Terapia anti envelhecimento congresso go

1.332 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Terapia anti envelhecimento congresso go

  1. 1. Polivitamínicos e outras <br />Terapias anti-envelhecimento: <br />Mito ou Realidade?<br />DANIEL KITNER<br />
  2. 2. PARTE 1DADOS DEMOGRÁFICOS<br />
  3. 3. Número absoluto de idosos(em milhões)<br />
  4. 4. Expansão da população acima de 60 anos (Brasil)<br />
  5. 5. Pirâmide Populacional 2000<br />
  6. 6. Pirâmide Populacional 2050<br />
  7. 7. Determinantes da longevidade<br />Genética<br />Responsável por até 30% da longevidade;<br />Prevalência aumentada da apoE2 e reduzida da apoE4;<br />Meio-ambiente<br />Possíveis aumentos de “life-span”: restrição calórica e temperatura reduzida;<br />Máximo “life-span”: 122,4 anos.<br />
  8. 8. PARTE 2 a ILUSÃO DO ANTIENVELHECIMENTO<br />
  9. 9. TERAPÊUTICAS“ANTI-ENVELHECIMENTO” AO LONGO DA HISTÓRIA<br />Papiro de Edwin-Smith - 1600 a.C<br />Unguento rejuvenescedor<br />Bacon – século XIII<br /><ul><li>Deitar com jovem virgem saudável</li></ul>SergeVoronoff - 1866-1951<br />Inoculação de extratos de testículos<br />Linus Pauling - século XX<br />Anna Aslan - século XX<br />
  10. 10. “Anti-Agingdoctorsearn more moneythananyothernew medical specialty. Meetthousandsofdoctors, guest speakers, exhibitors, andkeymembersoftheindustryand media.”<br />April 26-28, 2007 in Orlando, Florida.<br />http://www.worldhealth.net/event/<br />
  11. 11. USO SISTÊMICO DA PROCAÍNA<br />Anna Aslan - Romênia 1945<br />GerovitalH3 – 1955 <br /> “Indicações”: depressão, artropatias, neuropatias, asma, vitiligo<br /> Indicação cientificamente aceita : anestésico odontológico<br />OSTFELD, A. et al, 1977 – EFICÁCIA NUNCA FOI COMPROVADA<br />Anna Aslan como “Rainha da Ilusão do Rejuvenecimento”<br />
  12. 12. EDTA (Ácido Tetracético Etileno Diamina) +<br />Vitaminas + Oligoelementos + <br /> Antioxidantes<br />POSSÍVEIS EFEITOS:<br />Quelante do cálcio<br />Diminuição do Tromboxane A2<br />Efeito vasodilatador<br />Diminui o stress oxidativo<br />REAÇÕES ADVERSAS:<br />Dor ao longo do trajeto da veia<br />Náuseas e vômitos<br />Lipotimia<br />Hipertermia e calafrios<br />Cefaléia, insônia e irritabilidade<br />Reações alérgicas<br />QUELAÇÃOSem comprovação científica, banida pela SBGG e SBC<br />Não existem evidências científicas<br />
  13. 13.
  14. 14.
  15. 15.
  16. 16. Original ArticleDHEA in Elderly Women and DHEA or Testosterone in Elderly Men<br />K. Sreekumaran Nair, M.D., Ph.D., Robert A. Rizza, M.D., Peter O'Brien, Ph.D., Ketan Dhatariya, M.D., M.R.C.P., Kevin R. Short, Ph.D., Ajay Nehra, M.D., Janet L. Vittone, M.D., George G. Klee, M.D., Ananda Basu, M.D., Rita Basu, M.D., Claudio Cobelli, Ph.D., Gianna Toffolo, Ph.D., Chiara Dalla Man, Ph.D., Donald J. Tindall, Ph.D., L. Joseph Melton, III, M.D., Ph.D., Glenn E. Smith, Ph.D., Sundeep Khosla, M.D., and Michael D. Jensen, M.D.<br />N Engl J Med<br />Volume 355(16):1647-1659<br />October 19, 2006<br />
  17. 17. Resumo do estudo<br />Estudo de 2 anos, randomizado, duplo-cego, avaliando os efeitos do DHEA em mulheres e do DHEA e da testosterona em homens, comparando com placebo;<br />Nem DHEA nem testosterona em idosos apresentaram efeitos benéficos na composição muscular, perfomance física, sensibilidade insulínica ou qualidade de vida;<br />
  18. 18. Resumo do estudo<br />O resultado desse estudo não permite orientar o uso dessas substâncias como SUPLEMENTOS ANTI-ENVELHECIMENTO.<br />
  19. 19. Dehydroepiandrosterone (DHEA) supplementation for cognitive function in healthy elderly people<br />The Cochrane Database of Systematic Reviews 2010<br />No current evidence for an improvement in memory or other aspects of cognitive function of non-demented older people following DHEA supplements<br />
  20. 20. PARTE 3 AS VITAMINAS E O ENVELHECIMENTO<br />
  21. 21. ENVELHECIMENTO<br />Perda de função renal<br />Diminuição da exposição solar<br />Dieta pobre<br />Atrofia Cutânea<br />Hipovitaminose D<br />
  22. 22. Osteoporose<br />Miopatia<br />Quedas<br />Doenças psiquiátricas<br />Perfomance física<br />Hipovitaminose D<br />Doenças cardiovasculares<br />Doenças auto-imunes<br />Neoplasias<br />
  23. 23. Cálcio e Vitamina D<br />Ingestão diária em idosos de 800UI de vitamina D + 1,2g de cálcio elementar como dieta ou suplemento<br />
  24. 24. ANTIOXIDANTES<br />Agentes antioxidantes<br />Vitamina C<br />Vitamina E<br />Beta-caroteno<br />Ginkgobiloba<br />NÃO EXISTE NENHUMA COMPROVAÇÃO DE QUE O SEU USO, PRODUZIDO SINTETICAMENTE, RETARDA O ENVELHECIMENTO<br />
  25. 25. Retinol e Beta-caroteno<br />Beta-caroteno pode aumentar o risco de câncer de pulmão em fumantes <br /> (JAMA)<br />Retinol e beta-caroteno não oferecem proteção cardiovascular e podem inclusive aumentar a mortalidade <br /> (Lancet. 2003)<br />
  26. 26. Vitamina E<br />Não há efeitos definidos em relação à capacidade de prevenção de câncer <br /> (J NatlCancer Inst. 2009)<br />Suplementação pode aumentar o risco de insuficiência cardíaca<br /> (JAMA. 2005)<br />Houve aumento de mortalidade global num estudo com doses acima de 400 UI-dia<br /> (Ann Intern Med. 2005)<br />
  27. 27. Vitamina C<br />Não há dados que justifiquem suplementação para prevenção cardiovascular, neoplásica ou de cataratas<br /> (J Gen Intern Med. 2006)<br />Doses elevadas podem aumentar a excreção de oxalato e o risco de urolitíase<br />Máxima capacidade de absorção humana atingida com 200mg/dia.<br />
  28. 28.
  29. 29.
  30. 30. Bons ares<br />Boa alimentação<br />Exercícios físicos<br />Tranqüilidade de espírito<br />Cuidar do corpo<br />Combater vícios<br />Manter a mente ativa<br />Hipocrates<br />
  31. 31. Elixir da longa vida <br />Nutrição, exercício, bons hábitos de vida<br />

×