O texto: ”Miopia em marketing“ de Theodore Levitt, relata sobre como a ausência do
uso do marketing pode levar uma empresa...
produto e não verdadeiramente no aperfeiçoamento de seu produto ou sua
comercialização. Logo esse setor será ameaçado.
A s...
Miopia em marketing
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Miopia em marketing

365 visualizações

Publicada em

Resenha

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
365
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Miopia em marketing

  1. 1. O texto: ”Miopia em marketing“ de Theodore Levitt, relata sobre como a ausência do uso do marketing pode levar uma empresa à falência diante da concorrência e das ameaças do mercado, apresentando várias crenças existentes nas empresas de uma forma geral, que as levam a tomar decisões deixando as estratégias de marketing de lado ou simplesmente ignorando-as, assim cometendo os erros que acabam conduzindo a empresa ao declínio. Existem vários fatores que podem ocasionar tal situação, e uma das principais razões pela qual isso acontece é o fato de as empresas manterem o seu foco voltado para o produto/serviço, enfatizando todos os seus esforços apenas para as qualidades deste e não para as necessidades reais dos clientes, deixando-os de lado, portanto assimilam ideias e imagens inadequadas ao produto e a empresa, deixando o consumidor a desejar. Como um exemplo trazido pelo texto, a assimilação das estradas de ferro apenas ao setor ferroviário e não ao transporte, que é a necessidade buscada, fazendo então com que os clientes passassem a procurar e utilizar outros meios. A questão é: Quais são os motivos que levam uma organização a focar-se apenas no produto/serviço e colocar o marketing e suas estratégias em segundo plano? Segundo o texto, existem 4 condições que provocam um ciclo auto-ilusório de grande ascensão e queda despercebida de um negócio: : 1 – A crença de que o desenvolvimento é assegurado por uma população em crescimento e mais opulenta; ; 2 – A crença de que não há substituto que possa concorrer com o principal produto da indústria; ; 3 – Fé exagerada na produção em massa e nas vantagens na queda rápida dos custos unitários, à medida que aumenta a produção; 4 – A preocupação com um produto que se presta à experimentação científica cuidadosamente controlada, ao aperfeiçoamento e à redução dos custos de fabricação. A primeira condição trata-se da crença das organizações de que devido ao aumento de consumidores e de consumo dos produtos, elas não precisam se preocupar em expandir seus negócios, portanto também não valorizam e não necessitam usar a imaginação, pois para elas, o simples fato populacional já assegura seus lucros. Se uma empresa não se preocupa em se manter no mercado, logo, a concorrência tomará seu espaço, principalmente porque os clientes buscarão aquilo que lhes satisfazem melhor as necessidades, e além disso, as novidades. O texto traz como exemplo a indústria de petróleo, pois segundo relatado, esse setor acredita em consequências benéficas de uma população em crescimento, por isso concentra seus esforços na melhora da eficiência na obtenção e fabricação de seu
  2. 2. produto e não verdadeiramente no aperfeiçoamento de seu produto ou sua comercialização. Logo esse setor será ameaçado. A segunda condição relata a crença da não existência de concorrência, fato que também levará a organização a não ter preocupação com o possível declínio de seu negócio, não incentivando ideias novas já que ela crê que não haverá nada que influencie nos seus resultados, portanto ela se mantém segura de seu sucesso. A terceira condição mostra a atitude de algumas organizações para reduzir os custos de produção para aumentar as possibilidades de lucro, havendo então uma produção em massa e maior procura. Porém, o negócio acaba passando por situação pior, pois isso significa que o produto não consegue se adaptar aos padrões de necessidades e gostos dos consumidores, nem aos novos e diferentes processos e práticas de marketing ou aos desenvolvimentos de produtos em setores concorrentes, já que o setor está com a atenção voltada especificamente para o seu produto, sem perceber o quanto ele decai. A quarta condição relata sobre as organizações que acreditam que sua função seja fabricar coisas, sem se preocupar em satisfazer as necessidades dos clientes. O marketing fica em segundo plano, pois só será utilizado após a função da organização ser realizada. No texto, esse fato foi chamado de “marketing fraudado”, já que, trata-se da preferência e apoio dos administradores por atividades relacionadas a estudos, pesquisas científicas, experimentação e controle, assim como já mencionado, o foco está na fabricação do produto, portanto as realidades do mercado acabam sendo “fraudadas” porque estas são variáveis e imprevisíveis, já que referem-se às necessidades dos consumidores, e por isso, esses administradores preferem se voltar para algo que seja controlável por eles. Como exemplo de um setor que trabalha dessa forma, foi citado o eletrônico. Pode-se perceber que, muitas organizações desprezam as ferramentas de marketing e acabam indo a falência porque são movidas por crenças com o foco na produção e não no cliente, o que impede que haja uma preocupação com o mercado na qual estão inseridas, e acabam perdidas, insignificantes e “engolidas” pela concorrência nesse meio. O mercado atual é caracterizado por ser muito competitivo, e os clientes estão cada vez mais exigentes, buscando não só aquilo que atenda suas necessidades mas aquilo que lhes encante; é por essa razão que o marketing é tão importante, pois, o marketing cria desejos e sonhos para cada necessidade, buscando encantar o consumidor, que em meio à tantas opções, através do marketing será influenciado e atraído, garantindo então o sucesso e até mesmo o posicionamento de uma empresa ou um produto. Portanto, é essencial que as organizações reconheçam a importância do marketing para não se tornarem mais uma entre as empresas míopes no mercado que não sabem por qual razão seu negócio já não é mais tão bem sucedido. Um bom líder é sempre necessário.

×