18.ago ouro i 11.30_469_copel-d

683 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
683
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
57
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

18.ago ouro i 11.30_469_copel-d

  1. 1. Metodologia para a inspeção instrumentalizada de isoladores de pino de redes de distribuição por RFI e ultrassom<br />Rafael Pires Machado, Edemir Luiz Kowalski, André Eugênio Lazzaretti, Jackson Raphael Fragoso, Vitoldo Swinka Filho, José Arinos Teixeira Junior, Marcelo Antônio Ravaglio, Nilson de Oliveira, Rodolfo Cesar Bathke, Daniel de Holanda Cavalcanti e Mariana Carneiro dos Santos Fernandes<br />1<br />
  2. 2. Introdução<br />Redes aéreas<br />
  3. 3. Introdução<br />
  4. 4. Introdução<br /><ul><li>Outros problemas:
  5. 5. Amarrações mal feitas;
  6. 6. Desgaste do cabo no contato com isolador;
  7. 7. Vazios entre isolador e ferragem...</li></ul>Localização do defeito depende única e exclusivamente da sensibilidade do eletricista.<br />
  8. 8. Introdução<br />Atualmente existem equipamentos disponíveis comercialmente utilizados na inspeção instrumental. <br />Uniformizar e aperfeiçoar procedimentos de inspeção instrumental utilizando RFI e ultrassom (técnicas sonoras).<br />Novas tecnologias que não dependam da sensibilidade do eletricista.<br />
  9. 9. Arranjo de Experimental<br /><ul><li>Osciloscópio Tektronix TPS 2024;
  10. 10. Distância da antena radial RFI e do ultrassom – 3 m.</li></li></ul><li>Materiais e métodos<br />Equipamento Radar Engineers RFI Locator 240 A<br />
  11. 11. Materiais e métodos<br />Equipamento SDT 170<br />
  12. 12. Resultados<br />Isolador sem a presença de descargas parciais<br />
  13. 13. Resultados<br />Isolador com um pequeno número de descargas parciais<br />
  14. 14. Resultados<br />Isoladores com um número elevado de descargas parciais<br />
  15. 15. Resultados<br />Comparação da bobina de Rogowski com o sinal obtido do RFI em osciloscópio<br />
  16. 16. Resultados<br />Frequência central de 38,4 kHz.<br />
  17. 17. Novas técnicasdesenvolvidas<br /><ul><li>Foi desenvolvido um instrumento de ultrassom de baixo custo, quando em comparação aos comerciais.
  18. 18. Além disso, foi desenvolvido um dispositivo para interpretação direta, mostrando um indicador luminoso, para teste de isoladores.</li></li></ul><li>Ensaio em campo e treinamento<br />
  19. 19. Conclusão<br />As técnicas de radio interferência e ultrassom foram avaliadas neste estudo.<br />Faixa isenta de ruído de fundo, em laboratório. <br />Foi possível caracterizar descargas parciais e correlacionar essas medidas com uma bobina de Rogowski. <br />Estas medidas mostram padrões de imagem de RFI e níveis de ruído para o ultrassom, os quais estão associados ao defeito encontrado. <br />Foram desenvolvidos novos dispositivos para inspeção instrumentalizada.<br />Desta forma, pode-se melhorar a inspeção instrumentalizada de isoladores de pino, extrapolando estes padrões de laboratório para a detecção em campo.<br />
  20. 20. Agradecimentos<br />Os autores agradecem à ANEEL, COPEL, LACTEC, CNPq, UFPR e FINEP.<br />Os autores agradecem ao CNPq pelo benefício da lei 8010/90.<br />
  21. 21. Rafael Pires Machadorafael.machado@lactec.org.br<br />

×