Sistema de Geração de Energia com Motor Stirling
Motor Stirling http://pt.wikipedia.org/wiki/Motor_Stirling <ul><li>Origens: máquina a vapor; </li></ul><ul><li>Biomassa: <...
P&D 123 <ul><li>Cemig/NEST </li></ul><ul><li>2004-2009 </li></ul><ul><li>R$ 1.704.904,38  </li></ul>OBJETIVO:  Desenvolvim...
Metodologia e Desenvolvimento <ul><li>A modelagem do sistema, visando a definição das características do novo motor; </li>...
Resultados e Discussão <ul><li>Tipo Alfa </li></ul><ul><li>Pistões a 90º - Cagiva </li></ul><ul><li>Fluido de Trabalho: N ...
Resultados e Discussão <ul><li>Alguns problemas... </li></ul><ul><li>Baixa velocidade de rotação </li></ul><ul><li>Forças ...
Resultados e Discussão
Considerações Finais <ul><li>Capacitação </li></ul><ul><li>Fortalecimento: NEST/UNIFEI </li></ul><ul><li>Cemig: subsídios ...
Obrigado. Cláudio Homero Ferreira da Silva,  D. Sc. Vice-Presidência - DVP Superintendência de Tecnologias e Alternativas ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

18.ago ametista 11.30_225_cemig-d

365 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
365
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
72
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

18.ago ametista 11.30_225_cemig-d

  1. 1. Sistema de Geração de Energia com Motor Stirling
  2. 2. Motor Stirling http://pt.wikipedia.org/wiki/Motor_Stirling <ul><li>Origens: máquina a vapor; </li></ul><ul><li>Biomassa: </li></ul><ul><li>Energia renovável </li></ul><ul><li>Potencialidade nacional </li></ul><ul><li>Vantagens dos Motores Stirling; </li></ul>
  3. 3. P&D 123 <ul><li>Cemig/NEST </li></ul><ul><li>2004-2009 </li></ul><ul><li>R$ 1.704.904,38 </li></ul>OBJETIVO: Desenvolvimento, teste e construção de um protótipo de motor Stirling adaptado para as condições de operação isolada. 123
  4. 4. Metodologia e Desenvolvimento <ul><li>A modelagem do sistema, visando a definição das características do novo motor; </li></ul><ul><li>Desenvolvimento, fabricação e testes de avaliação de três prototipos de 9 kW com sistema de combustão de biomassa associado; </li></ul><ul><li>Projetar, construir e testar uma fornalha compacta para queima de biomassa; </li></ul><ul><li>Avaliar a operação, a viabilidade técnico-econômica e possibilidade de fabricação nacional. </li></ul>
  5. 5. Resultados e Discussão <ul><li>Tipo Alfa </li></ul><ul><li>Pistões a 90º - Cagiva </li></ul><ul><li>Fluido de Trabalho: N </li></ul><ul><ul><ul><li>Barato e Disponível </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vazamentos </li></ul></ul></ul><ul><li>Câmara de Combustão </li></ul><ul><ul><ul><li>800-1200º C </li></ul></ul></ul><ul><li>Chaminé = Pré-aquecimento </li></ul>
  6. 6. Resultados e Discussão <ul><li>Alguns problemas... </li></ul><ul><li>Baixa velocidade de rotação </li></ul><ul><li>Forças aplicadas </li></ul><ul><li>Transmissão de movimentos </li></ul><ul><li>Incompatibilidade de materiais </li></ul>Parâmetro Gás de trabalho Nitrogênio Pressão fornecida 1470 kPa 2451 kPa Pressão máxima no topo do pistão de compressão 1765 kPa 2843 kPa Pressão máxima na parte inferior do pistão quente 1667 kPa 2549 kPa Velocidade de operação 300 rpm 300 rpm Potencia elétrica gerada 0,7 kW 0,9 kW Temperatura ambiente 32ºC 32ºC Temperatura na entrada do trocador frio Temperatura na saída do trocador frio Temperatura na entrada do trocador de calor quente 900ºC 890ºC Temperatura na saída do trocador quente 750ºC Consumo de biomassa 70 kg/h 70 kg/h
  7. 7. Resultados e Discussão
  8. 8. Considerações Finais <ul><li>Capacitação </li></ul><ul><li>Fortalecimento: NEST/UNIFEI </li></ul><ul><li>Cemig: subsídios para oportunidades tecnológicas em Biomassa com possibilidade de aplicação em sistemas isolados; </li></ul><ul><li>Possibilidade de desenvolvimento tecnológico e industrial; </li></ul><ul><li>Protótipo de Motor Stirling tipo Alfa de 9 kW acoplado a fornalha de 50 kW </li></ul><ul><li>Peças para mais 2 unidades otimizadas em relação ao prototipo inicial; </li></ul><ul><li>Estes equipamentos tem potencial para aplicação sustentável contribuindo com a segurança energética com reduzidos impactos ambientais. </li></ul>
  9. 9. Obrigado. Cláudio Homero Ferreira da Silva, D. Sc. Vice-Presidência - DVP Superintendência de Tecnologias e Alternativas Energéticas – TE Gerência de Alternativas Energéticas – TE/AE www.cemig.com.br

×