrogativos Alguns advérbios que expressam circunstâncias de lugar, tempo, modo ou causa podem ser usados em enunciados interrogativos, em perguntas diretas e indiretas. Observe as perguntas abaixo: I. Onde estão eles? (Pergunta direta) Eu gostaria muito de saber onde estão eles. (Pergunta indireta) II. Quando foi inventado o telefone? Quero saber quando foi inventado o telefone. III. Como você gostaria que eu preparasse o peixe que compramos? Quero saber como você gostaria que eu preparasse o peixe que compramos. IV. *Por que você não gosta dos Titãs? *Gostaria de saber por que você não gosta dos Titãs. * No item IV, podemos perceber que a pergunta realizada vai levar o leitor a se questionar sobre o porquê de o interlocutor não gostar dos Titãs. Nesse enunciado, temos uma função argumentativa. Advérbio interrogativo de lugar Advérbio interrogativo de tempo Advérbio interrogativo de modo Advérbio interrogativo de causa
  • 15. Variações de Grau nos Advérbios Os advérbios apresentam variações de grau semelhantes às dos adjetivos. Assim, a flexão de grau nos advérbios pode ser: GRAU COMPARATIVO DE: igualdade: Ele agiu tão calmamente quanto (ou como) o amigo. superioridade: Ele agia mais calmamente (do) que o amigo. inferioridade: Ele agia menos calmamente (do) que o amigo. Atenção: Os advérbios bem e mal possuem as formas sintéticas de comparativo melhor e pior. Eles atuaram melhor/pior (do) que os amigos. As formas analíticas correspondentes - mais bem e mais mal - são usadas diante de particípios que atuam como adjetivos: Ele é o mais bem informado dos amigos. Esta casa é a mais mal construída de todas.
  • 16. GRAU SUPERLATIVO O superlativo dos advérbios é absoluto e pode ser: a) analítico: O superlativo é obtido por meio do uso de um advérbio de intensidade. Ele agiu muito ponderadamente. b) sintético: o superlativo é obtido por meio do uso do sufixo –íssimo: Amamos muitíssimo nossas convicções. Acordamos cedíssimo todos os dias. Na linguagem coloquial e familiar, é comum a utilização de formas diminutivas dos advérbios com valor superlativo: Amanhã vamos sair cedinho. Ele anda devagarinho.
  • 17. Os Advérbios Modalizadores São os advérbios que expressam a validade do enunciado ou sua avaliação segundo o falante, ou seja, exprimem o ponto de vista do enunciador a respeito do fato que ele expõe. Por atuarem sobre o significado de todo enunciado, expressando a maneira como o enunciador se posiciona a respeito do que fala ou escreve, os advérbios modalizadores podem também ser denominados advérbios sentenciais ou advérbios de frase. Observem: Felizmente, ele deixou a reunião.
  • 18. Função sintática dos advérbios e locuções adverbiais Todos os advérbios e as locuções adverbiais exercem a função sintática de adjunto adverbial. Os adjuntos adverbiais têm classificação semelhante à dos advérbios, conforme a circunstância que expressam. Agora, observe o enunciado a seguir: Pedro decidiu assistir ao filme no shopping. (Assistir a quê? Ao filme. Onde? No shopping > adjunto adverbial de lugar.
  • 20. Leiam uma notícia publicada em um site sobre variedades e cultura, voltado ao público jovem. Depois de mandar muitíssimo bem na organização de sua primeira edição, ocorrida em 2007, o festival Planeta Terra volta a tomar conta da Villa dos Galpões, em São Paulo, no dia 8 de novembro deste ano. Autoconfiante, o evento lançou uma estratégia inédita para comercializar seu primeiro lote de ingressos, cuja venda começa no dia 12 deste setembro: vai oferecer a entrada a preço de banana [...] antes de divulgar a programação da noite. Portal Vírgula, 5 set. 2008. Disponível em: http://virgula.uol.br/ver/noticia/musica/2009/01/39591-planeta-terra-promete-iniciar-venda-de- ingressos-a-preco-de-banana. Acesso em 10 ago.2009
  • 21. Analisando o texto 1. Que expressão explicita a avaliação do autor sobre a edição de 2007 e o que ela revela? 2. Qual o significado dessa expressão? Qual foi, possivelmente, a intenção do autor ao empregá-la nesse texto, considerando o público-alvo ao qual se dirige? 3. Se o autor pretendesse atenuar as qualidades da primeira edição do evento, como ele poderia ter escrito a primeira frase da notícia? Explique. 4. Qual o suporte inicial desse gênero textual? A expressão “mandar muitíssimo bem” revela que a avaliação do autor sobre a edição de 2007 é extremamente positiva. Essa expressão significa que algo foi realizado satisfato- riamente. A intenção do autor é aproximar a linguagem do do texto daquela utilizada por seu público, que é composto por jovens. Ele poderia ter escrito: “depois de mandar muito bem”, ou ainda, “depois de mandar bem”. Site.
  • 22. Fontes consultadas Livros ABAURRE, Maria Luiza M. Português : contexto, interlocução e sentido / Maria Luiza M. Abaurre, Maria Bernadete M. Abaurre, Marcela Pontara. São Paulo: Moderna, 2008. BARRETO, Ricardo Gonçalves. (org.) Português, 2º ano: ensino médio. – 1. ed. – São Paulo: Edições SM, 2010. – (Coleção ser protagonista) FARACO, Carlos Emílio. Língua portuguesa: linguagens e interação / Carlos Emílio Faraco, Francisco Marto de Moura, José Hamilton Marusco Júnior. São Paulo: Ática, 2010. KOCH, Ingedore Grunfeld Vilaça. A coesão textual / Ingedore G. Vilaça Koch. 17. ed. – São Paulo: Contexto, 2002. sites Advérbios - Brasil Escola - www.brasilescola.com/ingles/adverbs.htm Acesso em 25/05/2012 às 12:24h http://www.google.com.br/search?sourceid=navclient&aq=f&oq=videos+sobre+adv Acesso em 28/05/2012 às 12:30h