Eficácia e Sustentabilidade das Ações de Eficiência Energética Gilberto De Martino Jannuzzi UNICAMP e IEI
Eficácia e sustentabilidade <ul><li>Eficácia: desempenho dos investimentos </li></ul><ul><ul><li>Escolher melhores potenci...
Eficácia e sustentabilidade <ul><li>Atração de novos recursos </li></ul><ul><li>Colaboração com outros atores de mercado  ...
Alavancagem de recursos <ul><li>Vantagens:  </li></ul><ul><ul><li>Redução de riscos e custos de transação, promoção de eco...
Colaboração com outros agentes de mercado <ul><li>Vantagens: </li></ul><ul><ul><li>Melhor utilização das diferentes capaci...
Sustentabilidade do mercado <ul><li>Vantagens: </li></ul><ul><ul><li>Aumenta a eficiência do estoque de equipamentos no me...
Questões <ul><li>Qual o interesse das concessionárias em EE? </li></ul><ul><li>Como aumentar a transparência dos investime...
Problema dos desincentivos para as concessionárias <ul><li>Buscar mudanças regulatórias que alinhem os incentivos para con...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

18.ago ruby 14.00_painel sustentabilidade das ações de ee_unicamp

305 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
305
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
39
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Pooling and collaboration - Establish collaboration with other utilities and non-utility agents to design and implement programs to make best of use respective capabilities Pool resources with other utilities to transform regional or national markets for end use equipment Plan energy efficiency initiatives that complement, not duplicate, those undertaken by other agents Sustainability - Promote sustainability so that funds can be allocated over time to more difficult markets Target low income customers for some MT initiatives Develop market transformation strategies that are of sufficient duration to yield lasting change Integrate R&amp;D into overall process for commercializing energy efficient end use technologies; one step in market transformation process Leveraging Advantages of allocating funds to dedicated financing mechanism: Strengthens utility position with respect to customers by offset the disincentive that utilities have under the current regulatory regime to achieve real energy savings. Shifts the responsibility for project implementation to an outside agent that has a strong positive incentive to achieve the savings. Unlike many of the expenditures made to date under the 1%, the allocation of 1% funds to a financial mechanism dedicated to energy efficiency will focus on kWh savings rather than supply side efficiency or load management. Advantages of aggregating energy efficiency projects Reduces the performance risk associated with individual projects. Reduces transactions costs per unit of energy saved National “ brand ” identity strengthens program impact Economies of scale possible in procuring and installing energy efficient equipment
  • Reduces the performance risk associated with individual projects. Reduces transactions costs per unit of energy saved National “ brand ” identity strengthens program impact Economies of scale possible in procuring and installing energy efficient equipment
  • Enforce uniform voltage standard Require utilities to act as collection agents for ESCOs
  • R&amp;D on distributed resources and area-specific costs
  • Rate design change from price caps to revenue caps time and load sensitive rates performance bonus or penalty based on EE results Require utilities to pass funds through to another entity with positive incentives to promote energy savings utility collaborative independent energy efficiency utility
  • 18.ago ruby 14.00_painel sustentabilidade das ações de ee_unicamp

    1. 1. Eficácia e Sustentabilidade das Ações de Eficiência Energética Gilberto De Martino Jannuzzi UNICAMP e IEI
    2. 2. Eficácia e sustentabilidade <ul><li>Eficácia: desempenho dos investimentos </li></ul><ul><ul><li>Escolher melhores potenciais técnico-econômicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Papel da EE no planejamento de médio e longo prazo </li></ul></ul><ul><li>Sustentabilidade: transformação de mercado </li></ul><ul><ul><li>PEE não deve ser visto como algo eterno </li></ul></ul><ul><ul><li>Ações dinâmicas, mercado deve assumir </li></ul></ul>
    3. 3. Eficácia e sustentabilidade <ul><li>Atração de novos recursos </li></ul><ul><li>Colaboração com outros atores de mercado </li></ul><ul><li>Promoção da sustenção de mercado de EE </li></ul><ul><li>Contrapartidas entre investimentos de concessionárias, consumidores e outros agentes </li></ul>
    4. 4. Alavancagem de recursos <ul><li>Vantagens: </li></ul><ul><ul><li>Redução de riscos e custos de transação, promoção de economias de escala, maiores impactos </li></ul></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><ul><li>Várias companhias apoiam um modelo de código de obras e padrões de eficiência de equipamentos. </li></ul></ul><ul><li>Questões: </li></ul><ul><ul><li>Reduz o controle de concessionárias individuais sobre os resultados, dificuldades de confinar ações em áreas geográficas específicas (áreas de concessão). </li></ul></ul>
    5. 5. Colaboração com outros agentes de mercado <ul><li>Vantagens: </li></ul><ul><ul><li>Melhor utilização das diferentes capacidades dos vários atores para um melhor produto final </li></ul></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><ul><li>Licitação de equipamentos eficientes feita por uma agência de habitação popular </li></ul></ul><ul><li>Questões: </li></ul><ul><ul><li>Requer acordos entre os atores e iniciativas com benefícios mútuos </li></ul></ul><ul><ul><li>Como será a avaliação do regulador do processo </li></ul></ul>
    6. 6. Sustentabilidade do mercado <ul><li>Vantagens: </li></ul><ul><ul><li>Aumenta a eficiência do estoque de equipamentos no mercado </li></ul></ul><ul><ul><li>Permite que o apoio externo a iniciativas em EE seja reduzido. 1% deslocado a outras iniciativas mais complexas. </li></ul></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><ul><li>“ Green lights”, Padrões Mínimos de EE </li></ul></ul><ul><li>Questões: </li></ul><ul><ul><li>Requer tempo para que resultados apareçam e uma estratégia de retirada de apoio </li></ul></ul>
    7. 7. Questões <ul><li>Qual o interesse das concessionárias em EE? </li></ul><ul><li>Como aumentar a transparência dos investimentos e retorno para os consumidores? </li></ul><ul><li>Quais são os obstáculos principais? </li></ul><ul><li>Como é visto o papel das ESCOs? </li></ul><ul><li>Como se avalia a regulação existente? </li></ul>
    8. 8. Problema dos desincentivos para as concessionárias <ul><li>Buscar mudanças regulatórias que alinhem os incentivos para concessionárias conservarem energia: </li></ul><ul><ul><li>Mudanças tarifárias </li></ul></ul><ul><ul><li>Introduzir o conceito de “energy efficiency performance standard” </li></ul></ul><ul><ul><li>Permitir a recuperação da “receita perdida” </li></ul></ul><ul><li>Propor que concessionárias repassem recursos a uma outra entidade que tenha incentivos positivos para promover EE? </li></ul>

    ×