17.ago safira 14.15_332_cemig-d

354 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
354
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
63
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

17.ago safira 14.15_332_cemig-d

  1. 1. Valor da flexibilidade gerencial de investimentos em projetos de transmissão e distribuição<br />Autores:<br />Valério O. Albuquerque – CEMIG-D<br />Edson de Oliveira Pamplona - UNIFEI<br />Mariana Carvalho Brandão - UNIFEI<br />1<br />
  2. 2. Introdução<br /><ul><li>Opções Reais avaliam o futuro como um evento dinâmico;
  3. 3. É uma complementação do modelo de fluxo de caixa descontado;
  4. 4. Apoiar o decisor no controle do projeto, informando qual o melhor momento de investir;
  5. 5. Considerar impactos da revisão tarifária no momento de investir;
  6. 6. Calcular a volatilidade de um projeto real do setor elétrico.</li></li></ul><li>Método Proposto<br />
  7. 7. Opções Reais<br /><ul><li>Modelo Binomial
  8. 8. Cox, Ross e Rubistein (1979);
  9. 9. Baseada na teoria de probabilidade;</li></ul>Onde:<br />C0: Valor da opção;<br />X: Preço de exercício (Valor investimentos);<br />S: Valor dos benefícios no data de exercício;<br />R: 1 + Taxa livre de risco;<br />n: nº de períodos;<br />T: Tempo até a expiração;<br />[]: Distribuição binomial complementar;<br />a: nº de posições com VP positivo;<br />p: Probabilidade neutra ao risco de subida;<br />u: Multiplicador de subida;<br />d: Multiplicador de descida.<br />
  10. 10. Volatilidade<br /> Volatilidade - abordagem consolidada da incerteza<br /><ul><li>Aplicada em opções reais;
  11. 11. Vantagens:
  12. 12. Capacidade de acomodar fluxos de caixa negativos;
  13. 13. Análise mais rigorosa em relação às outras abordagens;
  14. 14. Estimativa conservadora e precisa da volatilidade.
  15. 15. Desvantagem:
  16. 16. Uso de simulação para obter a volatilidade;
  17. 17. Não aplicável em ativos líquidos altamente comercializados.</li></li></ul><li>Volatilidade<br /><ul><li>Formulação:</li></ul>Onde:<br />VPt: Valor Presente na data t;<br />VP0: Valor Presente na data 0.<br />Sendo:<br />
  18. 18. Análise de um caso real<br />Caso CEMIG D:<br /><ul><li>Previsões apontam o crescimento de consumidores locais acima das taxa históricas;
  19. 19. Necessidade de uma solução do planejamento:
  20. 20. Construção de uma nova SE e linhas de distribuição Alta Tensão (AT);
  21. 21. Ou ampliação de SE e recapacitação de linhas existentes com construção de redes de distribuição em Média Tensão (MT);
  22. 22. Tempo de vida do projeto: 30 anos.</li></li></ul><li>Análise de um caso real<br />
  23. 23. Análise de um caso real<br />Cálculo do Valor da Opção de Espera<br />Etapa 1 – Cálculo pelos métodos tradicionais<br />
  24. 24. Análise de um caso real<br />Cálculo do Valor da Opção de Espera<br />Etapa 2 – Análise das variáveis de incerteza <br /><ul><li>Principais fontes de incerteza consideradas no projeto:
  25. 25. Demanda;
  26. 26. Preço final da tarifa de venda de energia da distribuidora (µ = R$182,39/MWh- = R$14,40/MWh);
  27. 27. Taxa de remuneração regulatória - WACC da ANEEL.</li></li></ul><li>Análise de um caso real<br />Cálculo do Valor da Opção de Espera<br /><ul><li>Volatilidade - Abordagem Consolidada da Incerteza:
  28. 28. Considerou-se as incertezas de demanda e preço final da tarifa de venda de energia;
  29. 29. Realizado teste de correlação;
  30. 30. Verificou-se que as variáveis são independentes e inelásticas;
  31. 31. O resultado da SMC para os métodos resultou:</li></ul>Tabela – Volatilidade por alternativa e Método<br />*CA - Copeland e Antikarov<br />
  32. 32. Análise de um caso real<br />Cálculo do Valor da Opção de Espera<br /><ul><li>Árvore de Eventos - Alternativa 1</li></ul>*(Valores em R$ x 1.000)<br />
  33. 33. Análise de um caso real<br />Cálculo do Valor da Opção de Espera<br />Etapa 3 – Incorporando a flexibilidade<br />Tabela – Investimentos do plano de expansão<br />Tabela – Dados construção da árvore<br />
  34. 34. Análise de um caso real<br />Cálculo do Valor da Opção de Espera<br /><ul><li> Árvore de Decisão</li></li></ul><li>Análise de um caso real<br />Etapa 4 – Tomada de decisão<br />Tabela – Valor da flexibilidade<br />Tabela – Valor presente líquido com flexibilidade<br />
  35. 35. Conclusões<br /><ul><li>Aplicação da TOR em um problema do setor elétrico, através de um projeto de pesquisa e desenvolvimento firmado entre UNIFEI e a CEMIG D;
  36. 36. Foi discutida a questão da metodologia da TOR;
  37. 37. Apresentação do processo de avaliação por opções reais adaptado para um problema de distribuição AT;
  38. 38. Fonte de incerteza no projeto: Demanda e Preço final da tarifa de venda ;
  39. 39. Resultado: Aplicativo que torna acessível a aplicação da TOR por usuários de planejamento da empresa.</li></li></ul><li>Muito Obrigado<br />Valério Oscar de Albuquerque<br />voa@cemig.com.br<br />

×